Image
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil)

Mesmo tendo recebido já em 2009 as primeiras informações sobre o envolvimento de políticos, inclusive o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), com malfeitores — segundo ele próprio informou –, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, só agora encaminha ao Supremo pedido para abrir inquérito sobre o envolvimento de parlamentares com a exploração ilegal de jogos (e outras acusações).

Gurgel disse que as informações que recebera antes das recentes operações da Polícia Federal eram “insuficientes”.

Este blog, que sempre deu destaque à firme atuação oposicionista de Demóstenes ao lulo-petismo, considera agora seu dever, diante do pavoroso cenário de acusações que pesa contra o senador, destacar da mesma maneira o andamento das investigações a cada novo passo, e assim o fará.

Da Agência Brasil

Brasília – O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) abra inquérito para investigar o envolvimento de parlamentares com a exploração ilegal de jogos em Goiás.

O procurador informa que pediu ao STF o desmembramento do inquérito em três frentes. A primeira é apenas para apurar a conduta do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), pois, segundo Gurgel, há diversos indícios que indicam ligação do político com pessoas envolvidas na atividade.

Deputados também

Outro inquérito será utilizado para investigar a participação de “dois ou três” deputados no esquema. Gurgel preferiu não dizer a quantidade exata de políticos ou quais são os alvos do Ministério Público. Ele disse apenas que os políticos “vem sendo citados pela imprensa”.

A terceira frente é para investigar os demais envolvidos, que não têm prerrogativa de foro [senadores e deputados, diferentemente do que muitos pensam, não são protegidos por imunidade parlamentar em caso de crime comum; o que há é que só podem ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal] e cujos casos devem ser enviados à Justiça Federal em Goiás.

Gurgel informa que os únicos suspeitos com prerrogativa de foro são do Legislativo, mas não citou nomes alegando que o caso tramita sob sigilo. No entanto, confirmou que todos os indícios gravitam em torno do “personagem-chave” Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Image
O senador Demóstenes: o blog dava destaque a seu desempenho como oposicionista; agora, dará o mesmo destaque às investigações sobre as falcatruas de que é acusado (Foto: VEJA)

Quebra de sigilo bancário de Demóstenes?

O procurador também não entrou em detalhes sobre os pedidos de diligências encaminhados ao STF, deixando dúvidas se pediu ou não a quebra de sigilo bancário de Demóstenes e dos outros envolvidos. No entanto, ele garantiu que não pediu novas prisões. Cachoeira e mais 34 pessoas foram presas no mês passado após a deflagração da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.

Gurgel voltou a explicar os motivos que retardaram o pedido de abertura de inquérito no STF, já que recebeu as primeiras informações sobre o envolvimento de políticos com Cachoeira ainda em 2009.

Segundo o procurador, os dados iniciais eram insuficientes, e os indícios mais robustos chegaram apenas com a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Ele disse que só recebeu o material completo dessas apurações há cerca de duas semanas.

Indícios “graves o suficiente para pedir abertura de inquérito”

Gurgel também esclareceu que as gravações da operação são de um período recente, quando Demóstenes já não era integrante do Ministério Público. Foram pelo menos dez meses de gravações, e o procurador ressaltou que o material era tão extenso que grande parte ainda não tinha sido degravada pela Polícia Federal.

Perguntado se considera graves os indícios colhidos pelas interceptações telefônicas, Gurgel se limitou a dizer que são “graves o suficiente para pedir a abertura de inquérito no STF”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 6 =

Nenhum comentário

Mari Labbate *44 Milhões* em 01 de abril de 2012

COM A MESMA FORÇA, O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, ROBERTO GURGEL, JULGARÁ ESSE GOVERNO-COMUNISTA-GOLPISTA! NÃO EXISTEM "MALFEITOS", NO UNIVERSO: EXISTEM TERRÍVEIS TRAIÇÕES À PÁTRIA! LUIZ I E DILUÍZA II SÃO OS CABEÇAS DESSA PERIGOSA AGREMIAÇÃO DE ESCOLAS-DE-SAMBA! FINALMENTE, TODOS SAMBARÃO, SENHORES. E NO MELHOR ESTILO: NA CADEIA!

Andre em 29 de março de 2012

Até quando iremos aguentar isso tudo? Nossas cadeias estão lotadas de ratos, mais cabem mais alguns. Porque não tratar essa lavagem de dinheiro e essa grana ilegal como crime e mandar esses falsários para a cadeia?

sandovalsader em 29 de março de 2012

O senador enganou-n os e decepcionou-nos. Já o procurador nos parece um pouco lento em certos casos.Por que será? Conveniência, é influenciado ou o que será? Tem uma pachorra que incomoda. É nomeado pelo Presidente? Por falar em presidente o sapo barbuda rides again.....

Corinthians em 29 de março de 2012

Indícios ? São provas. Demóstenes tem que renunciar ao mandato e sair do partido. Essa de deixar somente a liderança da bancada não é suficiente. Agripino deveria dar uma data limite para sua desfiliação - caso contrário que ele seja expulso. Demóstenes deve ser também punido por sua associação com o crime. É isso aí Setti, tem que acompanhar mesmo - o Brasil tem o péssimo hábito de esquecer das coisas, como vimos em casos recentes.

carlos nascimento. em 29 de março de 2012

Ricardo, Veja como o "tempo" decorrido faz as coisas sem "nexo" terem algum sentido, explico: Vários séculos depois, incrivelmente, entendo o que se passou na cabeça de Caio Júlio César Augusto Germanicus - Calígula - para nomear o seu equino - INCITATUS - como Senador do Império Romano, naquela época a "casinha do espanto" chegou a níveis tão deprimentes que o cavalo do maluco merecia mais confiança - simbologia - do que os membros do espantoso Senado Romano. Guardada às devidas proporções, quem vc arriscaria para elegermos como símbolo da atual "casa do espanto" ? Por favor, não fuja da raia.

Liana em 29 de março de 2012

O que me espanta é a junção do Demóstenes Torres + Carlinhos Cachoeira + um veículo de comunicação se juntarem para golpear a democracia do país. Ex: Grampo sem áudio Gravação Correios. Dá náusea...

Kleyner Arley em 29 de março de 2012

Setti, Eu disse em um dos seus posts que achava o senador Demóstenes Torres um dos poucos políticos honestos e confiáveis. E agora vem isso... tsc. Lamentável.

Tuco em 29 de março de 2012

. O Brasil é uma tragédia. Fosse uma piada, seria de se rolar de rir. E o "investigador" tem, antes de tudo, ser o "investigado"! Esse RGurgel não tem moral sequer pra ser síndico de lupanar! (Aos imbecis que pululam neste Valoroso Espaço: NÃO ESTOU TENTANDO LIVRAR A CARA DO INVESTIGADO!) .

Marcelo Dornelas em 29 de março de 2012

Inquérito da operação Monte Carlo: http://vetormil.blogspot.com.br/2012/03/inquerito-da-operacao-monte-carlo.html

fpenin em 29 de março de 2012

E o Agnelo, hein!?E o Pimentel, caro Sr. Gurgel?

fpenin em 28 de março de 2012

Setti, Confesso, caro jornalista,eu cheguei a admirar a postura que Demóstenes Torres representava, misancene da melhor qualidade.Supostamente apanhado com a boca na botija, manda a boa ética que o senador goiano seja investigado. Há todo um açodamento da turma da sujeira para levar Demóstenes ao cadafalso sem mais delongas. Posso até concordar, mas com uma ressalva elementar: há que se respeitar a extensa fila, conforme opinião de Augusto Nunes.Têm precedência os mensaleiros de todos os partidos. É pedir muito, Setti? O Augusto, como sempre, tem razão, caro Fpenin. Abraço

Jofre Brun em 28 de março de 2012

Acho que o Gurgel esta certo, mas aonde esta o Pimentel com as consultorias. HAHAHAHAH

relume romano em 28 de março de 2012

Cada dia estou caminhando mais para a beira do precipício e o pior é que eu sei disso, e não estou fazendo nada pra mudar minha história =//

Odivaltencir Peixoto em 28 de março de 2012

E' minha impressao ou o Gurgel parece um Jo Soares mau humorado ? E aproveito pra perguntar qual e' o correto ? "mau" humorado ou "mal" humorado ? O sujeito que é mal-humorado tem mau humor. Uma palavra (mal) é advérbio, a outra (mau) é adjetivo. Uma modifica um verbo, a outra modifica um substantivo. Agora, você tem razão: o homem parece o Jô. Mas nem sempre aparece mal-humorado nas fotos. Abração

Celso em 28 de março de 2012

Caro Celso, observações, críticas ou discussões sobre VEJA devem ser encaminhadas ao diretor de Redação, pelo email veja@abril.com.br Se forem relativas ao blog, publico sem problemas, e respondo. Abraço

Ruy em 28 de março de 2012

O que me espanta é divulgação desproporcionada contra o senador só por indícios de corrupção. Por outro lado, o governador do distrito federal pego não uma, mas inúmeras vezes com a mão no "barro" é ignorado pela grande mídia. Por isso, acho que também o blogueiro já foi aliciado pelo bando petista.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI