Image
Valdemar _ Foto Wilson Dias Agência Brasil

Os ministros do Supremo estão ficando bonzinhos demais. Já começaram a discutir a possibilidade de que os mensaleiros condenados à cadeia que obtiveram penas mais leves — ou mais curtas — possam vê-las substituídas por “serviços prestados à comunidade”. Ai, ai, ai, ai ai…

A esperança nacional de ver bandidos de colarinho branco atrás das grades começa a ver reticências no horizonte. (Leia mais a respeito nesta reportagem do site VEJA).

Quando ficou claro que o deputado Valdemar Costa Neto iria para a cadeia, eu, conhecedor de sua trajetória, como tantos outros jornalistas, comemorei em post.

A certa altura, escrevi o seguinte:

Por seu modo de fazer política, por sua trajetória fisiológica, por seu conceito de compostura, por seu comportamento como político, por seu desdém por valores que deveriam tornar nobre a atividade de quem lida com a coisa pública, Valdemar Costa Neto — ou “Boy”, seu apelido na região de Mogi das Cruzes (SP), na qual exerceu sua influência política — na cadeia é algo que, como diz a propaganda famosa, não tem preço.

O Supremo Tribunal está livrando a vida pública brasileira de um tipo de câncer político dos mais daninhos.

Pois bem, na chamada “dosimetria” das penas aos mensaleiros, os ministros do Supremo, por maioria de votos, imputaram ondem ao ex-presidente do extinto Partido Liberal (PL, atual Partido da República) pena de sete anos e dez meses de reclusão… em regime semiaberto.

O ilustre “Boy”, cujo nome apareceu recentemente também em gravações autorizadas pela Justiça na Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, foi condenado, conforme avaliação dos ministros, por ter promovido uma verdadeira “mercantilização de seu mandato parlamentar”. Mesmo assim, ele deverua cumprir “inicialmente” pena em regime semiaberto, o que o livra da cadeia dura. Seu caso ainda voltará a ser debatido em plenário para que os ministros decidam se ele perderá ou não o atual mandato de deputado federal.

E — santo Deus — há carradas de razão para querer, como eu gostaria, ver Costa Neto atrás de barras bem grossas. Conforme denúncia do Ministério Público, ele montou “sua própria quadrilha” para ocultar a origem do dinheiro repassado ilicitamente pelo então tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e “lavá-lo”. Para isso, lançou mão de contratos forjados entre Marcos Valério e a empresa Guaranhuns Empreendimentos, pagamentos por intermédio de Jacinto Lamas e ainda o recebimento em mãos de dinheiro vivo.

Segundo uma lista elaborada por Valério, Valdemar Costa Neto e seus aliados embolsaram mais de 10 milhões de reais do esquema.

Agora, o homem vai para regime aberto.

Senhores ministros do Supremo, não me decepcionem: nada de mandá-lo fazer os ridículos “serviços à comunidade” — que em outros países sérios são pesados, e constituem efetivamente uma pena; aqui, o camarada bate ponto em uma ONG, paga algumas cestas básicas para pessoas carentes e estamos resolvidos.

Que pelo menos, durante longos anos, Costa Neto seja obrigado a dormir toda santa noite na cadeia.

Pelo menos!

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 1 =

Nenhum comentário

AlexRio em 29 de novembro de 2012

Esse é um ladrão contumaz, metido em tudo que é sujeira da politica, que, infelizmente, nem pra cadeia vai. Isso mostra o que é o Brasil. Tira dez anos de pena do valerio e dá pra ele! Eesse é a prova viva da falta de vergonha na cara do povo de mogi das Cruzes!

João Caetano em 29 de novembro de 2012

Condenar Kátia Rabello a 17 anos de xilindró (não sou seu advogado para defendê-la), que não sabe nem o que é um banco, e condenar escroques como José Genuino, Waldemar boy, João Paulo Cunha, Delúbio e Zé Dirceu (7, 8, 9, 9 e 11 anos respectivamente) e absolver canalhas do naipe de Anderson Adauto, Paulo Rocha e Duda Mendonça, é REALMENTE o fim da picada.......

Geo de Matos em 29 de novembro de 2012

Me desculpem, mas na verdade o maior culpado pelas bandidagens de longa data do meliante conhecido por "Boy" é o povo de Mogi das Cruzes e região, que insiste em reeleger essa tosca figura. Quando o ze poovinho aprender o valor de seu voto, não vai ser necessário que os Lewandovsky e oTomás Bastos de plantão corram em sua defesa.

markito-Pi em 29 de novembro de 2012

Ha que lembrar, meu caro Setti. O supremo, por maioria, condenou este fdp por formação de quadrilha. Qualquer pena pois, mesmo a mínima, manda-lo-ia às grades. Graças à chicana do leviano de sempre, que mudou o voto para absolve-lo , as penas somadas tiraram-no das grades. Devemos mais esta ao sabujão. Resta oconsolo de saber que nem mesmo o povo de Mogi das Cruzes poderá impor-nos de novo esta figura. E que, fora do poder, acaba a contrabandeagem no aeroporto de Cumbica, onde seus prepostos atuam.

Aldo Matias Pereira em 28 de novembro de 2012

Setti, Acontece que tem um lewandovski no meio do caminho. No meio do caminho tem um lewandovski! E com essa história da carochinha do "in dubio pro reu" o grupelho que o acompanha de olhos fechados e incondicionalmente,sempre, para registrar, no mínimo, seu preconceito contra o relator,vai levando as penas para o mínimo legal. Na verdade mesmo, em linha com as ordens transmitidas a toffolli, por marcio tomas bastos, para defender a aplicação de multas ao invés de penas restritivas de liberdade porque, afinal, são petistas que foram julgados e jamais poderiam frequentar os presídios nacionais, por conta de sua absoluta degradação, como decretou o "ministro" da Justiça(????).

Marco Felix em 28 de novembro de 2012

Nem terminou o julgamento do mensalão e o nome dele já apareceu neste novo envolvendo o gabinete da presidenta em são paulo, estamos realmente a ver navios, triste nação, triste povo geração futura sem esperança. Cadeia neste corrupto de mais alto nível e transitando em todos os níveis.

Mairalur em 28 de novembro de 2012

Meu medo é que, com essa história de prestação de serviços à comunidade, deixem esses bandidos fazerem palestras para nossos jovens. Já pensou o que ensinarão? Deus me livre e guarde!!

MARIAH em 28 de novembro de 2012

É por estas e por outras que a bandalheira continua, não é mesmo? No Pais de Banânia, o crime compensa. Tenha a santa paciência, senhores ministros. Se não, os condenados na Ação 470(Mensalão), ainda irão repetir o famoso, Juízes brasileiros bonzinho!!!

Fernando X em 28 de novembro de 2012

Eu tinha parado de colocar o seguinte comentário: "O STF não está nem aí para o Brasil". Mas vejo que o fiapo de esperança que tive era pouco e se acbaou. O Zé Dirceu, chefe da quadrilha, condenado a 10 anos e o Valério, pau mandado, condenado a 40 anos. Deve ser uma brincadeira ou é injustiça, mesmo!

RONALDE em 28 de novembro de 2012

É um absurdo esse cara não penitenciar em regime fechado. O cara nasceu bandido.

Angelo em 28 de novembro de 2012

Senhores,Já passou da hora,de se fazer uma revisão para melhorar as Leis Penais,nestePaís,que a OAB, ou a qualquer orgão ligado a Justiça se pronuncie a respeito,é uma VERGONHA PARA ESTE BRASIL,continuar com a palhaçada de dossimetria diminuta para BANDIDOS CANALHAS,que lesam o BRASIL,diariámente e ficam livres para promoverem manifestações contra o STF, pois suas penas são meras formalidades nestePaís, é com indignação que observamos que estePaís,vai de mal a pior em sua Justiça.

Vera Scheidemann em 28 de novembro de 2012

Pois é, os votos do Ministro Ayres Britto já começam a fazer falta. Vera

zm em 28 de novembro de 2012

Setti, Vc tem razão: o sentimento de impunidade se esses ratos não forem parar nas grades vai ser muito grande. Por isso defendo: cadeira elétrica em todos eles, no pete inteiro e em 99% dos políticos.

TROUXA em 28 de novembro de 2012

OLHA QUE EU CONHECO ESSA CARA, Você chegou de cima. Vem comigo,toma a chave do meu coração. Eu já entrei no clima. Olha que eu conheço esse pique ...

jorge em 27 de novembro de 2012

Caro Jorge, seu comentário não dá para ser publicado, não é mesmo? Questões tão pessoais não posso colocar aqui. Abraço

jorge em 27 de novembro de 2012

Caro Jorge, seu comentário é bem humorado, mas incursiona por um terreno pessoal e as regras do blog não prevêem que esse tipo de comentário seja publicado. Abraço

TROUXA em 27 de novembro de 2012

ATENCAO PARA O PROXIMO ESCANDALO. CONTAGEM REGRESSIVA: 3, 2, . Primeira Dama não-contabilizada!

Marco Antonio em 27 de novembro de 2012

Setti! Concordo com você! Desde 1994/1995, quando estive pelo interior de São Paulo, já ouvi a fama do cidadão e sua folha corrida! Você pode imaginar quantos anos de falcatruas o cidadão carrega e sempre com um mandato conferido pelos eleitores de Mogi das Cruzes onde o pai dele sempre mandou!

Jane em 27 de novembro de 2012

Em função da estratégia do Joaquim Barbosa e para revolta dos ministros petistas a cúpula doPT foi julgada antes da saída do ilustre Ayres Brito. JB já sabia disso e antecepou a votação. Muito inteligente mesmo da parte dele. Infelizmente agora o nosso JB está sendo vencido pq as ministras estão acompanahndo os petistas tb.

Felipe Navas Próspero em 27 de novembro de 2012

Reclamem com o legislativo, que é quem cria as leis que possibilitam a conversão das penas privativas de liberdade em restritivas de direitos; não critiquem os Ministros por seguirem a lei. Alias, muito me preocupa posts como estes, em que os articuladores manifestam uma veia inquisidora, em detrimento de garantias constitucionais de um estado democrático de direito, que tanto demoramos para conquistar. É lamentável!

moacir em 27 de novembro de 2012

Setti, Lewandowski condenou Waldemar e outros pelo crime de quadrilha.Tempos depois,ele percebeu que seria incoerente se absolvesse apenas Dirceu e Genoíno por formação de quadrilha.Daí,voltou atrás nos votos condenátorios anteriores e absolveu TODO MUNDO! Se isto não tivesse acontecido,Waldemar teria sido apenado com mais uns dois anos. Você tem razão quando fala que as penas estão mais leves:estão fazendo falta os votos de Ayres Britto. Porém acho que o Ministro Joaquim deveria ter julgado João Paulo Cunha antes dos demais deputados.Sim, pois todas essas penas amaciadas estão sendo dadas para que ,COERENTEMENTE,as penas de João Paulo possam TAMBÉM ser amenas.Se o Ministro Joaquim tivesse apenado o petista de cara, você ia ver os quatro juizes benevolentes travestidos de Torquemada. E o Waldemar no regime fechado.

freire em 27 de novembro de 2012

Seu comentário mentiroso, calhorda e ofensivo não será publicado.

Corinthians em 27 de novembro de 2012

Partilho do temor de Henrique Araujo - 27/11/2012 às 19:05. Depois da dosimetria ainda virão os recursos que servirão para postergar ainda mais as penas, e algumas acabam por prescrever...

Jose T C Souza em 27 de novembro de 2012

Quando a gente acha que poder haver mudancas, nada o Brasil nao tem jeito, que vergonha, tanto dinheiro gasto pelo governo, quanto dinheiro roubado por estes bandidos e a justica dando mole!! Escandalos e mais abusos e nada que vergonha!! Comecou a nao dar em nada!!! Rodozio de pizza forte!!!

José Roberto em 27 de novembro de 2012

Será um escárnio com a sociedade se esse picareta ficar em regime semiaberto ou se tiver de prestar serviços à sociedade. Todos o conhecem bem e sabem as falcatruas que ele comete - inclusive no porto de Santos, onde Waldemar ainda manda e desmanda. Está na hora de darmos um basta nessa bandalheira que se tornou a política brasileira... e o povo espera que o STF cumpra com dignidade o seu papel.

ze do matogrosso em 27 de novembro de 2012

...caro setti, pelo andar da carruagem, vamos ficar com "cara de tacho" como diziam antigamente. A tal de dosimetria parece que só serve para medir as penas e as doses de pretos, pés de chinelo e favelados, ladrões de penosas. Tal palavra pompósa, dosimetria, está monstrando seu significado. Medir a dose do refresco, no caso acho que é uisque legítimo, servido aos que acreditávamos "apenados". Que ao povão também passe a existir e servir de parâmetro, para fixar penas, nem que seja uma "dose" de cachaça, como consolo penal. Excelência, data vênia, dosimetria... é o ca.....lho. CANA BRABA.

nena em 27 de novembro de 2012

Setti, apelo para o seu conhecimento do Direito. No caso do Boy estar envolvido em outros crimes, como parece ser o caso da Operação Porto Seguro, e ser condenado, as penas não são somadas levando o infrator para a cadeia? Não entendo do assunto, mas se há um limite mínimo para que a pena se cumpra em regime aberto ou semi-aberto, não haveria esperança de que juntando duas ou mais o condenado seja trancafiado? Nossos sonhos são os mesmos dos seus e se além de dormir atrás das grades o homem puder ficar fechado, melhor ainda. Se ele estiver realmente envolvido no caso da Ouro Preto, aí não terá jeito. Mesmo assim, mesmo antes de que se resolva esse novo caso, espero que ele tenha que dormir na cadeia pelo caso do mensalão --dormir na cadeia, no mínimo! Abração

Natal em 27 de novembro de 2012

O que mais dói, caro Setti, é sabermos que os dois ministros do PT no STF, com a saída de Brito, começam a vencer a disputa auxiliados por Rosa e Carmem. Quatro ministros que honram o cargo dão penas maiores, mas são votos vencidos. Assim sendo, a alegria do Brasil que presta começa a fazer água e a gente começa a assistir mais uma vez esse faz-de-conta que tanto decepciona as pessoas de bem. Lamentável!

Henrique Araujo em 27 de novembro de 2012

Sinto que o meu grande temor está se tornando realidade. Entre o início do julgamento e a dosimetria, dois ministros se aposentaram. Vejo nessa lei da aposentadoria compulsória uma grande impropriedade: que mal haveria em esperar (no cargo) até que fosse nomeado um novo ministro? . O resultado desse problema é que, agora, as coisas estão mais equilibradas para o lado dos faltosos. Neste país, os códigos legais e processuais foram feitos cuidadosamente para que se evite ao máximo o cumprimento da lei por aqueles que podem recorrer ad aeternum. Com a possibilidade dos tais embargos infringentes, chegaram ao cúmulo de inventar uma instância judicial superior à máxima possível. . Por tudo isso, ainda vejo a possibilidade de ninguém cumprir um dia de cadeia sequer. Nem mesmo Valério e Dirceu. . Quanto aos longos anos, um apenas seria longo demais para um criminoso. Para quem está clamando por justiça, é muito pouco. Com o nosso sistema de progressão de pena - um dos recursos legais para que não se cumpram as penas -, é exatamente o pouco que prevalecerá. . Vamos apostar? Não me arrisco, não, caro Henrique. Infelizmente.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI