Por que Obama quase perdeu a paciência diante de um dos jornalistas mais arrogantes dos EUA — talvez do mundo…

Obama e Bill O'Reilly: o presidente se controlou para não perder a calma diante de Bill O'Reilly -- que, além de crítico do presidente, não esconde seu desprezo por ele como político (Foto: Reprodução Fox News)

Obama e Bill O’Reilly: o presidente se controlou para não perder a calma diante de Bill O’Reilly — que, além de crítico do presidente, não esconde seu desprezo por ele como político (Foto: Reprodução Fox News)

Não me surpreende o fato de a entrevista ao vivo concedida pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao âncora Bill O’Reilly, da rede de TV Fox News, tenha tido momentos de virtual bate-boca. A entrevista foi ao ar pouco antes de começarem as transmissões, pela Fox, do Super Bowl, a finalíssima do campeonato de futebol americano.

O’Reilly não é apenas um dos mais vociferantes críticos de tudo que vem da Casa Branca democrata e de praticamente tudo o que o presidente faz — e até aí tudo bem, claro.

Ele é um militante e um ideólogo dos setores ultraconservadores do Partido Republicano e, sempre que comenta atos do governo do presidente, mal consegue esconder seu permanente desprezo pelo político que, queira ele ou não, o eleitorado já elegeu duas vezes para ocupar o Salão Oval.

O’Reilly é inteligente, articulado, bem informado e excelente argumentador. E sua atitude é sempre de se impor diante de quem quer que esteja debatendo com ele. O âncora não raro interrompe as respostas dos entrevistados que não concordam com ele elevando o tom já poderoso de sua voz, chama comerciais para interromper a argumentação dos interlocutores e abusa da zombaria, parece comportar-se diante da Presidência Obama — que, é óbvio, não está de forma alguma isenta de críticas — com um atitude do tipo “quem, afinal, esse sujeito pensa que é?”

A arrogância de O’Reilly, também autor de vários best-sellers divulgando suas ideias e suas críticas às políticas de Obama e do setor liberal da sociedade americana, constitui uma de suas marcas registradas. Nem mesmo certos colunistas brasileiros que se julgam donos de partes da história e de personagens dela conseguem chegar perto de O’Reilly nessa matéria.

Difícil encontrar, nos EUA e mesmo no panorama das redes de TV importantes mundo afora, um âncora tão seguro de ser dono da verdade em tudo.

Ele não é um caso isolado na Fox News, porta-voz da ala mais dura do Partido Republicano, a ponto de contratar e pagar a peso de ouro ex-aspirantes à Presidência derrotados em eleições primárias e até a candidata a vice-presidente na chapa republicana que Obama venceu nas eleições de 2008, Sarah Palin.

A emissora visivelmente se alinha com essa ala ultraconversadora, muito influenciada por grupos religiosos, e que está aos poucos dominando o Partido Republicano, deixando em segundo plano figuras moderadas como o senador John McCain, do Arizona, ex-candidato à Presidência e herói da Guerra do Vietnã.

O’Reilly, porém, se destaca de seus colegas. Na entrevista de ontem, as sucessivas perguntas sobre temas que Obama quis considerar “superados”, o sorriso do presidente não escondia que ele se esforçava ao máximo para manter o controle.

A certa altura, O’Reilly, perguntando sobre detalhes do controvertido plano de saúde compulsório aprovado por Obama no Congresso para americanos sem assistência médica, indagou se não se tratava do “maior erro de sua Presidência”.

Obama ironizou:

— Bem, Bill, você mantém sempre uma longa lista dos meus erros como presidente, não?

Mais adiante, O’Reilly interrompeu uma resposta para perguntar porque Susan Rice, assessora de segurança nacional do presidente, caracterizou como parte de uma manifestação “espontânea” o que na realidade foi um ataque armado à embaixada dos Estados Unidos em Bengazi, na Líbia, que terminou com a morte do embaixador e outro diplomata, em setembro de 2012.

Obama:

— … e eu estou tentando explicar a você — se você quiser ouvir.

O’Reilly não desistiu e afirmou que “os críticos” de Obama — sem expressamente se incluir entre eles — estão convencidos de que o governo quis desviar a atenção do público para o que realmente ocorreu em Bengazi porque o presidente estava o auge da campanha para sua reeleição, enfrentando o republicano Mitt Romney.

Obama:

— Eles acreditam nisso porque pessoas como você continuam a dizer a eles que foi isso que aconteceu.

O’Reilly — contrariando os fatos:

— Não, eu não digo isso a eles.

O jornalista então passou a outro tema de sua preferência, também espinhoso — a questão da isenção de imposto de renda para certos grupos políticos, que os conservadores consideram ter sido uma forma de discriminar grupos à direita do espectro político, inclusive o Tea Party.

E perguntou ao presidente se o caso envolvia corrupção no IRS, a Receita Federal dos EUA.

Obama:

— Não foi isso que aconteceu. As pessoas (…) tiveram [a oportunidade de assistir] a muitas audiências [no Congresso] a respeito da questão. Esse tipo de coisas continuam vindo à tona em parte por causa de você e sua rede de TV.

O’Reilly mal deu atenção ao que disse o entrevistado e afirmou que continua a haver “perguntas não respondidas” no caso, e voltou a indagar se houve corrupção no IRS.

Obama:

— Houve algumas decisões estúpidas.

O’Reilly: — Mas não corrupção em larga escala?

Obama: — Nem sequer corrupção, nem mesmo uma migalha de corrupção.

Ainda houve outras trocas de alfinetadas, até que, no encerramento dos cerca de 10 minutos de entrevista, O’Reilly baixou um pouco o facho e fez uma declaração que ainda não consegui interpretar inteiramente:

— Sei que o senhor pensa que talvez nós não estejamos sendo justos [com seu governo], mas acho que seu coração está no lugar certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

28 Comentários

  • Juliano C.

    Engraçado, Setti, como você deixa claro seu desprezo pelo partido Republicano. Até entende que ele é um “vociferante crítico de tudo que vem da Casa Branca democrata e de praticamente tudo o que o presidente faz”, porém ele tem um defeito: “é um militante e um ideólogo dos setores ultraconservadores do Partido Republicano”
    E triste realidade americana. O eleitorado brasileiro também elegeu o PT, não duas, mas três vezes para o Palácio do Planalto. Isso não legitima suas burradas.
    Vai entender tanto amor a Obama na imprensa brasileira.

  • Apoc

    O fato de ser eleito 2 vezes não quer dizer atestado para fazer o que quiser e da forma que achar melhor.
    Quanto à frase final, minha interpretação é que o coração pode estar no lugar certo, mas a cabeça ou o pensamento, não.
    Agora cá entre nós: já pensou a Dilma sendo entrevistada por um sujeito assim? Será que ela manteria a compostura?

  • Theodoro Mielli

    Esse O’Reilly me dá vontade — desculpe a expressão — de vomitar, Setti. Não vi a entrevista com o Obama, até porque não suporto o futebol americano, chatíssimo, mas acredito em você.

  • joao batista de souza

    Lá foi entrevista, aqui seria monólogo, contudo, em nenhum momento houve a desconsideração pelo convidado, que também comportou-se de forma civilizada, comparecendo ao programa, mesmo sabendo da animosidade que lhe devota o tal do âncora. Dizem que o Partido Democrata é o PT de lá, se for tem alguma coisa de errado. Veja bem, o Obama pegou o país em frangalhos e está dando um jeito nele, por aqui o PT pegou a casa arrumada e depois de treze anos a casa está à beira do precipício.

  • ney Brasil de paz...

    Caro Ney, desculpe haver deletado seu texto, mas este espaço é exclusivamente destinado a comentários dos leitores, e nele não transcrevemos textos publicados em outros veículos.
    Queremos saber a SUA opinião sobre os fatos, e não textos de outras pessoas.
    Obrigado!

  • J.B.CRUZ

    JOÃO BATISTA DE SOUZA as 17:43, comparou bem o P.T. com o partido democrata americano..Só que o Partido Democrata faz o que fala; e o P.T. não faz o que diz…

  • theo

    Que inveja da liberdade nos EUA. Ao contrário daqui lá encontramos jornais e tvs com posição. Não ficam nessa mesmice politicamente correta e socialista do Brasil. Alguém imagina uma entrevista como essa com nossos governantes?

  • Moacir 1

    Setti,
    Tudo bem que a Fox News tenha suas predileções políticas.Mas costuma ,via de regra, confundir os editoriais com as notícias.E O’Reilly é de uma prepotência que só perde mesmo pro ego dele.
    Quanto aos Republicanos…ou flexibilizam o discurso ou perderão – de novo! – a próxima eleição.
    Tenho lido que terão chances de serem nominados
    canditados não muito Tea Party.Tirando Jeb Bush –
    olha que americano adoooora uma dinastia – terão chances o Chris Christie distante dos fanáticos religiosos,o jovem Senador pela Flórida Marco Rubio, Rick Santorum e outros new faces.
    Abc

  • Mike

    Setti, a frase “I know you think maybe we haven’t been fair, but I think your heart is in the right place.” é um afago, como se dissesse “Eu sei que você errou mas foi tentando acertar.”

  • Fabian Oliveira

    Setti, de um modo geral, gosto dos seus artigos mas, em se tratando do Bill O’Reilly e da Fox News, na minha opinião o Brasil carece (e muito) de jornalistas e emissoras que (mesmo às vezes pecando pelo excesso) tomem posições firmes e dizem o que pensam abertamente, frente a frente. Isso posto, resta a questão do “ultraconservador”. Mesmo na imprensa democrata dos EUA, nunca vi atribuírem tal adjetivo ao O’Reilly, sequer à Fox News.

  • Daniel

    O negócio lá é bravo, Setti. Oposição de verdade. Acho que te assusta muito pelo fato do Brasil não ter algo parecido (aqui é esquerda e extrema-esquerda para todo lado). Tanto que você acha o O’Reilly ultra-conservador, quando ele é apenas Conservador. Quando Bill interrompe, é porque ele já sabe que o entrevistado quer enrolar ele. Sem contar que o tempo é curto para entrevista. Um abraço!

    OBS: Você arrebentou no Roda Viva com o Tuminha! Já foi logo nas vísceras na primeira pergunta ! Sensacional!

    Obrigado por suas boas palavras a meu respeito. Quanto ao O’Reilly, respeito sua opinião, mas a mim fica difícil engolir sua arrogância — fosse ele de esquerda, de direita, de centro ou do que quisermos.
    Abraço

  • ORF

    Setti, eh assim que a America funciona, oposicao eh oposicao e reporteres tem liberdade para fazer qualquer pergunta, em entrevistas individuais ou coletivas. Ai no Brasil o PT faz oposicao quando fora do governo. O PSDB, nao, prefere a conduta elegante nas palavras e nos comportamentos. Nao tenho critica ao PSDB, pelo contratio, se eu morasse ai votaria no candidato deles…

  • Sérgio Luiz Lacerda

    Ricardo, necessitamos de algo parecido no Brasil … se fosse possível??? Abraço.

  • Vera Scheidemann

    Apesar de toda a arrogância (que eu
    classifico como falta de educação),
    o Obama sempre tenta ser elegante.
    Vera

  • gilson acácio

    Aqui no Brasil a RBS fez uma entrevista coletiva com a presidnta no ano passado e seus entrevistadores somente perguntaram qual sua comida preferida, relação com neto, sua rotina de trabalho, etc.. Nada perguntaram sobre as promessas de campanhas não cumpridas, corrupção, mensalão, 39 ministérios, economia em baixa, gastos em alta, dinheiro gasto com a copa do mundo, etc, etc, etc. Por isto devemos invejar a democracia Americana. Fora PT, fora Lula***, fora Dilma.

  • Morais

    Antes de tudo, parabéns pela sua ótima participação no Roda Viva de ontem. Discordo sobre o seu post e trago três pontos:
    1. Jamais vi alguém da CNN ou MSNBC tratar George W. Bush com 10% do respeito de Bill O’Reilly tratou Obama
    2. Obama é um garoto mimado, mal acostumado a ser adulado por boa parte da imprensa americana (somente Fox e Fox News não se alinham a ele)
    3. Arrogância é um julgamento subjetivo. De qualquer forma, foi muito bacana o entrevistador ter quebrado o gelo no final perguntando a Obama seu palpite sobre a final do SuperBowl. Tampouco vi algo equivalente nas redes CNN e MSNBC; sequer parecido.

    Obrigado por seus parabéns, caro Morais.
    E, naturalmente, como democrata acostumado a conviver com a divergência, aceito e publico alegremente sua opinião contrária à minha.
    Um abração!

  • Seilon

    O seu incômodo não é com a suposta arrogância dele.Se ele não fosse “um militante e um ideólogo dos setores ultraconservadores do Partido Republicano”,mas o contrário,esse post não teria sido escrito.

  • Esperança

    Gostaria q um jornalista desse nível entrevistasse a Dilma.

  • JMello

    Ótimo artigo, Ricardo Setti.
    Realmente o jornalista é muito arrogante! Pelo menos, esses jornalistas, por mais pé-no-saco que seja, têm espaço para entrevistar o presidente. Já na nossa república…Só chapa branca! Tenho saudade somente da família e do clima tropical.
    Agora, o que mais me causa gargalhadas sao os comentários de alguns comparando a educaçao do jornalista O’Reilly com os da CNN ou outro canal que nao seja republicano. Talvez eles nao tenham nascido na época do Bush ou estao com preguiça de procurar um pouquinho…
    Entretanto, se tivesse que escolher entre os extremos, a arrogância do jornalista conservador ou o subserviência dos “jornalistas assalariados”, fico com o arrogante.
    Finalizando. Parabéns pela participaçao no Roda-Viva de ontem. Consegui assistir pelo youtube ao vivo, aqui de Montréal. Esse programa ganhou muitos pontos com a volta do Augusto Nunes e passou a ser um verdadeiro programa de entrevistas. Nao importa quem esteja lá, se o entrevistado nao for sólido, acaba massacrado!

  • Marcel

    Sério mesmo? Que eu saiba, o Bill O’Reilly nem se considera conservador, e sim um independente, defende algumas medidas se não me engano igual dos democratas como controle de armas, o cara é considerado um moderado, porque o Obama não seria burro de dar entrevista para um radical, se ele é tão radical como vc diz o Sean Hannity da mesma emissora seria o que?

  • Adele

    Concordo com o 3 pontos comentados pelo MORAIS das 11h49. O “nosso” presidente OBAMA precisa crescer,virar homem e deixar de proceder como um adolescente mimado. Tudo que ele faz, da errado. Ele e o nosso Lula/Dilma aqui.Com a diferenca que estudou e sabe falar o que os idiotas uteis querem ouvir . Gosto de Bill O’Reilly como jornalista, entrevistador e escritor assim como gosto do REINALDO AZEVEDO E DO AUGUSTO NUNES .Nada de arrogancia mas, apenas coragem de chamar as coisas pelo nome certo sem medo de agradar a quem quer que seja !

    Obrigada pela oportunidade de poder me expressar em seu blog.

    Adele

  • fons

    Não precisamos de arrogantes; precisamos que Lula e seu poste aceitem responder perguntas de jornalistas não sustentados por estatais ou verbas governamentais.

  • Marcel

    O que eu falei de errado para ter meu comentário vetado? O Obama culpou na entrevista todos erros e por que não? Crimes do governo dele o entrevistador e a Fox News que investigam e noticiam, escândalos como bengazi e IRS mais graves que o watergate que fariam cair uma república se ele não tivesse todo resto da mídia a favor dele. Igual ao que o PT faz com a Veja culpando ela por investigar os podres do governo. Então, o que eu escrevi de errado?

  • Eduardo ramos godinho

    Verdadeira democracia. Entrevista dada a uma rede e jornalista totalmente contra ao governo e seu presidente. Aqui no Brasil isto jamais aconteceria, ainda mais com uma presidente que não diz nada com nada e com um partido que a apóia(?) que não reconhece que possam existir posicionamentos divergentes aos seus. O PT prefere aparelhar os meios de comunicação e os profissionais que neles atuam. Pensem bem quando forem votar. Pensem no futuro. Não vamos transformar o Brasil num pais comunista/socialista.

  • maria jose moura

    o presidente americano Barack Obama e realmente gentil e educado pois dar para perceber e quanto ao Lula ele tambem e pois a imprensa do brasil parece pegar no pe do Lula por quase nada, nossa seria bom que o mundo fosse bem melhor.

  • BRUNO_RJ

    Arrogante mesmo são os entrevistadores da NBC,CBS,ABC e CNN,alguém viu a entrevista que fizeram com o Ted cruz? editaram de forma descarada,se isso não for censura,não sei mais o que é censura,essas emissoras são piores que a FOX,porém,são as queridinhas dos democratas de lá.

  • Danilo

    Bill O’Reilly ótimo no que faz, no que se dispoõe a fazer, é por isso é um sucesso, pore´m está lá para agradar os seus, sua audiência. Bill O’Reilly,se tournou creio, um personagem, então faz mas teatro para agradar as massas de sua audiência conservadora como os fãs Sarah Palin, etc esse tipo de gente ou parecidos, etc.
    OBS: Um detalhe é que O’Reilly só fala o que lhe interessa e a sua rede a seu patão Murdoch o resto omite simplmente, como por ex: como Murdoch fez acordo como os comunistas chineses p/ fazer a Fox entrar na China. O’Reilly assim sendo não passa de um hipocrita em muitos casos.

  • Gustavo

    Caro Setti, legal vc publicar isso. Acompanho alguns comentários do Bill O´Reilly e, embora discorde de praticamente tudo o que ele diz, trata-se de um fortíssimo debatedor. É muito interessante como ele corta os entrevistados, sempre eleva o tom de voz e coloca argumentos simplistas como verdades absolutas. Parabéns pelo texto.
    P.S.: uns anos atrás ele criticou o Brasil num programa de rádio. Referindo-se à utilização do etanol combustível, desqualificou os brasileiros como povo que joga dardos venenosos na cabeça das pessoas, usa tangas e mora na Amazônia.