Salve-se quem puder: ex-capacho da ditadura, para tirá-lo do Ministério das Minas e Energia querem “dar” a Lobão a presidência do Senado

Lobão: (Foto José Cruz/ Agência Brasil)

Na política brasileira, parece — torçamos para que só pareça — que quanto mais pesada a ficha do cidadão em questão, mais possibilidades ele tem de galgar postos.

O lulalato só acentuou esse traço, que já vem de longe.

Vejam este caso, de agora, de hoje, noticiado pelo site de VEJA: porque quer um titular técnico, que entenda do assunto, à fente do Ministério das Minas e Energia — o ministro Edison Lobão, velho político, conhece energia somente na qualidade de quem sabe acender e apagar o interruptor de luz –, a presidente Dilma Rousseff trabalha para retirá-lo do cargo.

Até aí, tudo bem. Certamente a saída de Lobão preencherá uma lacuna.

Para isso, porém, pretende fazê-lo presidente do Senado.

Num país “normal”, ser presidente do Senado, a casa que reúne os representantes dos Estados, com mandato de 8 anos, e que tem altas responsabilidades ditadas pela Constituição, é muitíssimo mais do que ocupar uma pasta de ministro, servidor passível de demissão por uma canetada, e até por telefone — como fez Lula durante seu governo com o então ministro da Educação Cristovam Buarque.

Então, Dilma, embora tenha boas relações com Lobão, quer livrar-se dele instalando-o nesse altíssimo cargo.

E quem é Lobão?

Lobão era um simples jornalista do Maranhão que escrevia sobre política, em Brasília, para jornais decadentes do Rio de Janeiro que já não existem mais quando suas ligações com o senador José Sarney (PMDB-AP) o levaram a eleger-se deputado federal em 1978 pelo então partido do regime militar, a Arena. Posteriormente, se reelegeu pelo sucessor da Arena, o PDS, e continuou a ser o que era: um incondicional, um capacho da ditadura militar que, como jornalista, sempre defendeu.

A partir daí, foi senador, governador do Maranhão, senador de novo etc etc.

Desde 1978 só fazendo política, Lobão conseguiu a proeza de se tornar riquíssimo — graças, claro, ao especial tirocínio de que são dotados certos políticos para os negócios, exercido evidententemente nos poucos intervalos de sua dedicação integral à carreira púbica.

Sua ficha, para resumir, se completa com a maravilhosa circunstância de que ele não vê probema algum em ter o filho como seu suplente no Senado. Licenciado pela segunda vez para ser ministro — durante o lulalato, já permanecera dois anos no posto –, seu rebento, Lobão Filho, desfruta de todas as prerrogativas de senador da República sem jamais ter recebido um único voto.

Pelo descrito, Lobão parece dispor, de fato, de todas as qualidades para estar bem num governo do lulo-petismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário

  • Cris Azevedo

    Ex capacho? Continua sendo. Só mudou o tipo de ditadura a que serve.

  • Paulo Palma

    SO NAO ESQUECER QUE ESTE SENHOR FOI ELEITO PELO VOTO, OU SEJA SEU CARGO E LEGITIMO. AGORA PARA LIVRAR O BRASIL DESTES CARRAPATOS SO A IMPRENSA ISENTA E INVESTIGATIVA PARA ABRIR OS MIOLOS DE GRANDE PARTE DOS BRASILEIROS. vAI DEMORAR, MAS CHEGAREMOS A CIDADANIA PLENA.

  • Caetano

    Para com isso, Setti! Pelo amor de Deus, deixa para os petistas esse tipo de cascata dilmista.
    Você realmente acha que ela o colocaria na Presidência do Senado, onde há infinitas oportunidades de contrariar o Executivo, se a intenção fosse ficar livre dele?
    O que ela quer é colocar um capanga dela na Presidência do Senado e só por isso ele teria que sair do Ministério.
    O próximo presidente do Senado será do PMDB. E por enquanto o favorito é o Renan Calheiros, que cobra muito caro para fazer o que o Executivo quer. Por isso ela quer o Lobão, é mais barato.

  • Coniglio

    Parabéns, vc descreveu com elegancia esse ambiente de esgoto da política brasileira e a ratazana que o habita.

  • Pedro

    Não esquecer que o atual Presidente do Senado e o Sarney mega capacho da ditadura. Ambos hoje sao democratas de carteirinha e lulistas desde criancinhas.
    Eles se merecem e vai demorar muito para algo de diferente aconteça. O que nos resta e a imprensa livre e torcer para que água molhe em pedra dura……..

  • Antonio Carlos de Curitiba

    Prezado Setti, você pegou leve. Lobão vive de carniça há muitos anos. Dizer que ele sabe acender uma lâmpada é superestimar a inteligência do cara. Lobão não sabe fazer quase nada; só é especialista em maracutaia. Eu diria que o cara tem o nível para fazer parte desse ministério. Anta entre as antas.
    Dilma sabe tanto de economia quanto Lobão de energia. Ambos estão interessados unicamente na grana suja, nada mais.

  • claudio nunes

    Não é só ele, isso é prática comum dos coronéis da política, o ACM do PFL.DEM também tinha o filho como suplente, em tudo ele tinha gente, o filho e o neto deputados, e por aí vai com a politicocracia.

  • Ruy

    Oi, Ricardo,
    Sei que você, assim como eu, conhece essa triste (para dizer pouco) figura, que durante anos, em Brasília, lambeu as botas da ditadura e hoje é, novamente, ministro em governo do (desculpe a má palavra)…PT.
    Também não dá para esquecer que a mulher dele (e mãe do rebento/suplente) é DEPUTADA FEDERAL e, embora nunca apareça na Câmara (afinal, ninguém é de ferro), recebe, todo mês seus gordos (mas não suados, como nós, pobre e tolos mortais) caraminguás (familiazinha competemte essa, não?).
    E a nossa presidente(a) que nomeou essa lamentável figura para o ministério ainda faturou a fama de “faxineira”…
    O que seria dos “espertos” se não fossem os otários?
    Mesmo sabendo que não é inglês castiço, só me resta invocar: My God of sky!
    Um forte abraço

    Grande Ruy, você disse tudo.

    Quando é que veremos lua no fim do túnel — e que não seja uma locomotiva vindo em sentido contrário?

    Abração

  • Hildo Evaristo

    PQP Ditadura!!!!!!!!!!

  • Rodolfo

    O Brasil só trocou de CORONEL-CHEFE: saíram da chefia o Collor, o Sarney, o Lobão… e entrou o LULA, o PIOR dentre todos os piores!

  • Rodolfo

    Ainda tem o outro filho que é ASPONE do BB há anos, cargo de Diretor e tudo mais!

  • Comparação

    O governo mediocre da ex-assaltante de bancos poderia dar um choque de competência no ministério das Minas e Energia tirando essa nulidade, o Lobão, e colocando o palhaço Tiririca em seu lugar.

  • Reynaldo-BH

    Setti, sem elogios fáceis, parabéns! Um texto que expõe, de modo claro e transparente a derrocada de valores éticos nesta fase do Brasil comandado pelos lulopetistas.
    Sem ofensas ou ilações, São fatos. Didaticamente colocados.
    Que fazem pensar, para quem ainda se permite pensar livremente e não em conjunto com uma ordem unida.
    Foi necessário todo este período para Dilma descobrir que de técnico o ministro Lobão não tem nem a aparência? Que o maior – e único – handicap do mesmo é ter como padrinho José Sarney? Que sempre representou a famiglia dona da capitania do Maranhão, cujo chefe foi classificado um dia por Lula de “maior ladrão do Brasil” e no outro de “brasileiro especial”?
    O desprezo do Executivo lulopetista para com o Poder Legislativo (já existente em Lula e agora repetido com Dilma) representa a pá de cal na ideia de uma democracia representativa. Presidência do Senado não é cargo de designação oficial. Não faz parte (ou não deveria fazer) da divisão de mandos da base alugada.
    Submeter o congresso à vontade imperial emanada do Palácio do Planalto demonstra o tipo de relação republicana que se tem na visão dos que detém o poder.
    Pouco importa se o escolhido foi um jornalista notório por ser um dócil adulador de generais. Sempre em defesa da ditadura. Com posições claras: “Há poder? Estou a favor!”.
    Se depois foi um capacho de Sarney, que usava para limpar os pés mas sempre estava na porta de entrada da mansão do imortal senhor de São Luiz.
    De jornalista transformou-se em dono de jornais e TV´s. De assalariado, em milionário. De desconhecido em pai de Lobinho, mais um senador zero votos.
    Sempre em busca da sombra do poder onde pudesse crescer na escuridão do pântano.
    Encontrou o pântano e a árvore.
    Está adequado a compor um governo que – só os cegos ou quem assume de antemão a posição da defesa do indefensável – privilegia a compra de consciências. Mesmo que estas valham menos do que a de um bicheiro.
    Lobão presidente do Senado. O clã dos Sarneys continua. Com um sarney fake, falsificado e por isso mesmo, pior (como se fosse possível!) que a droga original.
    O senado deverá aprovar a indicação de Dilma. Nada que umas emendas parlamentares e uns dossiês não consigam resolver.
    Afinal, em um governo onde Lula abraça e exalta quem o acusou de ser assassino (não realizado) da própria filha e vai até a casa de um procurado pela Interpol para posar de mãos dadas como o mais novo aliado, nada mais deve nos surpreender.
    É mais do mesmo. A mesma prática levada à exaustão. Na medida da desesperança.
    O “rouba mas faz” do famigerado Adhemar de Barros hoje encontra paralelo no “faço e ninguém tem nada a ver com isso!”. Nem mesmo com o que eles mesmos defendiam no passado.
    Assusta-me que neste passado ainda estejam alguns que, ao defenderem estes absurdos, não parecem viver no mesmo tempo que nós. Ainda vivem dos discursos já revogados pela prática.
    E desta prática, Lobão se aproveita para ser o terceiro (após Temer) na linha constitucional de sucessão da própria Dilma.
    São todos iguais?

  • dilucio

    Os maranhenses como sempre nos brindando com representantes desse quilate e dos Sarneys….O Brasil merece!!!!

  • Cristiano

    Fico me perguntando.. e olha que já faço essa pergunta há muitos anos. Porque nós, como nação que pretende ser grande, como povo que quer ter um grande motivo para se orgulhar , ainda permitimos uma situação dessa. O Moribundo Sarney , simbolo do atraso, oriundo de um dos menos significante no espectro político nacional tem tanto poder para indicar os cargos mais importantes , até mesmo minas e energia a flôr da infraestrutura nacional para colocar um advogadozinho sem expressão .
    Foi com esse tipo de gente que ele governou o Brasil e quase o levou ao buraco com uma inflação estratosférica.

  • markito-Pi

    Duvido que ele aceite. As possibilidades de tunga no Ministério são infinitamente maiores que no Senado.
    Já seu suserano, dono do Ministério ha anos , nada muda. Vai colocar outro meliante no lugar.
    Obs: O filho da p.., perdão , filho do Sarney jamais teve pejo em dizer que aquele feudo(MME), “é nosso…”

  • Bruno Leonardo

    Querem mesmo saber que é o verdadeiro Edson Lobão? Então mandem um jornalista investigar aqui no Maranhão, como e de onde brota a fortuna da família Lobão. Só pra dar uma dica, aqui o “senador” Lobão Filho é conhecido pelo como “Edinho 30”, ou apenas Edinho, diminutivo do primeiro. Apelido herdado dos tempos que o pai era governador do Maranhão. Se quiserem mais detalhes, basta mandar um jornalista vir até aqui e perguntar para qualquer um, todos sabem o porque e como o Ministro Lobão enriqueceu.

    PS:A propósito, creio que o Ministro pode até aceitar a proposta, já que a cadeira de presidente do senado lhe dará bastante visibilidade, e por via de consequência, mais chances na disputa para o cargo de governador que o desejo do mesmo. A verba deste pobre estado pode não ser tão farta quanto a do ministério Minas e Energia mais rico da República, mas a autonomia dos recursos é muito maior, entende?

  • carlos nascimento

    No Brasil tudo é possível, sai rt(zorro exilado) entra marin (surrupiador de medalhas), sai sirnei (dispensa comentários) o seu substituto vai ser uma obra prima, ou volta renan, ou entra magro velho…….. como diria Renato Russo… que País é esse……………………………………………………………

  • Jefff

    Excelente artigo.