Image
Lindbergh Farias (de lado, dedo em riste) durante a reunião da comissão: brincando com fogo (Foto: Agência Senado)

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) já deixou de ser dirigente estudantil, já deixou o PC do B, afastou-se do mais delirante ainda PSTU, adquiriu alguns poucos cabelos grisalhos, foi prefeito de uma grande cidade, Nova Iguaçu, mas parece manter o vezo de cometer traquinagens.

Ontem, conseguiu a aprovação, pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, de um projeto inteiramente fora de propósito que pretende fazer do Banco Central também um agente de “crescimento” e de “geração de empregos”.

Todo mundo que tem juízo, em qualquer lugar do planeta, é a favor do crescimento econômico e da geração de empregos. Mas a missão suprema, intocável, quase sagrada dos bancos centrais em países que se pretendem sérios é manter a estabilidade da moeda. (Informe-se aqui sobre o BC).

Como se essa hercúlea, dificílima, terrivelmente trabalhosa tarefa fosse pouca coisa, vem Lindbergh com essa demagogia barata. Alterar missão do BC é algo sério, que pode ter péssimas consequências. É brincar com fogo.

O senador parece se esquecer de que, para tratar de crescimento e emprego, existe, em primeiro lugar, o governo como um todo. Depois, os Ministérios da Fazenda, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e suas agências, o Ministério do Trabalho, o Ministério de Ciência e Tecnologia, o BNDES, o Banco do Nordeste, o Banco da Amazônia, o próprio Banco do Brasil…

O dedo do PC do B

Não sem razão, o projeto recebeu parecer favorável da senadora Vanessa Grazziotin (AM), que por um desses acasos da vida pertence ao PC do B, partido que odeia o “monetarismo” praticado pelo BC – o qual não poderia fazer outra coisa senão o que faz, sob risco de afastar-se de seu objetivo e de prejudicar o sempre indispensável combate à inflação.

Também por mera coincidência, naturalmente, outro senador do mesmo PC do B, Inácio Arruda (CE), obteve da mesma comissão aprovação para outro disparate: projeto que inclui, entre os objetivos do Conselho Monetário Nacional – cujo título já diz tudo – “a busca do pleno emprego na economia”.

De novo, esses comunistas do B estão brincando com fogo.

Felizmente, por ora, os dois projetos só passaram por uma comissão do Senado. Há muito chão pela frente para se transformarem em lei.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 5 =

16 Comentários

jonathan em 14 de novembro de 2011

Nos EUA o BC deles tem como meta a "menor inflação a pleno emprego", entendeu? Portanto, os comunistas do B estão fazendo exatamente que os seus capitalistas do A.

Pedro Luiz Moreira Lima em 06 de novembro de 2011

Amigos - o Banco Central é um organismo pertecente ao Estado - e não fora dele - a independencia num regime democratico é o Legislativo,Executivo e Judiciario - seria como colocar o Banco Central acima de todos os poderes.Quem defende a Moeda é uma politica economica aprovada pelo Povo e não o BC, o BC é um auxiliar da politica economica e não acima dela. Abraços a todos

leo em 06 de novembro de 2011

Posso estar enganado, mas isso seria um avanço. Um Banco Central que tenha que levar em consideração o nível de emprego do país vai tomar cuidado antes de aumentar a taxa de juros e travar a economia. Assim, o único meio de evitar uma escalada inflacionária seria cortar gastos do Estado. Atualmente, a missão do BC é segurar a inflação, mesmo que isso signifique subir os juros até estrangular a economia. Essa mudança da missão do BC forçaria o governo a parar com sua gastança, que é o verdadeiro problema. Agora, se o governo tem gente com juízo, responsabilidade e competência pra cortar a gastança é outra história. Eu acho que tem. Nossos políticos já sabem que quem deixar a inflação voltar nunca mais conseguirá se eleger e conquistará ódio e desprezo perpétuos dos brasileiros. PS.: Talvez o MAUGOMES pudesse explicitar o problema de comparar um Banco Central com o outro, já que pra ele isso parece ser muito óbvio e pra mim não é.

Lucia s. em 05 de novembro de 2011

Só por curiosidade: o que quer dizer EH? Novilíngua nacional? Cara Lucia s., reli o post e não encontrei essa sigla ou o que seja sobre a qual você pergunta. Poderia esclarecer melhor? Abraço

Lucia s. em 05 de novembro de 2011

Setti, meu caro O moço ficou séculos brincando de universitário e provavelmente nunca pegou em um livro. Foi eleito por ser bonitinho e comprova o alto QI com esta imbecilidade. O que fazer? Nós, (mesmo contrariada faço parte da pátria amada), colocamos o pateta lá. Fazer o que?

Fernanda em 04 de novembro de 2011

Além do dinheiro da Copa querem também o dinheiro do BC,onde vamos parar?????

Fernando em 04 de novembro de 2011

Prezado Ricardo, Acredito que as palavras apenas refletem uma ideologia do partido em relacao a funcao do BC, e este eh o risco. Eh correto como alguns colegas apontaram que o BC americano tem missao semelhante, mas tb pode-se dizer: a) como o dolar eh uma moeda internacional, parte da irresponsabilidade de lah estah sendo disseminada nos precos das commodities internacionais jah que o dolar foi ladeira abaixo; b) que depois do Paul Volcker os presidentes do FED americano fizeram um pessimo trabalho. A proposito, e por coincidencia ao seu post, veja a entrevista do pre-candidato republicano Ron Paul(libertario) na MSNBC: eh um consenso entre todos os participantes o pessimo trabalho que o BC americano tem feito. Link: http://www.msnbc.msn.com/id/3036789//vp/45147272#45147272 Realmente importante eh o orcamento equilibrado, evitar os deficits e diminuir a divida: diminuir o tamanho do Estado. []s!

Corinthians em 04 de novembro de 2011

Sinceramente às vezes me pergunto se essa autoproclamada "esquerda" tem alguma coisa no cérebro. Já vimos estre filme - não estamos falando de nenhuma novidade, esse tipo de ação (tal qual o protecionismo estúpido pelo aumento de IPI) já ocorreu antes - e sabemos o resultado. O pior é que a maioria do povo cai nessa lorota. E lá vamos nós...

Maugomes em 04 de novembro de 2011

De pleno acordo com quase tudo o que você escreveu, Ricardo. O quase é por conta de classificar a proposição como "traquinagem". Em um país com a estrutura política e econômica do Brasil isso deveria ser classificado como crime de lesa-pátria e o seu autor submetido a garrote vil em praça pública. A referência que alguns fizeram ao FED é improcedente, na medida que nos Estados Unidos não há tantos órgãos dedicados ao crescimento econômico e ao emprego como há aqui. Isso soa como o que foi dito por um político do passado: o que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil.

Pedro luiz Moreira Lima em 04 de novembro de 2011

Um Banco Central Independente - como ter transparencia?

Reynaldo-BH em 03 de novembro de 2011

Qual o traço em comum entre os bancos/ministérios citados? Só um! O aparelhamento. A indicação para a diretoria que fura poços, o crédito agrícola no BB(este é do PMDB), a presidência do BNB (está é do PT), etc. etc. Qual o ÚNICO organismo federal blindado a estas investidas? Qual diretoria (de fiscalização, normas, mercado financeiro, etc) foi preenchida por indicação dos companheiros ou da base alugada? NENHUM! Não creio na "ideologia" de Inácio Arruda, o defensor no Senado de Orlando Silva. Muito menos de Lindberg, que estudou na mesma escola (UNE) de Orlando e da corja que tomou de assalto o Ministério dos Esportes. Os motivos são menos nobres. Parafraseando a personagem real Deep Throat no caso Watergate, só posso dizer o mesmo que este disse a Bob Woodward: FOLLOW THE MONEY!

Marcondes Witt em 03 de novembro de 2011

Caro Ricardo, Dia 14/10, você transcreveu artigo do J. R. Guzzo que, sucintamente, entendia que o Brasil não tinha moral para dar conselhos ao mundo. No projeto, ora criticado, se está exatamente tentando copiar o "Humphrey–Hawkins Act" que inclui como atribuição do FED - Federal Reserv a busca do pleno emprego. Não pode dar conselho nem buscar exemplos?

Pedro luiz Moreira Lima em 03 de novembro de 2011

Amigo Setti: Num Estado não pode existir nenhum órgão independente.A unica independencia que aceito é da Soberania do Brasil e do Povo. Apoio totalmente a medida - um Banco Central independente só trouxe lucros as Bancas Nacionais e Internacionais e ainda vou mais longe uma Auditoria de Toda a Nossa Dívida - com ampla divulgação - como foi feita e aplicada - presidida pela OAB,ABI,CNBB,SINDICATOS,ENTIDADES DE DIREITOS HUMANOS,EMPRESARIOS,BANQUEIROS quanto mais ampla melhor - unicas entidades proibidas - qualquer uma que não seja brasileira. Abração

Carlos Reis - USA em 03 de novembro de 2011

AVE CREDO!!! DEUS proteja o Banco Central. Troquem as FECHADURAS urgentemente,os codigos e os CHIPs de entrada. PCdoB se aproximando do BC...... e um pessimo sinal. "BANCOS CENTRAIS" nao combinam com POLITICOS...POLITICAGEM...SAFADEZAS.. PILANTRAGENS...DESVIOS. O Banco Central nao e uma "ORGANIZACAO NAO GOVERNAMENTAL SEM FINS LUCRATIVOS"

leo em 03 de novembro de 2011

Amigo Setti, Eu acho que comunista deveria ser tratado igual nazista: com cadeia. Agora, nessa questão do Banco Central ninguém fez nada de absurdo. O Fed americano tem as mesma obrigações. Vide http://www.federalreserve.gov/aboutthefed/mission.htm

sergio em 03 de novembro de 2011

Caberia perguntar às excelências para que serve o ministério do trabalho, da fazenda, do desenvolvimento industrial,dentre outros. Espanta como os imbecis se destacam,neste país e como dizia alguém:" êles perderam a modéstia."

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI