Image
O gigantesco Antonov: próxiimo a ele, um Boeing Jumbo 747 fica pequeno (Foto: AP)

Amigos, vejam que colosso impressionante: é o Antonov An-225 Mriya (“Sonho”, em ucraniano), o maior avião já construído no mundo, e ainda em atividade.

Com 84 metros de comprimento (um Jumbo 747 da Boeing tem 76,3 metros) e 88,4 de envergadura (contra 68,5 metros do Jumbo), o Antonov An-225 Mriya, de concepção soviética e fabricado na Ucrânia, foi originalmente projetado para o programa espacial da então União Soviética: ele transportava, nas “costas”, o ônibus espacial Buran.

O gigante esteve pela primeira vez no Brasil em fevereiro do ano passado, em missão cargueira, trazendo em seu imenso compartimento – com 35 metros de comprimento e 4 metros de altura – 3 válvulas para a refinaria da Petrobras em Paulínia, na região de Campinas, a 119 quilômetros de São Paulo.

Apesar de suas enorme dimensões e de seu peso com carga total (640 toneladas, contra 396 de um Jumbo), ele pousa em chão de terra (com ou sem chuva) e até na neve (incluindo em regiões como a Sibéria).

Compare no gráfico abaixo o tamanho do colosso Antonov com as outras duas maiores aeronaves existentes — além dos 747 da Boeing, o novo Airbus A-380.

Mais abaixo, veja uma galeria de fotos com detalhes desse ícone da aviação.

Um pouco mais abaixo, enfim, assista a um vídeo mostrando em detalhes o colosso decolando do aeroporto de Zurique, na Suíça..

Observe o tamanho do colosso, bem como seu trem de pouso principal, com 28 grandes pneus, e suas potentíssimas 6 turbinas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 3 =

27 Comentários

Erik em 31 de agosto de 2014

Alguém sabe quando ele vem novamente para o Brasil???

claudio rodrigues em 10 de julho de 2014

e magnifico muito lindo ver uma criação desta gostaria de ver pessoalmente

razumikhin em 06 de julho de 2014

É, sem trocadilho, uma roleta russa viajar nesse AeroLula.

Rodrigo Rocha em 25 de junho de 2014

Só uma pequena correção, o certo é "Mriya". Obrigado pelo toque. Já corrigi o erro. Um abração!

Hannah werlang becker em 27 de março de 2014

Vc. pode ver a performance deste gigante aéreo no Filme "2012 a Profecia" onde um escapa do aeroporto de Los Angeles e voa ate a China sem abastecimento!!!

Marco Aurelio Ferreira em 14 de fevereiro de 2014

Prezado Luiz Pradines, Eu não podia deixar de cumprimentá-lo pelo seu relato e, principalmente, por sua habilidade em conduzir a narrativa. É sempre um prazer ler um bom texto. Abçs

AlexRio em 27 de agosto de 2013

O rabo dele lembra o antigo Constellation, mais espaçado..

Lenilson Antunes em 24 de abril de 2013

Aqui vai um comentário de um ignorante em aviação, porém um profundo admirador desses colossos do ar. Como pode uma asa de um monstro desses suportar o peso de seis pesadas turbinas, além de milhares de litros de combustíveis?

marco aurelio sanches em 23 de abril de 2013

Reynaldo essa tirada foi muito boa "Reynaldo"?

jose catunda em 12 de abril de 2013

Impressionante.Um "monstro" belíssimo!Quem dera ver um de perto.

SIDNEI ARAUJO em 02 de dezembro de 2012

QUANDO VIRA AO BRASIL NOVAMENTE , ANT 225.

JaSoN em 24 de janeiro de 2012

Simplesmente M O N S T R U O S O!!

Aguinaldo em 16 de setembro de 2011

Impressionate!!!

jfaraujo em 20 de agosto de 2011

A aerodinâmica dos Antonov foi baseada em um avião alemão de carga capturado na segunda guerra mundial, até a disposição das rodas e o sistema de abertura do compartimento de carga, no bico da aeronave são iguais. A exemplo do magnífico fuzil de assalto AK 47, muita coisa que os russos construíram foi apenas cópia melhoradas dos inventos alemães capturados naquela guerra.

Antonov em 19 de agosto de 2011

Fotos do gigantesco avião russo: http://ueba.com.br/forum/index.php?showtopic=19469

Joaquim Aldo em 11 de agosto de 2011

Impressionante este colosso dos ares.Criação do espirito humano.Esta maquina foi construida para o transporte de cargas.

Valdir A. C. em 11 de agosto de 2011

É... como o Caminhos já salientou, parece uma baleia voadora... uma baleia azul, eu diria!

Valdir A. C. em 11 de agosto de 2011

Coisa linda essa aeronave!!! Quem me dera vê-lo de perto... sei que pousou por aqui (Cumbica, eu acho). Tenho muitas imagens dele e outras maravilhas dos céus (de ontem e de hoje).

Caminhos Por Onde Andei em 11 de agosto de 2011

Muito legal. Parece uma baleia voadora. eidia www.oquevivipelomundo.blogspot.com

danir em 08 de agosto de 2011

Prazado Setti. A julgar pela frequência com que você nos brinda com imagens aeronáuticas, você é um manicaca. É muito bom saber. Alguns aviões como o Myria, o Mig-25, o Tu-95, o IL-2 mostram que os russos alem de saberem muito bem fazer aviões, tem a mão para produzir mamutes voadores, que são simplesmente fantásticos e incrivelmente resistentes. Talvez não tenham a finesse que os europeus teem, mas seus produtos são rústicos e funcionam muito bem naquilo para que foram projetados. Na Industria americana, nomes como Sikorsky (Aviões monstruosos produzidos na Russia na I Guerra, e Helicopteros nos EUA), Seversky & Kartvelly (Que Iniciaram a Seversky Aircraft, que depois se tornou Republic e nos deu vencedores como o P-47. Simplesmente um touro de resistência que trouxe muitos aviadores aliados de volta para casa apesar de maus tratos incríveis), mostram que apesar de incontáveis menções a respeito da "qualidade" dos aviões russos, eles sabem trabalhar. Eu tenho uma ponta de inveja de apesar de já ter operado diversos aviões como cargueiros quando atuava em logística, não tive a chance de entrar num bicho destes. Fica entretanto a satisfação de ter estado na ativa com classicos como o 707F, 747f, 727, IL-76, C-130, e ter visto Muito de perto outros grandalhões como os Lockheed C-141 e C-5 Galaxy. No fim não foi de todo ruim. Deu para perceber que eu tambem sou um manicaca, expressão que para os que não sabem, significa aquele que aprecia aviões e aviação e não perde uma chance que apareça para voar, e curtir um papo com a tripulação na cabine.

Franco em 08 de agosto de 2011

Coisa linda!

José Geraldo Coelho em 08 de agosto de 2011

Como disse o Paulo Francis: quando o Antonov pousa.........o chão treme. Pena que tenha sido fabricado apenas um desse avião. Não, caro José Geraldo, foram fabricados muitos, em diferentes versões. Atualmente há 3 em atividade pelo mundo. Basta procurar diferentes sites especializados no Google para checar. Veja, por exemplo, o link http://www.fundinguniverse.com/company-histories/Antonov-Design-Bureau-Company-History.html Abração

sonia mesquita em 07 de agosto de 2011

Sr. Setty, que maRAVILHA uma maquina como esta, sou apaixonada por trens, e acredita que sempre onde vivo, passa um trem, procura um colossso como este aviao, mas trem, e coloca o video, o sr, tem o faro exato pra escolher o que acho o maximo em determinadas coisas, e amo de paixao ver Avioes gigantescos, Navios e TRENS, mas em alta velocidade, chocante....obrigada pelo ANTONOV 225

Paulo Bento Bandarra em 07 de agosto de 2011

Os maiores helicópteros de carga do mundo também são da antiga união soviética.

Reynaldo-BH em 07 de agosto de 2011

Setti, desculpe-me a correção. O Antonov An-225 é o SEGUNDO maior avião do mundo. Perde para o Caravela-99, projetado e construído pela engenharia lusa. Possuí 8 turbinas e quatro asas! Pode transportar até 1.800 passageiros, distribuídos pelos seus 8 decks. O último deck – a First Class – possuiu piscina, solarium e pista de Cooper! Oferece shoppings, cassinos e restaurantes! No voo inaugural, partindo de Lisboa, o comandante fez a descrição completa de tudo o que o colosso oferecia – demorou mais de 30 minutos! – desejou boa viagem aos passageiros-convidados e avisou: “Triupulação, preparem-se para a descolagem!” As 120 hospedeiras tomaram seus lugares e o Caravela-99 taxiou para cabeceira da pista. Ao alinhar com o eixo da mesma e preparar para a aceleração das turbinas, o comandante retorna: “Senhores passageiros, cá vos fala mais uma vez o comandante! Para uma rápida observação que julgo necessária: EU DUVIDO QUE ESTA PORRA SAÍA DO CHÃO!” Infelizmente o Caravela-99 continua parado na cabeceira da pista até hoje!

Wagner Pereira em 07 de agosto de 2011

Uau!!!

Luiz Pradines em 07 de agosto de 2011

Setti, Seu post me fez recordar uma história da minha adolescência em Recife. Era 1992, acho. Eu tinha me formado no curso de Técnico em Eletrônica pela antiga Escola Técnica Federal de Pernambuco. Cursava Engenharia Mecânica na UFPE, estagiava no Laboratório de Física da Universidade e, como achava que tinha tempo livre, ainda fazia o curso técnico de Mecânica à noite na mesma ETFPE. Pois bem. Para voltar da ETFPE para casa, pegava um ônibus que passava em frente ao Aeroporto dos Guararapes (o famigerado CDU-Boa Viagem-Caxangá). Sempre fui um "psycho" da aviação e não perdia a chance de dar uma olhadinha para ver os aviões estacionados no aeroporto. Uma bela noite, qual não foi a minha surpresa ao ver, pela primeira vez nos Guararapes, um Antonov An-124! O An-124 é o avião que deu origem ao An-225, sendo equipado com "apenas" quatro motores e igualmente sem-noção de grande. Fiquei eletrizado pela visão! Desci correndo do buzão e decidi esperar para ver a decolagem, pois notei que suas luzes de navegação estavam acesas e a tripulação cumpria o pré-vôo. O procedimento de táxi e decolagem do Antonov é um espetáculo. O aeroporto parou para ver o majestoso avião decolando. O ruído dos motores era bem exótico e o gradiente de subida, muito modesto, denotando o seu imenso peso. Acompanhei-o até vê-lo sumindo na escuridão. Só então eu me dei conta que já era mais de uma hora da manhã! "Caramba", pensei, "mamãe vai me matar!". Não tinha percebido quão avançada era a hora e, embevecido pela visão do Antonov, tinha me esquecido até de ligar para avisar que chegaria mais tarde. Por sorte, logo passou o "corujão". Cheguei em casa com um sorriso que ia de orelha a orelha. Minha pobre mãe estava esperando na porta de casa. "Menino, onde você estava? Já ia chamar a polícia!", perguntou com voz aflita. E eu respondi: "Mãe, vi um Antonov!". Aí ela me deu a resposta, com sotaque brabo nordestino, com a qual até hoje sou sacaneado nas reuniões de amigos: - Que bexiga de Antonov, menino! Os anos passaram mas não deixo de me deslumbrar com os Antonovs quando os vejo em Dubai. Deixo de ser Engenheiro Aeronáutico e volto a ser o moleque que se perguntava se conseguiria, um dia, trabalhar com aviação. Consegui! Mas ainda falta ver o Antonov An-225. Quando finalmente conseguir testemunhar a sua decolagem, não tenho dúvida para quem ligarei para contar o fato, já esperando a clássica resposta...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI