A tecnologia abre cada vez mais perspectivas para a sociedade — e, claro, também para os criminosos.

Para transportar objetos proibidos para dentro de presídios, tudo vale — do corpo das mulheres em visitas íntimas, até bolos de aniversário — mas, agora, a coisa se sofistica: um drone — pequena aeronave sem piloto — tentou entrar na Penitenciária II de Guarulhos, na Grande São Paulo, carregando celulares e outros itens.

Agentes da Guarulhos II suspeitaram de dois automóveis parados em frente a um dos pavilhões e acionaram a Polícia Federal cujos agentes deram voz de prisão a três pessoas. O drone que levavam estava muito bem abastecido: levava dezoito celulares, nove carregadores e quatro fones de ouvido.

Os serviços de informação da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo já haviam detectado planos para a entrada dos equipamentos desde dias antes. Os responsáveis pela Guarulhos II, então, deixaram de sobreaviso da Polícia Federal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 12 =

3 Comentários

fabio em 23 de agosto de 2014

Lembrando que assim como na regra para o uso de armas, o uso dos drones por marginais, traficantes etc continuara liberado, as restrições são apenas para cidadãos de bem com endereço fixo, trabalho, e impostos em dias... I Love o Brasil :)

Marcelino Sonhador em 22 de agosto de 2014

Drone: o pombo correio eletrônico.

Sylvio Haas em 22 de agosto de 2014

Ladrones.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI