Image
Luxemburgo e Cristiano: espanhol equivalente, patrulha desigual  

Amigos, eu estava na Espanha em 2005 quando Vanderlei Luxemburgo era técnico do Real Madrid e pude testemunhar a má-vontade e a patrulha da grande mídia para com o brasileiro em razão do portunhol que ele, penosamente, arranhava nas conversas e ordens aos jogadores e nas entrevistas coletivas.

É verdade que o técnico não parece haver-se empenhado no aprendizado correto do idioma espanhol. Mas a questão prejudicou consideravalmente Luxemburgo, que não raro era ridicularizado por isso, e acabou se constituindo, a meu ver, em um dos fatores de seu desgaste com o grande clube espanhol.

Pois bem, estou novamente na Espanha, em Barcelona, e nesta madrugada acompanhei durante mais de uma hora entrevista do maior astro do Real, Cristiano Ronaldo, na excelente Real Madrid TV. O programa se intitulava “Cristiano Real”. E posso lhes assegurar que o espanhol do craque é péssimo, praticamente equivalente ao de Luxemburgo, o que me parece espantoso para um atleta multimilionário, que já está há quase dois anos residindo na Espanha, onde pretende permanecer por longo período.

Contra Cristiano, porém, até agora não observei nenhuma crítica nem nenhuma patrulha quanto a isso.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =

4 Comentários

carlos nascimento em 19 de abril de 2011

Ricardo, São preconceituosos, as vezes beiram ao racismo, os europeus não aceitam "ascendentes" de Países chamado subdesenvolvidos. Na Itália e na Inglaterra é pior, alguns idiotas chamam nossos jogadores de "macacos", aliás, no último jogo da Seleção brasileira, atiraram casca de bananas em cima do Neymar, além de seguidamente vaiarem o craque. Deixa prá lá, como diz o nosso velho lobo - Zagalo - êles tem que nos aturar e engolir. Vou aproveitar para "postar" uma noticia triste para os "loucos" Corintianos - como vc - a zica anda solta no parque São Jorge, o chamado "Imperador" está contundido, com gravidade - rompeu tendão - não sei o que expressar, uma pena, penso que o rapaz está precisando de ORAÇÕES. Abraços Carlos Nascimento.

JMello em 19 de abril de 2011

A patrulha e conveniente com o resultado. Se Luxemburgo tivesse alguma conquista, poderia ser mudo e só gesticulasse em chinês e mesmo assim, tudo estava bem! O que me admira mesmo e a falta de imparcialidade jornalistica da imprensa esportiva espanhola. Chegam a ser ridiculas as materias que tratam de F1, mais precisamente as relacoes entre Alonso, Massa e Ferrari! Pois é, Mello, falaar em "imparcialidade" na imprensa esportiva espanhola é piada. Há alguma imparcialidade na TVE e no jornal "El País". Mas sobretudo os jornais são escandalosamente clubísticos, são torcedores e não veículos de informação. Há um aqui em Barcelona, o "Sport", cujo slogan é "Siempre con el Barça". Imagine a isenção deles ao tratar do Barcelona... Abraços

Seilon em 19 de abril de 2011

É diferente.O técnico precisa saber se comunicar da melhor maneira possível pra orientar seus jogadores;o jogador,nem tanto.

Jota em 19 de abril de 2011

Se Luxemburgo tivesse conquistado bons resultados e títulos por lá, com certeza não seria patrulhado.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI