Image
Manifestantes protestam diante do consulado francês em Barcelona contra a repressão aos imigrantes (AFP)

O bate-boca entre o presidente francês Nikolas Sarkozy e a comissária europeia para a Justiça, a luxemburguesa Viviane Reding, só ressalta o fato de que é odiosa e discriminatória a política de Paris de, a pretexto de combater a criminalidade, deportar ciganos vivendo em acampamentos precários, bem como de cassar a cidadania de franceses naturalizados e expulsá-los do país em caso de cometerem determinados crimes.

Os ciganos búlgaros e romenos que estão sendo expulsos são cidadãos europeus em sua plenitude, e, têm, sim, o direito de viver em qualquer dos 27 países da União Européia.

Além disso, a política de Sarkozy é particularmente odiosa por circunstâncias de sua biografia pessoal: ele próprio é filho de um imigrante húngaro, Pál Sarkozy, que conseguiu deixar seu país quatro anos após a invasão soviética, em 1954. E sua mãe, Andrée Jeanne “Dadu” Mallah, tem ascendência judaica.

Os ciganos, como os judeus, foram vítimas da política de extermínio em massa praticada pelo regime nazista da Alemanha, um pouco antes e durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 4 =

10 Comentários

Maria Teresa - reenvio em 18 de setembro de 2010

! - Desculpe, comentário anterior incompleto. Toda a minha solidariedade a todos os ciganos-necessitados-nômades-minorias-sdf-favelados&cia… mas todos tem pátria! Todos os países deveriam cuidar do seu próprio povo. O que é vergonhoso é mendigar na clandestinidade por não ter vida digna no seu próprio país, como é o caso dos brasileiros. Nem a França nem nenhum país que a critique pode sustentar os pobres do mundo inteiro. A França já tem seus ciganos; eles vivem melhor na França do que os ciganos-favelados-pobres-brasileiros, no brasil. Os imigrantes árabes vivem melhor na França e na Europa do que em seus países de origem. Na Europa eles reinvidicam ’seus direitos’ que jamais teriam na pátria mãe. Os árabes querem impor a burqa e seus costumes no ocidente mas não dão direitos aos costumes ocidentais em seus países. Os brasileiros bonzinhos, que vivem assassinando os próprios irmãos, degolariam todos os imigrantes se não ‘precisasse’ deles. É muito fácil botar filho no mundo para o vizinho criar. Os brasileiros ficam indignados com a morte de Jean Charles mas não ficam indignados com os brasileiros assassinados todos os dias no Brasil pela polícia brasileira. O Brasil da indecente desigualdade social não tem o direito de criticar os países onde tudo está melhor do que aqui. Sarkozy não tem a irracional popularidade do Palhaço daqui porque os franceses não são Idiotas Felizes, nem a França é um CIRCO! Queiramos ou não, mal ou bem, sempre foram 'os civilizados' que resolveram as grandes questões da humanidade. Infelizmente os irresponsáveis da esquerda caviar estão optando pelos bárbaros... salve-se quem puder!...

José (Europa) em 17 de setembro de 2010

Olá, Ricardo. A França está há alguns anos sob ferro e fogo daqueles que querem destruir, não o presidente - porque ele é de direita, mas os valores que ela representa (democracia, liberdade, tolerância religiosa, et j'en passe!) É bem verdade que, com a criação da União Européia (golpe de estado bem calculado por Mitterrand e outros em cima da CEE), estabeleceu-se o direito de livre circulação dos cidadãos. Mas a própria constituição européia estabelece uma condição: a de o cidadão ter capacidade financeira para se manter, principalmente se tiver uma ocupação econômica. Não quero dizer que todos os roms, ciganos e outros grupos nacionais não vivam de maneira ordeira, respeitando as leis do país que os acolheu... No entanto, viver em acampamentos ilegias, sem a menor condição de higiene, salubridade, sem incentivar as crianças a freqüentar as escolas públicas francesas, fomentar entre os seus a cultura da mendicância, e de atos outros, não é nada digno. No meu entender, pior do que a França é a Romênia, de onde vêm esses pobres coitados, que não faz muito para integrar seus cidadãos e fazer com que eles deixem de ser considerados como de segunda categoria. Além do mais, já que os roms, ciganos e outros querem ficar na França, que a Romênia devolva à União Européia as somas que lhe são destinadas para esse fim! Não creio ser justo (e a maioria dos franceses) a França contribuir com os estados europeus mais pobres e ainda ser chamada de nazista.

Maria Teresa em 17 de setembro de 2010

Todo país deveria cuidar do seu Povo. O que é vergonhoso são cidadãos de um país precisarem mendigar para sobreviverem na clandestinidade, como é o caso dos brasileiros. Nem a França, nem nenhum outro país que a critica pode sustentar todos os pobres da Europa e dos outros continentes. Cada País que cuide do seu Povo. Imigração 'normal' é uma coisa, invasão é outra. Toda a minha solidariedade aos ciganos e a todos os necessitados de todos os países, mas todos tem pátria.

Jo em 16 de setembro de 2010

Burkas são prisões. É horrível. Um bom vestimento descente é mais do que o suficiente. Pena Sarkozy pensar desta maneira, mas o problema é que a França está sumindo e os franceses desaparecendo...

Rafael SC em 16 de setembro de 2010

Sr. Setti, ontem vendo o jn, proibiram também as chamadas "burcas",isso é um aspecto cultural do povo islâmico, penso que deve usar quem quer. Caro Rafael, A reação às burkas está ocorrendo em toda a Europa. Só grupos muçulmanos minoritários mantêm esse costume horrível. Em toda parte, inclusive municípios governador, por exemplo, na Espanha pela esquerda, elas estão sendo proibidas. Por duas razões básicas: 1) violam os direitos das mulheres (além de ser uma humilhação não poder mostrar sequer o rosto em público, as burkas são sufocantes, extremamente desconfortáveis, não permitem que as mulheres que as usam enxerguem direito, devido à rede que cobre os olhos etc); 2) propiciam o anonimato das pessoas; um criminoso pode usar uma burka, passar-se por uma mulher muçulmana e, digamos, assaltar um banco ou supermercado. Certas coisas, por serem "tradição" em seus países de origem, não têm lugar na civilização ocidental. O caso mais clamoroso é o da mutilação genital praticada em vários países da África e do Oriente Médio contra meninas. Abraços do Ricardo Setti

angelo azevedo queiroz em 16 de setembro de 2010

Uma questão se impõe em nome do bom jornalismo: a deportação dessas pessoas (pouco me importa se são ciganos) foram feitas de acordo com as leis do estado francês (incluindo aí os tratados com a UE)? Acho que foram, porque senão, certamente, haveria uma discussão judicial da qual ainda não ouvi falar? Então, sua informação de que essas pessoas têm direito de viver na França esta incorreta. O que me diz? Caro Angelo, Sarkozy já está, sim, sendo questionado na Justiça por grupos pró-direitos humanos. Ele está se aferrando a pequenas brechas nas leis e tratados, mas, segundo a opinião de juristas renomados -- sem contar a própria cúpula da União Européia --, violando os direitos desses cidadãos. Apareça sempre. Cordialmente, Ricardo Setti

Marco em 15 de setembro de 2010

Setti: Quando se vai morar fora, não tem q se adpatar aos costumes e culturas do local ? Acho q é esse é o grande problema, ter no minímo algum intercâmbio? Será q existe essa possibilidade com o estilo d vida cigano. O problema, caro Marco, é que os ciganos são cidadãos europeus, e têm direito a viver em qualquer dos países da União Européia. Eles são objeto de grande preconceito, mas integram a cultura de vários países europeus. Na Espanha, os grandes cantores de flamenco, como o célebre Camarón de la Isla, morto precocemente há vários anos, são ciganos. É o caso do extraordinário Diego El Cigala, que por sinal agora está gravando, com grande sucesso, tangos.

Hugo Leandro Venturini em 15 de setembro de 2010

Concordo com você Ricardo, este fato me deixa com uma sensação muito ruim de que o mundo não caminha numa boa direção. Com tantas ditaduras, umas oficiais outras disfarçadas, na América Latina, o Louco Atômico no Oriente Médio, essa do Sarkozy só vem, acho, para agravar o cenário de intolerância e radicalismos que está se desenhando... A propósito é muito bom poder acompanhar sua coluna e seus textos, nós leitores temos que agradecê-lo. Obrigado pela gentileza de seu email, caro Hugo. Compartlho de suas apreensões. Um abração e volte sempre. Ricardo Setti

Maria Alice Freitas Verissimo em 15 de setembro de 2010

Que barbaridade! No começo gostava do Sarkozi, mas agora...

geraldo hewitt em 15 de setembro de 2010

oi, setti, desculpe, mas acho que o sarkozy está certo.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI