QUEM FOI QUE MENTIU? Fotos provam que o delegado Tuma Junior, autor do livro-bomba de denúncias contra o lulalato, foi, sim, agente do DOPS

QUEM FOI QUE MENTIU? Fotos provam que o delegado Tuma Junior, autor do livro-bomba de denúncias contra o lulalato, foi, sim, agente do DOPS

Num dos trechos da entrevista a VEJA, o repórter Robson Bonin lembra ao ex-secretário nacional de Justiça durante três anos no governo Lula, Romeu Tuma Junior, que, no livro Assassinato de Reputações, o delegado afirma que o ex-presidente Lula foi informante da ditadura. “É uma acusação muito grave”, ressalva o entrevistador. Segue-se a resposta:

– Não considero uma acusação. Quero deixar isso bem claro. O que conto no livro é o que vivi no DOPS. Eu era investigador subordinado ao meu pai [delegado Romeu Tuma, futuro chefe da Polícia Federal e, depois, senador da República, morto em 2010] e vivi tudo isso. Eu e o Lula vivemos juntos esse momento. Ninguém me contou. Eu vi o Lula dormir no sofá da sala do meu pai, presenciei tudo. Conto esses fatos agora até para demonstrar que a confiança que o presidente tinha em mim no governo, quando me nomeou secretário nacional de Justiça, não vinha do nada. Era muito tempo. O Lula era informante do meu pai no Dops.

Publicada a entrevista, blogueiros alinhados com o lulopetismo começaram a ironizar e desmentir a declaração, alegando que supostamente Tuma Junior não tinha, em 1980, idade para ser agente do DOPS, a extinta polícia política de São Paulo.

Como este blog publicou esse trecho da entrevista, alguns leitores, por meio de comentários profundamente desrespeitosos e ofensivos — e que, portanto, foram deletados — também zombaram do colunista, alegando que um jovem de “dezesseis anos e meio” não poderia trabalhar na polícia em 1980.

Nesta segunda-feira, Reinaldo Azevedo informou que Tuminha nasceu em 1960, não em 1963.

As fotos abaixo mostram quem tinha razão — e quem mentiu.

1-Caderno-fotos-01-3-460x304

Tuma Junior, de bigode e camisa branca, à direita, acompanha o casal Lula da Silva na porta do DOPS, como agente que era. A pedido do pai, ele serviu como guarda-costas do mais ilustre hóspede que por ali passou. São Paulo, maio de 1980 (Foto: arquivo pessoal)

2-Tuma-Junior-440x265

Tuma Junior de bigode, terno claro e gravata preta, com o presidente João Baptista Figueiredo, na antiga Ala Oficial do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, em 1981 (Foto: arquivo pessoal)

3-Caderno-fotos-01-4-460x302

Em operação do DOPS, no início da década de 1980 (Tuma Junior está à direita, em primeiro plano, de blusa xadrez escura). Ao fundo, veem-se os dois agentes que, por ordem do delegado Romeu Tuma, acompanharam Lula em sua visita secreta à mãe, Dona Lindu: Armando está à esquerda e Oswaldo à direita, ambos com bigode (Foto: arquivo pessoal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + 13 =