Image
Com que dinheiro um governo que mente sobre a inflação e os números da economia vai pagar o que deve pela expropriação de uma empresa privada?

Perguntar não ofende: com que dinheiro a Argentina pretende pagar à multinacional espanhola Repsol a expropriação de sua subsidiária YPF, legalmente adquirida em 1999, por processo de privatização jamais contestado na Justiça?

Com que dinheiro a Argentina pretende enfrentar o processo de arbitragem internacional que a Repsol já solicitou, e com a qual pretende embolsar 10 bilhões de euros (25 bilhões de reais) como indenização – com enormes chances de ganhar?

Com que dinheiro a Argentina vai investir na YPF para suprir o que, supostamente, a empresa deixou de fazê-lo para aumentar sua produção?

Image
Refinaria da YPS-Repsol na Argentina: a controladora quer indenização de 10 bilhões de euros (Foto: europapress.es)

Refiro-me à Argentina da presidente Cristina Kirchner, cujo governo falseia e mente sobre dados de inflação, divulga informações des credibilidade contestada sobre crescimento econômico e o real estado das finanças públicas e está na alça de mira de represálias do país que provavelmente foi seu maior aliado ao longo da história – a Espanha?

Refiro-me à Argentina que rasgou contratos e praticou um assalto a uma empresa privada legalmente estabelecida.

Só não foi um assalto à mão armada porque Cristina não mandou o Exército ocupar instalações da YPF, como fez o “bolivariano” Evo Morales com a Petrobras — sendo que tudo que recebeu em troca, como se recorda, foram afagos e a “compreensão” do então presidente Lula, em episódio que até hoje cobre

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =

Nenhum comentário

Antonio Ribeiro Guimarães em 11 de agosto de 2014

Os cambalachos,praticados pelo ex-presidente Luiz Ignário Lula da Silva,com as autoridades autoritárias da Venezuela e da Bolivio,foram feitos dentro do Es- tado Democrático de Direito,portanto;precisa ser responsabilizado porque,ele administrou a econo- mia do povo brasileiro e não,dele(Lula),não po- de,se o lucho de fugir de suas responsabilidades. Alguém precisa acionar o Sr.Luiz Ignácio Lula da Silva,ex-executivo da República Federativa do Bra- sil,nos prejuisos causado ao Brasil,pela sua fal- ta de zelo com a economia do Brasil.

Rangel em 20 de abril de 2012

Minha "profecia" começa a cumprir-se... http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/04/argentina-quer-investimento-brasileiro-apos-expropriacao-da-ypf.html

fpenin em 19 de abril de 2012

VEJA é que nem massa de pão. Quanto mais os bandidos batem nela mais assinantes, mais credibilidade, mais a massa cresce.A sociedade não dorme, nem fez voto de sabujice perpétua com quaisquer correntes políticas.Esses Dons Quixotes de araque já estão começando a sentir o gosto de trampa em suas bocas imundas e profanas. O castigo pode vir em dorso de tartaruga, mas, fatalmente chegará. Afinal, o mundo não foi feito num dia só.

fpenin em 19 de abril de 2012

O último grande arrufo nacionalista cometido pelos argentinos aconteceu com a aventura das Malvinas. E, todos sabem no que deu.Aprender com os erros é uma virtude que não assiste a qualque um.Não consigo entender como o povo argentino, infinitamente mais esclarecido que o brasileiro, embarca numa canoa furada dessas.Você entende, Setti?

Luiz Pereira em 18 de abril de 2012

Martin, A "modificação" no sistema de aposentadoria a que vc se refere é a tunga que o governo deu nos fundos privados. Se a YPF era tão competente quando estatal, pq foi privatizada? Não precisa responder. Vc vai descobrir dentro em breve. Quando um outro governo tentar privatizá-la por gestão incompetente. att

Pedro Luiz Moreira Lima em 18 de abril de 2012

Meu amigo argentino Diego: Estou 100% por cento com a sua opinião, infelizmente o acordo do pré-sal com as empresas estrangeiras é péssima para o Brasil e seu futuro.Vai ser revisto espero. Quanta a sua linda Argentina do qual respeito e admiro não deve se preocupar com R$ de fora - Capital se faz em casa - livro fantástico da pessoa mais fantástica ainda - Dr.Barbosa Lima Sobrinho. Um abraço do amigo carioca e brasileiro Pedro Luiz

MartinArgentina em 18 de abril de 2012

Argentina tem US$ 51 bilhoes de reservas e un fundo de AR$ 200 bilhoes (US$ 45 bilhoes) do sistema de aposentadoria que é o dobro do que havia há dois anos atrais quando foi modificado o sistema. O preco estimado que pensam pagar é de 2.5 bilhoes, que é o valor de livros. Nao vejo o problema. A REPSOL abriu uma média de 8 (OITO) torres de exploracao por ano desde 1999, quando a YPF estatal nos 80 abria 120 por ano. Gracas a isso reduziu 44% a extracao de petóleo mas utilizaou todos os 15 bilhoes de dividendos para fazer exploracao na Africa, Golfo do México e o Brasil. Argentina que se fooda. Que importemos petróleo quando nunca foi necesário. Fooodam-se eles entao.

sandovalsader em 18 de abril de 2012

Devemos "chorar" pela Argentina....e acabar com este tal de Mercosul. Acordo de livre comércio com os EUA e outros países sérios.

Think tank em 18 de abril de 2012

Pelo que sei a PTbrás que tem uma gangue que teoricamente coaduna com a demagoga portenho também teve a licença de exploração não renovada, o próximo passo será o mesmo da YPF. Estas palhaçadas tivemos na época do Sarney quando este declarou moratória via TV, só por esta palhaçada pagamos mais de U$ 6 milhões só em multa.

Oswald em 18 de abril de 2012

O argentino Diego acredita no Papai Noel.

Ruy em 18 de abril de 2012

Não vai pagar absolutamente nada agora. Mais adiante veremos...

Corinthians em 18 de abril de 2012

Setti, Você mesmo já respondeu em seu outro post. Nenhum. É um assalto. Com apoio esquerdista, kirchnerista, progressista. Mas é um assalto. E a Argentina afunda mais um pouco...

Roberto em 18 de abril de 2012

Não vai pagar. Vai dar calote. E o Brasil que fique esperto porque como isto vai trazer consequencias para a Argentina, logo logo vão querer meter a mão grande em investimentos brasileiros por lá.

duduvieira10 em 18 de abril de 2012

Prezado Setti; Em tempo: O The Economist, jornal de economia mais prestigiado do mundo informou que os dados estatístico, números da economia que partir do governo Argentino não vale um tostão furado, e que quequalqer informação informação Oficial do Governo Argentino não será considerado pela Editora. sds. Você tem razão. Já publiquei um post sobre isso na ocasião e o Guzzo também comentou em artigo aqui ipublicado. Um abraço

Ismael em 18 de abril de 2012

Concordo com o Castanhal do Pará, será a Petrobrás que vai socorrer a Argentina. A empresa brasileira será "convidada' a investir mais em troca de compartilhar as maravilhosas reservas da YPF e que se dane nosso pré-sal.

Juliano em 18 de abril de 2012

Ricardo, me parece que já temos a resposta, vinda do vice-ministro de finanças, certo? NO VAMOS A PAGAR! Jovem, de orientação marxista, oriundo da juventude kirchnerista, Cristina "se encantou" por ele... já viu.

Paul em 18 de abril de 2012

A que nível de inconsequencias chegam esses governos corruptos ...., no caso do Brasil, isso foi uma irresponsabilidade com o dinheiro do povo, bem coisa de PT. Na Argentina, a pilantra deveria invadir de novo as Malvinas.

Angel L. em 18 de abril de 2012

a repsol-e formada por capital buitre- que produce sucateamento por donde passa.não cumplió com suas obrigações de investimento e ainda manipulaba o consumo interno do pais que lhe deo oprtunidades.Não é como a petrobraz uma empresa séria que inviste em tecnología e produção constante.então os brasileiros deven ficar tranqüilos e são um pais realmente amigo dos argentinos e muito respetados pela seriedade

f tavares em 17 de abril de 2012

- a argentina é grande produtor de soja e trigo, o mercado internacional reconhece que suas - lá dela - reservas internacionais estão perto de cinquenta bilhões de dólares... ademais, a privatização da YPF, desde 1998, foi quase escandalosa, o que eleva o grau de aprovação da expropriação pelo povo hermano. junto com a petobrais-do-lula, que produz hoje igual volume de petróleo que em 2008, 2.200 barrís/dia, a YPF, desde que foi adquirida pelos espanhóis, numa operação que o mercado petroleiro afirma ter contado com ativa e importante participação do rei de espanha, provável maior acionista da repsol, vem apresentando produção decrescente, enquanto a demanda, tal qual no brasil, não para de aumentar. resultado: enquanto aqui quem intermedia a compra de gasolina e diesel refinados para a petobrais-do-lula é o zedirceu, lá também um outro intermediário vip, que não sei quem é, está faturando alto. aí a conta não fecha: a produção estagnada e a importação de gasolina e diesel refinados, comem a lucratividade da(s) empresa(s), além de manter uma decisão estratégica, altamemnte rentável para intermediários, em relação às importações de derivados prontos.(no brasil, desde que arraes, exilado na argélia, era reconhecido pelos militares como representante oficial da estatal argelina de petróleo, na crise de 79, com a queda do xá do irã) é o mercosur esquerdista, desonesto e incompetente em plena - e tradicional -atividade...

Marcelo em 17 de abril de 2012

A Argentina não pretende pagar nada pela YPF, ela já não paga ninguém mesmo; vai fazer umas contas fajutas dizer que a YPF tem tanto de dívidas, deve tanto de passivo ambiental e vai oferecer uma mixaria de no máximo 1 bilhão de dólares que provavelmente não vão pagar. Quanto aos investimentos, não foi para isso que expropriaram a YPF, mas exatamente para avançar em seu caixa para continuar financiando a farra populista. As pessoas que estão no controle na Argentina hoje só pensam no imediato. Amanhã pensarão no golpe que vão dar para financiar investimentos.

Salvador V.Conceição em 17 de abril de 2012

Vai pagar? Nadinha de nada, pois o descalabro que impera na Argentina não tem conserto, poi existe o precedente da Bolía assaltando a Petrobrás sob os aplausos do Lula, que deveria ter sido processado por crime de responsalibidade.

Cézar Lima em 17 de abril de 2012

Sou a favor da Privatização da Petrobrás, nossa gasolina é uma das mais cara do Mundo e a Petrobrás tá dizendo que ta tendo prejuizo, então tem algo errado, vende caro e tem prejuizo, isso cheira a desvio. Privatiza que passa a ter pressão do povo e do governo para melhorar, quando é do governo fica isso que ocorre com a Petrobrás, só é bom para quem ta trabalhando lá e para o governo que usa para fazer o São João de muitos prefeitos dos PT.

Cézar Lima em 17 de abril de 2012

Lula é sindicalista, sindicalista só quer Bolsa Familia. Muito fraco Lula Dilma e o PT nunca mais.

Daniel em 17 de abril de 2012

Em jogo de xadrês, na melhor das perspectivas de satisfação em uma única partida, podemos empatar. As peças estão dispostas no tabuleiro e, provavelmente, haverá um único vencedor, apenas.

Premeditando o Breque em 17 de abril de 2012

Pode ser que o BNDES financie. É para isso que serve mesmo: pavimentar as sujeiras da companheirama do Foro de São Paulo, tipo hotel turístico e porto para cubanos, estrada colombiana para escoamento de cocaína, metrô em Caracas, jatinho da Odebrecht para o Lula e o José Dirceu irem às reuniões do Foro de São Paulo, ALBA e outras progamações da Internacional Socilista como visto em http://forodesaopaulo.org/?p=1205 (Comité de la Internacional Socialista para América Latina y el Caribe – El caso colonial de las Malvinas es una causa latinoamericana y caribeña – 29 marzo, 2012) - ou alguém achou que não existia mais?

ze do matogrosso em 17 de abril de 2012

vamos amenizar o papo pitaco...entendo que a "boca de traira" fosse **** ***** e surgisse em sua vida um dançador de tango, cheio de milonga e cascalho, a exemplo de certo governante acima da linha do equador, o imbróglio poderia ser rateado....ou então vender o maradona, prá sabujo no aeroporto de Barajas, pois ele cheira bem...se fosse para levar a sério, os excelentes blogueiros Luiz Pereira e Reynaldo BH, disseram tudo...Será que o Messi volta algum dia? Não chores por mim argentina......

Rangel em 17 de abril de 2012

Resposta: O nosso dinheiro. Dinheiro brasileiro arrancado do BNDES e mandado a fundo perdido para a perua, com a bênção do Lula, ordem da "prisidenta", intermediação do chefe da sofisticada organização criminosa e o sacrifício dos idiotas (entre os quais eu me incluo) que são obrigados a pagar impostos abusivos. Acha que não??? Aguarde!

wilson em 17 de abril de 2012

O mercosul não passa de playground para as montadoras brincar de mercado. O resto o Brasil vai engulir caladinho com papinho que faz parte da amistad de latino america. A Argentina é falida desde Peron, e ainda tenho que aturar que é um povo bem politizado. Pois é com peronismo e sindicalismo atrasado politizado como?

antonio em 17 de abril de 2012

A econômia Argentina esta a beira do abismo. Privatizando a empresa petrolífera YPF, subsidiária da multinacional espanhola Repsol. A Espanha e demais países da Comunidade Europeia, tomarão medidas punitivas, em termos de créditos internacionais e relações comerciais contra a Argentina. Isso caira como uma luva para que a presidenta Cristina Kirchner, use como desculpa para o caos econômico argentino. Ela dirá que a crise econômica é causada pelas sanções econômicas da Espanha e países da comunidade europeia e não pela sua má gestão. Ela toma uma medida populista, nacionalista e de quebra arranja uma desculpa para crise econômica, a qual ela e seus ministros não encontram uma saida. Inteligente ela !!

Fernando Risi em 17 de abril de 2012

Parece que eles pretendem pagar com o petróleo que vão tirar das ilhas malvinas!

Frederico Carvalho em 17 de abril de 2012

A (re) nacionalização da YPF foi justíssima. A Argentina vinha sendo roubada (e a YPF sucateada, sem investimentos)havia muito tempo pela privada Repsol, que se transformou em petroleira internacional exatamente com a (obscura) compra original feita ao governo (duvidoso) de Menem. A Repsol só cuidava de arrancar lucros máximos do óleo argentino em tempo mínimo e de remunerar escandalosamente seus diretores. Não interessava à Argentina a continuação desse estado de coisas. O desfecho só poderia ser a renacionalização. Que não aconteceu de repente. Na verdade ela não passou de um anticlímax. Cristina Kirchner merece parabéns!

Rita Leal em 17 de abril de 2012

Caro Setti: Porém, não é só na Argentina, cujo governo FALSEIA E MENTE SOBRE DADOS DE INFLAÇÃO, DIVULGA INFORMAÇÕES DE CREDIBILIDADE CONTESTADA SOBRE CRESCIMENTO ECONÔMICO E O REAL ESTADO DAS FINANÇAS PÚBLICAS??? Meu Caro, para quem vai ao supermercado todos os dias e vê os preços aumentando VERTIGINOSAMENTE, basta ver que não é só na Argentina que MAQUEIAM TUDO O QUE É POSSÍVEL.

Castanhal Pará em 17 de abril de 2012

...Pode esperar. Socorre-me Brasil !!! KIKIKI....

artupa em 17 de abril de 2012

Bom...pelo jeito os argentinos concordam com a medida. Votaram na madame e ainda vem aqui no blog fazer apologia da expropriação!! Coisa de cucaracha mesmo...

Rolando em 17 de abril de 2012

O governo argentino já inventou um dano ambiental que a empresa teria cometido, que seria é claro deduzido do valor a ser pago, por ai já se nota que eles querem simplesmente passar a mão na empresa.

Rosana em 17 de abril de 2012

Sabe uma pessoa que está passando fome, mas que anda bem vestida, e que, não satisfeita e num ato de incompreensível loucura, ainda se dá um tiro no pé?!!... Essa é a Argentina!

Ivan Baiocchi Filho em 17 de abril de 2012

E quem disse que vai pagar??? Com relação ao comentário de "raddad o BONECÃO do ENEM", o que a lula fez foi passar um de seus "trocentos" tentáculos na cabeça do cocaleiro de plantão!

Marques em 17 de abril de 2012

Com o $$$$$ do BNDES, via Petrobrás ora....

raddad o BONECÃO do ENEM em 17 de abril de 2012

... Com um CALOTE. Quanto a Bolívia pagou ao lula pela expropriação da refinaria da Petrobrás ????????????

duduvieira10 em 17 de abril de 2012

Ora pois meu caro, simplismente não vai pagar, quem já deu calote da dívida uma vez, não pagar essa bagatela de 10 bi não é nada. O preço quem vai pagar é o povo Argentino. A segurança jurídica, a desconfiança do mercado que já é péssimo vai aumentar assustadoramente, e a Argentina para movimentar sua balança comercial não terá crédito nem pra comprar uma agulha.

bereta em 17 de abril de 2012

Caro Euclides.... agradeço a leitura do meu comentário. Repeito sua opinião e prometo que pensarei mais um pouco sobre o assunto. Não que não tenha pensado antes de escrever. Realmente, o nível de educação de nossos vizinhos é alto, mas, tanto quanto nós, eles tem se deixado levar por manobras demagógicas já por um bom tempo. Não sou daqueles que concordam que países outros interfiram em nogócios nacionais, mas, se citar a teoria dos conjuntos, há intersecções das quais não podemos fugir. Se não as analisamos em todo o contexto, não solucionamos o problema. E o problema argentino tem, sim, muito a ver com o nosso problema. Somos parceiros no Mercosul e ultimamente eles tem criado embaraços para nossas exportações. Meu receio é que de embaraço em embaraço, acabemos por ficar com o mico. Se contratos firmados não estão sendo cumpridos, que se apele para tribunais internacionais, que foram criados para resolver esse tipo de pendência. Ou você também concorda com o que fez Evo Moralles com a prospecção e exploração de gás e óleo da Bolívia, que estava contratada com a Petrobrás? Ninguém é santo nesse altar, Euclides, mas há regras de comércio. Quebradas, a confiança fica abalada. Quando brandimos a autodeterminação dos povos, avalisamos atitudes muitas vezes desumanas. Vistas ao apedrejamento de mulheres em alguns países árabes, ou, até mesmo a extirpação de parte da genitália feminina em países africanos. Eles fazem uso da autodeterminação, claro. E o mundo se cala diante da barbárie. Ah, mas isso é cultural!! Parece que um problema ou uma atitude nada tem a ver com o outro.... mas não há mais problema ou conduta que não se interrelacione, Euclides. Ainda assim, deixo-lhe um abraço, como prova de que ambos estamos preocupados, sim, com o que acontece a nossa volta. E isso é louvável. Obrigado uma vez mais.

Paulista Indignado em 17 de abril de 2012

Se depender de alguns comentaristas, vamos voltar para tempos de Carroça(como dizia Collor), Telelebrás, Reserva de Mercado e outros em nome da soberania e danem-se o povo.

Luiz Pereira em 17 de abril de 2012

Diego, OsEUA não tem uma USAPetrol e não falta petroleo por lá. Eu sou favorável a que a Petrobras seja privatizada. E sou contra rasgar contratos como a presidente Kirchner fez. Seu país vai deixar de atrair investimentos com essa medida. Seu português é muito bom. Parabéns! abs

Luiz Pereira em 17 de abril de 2012

Setti, boa noite, Como reza um dito argentino, "onde termina a razão, começa a Argentina". Vc deve se recordar de que no início do lulalato vozes insistentes desejavam reestatizar a Vale. Diziam que tinha sido vendod a preço de banana - salvo engano, quase US$ 5 bi, à época, o que era dinheiro pacas! Para os que não se recordam, o então empresário mais rico do Brasil, Antonio Ermírio de Moraes desistiu da disputa com Benjamin Steinbruch. Ermírio estava associado ao grupo Mitsui. Acharam um absurdo o preço pago. É de se imaginar o que seria da Petrobras em mãos competentes (isso inclui estar fora do alcance de qualquer governo, não apenas o petista). Governos são maus gestores. E o modus operandi brasileiro, em que a corrupção em maior ou menor grau é parte do jeito de se fazer política me leva a concluir que menor governo é governo menos corrupto. Digo isso tudo para concluir que tivemos uma sorte danada da economia mundial ter aquecido sobremaneira no início do governo Lula. Estivesse em crise, e certamente teríamos observado essas manobras escapistas com que a Argentina brinda o mundo. É certo de que eles não conseguem se libertar de seus fantasmas (sobre isso, estou certo de que nos libertaremos um dia do fantasma Lula). A foto da presidente segurando um vidrinho de petroleo com Evita caricaturizada ao fundo diz tudo. Esse poderia ter sido nosso destino. E não se deve descartar de ele vir a acontecer, caso tenhamos uma recessão prolongada. O PT é mau gestor e muito corrupto. E a presidente Dilma, com seus truques contra o malfeito nada pode, ou não quer, fazer. Sobre sua pergunta, obviamente que nada se pagará aos espanhóis por agora. No futuro, tentarão um deságio como fizeram com títulos soberanos comprados em grande parte por fundos de pensão italianos. Claro que os espanhóis vão acabar entubando. Como está se autoentubando a Argentina. abs

G. Carvalho em 17 de abril de 2012

Matéria oportuna, Ricardo. Coincidentemente, transparência na gestão pública foi o tema discutido por H. Clinton no Brasil. Dados confiáveis são essenciais a governos declaradamente a serviço dos contribuintes, que afinal sustentam, com seus tributos onerosos, araras, papagaios e jabutis arborícolas pendurados no poder. Tem razão a Secretária de Estado Clinton ao dizer que o mundo se dividirá grosso modo em duas categorias, a democrática, na qual o governo é do povo, para o povo e pelo povo, com rezava A. Lincoln, e a cleptocrática, em que o regime é aparelhado por finórios e ladrões, em benefício exclusivo deles mesmos.

Euclides Rodrigues de Moraes em 17 de abril de 2012

bereta - 17/04/2012 às 17:08 - Mas o problema continua sendo deles, nós não temos como intervir, pois da mesma forma que nós não aceitamos intromissão nos nossos negócios, eles também não aceitam nos deles, além do mais a política externa do nosso País, sempre, repito, sempre, defendeu a autodeterminação dos povos. Finalizando, só eles sabem onde o sapato aperta e pelo nível educacional dos argentinos, se eles não estivessem a favor dessa decisão ou ela não teria sido tomada ou eles já estariam nas ruas.

Elizabeth the best queen in town em 17 de abril de 2012

Se perguntar não ofende, gostaríamos de saber que negócios o nosso país tem na Argentina? Somos ou seremos bola da vez? Sim por que na Argentina ninguem confia mais. Nem a Argentina.

Silas S. Carvalho em 17 de abril de 2012

Caro Ricardo, boa tarde. Em nenhum momento Cristina disse que estava comprando as instalações da YPF. Foi uma "ocupação". Quem disse que eles pretendem pagar alguma coisa para alguém?

Reynaldo-BH em 17 de abril de 2012

Boa pergunta. Não só acabará por ter que pagar à Repsol (afinal esta pagou 14 bi de euros na privatização como investiu outros tantos estes anos) como terá que fazer mágica para financiar a exploração de petróleo. Alguns campos são novos, com o de Vaca Muerta, como li. Precisam de investimentos brutais. Já que dificilmente haverá ganho financeiro, qual será o outro? É impossível aumentar os subsídios ao gás, por exemplo, que tem valores cobrados à indústria argentina menores que o valor de produção. Ao Brasil cabe somente estar atento. Seria a BR Distribuidora (postos) o próximo alvo? (Existem centenas de postos da BR na Argentina). Até por que é um alvo mais fácil. Quem rasga um contrato, rasga outros. E vindo de CK que apoiou vigorosamente a privatização. O governador Nestor recebeu (a província de Santa Cruz, fique claro)recursos expressivos pela venda. E NK apoiou e aplaudiu. Como disse em outro comentário (de outro post) parece ser um comportamento bipolar. Ama e detesta. Atraí e expulsa. No fim, dá cano mesmo!

bereta em 17 de abril de 2012

EUCLIDES RODRIGUES DE MORAES - Com o devido respeito, e com a vênia do Setti, vou lhe contar uma historinha sobre o medo do rato, quando ouviu a dona do sítio dizer que iria comprar uma ratoeira. Tremendo, contou ao galo. Este, cheio de si lhe falou:- Que tenho eu com isso? Minha ração vem na hora certa, a água fresca que bebo vem da fonte, canto quando preciso cantar, e coisas mais. Problema seu, rato. Vá se virar. Ainda assustado, o rato foi falar ao porco. Este, gordo e bem alimentado, apresentou sua tese, muito parecida com a do galo. Comida, água e sombra. Problema do rato. Não satisfeito, o rato foi falar com o boi. Outra vez ouviu do grande animal que seu capim estava disponível no pasto, água ele obtinha no córrego, puxava o carro sem muito peso e que não estava nem aí para o problema do rato, que tinha medo da ratoeira. Bem, recebida a ratoeira, armada no cair da noite, foi acionada em altas horas. A pressa de ver um rato apanhado era tanta que a sitiante nem se lembrou de levar uma lanterna para iluminar o local onde havia instalado a armadilha. Foi logo metendo a mão na dita, sem saber que a ratoeira havia prendido uma jararaca. Nem é preciso dizer que a mulher foi picada e adoeceu. Chamado o médico, recomendou comida leve, algo como uma canja. O primeiro a morrer foi o galo. Como a mulher não se restabelecia, o doutor recomendou uma refeição mais forte. Mataram o porco. Não adiantou. O veneno era mesmo forte e a mulher morreu. Vieram os parentes, os amigos, enfim, todos aqueles que vem quando alguém morre. Muitos ficaram para a missa de sétimo dia. Quem morreu? O boi, pois para dar de comer a todo aquele povo, só mesmo a carne de um animal de grandes proporções. Assim, caro Euclides, quando um país "morre" ou quando toma uma atitude igual a tomada pela Cristina, a onda, que no princípio parecia uma marolinha, caminha e cobre grandes extensões. Somos vizinhos da Argentina, temos negócios com eles, eles estão sempre nos ferrando... não há como dizer que nao temos nada com isso. Alguém já disse que os países fazem parte de uma aldeia global. Não há como fugir disso. Qualquer furo na bolsa da grécia reflete aqui ou em outros lugares. Ou em qualquer outras bolsas. A economia é interligada. Não há como um e apenas um perder ou ganhar. Claro que há espertos, como há os que detém maior tecnologia, etc., e etc. A Argentina, pais que foi muito rico, está, sim, a caminho de uma derrocada, se insistir em aceitar os atos tresloucados de cristina. E todos sofreremos as consequências desses atos. Somos parceiros no Mercosul, não nos esqueçamos disso. Obrigado.

Diego em 17 de abril de 2012

Boa tarde, eu sou argentino, queria dizer que essa nota e muito tendenciosa e malintecionada. Pense se o grande Brasil ficaria feliz se capitais extrangeiros tiraran o 98% da producao de petrobras pra fora deixando ingresos so de 2% pra seu pais. Nao se deixe influenciar pela midia, esa expropiacao faz tempo que tendria q ser feita pelo futuro de Argentina e de America do Sul, necesitamos da energia para crescer, nao pra alimentar europeos millonarios. Um abraco pra voces e desculpe meu portugues pesimo.

bereta em 17 de abril de 2012

O velho e bom tango, CAMBALACHE, composto em 1935 está cada vez mais atual, tanto na Argentina como no Brasil. Para ouví-lo, basta acionar o google. Vale o trabalho. Somos muito parecidos com nuestros hermanos argentinos. Deixamo-nos levar por demagogos. E com isso, ajudamos afundar o país.

Euclides Rodrigues de Moraes em 17 de abril de 2012

Mas o que é que nós temos a ver com isso? Os argentinos que resolvam, o problema e deles! Agora, se acontecer no Brasil eu vou me posicionar, contra ou favor, fora disso eu não tenho nada a ver com o quintal dos outros.

Ebaggio em 17 de abril de 2012

Não só isto. Com que dinheiro a Argentina vai fazer o programa de longo prazo para este segmento energético. E na falta de dinheiro, que país ou empresa colocaria capital para alavancar os negócios nessa área? A Petrobrás?? Olha!!

Vera Scheidemann em 17 de abril de 2012

E quem disse que vão pagar alguma coisa ?... Vera

Tuco em 17 de abril de 2012

. "Expropriação", Grande RSetti? Isso é um assalto, cuja figura jurídica atende por roubo! Pra qualificar é só procurar armas... .

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI