PROTESTOS: Ao afundar a emenda que acabava com a pouca-vergonha dos suplentes parentes, um pequeno grupo de senadores mostra que não ouve a voz das ruas — nem dá atenção para mínimos padrões de decência

Edison Lobão, Edson Lobão Filho; Garibalde Alves Filho e Garibaldi Alves (Fotos: ABr :: Câmara :: Ag. Estado :: Folhapress)

Edison Lobão (PMDB-MA) foi nomeado ministro das Minas e Energia, e então o filho, Lobão Filho, virou senador — sem ter tido um só voto; Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), senador e ministro da Previdência Social, emplacou o pai, Garibaldi Alves, como suplente de uma aliada, a atual governadora Rosalba Carlini (DEM); eleita Rosalba em 2010,  Garibaldi pai ganhou 4 anos de mandato de senador (Fotos: Agência Brasil :: Câmara :: Agência Estado :: Folhapress)

É de se perguntar como é possível, no atual clima do país, com milhões de brasileiros indo às ruas para protestar contra uma longa lista de barbaridades, um pequeno grupo de senadores tenha a cara de pau de fazer naufragar, no Senado,  a proposta de emenda à Constituição (PEC) que proibia que senadores escolhessem como suplentes seus cônjuges ou parentes de até segundo grau – como filhos, irmãos, pais e primos.

E vejam só, amigas e amigos: o projeto era parte da “agenda positiva” do Congresso em resposta às manifestações das ruas… Proposta pelo senador José Sarney (PMDB-AP) — ponto para ele, que já tanto critiquei  neste blog –, a PEC também abolia a figura do segundo suplente.

(Fotos: Folhapress :: Câmara :: Ag. Estado :: Arquivo)

Íris Resende (PMDB-GO), atual prefeito de Goiânia, colocou a mulher como suplente quando era senador. Quando ela assumiu adotou, para disfarçar, o nome de solteira, Íris de Araújo; depois, acabaram se separando. O atual deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), quando senador, não viu o menor problema ético em colocar como seu suplente o pai, Laercio Barbalho (Fotos: Folhapress :: Câmara :: Agência Estado :: Arquivo)

Continuamos, então, com essa pouca-vergonha de republiqueta de bananas — nem elas, na verdade, devem ter coisa parecido — de ver maridos, esposas, pais, filhos, tios e primos suplentes de senadores e assumindo o lugar do titular sem ter tido um só voto. Esta página está coalhada de exemplos, atuais e passados, de políticos que não tiveram o menor pejo em beneficiar a parentela na hora de se apresentar como candidato perante o eleitorado.

Mas nunca se viu, nem se vê, candidato na televisão avisar o eleitor que o suplente é seu parente.

ACM e Antonio Carlos Júnior; Acir Gurgacz, Assir Gurgacz (Fotos: Ag. Senado ::  Jornal Diário da Amazônia)

ACM (DEM-BA), falecido em 2007 — um ácido crítico de tudo e de todos — achou normalíssimo ter o filho, Antonio Carlos Júnior, como seu suplente; Júnior assumiu após a morte do pai e exerceu o cargo até o começo de 2011; Acir Gurgacz (PDT-RO) incidiu nos dois itens questionados da questão dos suplentes de senador: seu suplente é o pai, Assir Gurgacz, milionário que vive no Paraná e que financiou sua campanha (Fotos: Agência Senado :: Jornal Diário da Amazônia)

Atenção: não é que a PEC não tivesse obtido grande apoio no Senado. Façamos justiça ao Senado: dos 65 senadores presentes à votação, ontem à noite, 46 votaram a favor. Infelizmente, porém, por mandato constitucional, o número de “sim” não chegou aos 49 — três quintos dos 81 senadores — necessários.

A ausência de dezesseis senadores ajudou a enterrar o projeto. O mais imoral de tudo — embora seja legal — é que a derrubada da PEC teve o apoio de oito dos atuais 16 suplentes que exercem o mandato. Anotem os nomes deles: Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP) — SUPLENTE DA SENADORA MARTA SUPLICY, ANOTEM AÍ –, Ataídes Oliveira (PSDB-TO), Clésio Andrade (PMDB-MG), Eduardo Lopes (PRB-RJ), Gim Argello (PTB-DF), Ruben Figueiró (PSDB-MS), Wilder Morais (DEM-GO) e Zezé Perrella (PDT-MG).

Perrella envergonhou ao senador que substituiu por morte — o ex-presidente Itamar Franco (PPS), homem de bem que certamente teria votado a favor do fim desse absurdo.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), um dos maiores críticos “de tudo isso que aí está”, metido a moralizador e palmatória do mundo, votou pela MANUTENÇÃO da atual obscenidade, vendo na PEC um “moralismo udenista” e classificando a proposta de “irracional”.

Anotem aí, eleitores do Paraná: Requião, que recheou de irmãos e outros parentes sua administração quando governador do Estado nas últimas duas gestões (2003-2010), é perfeitamente coerente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − dois =

Nenhum comentário

  • JEBANIEL WOLFF

    Este país é igual à comédia do Mario Monicelli: Parente é Suplente. Fazer o quê, meu caro Setti?

  • JEBANIEL WOLFF

    Todos hijos de un gran puto!

  • Paulo

    Infelizmente, essa cambada só faz coisas certas quando pressionadas!
    Teremos que ir, novamente, às ruas?

  • bereta

    Nada a reclamar. São todos de ilibadíssima reputação. Suplência tendo como substitutos os próprios parentes é questão de somenos importância. É rir para não chorar. Isso tudo tem um pouco a ver com PAGLIACCI, de Rossini. Não é uma ópera-bufa. É tragédia mesmo!!! O grande traído é o povo brasileiro. Mas… há quem prefira trocar o sofá.

  • Florencio Giacomin

    Não é de se espantar para uma turma que vive no planeta Marte. Comparo Brasília à Corte do Rei Luiz XV da França (Vejam na história da França o que ocorreu com os reis durante a Revolução Francesa).

    O resultado dessa votação não me surpreende tendo em vista uma matéria recente sobre super salários (acima do teto de R$ 28.000) onde a Câmara tem 2,2 mil e o Senado tem 714 o que dá 4,3 funcionários por deputado e 8,8 funcionários por senador com super salários. E oque o Congresso fez para resolver esse assunto? Nada. Nem se pronunciou. Nem fala sobre isso

  • Marcelo Gomes

    Uma vergonha, tanto para os partidos de direita, quanto para os partidos de esquerda. A revolta é tão grande que poderia ser capitalizada novamente com uma “invasão do senado”. Embora que, certamente, descambaria para a violência.

    Sendo assim, gostaria de propor um novo movimento para a população brasileira tão judiada. Será o movimento “Coco no político”, ou seja, já que eles fazem tanta m…, vamos faze-los sentirem o fedor da m…. Cada manifestante leve um saco de coco bem “cheiroso” para arremessa-lo contra o senado federal…(pode ser estendido para a câmara federal também..)

    Abraço

    Marcelo Gomes – Poa RS

  • João Marcos

    Não foi surpresa para mim. O senado federal é um antro de nepotismo, corrupção e outras safadezas.
    Eles, os senadores, não atendem às exigências para ser um bom político.
    Sarney, Renan, Lobão, Jader entre outros é mais fina prova da falta de moral da casa.
    Fora corruptos e safados!!! Aproveitadores da Pátria mãe. Sugadores, sacanas, desonestos, corruptos, desleais, bandidos, pútridos, vigaristas, etc.

  • João

    Diante de tanta sujeira, na a comentar………….

  • Douglas

    AAH e as loucuras não param por aí!!
    dá uma olhada nisso aqui Setti..
    se o povo estava pensando que aquelas barbaridades iam ficar só no curso de Medicina estão muito enganados….
    http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,diploma-para-dentista-e-psicologo-tambem-pode-exigir-trabalho-no-sus,1051777,0.htm

    Então meu comentário parece que estava adivinhando. Vão jogar engenheiros não sei onde, advogados idem. E os estudantes de Relações Internacionais, irão talvez para a Coreia do Norte ou o Irã?
    Um abraço, caro Douglas.

  • naka

    UMA VERGONHA!!!!!!! São bandidos profissionais. O pessoal está se lixando para o povo. GENTE VAMOS NOVAMENTE mostrar a essa QUADRILHA do que somos capazes de conseguir.

  • silvia

    O melhor a se fazer é ninguém votar em senador nenhum nas próximas eleições. Só assim não terão suplentes.Se não queremos suplentes, então não teremos novos senadores e ponto final.

  • João

    Para solucionar o mal da corrupção neste País, não existe outra solução, a não ser que tenha um governo, corajoso, pra dissolver o Congresso Nacional, e o Senado; e promover nova política para ambos os cargos políticos, com uma redução de 80%(oitenta por cento) dos congressistas que existem hoje, neste mundo de corrupção sem fim…

    O governo não pode “dissolver” o Congresso. Nosso regime não é parlamentarista, onde o chefe de Estado tem, sim, esse poder. “Dissolver” o Congresso no quadro atual seria um golpe que nenhum democrata deseja.
    Mas, caro João, nós reclamamos tanto dos políticos — só que, na hora de votar, a maioria não presta a menor atenção em quem elege para a Câmara e o Senado, não é mesmo?
    O jeito é votar melhor. A eleição está logo aí, em 2014.
    Um abração

  • Marcello Castellani

    Caro Setti, esse fenômeno de, digamos, “déficit auditivo de autoridades” não é incomum. Lá nos idos da Revolução Francesa se via tal coisa. O problema é que caso o povo se canse de fato a menor das preocupações dos políticos brasileiros será com o fato de ouvir ou não o povão…

  • Ronaldo Barra

    É por essa e outras que o país não é considerado sério. São estes políticos sem honra e respeito ao povo brasileiro que nos apequena a cada dia. Esta PEC tem de voltar ao senado pelo clamor das ruas. Não é a toa que se diz da falta de necessidade de termos duas casas legislativas. Abaixo o Senado!

  • Nelson Marchetto (76)

    Caro Nelson, não publico nada que nem de longe mencione a hipótese de ruptura da legalidade constitucional.

  • Bruno Sampaio

    OLha a promoção! Se eleja senador, ganhe um ministério (não se preocupe, se não houver, a gente inventa um) e coloque seu amigo, seu pai, sua mulher, seu filho em um dos melhores empregos do mundo, com super salário, despesa zero e semana de dois dias de trabalho! (isso se você estiver a fim de aparecer, se não esiver disposto a gente paga assim mesmo! Quer dizer, a gente não, os otários contribuintes brasileiros, ah, ah,ah,ah,ah,ah,ah,ah!(

  • Sr. Antonildes

    Uma palavra traduz tudo isto: “CINISMO”.
    Porém, é importante relembrar que o vulcão pode novamente acordar e entrar em atividade.
    Relembrar também que 2014 vem aí.

  • Douglas

    É Setti!!! Peço a voce que mais uma vez interceda por nós e a VEJA faça uma reportagem de capa não só para mostrar verdadeira saúde no Brasil mas também para mostrar as insanidades, e inconstitucionalidades, que esse governo está fazendo.. Já posso até imaginar uma capa: “A DITADURA ESTÁ DE VOLTA”

  • Sylvio Haas

    VEJA faria um imenso favor aos eleitores se, próximo às eleições de 2014, relembrasse esses e outros nomes que os brasileiros de bem não merecem como seus representantes. Desde já, agradeço.

  • Nelson Marchetto (76)

    Veja aí caro Setti, o texto abaixo peguei de outra matéria logo após ler e comentar a sua. Pergunto, é o não é o começo de ditadura comunista? Obrigando o povo a trabalhar para o “governo”!!!

    (A criação de um ciclo obrigatório de trabalho no Sistema Único de Saúde (SUS) não deve ficar restrita ao curso de medicina, como definido no programa Mais Médicos, anunciado nesta segunda-feira pelo governo. O Conselho Nacional de Educação (CNE) estuda a adoção da medida para outras carreiras da área de saúde, segundo o jornal O Estado de S. Paulo. O plano prevê que estudantes de odontologia, psicologia, nutrição, enfermagem e fisioterapia também concluam a formação com atividades na rede pública.)

    No meu post a respeito do assunto, ontem, eu previ que iria acontecer isso.
    Abração

  • Fernando

    Que decepção com Roberto Requião, a quem tinha em conta como um homem de bem.

    “Homem de bem”?

    Informe-se melhor sobre a figura, Fernando. Tenho família no Paraná, me criei lá até os 16 anos e… Bem, investigue você mesmo.

  • sidney

    Setti
    Parabens pelo belissimo – expor – ; sao Verdades Verdadeiras simmm.
    Que vergonha nao nos sentirmos representados nee ??
    Essa lista ai desses – desmerecedores dos cargos que ocupam vergonhosamente – deveria permanecer durante algum tempo em – DESTAQUE – ai no seu – BLOG/COLUNA – assim como faz o grande Augusto com aquela figura oportunista e intrometida desaparecido de proposito etc etc – para nao serem esquecidos.
    Havera uma outra oportunidade sim e esperamos que seja em breve , para mudar-mos tudo isso.
    E como voce mesmo sugeriu no seu responder sempre atencioso para com o leitor(s) Joao das 1040 !!! , a ELEICAO esta bem proxima e com sabedoria o Povo brasileiro podera utilizar o seu DIREITO LEGAL – de por ou retirar alguns como esses ai de plantao ( infelizmente !!)e que tao descaradamente nos envergonham.
    Parabens aos que nos representaram pelos seus votos e querer ; nao esmorecam nunca por favor.
    As – OLIGARQUIAS – precisam desaparecerem e darem lugar para os honestos e democraticos cidadaos que estarao sim se apresentando para mudar o Brasil.
    Um baita abraco

  • Dacem

    Vamos lembrar um comentarista e em alto bom som gritar BRASILSILSILSILSIL e acrescentar : todo povo merece o governo que tem.

  • francisco

    devemos discutir ràpidamente o que fazer com essas casas mal assombradas que se locupletam com o nosso sangue,suor e lágrimas !

  • sila

    Eh tudo do mesmo, farinha do mesmo saco, soh beneficio proprio, eh lamentavel nossa classe politica.

    Não é bem assim, Sila. Tanto é que 46 senadores votaram para acabar com essa bagunça, não é mesmo?

  • Cínico

    Cabe a Dilma dar um exemplo e mandar os senadores que são ministro e os suplentes votaram contar a PEC de volta para o senado.

    Deveria ou poderia ter feito antes. Agora é tarde, a votação já ocorreu.

  • stela rabetine

    Será que “as faltas” que mudariam o resultado também
    não foram COMBINADAS?Não vejo como mudar a atual
    situação, vejo que se apressaram as medidas pra mudar a forma de Governo; na verdade estão AVANÇANDO!

  • douglas pena

    Não publico nada que mencione, nem de longe, a quebra da legalidade constitucional.

  • Popeye

    Prezado Setti,
    Você acredita que o Sarney proporia uma PEC dessas se não tivesse a certeza de que seria derrotada?

    Acho que Sarney está querendo limpar a biografia.

  • JOSÉ ORÍGENES CABRAL

    Prezado José Orígenes, as regras para publicação de comentários no blog vedam textos escritos somente em maiúsculas.
    Conto com sua colaboração da próxima vez.
    Obrigado

  • Jeremias-no-deserto

    O que clama aos céus é a estranha coincidência da maioria desses picaretas citados pertencerem às regiões mais pobres do país, norte e nordeste,verdadeiros bolsões de miséria e subdesenvolvimento.

  • Márcia Freitas

    E o pior que aqui em Goiás o casal Iris agora posa de paladinos da moral.A sra Iris tenta liderar com verba de gabinete claro um fora Marconi,o governo atual,e sempre que pode planta notas nos jornais cobrado ética do governador.Totalmente senil e sem noção.

  • Daniel

    Senhoras e Senhores,
    Inacreditável ver, políticos que receberam do povo a responsabilidade de os representar, votar contra a PEC que, de certa forma, iria contribuir positivamente para a moralização do Congresso Nacional.
    Caros eleitores de todo o Pais; é de nossa responsabilidade, limpar da política aqueles que não apresentam sensibilidade para compreender o novo momento. O povo exige mudanças porque já não aguenta mais tanto descompasso na maneira de gerir o Pais.
    Eu não entendi, como os constituintes de 1988 permitiram Senadores biônicos. Qual o compromisso que tem, um Senador que não teve a aprovação das urnas? Se são empossados sem receberem votos, não podem se considerar legítimos representantes do povo. A PEC faria esta correção.

    Não há senadores biônicos, caro Daniel. Há suplentes de senadores “eleitos” junto com os candidatos ao cargo titular, mas que o povo nem sabe quem são. Os biônicos eram escolhidos pelos militares e referendados, de forma humilhantes, pelas Assembleias Legislativas dos Estados.
    Mas você não deixa de ter razão: quando um senador se licencia por longo período ou, como no caso de ACM, morre no exercício do mandato, o suplente vira um senador biônico, mesmo…

  • Elma Dezen

    O povo brasileiro não tem brios se permitir que esses vampiros que tramam sempre na calada da noite, fiquem impunes.
    Onde estão os que bradaram na rua, cansaram, desistiram, porque com certeza não se acovardaram.
    Será que somos movidos a fogo de palha, que pega fogo rápido, levanta grandes labaredas, mas, tão rápido como iniciou, se apaga e sobram somente as cinzas que somem com a primeira brisa?
    Continuo enlutada pelo meu país.

  • Berlatto

    Pois é Ricardo, eu como brasileiro me envergonho vendo essas coisas. E mais, sendo paranaense me envergonho bem mais. Sabem porquê? Ter um representante do meu estado como o bufão, Roberto Requião, (ih!, até rimou, hein?), é pra chorar…

  • JORGE TEOBALDO ZUNIGA MUNOZ

    Vamos para a rua novamente para acabae com essa semvergonhiçe dos suplentes de senador parentes, o suplente deve ser aquele candidato que estiver em segundo lugar pela sua votação;

    Hoje tem senadores que não receberam nenhum voto. Só aqui no Brasil acontece uma coisa dessas.

    O finado general De Gaulle tinha toda a razão : ” O Brasil não é um país serio “

  • Biagione Rangel de Araujo

    Prezado Setti, perfeito, mas isso é o resultado de nosso desleixo com a eleição dos nossos representantes. Na realidade, eles agem assim porque nós que elegemos, também agimos assim, quando mantemos essa turma por repetidos mandatos, mesmo após eles usarem e abusarem de zumbar de nós pobres eleitores, mas é bom efetuarmos uma reflexão, porque eles representam a cara da nossa sociedade e a cada dia fico mais triste, quando vejo a turma se candidatar até a síndico no intuito de encontrar uma forma de obter alguma vantagem. Portanto, não vai ser a rua que mudará essa turma, pois nas próximas eleições eles estarão de volta e a rua já terá se esquecido e muitos que jogaram para a platéia vão apoia-los e votar neles. Tem hora que acho que o Brasil está perdido, por isso há tanto tempo se diz que é um país de futuro e a esperança dura pouco ou pior, como dizia um professor meu: “A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE, MAS O DANADO É QUE ELA MORRE ANTES DA GENTE ESPERAR”.

    Agora só para correção: “O GARIBALDE ALVES, PAI DO MINISTRO É SUPLENTE DA GOVERNADORA DO RN. O SUPLENTE DO MINISTRO É O PAULO DAVIN”. Com isso o RN tem 2 suplentes na bancada do senado, ou seja, apenas 1 senador eleito. Que é uma vergonha isso é e o Ministro é esperto, colocou seu pai na suplência de outro para não dá muito na vista.

  • ZM

    Os protestos, assim como o tsunami( quando o mar recua para retornar com força total) vão passar feito rolo compressor nessa escória podre da casa de tolerância.Eles não perdem por esperar.
    Que bonito hein Requião e Dona Martaxa?parabéns.
    O tal de Argelo tem uma extensa folha corrida. O que esperar de um suplente do notório corrupto Roriz.GUILHOTINA NELLLES
    Vcs se merecem.

  • Geová Elias

    Quando falo para os amigos que o Brasil esta mudando para ficar tudo do jeito que está, muitos não entende. Os protestos o clamor das ruas o povo pedindo mudanças, ai o senado, congresso, todos dispostos ha mudar, ai o povo acalma-se e eles vão mudar para ficar do jeito que está. (O exemplo esta ai).

  • sergio cihgral

    Anormal não é os políticos roubarem, e ainda zombarem ironicamente da nação brasileira. Anormal é o povo saber de tudo, ouvir as entrevistas irônicas e zombeteiras, e nada fazer.
    Em quaisquer outros países não latinos, político nenhum faz o que os governantes brasileiros fazem; por muito menos, anulam-se eleições, cassam-se mandatos, e substituem-se os “zombeteiros”.
    http://www.cihgral.com

  • Júlio

    Eu fui eleitor de Itamar Franco desde 1976. Na última eleição para o Senado , na qual o referido candidato estava concorrendo , tive o cuidado de procurar saber quem seria o seu suplente . Fiquei surpreso ao saber que o suplente de Itamar seria Zezé Perella , político investigado pelo Ministério Público . Eu tomei a decisão , portanto de náo votar em Itamar , poiis parece que já adivinhava que o Ilustre Itamar não chegaria ao fim de seu mandato

  • Otavio

    http://www.youtube.com/watch?v=vDa94RGBiJM

  • ARGEU GARCIA

    Prezado Argeu, as regras para publicação de comentários no blog vedam textos escritos somente em maiúsculas.
    Conto com sua colaboração da próxima vez.
    Obrigado

  • Anselmo Carvalho

    Garibaldi Alves (PMDB), pai de Garibaldi Filho (PMDB), foi eleito suplente de Rosalba Ciarlini (DEM), em 2006, hoje governadora do RN. O suplente de Garibaldi Filho é Paulo Davim (PV), eleitos em 2010.

    Você tem razão. É um troca-troca obsceno da mesma forma. Vou corrigir e agradeço.

  • Maria Luz

    Afinal,nosso regime de governo é democrático ou monárquico? Ascendentes e descendentes “herdam” o título e o poder de parentes como se nobres fossem.
    Só faltam os presidentes empossarem seus(suas) filhos(as) ao encerrarem ou interromperem seus mandatos.Povo!Atenção!Do jeito que as coisas andam
    é possível que isso também nos aconteça!

  • GEROLDO ZANON

    Só tem um jeito castrar estes políticos e seu parentes até a 5º geração passada

  • Santana*100

    Setti, Nenhum deles cometem crime. – Não é a regra?

  • alvacir abrao caetano

    Não publico nada que sequer de longe sugira a quebra da legalidade constitucional.

  • gabriel

    Deveria a imprensa na época de eleição ajudar a trazer de volta a nossa memória estes assuntos.
    Tem aqueles nobres deputados que não afalam nada durante a campanha se são contra ou a favor do aumento dos seus salários, mas tão logo eleitos e empossados é a primeira coisa que fazem.

  • isaias

    Gostaria de informa a veja que tanto admiro que o senador GARIBALDI ALVES não é suplente do seu filho o senador GARIBALDI ALVES FILHO mais sim da então senadora e atual governadora do RN ROSALBA CIARLINE !!

    Você tem razão, Isaias. Vou corrigir o erro.
    Abraço