Foi exagerado e mal-intencionado o estardalhaço que o portal R7, da Rede Record de Televisão, pertencente ao “bispo” da Igreja Universal Edir Macedo, fez com o escorregão verbal do jornalista Caio Blinder sobre a rainha Rania, da Jordânia, durante o programa Manhattan Connection.

O R7 usou Caio Blinder como bode expiatório quando quis, na verdade, acertar o canal que transmite o Manhattan Connection, a Globo News, canal de notícias 24 horas das Organizações Globo, de quem a Record se pretende concorrente.

O editor-executivo do programa, jornalista Lucas Mendes, pediu desculpas no ar, Caio se retratou publicamente e o Itamaraty confirmou por telefone ao embaixador da Jordânia no Brasil, Ramez Goussous, que enviaria uma nota verbal à embaixada com um pedido de desculpas formal de Caio e de Lucas Mendes.

Mas o R7 insistiu no assunto, publicou várias notas a respeito e foi entrevistar o embaixador Goussous, segundo o qual a retratação pública de Caio estava “na direção correta”, mas ainda era “insuficiente para corrigir o dano”.

Caio Blinder é um excelente jornalista e um homem de bem. Escorregões verbais diante de um microfone são e continuarão sendo comuns entre jornalistas, apresentadores e políticos de todos os níveis, inclusive chefes de Estado.

Fazer tempestade em copo d’água, como o portal da Record, e criar uma suposta “crise diplomática” com o caso de Caio Blinder chega a ser uma desfaçatez, sobretudo partindo deste grupo de mídia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =

149 Comentários

PT nunca mais em 02 de novembro de 2012

Não é apenas a Record que não gosta do Caio, o Olavo de Carvalho o considera um esquerdista doente, um hippie sujo da esquerda festiva O Olavo, que é meu velho amigo, está completamente enganado com o Caio. Se o conhecesse pessoalmente, mudaria de opinião. "Hippie sujo de esquerda"... Nada mais distante do que o Caio é. Abraço

Augusto em 04 de março de 2012

Sobre o caráter da moça, que se diga: quem consegue manter casamento com um assassino doentio como se nada estivesse acontecendo (foi o sentido da crítica de Caio Blinder antes da palavra infeliz) não é digno de consideração, embora juridicamente não venha a atenuar o termo que fora utilizado. Moralmente, a pessoa a quem foi direcionado o termo pejorativo serve - e a menos que seja idiota sabe que serve - para apelar à opinião pública ocidental alguma forma de apoio. Se ele tivesse comparado a pessoa em questão com Eva Braun talvez estivesse cometendo um exagero apenas numérico, feito que Bashar Assad está no mesmo time de Hitler, e disso ninguém discorda. Enfim, Blinder não ofendeu uma pessoa em paz com sua própria consciência, embora tenha ofendido alguém diretamente. Ademais, todo o estardalhaço feito diante de alguém que reconheceu o erro só denuncia o papel a que se coloca essa gente - que entre outras coisas está às voltas com o ABORTO. Sem querer omitir ad-hominem, como telespectador, o erro de Blinder não me faz deixar de considerá-lo um jornalista sério e gostar do Manhattan Connection, mas os erros da Record me fazem não dar qualquer audiência à emissora.

maria rosa em 19 de agosto de 2011

acho k realmente ele pisou na bola,mas não é caso da record fazer estes estardilaços deste pisão do caio,mas como eles querem competir com a globo pra eles isto é mais do k um pratocheio para defamar vão buscar assuntos do arco da velha contra a globo...a Record deveriam é de se preoculpar com reportagem de pessima qualidade so desgraça nas televisóes internacionais ate questionam se o brasil só teem estes tipos de reportagem..ninguem merece assistir 24hs..de só noticias ruis.. coloquei ate comentários da reportagem contra recod pq só anunciao desgraça..

oseas da luz leal em 20 de maio de 2011

a rede record nunca vai ultrapassar em audiencia a rede globo.

alexandre em 06 de maio de 2011

o termo utilizado foi chulo mas o caio blinder está correto : o regime "moderno" da jordânia usa a imagem da primeira dama como uma fachada modernizante. *** **** **** **** **** Caro Alexandre, obrigado pelo comentário e pelas referências a mim na parte que suprimi porque não publico referências desairosas a colegas jornalistas. Acho que as críticas a jornalistas devem sempre ser dirigidas aos criticados. Um abração e volte sempre.

Luis em 05 de maio de 2011

Caro Luís, agradeço seu comentário e retribuo seu abraço. Peço desculpas por não publicar seu texto, mas não posso fazê-lo por emitir conceitos desairosos a colegas e à revista a que sou ligado. Sei que você entenderá isso. Um abraço e volte sempre.

Raphael Oliveira em 05 de maio de 2011

Definam "homem de bem".

Luis em 05 de maio de 2011

Ora, vejam só: A "Veja" criticando alguém por "fazer tempestade em copo d'agua"! O que foram as capas da Veja durante as últimas eleições? Essa crítica só pode ser uma piada... Sds Luis Não sei se você notou, caro Luís, mas eu não sou "a VEJA". Sou uma pessoa física, um colunista independente que escreve no site de VEJA e que pode opinar, e opina, diferentemente da revista sempre que acha que deve.

Wagner Ferraz em 05 de maio de 2011

Caro Ricardo, entendo que possa ser um escorregão no momento de dizer alguma coisa, sei lá...porém sou muito curioso. Acho que a mídia deve ser imparcial ou vá lá, abra logo o verbo e diga sou a favor disso ou aquilo. Então vamos ao ponto. Acho a grande maioria da mídia altamente tendenciosa, por diversos motivos e esses me levaram a ter vontade de assistir ao casamento real da Inglaterra, pelo mesmo canal (Globo News), pois achei que poderia ver a seguinte narração: "Neste momento estamos vendo a piranha e o noivo entrarem na carruagem real" Como lhe disse, a imparcialidade é o slogan da Globo! Pena ainda acreditar em Papai Noel! Abraço.

F. S. Ferreira em 05 de maio de 2011

Caio pisou na bola? Sem dúvida! Deveria e deve se retrar? Com certeza! Isso faz com que a instituição do jornalismo, como um todo, seja responsável pela "pisada na bola" do jornalista? Óbvio que não! A emissora deve se retratar? já o fez quando permitiu que Caio se desculpasse ao vivo! A record esta correta em notíciar o fato? Sim e não! Como? Informar sim fazer disso um "cavalo de Tróia" para esconder suas motivações empresariais, políticas e cínicas... Não! E é exatamente isso que foi feito. Todos os envolvidos já se resolveram...mas a Record insistirá nisso nos próximos 100 anos. Pena que o Herodoto Barbeiro tenha ido para essa emissora de 5ª categoria.

helio em 04 de maio de 2011

o que o jornalista (Caio Blinder) disse é uma ideia e não um escorregão. A turma do casseta, do pânico pode escorregar, ele enquanto excelente jornalista e um homem de bem, não.

Raquel em 04 de maio de 2011

Eles distorceram tudo em relação ao candidato SERRA, na campanha, lembra? Refiro-me a tal "bolinha de papel". "Dois pesos..."

adriano em 04 de maio de 2011

É espantosa a imparcialidade desses colunistas! Que exemplo de imprensa comprometida com a verdade e a ética. Deixa o cara chamar quem ele quiser de piranha, afinal ele é jornalista e muitos morreram para ele ter esse direito. "Quem tem ouvidos, que veja"

locolorado em 04 de maio de 2011

Caio Blinder foi infeliz , irresponsável , quase um " moleque " . Ao ser contestado com razão por seu colega de programa Ricardo Amorim , manteve apenas o preconceito em relação aos seus dissabores . As ditaduras árabes, sejam , políticas, militares ou teocráticas , são somente pontas de lança do Ocidente , enquanto este se sentir confortável . A Record disputa o mesmo mercado que a Globo , as duas se merecem .

Isidoro Humberto em 04 de maio de 2011

Caro Setti, me sinto decepcionado com voce. Melhor não tivesse tocado no assunto, pra que essa defesa de classe horrosa que voce faz alem de intercalar o ataque à Record? Requião esta sendo cruxificado pelo caso do gravador . E se ele pedir desculpas ? Resolve? Engraçado, o cara ofende algumas mulheres árabes , voce chama de escorregão verbal, e diz que ele é muito educado, etc e tal e que se desculpou, e usa a ofensa dele para atacar a record. Uma moça de nome Ângela fez um comentario, e vc "respondeu ofensa aqui não, espero que nunca mais apareça no blog". Voce sabe se a moça Angela é tambem tão educada ou mais como voce afiança ser o Caio? Estranho mundo, e nada diferente esse da imprensa corporativa que segue o adagio "aos amigos tudo , aos inigos a lei".

Jose Pedro em 04 de maio de 2011

Mas o que se espear de uma rede de baixo nível que além de copiar a globo ainda se supre do enorme estelionato do Brasil que esses dessa rede fazem com seus infelizes fieis, todo dia eles montam algo caro novo, alem do mais sao um bando de racistas aantisemitas q se juntam com outros iguais como a rag bbc.

Marco em 02 de maio de 2011

Amigo Setti: Corrigindo o programa é Domingo espetacular.

Marco em 02 de maio de 2011

Amigo Setti: Por curiosidade fui assistir o tal de Domingo Maior. É um tormento, um perigo a saúde. A única coisa q deu para entender foi q a Roberta Close , está depressiva e por isso resolveu então processar o Estado por discriminação. Assunto tratado com grande seriedade pela emissora e pelos promotores, delegados e Governo. Acho q é isso q eles chamam de inspiração do destino, pois tbm se despreza o sendo segundo lugar !!!!!!!!!!!! Abs.

Reidson em 30 de abril de 2011

Não publico seu comentário porque é ofensivo e mentiroso em relação à Editora Abril.

Natale em 28 de abril de 2011

Acho que o jornalista ai em questão, exagerou no "remedinho", ou melhor tomou até a bula...

cesar em 28 de abril de 2011

Senhor Ricardo Setti, se o senhor Caio Blinder chamar a sua esposa de piranha em programa assistido por sabe-se la quantas pessoas, talvez o senhor mude de opiniao. Alias, enquanto a pratica por parte da midia de dar a qualquer um licença para difamar as pessoas e depois chama-los de jornalistas nao mudar, isto sera possivel. Obviamente qualquer tentativa de regular a "imprensa" brasileira por parte da sociedade sera condenada como CENSURA pela "imprensa" interessada. Acho que esta "imprensa" brasileira nao deve mesmo achar nada demais chamar uma senhora de piranha, por que ela mesma nao deve achar ofensivo o termo piranha (piranha em muitos lugares e sinonimo de meretriz).

Brendo Fonseca em 27 de abril de 2011

"Escorregão verbal"??? Aquilo foi uma tremenda falta de respeito. O "jornalista" e "especialista" em assuntos diplomáticos, Caio Blinder, chamou a Rainha da Jordânia de Piranha e generalizou o tratamento a outras primeiras-damas de países do Oriente Médio e do norte da África e você chama de escorregão verbal?! Você deve acreditar que o Lula realmente não sabia nada sobre o mensalão, não é? Esta não é a primeira vez que vejo este "jornalista" tratar árabes com esta severidade. Felizmente ele sozinho não tem a capacidade de acabar com excelentes programas como o Manhattan Connection, que por sua vez tem jornalistas de respeito como o Ricardo Amorim. Agora você tentar colocar a culpa na record é sacanagem. Melhor você escrever para aqueles folhtins do mst, pois essa rapaziada acredita em "quase" tudo rsss. Deixa o Edir Macêdo exorcizar os próprios demônios dele. hehehe Ah, eu creio firmemente que o Lula não sabia nada sobre o mensalão. Creio também no Papai Noel, no coelhinho de Páscoa e na mula sem cabeça. E é claro que vou escrever para os boletins do MST. Você não notou até hoje que, disfarçadamente, eu nada faço neste blog a não ser promover o lulo-petismo?

Mia Siufi em 27 de abril de 2011

Falemos sobre Caio Binder e sua pauta inútil e infeliz. FOCO, minha gente. O que “redimiria” ele, seria uma retratação pública. Esta é a função do meu manifesto. Ele CRIOU esta pauta, vomitou ataques PESSOAIS à estas mulheres, que eu posso me manisfestar a respeito, com conhecimento de causa. ELE PODERIA TER FEITO CRITICAS, SEM AGREDIR. Poderia ter chamado os regimes de tiranos, dar exemplos das diferenças sociais e até de comportamento entre os maridos e as respectivas mulheres. Seria muito mais valorizado, do que esta chacota pública. Estas mulheres lutam pelo direito das mesmas em países de regimes extremos. Isso também representa um risco para a vida delas, de alguma forma. Então, é sábio ser ponderado nesses aspectos de manifestos contrários, e elas estão se saindo muito bem. ^_~ Essas são perguntas que foram feitas a mim e achei pertinente publicar aos interessados no assunto: - Essas mulheres lutam pela igualdade de direitos entre homens e mulheres em seus respectivos países? R: Sim. - Fazem algo em prol de causas sociais que visem diminuir a miséria e a opressão da população? Se sim, o que? Se não, será que isso não as torna alvos legítimos de crítica, tendo em vista, aparentemente, seus estilos de vida abastados? Se não, será que a imagem que passam, de mulheres modernas, não presta um desserviço à luta de todas as mulheres que não podem se dar ao luxo de usufruir das liberdades das queais elas usufruem? R: Primeiramente, antes de criticar, é preciso conhecer, pesquisar ao menos antes de se pronunciar, mas de qualquer forma, posso compartilhar algumas coisas básicas que Sua Majestade a Rainha Rania da Jordânia, assim que ela DEVE ser chamada, lançou campanhas para a EDUCAÇÃO MUNDIAL, é uma das 100 mulheres mais influentes e respeitadas NO MUNDO. Ela é Embaixadora da UNICEF, defensora dos direitos da mulher, trabalha a favor das Mulheres Árabes, é defensora de um "micro fundo", que prevê assistência financeira aos futuros empresários, através de organizações tais como FINCA; Na Jordânia, o seu trabalho se concentra na qualidade da educação para as crianças da Jordânia, enquanto no exterior, ela defende para a educação global e para os líderes mundiais a cumprir os seus compromissos para com o Millennium Development Goal, Universal Primary Education. (Compromisso assumido por 192 nações e pelo menos 23 organizações internacionais, com o objetivos que incluem a erradicação da pobreza extrema, redução da taxa de mortlidade infantil, combate a doenças epidêmicas como AIDS, desenvolvimento de parcerias globais para desenvolvimento, etc). Em 2003, a rainha Rania foi eleito para o Conselho de Administração da Confiança do Tribunal Penal Internacional, o Fundo para as Vítimas. Ela apoiou as questões de saúde e familia através da Aliança Global para Vacinas e Imunizações, Equipe Nacional de Segurança Familiar, Equipe Nacional de Desenvolvimento Precoce, o “Dar Al Aman Child Safety Center” (centro de crianças abusadas e negligenciadas, o primeiro de seu tipo no Oriente Médio), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (ela foi nomeada a primeira eminente advogado para a Infância) e da “International Osteoporosis Foundation”. Utiliza seu conhecimento empreendedor para ajudar as pessoas através do Fórum Econômico Mundial, o qual ela é membro da diretoria da Fundação, o Fórum de Jovens Líderes Globais, o Fórum Econômico Mundial, a International Youth Foundation, e do Centro de Empreendedorismo Rainha Rania. Ao longo dos últimos anos, a rainha Rania LANÇOU, DEFENDEU E PATROCINOU as várias iniciativas em matéria de educação e aprendizagem. Em outubro de 2005, em parceria com o Ministério da Educação, o Rei e a Rainha lançaram um prêmio anual de professores "Rainha Rania Prêmio de Excelência em Educação”. A rainha é presidente do primeiro museu interativo para crianças, na Jordânia. Inaugurado em Maio de 2007, visa incentivar e estimular a aprendizagem ao longo da vida para as crianças e suas famílias. Em abril de 2008, a Rainha lançou "Madrasati" ("Minha Escola"), uma iniciativa público-privada destinada a renovação de 500 escolas públicas da Jordânia durante um período de cinco anos. No ensino superior, a rainha Rania “Scholarship Program” criou parceirias com diversas universidades ao redor do mundo. Rainha Rania é também presidente da Royal Health Awareness Society (RHAS).Community empowerment. Primeiro empreendimento da rainha Rania foi a criação da Fundação Rio Jordão (JRF), em 1995. O The Jordan River Children Program (JRCP) foi desenvolvido pela rainha Rania para colocar o bem-estar da criança acima de agendas políticas e tabus culturais. Isto levou ao lançamento, em 1998, JRF do Programa de Segurança da Criança que trata das necessidades imediatas das crianças em risco de abuso e iniciou uma campanha de longo prazo para aumentar a consciência pública sobre a violência contra as crianças. As mortes de duas crianças em Amã, como resultado de abuso infantil no início de 2009 levou a Rainha Rania a convocar uma reunião de emergência dos líderes governamentais e não-governamentais (incluindo JRF), para discutir onde o sistema estava falhando. Seus tweets vão desde o pessoal, incluindo fotos de si mesma e de sua família, para temas mais sérios, como o tufão Ketsana nas Filipinas, o 2009-2010 protestos eleição iraniana, a paz no Oriente Médio, e promover a Jordânia, a educação global e iniciativas como 1GOAL. Ela tem sido insultada no Twitter para alguns de seus tweets, como os que envolvem o 2010-2011 protestos da Tunísia. A partir de 05 de agosto de 2010, quinze meses após entrar no site, a rainha Rania teve mais de 1.312.000 seguidores. São MUITAS intervenções e atos políticos que ela faz há muitos anos. Ela é respeitada pelas atitudes DELA. Então não podem massacrá-la pelas atitudes do marido e nem beatificá-lo pelas atitudes dela. Estamos falando de indivíduos diferentes. E qual o problema da mulher ter vaidade? Nenhum. Se amar não é pecado. Alguém por acaso questionou os gastos fabulosos da Dilma Roussef e da Marta Suplicy com tailleur de USD 7.000?! O Brasil tem diferenças sociais gritantes e mesmo o Lula tendo vindo do “povo”, como ele diz, ele esbajou dinheiro. No caso dela, segundo pode constatar na biografia pessoal, ela estudou, trabalhou e conheceu o príncipe. Depois de algum tempo foi coroada rainha e aproveitou sua influência e poder político em causas de benefícios à humanidade e a seu povo, assim como a Lady Di, aliás. Alguém ficou xingando a Lady Di de piranha e perua?! Claro que não, porque o CARISMA, RESPEITO e AÇÕES eram maior do que qualquer vaidade. Acredito seriamente que o problema do Caio Binder é CONFUNDIR VAIDADE com FUTILIDADE. E se o rico é rico, porque ele não pode gastar o dinheiro dele? Aliás, essas mulheres não são peruas, apesar disso não ser um insulto, realmente. Se vestem como executivas. Vão dizer que todas as executivas são peruas e piranhas tbm? A PAUTA FOI INÚTIL E VAZIA. Caio Binder como um ESPECIALISTA EM DIPLOMACIA perdeu o foco. Que ele volte a si e se retrate publicamente, NA TV.

Kleyner Arley em 26 de abril de 2011

Distorceram a notícia. Parece-me que ele não disse que deveriam ser apedrejadas, fez apenas um comparativo(infeliz, diga-se de passagem, como todo o episódio). Abraços paraibanos.

Kleyner Arley em 26 de abril de 2011

Caro Setti, li esse trecho num blog, não vi a entrevista, portanto não sei dizer se é verdade: "O economista Ricardo Amorim, um dos integrantes do programa, que discordou das acusações que Caio fazia as primeiras damas. Sem mencionar a palavra “piranhas” usada pelo companheiro de programa, Amorim disse que elas não poderiam ser crucificadas pelos que seus maridos faziam e que os ditadores árabes só estavam no poder, porque o ocidente apoiava. Mantendo sua linha de mau gosto, Caio debochou do companheiro dizendo que não se podia falar em crucifixação quando se tratava de mulher árabe, que Amorim deveria falar em “apedrejamento”.

daniel em 26 de abril de 2011

"homem de bem e excelênte jornalista"? O que foi que houve? O cara xinga de maneira vulgar e deliberada uma mulher em rede nacional, sem o menor senso de respeito para com o ser humano, e ainda é defendido por alguém? Ele deve ser criticado sim! Não me venha com XURUMELAS

Kleyner Arley em 26 de abril de 2011

Soube que ele disse que elas não deveriam ser crucificadas, mas sim apedrejadas. Ele falou isso mesmo? Deus do céu, como os boatos crescem de forma insana... Ele quis referir-se a "patricinhas" e disse "piranhas", referindo-se a mulheres de reis e governantes árabes que são apresentadas na mídia como modernas e charmosas mas, na verdade, ajudam mesmo é a "vender" os regimes autoritários de seus maridos como menos tenebrosos do que eles são. Abraço

Rede Record em 26 de abril de 2011

Funcionários, jornalistas, atores, contratados, diaristas e etc., etc. da Rede Record são pagos. e regiamente, com dinheiro conseguido através do estelionato de crentes praticado pelos bispos da Universal. A Rede Record não precisa de publicidade, qualidade e eficiência para se manter no ar. Ela se mantém graças ao dinheiro extorquido das vitimas da "igreja" do "bispo" Macedo.

Brazário em 25 de abril de 2011

Não leve a sério as TVs deste país. Amanhã mesmo, quando a TV Globo já tiver usado bastante o Sr Caio Blinder, a Record fará a ele uma proposta supertentadora e o contratará. Talvez, antes mesmo disso. Dinheiro eles tem de sobra. Dinheiro que todos nós sabemos de onde vem. Tanto para uma, como para a outra, para mim, falta seriedade. Tem um detalhe: Gosto do seu jornalismo e também do do Sr. Caio Blinder. O problema é, e sempre foi, fazer as boas idéias chegarem até o bom público. Os veículos, sempre alienados aos Governos ou ao Marketing, tornam-se problemas. Agradeço o espaço. E.T.

Ana Belacqua em 25 de abril de 2011

Ricardo, ótimo post, concordo plenamente com as suas conclusões. O mais patético de tudo é saber que o Caio e o Lucas têm que pedir desculpas à embaixada da Jordânia. Mas em que país nos vivemos? Cuba, Venezuela? Isso é um absurdo. O Caio tem o direito de falar tudo que ele quiser, sobre quem ele quiser. Eu li comentários dizendo que ele ofendeu as mulheres porque é judeu, só mesmo sendo um cretino para tirar uma conclusão dessas.

Marco em 25 de abril de 2011

Amigo Setti: Como de praxe discordo do Sr. Jeff, honestidade fanática é apenas um efeito elementar de tentativa estética perfeitamente comovida. Sem veracidade. Por exemplo o fanático é o pior leitor, procede como soldado saqueador, se apondera,aqui e acolá,daquilo q podem utulizar, tentando sujar e confundir o resto e cobram tudo com seus ultrajes ( perfil Record ). O programa M. C. e a Globo,prefere o público a ser compreendido do q ser olhado com espanto por um público mal humorado e hostil. Abs.

marcia costa em 24 de abril de 2011

O que eu acho mais engraçado e´que a imprensa muitas vezes arrasa com a reputação de um homem público, com provas irrefutáveis ou não. E ninguém diz que é um erro ofender os homens em gênero. Por que criticar a postura e as ações de uma mulher seriam diferentes? Dizer que Caio Blinder cometeu um erro como jornalista ao ofender uma mulher só por ser mulher é demasiado hipócrita e oportunista. Homem pode ser o escroto que for e ser denunciado por isso que tudo bem, mas se é uma mulher o falso respeito nos obriga a usar meias palavras para denunciar suas ações? Tá bom...

marcia costa em 24 de abril de 2011

Por que tantos eufemismos pra nomear uma mulher que usa seus atributos físicos em prol de si mesma ou de uma causa espúria e com o dinheiro advindo de corrupção? É piranha mesmo, e daí? Isso em nada ofende outras mulheres. O resto é patrulha.

Benedito Junior em 24 de abril de 2011

Com o devido respeito, discordo. Tratar o fato como tempestade em copo d'água, isso sim é uma afronta tanto à biografia de Caio Blinder quanto à inteligência dos espectadores do programa MC. De falhas e "escorregões verbais" nem o mais cuidadoso dos homens está a salvo, mas o programa em questão é editado - há uma pessoa encarregada exclusivamente de detectar e corrigir essas falhas antes que elas venham a público e comprometam a imagem do programa e de seus apresentadores. Então das 2 uma: ou o editor do MC pisou feio na bola e merecia ser demitido sumariamente (pois não se trata apenas de "pedido de desculpas" do programa, trata-se de zelar pela qualidade do mesmo no futuro), ou então o que é muito pior: o editor viu o "escorregão", alertou os jornalistas mas eles deram de ombros. Como, a exemplo de Ricardo Setti ainda tenho Caio Blinder como excelente jornalista e homem de bem, só posso supor então que está pessimamente servido de auxiliares nesse programa; e justamente por isso atacar a emissora do Bispo não resolve o problema em absoluto. Caro Setti, com o devido respeito mas não vi escorregão algum, vi sim um desrespeito do programa aos seus espectadores que tem o pudor de não pronunciar esse tipo de palavra em seus lares, e justamente por isso deveriam estar salvaguardados por editores competentes na mídia. Infelizmente nos faltam homens de bem e jornalistas excelentes nessa área, e o ataque da Record só comprova isso mais uma vez, para o outro lado. Sds

Aurea Castro em 24 de abril de 2011

A participacao de Caio Blinder no Manhattan Connection ja era irrisoria ha muito tempo. Alias, na minha opiniao, a parte Manhattan do Manhattan Connection e irrelevante para o programa. Em vez de usar o valioso tempo de televisao desrespeitando figuras publicas e os telespectadores, o programa deveria dar mais tempo ao Mainardi e ao Amorim para discutirem temas atuais com argumentos reais.

zeca em 24 de abril de 2011

Bem, afinal o SBT esta recebendo 4 bilhões por uma "bolinha de papel" e pra fazer uma novela endeuzando terroristas. O bispo , quero dizer a Record, precisava se virar. Teve sim destempero do jornalista (que acho ótimo e foi a única vez que o ví ser deseducado), mas que o ele foi, agora sim, o boi de "piranha" da Record, isso ele foi.

Jotavê em 24 de abril de 2011

Qual é o truque? Você toma um deslize como SINTOMA de um defeito de caráter (ou de formação) que, naquela ocasião, finalmente se manifestou. Ao invés de se dar ao incidente a dimensão minúscula que ele de fato tem, vê-se nele uma ocasião privilegiada para examinar as vísceras éticas de uma pessoa expostas à luz do dia. Guerrilha ideológica - só isso. É impressionante como esse tipo de tática de estigmatização tornou-se corriqueira. Da esquerda à direita. Minha solidariedade ao Caio Blinder, com cujos comentários nem sempre concordo, mas que sempre faço questão de ler e de ouvir com atenção. Concordo inteiramente com você, Jotavê. O Caio quis dizer "patricinhas", e saiu a outra palavra. Mas de toda forma o que ele tencionava fazer era mostrar que, atrás do charme e da badalação em torno de certas rainhas e primeiras-damas de determinada região do mundo, há regimes sanguinários, repressivos e violadores dos direitos humanos, circunstâncias que a presença "leve" dessas senhoras na mídia deixa, constantemente, em segundo plano. Abraços

Arnesto em 24 de abril de 2011

Porque a R-7 e/ou rede do bispo nao começa a fazer uma depuraçao interna,como por exemplo as opinioes do tal"bispo"(valha-me Deus) quando da campanha politica em que esta rede record vendeu-se a cambio de favores e publicidades governamentais ao lula, declarou-se a favor do aborto, de que era preferivel matar os fetos,em que ele acredita,seriam meliantes e fascinoras após nascerem? Este Edir Macedo devia ser posto *** **** **** *** **** **** ****, pelas suas asquerosas e inhumanas opinioes. No mínimo processar-lo pelas opinioes *****. E ainda chaman-no de bispo. Vao conhecer sua catedral la em Soweto,onde estive, que deixa o Vaticano pobrezinho,em relaçao ao fausto e luxo da catedral do dito **** bispo.E tudo tirado dos pobres diabos do soweto.

Claudilei em 23 de abril de 2011

A Record quis mesmo usar a opinião do jornalista Caio Blinder para atacar a globo no Brasil, eu não sei se os cara da record sabe que o programa que o jornalista Caio Blider apresenta e nos Estados Unidos e que la existe Liberdade de expressão e essa liberdade não proibi ningúem de se manifestar.Se la nos Estados Unidos eles não criaram polêmica a respeito da opinião do Caio a record no Brasil quer criar! Record ganha pela qualidade na programação gerando polêmicas assim nunca ira superar as organizações globo.

Genecy Silva em 23 de abril de 2011

Caio, Assisti ao programa em que você tacha aquelas Evas Brauns do Oriente de...Hummm, bem, como direi?... Aquele voraz peixe carnívoro amazônico, cujo nome é injustamente aplicado àquelas moças "de aluguel", habitantes da terra firme.Para ser franco, não vi nada demais. Confesso que não ficou bem, seja para os peixes, seja para as damas da noite, certamente mais honradas do aquelas vorazes consumidoras de dinheiro público, exatamente por serem esposas de déspotas do petróleo. abraço amazônico.

Myrian Elizabeth Dauer em 23 de abril de 2011

Na verdade me pareceu mais um escorregão de gíria e não uma ofensa deliberada. Ele mora há tanto tempo nos EUA que talvez tenha confundido animais, aves e peixes rsrsrsrs O contexto em que foi falado –as rainhas como meras peças de decoração, sem voz ativa no governo dos maridos e alheias aos sofrimentos da população–, simplesmente não ...combina com o conceito de piranha! Talvez um pouco com perua, a outra palavra que ele usou. O Caio não costuma ser agressivo, muito pelo contrário. É um judeu moderadíssimo politicamente, muitas vezes criticando as atitudes de Israel e o mote da reclamação foi totalmente pelos direitos humanos desrespeitados nos países em questão. Acredito que foi um engano de palavra, só isso.

Myrian Elizabeth Dauer em 23 de abril de 2011

Na verdade me pareceu mais um escorregão de gíria e não uma ofensa deliberada. Ele mora há tanto tempo nos EUA que talvez tenha confundido animais, aves e peixes rsrsrsrs O contexto em que foi falado –as rainhas como meras peças de decoração, sem voz ativa no governo dos maridos e alheias aos sofrimentos da população–, simplesmente não combina com o conceito de piranha! Talvez um pouco com perua, a outra palavra que ele usou. O Caio não costuma ser agressivo, muito pelo contrário. É um judeu moderadíssimo politicamente, muitas vezes criticando as atitudes de Israel e o mote da reclamação foi totalmente pelos direitos humanos desrespeitados nos países em questão. Acredito que foi um engano de palavra, só isso.

Jefff em 23 de abril de 2011

Respeitar o internauta ou leitor não é concessão ou merito do jornalista é obrigação! Assim como é obrigação dos politicos e da sociedade em geral ser honesta.

Camila em 23 de abril de 2011

A deselegância e FALTA DE PROFISSIONALISMO de Caio Binder não deve ser desviada a questões entre redes de comunicação tupiniquins. Não se trata de GLOBO X RECORD. Se trata de uma OFENSA PÚBLICA à uma das mulheres MAIS INFLUENTES DO MUNDO. Com um propósito muito maior do que qualquer qualificação que esta criatura machista fez. Se ela fosse "piranha", o marido dela seria o primeiro a apedrejá-la em praça pública. Na realidade, enquanto o povo árabe for generalizado e o estereotipo ser a figura de um homem-bomba no deserto, que come raizes, maltrapilho, porém dono de uma fortuna incalculável e cheio de seguidores assim como o Osama, ninguém vai se importar em combater. Não sei se você vai entender o que vou expor aqui, mas é uma questão de PROPAGANDA. Os EUA têm a propaganda do American Dream, onde tudo é lindo, o povo conquista bens materiais, é livre, conquista poder e beleza. Se a propaganda do Árabe for rainhas, fashion week em Dubai, as maravilhas da cultura e mostrar como o povo já evoluiu muito, assim como as mulheres já conquistaram muitos direitos (e ainda têm muitas coisas a conquistarem) e etc, as pessoas vão se SOLIDARIZAR e protestar contra isso, por IDENTIFICAÇÃO. O que estão criando em torno da imagem do árabe é um equívoco, afinal, o Osama nasceu no Afeganistão, e não em 22 nações árabe ao mesmo tempo! Porque punir todo um povo? Exemplo mais simples: Se você e sua namorada estão caminhando na rua e alguém a chama de piranha, a reação normal é de querer "quebrar a cara" do abusado. Agora, se você é um REI e sua RAINHA é chamada de PIRANHA EM REDE INTERNACIONAL, isso é uma ofensa homérica! Me sinto ofendida, como mulher, por esse repórter INTRAGÁVEL e acho que de duas, uma: Ou ele se retrata publicamente ou ele deveria ser PROCESSADO. Caio Binder tem a pachorra de falar essas baixarias inúteis NA TV, mas pra pedir desculpas, quer que outro esteja em seu lugar e não mostra a cara NA TV para se retratar publicamente. Respeitaria muito mais uma atitude sincera, de alguém assumindo um erro publicamente, do que ISSO.

dotô em 23 de abril de 2011

Prezado Setti, também gosto do Blinder, mas ele cometeu um erro grave. Ainda que a suposição de retaliação da Record, é absolutamente legítima a cobertura. Não podemos taxá-la de exagerada. Deixemos o leitor julgar. Para mim, não foi exagerada e Blinder cometeu um erro gravíssimo. Ademais, o programa não é ao vivo, o que enfraquece a defesa do equívoco provocado pelo momento diante do microfone. Lamentável, Blinder. Talvez a questão racial tenha pesado. Em todo o caso, sua tentativa de defesa também é válida. ABcs.

veiako em 23 de abril de 2011

Caro Marcondes, o vídeo está no You tube, o que Caio disse é que os ditadores arábes têem mulheres lindas e ocidentalizadas a fim de esconder a opressão milenar a que submetem seu próprio povo, homens e mulheres. e utilizou o termo piranha e depois perua política, pois essas mulheres agindo dessa maneira seriam coniventes com a brutalidade do regime imposto por seus maridos. Pelo que entendi uma perua ou uma piranha não é um Maomé, e não merece nem retratação.

Tuco em 22 de abril de 2011

. Diocleciano - 22/04/2011 às 20:33 O senhor sabe, aliás, sabe muito mais do que nós! O núcleo duro da mídia, as vozes fortes e de penetração falam muito do casamento real para nem resvalar em pautas que contrariariam o PT. Usam o tal pão e circo, para o gado manso chamado povinho-bunda-brasileiro. Para gáudio dos senhores, tudo conforme o combinado. .

Tuco em 22 de abril de 2011

. claudio da silva - 22/04/2011 às 11:52 Senhor Cláudio, sem embargos, mas... O senhor sabe o que diz quando invoca "ações cíveis"? Sabe de onde partiram os impropérios do jornalista? E sabe - o que é o mais importante - como funciona a Lei local em relação a esses casos de manifestações jornalísticas? Convém se informar... PS, e antes que comecem a atirarem pedras: em nada minimiza a grosseria e a falta de respeito do Caio ter se manifestado nos Estados Unidos, no Brasil ou em Garanhuns (invocando licensa poética, excluo Garanhuns do Brasil, em vista de nos ter brindado com um alienígena). PS2. Caio errou de montão - nas duas ou três palavras proferidas. No entanto, a essência do que ele expôs é a maior expressão da verdade, sobre o tema. .

lucia s em 22 de abril de 2011

Desculpe, caro Setti, a "politicamente incorreta " não resistiu a cretinice nacional e voltou... Juro que sumo por um mes... Não suma, não, cara Lucia, você enriquece o blog com sua presença e seus comentários. Abraço

lucia s em 22 de abril de 2011

Senhora Irinez, sou também mulher, com vida social, independente e nunca fui chamada por este apelido. Também nunca dei azo para isto. O pobre homem errou, desculpou-se e está sendo crucificado, como um compatriota dele há 2000 mil anos também foi. E cá entre nós, que as moças vivem bem onde outras são apedrejadas, queimadas e mortas por "qualquer me dá cá aquela palha" , lá isso vivem... As reportagens sobre elas, nesse mundão de meu deus, também não as elogiam muito não. O pobre errou, deu "a cara a tapa" e quer saber, quem não gostou que conte outra...

lucia s em 22 de abril de 2011

Que Caio Blinder é excelente jornalista, só os "gênios" do "religioso" de meia pataca não veem. A rede record, meio de comunicação de um serzinho horrendo que devia morar numa cela,devia ser fechada a bem dos seres humanos. Vão se catar... Quanto a rainha da Jordânia, que merece todo o meu respeito, aparentemente não merece muito respeito no país onde vive, fato demonstrado em várias reportagens. R7 PARECE MAIS NOME DE CÉLULA TERRORISTA, EU, EINH!

Diocleciano em 22 de abril de 2011

Eu concordo com ele, só que acrescentaria alguns outros nomes à lista como por exemplo: essa que vai se casar com o tal do príncipe William. Aliás eu não sei por que tanta informação que nos é passado sobre esse casamento; o que é que nós brasileiros temos a ver com isso ??? O Caio Blinder criticou as rainhas e reis árabes mas com certeza deve ser, juntamente com outros jornalistas brasileiros, um puxa saco da família real britânica.

Marcondes em 22 de abril de 2011

veiako pelo fato de alguns desses países elas podem ser apedrejadas, elas se tornam querreiras e não piranhas. Ele está errado. Um jornalista machista. Não foi uma questão de erro. Aliás alguém tem o endereço na net do vídeo de desculpas? que pelo que eu entendi, foi lido por outro?

Paulo Roberto em 22 de abril de 2011

Infelizmente não posso concordar com esse artigo, pois todas as qualificações do citado jornalista apenas acentuam o caráter absurdo das declarações feitas por ele ( todas permeadas de preconceitos de todos os tipos).

claudio da silva em 22 de abril de 2011

pode ser um excelente jornalista e tudo mais, porém falou, emitiu uma opinião pessoal em carater jornalistico, e isto, independente de briga RECORD/GLOBO, é passível de ações cíveis... não é por ser jornalista que um "dito" jornalista pode emitir opiniões pessoais com palavrões que ofendem a pessoa humana. assim como não podemos ofender judeus, mulçumanos, profetas, o ser humano deve ser respeitado e só pode-se emitir opinião baseadas em evidências reais... isto é, se as sr'as são "piranhas", que provas tem o "dito" jornalista sobre isto, e eu digo que provas documentais e reais... CREIO QUE PALAVRAS SÃO PALAVRAS mas crdibilidade se constroi e se destroi e muitos sabem fazer isto sozinhos, sem ajuda.

wilson em 22 de abril de 2011

Record sem moral vive de $$$ de contribuição dos fieis que pensam ser para obras religiosas mas é para o Bispo viver a tripa forra.

veiako em 22 de abril de 2011

Qual o tratamento dado às mulheres nos 17 países que reclamaram? Aposto que em alguns pode ser apedrejada até a morte. Apedrejar e ser morta por seus parentes pode, ser chamada de piranha é crime inafiançavel? Errou e se retratou, eles erram a mil anos e se acham os certos.

Irinez em 21 de abril de 2011

Sinto muito que o assunto esteja sendo distorcido para salvar a reputação do jornalista. Estão se embrenhando para religião e confronto entre emissora, e deixando a questão crucial de lado. Não interessa quem denunciou ou de que empresa é o jornalista. Ele falou o que não devia e pagará por isso de um jeito ou de outro. Sr. Clemer, não coloque palavras na minha boca. Os motivos pelos quais a Record fez a matéria pouco me importam, isso é lá entre ela e a Globo. O que me incomoda é o fato de um jornalista brasileiro de nome internacional ofender pessoas e especialmente MULHERES, categoria da qual eu faço parte. Já fui chamada de "piranha" injustamente, aliás, quase toda mulher passa por esse constrangimento quando tem vida social e financeira independente. É um vício que foi reforçado pelo jornalista machista. Isso dói, a injustiça dói.

RitaB em 21 de abril de 2011

Setti é claro que a Seita do Edir não deixaria passar, afinal é a Rede Globo né? Em um pais onde a presidente foi uma guerrilheira, o bispo chutou a santa o comentario do Caio deve ter incomadado as verdadeiras piranhas...

Clemer em 21 de abril de 2011

Sr.Setti, vou lhe confessar, quanto ao estado e a Record, nunca vamos conseguir chegar a um fundamento,eles ou elas não tem fundamento. Tudo é parametro de pureza ou d impureza nas opiniões. Isso é tudo !

maria luiza cataneo em 21 de abril de 2011

Não publico seu comentário porque ele é preconceituoso e racista.

Clemer em 21 de abril de 2011

Sra Irinez defende com unhas e dentes e setencia: " Foi uma incitação do Jornalista contra a consciência limpa das mulheres dos reis e o Sr. Caio tem q passar por um desprezo público severo, pela sua maldade ideológica ". E a Record fez isso de forma certeira em defesa das mulheres sem ser vingativa. Vingança é muito baixa no código moral da emissora, sem vício.

Irinez em 21 de abril de 2011

Eu não dou opinião sobre "as mulheres da Igreja do Bispo Edir Macedo" porque não freqüento essa igreja. Não acredito em Igreja nenhuma, não confio em padre, nem pastores, nem gurus. E o assunto aqui não tem nada a ver com religião, ou será que tem e eu não percebi? Eu disse que a Record denunciou uma ofensa, pouco me importa de onde é o jornalista. Pouco me importa o que a Globo faz ou deixa de fazer. Se fosse o contrário eu apoiaria quem fez a matéria independente da emissora. Eu estou falando da atitude do jornalista, se foi a Record que denunciou, ótimo. Se fosse o SBT, pra mim não faria diferença. O caso não é de emissora, mas de um comportamento anti-ético e preconceituoso de um jornalista internacional. 17 embaixadores fizeram reclamação sobre a fala do jornalista. Será que todos estão errados e o jornalista está certo? É a total inversão e confusão de valores. Leia o post direito, Irinez. Ninguém falou que o Caio Blinder está certo.

Carlos em 21 de abril de 2011

Não publico seu comentário porque tem teor racista.

Clemer em 21 de abril de 2011

Sra. Irinez, gostaria q a Sra. desse sua opinião sobre as mulheres da Igreja do Bispo Edir Macedo, ou a Sra não é emancipadora ? Ou a Sra. acredita nesse modelo feminino do Bispo ?

Clemer em 21 de abril de 2011

Sra Irinez, por favor a Sra. mostre um só exemplo de alguma vez q a Globo ou seus jornalista tenham se aproveitado de algum escorregão de algum jornalista de alguma outra emissora concorrente, ou ter usado isso em algum programa seu de maior ibobe. Quem está invertando ou confudindo ?

Marcondes em 21 de abril de 2011

Não é uma questão de fazer tempestade em copo d'água, ele sabia o que estava falando, foi chamado a atenção por outro reporter e mesmo assim manteve sua posição. Além do mais temos o direito de saber a real repercussão dessa reportagem, portanto, não acho errado outras emissoras divulgarem. Ele sabia muito bem o que estava falando. Desculpa, mas isso não dá para aceitar. Concordo com Irinez os valores estão completamente invertidos. O que acho pior é que isso está cada vez mais comum na Globo e ninguém tem coragem de ir contra ela.

Francisco em 21 de abril de 2011

Não conheço outros países, não sei se lá eles tem coisa parecida como essa da Rede Record, uma entidade religiosa dona de uma Empresa enorme de Comunicação e que se tornou concorrente de uma outra Empresa também gigante da comunicação porém advinda do ambiente privado. Penso que vai chegar a hora em que nossos políticos terão que dicutir isso.

Irinez em 21 de abril de 2011

O jornalista pisa na bola, ofende mulheres de outros países e querem inverter a situação e culpar a Record por ter denunciado. Estamos na era da total confusão de valores.O jornalista que erra é exaltado, e os jornalistas que denunciam são execrados. Não há mais ética, há apenas corporativismo tanto entre as classes profissionais, quanto entre os que por motivos pessoais distorcem a notícia com objetivo de defender aquele que traduz suas opiniões. Quem defende o jornalista é porque pensa como ele. Lamentável apoiar a atitude estúpida desse jornalista.

Rocha em 21 de abril de 2011

aqui oque está em jogo não é apenas oque o jornalista falou,mas sim o interesse corporativo que é ver um jornalista da concorrente ser visto como bobo,tolo,desrespeitador.Se o jornalista errou para isso existe a desculpa que não mata ninguem,diferente dos regimes ditatoriais.

João Augusto em 21 de abril de 2011

A fala do competente jornalista Caio Blinder foi, de fato, extremamente infeliz e ofensiva, por isso, merece críticas. O inexplicável é o oportunismo da Rede Record que aproveita do incidente para repercutir e criticar as Organizações Globo por uma falta isolada de um contratado da emissora. A Rede Record, tem em seus quadros, um ex- funcionário da Globo que, ressentido, procura permanentemente denegrir a imagem do ex-empregador. A Globo é a melhor, o Caio Blinder é ótimo e o programa Manhattan Connection excelente. Sugiro ao dono deste blog, relembrar aos leitores o caso de um bispo da IURD que chutou a imagem da Santa (N.S.Aparecida) durante um programa da Record. Chumbo trocado não dói.

carlos nascimento em 21 de abril de 2011

Ricardo, O episódio ocorrido deve servir de boas reflexões, o programa - Manhattan Connection - as vezes passa do ponto de equilibrio nas críticas, fiquei assombrado com a performance do Caio Blinder, êle realmente não estava em um bom dia, em outro episódio, assisti o "casseta" Marcelo Madureira usar palavras fora de qualquer foco em criticas pesadas, o jornalismo e jornalistas sérios, tem o dever e a obrigação de debater e passar informações com equilibrio, são veículos que tem grande poder de manipulação e podem criar situações perigosas. Quanto à Record, todos nós sabemos o nível de objetivos, não fique preocupado, como ensinou o Mestre Confúcio, o tempo irá colocar essas aberrações em seu devido lugar. Abraços. Carlos Nascimento.

Electra em 21 de abril de 2011

Chamar qualquer mulher de "piranha" num programa de TV é um erro gravíssimo. Se viesse de uma pessoa qualquer já seria grave, quanto mais de um jornalista internacional. Se ele trabalhasse numa empresa séria, seria sumariamente DEMITIDO. O que impressiona é a quantidade de gente que defende esse ato nefasto. É a total INVERSÃO de valores em defesa do indefensável. Se o Setti quer defender o COLEGA de classe, vá lá, mas "pessoas de bem" passarem a mão na cabeça de quem comete um ato desse, é inexplicável. E se fosse a sua mãe, você acharia nornal? Foi grotesto.

Monica em 21 de abril de 2011

A Veja se superou nessa... "homem de bem" um pseudo-jornalista que faz um comentàrio desse nìvel, somente a revista veja para apoiar esse tipo de gente e apoiar a globo. Veja mas nao leia... Você não tem o direito de chamar o Caio Blinder, jornalista talentoso, experiente, bem informado e extremamente trabalhador, de "pseudo-jornalista". O erro que ele cometeu, e do qual já se desculpou, não justifica uma manifestação grosseira como a sua.

Helio em 21 de abril de 2011

O jornalista de fato errou mas, a Record está criticando apenas por ser um jornalista da Globo...Se fosse da BAND, não estariam nem aí....Isso é que é pior dessa gente...

Enio em 20 de abril de 2011

O Sr Caio Blinder é um pseudo-jornalista de 5a categoria. Além de incompetente, é um sionista chauvinista. O Diogo Mainardi deveria dar um puxão de orelha, de forma sardônica, como lhe é peculiar, a esse ******.

Mauricio em 20 de abril de 2011

mais um exemplo porque nao precisa de DIPLOMA pra ser jornalista. Um jornalista experiente dizeendo baixarias como estas ? Decepcao ! Sera que o Sr. Blinder, que obviamente e judeu, dizendo chacotas sobre o povo arabe aceitaria se alguem dissesse o mesmo dos judeus ? *** **** **** ***** ***** ****** ******

Tuco em 20 de abril de 2011

. A forma grotesca com que o Caio manifestou-se não se coaduna com o bom jornalismo, muito menos com o cavalheirismo - obrigação de todo homem que vive em Sociedade. Deve, sim, desculpar-se com todas as letras. Ponto. O fato reduz a duas ou três palavras. Ponto. A verdade é que todo o comentário, com detalhado histórico, é irrepreensível. O Caio transmitiu tão-somente a verdade, linearmente baseado em fatos. Isso não diminui a ofensa dirigida às mulheres, mas isso também deveria ser o cerne do debate. .

Té Carvalho em 20 de abril de 2011

A Record é mídia mediada By PT. O cotovelo desse povo é tão inchado... É assim que agem os incompetentes - que subiram rápido na vida!..., jogando pedra na janela da casa do vizinho que é mais produtivo e competente que ele. Gente, a inveja é pecado!

Fábio em 20 de abril de 2011

Escorregão verbal??? foi uma fala infeliz isso sim! Chamar as rainhas de piranhas?? como assim escorregão verbal? Tenha paciência.

Luiz-donizete em 20 de abril de 2011

O senhor chama isso de escorregão verbal. Que vergonha!!! Igula-se a ele. Isto envergonha o Brasil, que sempre teve a fama de ter ótimos josrnalistas. Que medo da Globo hem!!!! A corja Marinho continua mandando e vcs falam mal do Bispo Macedo, cambaaaaa!!!!!!!!

Jerry em 20 de abril de 2011

Ah, até parece que uma só palavra de QUALQUER jornalista que fosse ia causar uma crise como o portal Record tenta fazer acreditar. Tem que ser muito QI de ameba para cair numa dessas. Mas voltando ao caso, se o Caio Blinder tiver que ser punido, que seja pela Globo (quem o contratou) e por quem o assiste. Do Manhattan Connection eu só gosto do Diogo Mainardi, então por mim tanto faz. Tinha que colocar o Reinaldo Azevedo lá junto do Olavo de Carvalho. MELHOR AINDA: POR QUE A VEJA NÃO FAZ UM PROGRAMA DESSES? JÁ TEM O REINALDO, O AUGUSTO E O 7. FECHOU?

Sergio Santos em 20 de abril de 2011

Não conheço o Caio Blinder para saber se ele é um homem de bem, mas o acompanho há muiot tempo para saber que ele é um bom jornalista. Mas o fato é que ele errou e feio. A desculpa neste caso é uma obrigação e não pode ser usada par apagar o que ele disse, que claramente é a sua ideia sobre o assunto. Agora o que a Record fez a Globo e a Veja fazem sempre que um advesário faz o mesmo, repercutir a bobagem. Isto faz parte do jogo democrático e quem sai ganhando é a população, que pode decidir o que é mais correto em cada caso

Fernando em 20 de abril de 2011

Angélica e Jeff, lamento muito a miopia de vocês. Mas continuem achando que o Caio errou e que o Bispa Macedo é um empreendedor. Milicianos como vocês preferem ser cegos a enxergarem a verdade. Lamentável.

JT em 20 de abril de 2011

O caso da Record merece uma tese de mestrado. Eles copiam a grade de programação da Globo. Nomeiam seus programas com trocadilhos infames: Esporte Fantástico e Domingo Espetacular versus Esporte Espetacular e Fantástico. O locutor das chamadas é um clone muito bem treinado, inclusive nas empostações. Fora o portal R7.com em resposta ao G1.com.br... A Record detesta a Globo que tanto copia. É um ódio mortal e invejoso. Já o PT, com relação ao PSDB, não difere muito. Copiam-se os programas, a política econômica, mas critíca-se efusivamente o adversário. Assumem seus méritos ao mesmo tempo em que demonizam seus opositores. Os inimigos mais perigosos são os que te assimilam antes de te caçar. Felizmente não existem blogueiros cooptados que consigam copiar um Ricardo Setti. Saber escrever e argumentar não é algo que se aprende apenas copiando: depende de repertório e da bagagem de vida, além do caráter. É por isso que um Ricardo Setti incomoda tanta gente, né Angélica? Muito obrigado por suas boas palavras a meu respeito, caro Jean. E quando é que você vai escrever o próximo Post do Leitor? Abraços

Ricardo Quintana em 20 de abril de 2011

Não concordo com o que você fala mas morrerei para que você o diga. Um grande Jornalista Brasileiro, em épocas que não havia JABÁ, disse isto ou algo parecido. O Jornalista escorregou nas palabras sim, foi grosseiro sim, mas mudando ostermos ele falou alguma mentira? Existe liberdade de expressão em algum país árabe? Estas pessoas que ele citou vivem no luxo europeu as custas da miséria dos seus povos, está é a verdade. O jornalista pediu desculpas pelas palavras grosseiras. A verdade sobre o restante continua. Isto chama-se democracia e liberdade de expressão. O resto é o princípio do Totalitarism, leiam Hannah Arendt.

Nilson em 20 de abril de 2011

Eu tive a oportunidade de ver a reportagem e, de fato, ele usou termos que não se deve usar com nenhuma mulher, ainda que ela seja o que ele disse que são. Pisou na bola e o "bispo" não perdeu a oportunidade de atacar sua concorrente.

Jonathan Viena em 20 de abril de 2011

Setti, Nunca tinha visitado esse portal de noticias. Mas, apos ler o seu artigo, resolvi dar uma olhada. Que a Record e cara-de-pau, todos nos sabemos. Mas, olhem la, eles tentam copiar tudo da Globo. Ate mesmo o layout do portal globo.com. Nao e o fim da picada?! E quanto ao Caio Blinder, ele pode chamar quem ele quiser pelo nome que quiser. Isso nao implica dano algum a diplomacia brasileira uma vez que o colunista nao trabalha no Itamaraty. Querem mesmo e censurar o Caio Blinder e, por consequencia, a Globo. Ta certo que ele foi grotesco e se expressou mal. Mas ja se redimiu e pediu desculpas publicas. Entao, bola pra frente. Abracos. JV

Rosana em 19 de abril de 2011

Eu e minha família, chocados com a baixaria do programa, ficamos com a nítida impressão de que este jornalista sente forte rejeição pelo gênero "mulheres bonitas". Isso é tão ofensivo como a ofensa que você critica, Rosana. Ataca pessoalmente o Caio, que é um homem de bem, um excelente jornalista e um bom pai de família. A rainha Rania é de fato muito bonita, mas a crítica dele, com palavras infelizes, concordo, foi a de que mulheres bonitas como ela, em posições de destaque em países autoritários, ajudam a "vender" interna e externamente uma imagem positiva de regimes que oprimem seus povos.

carlos em 19 de abril de 2011

se continuar assim em breve a globo sera nao a segunda mas a terceira em audiencia do pais,,,,muda globo

Julia em 19 de abril de 2011

Antes de provocar uma crise diplomática ele faltou com respeito às MULHERES!

Marcos Aarão Reis em 19 de abril de 2011

Tomara que Caio Binder não seja alvo de ação judicial como a que foi movida contra Paulo Francis, também excelente jornalista. As razões para tanto são exatamente as mesmas.

Sergio em 19 de abril de 2011

Não vi a cobertura da Record do caso então não posso opiniar, mas uma coisa é fato: Ele colocou todas esses mulheres no mesmo balaio, qualificando-as de peruas e piranhas, mais de uma vez. Isso não é exatamente um "escorregão verbal". Elas podem ser exatamente isso, mas tem certas coisas que não podem ser ditas. Gol contra.

Dawran Numida em 19 de abril de 2011

Não podem competir na qualidade e ficam procurando qualquer coisa para fazer escarcéu. O Blinder manifestou-se como sendo responsável pelos seus atos e não recusou pedido de desculpas. O que mais querem?

JOSÉ CARLOS WERNECK em 19 de abril de 2011

Sinceramente não entendi o comentário de Caio Blinder,habitualmente uma pessoa serena e equilibrada,bem diferente dos petistas de carteirinha,sempre raivosos,frustrados,recalcados,complexados e principalmente MUITO CHATOS.

Ismael em 19 de abril de 2011

Assisti toda a reportagem da Record. Ficou clara na hora a inenção espúria da Record em fomentar o conflito racial e incitar um justiciamento contra Caio Blinder, talvez contando com a "providência" de algum grupo radical islâmico. É evidente que Caio foi infeliz e deve desculpas. Mas também é evidente que ele quiz dizer hipócrita para qualificar as rainhas ou primeiras-damas dos ditadores árabes, pois enquanto seus maridos massacram seu povo e financiam terroristas, elas posam de boazinhas. São mulheres inteligentes e cultas, aliás como é a tradição islâmica para as mulheres. O fato aqui é que a Record aproveitou-se do episódio para atacar a Globo sem medir consequencias. Estamos num país tolerante, o qual valoriza suas mulheres e respeita todas as religiões. De uns tempos pra cá, deu pra respeitar "demais" ditaduras também.

Mario Sergio Machado em 19 de abril de 2011

Isso é dor de cotovelo por não possuir uma mesa de jornalistas tão boa quanto o Manhattan Connection possui. - http://www.mariosergiomachado.com/

em 19 de abril de 2011

Setti, Sinceramente,a recópia é UM LIXO! Simplesmente não suporto ouvir a voz do pha, ECAAAA..aliás, a tv aberta brasileira TA CADA DIA PIOR! A melhor coisa a se fazer aos domingos é ler um bom livro...com certeza estaremos ganhando.

PAULO ROBERTO URBANO DA CRUZ em 19 de abril de 2011

Os críticos do Caio Blinder esquecem ou não sabem que o programa e feito em NY onde a constituição americana garante a liberdade de expressão. Alguns críticos não conseguem esconder sua origem petralha e seu ódio a liberdade de expressão, estão ofendidinhos por primeiras damas árabes que não sabem que eles existem, e que gastão fortunas com seu luxo enquanto o povo vive miseravelmente. Quanto a Record não se pode esperar nada mais que o ódio, pois seu dono sofre da mesma síndrome do apedeuta, te uma inveja enorme porque sua empresa nunca vai ser a melhor e a maior do Brasil, embora gaste milhões tirados de seus fieis.

Antônio Simões em 19 de abril de 2011

Assisto ao Manhattan Connection e sei que o Caio Blinder é um jornalista sério,honrado(diferente do vendido e execrável Paulo Henrique Amorim,um mero sabujo do notório "Bispo" Macedo).E se o Caio quis expressar suas opiniões sobre essas verdadeiras "árvores de Natal" que são as rainhas dessas nações árabes,ele tem toda a liberdade para fazê-lo."Mariazinhas Antonietas" é pouco para essas alpinistas sociais,que bancam as embaixadoras disso e daquilo na ONU,mas que são cegas,surdas e mudas para a miséria,ignorância e total falta de liberdade em suas próprias nações.A ONU deveria rever seus conceitos no que diz respeito à outorga de tais títulos de embaixadores de FAO,UNICEF,etc..Desconfio dessas manifestações indignadas em sua coluna caro Setti,deve ser da mesma turma do "Colosso" do jornalismo brasileiro Paulo Henrique Amorim:petralhas que comem na mão do governo!!Um abraço meu caro Setti.

Luciana em 19 de abril de 2011

Bom, né? Eu nunca vi homem de bem chamar uma chefe de Estado de piranha, mas ok. Também tem gente que jura que Felipe Dylon é cantor. Parei de ler nessa parte ai, do "homem de bem", ou seja, nem me dei ao trabalho de ler por desnecessário, uma vez que qualquer estagiário sabe que "piranha" não rola, nem no O Povo, nem no Meia Hora, quanto mais no ar. Excelente jornalista? Hum. É seu amigo, né?

A. Silva em 19 de abril de 2011

O autoproclamado bispo Edir Macêdo utiliza as mesmas técnicas usadas pelos petistas para denegrir as pessoas. Para acertarem no alvo não se incomodam de atirar em qualquer direção. O coisa nenhuma é mestre nisto (vide caso Asfor Rocha).

Sergio em 19 de abril de 2011

Não vou sair em sua defesa, pois voce não precisa disso. Seu blog tem mais leitores que te odeiam, do que concordam com suas idéias. Certa vez te sugeri que não aceitasse opiniões contra, mas voce recusou minha sugestão. Continuo achando que quem não concordar com voce ,que faça um blog e vá atrás de leitores.Nunca podeiram pongar na sua audiência. Caro Sergio, obrigado por sua preocupação, mas, depois de ler ao longo de vários meses mais de 30 mil comentários ao blog, recém-completados, posso lhe dizer que o número de leitores que, como diz você, "me odeiam" felizmente é pequeno em comparação dos muitíssimos que, para minha alegria, gostam do blog, mesmo discordando parcial ou totalmente com minha ideias. Não devemos confundir pessoas que não gostam do blogueiro com pessoas que não concordam com as ideias que ele expõe no blog, não é mesmo? De todo modo, vou continuar postando comentários críticos, exceto os que passem dos limites da decência, que usem palavrões, pratiquem ofensas pessoais, façam ameaças ou incitem à violação da lei. Abração

Liana em 19 de abril de 2011

O comentário desse Blinder só expressa o machismo ridículo de homens grosseiros. Baseado em que critério ele chama as mulheres a que ele se referiu como "piranhas"? Ele contou com quantos homens elas fizeram sexo? Ou,ele sabe se é ou não "piranha " só olhando na cara? Ele para mim é o jornalista que fez de tudo para virar notícia, e virou. Faltou o básico: ética profissional... As mulheres ofendidas deveriam entrar com um processo contra ele. Caso encerrado!

KCA em 19 de abril de 2011

é engraçado como as pessoas, e principalmente a mídia no brasil, invertem os valores... Chamar rainhas no ar de piranha é correto? O incorreto é a rede Record mostrar esse jornalista fazendo isso? Me poupem... Katia, em nenhum momento disse que era "correto" o que fez o jornalista Caio Blinder. Por favor, releia meu post antes de jogar pedra. Abraços

celsoJ em 19 de abril de 2011

O Caio, macaco velho, não sabe que a verdade dói?

Daniela Contin Garcia em 19 de abril de 2011

Aqui está a reportagem Ricardo... desculpe, mas não consegui vê-la por completo, este jornalismo sensacionalista me enoja... http://www.youtube.com/watch?v=ojpokn-fEfg Abs!!! Valeu, muito obrigado.

Daniela Contin Garcia em 19 de abril de 2011

Oi Ricardo, a Record fez sim uma matéria de uns 5 a 10 minutos naquele programa de domingo a noite, não sei o nome, talvez Domingo Espetacular? Minha irmã que estava sapiando o controle remoto viu e como ela sabe que eu assisto o Manhattan ela me chamou pra ver. Ví as imagens, mas não escutei a reportagem pq estava ao telefone, mas ela disse que criticaram bastante o Caio. Vou ver se acho o link da reportagem e te mando. Abs! Obrigado, Daniela. É evidente que a emissora do "bispo" iria, mesmo, fazer isso. Não vi porque estou no momento trabalhando desde Barcelona. Agradeço muito o link. Abraços

Jefff em 19 de abril de 2011

Avisa aos seus leitores que o Telegraph tradicional jornal britanico fez uma materia a respeito desse sujeito. Talves na paranoia de alguns vão afirmar que o jornal pertence ao "Bispo" Macedo.

Jefff em 19 de abril de 2011

Aos inimigos dedo em riste aos amigos afagos mesmo quando erram. Engraçado a moral dessa gente.

Jefff em 19 de abril de 2011

Exageros verbais são perdoaveis? Que interessante então foi em outro planeta que vi o Lula ser espinafrado por muito menos que esse mal educado disse.

Wagner em 19 de abril de 2011

Gostaria de Parabeniza-lo Ricardo por uma coisa muito importante: A sua condução como jornalista! Sempre leio sua coluna, quase sempre não concordo com você, porém há uma coisa muito importante em sua conduta que deve ser muito bem destacada: 1) Debate com aqueles que o lêem! Mostra que é homem! 2)Coloca aquilo que não é de seu agrado também! Meus parabéns, apesar de trabalhar para Veja (que particularmente não gosto) respeito suas opiniões! Obrigado por seu email gentil, caro Wagner. Discordar é da essência da democracia. Abração

Angel em 19 de abril de 2011

Setti ensina para o Caio: hetaíra.

Angel em 19 de abril de 2011

O Caio Blinder é um amor de pessoa! Ele nunca faria mal a uma formiga. O editor de pós-produção de fez uma edição mal feita e ai o PIRANHA que o Caio disse era outro coisa do tipo rameira ou meretriz. Caio eu vou te ensinar umas palavrinhas novas!

Pedro Luiz Moreira Lima em 19 de abril de 2011

Angelo Losguardi: Se quiser conversar civilizadamente tudo bem.Começar um debate já chamando me chamando de petista ou capaz de fuzilar alguem,não é debate é querer briga.Aí amigo briga com sua sombra ou quem desejar,não entro nessa.

Angélica em 19 de abril de 2011

Publica meu comentário! Está com medo de que? Pública! Você naõ vai publicar porque aqui não tem liberdade de expressão né? Não tenho medo de nada, Angélica, se é que este é seu nome. Não publicarei nenhum dos vários comentários que você enviou porque eles não discutem ideias, mas atacam grosseiramente o interlocutor. Você é espantosamente mal-educada e, pela obsessão em enviar seguidos comentários ofensivos, acho que deveria procurara um especialista, se cuidar.strong>

Angélica em 19 de abril de 2011

Esperem alguém xingar vocês e vocês lerem no código penal: Difamação Art. 139 - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação: Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa. Ai todo mundo vai correr pra delegacia realizar o termo circunstaciado!

Angélica em 19 de abril de 2011

Setti você deveria ir trabalhar na Record! Faz a mesma matéria! Você é tão bobo quanto em responder os comentários mais desonrosos que foram publicar no seu blog. Bobão! Infantil! Tem raiva porque não faz parte do grupinho do PT e nem da Record? Bobo e invejoso! Você deveria fazer diferente! Você não tem politicagem por isso que fica ai nessa vidinha medíocre. Ah, Angélica, você não sabe como estou satisfeito com a "vidinha medíocre" que Deus me deu. Você não pode nem imaginar. Ter raiva por não fazer "parte do grupinho do PT e nem da Record"? Você quer me matar de rir? Quanto aos qualificativos que me dedica, eles servem muito melhor em você, pelo nível de seu texto e pela sua ininteligibilidade. Sabe o que significa esta palavra? Não? Pois vá ao dicionário, tá?.

Angélica em 19 de abril de 2011

Angélica -- se é que é este mesmo seu nome --, não vou publicar seu comentário, repleto de preconceito e de ofensas. Este é um blog decente.

Angelo Losguardi em 19 de abril de 2011

"Mainardi condenado pela Justiça diversas vezes por suas acusações SEM PROVAS" Aê, pode por favor enumerar essas "diversas vezes" em que ele foi condenado? Tá confundindo com tua fantasia petista de mandar pro paredão todos os "violentos" que usam a palavra pra incomodar os tipos do seu partido, né?

Guilherme Macalossi em 19 de abril de 2011

Uma pouca vergonha. Mas o que esperar da TV do bispo? Assisti a reportagem Ricardo e digo que fiquei sem vontade de jantar, temeroso que estava de vomitar em cima da comida. Foi muito baixo.

Carlos em 18 de abril de 2011

A Jordânia, como boa "monarquia de bananas", é um país que tem censura prévia. Já que o povo de lá não tem o salutar direito de ofender e desmoralizar suas autoridades, nós o fazemos aqui, com gosto. Por enquanto ainda resta alguma liberdade no Brasil, para desgosto do PT.

Pedro Luiz Moreira Lima em 18 de abril de 2011

Caro Setti: Nunca o vi sendo grosseiro em suas intervenções,quando discorda respeita a opinião do outro. Caio Blinder,Mainardi são temendamente violentos em suas opiniões,violentos e grosseiros em quaisquer intervenções que os contestem. O programa é um acinte em atacar as pessoas e palavras como "piranhas,bebado e outros" não é exceção é constante. Paulo Francis outro,em suas cronicas atacava os haitianos em Nova York,quando(haitiano) um deles foi empalado numa delegacia de NY - "dizem que gostou".o mesmo fez com Frei Betto -"sei que o Frei Betto,sofreu servícias em sua prisão e até foi empalado,dizem que gostou..."em relação a Marta Suplicy - "estava no mesmo voo de Marta Suplicy,primeira classe Rio - NY,ela não me viu,pouco tempo depois vi Marta Suplicy trocar carícias com as suas 2 companheiras no banco,foi lindo a ternura das 3..."e finalmente acusou toda a diretoria da Petrobras de corrupta,processado e condenado tentou acordo,não conseguindo morreu de infarto. Mainardi condenado pela Justiça diversas vezes por suas acusações SEM PROVAS,dizem que sua ida a Italia foram para não ter que responder na Justiça. Não amigo Setti,se alguém o atacasse chamando voce de grosseiro,seria primeiro a defendê-lo.Caio Blinder,Maianardi,Jabour,Olavo de Carvalho e seus companheiros do Veja,estimulam a violencia em suas opiniões e de seus seguidores do blogue. Discordar ou concordar com voce,realmente se torna um DEBATE CIVILIZADO E DEMOCRATICO. Grande abraço.

Ariadno em 18 de abril de 2011

No meu comentário, leia-se "houve". abs

Angelo Losguardi em 18 de abril de 2011

Meu Deus, que ridículo... Daqui a pouco algum doido lá da jordânia manda uma "fatwa" pra cá e as pessoas aqui vão ficar achando que é normal! Normal sermos regidos pelo fascismo islâmico! Ah, vão se lascar, fascistas islâmicos e fascistas petistas. Se merecem.

Marino em 18 de abril de 2011

Caro Colunista Ricardo Setti, Agradeço por sua resposta e entendo sua postura jornalistica. Porem quero lhe informar que sou Empresario e tenho a mais de 15 Anos negocios com a Jordania, Reino da Arabia Saudita e Emirados Arabes Unidos entre outros,levando sempre com muito Orgulho o nome do Brasil para aquela Regiao e trazendo Divisas a nossa Patria. Conheço muito bem o comportamento, religiao e preceitos destes povos.Sou um especialista em Oriente Medio. Sou casado com uma Mulher Arabe que trabalha no setor Diplomatico Internacional, e jamais imaginei ver e ouvir um Jornalista Brasileiro expor publicamente seus recalques sionistas e ofender pessoas que estao muito alem de seu conhecimento pessoal e politico. E uma pessoa que jamais poderia trabalhar e expor suas ideias unilaterais em uma rede de tv, com a respeitabilidade internacional da Rede Globo. Com relaçao ao...disparate...ja recebi nas ultimas 24 Horas mais de 50 ligaçoes telefonicas do Oriente Medio sobre este...absoluto...Deslize...Verbal...!!! Shalom Caro Marino, respeito suas opiniões acima expostas, mas não posso concordar com sua assertiva de que Caio Blinder expôs "publicamente seus recalques sionistas". Acho que, por esse caminho, as coisas tendem a ir muito mal. Shalom e salam aleikum para você também.

Marcos Lins em 18 de abril de 2011

Essa reaão da record é típica de imprensa de país subdesenvolvido. O cara não pode mais achar que uma mulher tem cara de piranha agora? Liberdade de expressão tem limite e eu não fiquei sabendo! Ele não é político, nem diplomata e nós não somos crianças deixa o rapaz opinar! Aquela rainha tem cara de sonsa mesmo, pronto falei!

Marino em 18 de abril de 2011

Esta Infeliz e Ofensiva Declaraçao do Sr. Caio Blinder sobre as Mulheres Arabes e um Capitulo a mais nas relaçoes conturbadas entre Judeus e Arabes. Agora...ele deveria ter feito estes comentarios la na Televisao Estatal de Israel pois assim nao teria problemas... e nao em um Programa de TV a Cabo de Emissora Brasileira...O Sr. Caio Blinder foi sarcastico em suas palavras e sem noçao da gravidade de sua conduta. Isso pode acarretar futuramente aos Brasileiros e Empresas que tem relacionamentos comerciais com os Paises Arabes alguma forma de retaliaçao. O Sr. Caio Blinder nao so deveria se Desculpar Oficialmente pelo fato ocorrido, como tambem pedir demissao do emprego pois colocou seus colegas de programa e o nosso Pais em uma tremenda Saia Justa Diplomatica....!!! Ele nao so ofendeu as Mulheres Arabes como tambem ofendeu a todas as Mulheres pelas suas palavras de baixo calao, para quem se diz um Jornalista Internacional. Vai para Israel...Sr. Caio Blinder...o Sr. e um otimo especialista em fomentar conflitos raciais...!!! Shalom Caro Marino, que relação absurda poderia existir entre o que ocorreu com o Caio Bliinder e retaliações comerciais de países árabes ao... Brasil? Deus do céu, você não é capaz de distinguir as coisas? Caio é um jornalista, não é membro do governo brasileiro nem tem nada a ver com ele. O jornalista pode ter dito uma enorme impropriedade, mas neste país os cidadãos são livres para dizer o que quiserem, e arcar com as consequências legais disso, se for o caso. Algo absolutamente impensável nas ditaduras e monarquias absolutistas corruptas e sanguinárias a que Caio se referiu no programa. E afirmar que Caio "fomenta conflitos raciais" é um disparate absoluto.

Wagner Ferraz em 18 de abril de 2011

"...com o escorregão verbal do jornalista Caio Blinder sobre a rainha Rania, da Jordânia..." um absurdo tal afirmação! O que aconteceu foi ultrajante para não dizer coisa pior, ô desculpe já iria escorregando!

marcia costa em 18 de abril de 2011

Acompanho o programa semanalmente desde a estréia, acho que em 93 ou 94. Caio Blinder sempre foi um exemplo de educação e gentileza, em que pese ter sido algumas vezes vítima da língua ferina e do humor ácido do saudoso Paulo Francis. (Rio muito só de pensar como o falecido pegaria no pé do Caio por causa do Obama!) Sempre sorridente e conciliador, tem sido um analista político imprescindível nas questões do mundo árabe. No momento em que ele se referiu a Rainha Raina como piranha achei bem adequado, pois isto é o que se diz de mulheres que se corrompem por dinheiro. E é o caso, verdade seja dita, pois apesar de embaixadora de causas humanitárias ou até por conta disso tem uma vida de luxo inaceitável paga pela corrupção do governo de seu marido. Criticar as atitudes de uma mulher não é um ataque moral a todas as outras, assim como não o é quando se critica um homem. Quanto ao PHA e a Record, no hay banda. O bafáfá em torno do assunto rendeu boas piadas entre eles no programa, nesse último domingo. Patrulha só com muito bom humor mesmo.

elionier em 18 de abril de 2011

POr mais que eu não goste da Record, uma coisa este jornalista errou, chamar as primeiras damas de piranhas pegou mal. Nem se fosse real ele poderia dizer na TV.

alberto santo andre em 18 de abril de 2011

QUANDO A MEDIOCRIDADE E INERENTE E A CAPACIDADE LIMITADA OS PSEUDO JORNALISTAS DA RECORD/ UNIVERSAL QUE POR LEI SIQUER TERIAM DIREITO DO CANAL DE TV, E AINDA TRANSFEREM DINHEIRO ***** DOS INCAUTOS ,PARA SUSTENTAR A MEDIOCRIDADE CHAMAREDE RECORD .,QUE E UMA AFRONTA, A QUALQUER CIDADAO COM UM POUCO DE MASSA CINZENTA NO CEREBRO

Louis em 18 de abril de 2011

Imagine se algum jornalista da Record falasse uma patifaria dessa? O mundo vinha à baixo. Dizer que todas as ESPOSAS daquela região são piranhas, é gravíssimo. Mas da globo póooode, né? Não foi isso que o Caio disse, nem foi o que escrevi.

Ariadno em 18 de abril de 2011

Setti Parece-me que no caso ouve muito mais que um simples "deslize verbal". Concordo que todos tem liberdade para falar o que lhes vier à cabeça, mas injuriar pessoas é conduta tipificada em nosso Código Penal. Seria totalmente descabido, ilegal e ofensivo alguém se referir dessa forma a Presidente Dilma ou mesmo à primeira-dama do governo bandeirante, sob o mísero argumento de crítica política ou descontrole verbal. Como diria o José Simão: tucanaram a injúria! abraços

BRUNO em 18 de abril de 2011

E O CAIO BLINDER TEM RAZÃO TODAS SÃO OPORTUNISTAS,MOSTRAM UMA MODERNIDADE PARA O OCIDENTE E SÃO SUBMISSAS NO PRÓPIO QUINTAL,ENQUANTO OS MARIDOS ROUBAM,ALGUNS FINANCIAM GRUPOS TERRORISTAS,DEIXAM A POPULAÇÃO MUITAS VEZES EM ESTADO DE MISÉRIA SEMPRE COM A MÃO PESADA DAS DITADURAS ÁRABES......VIVA AO CAIO BLINDER E A REDE GLOBO.......ABAIXO ESTE CHARLATÃO E CURANDEIRO METIDO A GRANDE MAGNATA E LÍDER ESPIRITUAL.

Angela em 18 de abril de 2011

Homem de bem e excelnte jornalista? *** **** **** **** ***** Entrar aqui para ofender, não, Angela. Peço que não volte mais ao blog.

Leonardo em 18 de abril de 2011

Setti, Em algum momento você esperou algo diferente vindo da Record? Não.

Jose Fernando em 18 de abril de 2011

Eu comparo e coloco no mesmo patamar, a Record, em termos te televisão ao PT, em termos de partido político. Preciso dizer mais alguma coisa? Não, caro José Fernando. E o lulalato está dando uma grande força para a Record, em todo$ o$ sentido$. Abração

jfaraujo em 18 de abril de 2011

Para uma emissora com tantos jornalistas esquizofrênicos, a exemplo do tal P.H.A., com certeza essa Record não possui credibilidade nenhuma para fazer sensacionalismo com erros jornalísticos de outras emissoras.

ixe em 18 de abril de 2011

Manhattan Connection acabou faturando mais uns pontinhos com o deslize do Caio Blinder. Assisto ao programa há muitos anos. Sem dúvida, um dos melhores programas da TV e Caio é mesmo um excelente jornalista.

carlos em 18 de abril de 2011

É uma obrigação de todo jornalista sério não respeitar essas monarquias vagabundas do oriente médio. Tem que desmoralizar mesmo. Aqui todo mundo é livre para falar o que quiser, ao contrário de lá. Na verdade a única coisa vergonhosa é pedir desculpas, o moralmente correto seria triplicar os insultos.

Charlito em 18 de abril de 2011

Caio Blinder é um cidadão privado, que como brasileiro pode dizer o que quiser. E como residente dos EUA e presente em solo americano pode dizer o que quiser. O Caio pode se desculpar se quiser, mas não precisa. Os responsáveis pelo programa não têm que pedir desculpa, deveriam ter vergonha na cara e defender a liberdade de expressão. O embaixador jordaniano no Brasil deveria entender que cidadãos brasileiros podem falar o que quiserem e, mesmo se não pudessem, a lei brasileira não restringe nenhuma liberdade em solo americano. O Itamaraty deveria só responder que não é responsável por tolher a liberdade de expressão de cidadãos privados, muito menos em solo estrangeiro! Meu posicionamento merece algum reparo?

Sirley Romes em 18 de abril de 2011

O "sem noção" ou "sem ética" Caio Blinder não só chamou de piranha a Rainha da Jordânia, mas todas as mulheres de líderes árabes. Sugeriu que os líderes árabes todos têm amantes. Por uma questão de, no mínimo educação deveria se retratar! Pô, Sirley, leia o post com calma. Está tudo lá... O Lucas Mendes se retratou em nome do programa e do Caio, o Caio se retratou... E é difícil haver pessoa mais educada do que ele.

Mamé Paulo em 18 de abril de 2011

Só assim, nós, assíduos seguidores do Manhattan Connection, ficamos sabendo de algo que acontece no canalzinho de tv do bispo... Hoje ele teve seus 5 minutos de glória.

antonio em 18 de abril de 2011

o seu edir mais cedo inveja mata, faça alguma coisa que preste, o jornalismo de recorda e uma bomba Caro Antonio, é melhor você escrever de novo, porque não entendi nada.

Daniela Contin Garcia em 18 de abril de 2011

Ainda bem que quem tem discernimento, inteligência e assiste o Manhattan Connection não dá o menor ouvidos a uma emissora como a Record. Uma emissora sensacionalista e barraqueira. Estamos mal de tv aberta... Cara Daniela, eu me referi ao portal da Record na Internet. Quer dizer que a TV aberta também deu a história, né? Ah, faz todo o sentido... Abraços

Letícia em 18 de abril de 2011

"macaco não Olha para o rabo" não é mesmo? Deve ser difícil estar no papel do acusado. Quanto a esse senhor, ele pode ser ótimo jornalista do bem (já não posso por a mão no fogo), mas um preconceituoso, sem educação, e desrespeitador.

Marco em 18 de abril de 2011

Amigo Setti: Como gosto do programa e assisto, o Caio é uma pessoa amável e agradável ao mesmo tempo, Então vou corrigir o Caio, Piranha é a Record, predadora sútil,perigosa e subterrânea, baixa. Q defende todos os tipos de Guerra para o 1 lugar, com pretexto e tática. Abs.

Seilon em 18 de abril de 2011

Eu só vi parte da matéria,pois tive estômago pra ver o resto. O jornalismo da Record não tem o menor escrúpulo!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI