Resultado da enquete: leitores do blog não acreditam em punição aos responsáveis da tragédia de Santa Maria

Tragédia na boate Kiss, em Santa Maria, ainda não teve os responsáveis identificados e punidos (Foto: Germano Roratto / Agência RBS)

A tragédia na boate Kiss, em Santa Maria, ainda não teve os responsáveis identificados — e, claro, muito menos punidos (Foto: Germano Roratto / Agência RBS)

Completa um mês amanhã a tragédia de Santa Maria (RS), na qual morreram 239 pessoas — jovens, na sua maioria — sufocados pela fumaça tóxica originada pelo incêndio causado por um fogo de artifício usado irregularmente.

Depois do terrível episódio, o que se viu foi uma grande movimentação de bombeiros e prefeituras em vários pontos do país, numa corrida contra irregularidades em boates, casas de espetáculos e similares.

Determinar e punir os responsáveis pela enorme perda ocorrida na boate Kiss, porém, ainda não aconteceu. De todo modo, a Defensoria Pública prepara ação contra município de Santa Maria e vai mover uma ação civil pública contra os donos da boate. O Estado do Rio Grande do Sul — ao qual são subordinados os bombeiros– também pode ser acionado e responder pelas mortes.

Talvez pela lentidão do caso, 1.528 leitores (62%) que votaram na nossa enquete disseram que não, não acreditam que os responsáveis serão identificados e punidos.

Apenas 451 leitores (18%) se mostraram otimistas, enquanto 488, ou 20% de quem respondeu achava que talvez ocorresse a identificação e a punição.

No total, recebemos 2.471 votos.

Agora, temos nova enquete no ar, ainda falando de punição — agora, para o caso da morte do jovem torcedor em jogo do Corinthians, na Bolívia.

Votem, bem ali à direita, no local destinado a enquetes.

Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − quinze =

1 comentário

  • duduvieira

    O MP vai perder uma grande oportunidade de dizer para que existe, ou seja defender a sociedade principalmente das “AUTORIDADES” constituídas, neste caso está claro como dia que elas foram: negligentes, omissas e esse jogo de “empurra” não convence nem minha netinha de 10 anos. Outra coisa: existem uma fábrica de propinas para se conseguir ALVARÁS Brasil,principalmente porque existe um emaranhado de leis, normas e regras, excesso de leis exatamente para facilitar o propinoduto.