Como conto neste outro post, O Estadão no Ar foi uma excelente iniciativa de marketing da empresa, que envolvia exclusivamente o conteúdo do bom jornal que a equipe comandada por Augusto Nunes produzia — e da qual fiz parte, com muito orgulho, como editor-chefe.

Eram filmes curtinhos para funcionar como teaser, uma espécie de trailer do que traria a edição do dia seguinte do jornal, com chamadas protagonizadas, todas elas, por jornalistas da Redação.

Augusto e eu próprio aparecíamos com frequência, mas várias dezenas de jornalistas acabaram ajudando a fazer o vídeo diário, que, depois de ir ao ar em outras emissoras de TV, passou a ser transmitido pela Globo entre 23 horas e meia-noite.

Os filmetes eram feitos pela produtora TVT, de Chico Santa Rita, e seus pacientes profissionais ensinaram aos jornalistas de texto como aparecer de forma minimamente decente no vídeo. Alguns desses jornalistas, depois, seguiram carreiras na televisão.

Consegui passar de fita cassete para DVD parte do material que guardei comigo ao longo dos anos, e que depois coloquei no YouTube. Infelizmente não houve condições técnicas de tratar metade de tudo o que eu havia guardado, e assim perdemos horas de um filmete diário que durava no máximo 1 minuto.

Mas fiquei feliz por ter guardado o que está registrado aqui. Aparentemente, ninguém do Estadão daquele período — 1990 a 1992 — tinha essas imagens.

Este vídeo traz uma edição mais focada em minhas participações nestes programas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 4 =

TWITTER DO SETTI