Peninha do Sarney

Confesso a vocês que estou com muita pena do “sacrifício” que o senador José Sarney está fazendo, ao “aceitar a convocação” para, pela quarta vez, ser o presidente do Senado e do Congresso Nacional.

Não é moleza comandar mais de 10 mil funcionários e um orçamento próximo a 3 bilhões de reais, precisando, ainda por cima, que zelar pelas centenas de pessoas que nomeou na máquina do governo federal, em estatais e até em governos estaduais, mesmo tendo direito a mansão oficial às margens do Lago Paranoá, repleta de empregados, e carrão oficial com motorista.

Tudo isso, vejam vocês, por apenas 62 mil reais mensais, somados os salário de senador com a aposentadoria como governador do Maranhão entre 1966 e 197o.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − catorze =

Nenhum comentário

  • Marco

    Caro R. Setti: Tbm acho q são emoções fracas e egoistas.
    Abs.