Image
Roberto Campos, grande economista, que foi embaixador, ministro, senador e deputado  (Foto: Oscar Cabral)

 

É sempre oportuno recordar a genial e ferina frase a respeito do PT produzida por Roberto Campos — embaixador de carreira, grande economista e pensador do Brasil, expert em por a nu malandragens da demagogia, do populismo, do “nacionalismo” interesseiro e de outros males nacionais, e que por isso mesmo passou a vida sendo achincalhado por inimigos ideológicos:

— O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não pensam.

Quanto à última parte da histórica frase, será que já era uma premonição em relação à filósofa Marilena Chauí?

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − três =

292 Comentários

JORGE LUIZ DOS SANTOS em 07 de janeiro de 2018

A biografia de Roberto Campos nos dá a dimensão da sua inteligência para definir os simpatizantes do Partido dos Trabalhadores.

Vitorio queiroz em 18 de setembro de 2016

isso mesmo. Obrigado pela visita, caro Vitorio. O site ainda está muito incompleto e desatualizado na home, por isso não o divulgo no Twitter, mas em breve começarei a escrever nele com alguma regularidade. Um abraço

Observadordepirata em 22 de outubro de 2014

Roberto Campos estava além do seu tempo. Se vivo hoje fosse, continuaria além de seu tempo, nesse país de beócios.

L.Peres em 16 de outubro de 2014

Charles, Em seu comentário você se dirigiu ao Sr.Roberto Campos??? Se sim, espero que ele possa acessar o Facebook do Além, pois nos deixou em 2001.

Charles em 14 de outubro de 2014

Sr Roberto Campos, sou petista, fui um dos melhores alunos na faculdade onde me formei, passei em primeiro lugar em um concurso público e trabalho em 2 empregos. Infelizmente as suas qualificações não te deram a intelectualidade necessária para discernir a diferença entre preconceito e sabedoria. Sua frase é mais uma das milhares de frases preconceituosas que vemos diariamente nas redes sociais. Frases essas fomentadas por mídias partidárias comandadas por pequenos grupos elitistas. Suas mensagens preconceituosas só corroboram o entendimento de que estudo e curriculum impressionante não fazem as pessoas mais humanas, pois os maiores assassinos da Alemanha nazista eram médicos e engenheiros formados nas melhores Universidades da época e que possuiam um curriculum invejável mas que faziam experiências com humanos e criavam máquinas de assassinato em massa.

k em 13 de outubro de 2014

Em uma frase conseguiu resumir o que é o PT.

Paulo em 24 de setembro de 2014

O Filosofo fez cursos com a professora Marilena "eu odeio a classe média"Chaui.Esta' explicado então ...sabe de nada inocente!

Mauro em 20 de setembro de 2014

Eu votei no Lula em 2002. Se arrependimento matasse eu ja teria morrido. Me pergunto: Por que nao ouvi o Roberto Campos?

elias em 12 de setembro de 2014

O pt sempre foi e sera o maior partido e melhor para o brasil e pra o mundo

Jones Antonio Panassolo em 08 de setembro de 2014

E já naquela época,chama a Petrobras de Petrossauro.Era um Visionário.

Edilson T Silva em 07 de junho de 2014

Roberto Campos estava errado, nao se trata de um partido, se trata de uma quadrilha.

marcio em 17 de maio de 2014

Ate quando essa quadrilha tomará conta do nosso país??? Chega desse papo de socialismo, quer viver nesse regime ? vá morar em Cuba. Vão embora cumunas, vão embora babacas socialistas.

KBeto em 22 de março de 2014

"– O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não pensam."... e se poderia acrescentar... que sonham viver felizes para sempre, às custas do dinheiro público e trabalho alheio. fica claro que educação nunca será prioridade neste país.

Gustavo em 09 de março de 2014

Frase preconceituosa, sem o menor fundamento. OBS: será que dessa vez liberam o meu comentário?

Luiz Gustavo Mayrink Carvalho em 19 de fevereiro de 2014

O mais triste é que as obras dele estão há muito esgotadas! Acaba de sair um livro de frases dele, cujos detalhes não tenho à mão, mas organizado pelo jornalista Aristóteles Drummond. No site de livros usados Estante Virtual há muitos exemplares de sua esplêndida autobiografia, em dois volumes, "Lanterna na Popa".

wilson Júnior em 14 de fevereiro de 2014

Boa Roberto!A elite brasileira estuda e muito.Se não estudassem ou estudassem no Brasil a custa do Estado, não seriam elite. a elite americana, Francesa, Inglesa,Alemã, japonesa estudam no país deles e mandam seus filhos se aprimorar em países de educação igual ou melhor do que a deles em determinado tema. Mandam para o Brasil, Executivos de empresas amercianas, alemãs etc, para aprenderem como não deixar a incompetência, ideologia atrapalhar a economia do país e das empresas e a aprender como a inflação sobe por culpa de políticos e de um povo ignorante.

severino reino em 17 de janeiro de 2014

o roberto campos está equivocado quem é assim é a elite brasileira que não trabalha,não estuda e é burra.

Marion Sarah Cave em 04 de janeiro de 2014

Perfeito!

Luiz Aguiar em 11 de dezembro de 2013

E a maior verdade dita sobre o pt

Deivid Domênico em 22 de novembro de 2013

Quando você tiver educação suficiente para comentar aqui no blog, sem xingamentos, palavrões e baixarias, eu publico seu texto. Até lá, nada.

JOSÉ ARNALDO DE CASTRO em 05 de novembro de 2013

Caro José Arnaldo, como venho lembrando incansavelmente aos amigos do blog, as regras para publicação de comentários, em nome da boa legibilidade e da atenção para com os demais leitores, vedam a publicação de textos escritos somente em maiúsculas. Consulte as regras, se quiser, no link http://goo.gl/u3JHm Conto com sua cooperação da próxima vez. Obrigado desde já.

Eliel Santiago em 30 de setembro de 2013

O PT é o partido que governa os intelectuais que pensam que pensam, as elites que pensavam que trabalhador não era capaz de governar , enfim, é o partido que governa, e que continuará governando enquanto pessoas como esse Roberto Campos forem a oposição...

Carlos R. Carvalho em 24 de setembro de 2013

Não consigo administrar na minha cabeça aqueles que ainda têm disposição para votar no PT. É realmente incompreensível esse estado de letargia política, de anestesia total e de frouxidão em relação ao futuro do BR.

Corinthians em 18 de setembro de 2013

Pedro Luiz Moreira Lima - 17/09/2013 às 3:03 Pedro, Acho que você que não me entendeu. O Setti pode colocar o que ele bem entender. O blog é dele. Se ele quiser colocar algum texto do Paulo Moreira Leite, que coloque. Agora não acho que seja o caso de ele colocar algo com o qual ele não concorde - até por que estávamos falando sobre o Mensalão e sobre as provas colocadas. A acusação de que o julgamento havia se dado sem provas, feita por você e pelo FILÓSOFO. Eu as listei.. Perguntei o por que elas não deveriam ser consideradas provas, qual seria a explicação plausível - para quem alegou que o julgamento se dava sem provas. Não cabe ao Setti argumentar neste ponto. Quanto às acusações à esquerda, aí acredito que já existe o vitimismo de sempre. A esquerda democrática - e portanto não socialista/comunista - é importante. Ela existem em diversos países - incluindo EUA e Alemanha. Impressionante aliás que a esquerda nos EUA por exemplo tem mais ligaçÕes com suas raízes, sendo de natureza liberal. Quando a esquerda flerta com o socialismo/comunismo, deixa de ser democrática para virar só um arremedo de ditadura.

Alex Mamed em 17 de setembro de 2013

Pedro Luiz Moreira Lima - 17/09/2013 às 3:03 "Graves acusações sem grandes comprovações". . É isso que faz a gente morrer... de rir! . "POSTS de juristas discordantes da maneira do julgamento do mensalão,opiniões de economistas contrários ao Livre Mercado e enfim opiniões discordantes" . Esse é o pior mal da esquerda: querem dos outros aquilo que eles negam. . Pedro, pra isso já existe uma mega-vasta-hiper-colérica rede de sites e blogs, devida e regiamente paga com dinheiro público. A defesa que se faz hoje do que se vangloria "progressismo" é inversamente proporcional aos que criticam. O pior é que lá não há espaço sequer pra comentário, quanto mais para POSTS com opinião divergente. . É inacreditável uma coisa dessas: defendem o fim do livre mercado, quando até a China se abre; defendem os mensaleiros, quando nem seus advogados explicam certas coisas cabeludas. . Exigem direito à divergência, quando Cuba fuzila ou exila os que pensam diferente. . Vai entender!!!!

Alex Mamed em 17 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 13/09/2013 às 23:38 Já correu? Professor Olavo de Carvalho diz de onde você tira tais acusações, sobre o pensamento dele: "Objeções fulminantes à filosofia do Olavo de Carvalho: 1 - Ele diz que a Pepsi-Cola usou fetos de bebês abortados como adoçante. 2 - Ele nega a lei da gravitação universal de Newton. 3 - Ele desmente a lei da relatividade de Einstein. 4 - Ele nega o heliocentrismo. 5 - Ele diz que a relação homossexual masculina consiste somente em dar o cu ou comê-lo. Quanta incompreensão! Todas essas objeções têm em comum as seguintes características: 1 - Nenhuma foi extraída de um livro meu, nem mesmo de um artigo de jornal. Todas vieram de frases soltas colhidas num programa de rádio. 2 - Todas deformam caricaturalmente o meu pensamento, eliminando nuances e mediações e tomando como juízo categórico o que é dito em modo escalar e comparativo. 3 - Todas partem do princípio de que se você critica algum ponto num autor, é porque é contra tudo o que ele disse ou escreveu. 4 - Todas partem também do princípio de que, se você é contra algo, é porque é adepto fervoroso da coisa contrária. Isso é TUDO o que a comunidade acadêmica que gira em torno do prof. Renato Janine Ribeiro conseguiu alegar contra mim até o momento. Ao contrário de outros grupos de anti-olavistas, esse não levanta contra mim a acusação de ter sido astrólogo, pelo simples fato de que um dos seus membros mais falantes ainda o é. A coisa é de uma miséria mental quase inimaginável." http://www.felipemourabrasil.com.br/2013/09/diario-filosofico-de-olavo-de-carvalho.html

Pedro Luiz Moreira Lima em 17 de setembro de 2013

Corinthians: Minha explicação foi falha - aqui no blogue do Setti,das opiniões nos POSTS 1005 são de críticas ou graves acusações e no final sem grande comprovações a esquerda em geral. Colocar também POSTS de juristas discordantes da maneira do julgamento do mensalão,opiniões de economistas contrários ao Livre Mercado e enfim opiniões discordantes das que são colocadas nos POSTs - que tal artigos do Paulo Moreira como exemplo? GVrande abraço Pedro Luiz

Alex Mamed em 16 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 13/09/2013 às 23:38 . Muito arrodeio para pouca coisa. E por acaso a obra de Olavo se resume a isso? Ele não é condenado simplesmente por expor o Foro de São Paulo e suas mazelas, que ao contrário do propalado, estão destruindo as instituições da América Latina? . O mal do esquerdismo - e sempre foi, é associar-se ao virtuosismo, sempre. Apenas o esquerdista é o homem bom, que sempre quer o melhor para os semelhantes, ainda que tenha que matá-los, se estes se recusarem ao BEM proposto pela esquerda. . Veja sua arrogância, ao escrever "nós defendemos um mundo com melhor distribuição de renda, – sem desigualdade social, com liberdade, livre pensamento, sem o nefasto neoliberalismo e suas privatizações, sem sujeição á qualquer imperialismo externo, o que não faz parte obviamente da sua professada ideologia". . Veja que ocorre exatamente o inverso do que você prega: . Distribuição de renda: óbvio que houve um aumento da distribuição de renda, mas isso não é pensamento exclusivo seu. Aquilo que vocês se dizem donos, na verdade é fruto em boa medida, da política econômica que debelou a inflação e permitiu a retomada à normalidade e estabilidade. Governos não criam riqueza, e sim os indivíduos e empresas, cuja parte o governo se apropria para realizar as políticas públicas. A diminuição da desigualdade social também segue o mesmo figurino, pois nenhuma ação voltada para isso foi implementada pelos governos do PT. Apenas ampliou políticas existentes e agora se diz o criador. Por outro lado, diminuir a tabela e tirar milhões da pobreza apenas por decreto, se diminui a quantidade de miseráveis, será tão somente pelas estatísticas do governo, por dizer que uma pessoa que ganha R$300,00 é classe média, o governo se engana, mas a pessoa continua com a mesmíssima vida miserável que levava antes. . Falar em liberdade e livre pensamento é de matar a agente... mas de rir. Vocês que não toleram uma única divergência, uma única opinião contra, que já saem adjetivando os outros que pensam diferente, vir falar em liberdade? Deixe de ser ridículo, homem. Como filósofo, deveria até se envergonhar de defender algo e praticar o oposto. . Criticar o neoliberalismo, do qual os governos do PT tanto se apropriou é pr'acabar, como diz a moçada do Amazonas. Após 11 (ONZE) anos no poder, por qual razão esses governos que tanto demonizam esse modelo econômico (que chamam de neoliberalismo, como se isso existisse) e suas privatizações, não se implementa uma política econômica alternativa? Por qual razão se se reestatiza as empresas que foram privatizadas? Por qual razão o governo insiste em repassar setores deficientes à iniciativa privada sob as mais criativas denominações (O PT não privatiza, apenas faz concessão, PPP etc). Ah, tá, mas não fazem nada diferente, por absoluta incompetência. A única criatividade nesse campo, existente no governo, é a contabilidade, que é maquiada para esconder as deficiências e incompetências. . Imperialismo Externo. Essa é a pá de cal. Enquanto fica arrotando valentias aos países democráticos e amigos, fica com o rabo entre as pernas a nações ridículas e insignificantes. Apenas para ficar num exemplo, que tal a Bolívia? Imperialismo de vizinhança pode? Tomar refinarias, pode? Afrontar a soberania, invadindo e vasculhando aviões militares, com o Ministro da Defesa, pode? Aumentando a plantação de coca na área de fronteira pode? Legalizar os carros roubados no Brasil pode? Isso é imperialismo externo? Ah, não.... é que o índio maconheiro de araque é progressista, né? . Estados Unidos estão é cagando e andando para as preocupações militantes desses nostálgicos do socialismo. . Mude assunto, mas o Olavão e nós, continuamos aguardando a resposta ao desafio. Chauí nem merece comentários, já que ela nos odeia. Acredito que ela deve odiar você também, Filósofo, pois com tantos títulos, não acredito que você não esteja na Classe Média.... Ah, tá, mas você é progressista. Ela só odeia os reaças... . Mas continuamos aguardando a reposta ao desafio do Olavo.

lucia anduchak em 15 de setembro de 2013

Não publico mentiras e ofensas, por isso deletei seu comentário. Em relação a VEJA, seu ódio infantil à publicação esbarra na solidez da revista: 1,2 milhão de exemplares de circulação, 1 sólido milhão de assinantes -- que, paralelamente ao prestígio que tem junto aos anunciantes, lhe assegura a independência editorial que ostenta. Para seu desespero, informo que o tempo MÉDIO de permanência de assinantes na carteira de VEJA é de OITO ANOS. Engula sua bile.

lucia anduchak em 15 de setembro de 2013

Antes de escrever imbecilidades, você deveria se informar: VEJA sempre se opôs à ditadura, teve uma edição inteira apreendida logo quatro meses depois de lançada -- o fato ocorreu em dezembro de 1968 -- e durante anos foi censurada pelo regime ditatorial, com censor presente na Redação.

FILÓSOFO em 13 de setembro de 2013

Alex Mamed - 13/09/2013 às 15:47 Nota-se que v. gosta de comprar briga alheia – pelo menos reconhece que é de DIREITA, o que muitos que defendem posições conservadoras ou reacionárias aqui no BLOG renegam ou sentem-se ofendidos, quando são qualificados com esta orientação ideológica. Se v. se deu o trabalho de ler o meu último comentário eu afirmei que respeito a obra do filósofo Olavo de Carvalho – provavelmente ela pode ser mais completa do que a da Marilena Chauí, uma especialista em Baruch de Espinosa. O que causa espécie é que um filósofo, com tamanha erudição ou conhecimento, defenda pontos de vista que são contrários aos mais básicos princípios da Física Moderna, Biologia ou Cosmologia – em se tratando de Epistemologia. Ou com seu ultra-conservadorismo crie teorias quiméricas que afrontam qualquer cientista político ou análise sociológica. De duas uma, ou o filósofo quer criar celeumas no sentido de provocação ou autopromoção, ou quer subverter todo o conhecimento sedimentado há séculos em Epistemologia e Filosofia Política. Tirando isto ponderei que há temas relevantes na filosofia do Olavo – principalmente em Metafísica, Ontologia, Gnosiologia, Ética, Estética, Metodologia, etc, que poderíamos expressar concordância. Por exemplo, se o filósofo comprovar através de equações matemáticas ou alguma teoria cosmológica que Copérnico no seu tratado de “De Revolutionibus Orbium Coelestium” – ou da “Revolução das Esferas Celestes” – ao propor o Heliocentrismo estava sumamente errado, e o que vale é o Geocentrismo de Ptolomeu – eu seria um dos primeiros à defendê-lo. Do mesmo modo ao atestar que a Teoria da Relatividade foi apenas uma ficção ou artifício engenhoso de Einstein para salvar as aparências do Heliocentrismo – formular uma hipótese aceitável que desbanque o E=m.c2 ou a relatividade tempo/espaço, eu serei igualmente o primeiro a dar-lhe crédito. O problema é que o filósofo não para por aí – então se Newton o autor do magistral “Princípios Matemáticos da Filosofia Natural” que esboçou toda a Mecânica Clássica for realmente “fonte de uma burrice interminável” (sic), ou Darwin ter quebrado a cara com sua teoria evolucionista da “seleção natural” e o que é certo é o “transformismo” de Lamarck ou Criacionismo, ou ainda que Galileu não se utilizou de nenhum método experimental em suas teorias e não foi perseguido pela Inquisição, etc, então temos que dar o nosso braço à torcer e concordar com o Olavão, se o mesmo comprovar cientificamente tudo isto. Nem vou comentar sobre o pensamento do filósofo em matéria de Filosofia Política porque teria que se estender demais, mas são tão polêmicas ou exóticas quanto em Epistemologia. Finalmente desejaria esclarecer que a filósofa Marilena Chauí foi covardemente insultada e não teve o direito de defesa, e que se v. tiver interesse em um debate entre em contacto com ela pessoalmente ou virtualmente, o que não é o meu caso. Quanto á sua acusação de que sigo uma seita não me meça pela sua régua e não me enquadre nos seus critérios – o problema é mais em baixo – nós defendemos um mundo com melhor distribuição de renda, – sem desigualdade social, com liberdade, livre pensamento, sem o nefasto neoliberalismo e suas privatizações, sem sujeição á qualquer imperialismo externo, o que não faz parte obviamente da sua professada ideologia. MINHAS DESPEDIDAS - PASSE BEM.

Alex Mamed em 13 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 12/09/2013 às 15:18 E entrei de graça no post, mas frequento o Blog do Setti e do restante da bancada.

Alex Mamed em 13 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 12/09/2013 às 15:18 O que é DIREITA RAIVOSA (que você faz questão de "gritar")? Do alto de vossa sabedoria, poderia me indicar algum manual ou compêndio político, para que eu pudesse estudar isso? . Ainda que isso exista no plano metafísico das consciências esquerdistas, por lá pode ser pecado ser isso, mas do lado de cá da realidade isso ainda não é pecado, crime, desvalor ou mesmo postura censurável, né? OU já é e alguém esqueceu de me avisar? Como todo membro da seita, na sua cabeça, você acha que taxar quem pensa diferente de Direita (com todos os adjetivos que são repassados pela seita, e repetidos feito mantra por seus membros) causa algum tipo de ofensa. Lhe taxar de progressista lhe ofende em algo? Creio que não, pois se extrai do que você escreve, certo orgulho disso. De igual modo, a mentalidade democrática de vocês, progressista, é tão limitada que pensam ofender alguém por chamá-lo daquilo que é. Sou sim de direita, conservador, com viés liberal (vocês até acham que é tudo a mesma coisa). Agora, para disfarçar sua ideologia, vocês inventam cada nome bonito, mas que no fim, a gênese só demonstra o que são: comunistas disfarçados de gente fina; comunistas que adoram o capitalismo para si; comunistas que pensam no povo, se sobrar primeiro para o Politburo para a máquina que o sustenta. mas não mude de assunto: Estamos esperando vocês e a Marilena responderem ao Olavo.

Corinthians em 13 de setembro de 2013

Pedro Luiz Moreira Lima - 11/09/2013 às 23:00 Não Pedro, O dono do blog tem que colocar sua opinião somente, escrever o que ele acha relevante, necessário... enfim, ele escreve o que ele quer. Não tenho que requisitar a ele que argumente, até por que não existem argumentos plausíveis, em favor da opinião de outros. Até por que se nem quem defende Dirceu consegue uma explicação plausível para as provas citadas (empréstimos não pagos, compra do apartamento da ex-esposa, saque do valerioduto pelo acessos Roberto Marques, reuniões, etc. etc.), imagine quem tem opinião contrária ?

FILÓSOFO em 12 de setembro de 2013

Alex Mamed - 12/09/2013 às 9:35 Realmente você bem definiu que "entrou de graça" aqui no BLOG - não te conheço, a discussão não era com você, não pedi a sua opinião sobre coisa alguma, e pelo que v. afirmou já dá para perceber que você é da DIREITA RAIVOSA.

Alex Mamed em 12 de setembro de 2013

"Não entendi o que chamou esse povo todo, de novo, para o post." [2]

Alex Mamed em 12 de setembro de 2013

FILÓSOSO, vou entrar de graça, mas ficar repetindo que o processo do Mensalão não tem provas, prova a miséria moral da nossa educação. Sua graduação, pós, doutorado e pós doutorado não o salva da ignorância jurídica. Dizer que usou-se a Teoria do Domínio do Fato sem provas só demonstra que você desconhece os autos do processo, e fica repetindo o que a seita manda. Você já manuseou algum volume dos autos? Mania dos diabos de ficar chamando quem pensa diferente de TRÂNSFUGAS. Me diga o que há de errado em discordar "de tudo que tá aí", como dizia outrora o Inventor de Tudo que Existe, desde 2003? Olavo de Carvalho já desafiou todos os intelectuais do complexo PUCUSP - com Marilena a frente, a um debate, de todos contra ele só.... Ainda estamos esperando a resposta. O mais legal é que ele sozinho consegue desnudar a profundidade do pensamento hegemônico hoje, que se autodenomina progressista: tá do tamanho de um oceano, dominando todos os campos da sociedade, mas com um dedo de profundidade. Lhe convido a refutar os post lá no Mídia Sem Máscara, pois lá o Olavo pode se defender.

Pedro Luiz Moreira Lima em 11 de setembro de 2013

Caro Corinthians: Seu pedido deveria ser dirigido ao dono do blogue, o jornalista Setti - basta publicar nos Post opiniões divergentes as que aqui têm sido publicadas. Abraço Pedro Luiz

Corinthians em 11 de setembro de 2013

Muito Olavo Bilac. Muita filosofia. Pouca prática. Alguma explicação plausível, ou justificativa sensata para as provas do Mensalão já citadas ? Ou ainda, alguma citação de prova do crime das privatizações ? Talvez algum link ?

FILÓSOFO em 10 de setembro de 2013

PEDRO fico grato pelo apoio - você engrandece este BLOG com sua inteligência,elegância e civilidade. Conheço pessoalmente e já fiz cursos com a profa. MARILENA CHAUÍ – desejaria igualmente questionar a este sr. ( que está me afrontando despropositadamente ) se o mesmo confirmaria estes insultos – dirigidos à filósofa – na presença dela ? Desejo um bom dia à todos os amigos do BLOG.

Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões em 10 de setembro de 2013

Não entendi o que chamou esse povo todo, de novo, para o post.

FILÓSOFO em 09 de setembro de 2013

Prezado jornalista Setti : Desejaria esclarecer que pessoalmente nada tenho contra o filósofo Olavo de Carvalho – fiz apenas uma apreciação crítica de certos pontos de sua filosofia – talvez com certa ironia – mas tenho respeito pelo conjunto de sua obra, que certamente poderá conter outras temas relevantes em Metafísica, Ontologia, Epistemologia, etc, com os quais podemos expressar alguma concordância. Mas é inusitado um filósofo com tanta erudição expressar teorias tão excêntricas como questionar a Mecânica Clássica, renegar a Relatividade de Einstein, defender o geocentrismo, contestar o caráter científico do marxismo, qualificar Newton como uma “fonte de burrice formidável”, considerar o nazi-fascismo como um movimento centrista revolucionário, etc. – a não ser que o mesmo esteja usando do sarcasmo ou ironia para no intuito de provocar celeumas. O que é intolerável é ser covardemente agredido por certos srs. da DIREITA- trânsfugas que confessaram que foram comunistas na juventude e se bandearam para o mais sórdido reacionarismo facistóide. Estes indivíduos não têm qualificação moral e intelectual para duvidar do que eu escrevo ou insultar-me com palavras chulas. Até o momento sempre mantivemos uma postura democrática, tolerante e respeitosa com relação a estes indivíduos, e o mínimo que pedimos é a reciprocidade no tratamento, mesmo que comungamos de ideologias diferentes. Abraços Cordiais.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de setembro de 2013

Caio: Ao chamar o FILÓSOFO de covarde por usar apelido acusa também a todos que também usam - ReynaldoBH,SergioD,Razumkim,NaPlanície,moacir1,Corinthians e tantos outros - o único covarde é o FILÓSOFO? Deveria reconsiderar sua acusação, o uso de apelidos ou nicks - é legal e amplamente aceito no mundo da internet. Abraços cordiais. Pedro Luiz

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de setembro de 2013

A todos: Tenho que colocar, com toda humildade, minha azeitona entre os textos do Caio e do FILÓSOFO. O FILÓSOFO coloca todos os "pensamentos" do filósofo Olavo de Carvalho e embaixo o contra ponto. Dizer que o FILÓSOFO não esta debatendo, é sinal que não leu o texto do FILÓSOFO. Tomar partido de um ou do outro lado é natural.Do meu lado totalmente do FILÓSOFO e do seu do Olavo de Carvalho.Negar que os argumentos do FILÓSOFO não passam de um arrazoado de sandices e agressões, afirmo que não leu e deveria ler. Livro são para ler,gostar,não gostar e debater - e Olavo de Carvalho além de publicar livros expõe suas opiniões em seu blogue,revistas e até no youtube - e quem já leu,viu e ouviu como eu - fiquei de cabelo em pé!"Vai para a PQP!","É UM FDP!"Esses caras só falam M!" e é o FILÓSOFO o agressor? Vão ao YOUTUBE e digitem Olavo de Carvalho, aprenderão que PQP,FDP e outros são ferramentas da Filosofia,eu hein?! Chamar o FILÓSOFO de covarde?quem trouxe o nome do Olavo de Carvalho para o debate foi você Caio,não vou ler tudo outra vez, caso eu esteja enganado PERDÃO pela injustiça. Se o Olavo de Carvalho quiser entrar no debate com o FILÓSOFO que escreva um texto aqui - qual a razão do FILÓSOFO chamar o Olavo para um duelo filosofal? Olavo de Carvalho diz o que pensa e diz publicamente e é criticado publicamente também! Qual a covardia do FILÓSOFO em contestá-lo publicamente como esta fazendo? Coloquei minha azeitona e com humildade me retiro. Abraços a todos Pedro Luiz

Corinthians em 09 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 09/09/2013 às 15:41 Sem problemas. Conforme eu mesmo já havia colocado no comentário anterior, na certeza de que seria incapaz tanto de dar alguma explicação satisfatória para as provas apontadas no caso do mensalão, quanto em apontar alguma prova de crimes nas privatizações, tanto o "aguardo" como o "ansiosamente" eram inverdades. Mudar de assunto realmente é mais fácil - ainda mais quando colocando o corajoso "eu poderia mostrar mas..." P.S. - Abaixo-assinado não é argumento, muito menos prova.

Caio Frascino Cassaro em 09 de setembro de 2013

Prezado Setti: UAU!!! O sujeitinho que diz que Olavo de Carvalho é a irrelevância da irrelevância parece conhecer mais da obra do Professor do que seu próprio biógrafo. Gastou a manhã inteira (esse povo não trabalha não?) para escrever dois comentários recheados de citações do Olavão e com os devidos(?) comentários. Isso só pode querer dizer duas coisas: ou o sujeitinho não acha a obra de Olavo irrelevante, tanto que a conhece em minúcias, ou então pediu ajuda aos universitários para escrever os tijolaços. Uma coisa é certa: como bom petralha, é um desonesto intelectual. Foge da polêmica com uma cortina de fumaça, chamando para a briga alguém que não está presente para responder. Se tivesse um mínimo de estofo faria o seguinte: em primeiro lugar assinaria o nome e não se esconderia atrás de uma alcunha ridícula e presunçosa. Um sujeitinho desses auto denominar-se FILÓSOFO é um insulto à filosofia. Em segundo lugar, deveria enviar tudo o que escreveu ao Olavão e convidá-lo para uma polêmica aberta, não atacando-o sem que ele possa responder e, pior, sem saber que está sendo atacado. Isso é coisa de gente covarde. Em terceiro lugar, deveria aprender que livres pensadores têm espírito crítico suficiente para aplaudir o que agrada e criticar o que desagrada. No meu caso particular há coisas que o professor Olavo escreve com as quais concordo, outras das quais discordo, diferentemente dos sujeitinhos que aplaudem qualquer coisa que seu ícone de plantão diga - seja por exemplo que quando um certo energúmeno abre a boca o mundo se ilumina, ou também quando expõe seu enorme preconceito contra toda uma categoria social ou ainda quando muda de opinião, dizendo que o outrora corrupto, fascista e prevaricador Paulo Maluf na verdade pertencia à tradição dos "políticos realizadores" de São Paulo, isso após o beija mão do que o Apedeuta do Agreste e o Fernando Nulidade protagonizaram no quintal da casa do Turco (nessa a Madame Mim de Pindorama caprichou). Assim, se o sujeitinho quiser continuar a brincar, a gente continua. Só que para tanto deve largar de molecagem e se identificar, evitando também chamar os amiguinhos para ajudá-lo a escrever um texto. Deve aprender a ir para a briga com o que tem, e se quiser encrenca com o Olavão, deve dirigir-se diretamente a ele. Talvez o autor da monumental — 32 volumes! — “História Essencial da Filosofia” de “A Dialética Simbólica” ou de “A Filosofia e seu Inverso”, dedique um pouco de seu tempo para responder - ainda que seja para um sujeitinho anônimo. Boa noite.

Na Planície em 09 de setembro de 2013

Ei Ricardo, tava pensando agora aqui, será que você tem saco para ler essas postagens quilométricas aí embaixo...chega a ser torturante... A quais você se refere? Dê exemplos. No blog há leitores para tudo -- matérias longas, matérias curtas, posts apenas com fotos ou com vídeos...

FILÓSOFO em 09 de setembro de 2013

Corinthians - 08/09/2013 às 18:17 Prezado CORINTHIANS : Vamos encerrar esta polêmica – de outro modo vamos continuar discutindo indefinidamente os nossos pontos de vista. O debate destes escândalos políticos já foi efetuado no “post” do elucidativo artigo do jornalista J. R. Guzzo da VEJA. Aqui seria um assunto “off-topic” – eu poderia enumerar vários argumentos, provas comprobatórias, reportagens em jornais e revistas, livros sobre o assunto, diversos “links” com abaixo-assinados para contrapor às suas teses – mas vamos deixar para outra ocasião quando o assunto estiver mais em evidência. Como diria aquele ex-presidente de triste memória : “O tempo é o senhor da razão” – e vamos aguardar o desenrolar dos acontecimentos. Abraços cordiais a todos do BLOG.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de setembro de 2013

FILÓSOFO: Chega de rasgar sedas - copio e guardo seus comentário para aprendizado. Com relação ao Roberto Campos de total acordo aos elogios a sua vasta cultura e ao resto seu apelido de BOB FIELDS altamente justo. Grande abraço Pedro Luiz

FILÓSOFO em 09 de setembro de 2013

Pedro Luiz Moreira Lima - 09/09/2013 às 3:29 Pedro Luiz fico grato pelas suas afáveis palavras, mas não sou merecedor delas. V. e seus amigos é que fazem a diferença com seus brilhantes e elucidativos comentários. Apenas saí do meu ostracismo devido ao excelente “post” do jornalista Setti sobre o Roberto Campos. Reconheçamos que à parte questões ideológicas e seu envolvimento com os regimes de exceção, o Roberto Campos sempre será considerado um dos maiores intelectuais do país com sua erudição e o humor cáustico de seus aforismos – infelizmente uma das maiores cabeças do país bandeou-se para o lado errado, quem sabe por maquiavélico oportunismo ou por questões de sobrevivência. Boa tarde a todos os apreciadores e leitores do BLOG.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de setembro de 2013

SegioD: Bem lembrado nos textos do Gustavo Corção havia sinceridade e vasta cultura.No do Olavo de Carvalho um puro oportunismo e de cultura,bem deixa para lá. Abração Pedro Luiz

FILÓSOFO em 09 de setembro de 2013

A QUEM INTERESSAR POSSA.... O PENSAMENTO DO “FILOSÓFO DA DIREITA” OLAVO DE CARVALHO – PARTE 2 EPISTEMOLOGIA OU FILOSOFIA DA CIÊNCIA. 1 – OLAVO criticou fortemente a figura de ISAAC NEWTON, vendo-o como uma fonte de “uma burrice formidável”, e procurou refutar aspectos da mecânica newtoniana com argumentos filosóficos. Segundo ele, ainda, “a ciência de Galileu e Newton fazia pouco caso da observação da natureza, preferindo a construção de modelos matemáticos sem equivalência na realidade sensível”. COMENTÁRIOS : Este Olavo além de filósofo-astrólogo deve ser um grande físico para renegar toda a mecânica newtoniana. A obra “Philosophiae Naturalis Principia Mathematica” ( Princípios Matemáticos de Filosofia Natural ), é considerada uma das mais influentes na história da ciência -publicada em 1.687, esta obra descreve a lei da gravitação universal e as três leis de Newton, que fundamentam a mecânica clássica. Ao demonstrar a consistência que havia entre o sistema por si idealizado e as leis de Kepler do movimento dos planetas, foi o primeiro a demonstrar que os movimentos de objetos, tanto na Terra com em outros corpos celestes, são governados pelos mesmos conjuntos de leis naturais. O poder unificador e profético de suas leis era centrado na revolução científica, no avanço do heliocentrismo e na difundida noção de que a investigação racional pode revelar o funcionamento mais intríseco da natureza. Em uma pesquisa promovida pela Royal Society, Newton foi considerado o cientista que causou maior impacto na história da ciência. Newton e Galileu foram praticamente os inventores do método experimental em ciência com observações da natureza e de maneira alguma estiveram somente abstraídos com seus modelos matemáticos. Este OLAVO além de dublê de filósofo não deveria se aventurar no campo da ciência. 2- OLAVO defende que a INQUISIÇÃO não promoveu um atraso no desenvolvimento científico. “Basta examinar o ‘Index Libroriun Prohibitorum’ para verificar que nele não consta nenhuma das obras de Copérnico, Kepler, Newton, Descartes, Galileu, Bacon, Harvey e ‘tutti quanti”. A Inquisição examinava apenas livros de interesse teológico, que nada poderia acrescentar ao desenvolvimento da ciência. O processo de Galileu seria uma farsa, já que o Papa era padrinho do mesmo – e armou este estratagema para livrá-los dos inquisitores fanáticos através de uma declaração oral sem efeitos práticos, após o qual êle pode continuar divulgando suas idéias sem que ninguém voltasse a incomodá-lo. Giordano Bruno não foi condenado por defender teorias cientifícas, mas por prática de feitiçaria, que na época era crime. COMENTÁRIOS : Possivelmente o filosofante deve ter razão – Galileu morreu em prisão perpétua domiciliar por vontade própria ( ou capricho ) e não era necessário o Papa João Paulo II pedir perdão em nome da Igreja mais de 300 anos após a morte do cientista. Quanto a Giordano Bruno certamente entrou por acaso ( ou equívoco ) aquela acusação do Santo Ofício que afirmava que o condenado “reivindicava a existência de uma pluralidade de mundos e suas eternidades”. 3- OLAVO opõe-se a astrônomos e cientistas em geral que recusam a possibilidade da astrologia de tornar-se um ramo de estudo científico, vendo isto como uma postura partidária. “Existe uma correspondência estrutural entre a figura dos astros no céu na hora do nascimento e o caráter do indivíduo. Isto é compreensível” ( sic ). COMENTÁRIOS – Concordo plenamente – este OLAVO DE CARVALHO faria um grande bem para a Filosofia, a Ciência e a Humanidade em geral se continuasse com seu ofício de astrólogo – quem sabe com suas previsões dos horóscopos nas revistas femininas – ao invés de nos atormentar com seu apedeutismo e reacionarismo facistóide. 4 – OLAVO também faz críticas ao HELIOCENTRISMO e à TEORIA DA RELATIVIDADE. Na visão do autor, o heliocentrismo não é uma teoria superior ao geocentrismo. “No confronto entre geocentrismo e heliocentrismo não existe nenhuma prova definitiva de um lado nem do outro”. A experiência de Michelson-Morley, na visão de Olavo, não trata-se de um forte indício da constância da velocidade da luz, e sim de uma evidência em favor do geocentrismo : estando a Terra parada em relação ao éter, não seria esperada variação da velocidade da luz. A TEORIA DA RELATIVIDADE seria uma teoria com “noções estranhas” e “que nunca foram provadas”, mas “intelectualmente elegantes” , feitas justamente para “salvar as aparências” do heliocentrismo. “O cidadão ALBERT EINSTEIN achou que era preferível modificar a Física inteira só para não admitir que não havia provas do heliocentrismo” ( sic ). COMENTÁRIOS : Que o filosofante OLAVO defenda o GEOCENTRISMO, não se pode estranhar já que ele se julga o centro do Universo com sua sapiência astrológica. Com relação à TEORIA DA RELATIVIDADE realmente o filosofante deve ter alguma razão nos seus reparos....afinal EINSTEIN deveria ter previsto em suas teorias um BURACO NEGRO, que sugasse este OLAVO para que não mais nos importunasse com seus descabidos arrazoados. 5- Outro alvo de crítica do OLAVO é o DARWINISMO. Segundo Olavo, “tudo o que ele ( DARWIN ) fez foi arriscar uma nova explicação para essa teoria ( TEORIA DA EVOLUÇÃO ) – e a explicação estaria errada. Ninguém mais, entre os autoproclamados discípulos de Darwin, acredita em “seleção natural”. A teoria da moda, o chamado “NEODARWINISMO” proclama que em vez de uma seleção misteriosamente orientada no melhoramento das espécies, tudo o que houve foram mundanças aleatórias. O ‘design inteligente’ não é apenas um complemento final da teoria darwinista, mas a sua premissa fundamental, espalhada discretamente por todo o edifício argumentativo de “A ORIGEM DAS ESPÉCIES”. Adiciona ainda, que “o darwinismo é genocida em si mesmo, desde a sua própria raiz. Ele não teve de ser deformado por discípulos infiéis para tornar-se algo que não era” ( sic ). COMENTÁRIOS : Concordo parcialmente com o filosofante OLAVO – se houvesse mesmo uma “seleção natural” eficiente o próprio não teria sobrevivido...para nos atormentar nos dias de hoje. Prezado jornalista Ricardo Setti ficaria grato se este meu comentário fosse publicado como complemento ao anterior e queria desculpar-me pela extensão do mesmo, já que tentei ser mais o mais conciso possível. P.S. EXMO. SR. ENGENHEIRO – o sr. está coberto de razão quando afirma que NEWTON também era astrólogo – e também filósofo, matemático, astrônomo, alquimista, naturalista e teólogo. Ao contrário do seu ídolo : OLAVO DE CARVALHO como filósofo é um grande horoscopista. ABRAÇOS CORDIAIS A TODOS OS AMIGOS DESTE CONCEITUADO BLOG - TENHAM UMA FELIZ SEMANA.

FILÓSOFO em 09 de setembro de 2013

A QUEM INTERESSAR POSSA... O PENSAMENTO DO “FILÓSOFO DA DIREITA” OLAVO DE CARVALHO. FILOSOFIA POLÍTICA : 1 – Olavo afirma que o capitalismo foi criado por religiosos protestantes, baseados na ideia da prática coletiva de valores cristãos no comércio. Afirma também que o marxismo não surgiu de nenhum estudo econômico científico e que a maior parte da obra de Karl Marx, incluindo conceitos de lutas de classes, revolução , ditadura do proletariado, socialização dos meios de produção e missão da vanguarda revolucionária, já teriam sido antecipada pelas mesmas doutrinas protestantes e reformistas. Afirma também que as idéias de Lênin e de Gramsci foram originadas por John Wyclift, John Huss, Thomas Munzer, entre outros. COMENTÁRIOS : Absurdo desconhecimento da História e de Economia Política. O capitalismo surgiu no final da Idade Média com a afirmação da classe mercantil ( burguesa ) na fase de decadência do modo de produção feudal. Atribuir causas teológicas para o Capitalismo ou questionar a validade científica do marxismo é um disparate digno de um parvo. 2- Olavo afirma que “ é uma farsa monstruosa situar nazismo e fascismo na extrema-direita, subtendendo que a democracia liberal está no centro, mais próxima do socialismo. Ao contrário : o que há de mais radicalmente oposto ao socialismo é a democracia liberal. Esta é a única verdadeira direita. É mesmo a extrema direita : a única que assume o compromisso de jamais acumpliciar com o socialismo. Nazismo e fascismo não são extrema-direita, pela simples razão de que não são nenhuma direita : são o maldito centro, são o meio caminho-andado, são o abre-alas do sangrento carnaval socialista”. COMENTÁRIOS : Alguém entendeu este samba do crioulo doido ? Resumindo : o que parece que o celebérrimo filósofo quis afirmar ou subtender é que o nazismo de Hitler e o fascismo de Mussolini são etapas preparatórias para a implantação da ditadura do proletariado, ou no mínimo, são cúmplices ou irmãos-gêmeos do socialismo. Os democratas estes sim são da extrema-direita, os fascistas são o centro moderador para implantação do marxismo. 3- Sobre o GOLPE MILITAR DE 64 – Olavo afirma que os militares “não eram conservadores de maneira alguma, eram indivíduos formados na tradição positivista – forte nos meios militares até hoje – que abomina o livre movimento das idéias na sociedade e acredita que o melhor governo possível é uma ditadura tecnocrática. O positivismo nada tem de conservador: é como marxismo, uma das duas alas principais do movimento revolucionário”. COMENTÁRIOS : O filósofo deve estar surtando há muito tempo ou é um cínico humorista. Ponderar que os generais da linha-dura não eram conservadores – e sim extremistas revolucionários que professavam o positivismo é levar a insanidade às últimas consequências. Comte e Olavo Bilac devem estar se revirando no túmulo com estas “filosofadas”. 4 – Sobre o GENERAL GOLBERY DO COUTO E SILVA E A “REVOLUÇÃO CULTURAL” – Neste mesmo sentido o governo militar “se ocupou de combater a guerrilha, mas não de combater o comunismo na esfera cultural, social e moral. Havia a famosa teoria da panela de pressão, do general Golbery do Couto e Silva. Ele dizia ‘Não podemos tampar todos os buracos e fazer pressão, por que senão ela estoura’. A válvula que eles deixaram para a esquerda foram as universidades e o aparato cultural. Na mesma época, uma parte da esquerda foi para a guerrilha, mas a maior parte dela se encaixou no esquema pregado por Antonio Gramsci, que é a revolução cultural, a penetração lenta e gradual em todas as instituições de cultura, mídia, etc”. “ O período militar foi a época de maior progresso da indústria editorial de esquerda no Brasil. Nunca se publicou tanto livro de esquerda” (sic) COMENTÁRIOS : Estourados ficamos nós com estas filosofadas espatafúrdias. O que parece que o douto pensador quis nos afirmar é que não houve censura na imprensa, artes, literatura e todo o aparato cultural...e que os militares foram os maiores patrocinadores da propaganda marxista. Seguindo este raciocínio não houve exílio ou deportações, os artistas e literatos foram fazer turismo recreativo. 5 – SOBRE O PSDB E O TUCANATO – O “ser filosofante” afirma : “O Brasil não tem uma direita há muito tempo. Nas últimas eleições presidenciais, os discursos de todos os candidatos foram semelhantes. Os partidos democratas foram inspirados na esquerda norte-americana. Portanto, não se pode falar de um partido conservador”. O filósofo-astrólogo ainda pondera : “ O PSDB não é de direita. O PSDB é um partido da Internacional Socialista que está comprometido com o globalismo de esquerda, com todos estes valores politicamente corretos. É A DIREITA DA ESQUERDA. No Brasil, infelizmente, a política ficou reduzida a isso : uma luta entre a ESQUERDA da ESQUERDA e a DIREITA DA ESQUERDA. Quem é conservador mesmo não se deixa enganar pelo PSDB”. COMENTÁRIOS : Deveríamos pedir uma bússola ao FILÓSOFO-ASTRÓLOGO para nos orientar diante de tanta esquerda-direita. Quem sabe para o douto OLAVO – que acha a direita do PSDB muito “light” para o seu gosto – não seria o caso de se refundar o Partido Integralista Brasileiro. “Anauê” para o filósofo-astrólogo. Prezado jornalista Ricardo Setti iria discorrer também sobre os aspectos epistemológicos da filosofia do sr. OLAVO DE CARVALHO, mas falta-me espaço e vou deixar a explanação para outro posterior comentário, se houver possibilidade. Por esses arrazoados do DOUTO FILÓSOFO-ASTRÓLOGO DA DIREITA TUPINIQUIM é que me recuso veementemente a receber o presente do EX. SR. ENGENHEIRO – não perco meu tempo com literatura de baixo nível. Prefiro continuar lendo filósofos sérios e com comprometimento social – como a MARILENA CHAUÍ – e não ficcionistas facistóides. Desejo um bom dia a todos os leitores deste conceituado BLOG.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de setembro de 2013

FILOSOFO: Seus textos são fantásticos e verdadeiras aulas. SergioD na ferida suas observações. Ricardo Setti - sua total discordância ao Olavo de carvalho não me faz surpresa, mas sem duvida causará um frenesi de horror aos fãs do dito filósofo aqui. Por sinal SergioD caso desejar encontrar o dito filosofo, basta procurar na "democrática" Revista do Clube Militar ou nos Grupos Guararapes da vida. Até lançou um livro recentemente - deve ter um capítulo filosófico do tipo - "Chibata foi um excelente método educacional na Marinha de Guerra até os anos de 1910, sendo destruído por antecessores dos PETRALHAS atuais como João Candido e sua marujada." Um abraço aos 3 citados. Pedro Luiz

SergioD em 08 de setembro de 2013

Ricardo, como já disse aqui muitas vezes, costumo ler ideias contrárias às minhas. Não podemos formar opinião sem conhecer àquelas que nada tem de haver com a nossa. Porém, Olavo de Carvalho não consigo ler mais. Sua argumentação nunca me convenceu. Desde os tempos em que lia seus artigos no JB. Como o JB acabou, nunca mais tive o trabalho de procurar os seus textos. Acho até que mesmo antes do fim do JB ele já havia parado de ser publicado por ele. Preferiria ler textos do arqui-conservador Gustavo Corção aos dele. Abraços Fomos colegas de redação no extinto Jornal da Tarde, e gosto dele no plano pessoal. Até hoje nos damos muito bem. Mas não concordo com quase nada de suas ideias. Um abraço

Caio Frascino Cassaro em 08 de setembro de 2013

Prezado Setti: Quando postei meu último comentário não havia lido o que o sujeitinho havia escrito às 15:22hs. Sendo assim, seguem algumas observações a respeito: 1- Não sou tucano. São bananas demais, ou talvez tenham o rabo preso demais para o meu gosto. 2- A referência ao Olavo de Carvalho foi proposital. Sabia que o sujeitinho ficaria nervosinho. O fato é que ele, um auto declarado filósofo, não aguentaria meia hora de argumentação com Olavo de Carvalho, no campo de sua especialidade - a filosofia. 3- Além de filósofo de segunda, Marx se provou um profeta de quinta. Quem foi para a cova foi o comunismo, não o capitalismo. E vai mais uma frase do Bob Fields: "Fui um bom profeta. Pelo menos, melhor que Marx. Ele previra o colapso do capitalismo; eu previ o contrário, o fracasso do socialismo." Só um histérico para não reconhecer que teve razão. 4- Isaac Newton também estudou astrologia. Isso não depõe em absoluto contra sua obra. Mostra apenas que tinha a mente aberta a toda forma de expressão do conhecimento humano - mesmo que fosse para mudar de idéia depois. 5- Falo muito pouco de minha vida pessoal, por entendê-la irrelevante nas discussões propostas neste blog. Porém, faço questão de dizer que fui contra o governo no tempo que isso dava cadeia, e continuo contra o governo em um tempo em que isso provoca prejuízo no bolso. 6- Dona (Má)rilena Chauí, a madame Mim de Pindorama, com certeza estudou muito a Filosofia. A única coisa é que, naquilo que afeta a nós reles mortais, os resultados de tanto estudo são obviamente desastrosos. 7- Não sou Doutor. Sou Mestre em Engenharia, que é o que significa o MSc de meu texto anterior. 8- 1964 era a chamada "Escolha de Sofia." Mais ou menos como a eleição de Lula x Collor, hoje grandes amigos. O fato é que os derrotados de ontem tornaram-se os vitoriosos de hoje, e o resultado não é dos mais animadores. Para conseguirem a vitória total, só falta conseguirem o tal "contrôle social da mídia". Daí para a ditadura de esquerda, para transformação disto aqui em uma Cuba tamanho família será só questão de tempo. 9- Meus livros de cabeceira são "O Homem Eterno" de G.K.Chesterton e o "Livro do Desassossego" de Fernando Pessoa. 10- Hitler, Mussolini, Lenin, Stálin, Mao, Castro, Pinochet, Médici, Videla, Pol Pot, Getúlio Vargas, enfim todos são déspotas. Execro a todos. Não tenho nem ditadores nem criminosos de estimação, ao contrário dos petralhas. 11- Não tenho idéia se a obra da Chauí é boa ou ruim. Só sei que o resultado no nível da ação política é péssimo e que ela é absolutamente irrelevante. Seus escritos não vão influenciar um milímetro a história do ser humano. E ela sabe disso, e é por isso que está cada vez mais desequilibrada. 12- Régua e compasso já foram, em um determinado momento, instrumentos de trabalho de um engenheiro. Muito úteis, por sinal. Mas o maior instrumento de trabalho do ENGENHEIRO é a sua capacidade de pensar, reforçada pelo estudo da física e da matemática e da aplicação dessas disciplinas na solução de problemas da vida real. É uma profissão em que os resultados são cobrados no dia dia e não dá para enganar ninguém com textos herméticos, com citações de rodapé de página, referenciando obras de outrem ou no compadrio das referências cruzadas, tão comuns no meio acadêmico. !3- Finalizando (o 13, sempre o 13...), vou comprar uma dúzia do livro "Tudo o Que Você Precisa Saber Para Não Ser Um Idiota", do professor Olavo de Carvalho. Vou pedir sua licença e encaminhá-los a você, Ricardo Setti, para que possa reenviá-los aos petralhas de plantão. Quem sabe se lendo o maluco do Olavo de Carvalho essa turma abandone a petralhice e, por via de consequência, liberte-se do comportamento histérico. Boa Noite.

SergioD em 08 de setembro de 2013

Ricardo, embora esses processos estejam ativos, não seira seria possível que ele estivesse escrevendo sobre fatos reais? Como eu disse, as informações listadas no livro podem até ser corretas, mas não vi nexo causal com o processo de privatização. No entento, tenho certeza que se informações desse tipo vazassem sobre os governos do PT haveria um verdadeiro escândalo na imprensa. Abraços.

moacir 1 em 08 de setembro de 2013

Prezado Setti, Não sou graduado em Filosofia nem nela tenho Mestrado e,muito menos, Doutorado.Mas alfabetizado fui,e desde então tenho lido.Pois é.Acredito na tal " vida de estudos" da qual já falava Aristóteles e fazendo-o,discordo frontalmente do antes falante Luizinácio,que não aprecia a palavra escrita. Pelo que me recordo das minhas remotas leituras filosóficas,os iluministas franceses - Montesquieu, Voltaire,Rousseau e tantos outros! - trataram de estabelecer fundamentos para a moral,a religião e a ética,com base na racionalidade,na razão humana.Tais filósofos iluministas não apenas trataram,mas efetivamente lutaram pelo que chamavam de " direitos naturais" dos cidadãos,ou seja,aqueles direitos que nossos são,pelo simples motivo de termos todos, nascido humanos.Tais direitos hoje são fundamentados,pelo menos nas Constituições do vasto mundo civilizado.Os iluministas franceses bateram-se,por exemplo, contra a censura e em defesa da liberdade de pensamento e expressão.Li,dia destes,noutro post, citadas por um comentarista filósofo,as seguintes e eternas palavras: " Não concordo com uma palavra do que dizes,mas defenderei até o último instante o teu direito de dizê-la". Grande Voltaire! Fico meio surpreso ao ler postadas,aí embaixo,pelo mesmo iluminado comentarista,adjetivações negativas e pessoais a outros comentaristas,por pensarem de maneira diversa da dele. Acho também divertidas as citações aos grandes pensadores da humanidade, sem que o pensamento do filósofo chegue a ser aqui discutido em profundidade,o que nos acrescentaria a todos.Ou seja ,quem cita já deu conta do recado: parecer erudito. Por Ética,pelo fui capaz de apreender - é raso como um pires o meu cérebro ! - Aristóteles se referia a busca da felicidade,da vida boa,do well being,acreditando estar ela disponível na harmonia entre o que se pensa,o que se diz e o que se faz.Acredito que para ele,coerência era preciso...parece não ser mais,pelo menos por aqui. Chama-me a atenção o fato de ser posterior ao grande pensador,o entendimento de ser a Ética um conjunto de "instruções" a serem observadas,para a gente não tirar proveito,passar a perna,tripudiar ou enganar, nossos semelhantes...rsrsrs...como acontece todos os dias em nossas praias políticas.Quem com honestidade absoluta,escrever sobre Ética no Brasil, terá que nos esclarecer ser ela uma coisa a ser discursada nos palanques da planície,para em seguida e mesmo antes da posse, ser descartada como prática nos planaltos e nas câmaras da vida. Para mim,a liberdade de pensamento e expressão é um direito individual,uma liberdade individual,o maior pilar daquilo que entendo por civilização. Não posso,portanto - pois penso,apesar do meu incipiente aporte intelectual - abraçar os arroubos filosóficos desequilibrados da nossa prezada Doutora Marilena - cuja biografia bolivariana se iniciou lá pelos anos 80,quando mandar os ditadores e antagonistas para a PQP, em público,já não resultava em cadeia,pau-de-arara e choque elétrico - nos quais ela decide de forma prepotente,autoritária e arrogante,quem tem o direito ou não de pensar neztepaiz. Peço vênia à impetuosa intelectual das esquerdas,mas consigo pensar por mim próprio - desde pequenino - e jamais pertenci a quaisquer partidos políticos, para o fazer mais livremente. É preciso que se pratique na nossa Bobolândia um pensamento mais evolutivo.Precisamos entender urgentemente, que esse embate entre a esquerda iluminada e a direita hidrófoba,entre o povo e azelite,entre nós e elles,por falso ,precisa ter um fim.Nada disso promoverá progresso,igualdade social ou tirará o Brasil da medianidade na qual se encontra estagnado,feito uma eterna criança adormecida em berço esplêndido. " A classe média é uma abominação política,porque é fascista; é uma abominação ética porque é violenta; é uma abominação cognitiva porque é ignorante.Fim" Esta senhora em vez de abstrair, generaliza. I-m-p-r-e-s-s-i-o-n-a-n-t-e! Ela tem todo o direito de afirmar,como fez já a algum tempo,que Lula ao falar ilumina o Brasil! Está no seu direito,ao "pensar" assim.Pena que desde que apareceu a Rosemary,ele tenha nos iluminado tão pouco. Fico aqui imaginando - e rindo-lhes do susto - no que teriam pensado os marketeiros lulopetistas diante destas surpreendentes palavras da Doutora! Quem precisa de fogo amigo,logo agora que a PresidentA tem que escalar as pesquisas? Só esqueceu a FILÓSOFA ( com maiúsculas,por favor ) de 3 detalhes desimportantes: a classe média paga impostos,paga a aposentadoria dela e por ser tão brasileira quanto ela,vota em quem bem quer e entende.Ainda... Esse teorema aí da luta de classes,da burguesia ( segundo a Sra. Chauí a tal "antiga classe média") versus o proletariado ( a nova classe média?!) era avançadíssimo no século XIX.Pobre Banânia sem memória,sem oposição e sem história,inaugurada que foi só em 2003. Quanto a Espinosa,reconheço que o cara é hermético!Para entendê-lo,nós leigos direitistas medianos ,deveríamos tentar, antes, os filósofos gregos,os da idade média,os que pensaram no Renascimento e, é lógico,Descartes...Um pouco de História Universal ajuda a contextualizar e decantar melhor tanta filosofia.Sugiro que não se aventurem pelas páginas do holandês,os que não conheçem e não praticam a norma culta da língua portuguesa.Não consigo nem imaginar como possível, que nossas cabeças não-pensantes possam vir a dar conta de Espinosa em alemão,inglês,francês, espanhol ou italiano. Confesso que, por incompetente, não consigo ver as coisas do ponto de vista da eternidade espinosiana - a tal da sub specie aeternitatis.Não enxergo tão longe assim nessa minha avançada idade.Mas continuo visualizando - de pura teimosia! - um futuro,embora distante,mais desenvolvimentista, mais ético,mais justo,mais igualitário para o Brasil dos meus filhos,ou quem sabe? dos meus netos. Uma nação na qual cada cidadão,representando ou não uma instituição,pague exatamente o custo de suas decisões.Um país no qual uma sociedade educada e informada,consiga separar claramente os indivíduos das instituições,os homens das suas filosofias/ideologias as quais recitam de cor e salteado, sem jamais vivenciá-las.Uma pátria onde não existam corruptos de estimação,sejam eles estrelados ou emplumados,onde qualquer corrupção seja assim chamada e combatida e exemplarmente investigada e punida.Pois corrupção e bem estar social,são realidades excludentes. Um Brasil onde se entenda,profundamente,que a liberdade de pensamento,de expressão,de imprensa,de crítica,de oposição são apenas democracia.Ou é preciso se estar de joelhos,rezando pela cartilha da situação,para se ser brasileiro e se ter direito à opinião? Enquanto quem quer que seja,desarmonizado entre o que supostamente pensa e defende e o que efetivamente vivencia,tentar patrulhar o pensamento alheio,calar opositores,censurar a imprensa por lhe serem diversos, terão razão os franceses: Banânia não poderá ser levada a sério. E continuará mergulhada nessa política e governo obscuros,ineficientes,oportunistas,populistas, fajutos e jurássicos. Peço-lhe desculpas pelo longo texto.Há quarenta dias sem comentar,acho que tenho crédito... Um grande abraço

Corinthians em 08 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 08/09/2013 às 3:29 Sou obrigado a dizer que, dada as suas conclusões, acredito realmente que não é proposital, é falha mesmo. Usando de simples comparação posso colocar que tanto Senna, como Proist, Schumacher bateram os carros por terem cometido erros ("cegueira"), mas isso está longe de os tornar "obtusos" quando falamos de pilotagem. Assim como Senna bateu em Proist já por interesse (no caso, vingança). Portanto conforme já colocado, não os acho incompetentes, porém neste exato ponto - o processo do Mensalão, dadas suas argumentações (dizer que testemunho não é prova é ignorar bases da justiça), para mim ou estão cegos, ou existe algum interesse. Enfim, acabo repetindo o que já fora colocado anteriormente e bem clarificado no outro post - podem ser também interesses pessoais, por que não ? Você pode considerá-los os maiores juristas. Realmente são juristas de primeira linha - mas quando tratamos de histórico e curriculum, eu sou mais Paulo Brossard, Cesar Peluso, Carlos Ayres Britto... Vamos partir mais para os termos práticos: O erro na verdade está quando se coloca que Dirceu foi condenado sem provas, um grave sofisma, ou ainda que ele foi condenado simplesmente "por que tinha que saber". Já que no outro post não houve resposta coerente, vou detalhar melhor aqui e quem sabe você consiga colocar uma explicação plausível para as provas apresentadas: - Roberto Jefferson, que na época era o presidente do PTB, declarou que já não acreditava mais que Dirceu fosse cumprir a promessa de dar ao seu partido os 20 milhões de reais prometidos em troca de apoio político. Para convencê-lo de que pagaria o dinheiro, Dirceu teria pedido a ele que indicasse alguém para participar de uma reunião em Portugal sobre a compra da Telemig pela Portugal Telecom e assim comprovar que o PT teria como pagar a dívida assumida com o PTB.Jefferson então indicou Palmieri para ir a Portugal e participar da reunião. - Dirceu, Ricardo Espírito Santo, presidente do Banco Espírito Santo no Brasil, Marcos Valério e Delúbio Soares se reuniram na Casa Civil para acompanhar as negociações do grupo Portugal Telecom, com a intervenção do Banco Espírito Santo, de aquisição da Telemig, sendo que claro, a Portugal Telecom ficou com a incubência de doar R$ 24 milhões de reais para o PT. O encarregado de viabilizar o recebimento do valor foi Marcos Valério. O dinheiro foi parar no Valerioduto, sendo então sua distribuição rastreada. - Pedro Corrêa, presidente do Partido Progressista, afirmou em seu depoimento que as negociações políticas envolvendo o PP e o PT eram feitas com José Genoíno, Sílvio Pereira e com o próprio ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, e que as reuniões ocorriam no Palácio do Planalto - muitas delas rastreáveis através do controle do próprio Planalto. - Marcos Valério declarou que José Dirceu comandava as operações que estavam sendo feitas para financiar os acordos políticos com os líderes partidários. - José Dirceu participou de reuniões que resultaram em empréstimos fraudulentos feitos ao PT pelos bancos Rural e BMG. - A mulher de Valério “assentou que Dirceu se reuniu com o presidente do Banco Rural no Hotel Ouro Minas para acertar os empréstimos do banco” - Valério “arrumou emprego para a ex-mulher de Dirceu no banco BMG em São Paulo” - Sócio de Valério se “tornou ‘comprador’ do apartamento da ex-mulher de Dirceu em São Paulo” - A presidente do Banco Rural “declarou que Valério era um ‘facilitador’ das tratativas com o governo” e “disse mais, que ‘Dirceu foi a única pessoa do governo com quem ela falou” sobre o interesse do Rural relativo à aquisição de parte do Banco Mercantil de Pernambuco - A ex-secretária de Valério na agência de publicidade em Belo Horizonte (MG), Karina Somaggio, “testemunhou que Valério mantinha contatos diretos com José Dirceu” - Silvio Pereira - vulgo Silvinho Land Rover - seria o primeiro injustiçado voluntário por algo que não existiu, visto que fez acordo de delação premiada em 2006 para não ser acusado de formação de quadrilha. E em sua confissão diz que Dirceu de tudo sabia. - Acessor de Dirceu, Roberto Marques (vulgo Bob), aparece na lista de sacadores do valerioduto, com o valor de R$ 50 mil. - A tese de que a compra foram de 7 deputados é, sem encontrar uma palavra melhor ou menos ofensiva, TOSCA, dado que os deputados em questão eram líderes dos partidos de base e eram os responsáveis pela distribuição do dinheiro. - Para não esquecer da CPI dos Correios, liderada pelo petista Delcídio Amaral, que já colocava, conforme todos os depoimentos (incluindo o infeliz de Delúbio, que confessou a coisa tentando se fazer passar por caixa-dois, também crime) de que nada era feito sem o aval e sem o conhecimento do ministro Dirceu. Novamente, sou obrigado a questionar sobre a tal privataria, se você é capaz de apresentar algum documento que demonstra movimentação ilegal de dinheiro, ou ainda o cometimento de algum crime. Assim como sou obrigado a colocar mais uma vez, visto que isso é ignorado propositadamente, que a questão já foi investigada pelo MP, processo aberto e julgado, tanto pelo TCU quanto pelo judiciário: A decisão nº 765/99 do Plenário do Tribunal de Contas da União concluiu que, além de não haver qualquer irregularidade no processo, os responsáveis “não visavam favorecer em particular o consórcio composto pelo Banco Opportunity e pela Itália Telecom, mas favorecer a competitividade do leilão da Tele Norte Leste S/A, objetivando um melhor resultado para o erário na desestatização dessa empresa”. Também o Ministério Público de Brasília foi derrotado e, no recurso, o Tribunal Regional Federal do Distrito Federal decidiu, através do juiz Tourinho Neto, não apenas acatar a decisão do TCU mas afirmar que “não restaram provadas as nulidades levantadas no processo licitatório de privatização do Sistema Telebrás. Da mesma forma, não está demonstrada a má-fé, premissa do ato ilegal e ímprobo, para impor-se uma condenação aos réus. Também não se vislumbrou ofensa aos princípios constitucionais da Administração Pública para configurar a improbidade administrativa.” Talvez você queira criticar o PT pelo fato de que também a Polícia Federal declarou que o que existe no livro está longe de ser provas, e que nem sustentação à abertura de investigação criminal dá. Talvez você queira colocar onde se deu a dilaceração de patrimônio público durante as privatizações - mas claro, vou entender caso permaneça calado neste ponto dado o desconhecimento de como foram feitas, ou ainda da simples matemática. - P.S. Reconheço que Marilena Chauí tenha conhecimento filosófico, mas não que ela tenha "pensamento", muito menos coerência em sua pregação. Tem muito entendido de futebol por aí que na hora de jogar o jogo, ou ainda comentar, é um desastre. Tem outros que na verdade conhecem muito do assunto, mas são incapazes de ter um pensamento próprio, só concordando com outras opiniões e simplesmente se restringindo a repetir o que outros dizem. Marilena Chauí é igual em filosofia - e pelo que vejo não é a única a ignorar a realizade e a matemática para tentar fazer valer uma velha cantilena repetitiva e insustentável - hoje em dia tem muitos por aí que fazer Aristóteles (que este sim, pensava) se revirar no túmulo. Aguardo ansiosamente (tá bom, tanto o "aguardo" como o "ansiosamente" são mentiras) a explicação plausível das (pelo menos para alguma delas) provas colocadas, ou ainda dos crimes das privatizações, além das ilações de sempre.

Caio Frascino Cassaro em 08 de setembro de 2013

Prezado Setti: Além de Bufão Enevoado da Direita Raivosa, Maniqueísta e Psicopata. É a confirmação da histeria desse povo. Ofensas e xingamentos em nível pessoal. Argumento zeeeero. O mais interessante é que os chacais andam em bando - nunca atacam sozinhos. Exercem a petralhice militantista, com diria Odorico Paraguassú, e ficam abespinhados quando chamados de petralhas. Lembrando o significado da palavra, conforme descrita no Grande Dicionário Saconni: "Quem ou pessoa que, sem nenhum escrúpulo, não vacila em cometer todo e qualquer ato marginal à lei, como usurpar, mentir, extorquir, ameaçar, roubar, chantagear, corromper, ou que DEFENDE COM ARDOR LADRÕES, CORRUPTOS, USURPADORES,MENTIROSOS, CÍNICOS, EXTORSIONÁRIOS, CHANTAGISTAS, ETC, e que posam de gente honesta e defensores intransigentes da ética..." Os sujeitinhos adoram vir a este espaço defender exatamente essa quadrilha condenada pelo STF por tentativa de golpe contra a democracia, porém não gosta de ser chamada por aquilo que é - um bando de petralhas. O mais engraçado é que quando confrontados com esse fato não contrapõem um único argumento. Xingam, bufam, resfolegam, zurram, escoiceiam, empinam, etc. Mas argumentar que é bom, necas de pitibiribas. Defendem com unhas e dentes criminosos condenados pela justiça, ministros do STF chicaneiros, ineptos (um dos sujeitinhos teve a bárbara coragem de escrever que o Toffoli é culto e esclarecido - um cara que tomou pau duas vezes no exame para juiz de primeira instância!), ou sem conteúdo moral para estarem naquela corte, ex-presidente que sustentava a Teúda e Manteúda com dinheiro público, filho de ex-presidente que fica milionário do dia para a noite, etc, e se chateiam quando são enquadrados como petralhas. Façam o seguinte: repudiem os mensaleiros, repudiem Luizinacio e sua aventura amorosa paga pelo bolso do contribuinte, repudiem juízes sem estatura moral ou técnica para estarem no STF, repudiem os casos Celso Daniel e Toninho do PT, enfim digam um não ROTUNDO, como dizia o Brizola, a esse estado de coisas que está aí. Se fizerem isso, garanto que paro de chamá-los de PETRALHAS. Com relação à histeria, também provem-me o contrário. Continuam insistindo nessa bobagem de privataria apesar da argumentação expressa por mim às 16:58hs e às 22:52hs. Pois bem, escrevam algo assim: "Puxa, nem o TCU, nem a Justiça Federal e nem o PT encontraram nada que desabonasse o processo de privatizações. Estive errado todo esse tempo, e o tal de Amaury Ribeiro não passa de um farsante, processado pela justiça por vários crimes." Nesse momento, estarão deixando de lado o estado de histeria e estarão começando a raciocinar. Pararei de dizer, então que são histéricos. Finalizando, não percam seu tempo me chamando de direitista, como se isso fosse algum tipo de opróbrio. Já fui da esquerda na minha juventude, e deixei de sê-lo quando descobri que o esquerdista é um cara que ama a humanidade, porém despreza o ser humano. Mata por "amor à humanidade" (e como mataram), o ser humano não passando de um membro da equação da conquista do poder, não o seu foco; ao invés de raiz, desinência; adjetivo, não substantivo. Hoje sou um sujeito conservador, e se isso significa ser de direita, que assim seja. Católico, apostólico romano, papista, carola, igrejeiro, tudo isso com muito orgulho. Boa noite a você, Ricardo Setti, e me desculpe pela veemência na defesa de meus argumentos. Boa noite a vocês, petralhas. Vou rezar sinceramente para que uma luz ilumine os seus caminhos e que essa venda que os impede de enxergar a realidade dos fatos seja levantada. Boa noite ao Corinthians e todos os outros amigos do Blog. Durmam com Deus e tenham uma ótima semana.

FILÓSOFO em 08 de setembro de 2013

ADENDO AO EXMO. SR. ENGENHEIRO CAIO : E não me venha falar deste dublê de filósofo e porta-voz da direita reacionária, inclusive ex-astrólogo ( ?! ) OLAVO DE CARVALHO – esta excrescência é uma nódoa para a Filosofia, e nos envergonha com sua literatura facistóide. Bom mas tratando do sr. ENGENHEIRO, não se poderia esperar outro pseudo-filósofo como livro de cabeceira.

FILÓSOFO em 08 de setembro de 2013

Caio Frascino Cassaro - 08/09/2013 às 10:33 EXMO. SR. ENGENHEIRO DA DIREITA TUCANA : Quem está alterado aqui é o DR. ENGENHEIRO, o “sujeitinho” aqui está bem tranquilo –com o ânimo inalterado. Aliás cada partido ou facção tem o filósofo que merece – nós temos a Marilena Chauí, vocês talvez tenham o Roberto Campos, Paulo Francis, Arnaldo Jabor ou outro ideólogo da direita. O sr. está enganado eu não mandei ninguém lamber botas – mas comparando a resenhista Marilena Chauí com qualquer figurão da Direita – bota aí o Roberto Campos que foi um trânsfuga, de embaixador de Jango virou um lambe-botas ( agora sim ! )dos generais linha-dura – e não importa a sua erudição – eu aindo prefiro as resenhas da Marilena Chauí do que aquele calhamaço de memórias "A Lanterna na Popa" – aliás o título é bem sugestivo porque na popa ele ( e a DIREITA ) sempre estiveram....e a lanterna serviria para clarear a sua idiotia. Temos que reconhecer que o Roberto Campos foi um grande fraseologista, mas prefiro os aforismos de Nietzsche que são mais originais. A História não perdoa os trânsfugas...ainda mais os que venderam a sua alma aos déspotas. Dr. Engenheiro por que tanto complexo de classe e preconceito em relação ao LULA ? Será por que o analfabeto apedeuta está governando o país com seu partido há mais de 10 anos – sendo que a oposição reacionária de DIREITA não encontrou até hoje um adversário à altura para derrotá-lo – a ele e a Presidenta ? Certamente o DR. sentiu-se ofendido quando a resenhista Marilena Chauí criticou a “classe média” ( eu também faço parte dela ) – mas qual classe saiu às ruas para apoiar o GOLPE de 64 na famosa passeata Tradição, Pátria e Família ? Os esquerdopatas e o proletariado do LULA é que não foram. DR. ENGENHEIRO eu também tenho parcos conhecimentos de Cálculo Integral ou Diferencial, Topografia, Desenho Técnico, Edificações, Resistência de Materias, Fundações, etc, e portanto não me arrisco a opinar aonde não sou chamado. Recolho-me a minha insignificância quando se trata das Engenharias, mas entendo um pouco de Filosofia e Humanidades e nunca me prontifiquei a julgar nenhum engenheiro ou arquiteto, pois falta-me conhecimento do assunto. Para o Dr. opinar sobre a filósofa Marilena Chauí, o sr. tem que deixar de lado primeiramente a régua e o compasso, para depois se inteirar da obra dela....quem sabe começando a ler o opúsculo “Convite à Filosofia” ou “Introdução à História da Filosofia” de sua autoria. E não julgue a Marilena Chauí através de sua ideologia – Heidegger era simpatizante do nazismo, e não deixou de ser filósofo – a sua “ontologia existencial” esta aí até hoje, fazendo parte do currículo das Faculdades de Filosofia. Finalizando DR. ENGENHEIRO como o sr. me dedicou tão singela frase eu tenho que retribuir com outra que esteja à sua altura. Que tal aquela do filósofo MARX : “ O capitalismo gera o seu próprio coveiro” ? ASSINADO : O SUJEITINHO METIDO A FILÓSOFO – ANTI-REACIONÁRIO E PETRALHA. P.S. Prezado jornalista Ricardo Setti ficaria grato se a minha resposta ao Dr. Caio fosse publicada. Desejo a todos os amigos deste conceituado BLOG um bom dia.

Helcius Franklin em 08 de setembro de 2013

Roberto Campos foi uma das mais agudas e lúcidas inteligências que o Brasil já produziu. Hoje, com a petralhada no poder, ele não iria dar conta de comentar e ridicularizar a quantidade de bobagens e absurdos que essa camarilha pratica.

Alberto Porém Jr. em 08 de setembro de 2013

Com referência à verdade, o intermediário é a pessoa veraz, e o meio‐termo podemos chamar veracidade; o exagero é a jactância, e pessoa caracterizada por esse hábito é jactanciosa. ( Aristóteles - Em "Ética a Nicômaco")

Caio Frascino Cassaro em 08 de setembro de 2013

Prezado Setti: Caio, o Bufão, retorna ao palco. O sujeitinho é a prova inequívoca de que não adianta, ainda que seja verdade, o cidadão falar 17 línguas, fazer 852 cursos de pós-graduação e continuar sendo um...sujeitinho. Em primeiro lugar, se o sujeitinho quer briga, pelo menos assine o nome, nem que seja pra gente saber se todo esse currículo é de verdade mesmo. Se for mentira, o camarada não passará de um mentiroso, o que é triste. Se for verdade, será mais triste ainda, pois o sujeitinho terá estudado muito e gasto seu tempo, pois leu muito e não aprendeu nada. Nem sequer argumentar. Quanto à Má Helena, do Oiapoque ao Ch(a)uí se sabe que faz parte do time dos papagaios da fefeleti, o time da esquerda que estudou muito, decorou citações e notas de rodapé das notas de rodapé, mas não introjetou coisa nenhuma, haja vista as observações da Madame Mim de Pindorama (sim, ela é de PINDORAMA!!! - é a chamada piada pronta) sobre Luizinacio, o Néscio, e sobre a classe média, os dois momentos Carlton da vida dessa senhora. E, lamentavelmente para ela, a estrada está chegando no fim. Daqui a alguns pouco anos será lembrada pelos alunos da fefeleti. Outros tantos, será citada por algum mestrando ou doutorando em um texto sobre Spinoza ou Marcuse. E, passado mais algum tempo, cairá no mais profundo esquecimento, superada que certamente será pela reflexão que algum ou alguns outros farão sobre a obra desses gigantes. Não terá deixado nada que tenha realmente modificado ou agregado à forma do ser humano de enxergar a vida. Talvez seja lembrada durante algum tempo mais por dizer que um Apedeuta é capaz de iluminar o mundo. Os FILÓSOFOS que citei foram apenas uma referência de pessoas que, com seus pensamentos, trouxeram visões diversas da realidade e com isso realmente contribuiram para a evolução do espírito humano. Alguém que, de público, diz que odeia uma classe de pessoas não está minimamente qualificada para integrar esse rol - ainda que com uma pequena contribuição. Afinal, nem todo mundo é Olavo de Carvalho, não é mesmo? Finalizando, não sou filósofo. Sou ENGENHEIRO CIVIL, MSc pela USP e Administrador de Empresas formado. Não tenho estudo ou formação para discutir um texto de Norberto Bobbio, o Capital ou a Suma Teológica com quem tenha uma formação canônica na área. Não sei nem se a Madame Mim de Pindorama é boa no que faz ou não - refletir e escrever a respeito da filosofia a partir da obra de outros filósofos. Mas sei que o resultado dessa reflexão é péssimo. Minha irmã, há uns dez anos atrás, fez um curso com essa senhora, e os comentários sobre ela não eram nada elogiosos. Arrogante era o adjetivo mais brando para o seu comportamento. Voltamos sempre à história dos histéricos, ela mesma uma histérica cuja capacidade de raciocinar foi deformada ao longo da vida por suas escolhas ideológicas. Quanto a você, sujeitinho, não fique nervosinho. Quem se comporta como um lambe botas é você, que é incapaz de responder de forma sensata a uma simples constatação - a de que Madame Mim de Pindorama não passa de uma resenhista, cuja obra tenderá à mais profunda irrelevância com o passar dos anos. Não sei a sua idade, sujeitinho. Se o currículo que você diz ter, e não temos como sabê-lo verdadeiro posto que não temos seu nome e sobrenome, já deve estar com idade suficiente para ser enquadrado em outra frase genial do Bob Fields: "Quem não foi esquerdista na juventude não tem coração; quem permanece esquerdista após a maturidade não tem cabeça." Assinado: Caio Frascino Cassaro, o Bufão Enevoado da Direita Raivosa.

Cesar de Araújo Galvão em 08 de setembro de 2013

Sem duvidas, a nação brasileira padece de varias enfermidades Simultaneamente . É um doente quase moribundo! Será que vamos ficar observando o desenlace???

FILÓSOFO em 08 de setembro de 2013

Corinthians - 08/09/2013 às 0:30 Prezado CORINTHIANS : O MENSALÃO é um assunto "off-topic", mas se v. rever os comentários do “post” anterior vai concluir que ao afirmar que os juristas são “cegos” estará confirmando que são obtusos, da mesma maneira ao qualificá-los como interesseiros estará concluindo que são venais. Cegos ou obtusos eles obviamente não são – Bandeira de Mello é a maior autoridade do país em Direito Administrativo e Dalmo Dallari em Direito Público. Interesseiros ou venais na sua opinião em que sentido ? Por motivos ideológicos ( seriam rábulas petistas ? ) ou econômicos ( financeiros ) ? É justamente isto que v. não clarificou ou deixou em aberto na polêmica anterior. Além disso v. não deve ter lido ( ou se leu, não compreendeu ) as explanações de motivos não somente minhas, mas de outros debatedores – Paulo, Anna, etc – sobre estes juristas terem discordado do julgamento do Mensalão. São questões não somente idiossincráticas de cada jurista, mas pormenores técnicos referentes à “Teoria do Domínio do Fato” e do “in dúbio pro reo”. Corre na INTERNET um “post” sobre “Os 7 erros do Julgamento do MENSALÃO” – não vou dar o “link”, pois não sei se é permitido pelas regras do BLOG. Os 5 primeiros não vou citar, porque devemos respeitar as decisões da Suprema Corte, mas a título de curiosidade queria que v. CORINTHIANS nos respondesse sobre os 2 últimos que seriam : 6. ERRO 6 : Utilizar a “Teoria do Domínio Funcional do Fato” para condenar sem provas. Bastaria ser “chefe” para ser acusado de “saber”. O próprio autor da teoria desautorizou essa interpretação : “ A posição hierárquica não fundamenta, sob nenhuma circunstância, o domínio do fato”. O mero “ter que saber” não basta. 7. ERRO 7 : Criar a falsa tese de que parlamentares foram pagos para aprovar leis. Não existe prova alguma para sustentar esta tese. De qualquer forma, não faria sentido comprar votos de 7 deputados, que já eram da base aliada, dentre 513 integrantes da Câmara Federal, quando 257 votos eram necessários para obter maioria simples. Veja bem não estamos questionando as decisões do STF, pelo qual todos nós brasileiros devemos se curvar – inclusive a Suprema Corte têm ministros cultos e esclarecidos como o Lewandowski, Toffoli e Barroso. Fica então estes questionamentos. Assim como os “mensaleiros” foram justamente apenados, esperamos que a PRIVATARIA seja devidamente esclarecida pelo MP e se necessária colocada em julgamento pela Suprema Corte, para o bem da democracia e da justiça deste país. Inclusive as quantias financeiras vultosas envolvidas na PRIVATARIA superam de muito as ínfimas propinas do MENSALÃO, para não se falar da dilapidação do patrimônio público envolvido nas privatizações. Despeço-me então de todos os amigos deste conceituado BLOG do jornalista Ricardo Setti. Abraços Cordiais. P.S. - CORINTHIANS ficamos gratos que tenha reconhecido o conhecimento filosófico da MARILENA CHAUÍ - sua "pregação" é coerente e decorrente do seu pensamento, assim como da sua obra.

Damasceno em 08 de setembro de 2013

Sensacional!!!

AlexRio em 08 de setembro de 2013

Caio Frascino Cassaro - 07/09/2013 às 22:32 O único histerico aqui, pelo teor de suas mensagens, é vc. Seu encruado maniqueísmo - quem não concorda com seus valores conservadores extremistas é um "petralha" - talvez não lhe permita ver sua histeria, quase psicopatia que descarrega pelos blogues de Veja. Não se podia esperar muito outra coisa de um discipulo das ideias reacionárias do tal Olavo de Carvalho, que é menos filosofo que o nosso Filosofo aqui o blog. Boas.

Corinthians em 08 de setembro de 2013

Caio Frascino Cassaro - 07/09/2013 às 16:58 Não gastou seu latim à toa não. Mesmo que os partidários de plantão simplesmente ignorem o que lá está escrito, muitos outros irão ler, e mais que isso, está colocado. Afinal, não podemos ficar calados como nossa querida (nã)oposição. Para o triunfo do mal basta que os homens bons nada façam.

Corinthians em 08 de setembro de 2013

FILÓSOFO - 07/09/2013 às 0:19 Eu realmente ando me decepcionando com seus comentários. Parece que você nem chega a ler o que escrevo, e acaba distorcendo minhas palavras - ou então o faz propositadamente. Resumindo: 1) Não censurei jurista nenhum. Aqueles dois juristas são contra a decisão do STF - acho que eles ou estão cegos, ou tem algum interesse, já que suas argumentações não são razoáveis nem de bom senso. Até por que nenhum deles nega o fato de que o Mensalão sim ocorreu e que há mais que provas disso. 2) Não disse que Marilena Chauí entende pouco de filosofia. Disse que ela entende pouco de pensar. Deixou de pensar para pregar. - P.S. Não acha interessante a quantidade de pessoas que, urdidas pelo furor partidário/ideológico, pregam a impunidade de corruptos, se baseando somente na opinião de dois juristas e desconsiderando todo o resto ? Não acha interessante que um argumento contra alguns daqueles que insistem em demonstrar que existem provas é o fato de que estes não são juristas, mas na hora de colocar alguém para administrar o país defendem uma pessoa que mal completou o ensino médio ?

FILÓSOFO em 07 de setembro de 2013

Caio Frascino Cassaro - 07/09/2013 às 16:43 CAIO : O sr. deve ter muitos predicados para considerar-me um “sujeitinho” – este “sujeitinho” têm três faculdades, mestrado e doutorado, pos-doc e fala razoavelmente cinco idiomas. Talvez o seu reacionarismo tenha lhe enevoado o entendimento, a ponto de não reconhecer a qualificação de qualquer intelectual que não comungue dos seus ideais conservadores. No meu caso pelo menos reconheço a erudição dos maiores intelectuais da direita – mesmo que os tais sejam trânsfugas como Roberto Campos ( ex-embaixador de Jango ) e Paulo Francis ( ex-trotskista ) – desfiar uma miscelânea de filósofos clássicos e de correntes diferentes para servir de comparação à uma pensadora da atualidade é descontextualizar a discussão, para não citar a falta de conhecimento ao fazer uma “salada-mista” da Filosofia. Ao taxar-me de “petralha” somente demonstra a capacidade de generalização dos simpatizantes da DIREITA, para eles qualquer um que não siga a cartilha reacionária deles é “lulopetista”. A sra. MARILENA CHAUÍ, queiram ou não os lambe-botas da DIREITA, é uma das maiores filósofas da atualidade, e se torna ainda maior, devido ao seu posicionamento político-ideológico de não compactuar com o reacionarismo tupiniquinim. O Instituto de Filosofia reconhece a sua importância não somente como filósofa, mas como historiadora da disciplina – sendo autora de extensa bibliografia dentre as quais destacam-se : “Brasil : Mito Fundador e Sociedade Autoritária”, “Introdução à História da Filosofia”, “Experiência do Pensamento”, "Filosofia : Volume Único”, “Convite à Filosofia”, “O Que é Ideologia”, “Política em Espinosa”, “A Nervura do Real”, “Espinosa : Uma Filosofia da Liberdade”, “Simulacro e Poder” dentre outros. A professora da USP, que obteve o seu doutorado com uma tese sobre Baruch de Espinosa, é reconhecida internacionalmente não somente pela sua produção acadêmica, mas pela participação efetiva no contexto do pensamento e da política brasileira. Portanto concluindo, reza o bom-senso que é aconselhável reconhecer a importância dos filósofos – afinal nada mais que eles para nos saciar um pouco a curiosidade sobre os mistérios do Homem e do Universo – a não ser que sejamos.....bufões ou fanfarrões que se comprazem com a estultice.

Caio Frascino Cassaro em 07 de setembro de 2013

Prezado Setti: Tivemos a confirmação imediata do que disse o professor Olavo de Carvalho a respeito dos histéricos ou será que escrevi o meu comentário em aramaico, ou em sânscrito, ou ainda em javanês? Imaginando a segunda hipótese eu vou repetir o raciocínio, de forma resumida, e agora em português: 1- O TCU não encontrou irregularidades no processo de privatizações. 2- O Judiciário não encontrou irregularidades no processo de privatizações. 3- O PT não encontrou irregularidades no processo de privatizações. Se o Sérgio D ou qualquer outra pessoa entende que as minhas afirmações estão erradas, então exponha algum argumento - sério - que as contradiga. Tudo o que listei em meu comentário é público. Inclusive faço até uma observação que deveria ter feito anteriormente: os dados expostos foram obtidos da coluna do Merval Pereira. Se alguém tem algo a dizer em contrário, como "há tucanos presos pela privataria" ou "há tucanos respondendo processo por conta da privataria", ou ainda "o PT descobriu tudo, faz chantagem contra os emplumados e é por isso que os tucanos são oposicionistas tão babacas", por favor comente a respeito e cite a fonte. Caso contrário, abandonem o assunto e vão procurar outra coisa para incomodar a tucanada. Só não procurem a história dos cartéis porque o tiro vai sair - como já saiu, claro está pelo sumiço do assunto do noticiário - pela culatra. Quanto ao tal do Amaury Ribeiro Jr, há um vídeo circulando na net em que ele aparece ao lado do ex-jornalista e hoje blogueiro chapa branca Luís Nassif que dá a exata dimensão de quem é o fulano. O vídeo é patético, e me causou profunda tristeza ver o Nassif, um sujeito que nos tempos de TV Gazeta e Folha de São Paulo contava com a minha admiração, estar ao lado de um fulano tão explicitamente safado e picareta. Mas enfim, apesar de ter escrito agora em português, continuo achando que desperdicei o meu latim. Afinal, voltando à hipótese inicial deste texto, um histérico não sente o que percebe, mas o que imagina, de modo que qualquer argumento que se lhe exponha, ainda que estruturado em uma lógica cartesiana e escrito com um português camoniano, lhe soará aos ouvidos como sânscrito, javanês, aramaico... Boa noite.

Regina em 07 de setembro de 2013

Perfeita colocação do genial Roberto Campos.

SergioD em 07 de setembro de 2013

Ricardo, como meu computador tem vontade própria, continuo aqui o comentário anterior. .... Na empresa que trabalhava as visitas do TCU e da CGU eram uma rotina. Tanto que nossos dirigentes muitas vezes consultavam o TCU antes de adotar novas estratégias comerciais para não ter problemas com aquela corte. Só por isso não posso ser contra a privatização. O que sempre critiquei foi a maneira como elas foram efetuadas. Foram utilizadas as chamadas moedas podres, com o BNDES, tão criticado hoje por financiar diversas empresas privadas, como sócio e a participação imensa de fundos de pensão de estatais. Só com a utilização de moedas podres apropriava para as compradoras imensos descontos. Foram a forçação de barra que o governo exercia em alguns casos, mais ou menos como o governo atual faz quanto que fechar consórcios para a concessão de obras de infra-estrutura. O que me cauda espécie, e falo isso desde que passei a frequentar esse BLog em 2010, é o fato de só se ler aquilo com que se concorda. Nunca pactuei com esse hábito. Roberto Campos é um exemplo. Nunca concordei com suas ideias. No entanto, nunca me furtei a ler os seus texto, principalmente sua monumental auto-biografia, Lanterna de Popa. Um pena que mais pessoas não tenham essa prática. Acho que não se pode criticar aquilo que não se conhece. Não se pode criticar apenas pelo "ouvi dizer". Abração.

SergioD em 07 de setembro de 2013

Caio Francino, perdi algum tempo lendo o livro do Amauri Ribeiro Jr. Aparentemente os documentos que ele apresentam são legítimos, e as desconfianças que ele levanta também são legítimas. Se uma documentação dessas fossa apresentada contra qualquer político graúdo do PT teria um destaque em certos órgãos de imprensa. Agora, sinceramente, não encontrei um nexo causal (estou aprendendo a escrever como advogado, rsrsrsrsrs...) entre toda a documentação apresentada e um possíveis atos de corrupção. Os documentos e o texto deixa a entender que ocorreram. Falta o ato de ofício. Quanto a credibilidade do jornalista, não posso julgar. O Ricardo, que é do ramo, tem mais condições de avaliar isso, embora um jornalista tão premiado como ele (basta ver a lista que o colega AlexRio apresentou aí abaixo) deva ter algum valor entre os seus pares. Não critico o resultado das privatizações. Trabalhei muitos anos em empresa estatal e sei muito bem de suas limitações. Sem falar da influência política em sua administração, essas empresas, por mais que tentem elas não conseguem ter a agilidade das empresas privadas uma vez que se encontram limitadas por diversos entraves técnicos, concebidos para exercer fiscalização sobre sua atuação. Na empresa que trabalhava as visitas do TCU e da CGU eram uma rotina. Em relação à credibilidade, caro SergioD, prêmios de jornalismo PRETÉRITOS não absolvem ninguém do que cometem depois dele. Conforme lembrou o Caio Frascino Cassaro, ainda hoje (transcrevo): "O tal do Amaury Ribeiro Jr, autor da obra de ficção “A Privataria Tucana” foi preso pela PF e responde aos seguintes processos: * violação de sigilo fiscal; * corrupção ativa; * uso de documentos falsos; * e dar ou oferecer dinheiro ou vantagem a testemunha"

Caio Frascino Cassaro em 07 de setembro de 2013

Prezado Setti: Num guentei. Voltei. Tem petralha aí embaixo falando de privataria!!! De novo?!?!?! É inacreditável que esses sujeitos continuem falando da privatizações. O tal do Amaury Ribeiro Jr, autor da obra de ficção "A Privataria Tucana" foi preso pela PF e responde aos seguintes processos: violação de sigilo fiscal, corrupção ativa, uso de documentos falsos e por dar ou oferecer dinheiro ou vantagem a testemunha. O livro desse cidadão é tão verdadeiro quanto uma nota de R$3,00. Assim, vamos aos fatos (de novo): * Amaury e seus apoiadores ressaltaram sempre que 1/3 do livro é composto de documentos, para dar apoio às denúncias. * Mas se os documentos, como dizem, são todos oficiais e estão nos cartórios e juntas comerciais, imaginar que revelem crimes contra o patrimônio público é ingenuidade ou má-fé. Que trapaceiro registra seus trambiques em cartórios? * Há, a começar pela escolha do título – Privataria Tucana – uma tomada de posição política do autor contra as privatizações. * E a maneira como descreve as transações financeiras mostra que Amaury Ribeiro Jr. se alinha aos que consideram que ter uma conta em paraíso fiscal é crime, especialmente se for no Caribe, e que a legislação de remessa de dinheiro para o exterior feita pelo Banco Central à época do governo Fernando Henrique favorece a lavagem de dinheiro e a evasão de divisas. * É um ponto de vista como outro qualquer e ele tenta por todas as maneiras mostrar isso, sem, no entanto, conseguir montar um quadro factual que comprove suas certezas. * Vários personagens, a maioria ligada a Serra, abrem e fecham empresas em paraísos fiscais, com o objetivo, segundo ilações do autor, de lavar dinheiro proveniente das privatizações e internalizá-lo legalmente no País. * Acontece que, passados 19 anos do primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso, e estando o PT no poder há 11 anos, não houve um movimento para rever as privatizações. * E os julgamentos de processos contra os dirigentes da época das privatizações não dão sustentação às críticas e às acusações de “improbidade administrativa” na privatização da Telebrás. * A decisão nº 765/99 do Plenário do Tribunal de Contas da União concluiu que, além de não haver qualquer irregularidade no processo, os responsáveis “não visavam favorecer em particular o consórcio composto pelo Banco Opportunity e pela Itália Telecom, mas favorecer a competitividade do leilão da Tele Norte Leste S/A, objetivando um melhor resultado para o erário na desestatização dessa empresa”. * Também o Ministério Público de Brasília foi derrotado e, no recurso, o Tribunal Regional Federal do Distrito Federal decidiu, através do juiz Tourinho Neto, não apenas acatar a decisão do TCU mas afirmar que “não restaram provadas as nulidades levantadas no processo licitatório de privatização do Sistema Telebrás. * Da mesma forma, não está demonstrada a má-fé, premissa do ato ilegal e ímprobo, para impor-se uma condenação aos réus. * Também não se vislumbrou ofensa aos princípios constitucionais da Administração Pública para configurar a improbidade administrativa.” Ou seja, MUDA DE ASSUNTO, PETRALHA!!! Essa história de privataria já foi desmentida pela justiça, pelo TCU e pelo próprio PT, que em 11 anos de governo nunca conseguiu reunir informações que levassem à reversão da privatizações ou a processos contra a tucanada. Sabe o que mais? Escrevi tudo isso e com certeza será absolutamente inútil. Essa petralhada não passa de um bando de histéricos, e, conforme diz o grande Olavo de Carvalho, o histérico não sente o que percebe, mas o que imagina. Prosseguindo, Olavo diz ainda que "é impossível falar ao coração, à consciência profunda de indivíduos que trocaram sua personalidade genuína por um estereótipo grupal ou ideológico. Diga você o que disser, mostre-lhes mesmo as realidades mais óbvias e gritantes, nada os toca. Só enxergam o que querem. Perderam a flexibilidade da inteligência. Trocaram-na por um sistema fixo de emoções repetitivas, acionadas por um reflexo insano de autodefesa grupal." É isso aí. Gastei meu latim à toa. Um abraço

Caio Frascino Cassaro em 07 de setembro de 2013

Prezado Setti: Quanto ao fato de ser um bufão, não sei. Talvez eu seja mesmo. Mas o sujeitinho ficar abespinhado porque chamei a Chaui de filósofa de brincadeira, só sendo muito petralha meeeeeeesmo. Essa senhora, alguns anos depois de morrer, não vai ser lembrada nem pelos seus netos. Quanto mais pela importância de sua obra, cuja irrelevância só é proporcional ao tamanho da sua estultície. Vá a algum centro de estudos importante, tipo Harvard ou Oxford e pergunte qual a relevância da Chauí. Talvez alguém responda "não é aquele riachinho que divide o Brasil do Uruguai, na pontinha do Rio Grande do Sul? Ah não, aquele, é CHUÍ!!! Puxa, desculpe, não sei de quem se trata." Comparar essa senhora com nomes que vão desde Aristóteles, Platão e Parmênides, passando por Agostinho de Hipona, Thomás de Aquino e William de Ockham, e terminando em Pascal, Leibnitz, Hume, Popper, Ayn Rand, Dana Zohar e o nosso grande Olavo de Carvalho só pode ser piada. Dona Chauí só tem importância para a meia dúzia de "intelequituais" do complexo PUCUSP e para petralhas que lhe admiram não os textos, mas a capacidade de ser abjeta prestando vassalagem àquele que é o pior brasileiro de todos os tempos - e olhe que este país é pródigo na produção de tranqueiras. Um abraço

Palmiro Grazziadei em 07 de setembro de 2013

Um gênio que o país não valorizou suficientemente durante a vida. Pelo contrário. Agora é tarde...

Eduardo em 07 de setembro de 2013

Caio Frascino Cassaro - 06/09/2013 às 17:39 . Gostei! Aos 67 anos eu lera Campos na minha juventude e desde aqueles tempos apreciava suas publicações. . Boa sacada também as palavras do CAIO!

Eduardo em 07 de setembro de 2013

“…quando Lula fala, o mundo se abre, se ilumina e se esclarece…” (Marilena Chauí). . Spinoza ou Espinoza é um espinho na carne dessa senhora!

AlexRio em 07 de setembro de 2013

"Setti": "Quanto ao que você chama de “privataria tucana”, não há o que comentar, porque os livros que saíram a respeito foram escritos por pessoas sem a menor credibilidade. " Aí não, seu Setti, vamos devagar com o andor, quer criticar o colega que trouxe à tona as maracutaias - cem vezes maiores em volume de dinheiro que o mensalão, "o crime do seculo" (qua qua!) use argumentos com embasamento. Amaury Ribeiro Jr, o jornalista "sem a menor credibilidade", tem três Premio Esso e quatro Premios Vladimir Herzog em sua carreira e trabalhou SÓ no O Globo, IstoÉ, Correio Braziliense e Estado de Minas. Fale o que quiser do atual desafeto dos tucanos e de seus seguidores na imprensa, mas não que ele é um jornalista sem credibilidade, porque os fatos não mentem. Para desacreditar a msg, queres ridicularizar o mensageiro? Fale DO LIVRO, recheado de documentos, e não do Amaury. Quem não tem credibilidade é o Cabral, que ao que parece escreveu uma obra de ficção sobre o Zé Dirceu. (e isso nem foi dito por mim, que nem li o livro). PS Pq o PT em dez anos não investigou? Não sei. Na verdade andamos vivendo num pais onde quem realmente investiga e levanta as coisas é a imprensa e só a partir dai os poderes publicos s e mexem. Pq Veja não investigou? Pq O Globo não investigou? Pq Rede Globo, Veja e O Globo nada investigam relacionado ao PSDB? Isso é um mistério, seu Setti, o mesmo 'mistério' pq a "grande imprensa" engavetou o filho fora do casamento de FHC com Miriam Dutra às vésperas da sua primeira eleição ( e por quase mais oito anos) que, afinal, por ironia, do destino, nem filho dele era. Você deve ser muito jovem. VEJA publicou não uma, nem duas, nem três, mas DEZENAS de reportagens extremamente incômodas durante o mandato de FHC. Basta consultar a coleção, disponível aos leitores do site. Quanto ao filho de FHC fora do casamento, que não era filho, você fala do que nem tem ideia. Vários veículos foram fundo na questão, e não publicaram nada -- eu estava no comando de um deles, e designei meu melhor repórter para o assunto durante três longos meses -- porque não havia qualquer prova, em lugar algum. E a própria mãe desmentia, a família da mãe também -- e por aí vai. Queria que fizéssemos o quê?

FILÓSOFO em 07 de setembro de 2013

Corinthians - 06/09/2013 às 22:05 CORINTHIANS : Esperamos que sua crítica à filósofa Marilena Chauí seja feita com o mesmo conhecimento de causa de sua censura aos juristas que discordaram do julgamento do Mensalão – V.Exa. realmente é uma sumidade – além das Ciências Jurídicas, atreve-se agora no inóspito campo da Filosofia com seus sapientes arrazoados. A Marilena Chauí realmente deve entender pouco de Filosofia – recomendo que o sr. folheie o volume sobre BARUCH ESPINOSA da Coleção “Os Pensadores” da Nova Cultural/EDITORA ABRIL ( a mesma da VEJA ), para confirmar a sua avaliação sobre a “filósofa lulopetista”. Lá estão os “Pensamentos Metafísicos”, “Tratado da Correção do Intelecto”, “Ética”, “Tratado Político” e “Correspondência” do filósofo holandês traduzidos e comentados pela sra. Marilena Chauí, assim como o prefácio da obra com sua consultoria. Antes CORINTHIANS faço a advertência que a leitura da obra é meio maçante, para quem não é iniciado no assunto. Quem sabe CORINTHIANS depois desta leitura “en passant”, o sr. chegue a conclusão de quem deve estar desconstruindo a realidade certamente é V.Sa. ao execrar a competência da “filósofa petralha”. Abraços Cordiais aos amigos do conceituado BLOG. P.S. Quanto ao leitor CAIO nem vou me dar ao trabalho de comentar – se existe um bufão aqui deve ser o próprio ao considerar a Marilena Chauí uma “filósofa de brincadeira”.

Jardel Tolentino em 07 de setembro de 2013

O Brasil sente falta da inteligência e do brilho desse homem. Enquanto isso, temos os Sarneys, Renans e Lulas da vida...

Vicente Lino em 06 de setembro de 2013

Não trabalham porque estão atrelados aos sindicatos, não estudam porque a UNE não estimula o estudo e não presta conta dos valores recebidos do governo e não pensam porque publicam livros que são imediatamente adquiridos pelo MEC, independente da qualidade.

Corinthians em 06 de setembro de 2013

Caio Frascino Cassaro - 06/09/2013 às 17:39 Grande Caio, Colocações perfeitas. Quando a filosofia tenta desconstruir a realidade e desdizer os fatos, ela deixa de ser pensamento para se tornar pregação. Se bem que, analisando a frase "Quando Luizinacio fala o mundo se ilumina" podemos dizer que aí está escondido a premonição dos postes que hoje tão bem adminstram cidades e países, como se fossem lojinhas de R$ 1,99...

Eduardo em 06 de setembro de 2013

Sergio Trindade, Roberto Campos está correto com respeito ao grande e brilhante acadêmico Antônio Cândido. Como acadêmico deixo seus pares julgarem-no e parecem que superam os elogios. Como petista (não sei se ainda o é hoje), Campos acertou na frase: não pensou, se tivesse pensando ou não teria entrado, e se permanece, errou novamente por permanecer.

Caio Frascino Cassaro em 06 de setembro de 2013

Prezado Setti: Primeiro que chamar a Chauí de filósofa é brincadeira de mau gosto. O pensamento mais original da vida dessa senhora foi "Quando Luizinacio fala o mundo se ilumina", o que, pelo tamanho da bobagem, nos dá uma idéia da profundidade do pensamento da "Fessora". Já Roberto Campos, a quem odiei com todas as forças na minha adolescência, imputando a ele boa parte dos males que desde sempre atacam a nossa Bobolandia, era um homem brilhante e um frasista de primeira. A petralhada só fica tristinha com ele porque a frase é verdadeira. Se assim não o fosse, ninguém daria a menor bola. Grande post, Setti. Grande sacada para jogar um pouquinho de lenha na fogueira. Um abraço

Viviane em 06 de setembro de 2013

Tá, agora nos fale sobre o PSDB e a privataria tucana e o mensalão mineiro e..... e...... e....... Gosto quando falam a verdade sobre "todos". É importante que uma pessoa como você, formadora de opinião, opine sobre todos! Porque de partido santo neste país, não connheço nem um, estou a procura para as próximas eleições! Pois é, Viviane, e que tal você, antes de escrever esse comentário gratuito e desinformado, desse uma busca, pelo mecanismo existente na home page do blog, à direita do cabeçalho, usando palavras como "Eduardo Azeredo", para começo de conversa. Quanto ao que você chama de "privataria tucana", não há o que comentar, porque os livros que saíram a respeito foram escritos por pessoas sem a menor credibilidade. Fui e sou a favor das privatizações, houve CPIs e investigações a respeito, que não deram em lugar algum, e os governos lulopetistas, há mais de DEZ ANOS no poder, poderiam ter colocado toda a capacidade da Polícia Federal -- para dar um só exemplo -- para apurar eventuais ilegalidades havidas, e não o fez.

JOEL em 06 de setembro de 2013

O que ele falou sobre estudantes esquerdopatas, que não estudam, conheço bem de perto aqui na UNB. Passem pelo ICC(Instituto Central de Ciências, mais conhecido como "minhocão", e verão em pleno horário de aula, vários lunáticos esquerdopatas tragando uma porcaria, jogando uma sinuca, e, em frente ao DCE, uma grande faixa vermelha comemorando os 40 anos da "guerrilha" do Araguaia(a guerrilha não merece inicial maiúscula, mas aspas). Essa faixa estava lá no início das aulas do 2º semestre, agora em 19/08/2013. Dentro, como disse, jaziam essas criaturas hediondas, alcunhadas de "universitários".

Fabio Gomes em 06 de setembro de 2013

Roberto Campos nao disse senao a verdade. Mas fica uma pergunta: E quanto as frases do Olavo de Carvalho? Por que a VEJA nao lhes da algum espaco?

Sergio Trindade em 06 de setembro de 2013

Gostaria de saber se esta frase calha a Antônio Candido, talvez o maior crítico literário vivo do Brasil, acadêmico brilhante, e petista. Qualquer bom pesquisador da área de leras concordará que Candido é digno dos maiores elogios, por sua vasta e importante obra. Fica a pergunta, que põe qualquer frase que se quer absoluta em maus lençóis. Caso o comentário seja publicado, respostas serão bem vindas. Abraço forte. Sérgio.

Henrique em 06 de setembro de 2013

Muito boa, Setti. Faz falta o Roberto Campos.

o desPTtizador em 06 de setembro de 2013

Permita-me completar... "... e da esquerda caviar financiada pelos esquerdistas 'mortandela'".

FILÓSOFO em 06 de setembro de 2013

ERRATA - erro de digitação - leia-se : "O economista no caso seria o próprio Roberto Campos - obviamente" , o autor do aforismo. Ficarei grato pela correção - e desejo um bom dia ao jornalista Setti.

Apoc em 06 de setembro de 2013

Como fazem falta Roberto Campos e Paulo Francis.

Kleyner Arley em 06 de setembro de 2013

Setti, A frase em si não foge da realidade do PT mas, por generalizar, comete certa injustiça. Conheço (alguns poucos) filiados do PT fortemente trabalhadores e seriamente empenhados no bem comum.

FILÓSOFO em 06 de setembro de 2013

Alberto Porém Jr. - 06/09/2013 às 12:07 Lapidar o texto do Alberto Porém Jr. sobre a misoginia do intelectual Roberto Campos. Aqui vai mais um aforismo do nosso economista maior : “Há três maneiras de o homem conhecer a ruína: a mais rápida é pelo jogo; a mais agradável é com as mulheres; a mais segura é seguindo os conselhos de um economista” ( O econonomista no caso seria o próprio Roberto Campos – obviamente ). Filósofo - 06/09/2013 às 10:03 Filósofo que coincidência temos os mesmos pseudônimos ! A diferença é que o seu é “Filósofo” com minúsculas mesmo – para achar que a Marilena Chauí nunca leu Kant. Desejo um Bom Dia à todos os leitores deste prestigioso BLOG do jornalista Ricardo Setti – e retorno às minhas merecidas férias.

Ezequiel-SP em 06 de setembro de 2013

Don Ricardo..Fiquei com vontade de te "ofender" também mas não quero ser excluído do blog. Aqui vai: São Paulino!!!! rsrsrs

Alberto Porém Jr. em 06 de setembro de 2013

Gostei da sua saída à francesa... O link para o matéria esta abaixo para que possam todos que queiram tirar suas conclusões se foi uma ironia ou não. Link: http://acervo.folha.com.br/fsp/1988/06/02/2

Alberto Porém Jr. em 06 de setembro de 2013

Do que as mulheres gostam, em texto genial também de Roberto Campos? É sempre oportuno recordar parte de um texto escrito em 02 de junho de 1988 a respeito do que gostam as mulheres por Roberto Campos — embaixador de carreira, grande economista e pensador do Brasil: (...) Mas o que é verdadeiramente um “barato” é o artigo 263, cujo parágrafo 7º está assim redigido: “O estado assegura a assistência à família na pessoa dos membros que a integram, criando mecanismos para coibir a violência no âmbito destas relações.” Pelo que entendi, criar-se-á um mecanismo pelo qual um burocrata apartará as brigas domésticas, impedindo que os pais sejam cruéis nas palmadas ou que os maridos batam nas mulheres... O texto implica uma vasta sobrestimação da capacidade do Estado de fazer o bem e uma correlata subestimação da capacidade de seus organismos de fazerem o mal. Já seria muito bom se o governo mantivesse a paz nas ruas, impedindo tiroteios na Rocinha ou protegendo o cidadão que corre risco de vida ao entrar em um banco para descontar um cheque inocente. É bondade exagerada dos burocratas intervirem nos conflitos do lar. Torna-se até UMA VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS a julgar pela tese, nunca desmentida cientificamente, do meu saudoso amigo, o dramaturgo Nelson Rodrigues. Tinha ele por verdade axiomática que as mulheres gostam de apanhar. Pelo menos as “normais”... A Constituição não deve privá-las desse direito. (Roberto Campos – 02/06/1988 – FSP - Texto “Elas gostam de apanhar..”) Quanto ao texto acima de Roberto Campos gostaria de saber o que pensam as mulheres e os homens brasileiros a esse respeito? Vamos levar em consideração nos dias atuais tudo o que este senhor disse ou só o que nos interessa. Um homem que fala e escreve a todo o mundo que bater em mulher é UM DIREITO DO HOMEM jamais será para mim e para muitos que conheço um homem digno de ser citado por qualquer coisa que fale. Está mais do que óbvio que se tratava de uma ironia. Mas, para quem tem eterna má-vontade contra os opostos ideológicos...

André em 06 de setembro de 2013

A frase foi sensacional.

Wagner em 06 de setembro de 2013

Não me esqueci, não. Você está banido do blog por ofensas sórdidas sucessivas.

Thais Costa Celidonio em 06 de setembro de 2013

Grande brasileiro, inteligência superior, crítico ferino das burrices nacionais. Que falta ele faz!

toninho malvadeza em 06 de setembro de 2013

Outra frase espetacular: " O PT começou como partido de presos políticos e vai terminar como partido de políticos presos "

Berlatto em 06 de setembro de 2013

Rapaz!, se Roberto Campos estivesse vivo e vendo o que acontece no país, credo!, acho que moria é de vergonha mesmo. A era da mediocridade do Lulo-Petismo vai deixar um legado de terra arrasada - nas instituições, na sociedade - nesses tempos em que a burrice, a ignorância, a mediocridade impera e, que, Lula é considerado um líder, um estadista, esperar o quê? Estamos involuindo, caro Setti. Vão se precisar anos e anos pra limpar o estado brasileiro dessa gente que aparelhou o estado brasileiro com se fosse seu dono. Da Dilmona falar o quê? Ela é o poste do Lula, né?

Thales de Mileto Assisi em 06 de setembro de 2013

Roberto Campos foi um dos homens públicos mais preparados que jamais tivemos no Brasil. Faz uma falta imensa. E essa frase é absolutamente verdadeira. Ele via longe.

Filósofo em 06 de setembro de 2013

Será que Marilena Chauí leu a obra de Kant? Se leu não entendeu ou finge não entender.Uma coisa é certa,comentadores ou historiadores de filosofia nem sempre são filósofos,em alguns casos,não passam de leigos ilustrados.

Luiz em 06 de setembro de 2013

Setti, se você quer criticar o PT pelo menos não use frases de um homem que durante a ditadura foi defensor de políticas econômicas que causaram a desigualdade social. E sobre os ''intelectuais que não pensam'', o professor Florestan Fernandes, que deu aulas a FHC e sua esposa, por acaso é uma intelectual que não pensava?

Vera Scheidemann em 06 de setembro de 2013

Imagine só o que ele não diria hoje ! Vera

What`s up? em 06 de setembro de 2013

"O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não pensam." O PT se auto intitula esquerda, finge não saber que o muro de Berlim caiu há muito e assim poder saquear o erário e repetir a história nefasta à nação, levar o Brasil ao abismo da desgraça moral, ética, e material.

Marilene L'Abbate - São Paulo em 06 de setembro de 2013

O PT é o Partido-dos-Mofados-Comunistas!!!

Markito-PI em 06 de setembro de 2013

Confesso que na juventude fui um dos que demonizaram Bob Fields.Arrependido e maduro, hoje tenho alergia a gente que posa de salvadora da racionalidade. Marilena Chaui, por falastrâ( ou ona?)apenas simboliza esta corja. A USP, hoje,é o grotão da mediocridade.

Flavio Santos em 06 de setembro de 2013

Setti, puxa, quanta petralhada enrustida nos comentários! Quantos nacionalistas de almanaque (como os RC também os chamava)ressentidos... Grande Roberto campos!

SergioD em 06 de setembro de 2013

Ricardo, repito aqui o comentário feito dez meses atrás. Roberto Campos era de uma inteligência admirável, não era exemplo de pessoa que aceitava a discussão democrática de ideias. Haja vista emitir uma opinião preconceituosa como essa. Abraços a todos, bom fim de semana, e, para aqueles que trabalham aos sábados, bom fim de semana. SergioD - 05/11/2012 às 17:14 Ricardo, não nego a inteligência de Roberto Campos. Mas ele tinha um sério problema. Na minha humilde opinião, opinião de quem acompanhou sua vida política (ele foi Senador pelo Mato Grosso, se não me engano), seus artigos na imprensa, que sempre li, mesmo não comungando de suas ideias tenho de reconhecer que suas ideias eram expostas de maneira muito clara, e a opinião de quem leu o seu calhamaço Lanterna de Popa. Na minha humilde opinião Roberto Campos nutria um profundo desrespeito por quem discordasse dele. Esse era o seu grande defeito. No Congresso não costumava conceder apartes aos parlamentares que sabidamente iriam contestar suas colocações. Sua postura era bastante diferente da sua, Ricardo. Nunca o vi desrespeitar quem diverge de você aqui no BLOG. Nem mesmo quando certos leitores ultrapassam os limites da boa educação. Infelizmente essa não era a postura de Roberto Campos. Por isso seus detratores, em nem todos de esquerda, o alcunharam de Bob Fields. Não admira que tenha soltado uma frase dessas. Ou coisa pior. Um abraço

Na Planície em 06 de setembro de 2013

Roberto Campos estava à frente de seu tempo. Com certeza foi um dos políticos mais brilhantes que já passaram pelo Congresso Nacional. E dele também esta frase : "Os que creem que a culpa de nossos males está em nossas estrelas e não em nós mesmos ficam perdidos quando as nuvens encobrem o céu."

Paulo Matter em 06 de setembro de 2013

Como diz o velho ditado, o que é bom se termina. E, pelo jeito, as férias do energúmeno comentarista de plantão deste blog terminaram. Partiu proferindo impropérios e voltou absolutamente mais chato. Pedro, "amigo", vá alcovitar o Dirceu e cumpra sua palavra de não mais voltar aqui.

Santana*100 em 05 de setembro de 2013

Roberto Campos, este faz falta; uma grande falta. Roberto Campos, gênio político de alta estirpe! Hoje, a politica brasileira está cheia de medíocres e incapazes.

marcelo em 05 de setembro de 2013

Bob Fields, elitista e entreguista, foi uma das bestas que preparou o terreno para a vitória do PT. Ele é um dos culpados!

Jose Roberto Plima em 05 de setembro de 2013

Gostaria de saber quando esta turma vai se tocar e ler jornais de 10 a 15 anos atrás.... Se lessem descobririam que o Comunismo Faliu, que Cuba pra sobreviver exporta mão de obra inclusive esta "suspeita" aqui para nós Tupiniquins, que a URSS acabaram falidos, ACORDEM vocês e o povinho que vive de Bolsa Esmola...Como já dizia minha avó, Quando a esmola é GRANDE o Santo desconfia!!!!!

AlexRio em 05 de setembro de 2013

Figura polêmica na Historia, que ao mesmo tempo foi embaixador de João Goulart e de Ernesto Geisel, (?) além de um dos grande apoiadores do golpe de 64 e ministro do primeiro general ditador, Castelo Branco.

juscelino em 05 de setembro de 2013

a diferença da marilenachuí para os outros intelectualoides petralhas é que ela não tem vergonha de falar sem pensar, portanto vomitar asneiras. mas já é uma coisa . melhor falar asneira pois pelo menos aparece e ganha alguns adeptos jeguianos..

Bruno Sampaio em 05 de setembro de 2013

Outra boa é: Quem nunca foi comunista até os 20 anos não tem coração. Quem continua sendo depois dos 30, não tem cérebro! (não sei de quem é esta?

alberto santo andre em 05 de setembro de 2013

portanto seguindo as palavras de roberto campos podemos afirmar que de falacias e falacias estamos indo de encontro a venezuela e argentina ,alem da bolivia e equador ,para morrermos abracados no fundo do poço.

alberto santo andre em 05 de setembro de 2013

esta e a frase que se mostra verossimel sobre o pt ,sem falha nenhuma ,por qualquer angulo que se olhe a mesma.

Trovão em 05 de setembro de 2013

Vamos imaginar qual seria a frase do nobre Roberto Campos nos dias de hoje, em que nesse "partido" estão abrigados mensaleiros, condenados por formação de quadrilha, caixa dois, futuros presidiários, etc.

Bruno em 05 de setembro de 2013

Esta é a frase do século ! Vai bater recorde de comentários !!!

Isaias em 05 de setembro de 2013

O estelionato eleitoral é de tal sorte que a frase poderia ser complementada por algumas páginas igualmente horrendas!

Elias Stullbach em 30 de maio de 2013

O lixo sem lula e lixo mas,lula sem o lixo nao e nada!

Jason em 25 de fevereiro de 2013

Caro, Roberto Campos, faço das tuas sábias palavras, as minhas... O PT assim como os demais partidos de esquerda gostam de pregar um falso moralismo, sobretudo o poderoso chefão Lula, ele próprio se intitula como a voz da verdade, querendo ostentar um "um bom-samaritanismo", no entanto, só de fachada. Passaram anos criticando as privatizações e hoje estão privatizando os portos e aeroportos, também falaram tanto dos apagões energéticos, entretanto já houve essas falhas na gestão Lula e agora na gestão Dilma... Olha se eu for enumerar tudo o que eles falam e falam e nada cumprem, term pano pra manga até dizer chega...

Pedro Luiz Moreira Lima em 24 de janeiro de 2013

Paloma: Ao tachar um lado de estupido e o nosso lado de inteligente, qual a fonte de entendimento poderemos ter?ZERO!!! Debater e dialogar é o respeito as posições antagônicas,coisa que Roberto Campos nunca teve tanto que seu destaque foi na Ditadura e na Nova Republica seus debates eram pela saudades da ditadura e da voz unica onde era ESTRELA!

Pedro Luiz Moreira Lima em 23 de janeiro de 2013

Paloma: Jamais chamei você ou ninguém de estupido,de onde tirou tal interpretação? Repetir o que disse ao Moacir e tenho certeza que que verá o erro e injustiça em sua afirmativa a mim dirigida. "Moacir: “A diferença entre a inteligência e a estupidez,é que a inteligência é limitada.” Depende da visão de cada um – um Estado que interfere na Economia ou um Estado garantidor do Livre Mercado? Posições antagônicas com defensores de ambos os lados e argumentos sem fim. Debater ideias e mesmo que não haja mudanças de convicções garanto a Inteligência será Ilimitada e a Estupidez desaparece. O importante é não colocar Inteligência apenas de um lado e a Estupidez de outro. Pedro Luiz" Abraços

Paloma em 23 de janeiro de 2013

Sr. Pedro Luiz, Seguindo seu raciocino serei estúpida segundas e quartas e inteligente, terças e quintas. Nas sextas, sábados e domingos serei brilhante e vou me desconectar. Abraços!

Clodomir Bomfim em 21 de janeiro de 2013

Concordo inteiramente com o que disse Roberto Campos, porque Lula só terminou o mandato dele, porque a UNE, Caras Pintadas, recebe aquele monte de dinheiro do governo, os Sindicatos de São Paulo, também recebem e os intelectuais, são todos alienados

Bombou na Web em 20 de janeiro de 2013

O Partido que ela fazia parte está na base do governo e o PT desistiu da agenda estatizante. Se estivesse vivo, Roberto Campos estaria apoiando o PT ? Assim como fez com o PSDB, que ele considerava " um partido de esquerda " e não de centro-esquerda

Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões. em 19 de janeiro de 2013

Aqui tem mais. MELHORES DEFINIÇÕES DO PT http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/03/politicahumor-melhor-definicao-do-pt-o.html . Abraço a Todos Osvaldo Aires

Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões. em 19 de janeiro de 2013

O PERFIL PSICOLÓGICO DE ESQUERDISTAS http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/04/o-perfil-psicologico-de-esquerdistas.html . Abraço a Todos Osvaldo Aires

moacir em 18 de janeiro de 2013

Setti, Não creio ser off topic,pois o debate das idéias de Roberto Campos,tem necessáriamente que incluir a Petrobrás. Alguns trechos da entrevista de Norman Gall,diretor executivo do Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial,que nessa condição produziu um detalhado trabalho sobre o pré-sal,e dele falou nas amarelas da Veja impressa de 14/11/12. /////////////////////////////////////////////////// *É preciso elevar a um novo patamar duas aréas cruciais: educação e infraestrutura.Se não avançarmos aí, o país pode perder a capacidade de gerir grandes projetos,daqueles que transformam as feições de uma nação.Isso já está acontecendo. Um exemplo é o caso do pré-sal.Emblemático.Os gargalos de mão de obra e as deficiências de infraestrutura estão entre os entraves para que a produção deslanche. O desafio de tirar essa riqueza do fundo do mar é monumental,mas vem sendo tratado com superficilalidade,sem um plano mais completo e consequente para atingir metas tão ambiciosas.Nenhum país triplicou sua produção offshore de 2 milhões para 6 milhões barris diários em tão pouco tempo e em águas tão profundas,como está sendo proposto. Isto não quer dizer não seja possível.Os recursos e a tecnologia estão lá.Mas infelizmente, em mais de dois anos de discussões no Congresso Nacional a única preocupação dos parlamentares foi definir quem vai ficar com o dinheiro.(....) Ignoraram-se questões graves como o fato da Petrobrás ser obrigada a operar 30% de todos os novos campos do pré-sal.Esse é o principal problema.Nenhuma petroleira do mundo,por mais ágil e competente que fosse,teria condições de operar tudo sozinha. Houve muita politicagem aí.O governo conhecia as limitações na capacidade de investimento e de execução da Petrobrás.Tanto que fez o malabarismo de injetar dinheiro do Tesouro no BNDS para que o banco repassasse à estatal sem sobrecarregar as contas públicas às vésperas da eleição presidencial de 2010.Tudo muito ligeiro e pouco sério (...) A produção de petróleo vem diminuindo e há razões bastante objetivas para entender o que vem acontecendo(...) Por problemas de gestão plataformas paralisaram suas atividades para manutenção justamente quando os poços da Bacia de Campos chegaram à fase madura, com taxas de declínio da produção entre 10% a 20% ao ano.Faltam ainda fornecedores de equipamentos essenciais para atender um programa tão ambicioso quanto o pré-sal. Contar com fornecedores locais poderia ser até um diferencial competitivo,mas desenvolver uma cadeia desse porte e sofisticação leva tempo.E há uma urgência por sondas e plataformas que o mercado nacional não é capaz de suprir. Em uma atitude imcompreensível, o governo fez a coisa ficar ainda mais difícil,contratando estaleiros virtuais comandados por empreiteiras que nunca fizeram uma sonda sequer.Por causa desse tipo de insensatez,a Petrobrás está perdendo a reputação de empresa séria,duramente conquistada. Eles estão atrasando os planos.A previsão era que o pré-sal estivesse em plena produção em 2020,mas o horizonte mais realista,dadas as circunstâncias atuais,é isso ocorrer por volta de 2025,2030.** ////////////////////////////////////////////////// Vale ressaltar que Gall conferiu in loco suas pesquisas.In loco identificou no cronograma do pré-sal entraves como o estrangulamento financeiro da Petrobrás ( lembram do prejuízo de 1 bilhão de doláres só com a tal refinaria comprada em sociedade com os belgas que não tem equipamento para refinar o nosso tipo de petróleo e que posta á venda teve por maior lance apenas 180 milhões de dólares ?),e acima de tudo, a mesma visão estatizante que empaca os recém-lançados pacotes para ferrovias,energia elétrica e aeroportos. Como diria Roberto Campos não me parece que seja essa uma maneira inteligente de gerir a infra-estrutura nacional. Se Gall,em novembro,tivesse o dom de adivinhar o futuro e portanto soubesse a dimensão da queda das acões da empresa nas Bolsas e ainda, que nosso Congresso antes de vetar o veto do pré-sal seria obrigado a dar conta de outros 3.000 vetos,para que década ,teria ele previsto finalmente a plena produção do pré-sal?

Corinthians em 18 de janeiro de 2013

Realmente a frase é genial de tão simples e óbvia. O mais engraçado nisso é que seguindo a tradição de adorar um salvador da pátria a grande maioria que hoje adora o PT e tenta justificar seus desmandos acaba por fazer perseverar todas as causas do coronelismo, da pobreza, do atraso. Acaba-se por adorar, no caso do Brasil, o grande líder que não estudou, mesmo com todas as condições que teve, e mais que isso, se orgulha de não ter estudado. Imagino se deixariam sua saúde nas mãos de um médico sem diploma, ou a direção do carro com um motorista sem habilitação. Quando tudo começa a desmoronar e a lenda (ou tolice) a ser desfeita, começam a se amparar em inimigos externos, imaginários, por mais absurdo que seja. Melhores práticas ? Bobagem. Análise e planejamento ? Coisa dazelite. Meritocracia ? Coisa de burguês que acha que quem sabe mais, estudou mais e se esforçou mais merece mais. A culpa é sempre dos EUA, de FHC, dazelite (por mais que se fale frases como "o Sarney é um cidadão especial"), do liberalismo, das chuvas, da falta de chuvas, da Veja, da Economist, enfim... E a nossa lojinha de R$ 1,99 tá indo pro buraco...

Pedro Luiz Moreira Lima em 18 de janeiro de 2013

Moacir: "A diferença entre a inteligência e a estupidez,é que a inteligência é limitada." Depende da visão de cada um - um Estado que interfere na Economia ou um Estado garantidor do Livre Mercado? Posições antagônicas com defensores de ambos os lados e argumentos sem fim. Debater ideias e mesmo que não haja mudanças de convicções garanto a Inteligência será Ilimitada e a Estupidez desaparece. O importante é não colocar Inteligência apenas de um lado e a Estupidez de outro. Pedro Luiz

Chico em 18 de janeiro de 2013

Boa tarde! Estou lendo um grande livro escrito por Roberto Campos, seu título, "Lanterna na Popa". Estou surpreendido com a inteligência deste brasileiro, aproveito aqui para pedir-lhe desculpas póstumas, pois quando nos anos 70 fui militante do movimento de emancipação do proletariado, que coisa heim, fazia severas criticas a este pensador, pensador sim, pois pensava o Brasil. Como somente agora estou conheccendo os seus feitos, diga-se de passagem que este brasileiro serviu a nação a partir dos anos 40 até os anos 90, e com grande desenvoltura. Ele segurou as aventuras de Jango, quando foi embaixador do Brasil em Washington durante o govero Kennedy. Neste perído conturbado da história brasileira, Campos tinha que se desdobrar a todo instante, para mostrar a Kennedy, que Jango não iria levar o país para os rumos de uma república sindicalista, é o que estamos presenciando hoje em nossa história. Mas voltando a Campos, falam que ele foi o criador da correção monetária, sim foi mesmo, mas como ele mesmo disse, sua criação foi para corrigir desvios, e não para causar o estrago que dela foi feita, pois foi mau aplicada e os oportunista a aproveitaram para usurpar a economia. Campos foi um homem a frente do seu tempo, para ele a função do governante era de somente arbitrar para que não houvesse excessos, e aplicar o dinheiro público em melhorias sociais, pois, quando o governo se mete a empresariar, ele acaba envolvendo em corrupção, e sendo um mau gestor, pois, cria a reserva de mercado para aqueles produtos que se disponibilizou a produzir. Com isso perde o país e sua população, pois o atraso nestas áreas em que se aventura é catastrrofico. Por fim Roberto Campos foi um das grandes personalidades do Brasil no Século XX.

Mari Labbate - SP em 18 de janeiro de 2013

O PT é um partido político criado e mantido por pessoas desequilibradas, emocionalmente, que nada enxergam além do próprio umbigo, repleto de distorcidas visões-da-realidade. PT = MOFO + VINGANÇA. Freud explica!

Roubocoop em 17 de janeiro de 2013

...e dos(as) filósofos(as) que não filosofam.

moacir em 16 de janeiro de 2013

Setti, Eu era fã do Roberto.Li alguns dos seus livros:RC Um retrato falado,O século esquisito,Na Virada do Milênio e talvez meu predileto Antologia do Bom Senso.Mas gostava mesmo dos seus artigos. Inteligente,visionário,profeta.Lembro que afirmava que os de esquerda eram os idólatras do fracasso, pois não percebiam que o mundo seria salv pelos eficientes. E que na America Latina se almejava um capitalismo sem lucros e investimentos sem DNA estrangeiro. E era justamente a privatização das estatais e o capital estrangeiro que gerariam emprego e tecnologia o que ele pedia.Mexeu com os grandes tabus e falou verdades fora de hora.Antes do tempo. Mas quando será o tempo certo,para uma tão necessária privatização da Petrobrás, por exemplo? Dizia que o Brasil chegaria ao século XXI despreparado por conta do enorme déficit na educação,principalmente na primária e fundamental. Defendeu a diminuição dos encargos sociais e burocráticos que oneram o custo das contratações. Atribuia ao selvagem capitalismo americano,que em vez de caridoso era individualista e que preferia a competição à caridade,a inclusão de milhões de excluídos de todas as latitudes. Os mesmos que 10 anos depois de sua morte, se transformariam nas minorias de hoje,capazes de quebrar uma hegemonia WASP de 60% e eleger um presidente. Dizia que a America Latina era esquizofrênica ao desejar um capitalismo sem lucros e investimentos puros,sem mestiçagem estrangeira e ao negar que as riquezas eram criadas pela** diligência do indivíduo e não pela clarividência do Estado**. Sua definição de mercado era fantástica:EQUIVALENTE A UM ETERNO PLEBISCITO! Tinha fama de prepotente.Não me parecia.Foi brilhante.Não tinha, talvez ,jogo de cintura para política.Recordo-me de tê-lo ouvido,ainda senador, dizendo que ao chegar ao Senado sonhava fazer o bem e ao sair apenas evitava o mal.Pode? É como se nada tivesse acontecido desde 2001 quando Roberto Campos se calou.Tudo o que ele escrevia permanece atual.Como se o Brasil tivesse perdido uma década.O Belo Adormecido. Guardo na memória ,além da pérola sobre o PT, a seguinte obra prima: A diferença entre a inteligência e a estupidez,é que a inteligência é limitada.

Paulo Soares em 16 de janeiro de 2013

Ricardo, sinceramente estou consternado no que se transformou o PT que vejo hoje. Virou um partido como qualquer outro (no pior sentido).

RONALDE em 16 de janeiro de 2013

Seguem outras frases e pensamentos do genial Bob Fields: "Os comunistas sempre souberam chacoalhar as árvores para apanhar no chão os frutos. O que não sabem é plantá-las..." "É divertidíssima a esquizofrenia de nossos artistas e intelectuais de esquerda: admiram o socialismo de Fidel Castro, mas adoram também três coisas que só o capitalismo sabe dar: bons cachês em moeda forte, ausência de censura e consumismo burguês. Trata-se de filhos de Marx numa transa adúltera com a Coca-Cola..." "A violência comunista não foi mera aberração da psique eslava, mas sim algo diabolicamente inerente à engenharia social marxista, que, querendo reformar o homem pela força, transforma os dissidentes primeiro em inimigos, e depois em vítimas." "Com o atraso das reformas estruturais e das privatizações, o Brasil fica longe de realizar seu potencial. Poderia tornar-se um tigre e se comporta como uma anta..." "Foi precisamente o capitalismo 'selvagem' dos americanos, que fala mais em individualismo que em solidariedade, mais em competição que em compaixão, que se provou o mais 'includente', criando empregos não só para os nativos mas para milhões de 'excluídos' de outros continentes." "A burrce no Brasil tem um passado glorioso e um futuro promissor." "So há três saídas para o Brasil: o aeroporto do Galeão, o de Cumbica e o liberalismo." "O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não pensam." "O que os governos latino-americanos desejam é um capitalismo sem lucros, um socialismo sem disciplina e investimento sem investidores estrangeiros." "Tudo que é rigorosamente proibido é ligeiramente permitido." "Para Karl Marx a ditadura do proletariado seria apenas um estágio na evolução dialética. Abolidas as classes e a propriedade privada, assistiríamos ao "fenecimento do Estado" e a floração da liberdade. Infelizmente Marx era bom filósofo, medíocre profeta e mau político." "definitivamente Deus, não era comunista, pois não fez os homens iguais" "Deus errou, limitou a inteligencia e não limitou a burrice" "castidade por impotencia não é virtude" "por amor ao passado o Brasil perdeu o presente, e comprometeu o futuro" "Deus nos livre dos bens intencionados, eles causam danos irreparaveis" "O mundo não será salvo pelos caridosos, mas pelos eficientes." "Quando cheguei ao Congresso, queria fazer o bem. Hoje acho que o que dá para fazer é evitar o mal." "No Brasil, empresa privada é aquela que é controlada pelo governo, e empresa pública é aquela que ninguém controla".

RONALDE em 16 de janeiro de 2013

Notem que essa frase foi dita antes da chegada do PT ao governo. Hoje, talvez ele acrescentasse à frase......"e dos governantes incompetentes".

neil ferreira em 16 de janeiro de 2013

SR EDITOR, Roberto Campos com sua genial frase não estava antecipando a Professora Doutora da USP, Marilena Chauí (também autora de uma frase dita genial: "Quando Lula fala, o país se ilumina"). Campos estava apenas descrevendo os Profesores Doutores da Fefeléch, cuja douta sabedoria é reconhecida nas mesas de chope que circundam as cinematecas, que vivem de apresentar reprises de "Kanal", "Encoraçado Potemkim" (eles pronunciam "Piotioquim") e "Perspectiva Alexandre Nevski", versão integral de 6 horas. Reconheço que há os que prefiram a "Berliner Alexander Platz", na versão de 12 horas para cinema. Acho que escrevi errado os nomes dos filmes, mas vocês entenderam, aposto.

Jose Francisco em 14 de dezembro de 2012

Muitos aqui embaixo estão discutindo direita e esquerda, quem é melhor ou pior, buscando em clichês o suporte para suas desculpas, explicações ou afinidades ideológicas. Nem a esquerda é só o PT e nem a direita é só a ditadura que vivemos nos anos 70/80. Contudo a inteligência é insubstituível e sómente os inteligentes e preparados sobreviverão. Os outros serão sempre meros coadjuvantes,párias, que terão de uma forma ou de outra que depender das "bolsas família" da vida. Isso é que tem que estar na cabeça de todos nós, esquerdistas ou não. Temos que parar de apostar na mediocridade e acreditar piamente na meritocracia, como unica forma de ascenção intelectual e social. A burrice, a ignorância e o analfabetismo funcional, não levarão esta nação a lugar nenhum. Continuaremos a ser abastardados nas olimpídas de matemática, na ciência (adeus premios Nobel) e sobretudo menos prezados poelo pouca importância real na humanidade. Embora os petistas apregoem a mediocridade através dos tempos (querem censura, reserva de mercado,perseguem os mais inteligentes ou excepcionais negando-lhes escolas especiais, criam quotas raciais etc.)porque na sua maioria são ignorantes e pobres de espírito. Isso é nivelar por baixo, será que não entendem ? !!! Temos é que nivelar por cima, ainda que leve muito tempo para o resultado final ser atingido. Temos que começar agora entretanto caso queiramos ser alguem importante no concerto mundial um dia. De outra forma, seremos eternos fornecedores de matérias primas porque esta já está pronta pela natureza e depende pouco de nossa capacidade.Seremos sempre paradigma de espertalhões como nossos representantes mais recentes. Só produzimos ladrões, vagabundos, assassinos e oportunistas nos últimos tempos. Temos que mudar isso e no momento que isso é percebido, fica claro que sempre nos farão muita falta indivíduos inteligencias e insubstituíveis como Roberto Campos, Paulo Francis,Rui Barbosa e muitos outros que já se foram e que tinham espírito crítico que tanto nos falta hoje !!!

Jose Francisco em 14 de dezembro de 2012

Infelizmente,para cada Roberto Campos,Paulo Francis e outros brilhantes brasileiros que morrem no Brasil, nascem quinhentos mil barrigudinhos que nem o apedeuta (Lula). Esse déficit já é e será cada vez mais intransponível. Nós só brilharemos perante o mundo caso todos os outros países que nos lideram sejam destruídos !!!!!!! Cada povo tem o Lula e a Dilma que merece !!!!!

David Pinto Pinheiro em 14 de dezembro de 2012

Espetacular. Juntamente com Joelmir Beting... Irretocáveis em Conhecimento.

jose flavio em 14 de dezembro de 2012

Genial! Frases como esta me faz sentir saudades de Roberto Campos! Por frases como esta, ele bem que merecia viver, no mínimo, 120 anos! Esta frase é a mais perfeita síntese do PT.

alcemir em 13 de dezembro de 2012

É POR ESSE MOTIVO QUE SÃO TUDO LADRAÕ

Fernando em 10 de dezembro de 2012

mas...governam

Soane André em 10 de dezembro de 2012

E dos mensaleiros que não mensalam!

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de dezembro de 2012

Releia seu texto e a crítica a esquerda trocada pela direita. Convivo da mesma maneira com amigos de direita desde que sejam democratas,anti golpes e abominem a Ditadura de Direita que nos infelicitou durante 21/22 anos. Defesa da DEMOCRACIA sempre,DIVERGÊNCIAS sempre - SUPERIORIDADE INTELECTUAL UM SOBRE O OUTRO - é a Morte da Democracia. Abraços Pedro Luiz

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de dezembro de 2012

Amigo: Quando achamos os outros ignorantes, como afirmou a quem olha o mundo com o olhar de esquerda,nos colocamos num patamar de superioridade intelectual e isto é uma passo para o sectarismo e por fim ódio. Releia seu texto e veja que mudar ao invés de esquerda

Fábio Almeida em 08 de dezembro de 2012

Caro Pedro, não entendo porque vc insiste em assegurar que estou semeando ódio e preconceito, não tenho preconceito de qualquer espécie, apenas tenho opiniões, talvez se eu exclamasse - Viva a Petrobrás!! Eu estaria com os meus horizontes abertos!!! Emito opiniões e argumentos, só isto e com relação ao mudar o sentido e a crítica ficar a mesma, não tem nada haver, não digo que a Chauí é de esquerda por rótolo, é ela quem diz. E, acho a esquerda uma bobagem, coisa que não há nem tem como existir no mundo globalizado, porque nem os chineses acreditam mais no canône de esquerda. Noutras palavras caro Pedro, tenho apenas opiniões e não preconceito contra a esquerda, pois leio autores que se dizem de esquerda, só acho uma bobagem, assim como muitos acham o Lula um estadista, eu o acha um medíocre. Só isso. Convivo com meus amigos esquerdistas sem o maior problema, mas não me isento de demonstrar o que penso. Abraços, Pedro Luiz

Pedro Luiz Moreira Lima em 08 de dezembro de 2012

Amigo Fabio de Almeida: Não entendo até hoje, como a direita ainda é levado a sério no Brasil, pois em nenhum lugar do mundo isto é. Uma coisa tão retrógrada caro amigo, direitismo, mas constato que na blogue muita gente direita, Mirian Leitão é de direita kkk coisa de ignorante... Horrível o Llosa, e também a sua, caro Setti, em não pensar pela venia direitista, ou melhor:não ter a coragem de mudar.Forte abraço!!! Viu amigo Fabio de Almeida é só mudar o sentido e a crítica fica igual. A grande ignorancia é considerar a ideia e ideais dos outros de ignnorancia - depois disso o ódio é o caminho a seguir. Com 29 anos uma idade boa para a abrir horizontes e não preconceito e ódios. Abraços Pedro Luiz

Fábio Almeida em 07 de dezembro de 2012

Caro Setti, estou adorando o livro, e sim, sei que o Llosa era um esquerdista e viu que isto era bobagem grosseira e, não entendo até hoje, como a esquerda ainda é levado a sério no Brasil, pois em nenhum lugar do mundo isto é. Uma coisa tão retrógrada caro amigo, eu que só tenho 29 anos, não peguei o auge do esquerdismo, mas constato que na faculdade muita gente repeti o clichê sou de esquerda, e diz Lula é de esquerda, Dilma é de esquerda kkk coisa de ignorante, nunca vi esquerdista fazer superávit primário ou coisa parecido como os esquerdistas do Brasil fizeram. Na verdade não são de esquerda, essa morreu, em parte por esclerose mental, são é atrasados, cooperativista, defendem privilégios para suas facções políticas com discurso populista de povo, de estado bonzinho, como se o estado pudesse ser bonzinho. O estado não dá na ninguém, as vezes apenas devolve nossos impostos em saúde de péssima categoria, rodovias esburacadas, segura pífia e educação de quinta, esse é o estado bonzinho. Admirável o Llosa, e também a sua, caro Setti, em não pensar pela venia marxista, ou melhor: ter a coragem de mudar.Forte abraço!!! Outro abração pra você, e fico feliz com o fato de você estar gostando do livro. Volte sempre!

Luiz Almeida em 07 de dezembro de 2012

Como alguns leitores citaram o Conversas Com Vargas Llosa, sairei do tema e o citarei novamente. Em viagem de motocicleta em setembro passado, um dos lugares que parei para conhecer foi o Cenário da Guerra de Canudos, parque mantido pela Universidade Federal da Bahia, em Canudos. Caro Setti, li e reli o que Vargas Llosa falou a você sobre o A Guerra do Fim do Mundo, emocionei-me junto a ele ao também pisar aquele duro solo onde tanto sangue inocente foi derramado. Foi um passeio nada agradável caminhar naquela cidadela, sentir os fantasmas a rondar nossos pensamentos, fechar os olhos e escutar o gemido gutural dos degolados entre tiros de canhão e o murmúrio das novenas e ladainhas. Foi duro, mas necessário. Li Os Sertões ainda na adolescência, vivi Euclides naquela poeira vermelha que coloriu minha motocicleta. Forte Abraço! Grande Luiz, gostaria eu de fazer essa experiência e viver o que o Vargas Llosa viveu. Parabéns! Abração

Gerson dos Santos em 07 de dezembro de 2012

Sr. Ricardo Setti, por favor, não deixe que o ódio pelo PT o corroa. Seja mais tolerante, pois isso só vai lhe dar uma úlcera. Voces podem retornar ao poder limpamente, sem manipulações e fotomontagens. Não é preciso ofender trabalhadores, estudantes e intelectuais. Seja cristão: tenha mais amor no coração. Nunca na vida fiz qualquer manipulação ou fotomontagem. Publiquei uma, que ficou pouco tempo no ar, e eu mesmo avisei que era falsa e me desculpei. Você está sendo injusto e desonesto comigo nesta crítica. E não tenho ódio a ninguém. Tenho críticas. Sou o sujeito mais de bem com a vida e feliz com a vida que Deus me deu que você possa imaginar.

Gerson dos Santos em 07 de dezembro de 2012

Enquanto um fazia frases de efeito e ajudava a enterrar o Brasil, o PT, através do ex-presidente Lula e agora com a presidenta Dilma, melhorou e continua melhorando a vida de milhões de brasileiros, inclusive de muitos leitores desta revista, coisa que esse economista não fez, mesmo com toda a sua inteligência.

sebastiao em 07 de dezembro de 2012

Grande Bob Fields,entreguista,lacaio de Tio San.Levou uma facada da amante em São Paulo na Av.Ipiranga.Deve estar no inferno enchendo o saco do Diabo!

Luiz Pereira em 07 de dezembro de 2012

Setti, Eu não peguei o Francis em sua fase esquerdista. Mas, pelo que se vê hj em dia, quando ele era de esquerda perigava ser ainda mais debochado! Talvez ele tenha até melhorado ao mudar seu norte político. abs

Fernandinho em 07 de dezembro de 2012

Ah, que pena que o Roberto Campos se foi... Com sua inteligência impressionante, o que ele não deveria estar cutucanto a petralhada! Inesquecível e grande brasileiro.

Antonio em 07 de dezembro de 2012

Seu comentário, que é inteiramente mentiroso e ofensivo a VEJA, foi deletado.

Luiz Pereira em 07 de dezembro de 2012

Setti, Em termos, VL poderia ser comparado a Paulo Francis, no que tange a sua mudança de visão política? abs Sem dúvida. Mas realmente em termos, porque Vargas Llosa é muito sóbrio e em nenhum momento adotou o estilo debochado do Francis.

Fábio Almeida em 06 de dezembro de 2012

Setti, enfim chegou seu livro - Conversas com Vargas Llosa, que adquiri on line pela livraria cultura, e dei uma folheada, e já deu pra perceber o quanto é admirável. Não tive a oportunidade de ler a versão anterior deste seu livro (nem era nascido), mas vou me esbaldar neste - "Antes e depois do Nobel" -, obrigado por nos proporcionar um livro sugestivo sobre este grande escritor peruano, dos quais adorei - Conversas na Catedral, A casa Verde, Tia Julia e o Escrevinhador; livros que li e reli. Obg por este banquete admirável,pois Llosa não é apenas um grandíssimo escritor e pensador liberal, é um homem íntegro, de opiniões, que ousou pensar fora do eixo marxista numa época em que isto era uma moda e, uma temeridade para qualquer intelectual. Forte abraço! Muito obrigado, caro Fabio. Vargas Llosa, na verdade, do ponto de vista da coragem política fez até mais do que você menciona: ele ERA de esquerda, militante, num determinado momento começou a perceber a farsa que era o "socialismo real", e teve a coragem de MUDAR. Ele relata essa transformação no curso do livro, acho que você vai gostar. Um grande abraço!

Luiz Pereira em 06 de dezembro de 2012

Setti, Hehehehe, é verdade, Petrossauro, Petroanta, PetroPT ( a ineficiência fica redundante, no caso), PetroLula... abs

Guilherme Caldas em 06 de dezembro de 2012

Ui, na foto ele faz até cara de inteligente. Como será que conseguia?

Luiz Pereira em 06 de dezembro de 2012

Setti, bom dia, E a Petrobras, essa "empresa do povo brasileiro", continua derretendo nas bolsas. Sua "administração eficiente" a leva a perder valor de mercado em um momento em que todas as concorrentes sérias têm lucros e se modernizam. Absurdo! abs Corrijamo-nos, amigo Luiz: você (como eu, quando falo da empresa) se refere, claro, à Petrossauro, não? Abração!

miltonbsg em 05 de dezembro de 2012

É exatamente isto, mas, já tem quem não pensava pensando. Porque não dá para enganar mais, está explícito.

Pedro Luiz Moreira Lima em 05 de dezembro de 2012

Fabio Almeida: Abraços não sectário e especialmente amigos! Pedro Luiz

antonio soares em 05 de dezembro de 2012

o cara falou tudo mano.

Fábio Almeida em 04 de dezembro de 2012

Eu chamei a Chauí de venal e lambe bota, assim como o mina carta, porque procedem com tal e, não por serem de esquerda, a Marilena é sectária, sua obra é uma tolice, fala asneiras sobre Spinoza sempre com o viés marxista, e tenta justificar o injustificável, pra defender Lula e o PT. E, seu Mino Carta parece que sua coloração ideológica muda em conformidade com quem assegura os seus empreendimentos financeiros. Não sou sectário, sou liberal, leio autores marxistas, etc e tal. E, além do mais, quando me referi aos clichês e chavões, este é um procedimento típico de muitos esquerdistas, vide a polêmica de Chauí e Merquior sobre a obra de Lefort. Dona Marilena não veio pra o debate, veio pra o clichê - "Merquior é um intelectual de direita, por isso não merece ser ouvido". Por causa disto, usei as expressões no texto, etc. Eu respeito suas opiniões caro Pedro, assim como a de todo o mundo, mas não aceito clichês, como o de dona Marilena sobre o Merquior. E, admiro muito o Roberto Campos, é um dos meus totens, e sou partidário do estado mínimo, porque não acredito que o estado tenha conhecimento, competência suficiente para ser empresario, general, educador, assistente social e etc. abraço caro Pedro Luiz. Pensamos diferentes, mas não usamos de subterfúgios de um para com o outro, então ao que me referi não cabe em vc. Abraços não sectários!!!

Regina leal em 04 de dezembro de 2012

Essa frase escancara uma verdade cristalina e como prêmio para os que pensam como os PT " caras de pau" haja cotas. Quem não quer trabalhar, estudar e pensar, só vai com cota. Arre!

Pedro Luiz Moreira Lima em 04 de dezembro de 2012

Grande Fabio Almeida: A questão não é ser nem de esquerda e nem de direita - é ser sim SECTÁRIO. Não sou PRIVATISTA e sou de Esquerda e tem gente Não PRIVATISTA que é Direita. Sou de esquerda e pode acreditar de Marx apenas conheço de pé de orelha e de conferências para aprender sobre o pensador alemão - discutir e debater Marx seria uma leviandade total e burrice de minha parte Dentro da esquerda me considero HUMANISTA e como ideologia tenho como ideário a Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU de 1948. Chamei atenção pela sua definição a Marilene Chuai e Mino Carta, como "venais" e "lambe botas" e a outros,foi a razão do comentário do "pensar diferente" não é ser RUIM/BOM ou VENAIS/LAMBE BOTAS. Quanto aos outros termos - retrógrado,conservador e direita não utilizei e nem utilizarei - é fechar questão num debate fugindo para a adjetivação fácil. Discordo que uma Empresa Estatal não possa ser eficiente e séria - a transparência é o essencial. Quanto as Empresas Privadas nem a eficiência e nem a seriedade são marcas registradas também. Não tenho a menor admiração por Roberto Campos tanto como economista também como homem publico e empresário - nunca começaria um debate sobre Roberto Campos e apelidá-lo de Bob Fields e por outro lado num debate já chamar a Petrobrás de Petrossauro é impedir o debate. Evito o SECTARISMO mas sem abrir minhas convicções até que seja convencido. É apenas o que tenho a dizer. Abraços não sectários. Pedro Luiz

Fábio Almeida em 04 de dezembro de 2012

Setti, leio seu blog todo dia, e as vezes comento, é um dos poucos lugares onde leio coisas interessantes, pois a maioria, só faz comentar a notícia da véspera, forte abraço Setti Outro abração pra você, caro Fábio. Seu comentário me deixou muito feliz.

Fábio Almeida em 04 de dezembro de 2012

Caro Pedro Luiz Moreira Lima, não tenho uma visão maniqueísta da sociedade, da cultura, etc e tal, isto é coisa de esquerdistas que gostam de pespegar clichês, sem argumentos, pois é mais fácil dizer fulano é de direita, é retrógrado, do que colocar argumentos na pauta da discussão. Não sou privatista, não sei o que significa ser privatista, pedir a privatização de uma empresa não é ser privatista, é querer eficiência, pois o estado não pode ser reitor, empresário, general e empreiteiro ao mesmo tempo, porque assim, termina sem fazer bem nada, e isto dá espaço para caixa dois, corrupção, etc e tal. Também sou a favor do estado em algumas áreas, como regulando os contratos, fazendo com que sejam cumpridos, sou a favor do estado que proporcione saúde de qualidade e um ensino básico fundamental, etc. Não sou privatista, sou liberal, estes dinossauros junto com o excesso de ideologia são responsáveis por muito dos nossos males sociais, econômicos, etc. Respeito sua visão caro Pedro, e reafirmo: não divido as coisas em boa ou má, isto é coisa da suposta esquerda, isto é coisa de religiosos, apenas me referi a uma coisa real: bonito nos âmbitos acadêmicos, na imprensa e política é bancar o esquerdista, porque falar contra o consenso médio geral, é ser de direita, retrógrado, conservador ou qualquer outro clichê, apenas eu afirmei algo que é real, porque bonzinho é ser de esquerda, é ter Marx como santo padroeiro, ruim é admirar Campos, é pedir a privatização da Petrobrás, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica, aí é ser conservador, americanizado, entreguista, ou seja, defender ideias liberais no Brasil, é agir contra o consenso, eu apenas relatei um fenômeno brasileiro, o próprio Campos foi apelidado de Bob Fields, agradeço por suas palavras Pedro Luiz, Abraços

Pedro Luiz Moreira Lima em 04 de dezembro de 2012

Amigo Fabio Almeida: O mundo de opiniões não esta dividido entre Bons e Ruins. Setti e eu discordamos em muitas coisas e numa dessas é o papel do estado na economia - não sou privatista e o Estado em áreas estratégicas deve sim ter atuação firme, mas sempre em defesa do bem estar da sociedade. Convivemos,nos respeitamos e até amigos. Ser a favor da liberdade de ação de pensamentos é respeitar a liberdade e ação de pensamentos dos opostos. Abraços Pedro Luiz

Fábio Almeida em 03 de dezembro de 2012

Sou admirador e leitor de Campos, A lanterna na popa é um dos meus livros de cabeceira. Também sou entusiasta admirador da sua coragem, independencia, pois vc Setti, não é petista, tucano, vc é Setti, uma pessoa disposta a pensar e repensar, errar e acertar, mas tendo coragem de manter suas opiniões, coisa que deveria ser simples, mas não é, vive-se nos compadrios e nas patotas de conveniência, como dizia Francis. Sou a favor da privatização da Petrobrás e do Estado que cuida da educação de qualidade, da segurança, e não de empresas para caixa dois, para financiamento de campanha, enriquecimento ilícito e beneficio de grupos e funcionários. Sou a favor da democracia, da liberdade e acima de tudo: da liberdade de ação e pensamento. Coisa que as Marilenas, os Mino Cartas e outros venais e lambe-botas se opõem com clichês e lugares comum: fácil dizer que fulano é de direita, mas pensar é que são elas, ser isento, livre e sem dono, é para os Setti, os Francis, os Merquiors, os Campos, os Azevedos, entre outros. Muito obrigado pelas boas palavras a meu respeito, caro Fabio. Pelo jeito, pensamos de forma muito parecida -- minha concepção sobre o papel do Estado é semelhante à sua, sou inteiramente favorável à privatização da Petrossauro e, sobre liberdade de expressão e outros conceitos expostos, tenho posturas semelhantes às suas. Volte sempre ao blog, será um prazer tê-lo aqui. Abração

Pedro Luiz Moreira Lima em 03 de dezembro de 2012

O petróleo no mundo e no Brasil. II O Governo do FHC acabou com o monopólio da exploração do nosso petróleo. Desde então, são feitos leilões de reservas e ações, dando a particulares, nacionais e estrangeiros, parte da exploração do petróleo brasileiro. Com o governo Lula nada mudou, a Petrobrás é hoje uma multinacional como as outras, servindo aos interesses dos acionistas de todo o mundo, e não às necessidades do povo brasileiro. TEXTO COMPLETO NESTE ENDEREÇO: http://carlos-geografia.blogspot.com.br/2012/12/o-petroleo-no-mundo-e-no-brasil-ii.html

Anahyde Kaloustian em 03 de dezembro de 2012

Que falta que faz o grande Roberto Campos... Gênio da raça, brasileiro fora de série.

Maria Aparecida em 03 de dezembro de 2012

O problema é que a "politica" Brasileira só trabalha com divisões, ou seja, quando há mudanças de governo, este se reune com todos os partidos para acontecer as divisões. estas por sua vez não visam o que é melhor para a população, mas o que é bom para cada partido!Enquanto essa troca de "favores" não deixar de acontecer,nossa situação permanecerá a mesma e, não adianta aditar o problema apenas a um partido, pois todos são responsaveis pelo o que acontece de mal com o Brasil, inclusive a própria população tem uma parcela de culpa!

erica kenner em 02 de dezembro de 2012

PR, antigo PL trocou de "sigla" para se livrar da CPI dos Correios.....e deu "certo"... o grande problema são os "partidos"...enlameiam um e partem para outro!!!

Revoltado em 02 de dezembro de 2012

...e dos mercenários que enchem os bolsos de dinheiro público!

Ofélia em 01 de dezembro de 2012

Dilma está mordida com a marquesa Rose de Santos. Chamar o Lula de PR? Só uma ****** ******* faria uma maldade dessa. O restante da turma só leu agora essa parte do livro de história.

Geo de Matos em 29 de novembro de 2012

Alguém pode registrar uma só vantagem que nós, consumidores brasileiros, levamos pelo fato da Petrobrás ser estatal? A empresa nos empurra um combustível caríssimo e de péssima qualidade - nossa gasolina, por exemplo, tem baixissima octanagem, muita impurezas e 25% de álcool misturado - e, no entanto, é uma das mais caras do mundo. Tenho certeza que, se a Petrobrás fosse "pulverizada", e o governo abrisse nosso mercado para que empresas privadas (nacionais e estrangeiras) pudessem construir novas refinarias e montassem empresas de transporte de combustíveis, a concorrência do livre mercado faria os preços despencarem. Essas novas empreasa iriam recolher muito mais impostos e gerar milhares de novos empregos, que teriam que ser melhor remunerados para a empresa reter seus talentos. As estatais servem apenas aos interesses do governo de ocasião, que invariavelmente aparelha essas empresas visando apenas seus interesses políticos, quando não as usam pura e simplesmente para dilapdar seu patrimônio em causa própria, como vimos acontecer recentemente com os Correios e com o Banco do Brasil, engolfados no escândalo do Mensalão. A privatização da telefonia é um excelente exemplo de como era antes e de como ficou depois da privatização.Prá quem não se lembra, antes o consumidor tinha que "comprar" na mão da estatal uma linha de telefone, por aproximadamente 5.000 dólares, e esperar pelo menos 10 anos para que os chamados "Planos de Expansão" ligassem seu telefone. Quem tinha mais urgência podia recorrer ao mercado negro de aluguel e venda de linhas, que chegavam a custar até 20.000 dólares, dependendo da região. Muita gente enriqueceu vendendo ou até mesmo alugando linhas telefônicas. Hoje você solicita uma linha e no dia seguinte já têm seu telefone instalado, a um custo irrisório (R$ 17,00). Governo não deve ser dono de empresas. Governo têm é que administrar os recursos recebidos através do recolhimento dos impostos e utilizá-los de maneira responsável na Educação, Saúde e Segurança Pública. O resto, deixa na mão de que têm conhecimento e competência para gerir. É a Petrossauro, de que muito bem falava o Roberto Campos!

Valdemar Habitzreuter em 29 de novembro de 2012

Setti, o que fascina o PT é o poder, não o trabalho. E no poder lambuza-se de corrupção e enriquecimento ilícito. Chauí chamuscou-se com a política, assim como Heidegger com o nazismo. O que lhe é mais palatável, Setti: ler Chauí ou Espinosa? A Chaui, além de tudo, escreve muito mal, e de forma propositalmente impenetrável. De já há um bom tempo, não leio uma só linha dela, e não pretendo ler mais. Nem preciso responder a sua pergunta... É uma vergonha, uma vergonha absoluta, o papel de certos "intelectuais" "neztepaífh". Até onde eu aprendi, em meus muitos anos de vida, "intelectual" carregava consigo o qualificativo de ter inependência de pensamento. Um intelectual lambe-botas de um partido político e de seu führer não merece ser considerado como tal, não é mesmo? Abração

Luiz Pereira em 28 de novembro de 2012

SergioD, td bom? Vou procurar os livros que vc sugere. Devem ser muito interessante e meu pai tb adora livros sobre este tema. Sobre "O Petróleo", apesar de parecer um tema árido, é fascinante. abs

SergioD em 23 de novembro de 2012

Luis Pereira, ainda não tive coragem de nem de comprar o livro que você sugeriu. Já o paquerei em livrarias, mas como você diz, é um calhamaço. Acho que você me incentivou a começar a ler o Getúlio, do Lira Neto. Leitura muito boa e num momento muito bom para mim pois acabei de ler um documentário-romance sobre os 100 anos de guerra no Cone-Sul, que se inicia com a invasão da Ilha de Santa Catarina pelos espanhóis no século XVIII e vai até o fim da Guerra do Paraguai, enfocando a história da família do General Osório. Em dois Volumes de título Rios de Sangue e Cinzas do Sul, de José Antônio Severo. Vale a pena. Daí para engrenar a história do Getúlio foi um passo. Grande Abraço

Luciano em 22 de novembro de 2012

Genial? Por que atende aos seu pensamento, à sua ideologia? Aí não é jornalismo, é tendência. Você caiu de paraquedas aqui? ESTE É UM BLOG DE OPINIÃO!!!!

DAGMÁ REGO DE QUEIROZ em 22 de novembro de 2012

Que loucura!

DAGMÁ REGO DE QUEIROZ em 22 de novembro de 2012

Isto é um insulto aos milhões de trabalhadores que dão o duro todos os dias nesse país.

EUGENIO em 22 de novembro de 2012

TRABALHADORES QUE NÃO TRABALHAM ESTUDANTES QUE NÃO ESTUDAM INTELECTUAIS QUE NÃO PENSAM HONESTOS QUE ROUBAM E CORROMPEM (meu complemento atualizado)

valdir em 21 de novembro de 2012

Esta definição; não trabalham, não estudam e não pensam, eu pergunto : o que fazem ? Alguem sabe a resposta ?

Corinthians em 21 de novembro de 2012

Fernando - 20/11/2012 às 21:31 Boa noite Fernando. Entendo que você enxergue as coisas desta maneira, mas isso para mim soa distorcido, e controverso. Não acredito que a busca do lucro, da eficiência, seja diferente de uma capacidade de melhorar a vida das pessoas. Meu ponto de vista é que um é conseqüência do outro. Existem abusos ? Sim. E é crime, que deve ser punido. Antes de argumentar com outros exemplos, vou comentar sobre o que já foi dito: Claro que as commodities devem ser contextualizadas no período. O que não podemos esquecer é que o Petróleo é também uma commodity, que a Petrobrás também passou por praticamente as mesmas condições que a Vale, com a diferença de ser estatal e ainda de ter sido, antes da Vale ser privatizada, muito maior que a Vale. Gostaria de saber de onde veio a informação sobre a Vale ter reduzido drasticamente os investimentos em projetos culturais, esportivos e sociais. Por que o que temos de informação, e pode procurar, é justamente o contrário. A Vale, depois de privatizada (e em sua privatização) já investiu muito mais no social do que em toda sua história. Pode dar uma olhada na página da própria empresa, http://200.225.83.165/relatoriosustentabilidade2007/desenvolvimento_territorial_investimentos.asp ou então em um estudo feito na UERJ: http://www.aedb.br/seget/artigos06/290_seget2006.pdf A Vale usava de fundos para promover os investimentos sociais, em conjunto com os governos - só que praticamente todo o dinheiro ficava somente em MG e no ES. Depois da privatização, além do aumento absurdo no pagamento de impostos - que é o benefício ao estado, à população, a Vale começou a investir no social - seja por vontade própria, por determinações legislativas ou judiciais - de maneira brutal. Podemos ver que em 2007 foram investidos US$ 231 milhòes de reais. Em um ano investiu-se US$ 200 milhões a mais do que a soma dos anos de 1993/94. Além disso, o ganho na transparência é evidente. Os números comprovam que ela investiu mais e deu muito mais retorno à sociedade do que seu crescimento após a privatização. Voltando à teoria, podemos notar a incoerência do que é colocado. A primeira diz a questão da ingerência política. Uma empresa estatal já tem uma enorme desvantagem logo de início - seus controladores são os políticos eleitos pelo povo, que normalmente não tem o conhecimento necessário em gerir empresas. Mesmo que estipulássemos um percentual, ou mesmo um número absoluto, com certeza os maiores cargos, de maior responsabilidade seriam os escolhidos - e a inger6encia política toma forma. Vamos lembrar que a empresa é estatal, e portanto não passa por um comitê de diretores e acionistas para suas decisões. Um político responsável pode escolher uma pessoa extremamente preparada, com experiência, enquanto outros podem acabar por decidir por pessoas despreparadas (não queria mencionar o Gabrielli, mas não consegui). Isso por si só nos deixa reféns dos políticos, que mesmo sem intenção - por desconhecimento, inexperiência ou até má-fé - podem escolher péssimos controladores. E a empresa então perde valor - como vemos ultimamente na Petrobrás - deixa de cumprir metas, e começa a se transformar no que foi a maioria das empresas estatais, dando prejuízos - em consumidoras de dinheiro público. E a história demonstra que isso é o que realmente ocorre. A empresa estatal, ao invés de se tornar uma ponte para melhorar a vida das pessoas, piora a vida da população e consome seus recursos. Vamos simplificar - sua argumentação é que as estatais devem existir como maneira de melhorar a vida da população, sem a busca pelo lucro, e também sem ingerência política. COmo poderemos ter uma empresa estatal melhorando a vida da população sem a ingerência política ? Isso é antagônico, e nem uma ditadura conseguiria tanto. E exemplos não faltam. Podemos falar da planificação da economia e reforma agrária de Cuba, que destruiram o país, mas podemos ficar em exemplos mais aparentes, como as empresas da ex-URSS, ou melhor ainda, na gritante diferença que o mundo descobriu com a queda do muro de Berlim. Qual carro você gostaria de ter, um Chevrolet, um Ford ou um Lada ? Tenho certeza que uma Petrobrás privada agora já estaria tirando o petróleo do pré-sal, teríamos refinarias funcionando (e não aquele monstro combinado com Hugo Chávez, que não sai do papel e no qual a Venezuela não colocou um centavo), muito mais impostos recebidos pelo governo (que seriam/deveriam ser transformados em investimentos) e muito mais investimento no social e em obras. Por que eu prefiro muito mais que a Petrobrás construa um gasoduto, uma ferrovia, do que patrocine a Fórmula 1 ou a Williams. A utopia que você coloca é somente isso - uma utopia, impraticável na realidade. E não foi por falta de tentativas.

Pedro Luiz Moreira Lima em 21 de novembro de 2012

Amigo Fernando: Estamos de pleno acordo - único discordância......na realidade nenhuma só para manter a unanimidade,fora você e eu - tudo contra! A ideia do Livre Mercado,do Estado Mínimo vem se deteriorando dia a dia - é o ESTADO É O POVO e NUNCA O MERCADO. Esperar as pauladas. Abraços Pedro Luiz

Victor em 20 de novembro de 2012

Um dos maiores biografáveis brasileiros ainda sem uma biografia...

Fernando em 20 de novembro de 2012

Boa noite,Corinthians. Eu enxergo nas empresas,além de fornecedores de produtos e serviços em busca da maximização do lucro,ferramentas com uma capacidade extraordinária de melhorar a vida das pessoas.É nesse contexto que considero estatais importantes instrumentos na implantação de políticas públicas. É claro que sou contra as benesses escandalosas que tais empresas já proporcionaram a seus empregados, tal como no exemplo citado abaixo pelo Setti.Acho que deveria haver uma mudança na legislação que diminuísse para no máximo 5% os cargos de livre nomeação,blindando-as de influências políticas. Você citou a Vale;já era uma grande empresa quando estatal e hoje é a segunda maior mineiradora do mundo. Reconheço o crescimento da empresa nesses últimos 15 anos,porém,devemos contextualizar: as commodities, de 12 anos pra cá,atingiram valores exorbitantes,com os quais a Vale estatal não contou. Além desse encarecimento absurdo do minério, a sua procura aumentou enormemente,principalmente em função do fator China.Por isso,creio que a Vale seria hoje a grande empresa que é mesmo se estatal,só que contribuindo muito mais com a sociedade, pois com um viés social. Você sabia que a Vale reduziu drasticamente o apoio a projetos culturais,esportivos e sociais depois de privatizada? Ou seja,seu crescimento não repercutiu benefícios para a sociedade na mesma proporção que quando pública.Ainda poderia citar a questão estratégica da exploração de um recurso finito que devasta as regiões onde é explorado, mas fiquemos nisso.

Corinthians em 20 de novembro de 2012

Fernando - 20/11/2012 às 16:20 Caramba que diferença - to começando a achar que existem dois Fernandos. Chega a ser vergonhoso falar de neoliberalismo de FHC. A cegueira ideológica acabou por criar mais este monstro inexistente. Acho, como o Setti, que a Petrobrás estaria bem melhor privatizada - não é "entregar" ao capital privado, e sim "entregar" à uma gestão mais eficiente, entregar às pessoas que querem investir na empresa (bolsa de valores) e não deixar nas mãos de um estado incompetente e pior, que faz uso político da empresa. Não tenho nenhuma - repito NENHUMA - vantagem pela Petrobrás ser estatal. Muito pelo contrário - o que vemos foi um retrocesso tão gritante que nem o aporte bilionário no esquema do Mantega para tentar colocar a empresa como uma das melhores do mundo funcionou. O mais patético disso tudo é que não precisa falar de esquerdismo, socialismo, liberalismo, procurar outros exemplos em lugares diferentes, ou empresas completamente diferentes. Temos o melhor exemplo aqui em casa mesmo - chama-se VALE. A empresa que antes dava um lucro pífio, vivia na rabeira quando comparada à outras do setor e não conseguia atender a demanda, hoje é uma das maiores do mundo. Ela emprega três vezes e meia mais funcionários que antes, e paga impostos em um valor que supera em uma dezena de vezes o que era pago antes. Isso sim vira benefício à população - e não um monte de equipamentos sub-utilizados e uma empresa que para manter o "orgulho" nacional acabava mesmo é servidor somente aos políticos. E isso por que ela tem uma enorme participação do estado em sua composição. E podemos ver que FHC, diferentemente do grande Líder da súcia, é um democrata. Não assombra os outros, respeita o cargo que teve, e principalmente, realizou os projetos mais importantes deste país, as privatizações, Proer, Plano Real, LRF, agências reguladoras, bolsa escola, bolsa alimentação, auxílio gás - tudo com a oposição virulenta, ferrenha e anti-Brasil do PT. É a ilusão de sempre da grande maioria que acha que uma empresa estatal é do povo e ajuda uma nação - nada mais falso. A história mostra que as estatais são sempre mais ineficientes e sempre acabam por prejudicar o povo. Dá uma lida na história da Volkswagen, que inovou um absurdo com o Fusca, e como logo foi usada politicamente e acabou virando uma empresa deficitária, só salva quando privatizada. O que me deixa mais estupefato é que noto que grande parte das pessoas - se não a maioria - no país tem como modelo e talvez almeje viver em um país semelhante à Venezuela, à Argentina, quando não Cuba, ao invés de almejar viver como na Inglaterra, Alemanha, Coréia do Sul...

Fernando em 20 de novembro de 2012

Corinthians - 13/11 (16:04): que vontade de entregar a Petrobrás,uma das maiores empresas do mundo e orgulho nacional, ao capital privado,hein? Se FHC ainda estivesse no poder,você,caso quisesse,teria emprego garantido em seu governo. Aliás, parece que a crença cega no pensamento neoliberal era pré-requisito para trabalhar no governo do sociólogo... A Petrobras é uma empresa cuja prioridade absoluta é o bem-estar de seus funcionários e aposentados -- é, e sempre foi assim. Se você fosse mais bem informado, saberia que, até o presidente Fernando Henrique Cardoso assumir o governo, em 1995, a generosíssima estatal chegava a contribuir para o fundo de previdência de seus funcionários com até DEZ VEZES o que recolhia o funcionário. Lei proposta por FHC e aprovada pelo Congresso limitou a contribuição dessa e de outras estatais a, no máximo, o que o próprio funcionário recolhe -- proporção 1 x 1. FHC profissionalizou a empresa, fazendo-a compor um Conselho de Administração como deve ser -- até então, funcionários e diretores da própria empresa o compunham, fiscalizando, portanto, a si próprios. O fundo de pensão da empresa passou a ser dirigido por técnicos, e não por indicação política. Com o lulalato, tudo isso voltou pra trás. Não sei a respeito do Corinthians, mas sou TOTALMENTE a favor da privatização da Petrobras. Governo não tem que ter empresa, não tem que produzir, tem que fazer o que o nosso não faz: administrar bem a Justiça, propiciar saúde e educação de boa qualidade e gratuitas, garantir a segurança pública. Mas mesmo que vivesse 200 anos não verei a Petrossauro ser privatizada. O lobby da empresa é o maior que existe "neztepaiz".

Jr. em 19 de novembro de 2012

Amigos(as). Infelizmente cada povo tem o governo que merece. Os políticos são escolhidos por nós, ou seja, temos nossa parcela de culpa nisso tudo.

Maurício em 19 de novembro de 2012

Roberto Campos uma grande personagem da política brasileira. Pena que o PT seja, contrariamente a correta frase de Campos, o de corruptos que se locupletam com o Erário.

alberto santo andre em 18 de novembro de 2012

DA APOSTA DE GOLBERY ,QUANDO PATROCIONOU LULA CONTRA BRIZOLA,ATE A JUNCAO LULA/ MLUF/ HADDAD,FICA MAIS FACIL ENTENDER A FRASE DE RONALDO CAIADO SOBRE A POLITICA ,DISSE ELE;;; A POLITICA E COMO UMA FERRADURA ,OS OPOSTOS ESTAO MAIS PROXIMOS E SAO MAIS PARECIDOS DO QUE SE PENSA.

fpenin em 18 de novembro de 2012

J. Steiner, Sarney, Lobobão, Maluf e outras pérolas que fazem parte dos governos petistas também serviram aos governos militares. Ideologia não anula a inteligência, pode embaçá-la. Agora, burrice, como a de Cardozo e Toffoli, não tem jeito: o defeito é intrínseco...

fpenin em 18 de novembro de 2012

A frase genial de Roberto Campos merece ser colocada num quadro, aser afixado em nossos ambientes de trabalho,redações,consultórios, escritórios, salas de reunião ou em qualquer local onde mais de duas pessoas decentes reúnam-se.Isso, sim, é pedagogia. Roberto Campos não fez profecia alguma, apenas percebeu as características de um grupo de oportunistas...e mandou ver.

janjo em 15 de novembro de 2012

Fantastico , simplismente um visionário e profeta, do carater e da pesonalidade deste partido.....de malandros........

Pedro Luiz Moreira Lima em 15 de novembro de 2012

E tem haver com a razão um Estado Mínimo? Única visão sem Razão é a empregada pela força. Mesmo que aja discordância - o livro Petróleo é Nosso ,da médica Dra Maria Augusta Tibiriçá - um livro interessante narrando um Fato Histórico - fiquem tranquilos ao lerem não virarão estatistas,comunistas,petralhas mas garanto conhecerão um lado da História do Brasil. Se quiseram ler - basta me pedir( de graça!) e enviarei pelo correio - é LIVRO e não ANTRAZ rsrsrs Abraços Pedro Luiz PS - Setti assim como você com pelo menos 90 anos - vendo a idéia do Escola de Chicago enterrada como símbolo do egoismo e idolatria do individual acima da solidariedade.É um tabu absurdo,que, como tal nada haver com os fatos, com a razão. Sonhos e Vontades pelo debate,troca de ideia e nunca a Força. Abraços Pedro Luiz

8 1/2. em 15 de novembro de 2012

Vista Limpa.

Luiz Pereira em 14 de novembro de 2012

SergioD, td bom? T."Rex" Roosevelt conseguiu que o trust Standar Oil fosse quebrado. O que, curiosamente, deixou mais rico ainda Rockefeller. Ele pode manter a posição majoritária em uma, que salvo engano foi a de New Jersey, e uma fatia minoritária, grande, nas demais. Assim, permaneceu sócio da Sohio, Mobil, Amoco, Chevron, e muitas outras, saídas da Esse original. Se tiver tempo - é um calhamaço! - leia "O Petróleo", de Daniel Yergin. abs

JSteiner em 14 de novembro de 2012

A meu ver, o erro de Roberto Campos foi ter apoiado o regime ditatorial de 1964, participando dele. Tivesse ele defendido a liberdade (não só de mercado, mas também a política), seria mais reconhecido hoje, mesmo pelos que não comungam de suas ideias. É uma pena. A liberdade de mercado não pode existir sem a liberdade do indivíduo, sem a democracia.

SergioD em 14 de novembro de 2012

Ricardo, uma dúvida me assalta a mente quando falamos em privatizar a Petrobras. Você acha que deveríamos privatizá-la inteira? Não seria ficar a mercê de um quase monopólio privado? Não sou contra a existência de uma grande companhia estatal de petróleo, mas concordo que ter concorrentes à altura, que permitissem real competição em eficiência e preços, seria melhor para o país. Fazer a coisa tipo como Theodore Roosevelt fez quando quebrou o monopólio da Standard Oil criando outras companhias a partir da primeira? Eu partiria para isso mantendo uma parte ainda estatal, uns 30%, por aí. Abraços Seria mesmo interessante fatiar a empresa para estimular a concorrência em diversas áreas, inclusive a distribuição, em que se esboça um virtual monopólio da estatal. Tudo coerente com meu ponto de vista sobre o papel do Estado, que NÃO é o de ter empresas nem produzir o que seja, mesmo combustíveis. Espero morrer com pelo menos 90 anos, mas ainda assim sei que não verei isso. É um tabu absurdo, que, como tal, não tem nada a ver com fatos, com a razão. Abraço

evandro ramos em 14 de novembro de 2012

Durante muito tempo Dr. Roberto Campos foi ostilizado em razao de sua ideologia. Se tivessemos dado ouvidos a este grande pensador, hoje, seriamos um pais desenvolvido e nao esse pais mediocre, carregado de analfabetos, assassinos, ladroes......

fpenin em 14 de novembro de 2012

Os grandes pensadores - e Roberto Campos foi um deles- falam coisas atemporais, que , além de definitivas, são didáticas. Peço tua licença, Setti, para repetir,destacando,o que disse aquele grande brasileiro: O PT É O PARTIDO DOS TRABALHADORES QUE NÃO TRABALHAM, DOS ESTUDANTES QUE NÃO ESTUDAM E DOS INTELECTUAIS QUE NÃO PENSAM. Compare-se essa joia com a definição do bandido Zé Dirceu: O PT é o partido qui num róba, nem dexa robá. É de dar dó...

Luiz Pereira em 13 de novembro de 2012

Corinthians - 13/11/2012 às 16:04, O post mais recente do Setti expõe toda a fragilidade da Petrobras. Mas, ela é do "povo brasileiro", e, portanto, não precisa dar lucro. Se não tiver lucro, vai ter de captar mais. Se captar mais para custeio de sua máquina apenas, vira uma PDVSA. Ser do "povo brasileiro" deveria significar dar a esse povo segurança de que não iremos passar mais por uma crise do petróleo, como as de 73 e 79. Vender gasolina abaixo de custo é esbulhar o país. abs Obrigado pelas felicitações. Deixo aqui as minhas pela futura conquista do Timão. Do Chelsea, só Oscar e Ramires me encantam.

Corinthians em 13 de novembro de 2012

Luiz Pereira - 12/11/2012 às 21:34 Concordo e muito com sua argumentação. Aliás não vejo como ainda insistem na argumentação de manter a Petrossauro estatal, afinal ainda está claro em nossa memória - e ainda acontecendo hoje - o que foi feito desta empresa. Podemos comprovar o quanto a estatização é deletéria. Com o aumento da participação privada junto com o modelo de concessão, a Petrobrás virou uma das maiores empresas do mundo, incrivelmente respeitada. Desde o aporte de recursos do estado, aumentando a participação estatal na empresa, e com o modelo de monopólio adotado para o pré-sal, o que temos hoje é desvalorização da empresa, falta de confiança, importação de petróleo e prejuízos atrás de prejuízos. Tudo isso gera inflação, afinal não há almoço grátis, e prejuízo de uma empresa estatal é prejuízo de todos os brasileiros. -- P.S. Parabéns pelo título brasileiro, merecidíssimo.

Jotaga em 13 de novembro de 2012

Sem dúvida nenhuma, a frase esta correta. Essa cambada só quer se apropriar do dinheiro alheio. Cadeia neles.

Luiz Pereira em 12 de novembro de 2012

Setti, boa noite, Peço desculpas pelo atraso na resposta. Além de questões de trabalho, o dia hj começou mais arrastado, efeito das libações por conta do triunfo do tricolor, ontem (fato que ajudou a afundar um pouco mais o maior rival de seu time. Mas acho que isso não o preocupa, certo?). Não sabia que a contribuição da Petrobras para o fundo de pensão de seus funcionários chegava a 10 vezes o valor do que eles contribuíam. Esta é a tônica das ditas empresas do "povo brasileiro" - como é do povo, é de ninguém. Fazer graça com o chapéu alheio é fácil. No caso da Petrobras, por ser monopolista, o tranco podia ser relativamente menor. Mas veja o Banco do Brasil... Semelhantes descalabros virtualmente o quebraram. Foi salvo pelo "demônio" FHC, que ordenou mais uma capitalização. Voltando a Petrobras, é uma empresa de enorme potencial gerida sem eficiência, que dirá eficácia. Ganha dinheiro macuinainicamente, sem esforço. E que não venha se dizer que seus quadros fazem isso e aquilo. O que fazem, quando o fazem, é em seu ritmo próprio, pensando em seus privilégios. Tenho amigos que trabalham lá e ficam revoltados com as ingerências políticas que lhes desabam sobre a cabeça. Nenhum deles é a favor de gasolina subsidiada. A administração lulo-petista está abalando a credibilidade da empresa. Assim, a Petrobras está se transformando numa pré-PDVSA. Por conta disso, seus papéis caem e hj valem a metade de há 2 anos atrás. E nossa "gerenta" não se contenta com pouco. Está contratando um blecaute futuro com essas medidas goela abaixo das companhias distribuidoras de energia. Dias escuros estão por vir. abs

Nilton Pezzi em 12 de novembro de 2012

Caro Nilton, por razões evidentes aqui não é o lugar para comentários ou críticas à revista VEJA, que tem seu próprio espaço para isso. Escreva para o diretor de Redação, veja@abril.com.br Quanto ao caso de Eduardo Azeredo em Minas, fique certo de que cobrarei seu julgamento e ficarei feliz quando os culpados forem punidos. Não tenho bandidos de estimação. Sobre o tema, veja a atualização recente do caso que fiz: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/mensalao-tucano-este-post-e-dedicado-especialmente-aos-leitores-que-vivem-cobrando-que-eu-aborde-o-assunto/ Abraço

J4S0N7 em 12 de novembro de 2012

Essa frase deve ser emoldurada, colocada no cômodo mais importante da casa: Sala de visitas.

Pedro Luiz Moreira Lima em 12 de novembro de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima petróleo no mundo e no Brasil. O petróleo é uma matéria resultante de transformações químicas de fósseis animais e vegetais depositados, principalmente, em fundo de mares. A utilidade deste material é indispensável no mundo contemporâneo, servindo para produção de energia elétrica; matéria prima da gasolina e do diesel; e, matéria prima de produtos como plástico, borracha, asfalto etc. A utilização do petróleo acentuou-se principalmente, após a segunda Guerra Mundial demonstrando toda a sua força estratégica para o desenvolvimento do país. Com isto, em 1960 é criada a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) que atualmente contém 13 países Angola, Argélia, Líbia, Nigéria, Venezuela, Equador, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Irã, Iraque, Kuwait, Qatar e Indonésia (sob revisão). Estes países são os detentores das maiores reservas de petróleo do mundo. Para a extração de petróleo das reservas tanto continentais, quanto marítimas. Os Estados podem gerir das seguintes formas: Concessão: São concedidos, por meio de licitação, os direitos de exploração e produção sobre determinada área a uma companhia petrolífera, seja ela nacional, estrangeira, estatal ou privada. A empresa é responsável por todo o investimento e risco, paga impostos, royalties e participações e, em contrapartida, fica com a propriedade daquilo que for extraído. Esse sistema é o adotado no Brasil e nos Estados Unidos. Partilha da produção: Por meio de assinatura de um contrato, uma petroleira fica responsável pelo financiamento, risco e desenvolvimento da exploração e produção em determinada área. Encontrando o petróleo, a empresa recebe uma parcela que será destinada a cobrir os custos. O que sobrar de combustível é dividido entre a companhia e o Estado. Tal gestão é utilizada pela China, Rússia e na maioria dos países africanos. Prestação de serviços: Uma companhia petrolífera paga todos os custos de exploração e desenvolvimento e entrega toda a produção para o Estado, recebendo em troca uma remuneração pela prestação do serviço. Os custos são compensados por meio de um desconto na compra de petróleo cru, pagamento em dinheiro ou parcela da produção. Alguns dos países que adotam esse modelo são Irã, o Kuwait e a Venezuela. Monopólio estatal: Exclusividade da pesquisa, exploração e produção pertencem ao Estado. Segmento fica completamente fechado à participação de empresas privadas e, portanto, não há a entrada de capital. Essa forma de exploração que vigora na Arábia Saudita, país que possui a maior produção e reservas mundiais. A gestão do petróleo no território do país dependerá da política e desenvolvimento do país. Nem todos os países têm a tecnologia necessária para extração do petróleo. A política do país também influenciará no modelo de gestão para o recurso natural. No Brasil, encontramos dois tipos de gestão do petróleo: a estatal pela Petrobras; e, através de concessões com diversas empresas estrangeiras. Atualmente, com a descoberta de novas reservas de petróleo na camada do pré-sal localizada no litoral brasileiro que se estende de Santa Catarina até o Espírito Santo, situada a sete mil metros abaixo da superfície. Apresenta-se como uma oportunidade para o Brasil. Com a nova reserva, o Brasil pode saltar no ranking das maiores reservas de petróleo do mundo do 16º lugar para o 6º lugar com a estimativa de 100 bilhões de barris. Os mais otimistas especulam que o Brasil pode chegar ao primeiro lugar com 338 bilhões de barris desbancando a Arábia Saudita. Porém o que torna mais importante no momento não é a colocação no ranking e sim o modelo de gestão a ser adotado. “O PETRÓLEO TEM QUE SER NOSSO !!! ” Os riscos que o Brasil corre no pré-sal As recentes descobertas em águas ultraprofundas, na área geológica do Pré-Sal, constituem um fator de dinamismo setorial, mas igualmente de indução de desenvolvimento industrial. O caráter inovador da descoberta numa área que é considerada de fronteira petrolífera exigirá um imenso esforço de inovações tecnológicas e produtivas, visando o aproveitamento econômico do petróleo e do gás natural. A produção na área do Pré-Sal já está em curso, em particular no campo de Lula, atingindo cerca de 150 mil barris/dia. Em 2011, as exportações líquidas de petróleo bruto ultrapassaram os 272 mil barris/dia e a tendência é que o Brasil se torne um exportador líquido relevante ao longo da próxima década. Durante o período de troca de ideias sobre o pré-sal não ultrapassamos a etapa de um projeto de artigo conjunto. A preocupação central estava na relação entre a expansão da produção petrolífera e o desenvolvimento industrial. O tema permanece cada vez mais importante na agenda de longo prazo. Não obstante a condição de exportador líquido de petróleo bruto já ser uma realidade, a grande questão que norteava nosso debate versava sobre o ritmo de ampliação da produção. Em 2010, a Agência Internacional de Energia e o Departamento de Energia dos EUA sinalizaram, em suas respectivas projeções de longo prazo, o papel de novo protagonista do Brasil no que concerne ao incremento da oferta de petróleo mundial. Logo, existe uma pressão de demanda do petróleo brasileiro a ser produzido num ritmo acelerado. Tal aspecto torna ainda mais relevante as decisões referentes ao ritmo de desenvolvimento e de produção das novas jazidas. O primeiro é de natureza macroeconômica, em particular no que tange às políticas cambial e fiscal. No que toca ao primeiro aspecto, os riscos de sobrevalorização da moeda são por demais conhecidos e o papel do fundos soberanos pode atenuar alguns dos principais efeitos, mas não eliminá-los totalmente, o que constitui um risco potencial para a competitividade da economia brasileira. Já no que afeta o plano fiscal, o incremento em prazos curtos da arrecadação (royalties e demais participações governamentais) suscita uma desorganização dos padrões de receita e de despesa fiscal. Neste sentido, percebe-se que Norte fluminense como uma espécie de microcosmos, ainda que não numa fase aguda, desse problema, devido ao incrementos da arrecadação de royalties e participações governamentais. O segundo ponto a ressaltar e igualmente relacionado com o ritmo de desenvolvimento das novas reservas, diz respeito à formulação da política industrial. Na flexibilidade tecnológica atual, é absolutamente impossível explorar todas as possibilidades – a seletividade é o xis da questão. Tudo isso requer muito mais inteligência e cooperação, e não mera proteção. É preciso buscar os avanços que geram mais futuro, mais conectividade, no sentido de que vão espraiar feitos positivos. Como, por exemplo, um programa de novos materiais, incluindo aços especiais, de que vamos necessitar enormemente no pré-sal, que pode servir para a indústria de armas, a aeronáutica, etc. E há várias outras áreas desse tipo, como automação, software, motores, helicópteros, projetos de engenharia. Mas tudo isso tem aprendizado, toma tempo. Então, uma coisa é produzir 70 bilhões de barris suavemente distribuídos ao longo de 30 anos, outra coisa é ter um pico, uma explosão aí por 2020, e depois um abrupto declínio a partir de 2025. O ritmo tem de ser encontrado em função de todas as oportunidades, acertando-se o passo com o conjunto de outras transformações simultâneas da economia. Um terceiro ponto, diz respeito aos efeitos do ritmo de desenvolvimento da produção vis-à-vis as estruturas de custo e de financiamento da atividade petrolífera. Dada a complexidade e pioneirismo da exploração do Pré-Sal, é de se esperar que os ganhos de aprendizagem e a redução de custos a ela associados venham a ser incorporados, a médio e longo prazos, fazendo com que os novos campos no Pré-Sal possam ter custos inferiores aos primeiros. Ademais, com a entrada efetiva em produção, uma parcela da renda petrolífera pode contribuir para o financiamento de futuras unidades de produção. Porém, tal desafio é o tipo do “problema bom”, pois abre uma oportunidade singular de olharmos o futuro. Dado o tamanho do desafio que o aproveitamento econômico do Pré-Sal traz para o país, é inegável que não poderemos desperdiçar esta oportunidade que se nos apresenta para o desenvolvimento interno do Brasil e para melhorarmos a qualidade de vida de todos os brasileiros. Sou pela privatização da Petrossauro, caro Pedro. Nada me fará mudar de opinião. Mas, claro, respeito a sua. Abraço

Bombou na Web em 11 de novembro de 2012

Será lançado sobre privatizações muito interessante : http://revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2012/11/por-que-privatizar-petrobras.html

Paulo Roberto Nogueira em 11 de novembro de 2012

O Setti tem razão. Sou totalmente a favor de privatizar a Petrossauro.

Pedro Luiz Moreira Lima em 11 de novembro de 2012

Aranha: Poderia responder a você com os mesmo argumentos que utilizou, vamos lá? "O papel aceita tudo. É verdade Sr. Aranha.Aceita seus comentários, tendenciosos e viesados para ideologia que o senhor abraça. Qualquer contestação que se faça as suas assertivas sobre a Petrobrás só iria polemizar um troço que não existe espaço aqui para tal." Debater é a base do aprendizado, desculpa sua introdução não faz o menor sentido. Abraços Pedro Luiz PS - Espero para o bem de futuras gerações do Brasil o Decreto do Dep. Ivan Valente seja a provado.

Pedro Luiz Moreira Lima em 11 de novembro de 2012

Amigo Setti: Leia minha opinião, a primeira que escrevi, peço apenas ao amigo em nome de brasileiros que foram presos,torturados,mortos por toda as suas vidas e peço mesmo não chamar mais a Petrobrás com um nome tão pejorativo. Irei responder as suas afirmativas e do Luiz Pereira. Estaremos em campos opostos democraticamente - de minha parte no restabelecimento do Monopólio Estatal do Petróleo e você na Privatização. Dessa vez sem dor,perseguição e morte. abração Pedro Luiz

sergio em 11 de novembro de 2012

e dos governantes que não governam ,é isso ai .

Luiz Pereira em 11 de novembro de 2012

Pedro Luiz Moreira Lima, td bom? Face a seu comentário último, resta a indagação: se a Petrobras é tão bem gerida, pq suas ações perderam metade do valor nos últimos 2 anos? Este escriba perdeu uma boa grana com a Petr4 e não está nada satisfeito com isso. Aconselho a ler a entrevista de Norman Gaull, nas páginas amarelas de Veja desta semana. É muito oportuna. abs Caro Luiz, é difícil, dificílimo, mostrar os erros da Petrossauro. Virou um tabu. Um dia ainda verei a Petrossauro ser privatizada. O primeiro objetivo, o número 1 da empresa sempre foi beneficiar ao máximo seus funcionários e seus aposentados, inclusive às custas do Brasil. Fiz em 1993 uma pesquisa e escrevi na revista EXAME: a empresa chegava a pagar, ao Fundo de Pensão de seus funcionários, até 10 VEZES o que o próprio funcionário recolhia. O governo do presidente Fernando Henrique acabou com essa barbaridade, por meio de lei aprovada pelo Congresso segundo a qual a contribuição das empresas estatais aos fundos de pensão de seus funcionários equivalerá, no máximo, à contribuição do próprio funcionário (proporção 1 x 1). E só o governo FHC conseguiu quebrar o tabu de que o Conselho de Administração fosse composto por pessoas não pertencentes, de uma ou outra forma, aos quadros da empresa. Diretores da empresa e funcionários graduados integravam o Conselho, encarregado, justamente, de "fiscalizar" a empresa. Fiscalizavam? Você acredita? Eram a raposa tomando conta do galinheiro. strong>

Aranha em 11 de novembro de 2012

O papel aceita tudo. É verdade Sr. Pedro Luiz Moreira Lima. Aceita seus comentários, tendenciosos e viesados para ideologia que o senhor abraça. Qualquer contestação que se faça as suas assertivas sobre a Petrobrás só iria polemizar um troço que não existe espaço aqui para tal. Por esta razão, peço ao querido Setti, permissão para colocar aqui Projeto de Decreto Legislativo, sobre a solicitação do então Deputado Ivan Valente sobre a reestatização da Vale. VEJAM O RELATÓRIO E VOTO DO RELATOR DEPUTADO JOSÉ GUIMARÃES, PETISTA, IRMÃO DE JOSÉ GENOINO. COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO E CONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 374, DE 2007 Dispõe sobre a realização de plebiscito acerca da retomada do controle acionário da Companhia Vale do Rio Doce pelo Poder Executivo. Autor: Deputado IVAN VALENTE - PSOL Relator: Deputado JOSÉ GUIMARÃES – PT I - RELATÓRIO Trata-se de projeto de decreto legislativo que determina que o Tribunal Superior Eleitoral faça realizar, em todo o Território Nacional, um censo plebiscitário com a finalidade de recolher manifestação, favorável ou contrária, dos cidadãos, acerca da retomada do controle acionário da Companhia Vale do Rio Doce pelo Poder Executivo da União. Justifica o ilustre Autor que o processo de privatização da Companhia Vale do Rio Doce caracterizou apropriação do patrimônio do povo brasileiro por particulares e deve ser revertido em nome do controle público sobre os recursos naturais essenciais para o crescimento do país e para a manutenção de sua soberania. A matéria ainda será apreciada pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania. É o relatório. II - VOTO DO RELATOR Cabe à Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio proferir parecer sobre o mérito econômico da matéria em tela. Nesse sentido, do ponto de vista econômico, o primeiro foco de análise deveria se concentrar sobre a questão de se seria ou não um bom negócio para a economia brasileira reverter a privatização do Vale. Cabe ressaltar que tais considerações envolvem argumentações técnicas de relativa profundidade, que dificilmente poderiam ser abordadas de maneira completa em um debate público, no calor de um processo eleitoral plebiscitário, eivado de argumentos simbólicos e simplistas que, muitas vezes, podem distorcer aspectos econômicos de maior complexidade. Isto posto, de forma preliminar, é preciso considerar que a Companhia Vale do Rio Doce é um dos orgulhos nacionais desde a sua fundação e em muito contribuiu para o desenvolvimento do País. Com efeito, trata-se da segunda maior mineradora do mundo e da maior empresa privada do Brasil. É a maior produtora de minério de ferro e de pelotas do mundo e a segunda maior de níquel. A Vale destaca-se ainda na produção de manganês, cobre, bauxita, caulinita, carvão, cobalto, platina, alumina e alumínio. A dimensão dos seus negócios a credencia como uma das grandes empresas mundiais, cujos negócios provocam desdobramentos não só na economia brasileira, mas na economia global. De fato, desde sua criação, no Governo Vargas, a Vale se organizou como uma empresa de economia mista, caracterizada pela participação de sócios privados e do setor público em forma de sociedade aberta, com o controle acionário majoritário nas mãos da União. Hoje, a Vale é uma empresa privada de capital aberto, com sede na cidade do Rio de Janeiro, com ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), inclusive integrando o Índice Dow Jones, indicando que seu desempenho econômico influencia diretamente um dos mais importantes indicadores da economia mundial. Ao final de 2006, a Vale anunciou a incorporação da INCO canadense, a maior mineradora de níquel do mundo, operação de aquisição que foi efetivada no decorrer de 2007, sob forte esquema de engenharia financeira internacional. Após essa incorporação, formou-se um novo conglomerado empresarial - CVRD Inco, cujo valor de mercado em 2008 foi estimado em 196 bilhões de dólares pela consultoria Economática, perdendo no Brasil apenas para a Petrobrás (287 bilhões) e se tornando a 12º maior empresa do mundo. Não há como negar que a mudança das características societárias da Companhia Vale do Rio Doce foi passo fundamental para estabelecer uma estrutura de governança afinada com as exigências do mercado internacional, que possibilitou extraordinária expansão dos negócios e o acesso a meios gerenciais e mecanismos de financiamento que em muito contribuíram para este desempenho e o alcance dessa condição concorrencial privilegiada de hoje. De fato, pode-se verificar que a privatização levou a Vale a efetuar investimentos numa escala nunca antes atingida pela empresa, graças à eliminação da necessidade de partilhar recursos com o Orçamento da União, o que, naturalmente, se refletiu em elevação da competitividade da empresa no cenário internacional e permitiu a série de aquisições necessárias para o crescimento do conglomerado minerador a nível internacional. A despeito das mudanças societárias terem sido favoráveis aos negócios da empresa, ainda persiste muita controvérsia sobre os ganhos do setor público com o processo. Nesse sentido, é preciso destacar que a União, apesar da perda do controle gerencial, ainda permanece um importante acionista da Companhia. Com efeito, o Conselho de Administração da Vale é controlado pela Valepar S.A, que detém 53,3% do capital votante da empresa (33,6% do capital total). Por sua vez a constituição acionária da Valepar é a seguinte: Litel/Litela (fundos de investimentos administrados pela Previ) com 58,1% das ações, Bradespar com 17,4%, Mitsui com 15,0%, BNDESpar com 9,5%, Elétron (Opportunity) com 0,02%. Se forem consideradas as ações da Previ (cuja diretoria é indicada pela União) e do BNDES como de influência direta do governo federal, este gerencia, por posse ou indicação, cerca de 41% do capital votante (incluindo participações externas à Valepar). Incluindo-se, ainda, a participação do Bradesco e dos investidores brasileiros, cerca de 65% do capital votante da empresa se encontram no País. Nesse sentido, não só a influência da União nos destinos da empresa é ainda muito grande, como sua participação nos lucros da empresa é muito significativa, especialmente se for avaliado que, após a privatização, e em conseqüência do substancial aumento dos preços do minério de ferro, a Vale fez seu lucro anual subir de cerca de 500 milhões de dólares em 1996 para aproximadamente 12 bilhões de dólares em 2006. O número de empregos gerados pela companhia também aumentou desde a privatização - em 1996, eram 13 mil e, em 2006, já superavam mais de 41 mil. Ademais, a União, além de ser beneficiária desses resultados através do BNDES, de fundos de previdência de suas estatais e de participação direta, ainda viu a arrecadação tributária com a empresa crescer substancialmente. De fato, em 2005, a empresa pagou 2 bilhões de reais de impostos no Brasil,cerca de 800 milhões de dólares ao câmbio da época, valor superior em dólares ao próprio lucro da empresa antes da privatização. Assim, é de difícil sustentação econômica o argumento de que houve perdas para a União. Houve ganhos patrimoniais, dado o extraordinário crescimento do valor da empresa; houve ganhos arrecadatórios significativos, além de ganhos econômicos indiretos com a geração de empregos e com o crescimento expressivo das exportações. A rigor, a União desfez-se do controle da empresa, em favor de uma estrutura de governança mais ágil e moderna, adaptando a empresa à forte concorrência internacional, mantendo expressiva participação tanto nos ganhos econômicos da empresa, como na sua própria administração. E tal processo foi, inegavelmente, bem-sucedido. Diante dos fatos, consideramos que a proposta de submeter a reversão de um processo econômico desta natureza e desta monta é desprovido de sentido econômico e pode trazer sérios prejuízos à própria empresa e a seus acionistas, entre os quais se inclui, como exposto, o próprio interesse da União. Pelas razões expostas, votamos pela rejeição do Projeto de Decreto Legislativo nº 374, de 2007. Sala da Comissão, 2009. Deputado JOSÉ GUIMARÃES Relator Sem mais comentários. Roberto Aranha.

Leonardo Saade em 11 de novembro de 2012

Pra mim a Petrobras deveria ter sido privatizada há muito tempo! O petróleo é nosso? Só pode ser piada! O governo petista e a esquerda cultivam a imagem de que a petrobrás é do povo e sua venda é uma heresia. Mas o povo paga uma das gasolinas mais caras do mundo por um produto"seu". A "petrossauro" como o genial Roberto Campos a chamava é o símbolo da estatal burocrática, o oposto da meritocracia:é um balcão de negócios que serve para acomodar aliados e futuros aliados. No governo petista chegou ao auge do fisiologismo, com a acomodação de companheiros sindicalistas que viraram milionários da noite para o dia.Vender a petrobás seria um pesadelo para o PT, o fim de cargos altamente remunerados sem precisar se procupar com eficiência. Sou da teoria de que a petrobras deveria ser vendida! Se ninguém quiser comprar, então deve dar de graça para alguém mais capacitado administrar. O custo-benefício para o brasileiro seria melhor.

SergioD em 10 de novembro de 2012

Pessoal, nunca comunguei com as ideias de Roberto Campos, Agora, querer compará-lo com Paulo Maluf é um erro total. Maluf sempre teve uma reputação nada recomendável, diferente de RC. Fora a base intelectual de RC. Certamente, se fosse vivo, RC não faria parte do partido de Maluf. Muito me espantaria se apoiasse o governo Lula. RC abominaria as políticas dos últimos anos. No máximo elogiaria o Paloci nos primeiros anos Lula. Luis Pereira, esse livro do Getúlio está na minha lista. Comprei em edição digital uma vez que minha mulher anda reclamendo do espaço ocupado pelos livros lá em casa. Você se soma as pessoas que já leram o livro e o elogiam muito. Grande abraço.

alfredo em 10 de novembro de 2012

ESTA É A MELHOR DESCRIÇÃO QUE JA LI SOBRE O PT.

Fã do Diogo Mainardi em 10 de novembro de 2012

Roberto campos foi um péssio ministro durante a ditadura. Existem gente melhores do que ele como o Reinaldo Azevedo e é claro O Diogão

Bombou na Web em 10 de novembro de 2012

O partido que o Roberto Campos pertencia, o PP do Paulo Maluf, apoia o PT. Além disso o governo Lula e Dilma manteve a maior parte da política econômica do FHC. Roberto Campos se ainda estivesse vivo, se transformaria em um neo-lulista ?

Angelo em 10 de novembro de 2012

Senhores,resposta certa,o PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam,e dos intelectuais que não pensam,diria até mais é o partido da mentira organizada,do atraso, da roubalheira descarada,que vai contra a democracia, contra a ética,querem mais,unem-se a bandidos nacionais e internacionais,tendo o Brasil maravilha registrado em cartório como cenário.

carlos augusto em 10 de novembro de 2012

SIM

Rolim em 10 de novembro de 2012

Deve ser mesmo referencia à filósofa, visto que os verdadeiros intelectuais que militavam no PT debandaram e hoje se contentam no enconsto a utros partidecos de esquerda, para variar.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de novembro de 2012

Amigo Guerra: Para seu conhecimento e dúvidas consulta a própria Petrobrás. 1) O nosso petróleo não está ficando nas profundezas. O pré-sal já está produzindo cerca de 200.000 barris por dia; e vai aumentar cada vez mais; a Petrobrás está comprando 25 plataformas para sua produção; Não está sendo superado por outras fontes de energia. Não está acontecendo isto e não vai acontecer nos próximos 25 anos;. 2) Nossa auto-suficiência não está se mandando. Já temos petróleo para produzir nos próximos 30 anos, com tendência a aumentar para 45 ou 50. 3) a Petrobrás não tem falta de recursos; já conseguiu R$ 250 bilhões para investir nos próximos 5 anos. 4) pagamos alto preço pela gasolina importada porque o álcool (privado) não consegue oferta suficiente nem melhorar tecnicamente a sua eficiência; A gasolina tem que suprir; 5) FHC quebrou o monopólio estatal e fez a Lei 9478/97 (e comprou votos dos parlamentares para aprová-la com emendas, barganhas, mensalão e outros) uma lei que dá 100% do petróleo a quem produz e a obrigação de pagar só 10% de royalties a União. No mundo, os países exportadores ficam, em média, com 80% do petróleo produzido. Essa Lei é um crime de lesa-pátria. Num país sério ele seria condenado a prisão perpétua. Fez muitas outras lesões ao País, como vender a Vale por R$ 3 bilhões, quando, só de direitos minerários ela tinha US$ 3 trilhões; vendeu 36% das ações da Petrobrás por 5 bilhões. Como dizia Hélio Beltrão "os maiores inimigos da Petrobrás são a desinformação e o preconceito". Grande abraço Pedro Luiz

Fábio Kassardjian em 09 de novembro de 2012

Respondendo diretamente a sua pergunta retórica: era.

Luiz Pereira em 09 de novembro de 2012

SergioD, boa noite, Estou terminando a biografia (1o volume) do Getulio, escrita por Lira Netto - excelente! Interessante como ele praticamente foi empurrado pelos companheiros para liderar uma revolução que não queria, e como acabou ficando 15 anos no poder. A L´Oreal é uma baita empresa. É uma escola. E tem fama de ser boa pagadora de salários. Certamente o fato de sua filha ter no CV uma empresa como essa, dá-lhe oportunidade de muitas escolhas. Tomara que ela as aproveite bem. Espero suas observações sobre o inspirador de Jorge Amado. Ele, Lacerda, e muitos mais realmente são pessoas de outro tempo. Podia-se discordar deles, mas se dispunham até a morrer pelo que acreditavam. Hj ninguém faz mais isso. Um bom marqueteiro expia a culpa de todos eles. abs

Elian em 09 de novembro de 2012

O PT revolucionou este país, e o Lula, impulsionou o crescimento , gerando oportunidades, que antes em nenhum governo se via ... expectativa de melhor qualidade de vida para as pessoas, em geral...

Luiz A em 09 de novembro de 2012

***** ****** descobriu uma forma fácil de ganhar a vida no Brasil: enganar trouxas,primeiro contando mentiras a favor da ditadura, agora a favor do PT.

Filósofo em 09 de novembro de 2012

Definição precisa de Roberto Campos. Quanto a Chauí,cabe uma comparação:-quem atropela a ética e a busca pela verdade,fica sujeito às mesmas loucuras que se observa no dia a dia,isto é,um fanático por futebol e um ideólogo radical sofrem da mesma doença-.

Claudiney em 09 de novembro de 2012

Não sou Ptista, nunca serei, mas tão ridículo quanto um Ptista fanático é aquele que se sente politizado defendendo PSDB e FHC. Por isso questiono essa coluna. Não pode haver meio termo? Ou é PT, ou é PSDB? Sendo que os dois prejudicaram e prejudicam igualmente.

SergioD em 09 de novembro de 2012

Grande Luiz Pereira. Concordo com você que existem pessoas no PT que possam ter uma mentalidade totalitária, mas não vejo a maioria, principalmente de nossa Presidente, assim como não vejo no Lula, apesar de seu ego monumental. Mas isso é uma questão de opinião. Graças a diversidade delas podemos viver democraticamente e discutir como fazemos por aqui. Não esqueça da dica do CPEDOC-FGV. Você pode se cadastrar para que lhe enviem por email os mais recentes lançamentos de publicações e estudos. É tanta coisa que não dá para acompanhar. Como disse da outra vez, como não consiego achar muitos trabalhos que sejam totalmente desapaixonados por qualquer dos dois lados a respeito da revolução de 64 e seus personagens, sejam de esquerda, sejam de direita, após ler o Depoimento do Carlos Lacerda, vou partir para o outro lado. Extremo oposto mesmo. Vou ler uma recém lançada biografia do Mariguela, personagem amado pelo pessoal de esquerda, de Frei Beto a Jorge Amado (baiano como ele), e odiado pelos conservadores. O livro foi lançado recentemente pela Cia das Letras e pretendo atacá-lo em janeiro, quando pretendo estar usufruindo do Sol e do Mar de Cabo Frio. Comento quando terminar. Abraços PS: Boa sorte em sua empreitada com a empresa de cosméticos. Minha filha, depois de ser comissária de bordo da Air France por dois anos, trabalhou na sede carioca da L´Oreal por uns bons dois anos também. Deu no pé e está agora na indústria farmacêutica.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de novembro de 2012

Guerra: Irei responder aos seus argumentos,agora peço apenas uma coisa - sem adjetivações tipo "brasileiros chucros." Concorda? Abração Pedro Luiz

Guerra em 09 de novembro de 2012

Ao senhor Pedro Luiz Moreira Lima - O problema, sr. Pedro Luiz, é que, enquanto somente nosso, o petróleo fica nas profundezas, esperando que outras fontes de energia o superem, como está acontecendo agora. Por conta desse nacionalismo estulto, nossa auto-suficiência deu as caras mas já está se mandando. A Petrobrás, que já minguou 50% do que valia, não tem recursos para a prospecção nacionalista. Logo, o nosso orgulho é falar no petróleo que temos a 7000 metros de profundidade e continuar pagando 3 reais pelo litro da gosolina importada, enquanto a Petrobrás, no lugar de extraí-lo, custeia a nossa inflação, evitando que ela apareça, nua e crua, nos índices oficiais. Pois é. Com a saída de FHC, voltamos a usar a velha peneira com que se tapa o sol sobre a cara dos brasileiros chucros.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de novembro de 2012

MPCINCO: Pelo simples motivo de concordar com a linda HISTÓRIA da luta do Petróleo é Nosso ! e da criação da nossa Petrobrás me sinto feliz e com objetivo conseguido. Grande abraço Pedro Luiz

Luiz Pereira em 08 de novembro de 2012

SergioD, maré mansa? Meu caro, estou colocando de pé uma empresa de cosméticos nesse momento. Se der certo, ajudará o governo a dizer que diminui o desemprego no país, hehehe. Mas é complicado... Agora, aqui ni RJ “inventaram” uma tal de ST que só complica a vida. Desse modo, ainda não pude esmiuçar o CPDOC. Mal e mal tenho tempo de postar uns pitacos por aqui. Sobre o RC, sabe que não acho que ele tinha ojeriza a votos? Gostava, até... Talvez achasse que eles deveriam vir às catadupas e sem esforço, atraídos pelo seu intelecto. E, sabemos, a coisa não funciona assim. Imagino-o enfastiado e com ares de “o que é que estou fazendo aqui”, ao correr o “outback” mato-grossense a pedir votos para o Senado. No mínimo devia pensar que já seria uma honra para o MT tê-lo como Senador. Pedir que ele fizesse campanha, homessa!!! Concordo com vc, foi uma mancha em seu governo FHC ter se metido com esse troço de reeleição. Ou ao menos, se tinha convicção de que era necessária ao aprofundamento democrático, que fosse instituída para o próximo governante. Isso teria eliminado o viés casuístico. Porém, continuo achando que a ocasião faz o ladrão (e o politico, embora não necessariamente sejam a mesma coisa – sempre). Creio que se os aliados tivessem piscado para Lula e dito “vai em frente”, hj ele continuaria presidente. Do mesmo modo, se a cúpula petista não for marcada em cima, sempre tentarão subverter a democracia para proveito próprio. O vicio do totalitarismo está no sangue deles. Desculpe-me pelo atraso na resposta. abs

queli rocha em 08 de novembro de 2012

Lindo resumo do que significa a corja de petistas. Pena que nem todo brasileiro tenha tanta perspicácia.

carlos em 08 de novembro de 2012

Poderíamos acrescentar: "e dos honestos que são delinquentes."

SergioD em 08 de novembro de 2012

Flávio Monteiro, sua noção de democracia me espanta. Ainda bem que o Ricardo não pensa como você. Ah, sim, não leio PHA nem o Nassif, embora deste último tenha alguns CDs de seu grupo de choro. Recomendo. No entanto, Mino Carta, leio desde a década de 70, quando ele ainda era o chefe de redação da...VEJA. Um abraço

David em 08 de novembro de 2012

O grave erro dele e do Merquior foi achar que apenas a desmoralização bastaria para tirar os intelectuais do partido de circulação. A filósofa mor do PT foi devidamente desmoralizada em praça pública pelo Merquior, e está aí mais influente do que nunca. A verdade é que não se deve subestimar essa gente. Sobretudo, pois se fazem de morto para depois roubarem o caixão...

MPCINCO em 08 de novembro de 2012

Sr.Pedro L.Moreira Lima,sem entrar no mérito da questão"O petróleo é nosso",já dizendo que não concordo,a sua longa e bonita estória da História(com H maiúsculo),da Petrobrás não pode misturar-se à curta e recente história(com h minúsculo),da Petrossauro na gestão petralha,pois se a empresa ainda mantém sua galhardia e vultoso valor de mercado,não é pela história recente,mas sim pela História pregressa,desde sua pré-fundação até o momento em que a empresa resolveu deixar de ser grande(capital estatal) e passou a pensar em ser global(capital misto).Infelizmente não contávamos com estes incompetentes,ladrões e o mais que o valha,para atrasar a empresa em décadas,entupindo-a com cargos inúteis e pessoas despreparadas.Qualquer brasileiro com mais de 3 décadas de vida sabe da importância e da pujança desta empresa que,apesar desta corja,sobrevive,ainda que por aparelhos,mas que clama por administradores competentes e gestores com ela e com o Brasil compromissados.

razumikhin em 08 de novembro de 2012

Acrescento um pensamento mais generalista de Nelson Rodrigues sobre esses particulares: "Até o século XIX o idiota era apenas o idiota e como tal se comportava. E o primeiro a saber-se idiota era o próprio idiota. Não tinha ilusões. Julgando-se um inepto nato e hereditário, jamais se atreveu a mover uma palha, ou tirar um cadeira do lugar. Em 50, 100 ou 200 mil anos, nunca um idiota ousou questionar os valores da vida. Simplesmente, não pensava. Os “melhores” pensavam por ele, sentiam por ele, decidiam por ele. Deve-se a Karl Marx o formidável despertar dos idiotas. Estes descobriram que são em maior número e sentiram a embriaguez da onipotência numérica. E, então, aquele sujeito que, há 500 mil anos, limitava-se a babar na gravata, passou a existir socialmente, economicamente, politicamente, culturalmente etc. Houve, em toda parte, a explosão triunfal dos idiotas."

Flavio Monteiro em 07 de novembro de 2012

SergioD e seu companheiro Alberto Junior devem ler PHA, Nassif e Mino Carta. Estes sim são verdadeiros democratas. FORA DAQUI PETISTAS!'n

Flavio Monteiro em 07 de novembro de 2012

Este foi um gênio. Faz falta agora. Riríamos muito com os seus comentários sobre a corja petista e o mensalão.

Pedro Luiz Moreira Lima em 07 de novembro de 2012

Amigo Setti: Você conhece a história - História com H maiúscula da Luta do Petróleo é Nosso! começando pelo ano de 1946,crescendo nas ruas com os estudantes,trabalhadores,militares,políticos até ser coroada a luta no dia 3 de outubro de 1953 com a criação da Petrobrás! O Clube Militar foi palco e uma defesa do Monopólio Estatal do Petróleo - foi convidado o Gen Juaraz Távola,que no Regime Vargas, fez a Lei do Sub Solo, na defesa das riquezas minerais brasileiros para o Brasil e nosso Povo. Ao discursar no Clube Militar e surpresa de todos abriu a mão da defesa nacional para as teses entreguistas do Petróleo é Vosso de FHC. Não conseguiu terminar o discurso - o velho general Juarez Távola saiu embaixo de apupos e xingamentos de Entreguista!!! Foi convidado pelo Clube militar a defender a tese do Monopólio Estatal do Petróleo o ex Presidente Artur Bernardes,governou o Brasil em seus 5 anos com Estado de Sítio,responsável por vária mortes ao mandar militares e opositores para um Campo de Extermínio - "Durante o Governo de Artur Bernardes (1922 - 1926) foi montado em Clevelândia um violento campo de concentração [1] lembrado como "inferno verde". Sobreviventes do episódio relataram ter sofrido, sob a guarda do Estado, por insalubridade, falta de estrutura, fome, tortura e trabalhos forçados. Em quatro anos dos 946 presos lá internados 491 morreram [2], principalmente por doenças. Os prisioneiros políticos, vindos principalmente do Rio de Janeiro e São Paulo, eram militantes do movimento anarco-sindicalista que caracterizou as lutas sociais nas primeiras décadas do século XX e foram presos no bojo da repressão ao movimento tenentista. Também havia presos comuns no campo. Frequentemente citada por Monteiro Lobato no livro " Mr. Slang e o Brasil" como o lugar para onde corriam o risco de serem mandados os cerebros pensantes do pais." Artur Bernardes em memorável discurso defendeu a Soberania Brasileira,mesmo responsável pela violência cometida em Clevelândia a vários militares e civis - os militares do Clube Militar formaram um cordão do Auditório, até a saída do Clube Militar (Rio Branco) aplaudido pela postura da Defesa do Brasil do Monopólio Estatal do Petróleo. Logo depois foi convidado a falar o General Horta Barbosa " Júlio Caetano Horta Barbosa (Rio de Janeiro, 8 de maio de 1881 — Rio de Janeiro, 1965) foi um militar e sertanista brasileiro. Seguiu a carreira militar, tendo sentado praça em 1897, quando participou da Guerra de Canudos, onde ficou ferido aos 15 anos de idade. Cursou a Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro, onde se formou em Engenharia. Bacharelou-se em Matemática e Ciências Físicas, foi sertanista e indigenista da equipe de Cândido Rondon. Exerceu vários comandos como oficial general e foi oficial de Estado-Maior. Foi o presidente do Conselho Nacional do Petróleo de 1938 a 1943. Reforçou em seus estudos suas convicções positivistas. Trabalhou com Cândido Rondon a partir de 1906, na construção de linhas telegráficas entre os estados do Mato Grosso e do Amazonas. Combateu o movimento constitucionalista de 1932, foi promovido a general em 1933. Exerceu a presidência do Clube Militar entre julho de 1936 e janeiro de 1937, onde se envolveu no debate sobre a existência ou não de petróleo no subsolo brasileiro. Em abril de 1938 passou a presidir o Conselho Nacional do Petróleo - CNP, cargo que em 1939 passou a acumular com a vice-presidência do Conselho Nacional de Proteção aos Índios, presidido por Rondon. O general Horta Barbosa notabilizou-se como um defensor do monopólio estatal do petróleo. Ironicamente partiu dele a ordem de prisão contra Monteiro Lobato, cujos ideais nacionalistas sobre o petróleo Horta Barbosa depois veio a abraçar entusiasticamente na Campanha do Petróleo. Em janeiro de 1943 participou da fundação da Sociedade Amigos da América, que apresentava como programa a defesa da democracia e o alinhamento da política externa do Brasil aos Estados Unidos da América e ao bloco dos Aliados na II Guerra Mundial. Foi comandante da 2ª Região Militar de 1944 a 1945. Em 1947 passou a proferir conferências no Clube Militar, e notabilizou-se pelas polêmicas que travou com os defensores da participação do capital estrangeiro na exploração das reservas petrolíferas brasileiras. Afirmava ser totalmente impossível conciliar, em um país subdesenvolvido, o controle nacional sobre a exploração do petróleo e a participação de grandes empresas petrolíferas internacionais num mercado oligopolista, à época dominado pelas Sete irmãs. Foi nomeado presidente-de-honra do Centro de Estudos e Defesa do Petróleo e da Economia Nacional (CEDPEN), responsável pela Campanha do Petróleo, cujo bordão, O petróleo é nosso tornou-se famoso. Em maio de 1950 foi eleito vice-presidente do Clube Militar na chapa do general Estillac Leal. Assumiu a presidência do clube e, já como presidente, se declarou contrário à intervenção estadunidense na Coréia. Horta Barbosa sempre participou da luta dos setores nacionalistas que permitiram a criação, em 1953, da Petrobras. Foi promovido a Marechal em 15 de Outubro de 1958." Foram muitos brasileiros presos,torturados e mortos nas passeatas pelo Brasil, nos mais longes rincões, sem dúvida a Maior Mobilização Popular da Hist´ria do Brasil. Em nome dessa História tão linda,mesmo discordando,em nome de tantos brasileiros que se sacrificaram pala Petrobrás, não a chame mais de Petrossauro. Breve resumo da Nossa Petrobrás: "Petróleo Brasileiro S/A ou simplesmente Petrobras é uma empresa de capital aberto (sociedade anônima), cujo acionista majoritário é o Governo do Brasil (União). É, portanto, uma empresa estatal de economia mista. Instituída em 3 de outubro de 1953 e sediada no Rio de Janeiro, opera hoje em 28 países, no segmento de energia, prioritariamente nas áreas de exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e seus derivados. O seu lema atual é "Uma empresa integrada de energia que atua com responsabilidade social e ambiental". A empresa está em segundo lugar na classificação das maiores petrolíferas de capital aberto do mundo. Em valor de mercado, é a segunda maior empresa do continente americano [3] e a quarta maior do mundo, no ano de 2010.[4] Em Setembro de 2010, passou a ser a segunda maior empresa de energia do mundo, sempre em termos de valor de mercado, segundo dados da Bloomberg e da Agência Brasil.[5][6][7] Ficou famosa mundialmente por ter efetuado em outubro de 2010 a maior capitalização em capital aberto de toda história da humanidade: US$ 72,8 bilhões (R$ 127,4 bilhões),[8] praticamente o dobro do recorde até então, a dos correios do Japão (Nippon Telégrafos e Telefonia),com US$ 36,8 bilhões capitalizados, em 1987.[9] O acontecimento fez o jargão usado por Lula, "nunca na história da humanidade...",[10] usado para descrever o evento que fez neste dia instantaneamente da Bovespa a segunda maior bolsa do mundo em ações capitalizadas." Grande Abraço - e em dia, e breve! a Luta do Petróleo é Nosso pela reconquista do Monopólio Nacional do Petróleo, estará novamente nas ruas, em todos os rincões do Brasil, na reconquista de nossa Soberania. Grande abraço Pedro Luiz

Mari Labbate em 07 de novembro de 2012

PT = PARTIDO DOS TERRÍVEIS-COMUNISTAS-MOFADOS!

Geraldo em 07 de novembro de 2012

Dirija-se, para comentários sobre VEJA, a quem de direito: seu diretor de Redação. Seu email é veja@abril.com.br

Anonimo em 06 de novembro de 2012

Ricardo e O RC pode ter sido tudo isso que se disse dele (e mais alguma coisa) até o momento nos comentários mas (há sempre um mas) nada invalida a sua definição de PT. Taí a realidade que não deixou RC na mão apesar de como ele afirmou, a verdade ter sido dita antes da hora.

Flávio Augusto em 06 de novembro de 2012

Sou de geração diferente, mas adoro esse cara. Ele é realmente genial. Na internet há muito material dele. Vale muito a pena lê-lo. Essa definição do que é o PT, por exemplo, é simplesmente irretocável de tão perfeita, além de finamente irônica. Também gosto muito quando ele se referia à União como a "velha viúva". Muito bom! http://pensadoresbrasileiros.home.comcast.net/~pensadoresbrasileiros/RobertoCampos/index.html E que tal a Petrobrás como "Petrossauro"?

francisco ramos em 06 de novembro de 2012

BOB FIELD, TINHA A CARTEIRA DE TRABALHO ASSINADA MESMO POR QUEM ? ? ? ANSWER: U S A. Mas que nível de discussão elevado, o seu!

SergioD em 06 de novembro de 2012

Grande Luis Pereira Concordo com você quanto ao ego do Lula. No entanto existe uma diferença monumental entre os dois egos. Um detestava o voto. O outro adora. Podem acusá-lo de autoritário e de querer bancar um governo no estilo Chavista, o que sinceramente acho uma viagem da maioria das pessoas que pensa assim. Mas não foi ele que alterou a constituição em proveito próprio para conseguir mais um mandato. Ah, sim, vai ter gente aqui que dirá que FHC não sugeriu sua reeleição, que ela foi proposta por um deputado da base, que nem era do PSDB e do PFL. Se esse pessoal acredita nisso também deve acreditar em Mula sem Cabeça, Saci Pererê e Papai Noel. Abraços PS: E aí? Pesquisou no site do CPDOC da FGV sobre os governos militares?

Márcio em 06 de novembro de 2012

Ricardo Setti, como sempre, muito educado ao se referir à Sra. Chauí como filósofa, e não como "filósofa", ou filodoxa, como preferiria Platão. Digo isso porque estou convencido de que sou um dos poucos deste nosso Brasil que leu tudo (sem exageros) o que ela escreveu. Existem essencialmente 2 categorias para o seu "pensamento": o primeiro é o discurso de auto-justificação ideológica; o segundo é a concatenação de interpretações sub-ginasianas sobre o pobre coitado do Spinoza. Estes últimos trabalhos não têm qualquer importância, e por isso mesmo, ninguém os lê, cita, ou com eles faz qualquer coisa. Os trabalhos sobre Aristóteles não contam porque não agregam nada de novo, nem podem ser considerados trabalhos. São como apostilas de cursinho. Abração, Setti.

Angelo Losguardi em 06 de novembro de 2012

Nossa, eu SEMPRE lia todos os artigos que ele publicava nos jornais... Isso mais de 25 anos atrás, até o fim. Ele e o Paulo Francis, leituras obrigatórias pra mim naquela época.

duduzinho das neves em 06 de novembro de 2012

Genial esse Roberto Campos, grande brasileiro do pensamento econômico liberal, pena que ele não viveu para ver a casa da irmandade PTista desmoronar tijolo por tijolo!

ataliba p. morais em 06 de novembro de 2012

o pt>ffoi fundado por um preguiçoso,**** **** carater e chegou á presidencia.só no brasil mesmo para isso acontecer.moral não faz mesmo parte da exigencia do brasileiro.

lincoln porto em 06 de novembro de 2012

Puxa Fernando ( 11:14 ), demais é reduzir a figura singular de Roberto Campos a um mero expoente da "direita reacionária", como se este clichê desse conta da grandiosidade intelectual do pensador. Para não ser completamente chato contigo: o militante do PT se transformou no Mil e Tanto pro PT.

Fernando Costa em 06 de novembro de 2012

Bob Fields e sua língua mortal.

jefff em 06 de novembro de 2012

Roberto Campos é o liberal a favor do livre mercado que trabalhou a vida inteira em empregos públicos.

Fernando em 06 de novembro de 2012

Ah, isso já é apelação pura... Pegar uma frase de Roberto Campos, um dos grandes expoentes da direita reacionária brasileira,para retratar o PT, um partido que, na sua origem,lutou contra todos as mazelas sociais impetradas pela classe que Campos representou, é demais.

Marco em 06 de novembro de 2012

Don Setti; Ê-pa, tu como Juscenilista,não reconhecer, q o Bob Field, foi um dos coordenadores do Plano de Metas, e embaixador tb do Jango e começou no 2 Governo de Getúlio Vargas. E até do Collor e tb do FHC, mostra q o liberalismo só não é aceito pelo PT, então quem não é democrático? De vez em quando vou te dar umas bolas nas costas. Risos. Abs. Grande Marco, de fato o homem teve uma trajetória riquíssima. Ainda jovem, realmente teve papel no Plano de Metas do presidente Juscelino (uma das primeiras tentativas, não a primeira, de planejamento estratégico de um governo brasileiro), foi embaixador do Brasil nos Estados Unidos quando da Presidência de Jango e por aí vai. Dizer que ele era autoritário e totalitário é uma forma de desqualificar o pensador, e não discutir as ideias dele. Era inteligente, ferino e bem informado. O que ele bateu na Petrossauro... Um abração!

Ismael Pescarini em 06 de novembro de 2012

Perguntar não ofende: O que Haddad vai fazer com relação à Cracolândia?

Luiz Pereira em 06 de novembro de 2012

SergioD e Alberto Porém, Vcs têm razão, RC tinha um ego descomunal. E, se fosse o caso, perdia o amigo mas não deixava passar a blague, caso em que certamente se encaixa a boutade sobre democracia, exposta pelo Alberto. Mas, ainda acho mais palatável ouvir seus ditos egomaníacos do que os de certo político atual, extremamente popular e eleitor de postes, mais egomaníaco que Campos, que prega a destruição da oposição e se mete a dar pitaco no que não sabe com pose estadista (querer mediar o conflito entre Israel e palestinos dando força para o Irã foi um barato total!). Campos podia ter 1000 defeitos, mas não fazia papel de asno. Talvez por isso não tivesse uma Marilena Chauí lhe apoiando. Abs a todos.

Luiz Pereira em 06 de novembro de 2012

Setti, A filosofia de Marilena Chauí deve ser o "oportunismo", com variante "puxa-saquismo alucinativa". Para embasar o que digo, basta apenas seu dito sobre Lula: "quando ele fala o mundo se ilumina". Considerando o black out que sua sucessora está preparando para o país, quem sabe isso não seja uma solução? abs

francisco lellis em 06 de novembro de 2012

data vênia, M. Chaui é professora de filosofia e não filosofa - o seu "convite à filosofia" foi o pior livro de "filosofia" que ja li - é um amalgama de frases feitas, temas mal organizados e um fundamento teorico claramente marxista - não é um convite à filosofia, mas um convite à ideologia, coisas bem diferentes... seu livro traz respostas prontas e não ensina a "questionar", o que é a base da filosofia e da ciência - sera ?? Ela se considera filósofa, Francisco.

Adilton em 06 de novembro de 2012

Frase magnifica! A síntese mais correta sobre o pt.

toninho malvadeza em 06 de novembro de 2012

Podemos incluir : Dos quadrilheiros que VÃO em cana.

Leonardo Saade em 06 de novembro de 2012

O grande Roberto Campos era imcomparável! Desmontava os ataques da esquerda com argumentos sólidos e com fatos indiscutíveis. Uma vez em um programa "Roda Viva" foi acusado por Marco Aurélio "top-top" Garcia de ser um simpatizante e apoiador da didatura militar. Com muito bom humor, Roberto Campos esclareceu que a esquerda brasileira gosta de pregar para os jovens hoje em dia, que existia na época do golpe militar a opção entre a didatura militar e a continuidade da democracia. Não era verdade. Existia na época a inevitável instalação de uma ditadura militar OU de uma ditadura comunista, defendida por vários petistas por luta armada como o "guerrilheiro " José Dirceu, José Genoíno, Dilma e por Lula, o lider máximo petista. E declarou que apesar de todas as mazela da ditadura militar, não seriam nada comparadas aos estragos deixados por um regime comunista, como a história mostrou em outros paises. Marco AUrélio se calou. A entrvista completa pode ser vista no link http://www.youtube.com/watch?v=y7xaUHsQrc4 É uma pena não ter uma voz lúcida hoje em dia como a do saudoso Roberto Campos !

julio em 05 de novembro de 2012

Caro Setti, tem uma outra frase que eu acho genial dele. "Quando todos ficaram contra mim, tive a certeza de que estava certo." ou algo assim.

Robert em 05 de novembro de 2012

Roberto Campos foi um visionário. Como ele próprio admitia "Cometi o único pecado que a politica não perdoa: dizer a verdade antes do tempo" Além do mais, caro Robert, pessoalmente era um homem gentilíssimo, um gentleman -- cordial, inteligente, bem humorado. Participei de várias entrevistas com ele, tive algumas conversas pessoais. Pessoa de finíssimo trato e humor britânico. Evidentemente foi satanizado pelas esquerdas, até por ter participado, como ministro do Planejamento, do governo do marechal Castello Branco, na ditadura. Mas deixou um legado importante mesmo naquelas condições. Abraço

SergioD em 05 de novembro de 2012

Alberto, essa frase mostra bem o caráter autoritário do falecido Senador. Muito boa lembrança. Abraços

Alberto Porém Júnior em 05 de novembro de 2012

Vamos então falar de outra frase genial de Roberto Campos e que mostra seu "liberalismo": "Democracia é ótimo; o que aborrece é esse negócio de precisar de votos." - Conhecemos quantos que pensam assim? São sempre os mesmos; nos mesmos lugares, redações, institutos, quartéis...

SergioD em 05 de novembro de 2012

Ricardo, não nego a inteligência de Roberto Campos. Mas ele tinha um sério problema. Na minha humilde opinião, opinião de quem acompanhou sua vida política (ele foi Senador pelo Mato Grosso, se não me engano), seus artigos na imprensa, que sempre li, mesmo não comungando de suas ideias tenho de reconhecer que suas ideias eram expostas de maneira muito clara, e a opinião de quem leu o seu calhamaço Lanterna de Popa. Na minha humilde opinião Roberto Campos nutria um profundo desrespeito por quem discordasse dele. Esse era o seu grande defeito. No Congresso não costumava conceder apartes aos parlamentares que sabidamente iriam contestar suas colocações. Sua postura era bastante diferente da sua, Ricardo. Nunca o vi desrespeitar quem diverge de você aqui no BLOG. Nem mesmo quando certos leitores ultrapassam os limites da boa educação. Infelizmente essa não era a postura de Roberto Campos. Por isso seus detratores, em nem todos de esquerda, o alcunharam de Bob Fields. Não admira que tenha soltado uma frase dessas. Ou coisa pior. Um abraço PS: Não esqueça o pedido que lhe fiz outro dia sobre o desemprego dos jovens na Espanha. O relato de amigos espanhóis recentes me deixaram petrificado com a situação dos recém formados.

Artur Souza em 05 de novembro de 2012

Que falta faz a argúcia de um Roberto Campos! Até quem não concorda com suas ideias mas preza a civilidade, a inteligência e a cultura tem motivos para respeitá-lo. Ainda mais com o país liderado há anos por figuras que, comparativamente, parecem ter descido da árvore semana passada.

Marco em 05 de novembro de 2012

Don Setti: Eu, acrescentaria da arte e no prazer do engodo,da aparência e da invenção! Abs.

JT em 05 de novembro de 2012

Um partido, para ser partido, precisa de princípios compartilhados - essa, ao menos, é a essência da palavra. Se um partido não tem princípios, logo não tem o que compartilhar. Então, como definir o mesmo? Eis o Paradoxo dos Tiranos.

caetano em 05 de novembro de 2012

Parabéns Roberto Campos. O PT já nasceu com este DNA. Lamentávelmente os ideais do PT se assemelham muito com a personalidade dos bandidos, ou sejam, intelegência primária e rasa de tirar de quem tem para dar aos que não tem. Aonde estão as teorias econômicas da produção, da produtividade, do capital e trabalho simbolos da economia moderna? O que se vê apenas a aplicação das teorias socialistas ultrapassadas que fazem fama com chapéu alheio.

Luiz Antonio em 05 de novembro de 2012

Genial, só podia ser dele. Faz falta, assim como Paulo Francis e outros.

ari alves em 05 de novembro de 2012

Con-conr-do com o Roberto Campos! Além de inteligente, um homem charmosíssimo...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI