Obama não apoia Brasil no Conselho de Segurança, mas avança na questão — e o país marca um ponto

Barack Obama passa em revista às tropas na chegada ao Palácio do Planalto

Amigos, como escrevi em mais de um post nesta coluna, o presidente Barack Obama não declarou, em Brasília, apoio formal à antiga pretensão do Brasil de se tornar membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.

Mas não deixa de ser um êxito diplomático o teor das palavras com que Obama abordou a questão ontem, na capital. O Brasil marcou um ponto.

Primeiro, ao lado da presidente Dilma, ele afagou o ego pátrio ao elogiar o “crescimento extraordinário do Brasil e afirmar que o país é “cada vez mais um líder mundial, e não somente regional”, no âmbito de uma nova realidade geopolítica global.

Depois, com os prodígios que a linguagem diplomática é capaz de realizar, ao abordar a questão da ONU disse que os Estados Unidos vão continuar trabalhando “ao lado do Brasil e de outros países” para tornar o Conselho “mais representativo”, com a participação de “novos atores importantes” no cenário mundial.

O comunicado conjunto expedido pelos presidentes Dilma e Obama – ato formal que normalmente se faz ao final da visita oficial de um governante a outro país — distribuído depois da fala do presidente americano informa que Obama “manifestou seu apreço” pela intenção do Brasil se tornar membro permanente do Conselho de Segurança e reconheceu as “responsabilidades globais” assumidas pelo país.

Se o lulalato não tivesse abraçado com tanto vigor o regime tresloucado do Irã, “manifestar apreço” pela “intenção” do Brasil poderia, quem sabe, ser uma declaração mais simples, direta e mil vezes mais importante: “Apoiamos a intenção do Brasil de integrar de forma permanente o Conselho de Segurança da ONU”.

Mas não há dúvida de que os EUA avançaram um pouquinho mais na direção em que o governo brasileiro deseja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + cinco =

Nenhum comentário

  • Não resta dúvida que se o Brasil parar com essa mania do sei ou não sei, logo o Brasil terá seu lugar na ONU!

    http://www.linhadiretadoconsumidor.com

  • Paulo Bento Bandarra

    Lembre-se que até um mês atrás Hosni Mubarak e Muamar Kadafi faziam parte dos “amigos” e das visitas bem vindas. Em menos de um mês o governo americano os jogaram ao vento. O que ele disse não representa nada pois ele simplesmente não ia dizer nada ao contrário em público e na frente da Presidente, que se oporia ao Brasil onde quer que fosse. Acho pouco provável que ele veja com bons olhos uma Presidente que receba de vestido vermelho para provocá-lo e ao povo americano, como uma aliado responsável e um parceiro confiável.

  • Really...

    Não sei não, batendo os olhos no NY Times e LA Times de ontem e hoje a visita do Hussein ao Brasil, Chile e El Salvador não é highligt nem nas paginas para America latina, ofuscado até mesmo pela eleição no Haiti ou o caso do embaixador americano no México. Nas primeiras o primeiro tiro disparado pela França na Líbia.
    Não são poucas as criticas da sua ausência na Casa Branca num momento critico como esse.
    Mas mesmo um cara assim, declined to endorse its bid for a permanent seat on the United Nations Security Council.

  • SergioD

    Ricardo, ainda gostaria de saber o que de real ocorreu nos bastidores quanto ao acordo negociado pelo Brasil e Turquia junto ao Irã. O episódio da carta do Obama para o governo brasileiro não está bem explicado até hoje.
    Mas, como minha falecida avó falava, quem não quer se molhar não fique na chuva. Quem mandou se meter num tema tão espinhoso.
    Um abraço
    PS: O Augusto Nunes jura que viu o Marco Aurélio Garcia cumprimentando o Obama em Brasília. Por essa eu não esperava.

  • J.B.CRUZ

    BARACK OBAMA só está preparando terreno para quando lula sair de vez da mídia,ele sabe sabe que se lula ocupar um cargo no consêlho vai ¨azedar ¨esta retomada de amizade antiga e sadia BRASIL X E.U.A.;.Ele (OBAMA)só está esperando DILMA sair definitivamente da ¨proteção ¨ do padrinho..

  • Vítor

    Se não fosse o Lula o Brasil não teria puxado holofotes nem tentado captar essa vaga. Estamos colhendo os frutos de uma administração prodigiosa e respeitada pelo mundo do Lula.
    Alias, como diria o próprio obama, ele é o cara.

  • Rose

    Para que o lugar? Para se abster ou para defender ditadores?

  • Joe

    Caro Setti, acredito que em política internacional não existe espaço para o improviso, para o repentismo e para ações adotadas no ímpeto da língua que trabalha mais rápido do que o cérebro. Infelizmente o Brasil perdeu muito de sua credibilidade no campo internacional quando deixou a diplomacia de carreira de lado, para fazer bravatas, aliando-se a bandoleiros da pior espécie.
    Não que os USA tenham tido por amigos pessoas muito melhores no âmbito do Oriente Médio e África, porém foram mais sagazes ao não defender loucos homicidas.
    Em matéria de geopolítica, Golbery do Couto e Silva estava anos-luz à frente de Marco Aurelio Garcia.

  • Rosely

    Cadeira permanente para não saber o que fazer e… quando faz é apoiar ditaduras??? Eu não apoiaria essa cadeira…

  • Roberto

    O CS da ONU é um clube restrito. E para ocupar um lugar permanente tem que, primeiro, ter vontade de enviar tropas para onde for necessário. O Brasil com sua “mania” de querer resolver tudo no papo furado não tem o q fazer lá. EUA, França, UK, Russia, todos estes países não hesitam em mandar tropas para resolver as coisas. Coisa que o Brasil jamais faria.
    O segundo ponto é que com a mania infantil de querer se mostrar independente o Brasil acaba tomando partido dos lados “errados” das questões. Parece criança fazendo birra pros pais.
    Se o Brasil quer entrar para o “clube”, tem que começar a pensar e agir como membro do “clube”.

  • cm

    gente, eu queria saber se um de vocês pode me responder porque que os EUA apoia a entrada da india no cs da onu e não o brasil? eu tenho uma pesquisa e não achei isso em lugar algum !

  • cj

    brasil deveria sempri ser sosinho msm em tudo, eu moro no esu mas de 23 anos vejo iso aki tudo si acabando i vai so piora se o romney ganha..obama ia gasta seu tempo indo ao brasil so pra emplora que o nosso pais seija um mebro que nehm elis sao.. acho que tem um pouco a mais do que so isso.. e so estuda um pouco mas sobre a uno e u estados unidos que vc vai saber so meu ponto..