Amigos, o fato de o vice-presidente Michel Temer ter oferecido um jantar a capos do PMDB e integrantes do PSB para anunciar como candidato de seu partido à Prefeitura de São Paulo o deputado Gabriel Chalita (ex-PSDB, atualmente no PSB e já saindo) significa, entre outras, uma coisa: que Temer, com sua experiência de haver presidido a Câmara dos Deputados duas vezes, tem como certo, certíssimo que o Congresso vai aprovar lei instituindo a “janela da pouca-vergonha” para, furando jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Supremo Tribunal Federal (TSE), isentar da perda do mandato os deputados troca-troca durante determinado período.

Tudo vai ficar legal, e continuará imoral: o camarada é eleito por uma legenda, se bandeia para outra e deixa os eleitores que eventualmente ainda acreditam em partidos com cara de tacho.

Leia detalhes do ágape no Paládio do Jaburu no Radar on-line, do amigo e colega Lauro Jardim.

Depois os políticos se assustam com seu baixo prestígio perante a opinião pública.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 6 =

Nenhum comentário

f penin em 09 de maio de 2011

Setti, Com este artigo, você atiçou minhas lembranças. Quando eu era garoto esteve em cartaz um filme de sucesso chamado SINDICATO DOS LADRÕES.Esta amnésia perturba a minha vida...Do que eu estava falando ?

Marinho em 09 de maio de 2011

Observem com atenção o sorriso forçado deste crápula,te cuida Tarcisio Meira!!!,o cara é um tremendo ator!!.

Pureza em 06 de maio de 2011

e uma verdadeira vergonha estes politicos do Brasil deveria ser todos extintos do planalto

Pureza em 06 de maio de 2011

Uaiiiiiii, vem aí não. Já foi quando houve a debandada do DEM e do PSDB pro partido do Kassab. Você não avisou quando começou, agora já está é no final do troca-troca IMORAL.

Paulo Bento Bandarra em 05 de maio de 2011

Mas não é o normal? Eles não estão sempre se lixando para o eleitor? Nem mesmo programa de governo eles se preocupam em apresentar. Não foi assim nas últimas eleições? Onde ficaram os grandes temas? Eles evitam temas para o eleitor não saber o que eles realmente pensam e no que vão promover contra a vontade do mesmo depois de elitos. Ficam prometendo superficialidades e generalidades que jamais cumprirão. Eles não representam a vontade do povo, mas representam apenas suas vontades e interesses.

José Geraldo Coelho em 05 de maio de 2011

Cada dia mais me convenço que "lei é o malido da lainha". Pelo menos aquí no BR. Janela para político mudar de time, digo, partido. Tá maus....muito maus!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI