Image
O presidente catalão Artur Mas na hora de votar: o plebiscito não foi oficial, dois terços do eleitorado não compareceram mas ele detém trunfos para negociar com Madri (Foto: eldiario.es)

Apesar das comemorações por toda a Catalunha e do cantar de vitória dos dirigentes nacionalistas catalães, os resultados do plebiscito não oficial realizado ontem sobre a independência da região em relação à Espanha eram esperados: dos 6,5 milhões de eleitores registrados, um terço votou — e, deste terço, 80% inclinaram-se pela separação.

Ou seja, muito provavelmente mobilizou-se para votar quem já era favorável à independência, num plebiscito não oficial — o Tribunal Constitucional, por petição do governo central, declarou por unanimidade que uma consulta formal não encontra abrigo na Constituição de 1978 –, manchado por uma série de questionamentos.

A fiscalização sobre quem votou e quantas vezes votou foi amadora ou não existente, por exemplo, e o empenho do governo catalão e dos cinco canais da emissora pública de TV da Catalunha na campanha pela independência pode ser francamente considerado imoral, se não ilegal.

É perfeitamente possível que, num plebiscito para valer, o “não” à independência prevalecesse, uma vez que boa parte dos 7,5 milhões de habitantes da Catalunha descende de pessoas de outras partes da Espanha, de imigrantes ou é imigrante, sobretudo da América Latina. Levantamentos feitos há uma década já demonstravam que os catalães propriamente ditos, descendentes de legionários romanos estabelecidos na região antes de Cristo que se mesclaram a tribos autóctones, não eram mais maioria entre a população da região.

De todo modo, o conservador Artur Mas, presidente da comunidade autônoma (algo semelhante a um Estado norte-americano) da Catalunha, sem dúvida marcou pontos em sua permanente queda de braço com o chefe de governo Mariano Rajoy. Se o plebiscito não foi legal, não deixou de ser uma demonstração de força do movimento independentista.

Agora, o governo de Madri precisará empenhar-se em uma negociação com os catalães que o leve a ceder em alguns terrenos sensíveis, como a distribuição de impostos arrecadados pelo Estado espanhol e a atribuição de novas competências, além das muitas existentes — que inclui controle sobre saúde, educação e até uma polícia própria –, à administração local catalã.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 20 =

11 Comentários

Feniano. em 22 de novembro de 2014

Free Catalunya..!! Arthur Mas rule..!!

Carlos em 12 de novembro de 2014

Sério que um cara ai falou de Barça x Real? Cara, sério, se isso é mais importante que todo o resto, deveria ter vergonha de se chamar um ser pensante

Paulista em 11 de novembro de 2014

Tem um dito popular que diz: se conhece a árvore pelo fruto. Comunismo é deficiência de caráter e ausência de valores éticos e morais, é patologia congênita e transmissível para seres com as anomalias. Quem aprecia, elogia e endossa prática tão nefasta ao ser humana que vá morar e educar suas crias em Cuba ou Coréia do Norte, certamente serão bem recebidos pelos assassinos sanguinários que comandam esses estados-prisões. Aqui no Brasil não Melado.

Despetralhando em 11 de novembro de 2014

Poderiam pedir no$$o Know-how, pois com no$$a$ urna$ incontestávei$, inviolávei$ e indestrutívei$ de primeira geração (nunca preci$ou $er modificada já na$sceu perfeicta).

Paulista em 11 de novembro de 2014

Sonho meu, sonho meu!!! Freedom São Paulo !!!

Milon em 11 de novembro de 2014

General de Brigada Paulo Chagas - Manifestações Populares e Intervenção Militar: https://www.youtube.com/watch?v=JQngQMZAzsc&list=UUchblM30lKeEDKu8yxDiT3g

Miele L'Abbate*59 - San Paolo em 11 de novembro de 2014

Espanha + Itália + Portugal já estão com seus territórios definidos. A missão dessas três importantes Nações-Europeias consiste em divulgar a Palavra-do-Cristo, através das grandes Religiões = Movimento-Planetário. Mas as cabeças dos reizinhos-das-touradas estão na bandeja do Século XXI. Não adianta segurar... O SUL É NOSSO PAÍS, querido Edson Gomes 21:36. Sonhar-lindos-sonhos materializa sonhos-51.

nobile em 11 de novembro de 2014

Tem um argumento que faria todo e qualquer catalão desistir dessa idéia de independência: se a Catalunha se tornar um Estado Soberano, o Barcelona de Messi e Neymar não poderá mais disputar a Liga Espanhola de Futebol, e acaba o clássico REAL MADRID x BARCELONA. Já pensaram nisso, senhores separatistas ?

wilson em 11 de novembro de 2014

O Mas eu vejo como um carpbeggar aventureiro como muitos sonha com a volta de moeda inflacionária e não esconde é sutil que nem fogo na selva, hoje no El Pais um dos Articulistas classificou a "votação" como coisa de República de Bananas.

EDSON GOMES em 10 de novembro de 2014

O SUL É MEU PAÍS

Abreu e Lima em 10 de novembro de 2014

. Ué... Mas aqui não foi mais ou menos assim? Quantos não foram às urnas (suspeitas...)? Quantos votaram na oposição (será ainda a tal oposicinha?)? .

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI