O clarinetista Eric Hoeprich e seu basset original do século XVIII

A Orquestra Acadêmica de Colônia, na Alemanha, se apresenta neste sábado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Mais do que um artista ou uma peça do programa, um instrumento promete fazer a diferença na apresentação do conjunto.

Durante o Concerto para Clarineta e Orquestra em Lá Maior, K. 622, de Mozart, o músico, compositor e clarinetista Eric Hoeprich vai tocar um solo de basset – clarinete que atinge notas mais graves do que o padrão – original do século XVIII.

Quem estiver no Rio, aproveite a oportunidade.

Para aqueles, como eu, que estarão longe, vale a pena conferir o talento de Eric Hoeprich no vídeo abaixo, em que ele se apresenta ao lado dos músicos Carles Riera e Albert Gumí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 14 =

3 Comentários

  • Gabriel Birkhann

    http://www.youtube.com/watch?v=bMoY5rNBjwk Claude François – Comme d’habitude sugiro esta música

  • Gabriel Birkhann

    Oi,Setti,sou eu,Gabriel,o do twitter,até postei a música em meu blog,se pude dar uma olhadinha:
    http://buracosupernegro.blogspot.com/2011/06/musica-do-dia-18062011-comme-dhabitude.html

    Valeu, Gabriel. Fui ao seu blog e achei bem bacana.
    Um abração e volte sempre.

  • bereta

    Isso é que é divertimento!
    Pena que hoje poucos se atenham a esse tipo de música.
    Pudera! Axé, pseudo sertanejo, funk, e muitas outras porcarias mais tomaram conta do mercado.