Amigos, é claro que o eixo franco-alemão, sustentáculo da União Europeia desde seus primórdios, com a instituição da Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, nos anos 50, tem todas as razões do mundo para justificar os esforços que a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, desenvolvem para que o conjunto dos países europeus não deixem a Grécia se desintegrar.

O desmanche da Grécia e seu eventual abandono do euro constituiriam, em primeiro lugar e antes de tudo, uma brutal ameaça à sobrevivência da União Europeia, única saída para que os países europeus tenham, no tabuleiro estratégico e econômico internacional, o peso que seus integrantes, individualmente, não mais conseguiriam desempenhar. Em segundo lugar, porque a União Europeia constitui, além de um projeto político e econômico, uma generosa e inédita proposta civilizatória, cujo significado não escapa à opinião pública alemã e francesa, como ocorre, em diferentes graus, nos demais 25 países da entidade.

Há, porém, um motivo menos transcendental e mais urgente para que Merkel e Sarkozy se preocupem, mobilizem seus governos e parlamentos e pressionam seus demais sócios europeus: dos 125,4 bilhões de euros (307 bilhões de reais) que a Grécia deve a bancos privados, os maiores credores são bancos franceses (56,9 bilhões de euros, ou 140 bilhões de reais) e alemães (23,7 bilhões de euros, ou 58 bilhões de reais).

Ou seja, uma quebra da Grécia arrastaria para o fundo do poço parte considerável da banca franco-alemã e levaria os dois países-eixo da União Europeia a uma situação dramática — não bastasse a crise porque passa o conjunto dos países-membros.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + três =

45 Comentários

Roberto Silva em 27 de setembro de 2011

Na Grecia 90% nao pagam impostos sobre as terras , filhas de funcionarios publicos recebem pensao vitalicia , lagos secos tem 52 funcionarios de guarda , tem 4 vezes mais motoristas que deputados nas assembleias legislativas...e por ai vai ...é uma festa !!!

Roberto Silva em 27 de setembro de 2011

Desde seculos a Europa conhece a Grecia ...pais atrasado que gracas a Zeus deixaram obras historicas para viverem do turismo..nada mais ..sem industrias ..cheio de funcionarios publicos ...so uns banqueiros burros pra emprestar bilhoes aos gregos !!! Agora recebam o presente de grego !!! hahahhaha

Paulo Bento Bandarra em 22 de setembro de 2011

Caros SergioD e Reinaldo BH, acho que esta terceira via já existe. Veja os EUA. Naquele filme do sobre a saga dos EUA, Michel Douglas fala que no fim do século XIX, mais de 90% das pessoas hoje nos EUA não estavam lá. Viera de fora. Nesta busca. Neste sonho que os peregrinos tiveram de encontrar uma terra de liberdade religiosa e de tolerância, fugindo da Europa. A primeira revolução se dá nos EUA. A segunda na Inglaterra, e finalmente a Revolução Francesa. O nascedouro da concepção do Estado Moderno livre e democrático.

SergioD em 22 de setembro de 2011

Boa lembrança, Paulo. Vide os efeitos devastadores da recessão econômica da década de 1930 na Europa. Os regimes de Mussolini e Hitler, além dos de outros tiranetes de menor calibre, atestam o que você diz. Pretensos capitalistas, nada democráticos. Reinaldo BH, esse seu sonho de uma Terceira Via (pelo amor de Deus, eu não estou fazendo elogios ao Tony Blair) também é o meu. Um governo que estimule a iniciativa privada e a capacidade de empreender e, ao mesmo tempo, procure trabalhar intensamente para reduzir as diferenças sociais através da promoção da igualdade de direitos e oportunidades. Ou seja, que procure o aliar o melhor do liberalismo e econômico com o melhor da social-democracia. Acho que vou (vamos) ter que ficar sonhando por muito tempo. Abraços

Paulo Bento Bandarra em 22 de setembro de 2011

Sempre que o capitalismo balança, balançam as democracias. É simples assim. Não existe fórmula mágica que garanta liberdade fora dela. Pode existir capitalismo sem democracia, mas democracia sem capitalismo, jamais. Se pode até colocar o nome, mas não é, como no caso da República Democrática Alemã (RDA, em alemão Deutsche Demokratische Republik - DDR) para disfarçar a ferrenha ditadura. Ou República Popular da China...

jose xavier em 22 de setembro de 2011

É sério mesmo q o Brasil pretende entrar com grana para ajudar? E, nossa saúde? O caos dos hospitais? Aliás, aproveitando, pergunto: - se a cpmf foi criada para resolver problemas da saúde, porque não vão prá cadeia, os que desviaram os recursos? E, se criar outro imposto, não será desviado tbem?

Reynaldo-BH em 22 de setembro de 2011

SergioD, sua afirmação - verdadeira e sensata - é a meu ver, mais uma evidência que esta crise é maior do que meras discussões ideológicas. Não culpo partidos, sejam de que orientação forem. Me parece que a artificialidade do Euro como moeda única e contraponto ao poder hegemônico dos USA, levou a Europa a um beco sem saídas fáceis. Os tais Fundos Comunitários que pretendiam elevar a competitividade de Irlanda, Grécia, Portugal , etc. foram usados para criar uma sensação de riqueza absolutamente falas, pois que desvirtuada e descolada de qualquer esforço ou trabalho. Crédito fácil, benesses sociais insustentáveis, uso desta "prosperidade" como argumento eleitoral ou de poder (de qualquer partido, e por sinal, já vimos este filme por aqui! Atenção: todos morrem no final!), levaram a uma situação de fortalecimento dos fortes e bancarrota dos frágeis. A Alemanha é hoje - alguém duvida? - o principal ator deste circo de horrores. A Europa dança a música que Fraulein Merkel toca! E a música tem que ser digerível pela banca e pela força econômica da Alemanha. A França pega carona. Os outros, bem os outros são só outros... Estes países em ruínas (creia-me estão MESMO!) não eram socialistas ou liberais! Eram irresponsáveis e demagógicos. Na Espanha não se clama nas ruas por substituição de esquerda por direita! Exige-se uma nova ordem que altere até mesmo esta divisão. Em Portugal, a geração à rasca não elegeu Pedro Passos Coelho por ser de direita. Foi mais falta de opção e não repetição do mais do mesmo. Na Irlanda, o acordo partidário pré-eleitoral (entre esquerda e direita) permitiu um governo de coalizão que não deixou escolha aos irlandeses. Na Grécia, a revolta maior é pela maquiagem de números a que foi submetido o povo grego por uma década. Não acuso ou defendo um ou outro caminho ideológico. Posso ser sonhador. Mais é hora de haver um novo caminho, mesmo que baseado em ideias dos mesmos. O que não dá é para repetir a fórmula na esperança que, um dia, o resultado seja diverso do atual: o desastre. Grande abraço.

SergioD em 21 de setembro de 2011

Reinaldo BH, a Irlanda foi um país que seguiu a risca os preceitos liberais e se afundou tanto quanto os demais ditos SOCIALISTAS. A crise foi tão violenta que se os partidos de direita estivessem no poder estariam tão lascados quanto os de esquerda. O partido da Chanceler alemã Angela Merkel vem perdendo eleições regionais uma atrás da outra, mesmo a Alemanha conseguindo manter-se em situação melhor. Um abraço

Paulo Bento Bandarra em 21 de setembro de 2011

Reynaldo-BH, parece que você não está acostumado com constatações e confunde com ataques. Ataques é chamar todos de fascistas porque argumenta analisando a ditadura, a anistia, a lei. Ataques é chamar de burro, analfabeto, palhaço, burguês, mentiroso. . Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. Mateus 6 : 24 Não se pode servir a democracia e ao mesmo tempo o coletivismo. . Eu não tenho ilusão alguma em deter a Comissão da Verdade e os males que farão ao país, imagina ficar discutindo a crise Grega pensando em resolver de fato!

Reynaldo-BH em 21 de setembro de 2011

Desisto. Continuo por aqui, óbvio. E lendo tudo. Mas não vejo vantagem em ler ataques, etc. A pergunta fica: como a Europa via siar do pior momento desde a Segunda Guerra? Até onde substituir esquerda por direita vai resolver a situação? Cansativo isto de desviar o assunto para ataques a quem quer que seja. Sorry, but it is disgusting. Best regards!

Paulo Bento Bandarra em 21 de setembro de 2011

Pois ficou claro que a pregação do Pedro Luiz Moreira Lima é completamente anti-democrática. Na verdade ele nem mesmo percebe o que move o mundo e acredita que os bens caem do céu. Pena que não tenha conseguido ler Marx, pelo menos aí, ele teria percebido onde nasce as riquezas e os bens. Ainda cultiva um amor ao coletivismo primevo e pueril. Só não dá para disfarçar mais a defesa dos valores democráticos, a liberdade e a justificativa que tem para os guerrilheiros e terroristas de 64. Não é porque apanharam em lugar do povo, é porque concorda com a luta pelo totalitarismo do bem, do estado ditatorial coletivista, a ditadura do proletariado, que veio a ser interrompida sua criação pela contra-revolução de 64. Claro como cristal a sua aceitação da política externa alinhada as ditaduras. E o engodo de vir defender a lei e a constituição, desde que não perca. Neste caso, não vale, vamos buscar na OEA virar a mesa.

patricia m. em 21 de setembro de 2011

Um exemplo excelente de como funciona a Social Democracia na Saude: o CANADA. Todo mundo que tem dinheiro e quer ser tratado de forma melhor e mais sofisticada na Saude vai para os Estados Unidos. Funny, non? Oh bela social democracia, que nivela TODOS POR BAIXO e nao da incentivo para as pessoas crescerem e melhorarem de vida. . Outro exemplo, esse pessoal: o servico de saude da Inglaterra eh um verdadeiro lixo. Eh a saude para o povao. Como o pessoal dizia, trata muito bem machucados e coisas simples, mas va requerer cirurgias complicadas para vc ver a belezura do sistema. Nao ha dinheiro, simples assim. Entao aceitam-se mortes que em outros lugares nao se aceitaria. Por exemplo, a taxa de mortalidade do cancer de mama na Inglaterra eh maior do que as de paises do leste europeu. Pode uma coisa dessas, num pais de primeiro mundo? Pode. Porque la, um mamograma so eh realizado aos 50 anos de idade e depois de 2 em 2 anos. Eh. Verdade verdadeira. Estive la, vi como funciona a social democracia. . Entao, esse negocio do sujeito de 30 anos precisar de ser internado numa UTI eh falacia e jogo dos comunas que querem o estado se metendo onde nao eh bem vindo. Porque com a social democracia uma mulher de 30 anos VAI MORRER DE CANCER DE MAMA. Eh muito pior. Prefiro sacrificar o carinha de 30 anos do que milhares e milhares de mulheres com cancer de mama que poderiam ser facilmente identificados. . A questao toda eh: NAO HA DINHEIRO PARA TUDO. Em nenhum lugar do mundo, seja na Inglaterra ou Canada, ha. Ha dinheiro para distribuir band-aids para todo mundo, mas nao ha dinheiro para tratar de forma decente todo mundo.

patricia m. em 21 de setembro de 2011

Ele nao eh comunista, mas a gente eh fascista. "Fine". E mistura alhos com bugalhos, eh contra o modelo de livre mercado e quer controlar tudo como na antiga Uniao Sovietica. Mas se diz democrata. Social democrata, deve ser na verdade. Social democrata que adora um estado imenso se metendo a mais nao poder na vida das pessoas. Para ele, a pior realidade deve ser ver os Estados Unidos como o pais mais rico e realizado do mundo. Mesmo na crise. Porque os Estados Unidos sao o pais que mais bem aplicou todos os principios de democracia - incluindo ai o VALOR DO INDIVIDUO E SUA CAPACIDADE DE TOMAR DECISOES, contra o intrometimento do Nanny State (tao valorizado pelos sociais democratas europeus) em todos os aspectos da vida do cidadao. . Que chato os Estados Unidos serem o maior e melhor.

Pedro Luiz Moreira Lima em 21 de setembro de 2011

ReynaldoBH: Sei que jamaias pregaria o ódio - não tenho duvida disso.Sempre defendi esse ponto de vista,não podemos,O MUNDO,deixar que as necessidades básicas da humanidade caiam nas mãos do MERCANTILISIMO. Abracos do amigo Pedro Luiz

Reynaldo-BH em 21 de setembro de 2011

Pedro, só uma correção em seu post. Não falarei NÃO nunca ao que você escreveu. Assino embaixo. Esse é o PEDRO que conheço e que sempre existiu. Que é muito mais próximo de mim do que distante, mesmo com ideias diversas. Sua análise direta, objetiva e fundamentada não permite que eu te diga algo a discordar! Seu exemplo da ignorância que aflige (por séculos) a sociedade americana é impactante. Pedro, a gente concorda no essencial. Podemos discordar da forma, nunca do conteúdo. Valeu o comentário! Assino embaixo! Abraços!

Pedro Luiz Moreira Lima em 21 de setembro de 2011

Amy Goodman Vivemos dias em que a morte provoca ovações do público nos Estados Unidos. Quando, durante o último debate entre os candidatos republicanos à presidência, em Tampa, na Flórida, o jornalista da CNN Wolf Blitzer perguntou hipoteticamente ao congressista Ron Paul se o Estado deveria deixar morrer um homem sem plano de saúde que sofresse um mal súbito, a platéia do auditório respondeu entusiasmada e em uníssono: “Sim!”. Em outro debate, perguntaram ao Governador Rick Perry sobre a sua posição favorável à aplicação da pena de morte no Texas. O público começou a aplaudir e a ovacioná-lo. A reação da platéia fez com que o moderador do debate, Brian Williams, da NBC News, completasse a pergunta: “Como você interpreta a reação que acabou de acontecer aqui? Falar da execução de 234 pessoas provoca aplausos”. Dei essa notícia e cada um faça sua análise. O meu amigo Reynaldo BH tem razão fui injusto com ele,foi mais um desabafo.Peço desculpas. Qual visão de Estado tenho?falar apenas do meu país: Vejo como BEM PUBLICO - a educação,saude,segurança publica,justiça,telecomunicações,energia(petroleo,geração e distribuição de eletrecidade),AGUA,Ind Farmaceutica Nacional e Estatal... Tudo que for realcionado com o BEM ESTAR e esse BEM ESTAR não é a calça jeans,sendo sinôniomo de "Liberdade" - BEM ESTAR é a SAUDE da população, é VIVER COM DIGNIDADE - é uma população com acesso as suas necessidades básicas - e esss necessidades básicas JAMAIS NAS MÃOS DO MERCANTILISMO. Voce tem razão como disse Martin Friedman e seus Chicagos Boys - esses e outros do tipo merecedores da SUASTICA!(nada com amigo Reynaldo),"a refeição tem um preço" Sim tem,começar pelas informações a LIVRE INFORMAÇÃO - que SOCIEDADE QUEREMOS?da Mercantilização da Saude - planos de saude? A educação privada? e assim sucessivamente? Ou um Estado na defesa do BEM ESTAR da população e não de Grupos Economicos? De uma JUSTIÇA AMPLA ou como a atual uma JUSTIÇA CLASSISTA? O acesso JUSTO as TERRAS - RURAIS E URBANAS - escandalosamente concentradas? Quando se fala em Quebra de Patentes - vozes se levantam contra - O que serão dos Laboratórios? Meu Deus!O congresso americano,brasileiro... fizeram estudos da aplicação das Receitas desses grnndes laboratórios - de 80 a 90% das receitas aplicados em PROPAGANDA!!!o resto entre pessoal e pesquisa!!! Sabe-se muito bem que as pesquisas vêm de Universidades Publicas e Privadas(aqui no Brasil, somente a PUC privada)e essas pesquisas postas na INTERNET para acesso a todos pesquisadores e assim vai a cadeia - e chega ao Grande Laboratório coloca uma quinquilharia e coloca como sua PATENTE - e um remédio para SALVAR VIDAS - VENDIDO!!! por PREÇOS INALCANÇÁVEIS? Aceitável o passear dos Eikis Batistas naciionais e internacionais?aceitavel a lista da revista FORBES - sobre os mais ricos do mundo? Como chegar a um Estado onde as NECESSIDADES BÀSICAS sejam de acesso a todos?Simples e complicado - o GOVERNO abrir,estimuilar debates como?incentivar RADIOS COMUNITARIOS,JORNAIS de BAIRRO,SINDICATOS,A REDE BRASIL de TV,EXIGINDO ESPAÇOS COMO TEM O DIREITO DE EXIGIR nas TVs PRIVADAS abertas e fechadas... Incentivar o debate e soluções - consulta direta por intermédio de plebiscitos,SIM! consultas diretas ao POVO de POLÍTICAS PUBLICAS. Não estou falando de socialismo,capitalismo,comunismo - estou falando de um ESTADO DEMOCRATICO e DEMOCRACIA só pode existir com uma POPULAÇÂO ASSISTIDA E INFORMADA. O que gerou no mundo o MERCADO LIVRE ABSOLUTO SEM NENHUMA REGULAMENTAÇÃO?se me disserem que gerou o BEM ESTAR,A PAZ,A FELICIDADE,A SOLIDARIEDADE,PRESERVAÇÃO DA NATUREZA...UM MUNDO JUSTO E CIVILIZADO? Sei que dirá NÃO amigo ReynaldoBH,os outros sem argumentação me dirão o mesmo palavraseado do ódio de COMUNISTA! e clamarão pela volta dos ESTADOS TOTALITARIO FASCISTAS CIVIL MILITAR para me calarem via TORTURA,MORTE e DESAPARACIMENTO. ReynaldoBH - como bem disse sou um DEMOCRATA RADICAL e a DEMOCRACIA somente com um POVO INFORMADO e VIVENDO COM DIGNIDADE.

Paulo Bento Bandarra em 21 de setembro de 2011

A defesa da criação de um Estado Palestino fora do dialogo com Israel é apostar na paz ou na Guerra?

Paulo Bento Bandarra em 21 de setembro de 2011

Prezado Reynaldo-BH, não creio que quem semeia ventos não deva colher tempestade. Acho que todos tratados como fascistas e defensores da ditadura "civil-militar nazista" possuem todo o direito e a liberdade de demonstrar a completa falsidade do emissário do ódio. Não é possível alguém falar em justiça, em amor, em religião e querer punir na lei ou na marra o passado. Perder nos fóruns democráticos no país e ir tentar enlamear a ação por não aceitar o resultado democrático. Como já escrevi, tinha 14 anos em 64, tive um irmão preso, torturado, e processado, e que nunca foi buscar um tostão. Diz ele que nunca pensaram em democracia, como testemunhei na época, como pode hoje ir mentir descaradamente por ter perdido a guerra, ir em busca de recompensa? Como já escrevi ao Setti, não se pode embolar a história toda juntando 64 com as diretas já. Tem muito bandido posando de herói. Hoje, a Presidente Dilma prega na ONU o dialogo, o que eles jogaram na época totalmente fora em busca da conquista do poder totalitário. Hoje nossa política externa apóia as ditaduras e os ditadores. Usamos o exército internamente quando ela condena na ONU o mesmo.

Reynaldo-BH em 21 de setembro de 2011

Patrícia, sinto muito. Conte com minha solidariedade. Nós, mineiros, somos solidários para além do câncer, contrariando o são-joanense Otto Lara Rezende. Não se preocupe. Seus predicados - que certamente são muitos - absolve esta falha de ser atleticana. Ano que vem o Galo tem chances REAIS de ser campeão. Da Segunda Divisão. Patrícia, em resumo: o miniero é do mundo. Como diz Milton: "sou do mundo, sou Minas Gerais"! O mineiro sai de Minas. Minas nunca sai de quem aqui nasceu ou escolheu para viver. Sem nenhum exagero 100% de meu trabalho é fora de Minas! Loucura, não é? Mas não me mudo! Não saio daqui. Sei que tenho esta sorte. Costumo dizer que moro no interior. De aviões. E que gosto de dizer que moro em BH (na verdade em Nova Lima, de frente para a mata do Jambreiro, conhece?). Um dia na minha roça, nestas Geraes, me recompõe o norte e me dá o rumo. Além de me fazer feliz. Grande abraço e caso abra alguma vaga no Torcida Azul, te aviso. A fila está muito grande, mas a gente pode dar um jeitinho de te incluir nela... Hehehe...

patricia m. em 21 de setembro de 2011

Valeria, e ainda por cima chamaram esses mesmos paises atrasados, burocraticos e corruptos de PRIMEIRO MUNDO. Ora ora, a Grecia NUNCA deixou de ser um paisinho de terceiro mundo, so que inundada de euros. Como vc mesma disse, aproveitaram que as taxas de financiamento estavam baixas e se endividaram ate a raiz dos cabelos. NAO PRODUZIRAM, SE ENDIVIDARAM. TODOS SE ENDIVIDARAM, governo, instituicoes publicas e privadas, cidadaos. Agora que paguem as consequencias, nada mais justo. . E eu consigo ver a mesma coisa acontecendo no Brasil. Estao se endividando COMO SE NAO EXISTISSE AMANHA. A tal nova classe media (classe C) compra tudo em prestacoes a perder de vista. Depois o sujeito perde o emprego, nao consegue mais pagar as prestacoes e comeca - como o Pedro Moreira Lima - a culpar O SISTEMA. Nao consegue olhar para o proprio umbigo e ver como estava errado EM VIVER ALEM DAS POSSES. . Como eu disse, esse povo eh mesmo engracado.

Reynaldo-BH em 21 de setembro de 2011

Setti, sei que o espaço não é meu nem tenho autoridade alguma para alertar sobre este nosso "plenário" virtual. Nosso "Hyde Park" na WEB. Mas, não posso deixar de postar um comentário que creio necessário. Debater ideias, quando se acredita nelas, leva em alguns casos a exageros. Em outros, o exagero parece ser regra. E aí a convivência e troca de mensagens entre os comentaristas passa a ser desvirtuada. Combater posições políticas faz parte do jogo e é fantástico. Quem viveu a mordaça sabe o prazer de poder se manifestar. Quando das ideias passa-se a adjetivações pessoais, o debate perde conteúdo e ganha características de briga de grêmio estudantil. De segundo grau. Pedro Moreira Lima é sim um democrata. Tem história e uma família engajada na luta contra a ditadura. Pedro exagera? Com frequência. Por exemplo, acusar-me (eu relevo) de usar suástica, ele mesmo sabe que não é nem nunca foi verdadeiro. Assim, ele perde a chance de me "atacar" na argumentação. Que ele tem e sabe usar. Paulo Bandarra é excelente comentarista. Cristalino, com um português correto e preciso, com lógica de início, meio e fim. Demonstra uma cultura ampla. Mas deriva, quase sempre, para ataques pessoais. E aí se perde. Eu leio SEMPRE o que ele escreve. E pulo a leitura quando vejo que o target não é o assunto mas o utro comentarista. Enfim, parece ser comum atacar p emissário e não a notícia. Qual a diferença que existiria entre esta atitude (que visa silenciar o oponente pela desqualificação do mesmo) e o controle social da mídia, sonho de consumo de Franklin Martins? Vamos nos dividir, com querem os ideólogos no poder, entre "golpistas" e "governistas"? É de uma pobreza intelectual acentuada. Não estou chamando a atenção de ninguém. Longe disto. Repito, não sou censor ou orientador! (sei que, pelo nível de ataques, este adjetivo estará na lista se alguém me responder).Seria muita prepotência. O que alerto é que perdemos - algumas vezes - a chance de discutir e preferimos brigar. Há uma imensa diferença entre os dois. Por fim, sei que existem sites de ideias únicas. Todos concordam com o jornalista/colunista e entre si. Seja a favor ou contra. Mas sem contestações. Não creio que a proposta deste blog seja esta. Temos LIBERDADE para expor opiniões, até contrárias ao Setti. E são publicadas. Por que perder tempo com adjetivações pessoais que não levam a nada e não interessam a mais ninguém, exceto aos contendores que acham que estão em algum ringue? Me desculpem o desabafo, e vamos discutir o que vai acontecer na Europa? Até onde o eurobonus é solução? Qual o papel da Fraulein Merkel nesta crise? Sarkozi vai se manter no fio da navalha, de olho nas eleições? Isso vai provocar outra onda de xenofobia? Para onde vai a previdência social nestes países? Haverá uma reforma trabalhista? Trabalhadores perderão conquistas? Empresários terão mais espaço para serem competitivos? Durão Barroso tem algum peso no encaminhamento desta questão ou só é porta-voz da França e Alemanha? O Brasil será afetado? Como? Quando? A Zone Euro sobrevive? Com os países da União Européia, perdendo o domínio sobre a política cambial, farão ajustes? São diversas questões que estão colocadas e que mereceriam um debate. Seria mais interessante do que ler acusações de suásticas ou nazismo... Abraços a TODOS! Reynaldo.

patricia m. em 21 de setembro de 2011

Reynaldo, eu sabia que algo em vc nao me cheirava bem, e vi agora que a razao eh a sua torcida pelo Cruzeiro. Obviamente eu sou atleticana. . Quanto aos mineiros, eles so se dao bem longe da patria. Vide todos os mineiros importantes, nasceram la, tiveram o ferro impresso na alma, como Drummond, e so conseguiram se expressar longe da terra. Todo bom mineiro sai de Minas. A saudade de Minas eh uma coisa assim indizivel, mas nao nos contentamos em morar la. Somos do mundo, com o coracao fincado em Minas.

Reynaldo-BH em 21 de setembro de 2011

patricia m. Nasci no Rio. Moro em BH a 25 anos. Sou mineiro de coração, de alma e de vontade. Mais mineiro do que quem aqui nasceu. Estes não tiveram escolha. Eu tive e escolhia as Geraes. Quanto ao Fluminense, é vero! Porém - não nego - só tem um jogo que não torço por ele: é quando o ZEEEEEEIRO enfrenta o tricolor. Assim, para você, saudações azuis!!! Abraços!

Paulo Bento Bandarra em 21 de setembro de 2011

Pedro Luiz Moreira Lima finalmente deu o braço a torcer. É um nacional socialista da gema. Um solidário com o capital alheio. Assim é fácil ser solidário. Dá para entender a sua ação diversionista de defender os terroristas e guerrilheiros treinados em Cuba como heróis contra a tortura do povo! Trocar a causa pela conseqüência. Também, quem tem como santa de devoção católica a menina judia Ane Frank, e de Cristo a ESPADA na mão e a luta entre irmãos, e entre pais e filhos, dá para perceber que lhe falta conhecimento e coerência.

Valeria em 21 de setembro de 2011

En resumo, encheram países atrasados,burocráticos e corruptos com uma enxurrada de dinheiro,que foi utilizado em grande parte para obras faraônicas,contrataçao de funcionários públicos etc.Na Espanha onde vivo por exemplo existem dois aeroportos novos en Ciudad Real e Castellón sem voos,os times de futebol com dívidas impagáveis(créditos conseguidos em bancos públicos). Por outro lado os bancos empurravam créditos a todo cristo que passasse pela porta do banco. Agora todos se perguntam quem pagará a conta?

Amadeus em 20 de setembro de 2011

- Povo é comoditie, assim como o ferro, o carvão, o petróleo. - Se não pagar seguro saúde deve morrer, pregam os Tea Party. Os do Tio San e agora os dos Tios da Veja. - Devo reconhecer que a fórmula é válida. E que já foi eficiente. - Meu Fundo de Pensão tem a assinatura de um alemão que não conheceu o século vinte. Na euforia do capitalismo o visonário divergiu. __Mão de obra não é uma mercadoria como as outras. - A humanidade não me surpreende. -

patricia m. em 20 de setembro de 2011

Ah, Pedro Moreira Lima, e se voce for rico como o Warren Buffett (aquele canalha) e acha que rico nao paga nada de imposto, faz assim: doa o seu dinheiro pro governo, uai. So nao me obrigue a doar meu suado dinheirinho tambem.

patricia m. em 20 de setembro de 2011

Pedro Moreira Lima, como dizemos aqui nos Estados Unidos, "be my guest", saia quando quiser, volte, nao volte, voce decide a sua vida, ninguem te obriga a vir aqui. Agora, meu caro, eu nao imploro para voce voltar, isso nao. So o Reynaldo-BH, que de BH nao tem nada, ja que eh fluminense.

Reynaldo-BH em 20 de setembro de 2011

VOLTA PEDRO, VOLTA! Vai embora não! Eh flamengueiro complicado.. rsrsrsrs. Posso te fazer um elogio? De quem te conhece pessoalmente? Pedro, se existe algo que prezo em um ser humano é a sinceridade e a crença verdadeira naquilo que crê! Você é assim! Não é panfletário ou "meia-boca" É radical, no sentido de etimológico que vem de RAIZ! Respeito mais que os chapas-brancas de aluguel! Óbvio! DE NOVO: SAUDAÇÕES TRICOLORES! (Vai ver que foi por isso que você foi embora...)Mas, sei - te conheço - você volta! rsrsrsrs. Haja chope! Assim acabo falido! ABRAÇOS GRANDE PEDRO!

Pedro Luiz Moreira Lima em 20 de setembro de 2011

ReynaldoBH,PatriciaM: Fiquem com o MERCADO direito de voces - Fico com a SOLIDARIEDADE,simoples assim.TCHAU!

Reynaldo-BH em 20 de setembro de 2011

Pedro, vamos lá. Como sempre, você é intenso. coisa de flamengueiro.. Hehehe. Citei o SOCIALISMO somente como contraponto ao neo-liberalismo que você citou. Assim é a doutrina pol´pitica. Ou não? Foi aomente como exemplo que a crise não é ideológica. É mais profunda. O Welfare State é criação da social-democracia. Como uma resposta à Grande Depressão. Nasceu em 1932. Mesmo no Brasil a teoria do welfare state foi adotada pela Ditadura. A interveção estatal nunca atingiu índices tão elevados quanto nos anos 70-80. Era a fórmula de Myrdal levada às últimas consequeências mesmo sob uma ditadura feroz. Mobral, Funrural, aposentadoria para o trabalhador rural, seguro-desemprego, a falácia do "pleno emprego" do "milagre brasileiro" tinham como "ideólogos" a social-democracia e o welfare state. |Funcionou? Aqui ou lá? Não, não funcionou. O estado por mais atuante que fosse ainda era incapaz de prover a totalidade das demandas sociais. Seria uma solução ser 8 ou 80? NUNCA! Deixar que o dito "mercado" tome conta destas demandas, é marginalizar quem sequer consegue estar no dito "mercado". Creio que - como em tudo - a sabedoria deva estar no equilíbrio. Não se pode sacrificar toda uma sociedade em nome de classes menos favorecidas, por mais que estas sejam as que devam ser privilegiadas. Ou abandoná-las à sanha de regras de mercado e de banqueiros. Não disse em momento algum que o culpado é o estado do bem estar social. Não sei de onde você tirou esta ilação. O que disse - e reafirmo - é que EM NOME desta proposta, ações demagógicas, insustentáveis e suicidas foram tomadas por estes governos. Como analogia, em nome da liberdade religiosa a Irlanda conviveu com o IRA por anos. O motivo pode ser justo. A forma é um desastre. Em qualquer empresa, família ou país, é fácil administrar a abundância. Difícil é equilibrar a escassez. E pior, quando há escassez e se finge estar na abundância. A União Européia, na tentativa de equalizar desiguais, injetou bilhões de euros em economias mais frágeis ou incipientes. Eram empréstimos a fundo perdido ou com cláusulas de perdão que ficavam sempre muito abaixo da Libor ou qualquer outra taxa de mercado. Uma festa. E investidos por governos que ao invés de formar uma infra-estrutura, deram um falso welfare state a seus povos. Temporário e absurdamente previsível. A conta chegaria. Chegou. Na Espanha e em Portugal, os bancos laçavam clientes nas ruas oferecendo financiamentos para BMW´s e casas de praia. E os governos não investiam em indústrias ou novas tecnologias, por exemplo. O welfare State não é mais citado como solução nos círculos de discussão em todo o mundo (de qualquer viés econômico ou ideológico) pelas falhas evidentes que apresentou. A própria Suécia 9que por anos foi o exemplo maior da justeza desta abordagem) está pagando um preço elevado - pela previdência social - nos dias de hoje. Sem ser um Chicago Boy, Milton Friedmann estava certo: "não existe almoço de graça!" Injusto? pode ser. Mas real. Prefiro trabalhar no real em busca de justiça social do que esperar que ao se repetir velhas fórmulas do mesmo modo, possa se ter resultados diferentes. Não acontecem. É lei da física. Os banqueiros devem ir para os quintos do inferno? Pode ser que sim. Não sentiria falta nenhuma deles. O problema é que até Judas era tesoureiro de Jesus. Esta prática de ser intermediário de riquezas vem desde Giges, rei da Lídia, nos tempos de 680 A.C. que inventou o DINHEIRO. Era mais fácil trocar bens por moedas do que galinhas por baleias. O descobrimento desta banânia se deveu a ... banqueiros que financiaram as expedições. Assim como o financiamento da máquina de guerra de Hitler. Ou do milagre de Stalin. Ou ainda, os banqueiros chineses da fome de Mao. Esta espécie é mais resistente que as baratas. Dizem que só estas sobreviveriam a uma hecatombe nuclear. Não sei. Mas os banqueiros estariam no dia seguinte com uma banquinha na esquina emprestando dinheiro a juros. Não te parece que o erro maior é não ter uma regulamentação? Não haver governos que imponham regras claras e PENAS para desvios? Que haja um ordenamento que os deixem menos livres para promover especulações com derivativos e outras invenções? A fórmula mais eficaz de acabar com uma epidemia é simplesmente matar todos os infectados. A mais justa é atacar as causas da peste. Nunca usei suástica. Acho que não fica bem em mim. E mesmo porque o nacional-socialismo hitlerista (assim como o fascismo de Mussolini) prometiam... o estado do bem estar social! Ou seja: nem sempre o que se V~e é efetivamente o que é! Mas, como diria Pirandello, "Assim é se lhe parece!" Grande abraço e saudações TRICOLORES!

patricia m. em 20 de setembro de 2011

Setti, para voce, isso nao eh novidade. Pesquisa e veja quanto os bancos franceses e alemaes tem da divida do resto dos PIIGS e voce entende o suporte dos respectivos governos. Agora, a populacao nao quer saber disso nao. A Alemanha ja pagou a horrivel conta de ter de absorver a Alemanha Oriental (os comunas que nada fizeram de bom la deixaram um estado falido como eh tipico de comuna) e nao quer pagar o resto da conta da Europa falida. Haja paciencia ter que pagar a conta de gregos fanfarroes, portugueses, irlandeses e espanhois, isso se a Italia nao vier a bancarrota tambem. Para tudo ha um limite. Uma ideia eh o governo alemao assumir a divida de seus bancos e mandar a Grecia, nem, à casa da mae joana.

patricia m. em 20 de setembro de 2011

Acho engracado esse tipo de gente que adora o Estado do Bem Estar Social mas se esquece de onde vem o dim-dim para manter tal Estado. Esse tipo de pessoa acha que o maná cai do céu, assim de graça, quiçá doado pelo bom Deus (costumam ser socialistas/ateistas, ainda por cima). . O dinheiro para a manutencao de tal maravilha chamada Estado do Bem Estar Social vem do pagamento de impostos de sua populacao. Principalmente do pagamento EXTORSIVO de impostos dos mais ricos da populacao. Se a populacao nao paga, a conta nao fecha.

patricia m. em 20 de setembro de 2011

Pedro Moreira Lima: o seu amado Estado Do Bem Estar Social funciona quando as populacoes sao honestas e pagam ao Estado o que eh devido EM TERMOS DE IMPOSTOS. Funciona nos paises nordicos porque eles pagam impostos. Os gregos nao, os gregos SURRUPIAM o que podem e o que nao podem. Entao, nao culpe apenas o governo grego ou os capitalistas mundiais pela queda desastrosa da Grecia. Culpe a populacao larapia tambem. Como disse anteriormente, eles querem o bem-bom mas nao querem pagar. Ai nao da, ne? . Sugestao: va ve as horas trabalhadas por gregos, o tamanho das ferias deles, percentual da populacao que paga impostos, etc etc etc e voce vai entender e VER A VERDADE.

patricia m. em 20 de setembro de 2011

Pedro Moreira Lima: a Grecia esta qiebrada porque seus habitantes querem o "leitinho" (as bolsas isso, as bolsas aquilo, ferias a perder de vista, etc) mas nao querem PAGAR por ele. Voce esta tremendamente equivocado. Ninguem assaltou os gregos, foram eles mesmos que se enfiaram nessa furada. ELES NAO PAGAM IMPOSTOS, eles sao o pais que mais evade divisas. E, no entanto, querem o bem-bom à custa do alemaes. Bom esse socialismo, nao?

Paulo Bento Bandarra em 20 de setembro de 2011

OFF TÓPIC: Como não tem espaço para comunicação direta vou usar aqui para esta interessante informação: . Brasil 'descumprirá meta do milênio para mortalidade materna', diz estudo Atualizado em 20 de setembro, 2011 - 11:56 (Brasília) . Apesar do avanço, apenas nove de 137 países emergentes fizeram progressos suficientes para alcançar os objetivos nestas duas áreas: China, Egito, Irã, Líbia, Maldivas, Mongólia, Peru, Síria e Tunísia. . Como o Brasil, 124 chegarão a 2015 sem ter reduzido em 75% a mortalidade materna entre 1990 e 2015, estimam os pesquisadores. . Observe que ocorreram avanços maiores que o Brasil no Egito, Líbia, Síria e Tunísia. Justamente onde ocorrem a "primavera arabe" para derrubar os maus ditadores. Quem viver, verá...

Pedro Luiz Moreira Lima em 20 de setembro de 2011

ReynaldoBH: Quem esta falando em SOCIALISMO???EU???!!! Estou afirmando que Governos Europeus Conservadores ou Trabalhistas conviveram com o Estado do Bem Estar Social.A conquista do Bem Estar Social foi apartidaria Conservadores e Trabalhistas em um rasgo de um Política de Solidareiedade de pós guerra foi implntada. O governo grego que bancou as falcatruas era SOCIALISTA?se sim tão safado e criminoso quanto aos malfeitores,criminosos dos Mercados Financeiros Mundiais que como disse rodam o mundo sem EIRA e nem BEIRA - no entanto a Mão de Obra é parada por MUROS! Culpar o Estado do Bem Estar Social levo um susto! Voce sabe que num debate entre os Republicanos para Presidente dos EUA - TODOS RESPONDERAM!!! TODOS!!! e com o PUBLICO TAMBÉM - " O americano que não fizer um plano de saude particular ou um seguro saude,ao ficar doente ELE QUE VIRE?" TODOS OS REPUBLICANOS E PUBLICOS UNÌSSONOS - SIM! SIM! SIM!(fonte:o Globo um articulista americano Saffit...qq coisa assim) Estou apavorado com a sua opinião - os CRIMES COMETIDOS PELO MERCADO FINANCEIRO CONTINUAM IMPUNES!!!Guerras foram cometidas em nomes deles,povos e nações destruidas, seus próprios povos sendo destruidos e voce vem me dizer que o culpado é o Estado do Bem Estar Social??? Não defendo SOCIALISMO NENHUM - o Estado do Bem Estar Social foi da União de todos os Partido em defesa dos seus POVOS - nem a Margareth Tracher tocou em suas bases! Quero que governos SOCIALISTAS ou não SOCIALISTAS corruptos e safados coniventes com esse MERCADO CRIMINOSO FINANCEIRO MUNDIAL vão pros QUINTOS DOS INFERNOS.Se for assim concordo com voce. Mas mandar junto a SOLIDARIEDADE como é o Estado do Bem Social e ainda culpá-lo, me recuso a envergar a SUASTICA!

Reynaldo-BH em 20 de setembro de 2011

Prezado Pedro, meu amigo. Não creio tratar-se - neste caso específico - de posições ideológicas. Mesmo porque TODOS os países hoje atolados em problemas que foram alertados, apontados e discutidos eram SOCIALISTAS e anti-liberais (seja isto o que se queira denominar!). Vivi um tempo ( e ainda viaja com constância à trabalho) na Europa. Portugal, Espanha e Itália. Não era possível a subsistência de regimes ECONÔMICOS (jamais políticos, pois que eram e são democráticos!) nos moldes em que se sustentavam estas economias. Dou exemplos: para cada Euro descontado do salário de um autarca (funcionário público) portugues, outros 12(!!) eram descontados do ... Estado Portugues! Ou seja, de todos! Um funcionário de uma fábrica, por exemplo, que se embriagava no trabalho, NÃO PODIA ser demitido. A demissão só era aceita se fosse.. coletiva! Para cda passagem de metro, autobus ou carris (bondes) em Portugal, o estado arcava com o TRIPLO pago pelo utente (usuário). As PPP´s das estradas do engenheiro Sócrates (do Partido Socialista) previam que se houvesse prejuízos nas rodovias "privatizadas", o estado arcaria com oo mesmo! Os trens de Portugal acumulavam deficits ano a ano, em nome de deslocamentos para o povo (com comboios de alta velocidade, vinhos e wiskyes vendidos à bordo!). A ligação Lisboa-Madrid seria (está sendo cancelada) por 6 (ISSO MESMO, 6!) conjuntos de trilhos. Tres para passageiros e outros três para cargas. Previsão de uso? CINCO viagens por dia! O Governo SOCIALISTA de Portugal e Espanha admitiram que apesar de ser fianciado a FUNDO PERDIDO com dinheiro da CEE, este TGV NUNCA (atenção, documento oficial!) daria algum lucro. Ao fim de anos, a conta iria para todos os portugueses e espanhóis. Utentes ou não do TGV! Os computadores de uso de alunos em Portugal (o tal de Magalhães, já inteiramente obsoletos após TRÊS ANOS, frente aos tablets!) e exibido com orgulho por Sócrates, foram produzidos POR UMA ÚNICA empresa. De um amigo do governo... Eram milhares. Idem na Irlanda (governo dito de esquerda), Espanha(idem), Grécia (ibidem). Esta última, quando citei a IRRESPONSABILIDADE creio ter cometido um equívoco. Foi crime mesmo! Ocultou despesas, maquiou orçamentos, alterou números de crescimento e inflação, vendeu ao povo grego a falsa sensação do paraíso em terra. Socialismo não é - nem nunca deveria ser - sinônimo de falsificação. É mais sério que isso. Os primeiros a acusar deveriam ser os próprios socialistas! Pelo mal que estes governos fizeram. Na Grécia, o partido socialista se uniu a bancos e empreiteiros. As obras eram executadas e o pagamento (com um pequeno ágio de uns 20%) se daria com os fundos comunitários da Europa dali a dois anos! De modo a maquiar a "contabilidade" a ser apresentada à Genebra! Pedro, o buraco é mais embaixo! Esta falsa sensação da riqueza gratuita, do bem estar social sem contrapartida, levou estas populações à anestesia social. A uma zona de conforto que agora é cama de faquir, cheia de pregos. Por isso a revolta dos "indignados da Espanha", da "geração à rasca" em Portugal, dos "social holligans da Irlanda!" e dos atônitos e desesperançados gregos. Todos - sem exceção - os governos de esquerda foram substituídos, em eleições livres, por outros de direita. Vai resolver? Duvido... Creio mais na sensação que vi e vivi por lá: ninguém merece crédito! Estas estruturas (socialistas, liberais, etc) estão carcomidas e podres. O que poderá vir? Não sei. Espero que venha das ruas. Ou com o indicativo delas. O momento na Europa é de exaustão. Seja onde for. No Leste, na península ibérica, etc. O socialismo que contrabalançava o domínio americano ruiu. Seja por agregar-se ao pior do capitalismo dos brookers e junk bonds ou pela "justiça social" sem contrapartida de esforço ou trabalho. Uma pena. Resta a nós estarmos atentos. Mesmo porque "nuncaantesnestepaíz" tivemos a oportunidade de ver erros acontecendo em situação confortável. Mas, jamais imune. Grande abraço!

Think tank em 20 de setembro de 2011

A UE é como uma sala de aula onde lá estão alunos competentes e também os alunos cotistas, nunca o nível da aula poderá ser puxado ao limite que os competentes desejam, se os ideólogos da EU “achavam” que com isso seria um bloco forte para enfrentar NAFTA ou ASEAN plus tree, ai está a colheita, o que acontece quando vai contra as regras naturais que o mercado e a disciplina impõe. Se a Alemanha já tinha um fardo da metade que era comunista, agora vai ter que arrastar com motor de Fusca monte de reboques dos indisciplinados membros que faziam farra enquanto as verbas chagavam.

Valdir A. C. em 20 de setembro de 2011

O maior problema da união européia é a união europeia, pensaram que iriam compartilhar o lucro e a benaventurança, mas compartilham a crise. Antes era cada um por sí e agora todos têm que rebolar porquê a Grecia, Portugal, Espanha e Itália não fizeram o beabá e contaram com a força da união e do euro! Eram felizes e não sabiam.

Pedro Luiz Moreira Lima em 20 de setembro de 2011

Amigo Corinthians: Tudo bem,vamos seguir a máxima dos atuias(não todos)Professores de Futebol depois da derrota: -" O esquema é o melhor meus jogadores ainda não assimilaram","O juiz é um ladrão safado!" Os estados europeus com governos conservadores ou trabalhistas viveram com o com o ESTADO do BEM ESTAR SOCIAL,não foi uma politica de PARTIDOS e sim uma decisão de uma NAÇÂO junto com seu POVO. A concentração de renda cada vez mais concentradas em mãos de poucos,a sanha de dominar a riqueza dos outro de qualquer maneira inclusive militar,arrebentando com gastos militares,mortes, doenças,suicidios,corrupção e finalmente levando a atoleiros como Iraque,Afganistão e mais um a Libia. O Muro de Berlm caiu pela falta de Liberdade e acesso uma vida melhor e assim esta caindo o Muro Neoliberal do Livre Mercado - a mesma falta de Liberdade da decisão comum para mãos cada vez mais concentradas em R$ e politicamente em mãos de poucos,falta ao acesso ao VIVER com Dignidade da maioria - "O esquema é bom o POVO é quem tem que entender" - Daqui a pouco voce fará a defesa do TEA PARTY. Abraços e dizendo TEA PARTY sem o POVO,Eta chazinho RUIM!

Corinthians em 20 de setembro de 2011

Pedro Luiz Moreira Lima - 20/09/2011 às 0:41 Acho que você novamente se equivocou. O modelo neoliberal não provê bolsas e benefícios à rodo. Esforço fiscal faz-se necessário quando os países se endividaram pegando dinheiro emprestado de bancos e agora não têm como pagar - aliás isso ocorreu nos governos dos partidos ditos "socialistas". Eram 13, agora com a crise o povo europeu decidiu que quer a situação resolvida e sob controle, começaram a votar nos partidos de "direita". Os partidos ditos de "esquerda" agora são só 5.

Corinthians em 20 de setembro de 2011

Setti e Reynaldo-BH Juntando o post e o comentário, fiquei aqui pensando - o maior problema da Zona do Euro é a falta de juma Lei de Responsabilidade Fiscal comum. Adianta ter uma moeda única e cada um fazer o que bem entende ?

Pedro Luiz Moreira Lima em 20 de setembro de 2011

Reynaldo BH: Não é questão de deixar quebrar ou não - TODOS JÁ QUEBRARM.O Modelo Neoliberal,do mercado tudo! e os gastos militares para entrarem nas terras dos outros para democratizarem as riquezas apenas para as grande potencias. Taí a Líbia - Kadafi resiste - vai cair,não cai,vai cair,não cai... caindo ou não caindo - será outro atoleiro para França,Inglaterra e quem mais se aventurar,como Iraque e Afgasnistão. Irresponsabilidade da Grecia?alto lá Reynaldo! de meia duzia de bandidos apoiados pelos grandes cassinos mundiais e chamados de genios pela Imprensa dócil ao Capital Corrosivo e Criminoso sem eira e sem beira que corre o mundo. É o POVO Grego,Portugues,Italiano,Ingles,Americano e um começo do Alemão nas ruas - DIZENDO NÃO! Esforço Fiscal???cortar saude,educação,seguridade social,investimentos - Esforço Fiscal??? é o caminho de cobrar dos POVOS os crimes de salafrarios do mercado.

Reynaldo-BH em 19 de setembro de 2011

A CEE não vai deixar a Grécia quebrar. E a Grécia sabe disto. Uma volta da Grécia a Dracma seria o início de uma era de incertezas para o Euro. E de prejuízos inomináveis (como você aponta) para a banca franco-germânica. Eles vão precificar o prejuízo e continuar a aceitar a irresponsabilidade grega. O problema que eu vejo é até onde este comportamento irá contaminar Portugal, Espanha, Irlanda e Itália. Até onde o esforço fiscal - necessário e urgente - será incentivado a ser substituído pelas ameaças de desestabilidade bancária e França e Alemanha. Este tsunami europeu não é marola. É grave. E não "problema deles!". É nosso. Vamos ver até onde vai o equilíbrio entre a preservação do status quo da banca e a necessidade de reverter um quadro que a cada dia fica mais complicado. Grande abraço.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI