Image
Santorum, com parte da família, anunciando sua desistência em discurso na Pensilvânia: será que ainda pode ser vice? (Foto: Deutschewelle)

Ufa… Ele enfim se foi, com suas idéias da Idade da Pedra. Os americanos e o mundo, aparentemente, se livraram do perigo que seria um fanático como o ex-senador republicano Rick Santorum na Casa Branca.

O católico Santorum, como se sabe, pulou fora das primárias do Partido Republicano nesta terça, 10, depois de, com uma estrutura minúscula e sendo um desconhecido do grande público, surpreender vencendo em 11 Estados e arrebatando o eleitorado ultraconservador que se imaginava iria seguir o ex-presidente da Câmara dos Representantes New Gingrich.

Ele desistiu diante da perspectiva de perder a disputa no próprio Estado que já representou por 12 anos, a Pensilvânia, e com a futura vitória do líder da corrida, o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, assegurada em Estados com grande número de delegados, como California e Nova York.

“Vontade de vomitar” com o discurso de Kennedy sobre separação igreja-Estado

Que alívio! Como já escrevi anteriormente, com sua cara de bom moço, enrolado na bandeira americana e agarrado à Bíblia, invariavelmente mostrando a mulher e os sete filhos ao final de cada primária que disputou, abriga ideias francamente assustadora.

Claro que ele é contra tudo o que está contido na agenda considerada “progressista” nos EUA — casamento entre pessoas do mesmo sexo, o direito das mulheres ao aborto (assegurado por decisão da Corte Suprema) etc etc.

Até aí tudo bem.

O perigo residia em outras ideias espantosas.

Santorum, por exemplo, critica a separação entre Igreja e Estado, uma das conquistas fundamentais da República americana e da Modernidade. Chegou a contar que, quando leu um discurso do falecido presidente John F. Kennedy defendendo essa conquista, teve “vontade de vomitar”.

A culpa é de Satanás

Para ele, a homossexualidade é tão desprezível quanto “manter relações sexuais com um cachorro”. Para uma série de fatos negativos que atingiram os Estados Unidos nos últimos anos, ele tinha a explicação: “Satanás fixou seu olhar na América”.

Mais ainda: ele desconfia da Teoria da Evolução, de Darwin, para explicar a origem do homem.

Como todo troglodita intelectual, simplifica grosseiramente conceitos, como por exemplo, a legislação holandesa que, sob condições extremamente estritas, que começam com a expressa vontade do paciente em alto grau de sofrimento, permite a eutanásia. Santorum, porém, assegurou mais de uma vez a seus eleitores que os idosos, na Holanda, costuma portar braceletes que dizem “Por favor, não me matem”.

Entre a série de “acusações” que, ao longo dos cinco meses da campanha, dirigiu ao presidente Barack Obama está a de que os planos do presidente de ampliar as matriculas de jovens americanos no ensino superior se devem  ao fato de as universidades serem “usinas de doutrinação” que destroem a fé religiosa.

Image
Bush pai (à esquerda) com Ronald Reagan, e respectivas esposas, na convenção que os sagrou candidatos à reeleição, em 1984: o adversário e crítico foi vice por oito anos (Foto: National Library)

Republicanos costumam ter chapas “temperadas”: moderado com conservador, ou vice-versa

Será, porém, que nos livramos de Santorum? No Partido Republicano, vem sendo uma tradição “temperar” as chapas que disputam a Presidência. É normal que um candidato moderado, como Mitt Romney, acabe escolhendo um companheiro de chapa, como vice, da direita ultraconservadora, ou vice-versa — não raro, a escolha recau num adversário durante as primárias.

Em 1980, para enfrentar e derrotar o democrata Jimmy Carter, o então candidato Ronald Reagan escolheu para vice o moderado George H. Bush, o Bush pai, seu adversário nas primárias, que havia acusado as ideias reaganianas sobre economia como produto de “vudu”.

Decorridos os dois mandatos de Reagan, Bush pai venceu as eleições de 1988 e pinçou para vice um senador jeca, desconhecido mas reacionário de quatro costados, Dan Quayle. George W. Bush, o filho, venceu as eleições de 2000 e 2004 com um vice de ultradireita, o ex-deputado e ex-secretário da Defesa Dick Cheney.

Image
John McCain com Sarah Palin: paraceira conservadora, e de espantosa ignorância (Foto: telegraph.co.uk)

E o próprio adversário de Obama nas eleições de 2008, o experiente e sensato senador John McCain, terminou por fixar-se, como companheira de chapa, na então governadora do Alaska, Sarah Palin, cuja espantosa ignorância — não sabia onde ficavam o Iraque e o Afeganistão — só era sobrepujada por suas posições políticas no polo mais avançado da direita. Tanto é que, hoje, é ídolo do movimento Tea Party, baluarte do ultraconservadorismo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 9 =

Nenhum comentário

Cassio em 12 de junho de 2012

Bem estúpido esse título além de tendenciosamente esquerdóide e libertinóide.Para aqueles que não valorizam a moral, os bons costumes,as virtudes universais parece um bom título.

SidneyCWB em 16 de abril de 2012

Sara Palin é ignorante pois não sabe onde fica o Iraque e o Afeganistão. Sendo assim, pergunto em qual categoria colocar nossos valorosos políticos, sendo que uma presidente atual não consegue nem concatenar uma frase com início, meio e fim. Onde um ex-presidente não sabe que existe um pedaço do Brasil cheio de gente branca, loira de olhos claros e acusa este tipo físico de provocar a crise econômica mundial. Duvido que saibam onde fica o Paraná por exemplo, ou Santa Catarina se for mostrado a eles um mapa do Brasil físico, sem as divisões estaduais desenhadas. Duvido que apontem num mapa mundi, onde fica o Egito, Noruega e outros. Em matéria de ignorantes estamos muito mais bem servidos.

Cassio em 16 de abril de 2012

Texto extremamente preconceituoso esse que está acima Rick Santorum seria o melhor presidente dos EUA nas últimas décadas agora os norte-americanos terão que escolher entre os dois piores Obama e Romney. É curioso: sempre que expresso minha opinião criticando alguém, vem algum leitor, como você, me atacar como "preconceituoso". Eu critiquei as ideias do homem. Onde está o "preconceito"? Divirjo dele, do que ele diz e pensa. Isto é preconceito? Você saberia definir preconceito sem ir ao dicionário?

Paulo Cesar Ferreira em 15 de abril de 2012

Como progressista que sou, fico também aliviado pelo fato de os Estados Unidos terem se livrado, aparentemente, de um candidato reacionário e fascistóide como esse Rick Santorum. Nós, progressistas, estamos do lado do presidente Barack Obama.

Jéferson em 14 de abril de 2012

Caro Setti, e se no fim de tudo, oque ele fala for verdade...

Flávio Costa Pereira em 14 de abril de 2012

Seu texto é recheado dos mais preconceituosos clichês do senso comum, digno da carta capital ou a caros amigos.

Rodnei em 14 de abril de 2012

Sempre que um republicano chega ao poder nos EUA, ventos levando odor de sangue sopram do norte. Agora, é só torcer pelo Obama, e quem sabe assim, evitar um conflito de grandes proporções no oriente. E quanto a critica a respeito da divisão Igreja-Estado, este Sr. Santorum, ou usou muita química na adolescência ou, como o dito popular: " Tá Viajando na Maionese". Abraço

Angelo Losguardi em 13 de abril de 2012

Não sabia dessa possibilidade. Fico bastante satisfeito se isso ocorrer. Vamos ver se a mídia vai conseguir satanizar o Santorum da mesma forma que fez com a Sarah Palin. Eu acho que não... Não conseguem enganar a todos, o tempo todo.

Luciana Barbosa em 13 de abril de 2012

Texto bastante informativo, porém com vários erros de português. Falta um revisor aí na Veja, hein? Quanto ao assunto, esse Santorum só pode ser um brincalhão. Não é possível que ele esteja falando sério. Não faltam revisores em VEJA, cara Luciana. A revista tem uma excelente equipe. Já no blog, não. Sou só eu. Minha asistente, a Rita, não faz revisão. Não dá tempo. E é claro que cometo erros, uma vez que em 20 meses já escrevi quase 4 mil textos, além de ter respondido, não raro com textos longos, a parte considerável sos 70 mil comentários recebidos. Se você fizer a fineza de apontar os "erros de português" que encontrou no texto, eu agradeço: acabo de reler o que escrevi e encontrei apenas um erro de digitação e um "seu" que deveria ter sido cortado, mas foi publicado. Obrigado por sua atenção. Abraços

Jefff em 13 de abril de 2012

vice e presidente do senado.

Corinthians em 13 de abril de 2012

Fico feliz que Santorum tenha saído do páreo, afinal não acho que radicalismo religioso seja bom em nenhuma situação. Agora isso demonstra que realmente os EUA são extremamente maduros quando o assunto são eleições - discutem muitos assuntos, inclusive os religiosos, com as opiniões mais absurdas que possam surgir, sem problemas. E tomam suas decisões. Ninguém tentou censurar Santorum. Aqui tivemos a ridícula aparição de Dillma (acompanhada de Chalita) em Aparecida para disfarçár que ela é católica e contra o aborto, apesar de todas as opiniões dadas e filmadas. Aqui proibiram as igrejas de dar sua opinião e censuraram o assunto. Uma vergonha para o Brasil. Espero que agora os Republicanos se unam e finalmente tirem o incompetente do Obama de lá.

JT em 12 de abril de 2012

"Reacionário de quatro costados" hahaha! Já imagino o elemento sendo fichado e fotografado na polícia, diante da régua para medir altura...

Esron Vieira em 12 de abril de 2012

Os déspotas sempre apelaram para a credulidade dos religiosos manobráveis, colocando até calunias absurdas como se fossem verdade. Apenas para espalhar terror nas mentes dos tementes.

joao felipe em 12 de abril de 2012

Eu gostaria muito de ver Rick Santorum na chapa republicana, assim estaria garantida a reeleição de Obama. Já imaginaram como paspalho do Romney e o maluco do Santorum como companheiros? Não acho que o primeiro seja tão estúpido a ponto de escolhe-lo, mas fica uma pontinha de esperança. Ainda bem que depois de novembro, quando Obama já estiver reeleito, nunca mais ouviremos falar desses dois

patricia m. em 12 de abril de 2012

Fora Obama. Rodrigo @ 16.06, o Obama para o Setti eh o cara. So vem depois do Jimmy Carter, haha. Presidente dos EUA bom eh presidente que ganha Nobel da Paz, o resto eh porcaria direitista e conservador. Não coloque palavras em minha boca, prezada Patricia, sobretudo quando são bobagens como as que você enuncia. Tá bom? Quando eu precisar expor minhas ideias sobre presidentes americanos, faço eu mesmo. Abração

Rodrigo em 12 de abril de 2012

Rick Santorum exagerou. Mas espero que os EUA também se livrem de Barack Obama. Aliás, depois do livro de Jonah Goldberg, FASCISMO DE ESQUERDA- A história secreta do esquerdismo americano, passei a ver o partido Democrata com maus olhos.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI