Amigos, a Espanha é seguramente um dos países do planeta em que mais se fuma. Algo espantoso e incômodo para quem não tem o hábito, e certamente grave para a saúde pública.

Pois bem, quando entrou em vigor a 2 de janeiro passado , muito tardiamente em relação a vários outros países, a lei que proíbe fumar em lugares fechados — inclusive nos invariavelmente esfumaçadíssmos e onipresentes botequins –, muita gente que visita a Espanha imaginou que, como ocorre com tantas leis no Brasil, essa não iria “pegar”.

Contudo, o Ministério da Saúde espanhol acaba de informar que, 2 de janeiro, em nada menos do que 350 mil estabelecimentos hoteleiros e similares, houve apenas 500 multas por violação à nova legislação. Somente 500 violações em mais de 350 mil estabelecimentos significa que em 99,86% deles a lei foi cumprida até agora.

Felizmente, esse tipo de lei — tal como a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança nos veículos — “pegou” também no Brasil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =

5 Comentários

Jotavê em 24 de abril de 2011

Vou introduzir uma nota discordante, baseado numa questão de princípio. Na ordem democrática, minha liberdade vai até onde começa a liberdade do outro. Mas deve ir ATÉ lá. Estou de pleno acordo com a proibição do fumo em aviões e em lugares PÚBLICOS fechados. (Quero dizer REALMENTE fechados. A marquise do Ibirapuera, por exemplo, não estaria incluída na minha lista.) Na minha opinião, restaurantes são um caso à parte. Completamente liberado, como era, o fumo representava um constrangimento à liberdade de quem não queria jantar num ambiente enfumaçado. Completamente proibido, como é hoje, o fumante é constrangido a sair do restaurante - de qualquer restaurante - para dar suas baforadas mais saborosas. Não seria mais sábio - e mais democrático - concedermos licenças especiais para ALGUNS restaurantes, mediante o pagamento de uma taxa? O argumento do fumante passivo, lembrem-se, só vale quando este é CONSTRANGIDO a compartilhar o ambiente com quem fuma. E o argumento dos "benefícios à saúde pública", se valem para o fumo, deveriam valer também para o torresmo. Vamos proibir o torresmo na feijoada em nome de uma possível (e provável) diminuição no índice de doenças cardíacas?

Wilson-SP em 23 de abril de 2011

Pois é, Ricardo, aqui em São Paulo chegaram até a chamar a lei antifumo de fascista, etc. Virou um disputa ideológica muito pobre e engraçada. Mas a lei foi aprovada e hoje é um sucesso total, deveria ser adotada no Brasil inteiro. Com ela, acabou aquele constrangimento que os não fumantes passávamos com aquela fumaça incomodando. Concordo que ficou uma dureza para os fumantes, mas a tensão entre fumantes e não fumantes em locais públicos sumiu. Aqui foi um ganho para a saúde pública e para a convivência das pessoas. Um abraço e boa páscoa. Wilson Obrigado, caro Wilson, desejo o mesmo para você. Na verdade, há uma lei antifumo federal que, entre outras coisas excelentes, baniu o absurdo fumo dentro de aviões -- era permitido, lembra? --, obrigou a que os maços de cigarro levam aquelas fotos sobre as consequências do fumo para a saúde, proibiu publicidade de cigarros em várias circunstâncias e situações etc... E vários Estados apertaram suas próprias leis anti-fumo. As coisas nessa área estão indo bem no Brasil. O Ministério da Saúde há mais de 10 anos faz campanhas de todo tipo e o percentual de brasileiros que fumam tem diminuído, o que é um grande feito. Abração

lucia s em 22 de abril de 2011

Como tradicionalmente sou politicamente incorreta, digo o seguinte: num futuro bem próximo, nenhuma pessoa terá escolhas pessoais , seremos todos comandados pelo politicamente correto. Os discordantes, serão considerados " os imbecis", já que a unanimidade vai imperar. Vamos nos vestir igualmente, respirar na medida certa, votar no mesmo partido e finalmente o conceito "comunista", na visão marxista vai imperar.Seremos todos "UM", sem diferenças nem ao menos sexuais.Viva o admirável mundo novo. Eu fumo. Pensei em parar, por minha própria vontade e então o governo interferiu em minha vontade.Na marra, me obrigando, me punindo, "pelo meu bem"... Cansei de malucos que querem "o meu bem". Continuo fumando, em protesto.

chorei antes de nascer em 22 de abril de 2011

Será que esta característica de uma boa parte da população da Espanha fumar, não vem da influência dos mouros? Um assunto a se pesquisar. Por falar no diabo não é que aparece o rabo? Quando é que este país civilizado, de crescimento nem sempre sustentável, vai abolir as touradas?

ELOÁ COSSA em 22 de abril de 2011

Puxa vida...Mas o que será que eles fazem, para que o povo realmente cumpra o que manda a lei? Será que é a educação (cultura)do povo?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI