Image
A ex-senadora Serys: falta do que fazer?

 

O Radar On-line de Lauro Jardim informa que está hoje na pauta da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados projeto de lei que torna obrigatório o uso da flexão de gênero “para nomear profissão ou grau em diplomas”.

O projeto pode até ser aprovado na Comissão, que examina apenas se cabe ou não na Constituição.

Espero que a Câmara, na votação final, nos evite o ridículo internacional que será tornar obrigatório, por exemplo, que todos chamemos a presidente Dilma de “presidenta” Dilma, seja o que for que diga a gramática.

Este blog, que jamais pretende usar “presidenta”, pergunta: o que acontecerá, então? Serei preso?

O projeto é da ex-senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), que passou o mandato inteiro que lhe foi concedido por seus conterrâneos adotivos (ela é gaúcha de nascimento) preocupada com essas abobrinhas.

Terminando o mandato, candidatou-se a deputada no ano passado. Não se elegeu.

Bem feito.

Era muita falta do que fazer, não?

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 1 =

205 Comentários

Arlete Ventrilho França em 23 de janeiro de 2013

Ah!políticos; sempre ridículos

Evaldo em 23 de janeiro de 2013

KKKKKKKKKKKKKKKKK...o projeto só podia ser de uma petista, para nivelar por baixo a pouca cultura do Brasileiro " è mais facil, institucionalizar o erro, do que ensinar o certo"

CArlos Gilberto Gama Filho em 23 de janeiro de 2013

Essa presidenta adolecenta! Não tem jeito mesmo. Acho que ela vai reclamar quando acusarem-na de ter roubado o cofre do governador nso seus tempos de terrorista. Vai dizer: eu nunca fui uma assaltante. Fui uma assaltantA!

CArlos Gilberto Gama Filho em 23 de janeiro de 2013

Por favor, mande reservar uma vaga em sua cela pois também serei preso, uma vez que não aceitarei o erro gramatical determinado por decreto.

dejalma mendonça em 22 de janeiro de 2013

A sra dilma qdo era adolecenta e tb era estudanta tinha um grande sonho de um dia ser PRESIDENTA kkkkk

Levi em 22 de janeiro de 2013

E o povo deverá chamar as políticas safadas de F.D.Putas e os políticos safados de F.D. Putos?

Marcos em 22 de janeiro de 2013

Petista só não são mais ridículos porque, antes, são deveras doentinhos!

arilson sartorato em 22 de janeiro de 2013

VOU CONTINUAR CHAMANDO A CRIA DO MOLUSCO DE ANTA, E A SERYS DE IDIOTOA.

Mari Labbate - SP em 22 de janeiro de 2013

Querido Setti: a "presidenta" já apresenta-se em situação análoga ao rinoceronte do vídeo sugerido, de acordo com as Coordenadas de Tempo e Espaço "POR UMA BOA CAUSA".

José Mário Fontes em 22 de janeiro de 2013

No bom português: puxa-saco, lambe-botas, capacho, bajuladora!

moacir em 21 de janeiro de 2013

Sr. Jornalisto Setti, Este prudentO AgentO de Viagens,decentO cumpridor da Lei proposta pela diligentA Senadora gaúcha do Matogrosso,nesse reticentO texto,declara estar muito tristO ( com essa história que mais parece coisa de comediantA ) ao constatar que a valentA senhora superindentendA do PAC,onicientA técnica em energia elétrica,excelentA vigilantA das vontades do ex-chefO,pacientA estudantA repetentA de GerentA Geral ,fluenta correspodenta no Brasil do Beyondbrics do Financial Times,persistentA fabricantA de fuga de investimentos,benevolentA agentA causadora da queda das ações de nossas grandes empresas na Bolsa,exigentA faxineira de ministros delinquentOS,eterna aprendizA de governantA, ao manifestar o desejo surpreendentO de ser chamada de PRESIDENTA, tenha ,inocentA, gerado um fato deprimentO,qual seja o de despertar o imprudentO e irreverentO humor de alguns brasileiros meliantOS,que passaram-na a chamar, veja só que ato deselegantO,de PRESIDANTA. Já que a execelentA senhora Presidenta é apenas diferentA,é ululantemente óbvio que ela não merece o apelido ultrajantO. Registro aqui meus protestos veementOS Mas escrevo conforme a Lei. Lei é Lei.

Blumenau em 21 de janeiro de 2013

Ricardo. Quando ouço alguém dizer presidenta,já sei que é um puxa saco boboca,nem escuto o retso pra não perder tempo. Presidenta e gentalha,pra mim é tudo igual. E quanto a ex senadora é mesmo uma mala sem alça....Incompente, interesseira,politiqueira,bem a nivel petralha.

marco em 21 de janeiro de 2013

Na condição de gaúcho, mesmo exilado em SP há muito tempo, faço questão de dizer que prefiro a Serys no Mato Grosso, mesmo gostando muito daquele estado.

Bruno em 21 de janeiro de 2013

Bom, pelo menos ela não obrigou ninguém a escrever corretamente seu bizarro sobrenome, que talvez seja muito comum em algum país do leste europeu. Mas, como existe o ctrl-c / ctrl-v, aqui vai: Slhessarenko!

jader pereira em 03 de dezembro de 2011

Elah 24/11 ás 15:34 rsss Parabens pelo trocadilho.

Jefff em 25 de novembro de 2011

O José Geraldo Coelho mostre que vc é fino e compre alguns convites de R$ 1 mil para um jantar com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, programado para o dia 5 de dezembro, em Higienópolis. Por enquanto, só 100 dos 500 convites foram vendidos. O evento está sendo organizado pelo diretório estadual para arrecadar fundos para o partido. Hahaha

José Geraldo Coelho em 25 de novembro de 2011

Só os petralhas usam o termo "presidenta". O uso do termo "presidente" é o que nos diferencia dessa gentalha.

Wilsoleaks Alves em 25 de novembro de 2011

Não Senhor Ricardo, o senhor não será preso unicamente por não usar as palavras na forma adequada para se expressar, assim como o iletrado também não é preso. Ah! E também não é jornalista.

Arthur em 25 de novembro de 2011

Para mim tanto faz, eu nem me adaptei mesmo às novas regras de acentuação. Alias instalei no meu computador um dicionario que comprei em Portugal. São 4 dvds com a riqueza semântica da língua portuguesa, na sua idêntica grafia ha 30 anos. Não quero ser político, não preciso me adaptar a essas aberrações gramaticais.

Cícero Pithan Reis em 24 de novembro de 2011

Presidenta ou presidente(certo),por que não capataz desta colônia, Ela esta executando o terceiro mandato do "doutor q não sabe ler".

Ué, Jerry Carlo em 24 de novembro de 2011

Como tenta não ler os artigos "desse cara", e ler, tanto é que comenta? Suponho que também tenta não acessar o blog "desse cara", e acessa, tanto é que cá estar o seu comentário. Porém, é bom ver o blog dá um espaço desses para um leitor tão assíduo!.. apesar de incoerente. "Mais paz e amor, meu caro!".

Latinha de Lixo em 24 de novembro de 2011

(ref/ Tuco - 24/11/2011 às 12:01) Tuco, Não tinha lido. "Perfeito!" Abs

Elah em 24 de novembro de 2011

Para mim, presidANTA ficaria perfeito!

Jorge Henrique Schrodding em 24 de novembro de 2011

Acho que ela tem medo de que confundam-na com o presidente LULA, ou os dois não são irmão?

L.Candeia em 24 de novembro de 2011

Essa senhora Serys é aquela cujo genro foi pego "com a boca na botija", no "mensalão", não é mesmo ? Certamente ela também "não sabia de nada", pois não?

Tuco em 24 de novembro de 2011

. Prezado(a) senhor(a) Latinha - 24/11/2011 às 6:59 Sugiro que dê uma olhada em minha incursão: 1:16... .

Geraldo Magela em 24 de novembro de 2011

Com relação à "presidenta" é muita necessidade de afirmação não? Freud explica.

Jeff em 24 de novembro de 2011

Nâo desqualifique as pessoas Setti isso não é papel de jornalista. A ex-senadora Serys perdeu as previas para o senado para o Abcalil. Ela é um mulher idonea tanto é que foi convidada por quse todos os partidos incluindo o PSDB e o DEM para se filiar. Ela foi a 4ª ou 5ª mais votada do partido para a camara federal (mas por causa da legislação elitoral não tomou posse). O projeto pode ser idiota mas a senadora não.

Carlão em 24 de novembro de 2011

Ricardo, meu caro Como fica então a lei que protege o patrimônio cultural? Afinal, a língua portuguesa é um patrimônio cultural. Eu não sei se serei preso caso use a forma "presidente Dilma". Na dúvida, obedecerei do meu jeito: governanta Dilma, já que os antecessores eram homens e portanto governantes. Gostou da sugestão? Abração do Carlão

Maria C em 24 de novembro de 2011

Se esse projeto virar lei, o jornalista passará a ser JORNALISTO? O dentista será DENTISTO? E o petista idiota passará a ser PETISTO IDIOTO? Se as regras gramaticais passarem a ser decididas pelos nossos nobres parlamentares os linguistas - perdão, os LINGUISTOS - não precisam mais se procupar, né? Vamos ter grandes figuras, Tiririca à frente, cuidando lindamento do nosso idioma.

Herbert em 24 de novembro de 2011

Este tipo de comportamento de deputados serve para não esquecermos que temos nosso cordão umbilical ainda prso no terceiro mundo. Farta ignorância e falta o que fazer em termos de projetos sérios.

Joca em 24 de novembro de 2011

Ela apresentou a proposta porque imaginava que a candidata a presidente seria ela, pois se achava o máximo na atuação parlamentar. Deu zebra, e os matogrossensses não mais a elegeram sequer para deputada.

Joca em 24 de novembro de 2011

Caro Joca, não publico seu comentário por ser ofensivo à pessoa nele mencionada.

Alcy Maihoní Rodrigues em 24 de novembro de 2011

Desde a campanha eleitoral para ocupar o cargo de Presidente, e até este momento que lí esta matéria, pensava que está ídeia fosse de caráter de gozação, uma forma de tratamento carinhos, vamos assim dizer, entretanto MATAR A GRAMATICA é um ABERRAÇÃO SEM LÓGICA, viu Presidente.

Dexter em 24 de novembro de 2011

E o salário desssa incompetenta ociosa sai do meu bolso... É de doer.

Lyu em 24 de novembro de 2011

Com este tipo de projeto fútil, fica definido e delineado o que foi e o que é a ex-senadora serys.

Deonísio da Silva em 24 de novembro de 2011

Setti, apesar de a maioria das pessoas levar essa doideira e semelhantes como piadas, é preciso lembrar a História: todos os regimes autoritários - todos, sem exceção! - manipularam ou tentaram manipular a língua da nação que atormentavam. Não apenas a língua, mas também a língua! Stálin mandou excluir Trotsky da famosa foto. George Orwell trata dessa renomenclatura no Big Brother. Mas, olha só, uma no cravo, outra na ferradura. A filha do Rubens Paiva não pôde falar na instauração da Comissão de Verdade, cujo presidente deveria ser o atual ministro do Trabalho, não? A "comandanta" suprema das Forças Armadas não é a "presidenta" Dilma? É paisano que não pode! Paisano, por exemplo, tem que sofrer controle da mídia! Vamos resistir, naturalmente! Fazemos isso há décadas, não é mesmo? Quando defendi minha tese de doutorado na USP, cujo excerto ganhou o XI Prêmio Abril de Jornalismo, que v. me entregou, lembrei e fui duramente questionado pela banca que a censura não era um aleijão na História do Brasil. Era a norma. A exceção era a liberdade. Olha aí. Mais do que proibir de dizer alguma coisa, agora querem obrigar a dizer outras. Avançaram!

Jerry Carlo em 24 de novembro de 2011

Juro que tento ler os artigos desse cara! Mas não consigo! É triste a Veja dar um espaço desses para um conservador tão mediocre! Mais paz e amor, meu caro!

Marcondes Witt em 24 de novembro de 2011

Caro Ricardo, o projeto pode ser esdrúxulo. Mas você lembra o escarcéu sobre aquele livro para educação de jovens e adultos que 'ensinaria a falar errado'? Não me recordo da sua opinião a respeito do livro. Caso você olhe num dicionário o significado da palavra 'Presidenta', verá que é o feminino de 'Presidente'. Portanto, me parece estranho agora criticar esta palavra e achar um absurdo aquele livro.

Latinha de Lixo em 24 de novembro de 2011

E "PresidAnta"? Ninguém se manifestou a respeito?

Mariana Bolacha em 24 de novembro de 2011

Eu me recuso a dizer "presidenta"! Irei presa por se contra crime linguístico.

Fe/Brasil em 24 de novembro de 2011

PRESO? MUITO PIOR! - Você não irá preso, Setti. A cambada PTralha vai interná-lo, na primeira oportunidade, em um hospital público, do "SUS". Esse é o pior castigo que eles aplicam atualmente no Brasil. "Te cuida véio"!

Antônio da Silva Lopes em 24 de novembro de 2011

O fato de chamar de Presidente ou Presidenta, é o que menos importa. Por ser uma senhora Presidenta seria o mais adequado. Porém o mais adequado mesmo seria a Exma. Presidenta Dilma Rousseff, não deixar a Mentira entrar em forma de Ministro do Trabalho, pela porta da frente e, com isso deixar escapar a moral pela janela, aliás muitas, no seu governo. O genero do cargo é no meu entender o que menos importa, e o respeito deve ser reciprocuo !

EVANDROROBERTO COSTA em 24 de novembro de 2011

se chamada como for (PRESIDENTA OU PRESIDENTE),perante nos BRASILEIROS tenhos que ter a honra dela, mas temos que estar preocupado com nossas crianças, jovens (educação),onde falta muito (respeito aos professores) moradia digna,para as pessoas (pobres),nossa saude (esta no pronto socorro), onde pessoas morrem por nao ter atendimento digno (pagamos impostos ums dos mais altos do MUNDO), OBS (QUANTAS CRIANÇAS ESTA SE PREPARANDO PARA O NATAL, MAS ESSE NATAL NUNCA CHEGA, TALVEZ POR FALTA DE DINHEIRO, ESTRUTURA ECONOMICA DE SUAS FAMILIAS). Segurança, saneamento basico, e tantos outros. TENHO A HONRA DE CHAMAR A DILMA DE BRASILEIRA, PORQUE VAI SUAR A CAMISA PARA NOS AJUDAR. muito obrigado

alvaro em 24 de novembro de 2011

Aquele blogueiro de aluguel, lambe-botas do "bispo", só chama a Dilma de presidenta. É a típica coisa de puxa-sacos.

CHAGAS em 24 de novembro de 2011

O PAÍS COM TANTOS PROBLEMAS, AINDA, PAGAMOS PESSOAS DESSE NAIPE PARA RIDICULARIZAR O DESGASTADO CONGRESSO. NÃO É DE HOJE QUE BRASILIA VIROU UMA CAÇAMBA, MUITO ENTULHO DE VÁRIOS LUGARES, LIXO ESSE SEM CONDIÇÕES DE RECICLAR

Marcelus G. Zalotti em 24 de novembro de 2011

Ué, que se saiba quem tem a autoridade de dizer o que é ou não “certo” na língua portuguesa no Brasil é a Academia Brasileira de Letras…

Livre em 24 de novembro de 2011

Nossa! Mas, nesse caso, a coerência pede que se inventem duas novas palavras na língua portuguesa: jornalista-o e jornalista-a. Tudo pela clareza quanto 'a distinção de gêneros!!! Esse Brasil virou uma piada de mau gosto.

Pedro Cabral em 24 de novembro de 2011

Triste do Brasil e mais triste para os brasileiros, um pais com tanto problemas e uma idiota se preocupar com tratamento. Isso é irrelevante, não melhora nada a Dilma o tratamento, aliás se melhorasse ela sequer teria sido eleita.

Thiago Ledier em 24 de novembro de 2011

outro exemplo do que fazer é o malabarismo que o senhor faz com palavras e dados. o título nos dá a entender que a presidenta - forma essa léxica e gramaticalmente correta (o que o senhor certamente já sabe, por ter consultado qualquer dicionário atualizado) - teria algo a ver com tal proposta de lei. os velhos caminhos do boiadeiro para manter a manada no fluxo. perigoso é o dia em que a mandada estourar.

alexandre fonseca em 24 de novembro de 2011

Por mim tudo bem, se a presidenta ficar contenta. O importanto é que seja competenta. Mas há alguns pontos passíveis de discussão. Teremos gerentes e gerentas? Superintendentes e superintendentas? Homens que conduzem veículos serão chamados de motoristos? Homens que viajam ao espaço serão chamados de astronautos?

Ricardo em 24 de novembro de 2011

Agora deveremos chamar os presidentes de PRESIDENTO se for homem e PRESIDENTA se for mulher. por exemplo: o ex-PRESIDENTO Lulla....

Tuco em 24 de novembro de 2011

. Há controvérsia... Não se trata de questão vernácula indiscutível... Na atual conjuntura, a corruptela "Presidanta" quero crer seja a melhor aplicável. Com a palavra, os filólogos. .

marcello fonttes em 24 de novembro de 2011

Gustavo, o engraçado dessa gente é que eles mataram 25 milhões na Rússia, 40 milhões na China, 30% da população do Camboja, 100mil em Cuba. Tudo em nome da liberdade, igualdade e pasme, fraternidade. Qualquer coisa que venha dessa gente tem que ser esmiuçado de forma microscópica, porque eles aleijam e matam sem qualquer constrangimento ou culpas. Vá fazendo piadas, até ter que enfrentá-las num velório...

Jaimisson dos Santos em 24 de novembro de 2011

Vc vai terminar em cana...criticando assim nossa ******??? E a nossa ***** vai pular fora do governo...na bala...como a ratazana Lupi falou. Te cuida...os homens devem estar de olho em vc....o Lupi cabra macho deve estar limpando a pistola de jagunco...

Carlos Erger em 24 de novembro de 2011

Que absurdo...cada dia me decepciono com a política brasileira...como um diria um professor meu de Direito:"estou pensando sinceramente em sair do Brasil"...Como diz um ditado:"políticos são que nem fraldas descartáveis,há sempre de serem trocadas pelas mesmas razões"

sergio leal em 24 de novembro de 2011

Quer identificar um puxa saco (???)? Veja como ele chama A PRESIDENTe .

Joe em 24 de novembro de 2011

Prezado Setti, Algumas pessoas, não sei se por limitações culturais ou intelectuais, ou por prepotência mesmo, pensam que podem submeter a língua aos seus desejos particulares. Não só a ex-senadora Serys teve ideias brilhantes nesse campo. Lembro que o Ministro Aldo também quer probir o uso de palavras estrangeiras (teremos a Copa do Mundo de Ludopédio ?). Essas pessoas não conseguem compreender que a língua é orgânica, sofrendo adaptações e mutações, conforme a cultura do povo vai se desenvolvendo e sofrendo um processo de interação com outras culturas. Essas pessoas desconhecem o processo de evolução da linguagem e pretendem impor sua vontade à força. Para não correr o risco de a língua sofrer mutações, a Senhora Serys deveria ter proposto que se adotasse o latim como língua oficial, já que, sendo uma lígua morta, não sofreria processo de interação.

LUIZ CARLOS (Brasília) em 24 de novembro de 2011

Então, Lula era um presidentO?

José Carlos Saraiva em 24 de novembro de 2011

Esse projeto de lei custou R$26.000,00 por mês.Ainda bem que os eleitores do MT acordaram a tempo e deixaram essa aberração(como é mesmo o nome dessa sopa de letrinhas?)fora da política.Foram oito anos de mandato para isso. Só não é mais incomPeTente por falta de espaço...

Fabio Borges em 24 de novembro de 2011

Por uma questão de isonomia e preservação de todas as espécies proponho um projeto de lei popular para permitir que a zebra macho seja chamada, obrigatoriamente, de zebro, girafa macho de girafo, cobra macho de cobro e que se estenda a todas as espécies que se enquadrem na mesma regra! Isonomia já!

sergio leal em 24 de novembro de 2011

Chamar a gerentA incompetentA de presidentA so pode ser coisa de estudantA negligentA, ignorantA ou pouco inteligentA......

FM em 24 de novembro de 2011

Ricardo Setti, acabei de escrever lá no blog do Augusto que essa gente brinca de governar esse país e pior querem ditar suas idiotices para serem usadas como regra. Pior que num monstrengo de ministério desse governo todos eles seguem a risca tais idiotices. Seriam pelos 26 mil mensais, cartões corporativos e mordomias. Barbaridade.

Concordo com a concordância de DÉBORA FRANÇA... em 24 de novembro de 2011

... E com a "GERENTE" da minha conta no banco,que quer ser chamada de "GERENTA",com a ATENDENTE do consultório da minha dentista,que quer ser chamada de "ATENDENTA", e, principalmente, com a minha CLIENTE, que agora exige ser chamada de CLIENTA.

Berta Reel em 23 de novembro de 2011

NÃO AGUENTO!!!!!!!! O próximo projeto vai me obrigar a tratar o companheiro do PT de Doutor? Sinto cada vez mais vergonha,eu falhei na tarefa de impedir a eleição da(...)Dilma.Poderia ter feito mais propaganda contra o PT, poderia ter conversado com o Serra e ensinado a ele como se defender da coisa... enfim que me desculpem por ter sido incompetente.Berta Reel manda um abraço para todos os que defendem a democracia e a inteligência de uma nação!

Rodolfo em 23 de novembro de 2011

Essa idéia é muita inteligenta. Agora que teremos a flexão de gênero será extinta a palavra presidente e teremos em seu lugar a PRESIDENTA e o PRESIDENTO. O EX-PRESIDENTO vai adorar!

MALDONADO em 23 de novembro de 2011

QUE PERDA DE TEMPO, SERÁ QUE ESSA AI DE CIMA, NÃO TEM MAIS O QUE FAZER NA VIDA, DEPOIS NÃO RECLAMEM POIS CADA PAÍS TEM A CHEVRON QUE MERECE, AQUI TUDO VAI É MESMO NAS COCHAS, NUM PASSA DE 50.000.000,00, COM DIREITO A PROPAGANDA/NATUREZA E TUDO, LÁ FORA VAI COMETER A MESMA ZEBRA, O BICHO PEGA PRÁ VALER, SÃO BILHÕES NA INDENIZAÇÃO E AINDA O CABOCLO TEM QUE CUIDAR DA NATUREZA, AQUI NINGUEM FAZ A MÍNIMA, TÁ AI A AMAZONIA QUE NÃO DEIXA MENTIR.

CRISTIANO ARRUDA em 23 de novembro de 2011

ESSA É A SEGUNDA IDELI SALVATI DA BADERNAGEM (ROUBALHEIRA). ELA ESTAVA ENVOLVIDA NA MÁFIA DAS AMBULÂNCIAS.

popeye em 23 de novembro de 2011

Meu prezado Ricardo Setti O atual fê-bê-a-pá que assola nossa Pindorama daria muita inveja ao Stanislaw, se ainda estivesse conosco. Lembra-me uma estória que ouvi (não confirmada pelo Planalto) de fato que sucedeu na Assembléia Legislativa do Piauí. A sessão corria normalmente quando uma das estenógrafas que a registrava perguntou a um dos deputados que passava se excelência era com "c"ou com "ss". "Com dois esses", teria respondido professoralmente o nobre parlamentar. Outro deputado, da oposição, contestou a resposta: "É com c". Em poucos minutos a discussão tornou-se, primeiro, acalorada e depois feroz. O Presidente da Casa colocou em votação. Quando o dicionário chegou, a lei já havia sido aprovada: era com dois esses. Não deixa de ser constrangedor o que essa corja faz com o nosso dinheiro, não?

José em 23 de novembro de 2011

A explicação para o neologismo vem da psicanálise. Lula inventou o termo "presidenta" para lembrá-la sempre - e aos súditos - que "o presidente" é ele. Por isso o inconsciente coletivo dos petistas assimilou com tanta facilidade a criação do termo e da sucessora.

Inacreditável em 23 de novembro de 2011

Bom, pelo menos com a aprovação da lei vamos ter finalmente um político preso: o Tiririca. Como ele não sabe escrever nem ler, vai falar errado, como sempre fez. Cana no Tiririca !!!!

Hildeberto AQUINO em 23 de novembro de 2011

De modo algum amigo, ou até a Excelentíssima Presidente e até Presidenta, demonstrar que, como mulher, ela já deveria ter demonstrado a que veio e não só essa mudança caberia, mas a consciência e clara demonstração de que a mulher é também capaz de governar igual ou com melhor performance qualquer cargo que assuma e até mesmo a Presidência. E disto eu não tenho dúvida que SIM!, mas continuo tanto quanto a maioria dos brasileiros, à espera de que ela assuma as rédeas e, sem influência ou imposição desse ou daquele (dos ex em especial), ou de partidos politiqueiros que apenas negociam apoio em troca de favorecimentos e cargos, imponha o SEU estilo de governar e que não seja tão exitante. Assessor corrupto ou envolvido em escândalos que os afaste de imediato a bem de todos, inclusive dela e só o reponha ao cargo após declarada a sua inocência. Quanto a ideia da Senadora... que pena, quanto desperdício de votos, quanta inconsequência!

Marcelo Meireles em 23 de novembro de 2011

Esse projeto é típico da mais profunda e interesseira vassalagem. - Quem luta por esse capricho, que "mostrar serviço" quer "ser notado" pela Dilma, na esperança de receber "atenção". - Dilma PEDIU, disse que GOSTARIA de ser chamada de Presidenta. - Daí a querer fazer isso virar lei, é vassalagem demais pro meu gosto. - Se eu encontrasse a Dilma, a chamaria de Presidenta na boa, por consideração; afinal votei nela. - Mas se fosse OBRIGADO não chamaria. - Aliás, duvido muito que Dilma esteja feliz com essa idiotice.

Felipe em 23 de novembro de 2011

Vai ter falat do que fazer assim lá em Brasília.

Diego em 23 de novembro de 2011

Quero saber se a partir de agora vou ter que falar que meu irmão ė "dentistO"...

Kitty em 23 de novembro de 2011

Caro Ricardo, Desta vez inverti, em vez de comentar aqui na coluna, postei no Face. Mas já que estou por aqui digo que eu, também, concordo e continuarei a dizer Presidente! E, espero de não ser presa por isso!!!Nem você o será, porque acho que com tantas coisas importantes a serem feitas estão perdendo o tempo em coisas triviais que só servem para chamar a atenção para se promover, e de passo, agradar o ego da PRESIDENTE!!!! Bom caro Ricardo por enquanto estamos livres, vamos curtir a nossa liberdade!!!Lá vai o meu abração!-Kitty

jj em 23 de novembro de 2011

Bôa noite Sr. Ricardo Setti, C/ sua permissão neste espaço, quero dizer que as duas formas estão corretas, isso na minha modesta opinião "Cfe consulta no dic. Aurélio". Por outro lado os comentários ofensivos "C/ palavras grosseiras" Aqueles que vc. pode postar, é deplorável que exista pessôas c/ essa formação, em se tratando de educação.

Otávio Pimenta em 23 de novembro de 2011

SÓ MESMO MAIS UMA DA FAUNA DOS SÓRDIDOS PARA DISCUTIR MAIS ESTA TOLICE BESTIAL!

JMello em 23 de novembro de 2011

Parece um assunto de quem nao tem mais o que fazer. Porém, no Québec foi feito a mesma a coisa. Muitos nomes de profissoes possuem atualmente a sua flexao feminina, nem todas (talvez porque ficava ridiculo), coisa que nao existe na França. Entretanto, aqui, até compreendo a necessidade da firmaçao feminina, que até os anos 60 viviam sob um regime opressivo catolico proximo do seculo XVIII. Em 1960, com a morte do primeiro-ministro Duplessis, iniciou-se a Revoluçao Tranquila e juntamente a emancipaçao da mulher e com isso, todas os direitos iguais, inclusive o nome da profissao com a flexao feminina. Ja no brasil, penso que a indignaçao é mais por causa da falta de noçao de prioridades por parte dos "representates" do povo. Temos tantos problemas bem mais urgentes e muitos projetos serios que poderiam estar em pauta mofam nas gavetas do fisiologismo. Os deputados trabalham somente 3 dias da semana, tem 2 ferias por ano e muitas outras mordomias e recebem uma fortuna se comparado com seus colegas de paises ricos e desenvolvidos. E o que fazem nesses pouquissimos dias de trabalho? O tiririca ate hoje nao nos disse nada!

Otávio Pimenta em 23 de novembro de 2011

QUE TAL A REAL CONSTATAÇÃO, PRIMEIRO SE É GERENTE OU PRESIDENTE?

Otávio Pimenta em 23 de novembro de 2011

QUE TAL DISCUTIR, PRIMEIRO, SE É GERENTONA OU PRESIMENTA?

zemane em 23 de novembro de 2011

Com um nome desses é claro que ela não entende nada da lingua portuguesa. ps - a figurinha petralha tava envolvida na liberação de $$ pública para ONG enroladas, lembram? Nem criativos eles são....

Premeditando o Breque em 23 de novembro de 2011

Não é falta do que fazer. É simplesmente o desejo de impor até mesmo esse tipo de banalidade errada para manter o espírito revolucionarista por inutilidades como tantas com o falso aspecto de coisa séria. É dirigismo ditatorial que impõe esse tipo de besteira mas que tem um preço altíssimo pela aceitação bovina de imposição do erro.

José de Ribamar de Sá Bogéa em 23 de novembro de 2011

Caro, Ricardo, o país vive momentos trágicos e caóticos diante do besterol que assistimos no Congresso Nacional. Agora, para agradar a Dilma, quem sabe interesses pessoais, mutilam a língua portuguesa. Evanildo Bechara, em Moderna Gramática Portuguesa, p. 135 diz que adjetivos em nte, não variam: doente, habitante, inocente, ouvinte, et. Entretanto, Evanildo não separa o sentido andrógino, hermafrodito ou bissexuadas que certas palavras da língua tem. Admite que sim: infante - infanta; governante - governanta; presidente - presidenta. Como especialista em linguística, não reconhece que em linguística a androgenia é estranho esta forma. A exemplo, vejamos: cavalo e homem são gênero masculino. Cavalo termina em "o" e homem em "m"; égua e mulher são femininas, mas terminam "a" e "r". Se Evanildo despreza a androgênia de palavras em "nte", cabe uma nova revisão na línguística de palavras com tais terminações. Se algumas são invariantes e outras é possível a flexão do gênero, alguém quer fazer com que a língua em "nte" para "nta" seja submissa a presidente Dilma.

glauco em 23 de novembro de 2011

A deputada se comporta como uma adolescenta que não foi boa estudanta e um tanto impacienta ao impor que todos a chamem de presidenta esquecendo que o principal não é ser enta ou ente; tem que ser competente ...ou competenta!? agora tá tudo confuso; eta idéia fedorenta dessa "representanta do povo! Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta“.

Luiz A. em 23 de novembro de 2011

A 9 anos e 10 meses acredito em qualquer coisa nesse pais maravilha...até, maluquices como essa, que é bem menos prejudicial que toda roubalheira que impera nesse período... Portanto chama-la de Presidente ou Presidenta é, completamente, indiferente...até porque ela é tudo, menos presidente ou presidenta *** *** *** ** ****

Márcia em 23 de novembro de 2011

Eu sou dentista. Meus colegas masculinos então se chamarão DENTISTOS e os ASSISTENTOS os auxiliarão. Brasil do PT: país da piada pronta e de TOLOS e Otários .

Marcus em 23 de novembro de 2011

Projeto tão inútil quanto o próprio governo Dilma, só mais uma espécime querendo algum crédito para se juntar à mantilha de fêmeas vociferantes oficialmente agregadas neste chel’elenco, num pais que é muito cheap e provinciano, constituído de homúnculos dos dois gêneros, presidentes e presidentas.

mpp em 23 de novembro de 2011

só pra consertar: "... LULA, o melhor Presidente dos últimos 50/cinquenta anos...". Obrigada

mpp em 23 de novembro de 2011

Presidente ou Presidenta, não importa. O que importa é que DILMA ROUSSEF é quem governa nosso País. LULA, o melhor Presidente dos últimos 5 anos a indicou, ambos foram vitoriosos e, hoje, ela , competentemente (como era de se esperar, nos preside). E os invejosos "tem que engoli-la". de minha parte, fiquei feliz com sua vitória (vitória tb de quem a indicou) e continuo assim. Graças a Deus para o brasil e para nós, brasileiros, que o país não está nas mãos do PSDB e/ou DEM. Amém.

TONI FERREIRA em 23 de novembro de 2011

Muita falta do que fazer e desconhecimento do artigo 13 da Constituicao Federal, que determina: "A língua portuguesa é o idioma oficial da República Federativa do Brasil." Em língua portuguesa os substantivos infante e infanta, presidente e presidente podem ser usados indiferentemente do sexo das pessoas a quem dirigimos a palavra, sao variantes. O resto ou é ignorancia ou falta do que fazer. Coitados de Camoes, Alencar, Machado e tanto outros se fossem vivos! Saber falar e escrever a própria língua faz parte da cidadania e dos deveres cívicos do cidadao.

A27 em 23 de novembro de 2011

Tinha de ser coisa do PT.

Adonias em 23 de novembro de 2011

Prezado Ricardo, Um simples erro de digitação hoje torna a presidente em presidAnte... depois da lei pode tornar-se presidAntA... não é má idéia. rsrs Agora sério: acho que isto é o 'panis et circensis' para que, enquanto eles roubam, nós fiquemos discutindo tais temas fúteis. Enquanto isto os poderosos corruptos no poder, casados o consumismo capitalista desenfreado, fazem ‘quem pode’ se sobrepor sobre ‘quem precisa’ e não há ninguém no governo brasileiro que tenha coragem (nem vontade) de ajudar a maioria da população. A minoria milionária, classe AA, MANDA no Brasil e faz casamentos espúrios entre super-capitalistas e políticos sujos e poderosos… anunciam na mídia que fazem o melhor para o povo (propaganda socialista populista), a MAIORIA iletrada acredita e recoloca-os no poder… esta é a receita do Bolo-Brasil!!!

José Américo C Medeiros em 23 de novembro de 2011

Horrível, piada de mau gosto, e, se aprovada, será simplesmente o resultado da vassalagem rasteira que já insiste em tratá-la dessa forma.

Angelo Losguardi em 23 de novembro de 2011

Provavelmente vai ser aprovado e com votos da suposta oposição. O Brasil está virando um caso perdido.

israel cerqueira em 23 de novembro de 2011

VIVA,VIVA nossa DITADURA já esta começando PRESIDENTA é um bom começo depois vem mais.

Fernando Almança em 23 de novembro de 2011

Uma trouxa de roupa para as duas senhoras.

Débora França em 23 de novembro de 2011

Eu concordo..

jorge luiz rolim em 23 de novembro de 2011

Na Capital Federal, só tem senadores e deputados enganadores , nada fazem, só vem a mim e familiares. Nem todos, Jorge, nem todos. Generalizar é sempre perigoso -- e injusto. Abraços

Lúcia em 23 de novembro de 2011

Isso é ir contra nosso idioma. ENTE nao tem gênereo até onde eu sei. Nao existe presidENTE algum(a) que tenha o despudor de agredir nosso idioma ao ponto de transformá-lo. A ABL premitiu semelhante imposiçao, arbitrariedade? PaciENTA? InocENTA? CliENTA? É simplesmente INDECENTE; ou INDECENTA... essa proposta.

Patricia em 23 de novembro de 2011

Mais irrelevante do que o projeto da ilustre senadora é a discussão sobre o tema. Sabe a brincadeira do telefone sem fio? Aquela que se fala uma frase e no fim a frase é outra, esse é o caso. O Projeto é para alterar as nomenclaturas dos títulos acadêmicos (novamente, irrelevante) daí sair que a Dilma presidente ou presidenta, porque existe o temo presidenta, querer fazer lei para ser chamada de presidenta é muita viagem. Realmente, quem conta um conto aumenta um ponto, neste caso muitos pontos.

JaSoN em 23 de novembro de 2011

Dirceu e companhia limitada continuam sabotando o governo da "presidenta". E ela nem reage...

Uther Pendragon em 23 de novembro de 2011

Coisa típica da camarilha petista, dane-se a gramática se ela não está de acordo com com o que eles acham. Afinal foram ungidos por sei lá quem como donos da verdade, mas se apresentarem escritura dela olhem direito porque é falsa ou é grilagem.

jose carlos henrique maria em 23 de novembro de 2011

Desde quando temos que nos submeter a essas tolices? Dilma jamais deveria ser presidente do Brasil, pois ela cometeu muitas atrocidades quando foi terrorista. Criar uma lei para nós chamá-la de presidenta? Parem com isso. Ela é presidente do Brasil graças ao borra botas Luiz Inácio da Silva que a indicou para ser a candidata dele. Senão ela não seria eleita nem para síndica de um prédio de proletários. O projeto é de 2009, Dilma não era nem candidata a presidente e a lei não se destina a chamá-la de presidenta. Não tenho procuração para defender a presidente, mas ela já pagou, com cadeia, por seus atos, condenada que foi pela Justiça Militar por suas atividades durante o regime militar.

Gil em 23 de novembro de 2011

Eu concordo. O certo é "Presidenta" Incompetenta

TONI em 23 de novembro de 2011

Também pode ser tratada de: "Bisbilhoteira", Dossieira" e por aí vai...

Marcelo Jr. em 23 de novembro de 2011

Mais uma "pérola" dos apedeutas do PT. Acho que essas pessoas estão precisando ocupar a mente com algo mais produtivo do que ficar fomentando essas campanhas idiotas e medíocres de sexismo. Vão arrumar uma "lavagem de roupa" ou pelo menos deixar que propostas legislativas mais significativas entrem na pauta de votação. Francamente ...

Ana Flávia em 23 de novembro de 2011

A diferença, Ana Maria, é que a palavra "Técnica" existe. "Presidenta", não.

Maria em 23 de novembro de 2011

O problema nesse caso não é nem ser uma lei inútil, ou o fato de haver coisas mais importantes pra se preocupar no país. O problema é o governo querer impor como as pessoas devem falar, passando por cima até de regras gramaticais do idioma oficial do país, por um CAPRICHO da excelentíssima e digníssima comandANTA. O problema é o governo querer ditar regras até no português. Não é questão de existir ou não o termo, e se há regra de emprego. É questão da atitude de imposição. Estamos indo num caminho perigoso demais.

Marcos Piza em 23 de novembro de 2011

A insistência desse "des"governo nas coisas "pequenas", demonstra a falta de compromisso sério com o nosso país. Levianos, sem visão macro, sem moral, sem vergonha, sem o mínimo de crítica no trato da coisa pública... mandatos comprados com os bolsas tudo!!! Até quando?

Nilton Pezzi em 23 de novembro de 2011

É claro que você não será preso. É que ninguém pode ser preso duas vezes. Como você já está "preso" - como outros coleguinhas seus - para dizer o que os Civita e o baronato paulista gostam, você não corre este risco... Escrevo livremente o que quero, sem que ninguém leia antes. Disponho de total liberdade aqui em VEJA para emitir minhas opiniões, quaisquer que sejam, desde o primeiro dia no blog, o que, por sinal, me obriga a ler asneiras e agressões idiotas como a sua.

ana maria xavier de moraes em 23 de novembro de 2011

BRASIL, e valido por-que tenho uma profissão que na minha carteira, estar Técnico não Á Técnica,ai a luta continua.

Gatusso em 23 de novembro de 2011

Não esquente cabeça, não. Muitos já chamam ela de presidanta...Aí então vão faltar cadeias no Brasil.

Rodrigues em 23 de novembro de 2011

Prefiro o TIRIRICA: pelo menos ele assume que é palhaço.

luiz em 23 de novembro de 2011

A martinha adora chama-la de presidenta inclusive insistiu para que o " ypsylon " o fizesse e fêz , na plenario do senado. Que gracinhaaaaaaaaaaaa. Querem mudar a ortografia, não podem Ela não sabe nem discursar. Sra. Presidente até

Antonio em 23 de novembro de 2011

Vagabundagem da ex.

Alexandre em 23 de novembro de 2011

Espero nunca encontrá-la pessoalmente, mas se isso acontecer, falarei "Presidente".

carlos jaime fehn em 23 de novembro de 2011

Se for aprovada esta lei imaginem lula outra vez presidente,vai querer que chamem de dom lula ou sao lula.

rita em 23 de novembro de 2011

DEZ! CEM! MIL!!!Dinheiro público indo para o ralo para contentar vaidades descabidas! Eta Brasil louco de RUIMMMMMMMMMMMMMMMMMM

GRAZINA em 23 de novembro de 2011

Sr.Ricardo Setti, o que Jaimisson dos Santos das 19:07 deve ter falado, é por que o povo já não aguenta mais tanta corrupção,bossalidade, falta do que fazer, sinismo,falta de noção do ridículo, incoerência etc.etc. tudo praticado por pessôas que estam no poder! ninguem têm mais vergonha na cara, DAI AS PESSÔAS PERDEREM O EQUILÍBRIO E FALAREM IMPROPRIEDADES. Tenho que me segurar para não fazer o mesmo. Êles não merecem respeito, já que não respeitam o povo.

Gustavo em 23 de novembro de 2011

Ricardo, minha resposta foi bem humorada, leia o fim com atenção, por mais que desgoste. Obrigado por me lembrar que a Serys é ex-Senadora, não deputada, é uma diferença muito importante. No mais, bom saber que você reconhece que seus posts são piadas, mas acho que seria mais honesto avisar seus leitores claramente, pois parece que muitos acreditam no que você diz. Abs

Alberto em 23 de novembro de 2011

Caro Setti, Hah,hah,hah, essa tal de "senadora" Serys não pode estar falando "serys",certamente não é uma pessoa "serys" se estiver levando essa asneira a "serys". Existem assuntos muito mais "serys"para serem tratados. Quanta mediocridade!

Césa em 23 de novembro de 2011

Aiiii revista veja!!!!!!!!! por favor, na ansia de criticar nossa presidente, já está virando sensacionalista!!!!!que exagero!!!!!! eu hein!!!! que falta de matéria!!!!!!

Tuco em 23 de novembro de 2011

. Essa senhora deveria ter se preocupado em mudar o próprio nome... .

Eduardo Amaral em 23 de novembro de 2011

O termo "A PRESIDENTE" está bem apropriado do que chamar de "A PRESIDENTA". Uma sugestão que eu dou a todos que acessem o site de notícia é fazer uma campanha contra o termo "A PRESIDENTA". Independendemente de quem assume a presidência de qual cargo que for, o termo "PRESIDENTE" não muda de sentido, seja ele do sexo masculino ou feminino.

Vanderlei em 23 de novembro de 2011

Ricardo, se disser que a presidentA é ignorantA é prisão perpétua?

anonimo em 23 de novembro de 2011

Essa Comissão dos Deputados se esse governo mandar sentar em qualquer lugar, senta? Esse povaréu que sustemos não tem o que fazer? Aviso: também continuarei a usar a linguagem correta. A saber, a presidente Maria. Ponto final.

Paula Soares em 23 de novembro de 2011

Que e isso, gente? A dona Serys esta certa: pais onde se fala nois pesca os peixe o que custa dizer presidenta, ignoranta, farsanta, prepotenta,etc?

PARTIDO - PÊQUEPÊ em 23 de novembro de 2011

. Se a lei pegar mesmo, tenho certeza que dilma ficara "contentA" . dizem que ela é boa "gentA" . SÓ ACEITO CHAMA-LA DE PRESIDENTA CASO OS PRESIDENTES DO SEXO MASCULINO SEJAM CHADOS DE presidentO rsrs . IMAGINA SE ESSA TURMA CONSEGUE MESMO IMPLANTAR UMA DITADURA AQUI NO BRASIL, COMO SERIA ISSO... CADA DIA TERIA UMA "MARAVILHA" NOVA... AI..AI... fuzilado por falar presidente, o atendentO. UrgentA ! .

Mario em 23 de novembro de 2011

Não há muito o que acrescentar aos textos já publicados, apenas reforçar a lassidão de nossos senadores, notadamente a acima destacada, em ocuparem-se com algo realmente útil para a população.

marcello fonttes em 23 de novembro de 2011

A ex-senadora Serys mostra com vontade a que vieram a escumalha petista. Por não que ter nada sério para tratar ou por não ter competência para analisar necessidades reais do Estado MT ou do país, vem propor com as suas lumbrigas a exaltação da fatuidade com que só os vagabundos(as) se identificam e se deleitam enquanto de quatro disputam espaço para lamber os pés do(a) farsante de plantão. Essa gente além de não ter vergonha na cara, não se importam que os seus filhos sejam vexados por chacotas públicas e vistos como filhos de "gente porcaria".

Paulo Moraes em 23 de novembro de 2011

Confesso que não sei qual o mais absurdo. Perder tempo com isso ou PAULO MALUF relator na CCJ "COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA". O PT jogou o Brasil na lama.

Ruth Nascimento em 23 de novembro de 2011

Ricardo, Os comentários no blog do Lauro Jardim desapareceram todos...Às 19:000 horas eram mais de 249 comentaristas indignados com a falta do que fazer desse Governo. Quando se juntam - a ex-senadora Serys e o deputado Paulo Maluf - e, seus prontuários, o que se pode esperar ? Eu, também, vou presa! Não existe lei que me fará falar o meu português errado para satisfazer a vaidade da nossa governanta. Abraços,

rose em 23 de novembro de 2011

Uma sugestão: chama de Terrorista.

Dircéa Alves Mountfort em 23 de novembro de 2011

Seremos presos porque eu também me recuso a charmar a presidente de presidenta. Era só o que faltava tamanha petulância: mudar a gramática para satisfazer a um capricho.Em outros países os presidentes se preocupam em fazer com que a população fale melhor seu idioma educando-os.Aqui nossa presidente quer contribuir para a ignorância tornando o erro um acerto. Vamos passar também a usar poblema em vez de problema já que grande parte da população fala assim.Os exemplos são incontáveis mas tamanha arrogância é única. Só uma petista poderia fazer tal proposta mesmo. Que lástima, mais uma para se somar a tantas outras.

ABRAÃO XAVIER BATISTA em 23 de novembro de 2011

Concordo plenamente, era muita falta do que fazer, ou melhor, era não se preocupar com o muito que deveria fazer. Recebeu do povo do MT o justo castigo.

Marco em 23 de novembro de 2011

Amigo Setti: Gostei, nunca te imaginei um fora da lei ! Melhor do q ficar mudo, surdo e cego. (kkkk) Abs.

Apertem os cintos... em 23 de novembro de 2011

Essa dona não tá falando sério não, tá? Volta pro mar, despacho! Credo...

Jose Pennafort em 23 de novembro de 2011

E a flexão e obrigatória quando ela existe e relaciona-se a textos oficiais.

Papai Sabetudo em 23 de novembro de 2011

Você sabe que poderá tratá-la como quiser. Com o advento da "net" a "geleia é geral"! Não se sabe mais o que é escrito em português ou em inglês. Diz-se, por exemplo, email ao invés de "e-mail", você próprio grafa blog ao invés de blogue ou "blog", com as aspas! Talvez essa liberalidade seja a melhor forma. E, pode ser que eu seja conservador demais! Eu vou continuar tratando-a por presidenta. Problema meu. Apenas, entendo que para que seja tratada assim, não precisaria de uma lei. Também não entendo essa resistência. A troco de quê?

Kennedy em 23 de novembro de 2011

Que mulher ridícula e desocupada.

Eduardo Nigma em 23 de novembro de 2011

o com o devido respeito é pura falta do que fazer, esta proposta é ridicula (para não um termo mais adequado e menos elegante) deviam se preocupar com as questões serias da nação em prol do povo, o governo sem duvida é uma piada sem graça...

Homi em 23 de novembro de 2011

Inacreditável... Com tanta coisa para se fazer...

Jose Pennafort em 23 de novembro de 2011

Leia o projeto antes de falar besteira o projeto e para proibir que diplomas usem a designação no masculino para nomear profissão, o engenheiro fulano de tal era o que vinha escrito se o sr nao sabe nos diplomas de graduadas em engenharia. Serys apresentou 120 projetos de lei, ganhou prêmio pelo projeto que tipifica crime organizado (que eu saiba nao e abobrinha), ou o que responsabiliza empresas aéreas por atrasos ou overbooking ampliando os direitos dos passageiros de avião ou ônibus... Leia os projetos e a atuação da ex senadora antes de falar bobagens.

José Cláudio em 23 de novembro de 2011

É por isto que este país não vai para frente. Tem sempre uma apedeuta tentando faturar alguma Lei abobrinha.

Alberto em 23 de novembro de 2011

Há muita gente aqui dizendo asneiras (como "adolescenta", por exemplo). Estão revelando a sua ignorância da língua. Por favor, senhores, leiam mais, estudem mais. E, também por favor, não venham falar desse tal de Pasquale, que é um grande plagiador. Comprovado.

Elizabeth em 23 de novembro de 2011

meuuu!! vai trabalhar!!

José Alcides em 23 de novembro de 2011

Caro José, seu comentário contém impropriedades demais para ser publicado. Desculpe. Fica para uma próxima vez. Abraço

Jaimisson dos Santos em 23 de novembro de 2011

Caro Jaimisson, não dá pra publicar comentário tão ofensivo às pessoas que você menciona. Desculpe. Abração

Gustavo em 23 de novembro de 2011

Ricardo, o projeto é de novembro de 2009, e que não obriga ninguém a chamar Dilma de presidenta, muito menos prevê pena de prisão a quem o fizer. O texto é muito simples: "As instituições de ensino públicas ou privadas expedirão diplomas e certificados com a flexão de gênero correspondente ao sexo da pessoa diplomada, ao designar a profissão e o grau obtido." O art. 2º prevê que as que as pessoas já diplomadas poderão requerer a reemissão gratuita dos diplomas. Ou seja, no diploma de graduação uma advogada não poderá constar que ela é um "advogado", só isso. Como não há instituição de ensino que forme "presidentes" ou "presidentas", o que você e Lauro Jardim ventilaram não tem nada a ver com o projeto. Descobri isso rapidamente pesquisando no site da Câmara; daria para vocês fazerem o mesmo antes de soltarem notas sem pé nem cabeça, né? E tudo isso para dizer que a deputada não tem nada melhor para fazer! Abs Você já ouviu falar de humor, Gustavo? E você corrige daí, eu corrijo de cá: Serys não é deputada. Ela FOI senadora. Tentou se eleger deputada no ano passado e não conseguiu. Abraços

jfaraujo em 23 de novembro de 2011

Isso é um infeliz sinal de que as instituições do Estado estão ficando cada vez mais partidárias. O Diário Oficial da União já publica editais com esse erro, se referindo à Dilma como "presidenta".

Lilyane em 23 de novembro de 2011

Isso é uma ação ditatorial. Só podia vir de onde vem. Falto do que fazer? Isso é não saber o que quer dizer a palavra 'trabalho'. E dizem que pensam no 'povo'.

indignada em 23 de novembro de 2011

TINHA QUE SER EX-SENADORA PELO PT. ESSA GENTALHA NÃO SABE MAIS COMO FAZER PARA METER-SE ONDE NÃO DEVEM. QUEREM IMPOR AOS CIDADÃOS SEUS RECALQUES, SUAS IDEIAS TORTAS, SUAS INCAPACIDADES. QUEREM DEIXAR O BRASIL MAIS IDIOTIZADO. CHEGA DESSA TURMA IMPONDO LINGUAGENS ERRADAS PELO SIMPLES PRAZER DE SE IMPOR COMO SE FOSSEM DONOS DO POVO. EU POSSO IR PRESA, MAS NÃO VOU ACEITAR A FALA ERRADA CONTINUO CHAMANDO ESSA ANTA DE PRESIDENTE E PONTO! ESPERO QUE NÃO PASSE UMA ABERRAÇÃO DESSAS NA COMISSÃO. E NO MAIS, COM TANTA COISA POR FAZER NESTE PAÍS, PERDER TEMPO POR UMA ABERRAÇÃO DESTAS É UM CRIME.

Nilson Torres em 23 de novembro de 2011

Sr. Setti Ser virar lei tem que ser cumprida,simples, eu nao gosto de diversas leis o que o Sr. me aconselha a fazer?

xo pretralha em 23 de novembro de 2011

E vamos chamar a ex-senadora Serys Slhessarenko de presidanta.

Gustavo em 23 de novembro de 2011

O projeto é falta do que fazer mesmo, mas, independente de haver uma lei, se ela prefere, qual é o problema? Por que a má vontade de nunca chamá-la assim? Não é mais honesto admitir que a picuinha está dos dois lados? http://sergyovitro.blogspot.com/2010/11/pasquale-cipro-neto-presidente.html

Alex Lima em 23 de novembro de 2011

Falta agora a PRESIDENTA, como quer assim ser chamada, criar algum tipo de saudação. No passado de nossa república houve partido que havia criado o ANAUÊ acompanhado de gesto. Parece coisa de personalidades como MUSSOLINE e HITLER!!!

Vera Scheidemann em 23 de novembro de 2011

Meu Deus ! Isso é ridículo demais para ser verdade. Custo a acreditar... Vera

PAULO MENDES em 23 de novembro de 2011

E o pior é que tem vários dessas senadoras Brasil a dentro. Eles na folga de meter a mão no dinheiro público, vão fazer troça com a cara dos brasileiros. Realmente ele acham que o poder é eterno. Aprontam tanto pensando que são imortais e absolutos que esquecem do dia de amanhã. Cegos pelo poder e podres pela ganância são verdadeiras imundícies na política praticada no Brasil. No entanto, sabemos que nenhuma imundície é eterna. Algum dia, todas são varridas. Um exemplo de que não são imortais (não sendo leviano com a desgraça alheia) está aí o 'ex-presidento' Lula (ou Lulo???) acometido com a doença que qualquer mortal pode sofrer. Os críticos de que a imprensa banaliza a moribundagem deste, que fiquem no lugar dele. Esse seria a última pessoa a quem eu diria me doar para vê-lo melhor. Penso muito nos milhões que ele deixa morrer acoitando o sistema de corrupção desde seus primeiros dias de desgoverno. Agora que a PRESIDENTE (PRESIDENTE, PRESIDENTE, PRESIDENTE, P.R.E.S.I.D.E.N.T.E.)está no meio da lama que eles mesmos formaram poderia ele se atirar de cabeça nela. Não tem mais nada a perder mesmo.

mestre zen em 23 de novembro de 2011

....ops, 3 anos....desculpe.

Alex Lima em 23 de novembro de 2011

A língua Latina é uma língua morta, pois não se usa mais. Pelo visto a Portuguesa oficial também deveria assim também ser considerada, pois se no coloquial o povo brasileiro já o vinha assassinando a séculos. Agora será o próprio congresso que decretará sua morte! Assim como a maioria das Leis deZte PAIZ não são obedecidas logo após a sua assinatura, também esta não será pois se trata de um "estupro" gramatical!

mestre zen em 23 de novembro de 2011

Não seja radical, Sr Setti, e anos passam depressa!

Mauro Pereira em 23 de novembro de 2011

Caro Ricardo Setti, boa noite. A que ponto chegou a mediocridade dos nossos políticos. Essa lei desse projeto de senadora, aprovada pela delinquência de políticos vulgares mostra a vassalagem ordinária daquela Casa que um dia foi conhecida como Câmara dos Deputados. Eu jamsi a chamarei de presidenta. Eu jamais a chamarei!

Elson em 23 de novembro de 2011

E se chamá-la de ex terrorista também vai preso ?

marco loss em 23 de novembro de 2011

Pequena correção: ela não foi eleita por seus conterrâneos, já q nasceu no RS. Pelo menos dela ficamos livres, já q aguentamos Olívio, Tarso, Emília Fernandes e tantos outros. Você tem razão, caro Marco. Grato por ser um leitor tão atento. Vou corrigir. Abração

João Ribeiro em 23 de novembro de 2011

E bota falta do que fazer nisso, e o pior, uma maciça dose de autoritarismo, nos remete a regimes tipo o stalinismo e o nazismo. Eu hein, acho que serei preso também.

Antônio Bentes em 23 de novembro de 2011

A petezada sempre foi despreparada e leniente.

Daniel em 23 de novembro de 2011

Fica bem parecido com presiANTA? haha

sonia em 23 de novembro de 2011

GEEENTEEE!!!!!Eu nunca ri tanto como com esses comentários sobre esse INÚTIL PROJETO da Senadora Serys....Eu que faço Quimioterapia, não via a tanto tempo um bom motivo pra RIR!!!!!!Desde de pequena que aprendi que algumas palavras em nossa língua são comuns de dois gêneros!!!!Essa mulher NÃO TEM cultura bastante pra escrever um bom projeto... Ela nem sabe o que é isso P R O J E T O !!!!! Vocês que comentaram esse assunto aqui, são muito engraçados!!!! AH!AH!AH!E só falaram a verdade!!!!!!!

Pimenta Casan em 23 de novembro de 2011

Caro Setti Esse projeto da ex-senadora por Mato Grosso vem de encontro ao que você escreveu no post das 15:45: Nós, brasileiros, temos no Executivo e Legislativo os políticos que merecemos ter.

Cristaldo-SP em 23 de novembro de 2011

Ricardo, Falando em ' muita falta do que fazer...' eu absolutamente não entendo como um Senador que ocupa um cargo dos mais importantes da União, por OITO anos, conquistado através de uma eleição quase majoritária, desempenhe essa função com tão pouca aplicação, até mesmo com displicência e má vontade. Vide dona Marta Suplicy que está louquinha prá ser candidata a prefeita de São Paulo (Deus me livre!) ou ser ministra. Também não entendo como a imprensa, e em especial os eleitores, não contestem, não cobrem nada dos senadores por suas atuações tão pífias na defesa do interesse de seus Estados. São Paulo, por exemplo, tem um Senador vitalício (Eduardo suplício), que de tão folclórico se assemelha a um silvícola inimputável, e, que durante todos esses anos nunca, nunca, defendeu um projeto ou idéia realmente do interesse do seu Estado. É uma coisa espantosa: Nunca foi cobrado por sua atuação indigente, e em alguns casos até constrangedora! Acredito que o senhor poderia fazer um grande post sobre esse assunto(desculpe minha petulância).

Pasmo! em 23 de novembro de 2011

Este país é uma merda porque o povo é uma merda. Quem de vocês leitores terá coragem e liderança para iniciar movimentos contra esse status quo? Dependem disso? Se sustentam disso? Se não, saiam da moita, protestem, vão às ruas. Me perguntariam os mais acovardados por que eu não lideraria um movimento desses? Porque não sou líder, oras. Ou vamos às ruas sob uma legítima liderança para tentar acabar com tudo isso, ou paguemos até que a morte nos separe

eder em 23 de novembro de 2011

comentario do leitor Ricardo...perfeita!...governanta?

Pascoal em 23 de novembro de 2011

bota falta do que fazer.. PT é a vergonha do país!

Pasmo! em 23 de novembro de 2011

E o pior, é que esses ou essas energúmenos (as) estão sendo muito bem pagos por nós. Trouxas somos todos nós que pagamos por isso e não temos coragem para iniciar um movimento que dê um basta a tudo isso. Quem se habilita? Ela não está mais sendo paga por nós. É ex-senadora.

Barba em 23 de novembro de 2011

Primeiro, falta do que fazer; segundo, fofocas diversionistas pra fazer o povo se distrair das reais mazelas que assolam o país, como é o caso da corrupção, esse sim, tema de urgencia pra ser discutido no Senado e, ninguém tá nem aí!

Pasmo! em 23 de novembro de 2011

O ridículo internacional ja esta garantido pela simples proposição dessa lei. Me envergonho de ser brasileiro

Luiz Braulio De Vilhena em 23 de novembro de 2011

Amigo! É muito mais do que falta do que fazer... Lamentavelmente essa corja do pt et caterva, têm por princípio 'endeusar' o fulano ou fulana que encontra-se no poder, ungindo-o(a) com o beneplácito do populismo, buscando assim, possibilidade de novas e eternas falcatruas, sob a égide do 'endeusado'. Seria bom mesmo se todos estivessem na Cadeia.

Aldo Matias Pereira em 23 de novembro de 2011

Setti, Se os grandes autores do desvio de mais de oitenta bilhões de reais continuam por aí, livres, leves e soltos, rindo de nossa cara de palermas, não estão presos, o que "temer"? Apenas o fato de que não "existem mais juízes em Berlim"! Elles conseguiram o poder e, por isso, são os sócios do governo, os donos do estado. Portanto, é melhor se prevenir, hehehehe! porque "o seguro morreu de velho".

Nunca chamei, nem vou chamari em 23 de novembro de 2011

PT.... SENADO.... como o nível dos congressitas baixou..... - - Como no governo, nunca o congresso esteve taõ ruim... baixissímo o nível dos minsitros e dos congressistas..... - - O RESPONSA´VEL É O POVINHO... afinal, que os elege????????????? - - - O ministe´riod a Dilma cosneguiu ser pior do que o do Lula, é mole??????? - - SÃO TANTOS "MINISTROS" QUE NEM A presidentaaaaaaaaaaaaaaaa sabe os noems de cor e salteado........ são tantos os cargos de 'LIDERES" que ninguém sabe quem são, e os que existem..... - - nunca se criou tanta bobageira neste país....... - - Prezado, o que você esperaria de uma petista??????

Eduardo em 23 de novembro de 2011

1. Serys Slhessarenko (PT-MS). Eleita senadora em 2002 com 575.539 votos. (cumpriu o mandato e foi defenestrada). 2. Serys Slhessarenko (PT-MS). Perdeu a eleição como candidata a deputada federal. Conseguiu 78.543 votos. 575.539 - 78.653 = 469.886 deixaram acreditar nela! Beleza!

JUMENTOLOGO em 23 de novembro de 2011

ACHO QUE O BRASIL INTEIRO SERÁ PRESO RSRSRRSR ,ISSO É PIADA ,O EXAGERO DESA GENTE DA FAMILIA PETRALHA REINA A IMBECILIDADE ,A PRESIDÊNCIA NÃO É PARTE DO PARTIDO DOS IMBECIS PETISTAS A PRESIDÊNCIA O QUE SE SABE É UMA ENTIDADE SEM SEXO ,GOVERNA PARA TODOS E NÃO PARA OS PETISTAS IMBECIS QUE ADORAM FAZER FARRA COM OS RECURSOS QUE NÃO LHES PERTENCE ,GASTAR TEMPO PARA UM PROJETO DESSA MAGNITUDE SEM PRECEDENTES NA HISTÓRIA DESSE PAÍS ,NUNCA TIVEMOS UM PARTIDO COM TANTOS IMBECIS JUNTOS E ISSO CHAMA-SE PETRALHAS .

Enio em 23 de novembro de 2011

Como é triste e patético ter uma senadora destas

Sergio S. Oliveira em 23 de novembro de 2011

Com certeza, muita falta do que fazer. A presidente virar presidenta, assim como adolescenta, pacienta, clienta, doenta, enfim, um descalabro. Não bastam todos os descasos desta política chinfrim, ordinária e corrupta e lá vem essa gente querendo piorar tudo, inclusive a "inculta e bela".

ivone em 23 de novembro de 2011

Que o próximo homem que ocupar o cargo exija ser chamado de presidento.

selminha em 23 de novembro de 2011

Setti, eu já sou jornalistA, não preciso mexer no meu diploma. Será que você terá que ser chamado de jornalistO? Quanta babaquice, não? Na total falta de problemas no Brasil, sempre aparecem estes 'gênios" com estas idéias "brilhantes". Continue sendo valente, você tem todo o meu apoio.

glaucio em 23 de novembro de 2011

então muitas palavras seguirão a presidenta: delinquenta, genta, declaranta e assim por dianta.......... Uu, hein, rosa !

Octávio em 23 de novembro de 2011

Nelson Jobim estava certo: os imbecis perderam a modéstia! Agora estou na dúvida... Deverei falar "petista corrupto ou petistO corrupto", ou só petista já explica tudo? "Político sem-vergonha ou político sem-vergonhO"? País de piada, mesmo!

Luis Renato Queiroz em 23 de novembro de 2011

Incrível! O Brasil não tem outros problemas, vamos perder tempo macaqueando a Argentina! É bem do PT mesmo!

justo em 23 de novembro de 2011

PRENDA E ARREBENTA ! Cazuza estava certo... querem trasformar o país inteiro num puteiro.

Luiz em 23 de novembro de 2011

Caro Luiz, seu comentário é ofensivo demais, fui obrigado a deletá-lo. Fica para uma próxima, tá? Abraço

JT em 23 de novembro de 2011

Essa brincadeira começou nos anos 80, quando o então presidente Sarney iniciava seus pronunciamentos na TV com a expressão "brasileiras e brasileiros", como se o plural não englobasse ambos os sexos. Agora, uma coisa que chateia muito é receber e-mail de simpatizante do PT, encerrando com um abraço para "todos e todas". Este projeto de lei para chamar a Dilma de "presidenta" não passa de uma imposição feminista defendida pelos pretensos donos do bom senso, do politicamente correto e do pensamento esquerdista, sem qualquer lastro de relevância.

Reynaldo-BH em 23 de novembro de 2011

O tratamento de Mr. President usado nos USA é prova de respeito a todos os ex e atual. Não deriva de lei. O Grande Timoneiro era mandatório e a desobediência podia custar um processo de "reeducaçào". O Grade Líder da Coréia do Norte (e mais 15 outras titulações) deriva de lei. Somoza era El señor presidente de los pobrecitos. Cuba? Venezuela? Comandantes.. E por aí vai. Respeito não se obriga por lei. Conquista-se. Os verdadeiros líderes não aceitam tratamento diferenciado, mesmo que de gênero. Como não sou jornalista ou blogueiro, tenho mais liberdade. Nunca chamarei Dilma de presidenta. Sequer a chamo de presidente. Continuarei a chamá-la de presidAnta. E quer não me venham com cobranças politicamente corretas de respeito à instituição da Presidência da República. Respeito se tem por quem merece e me respeita. Não é o caso. Tivemos um presidente que em New York foi a Assembléia da ONU de limousine. Branca. Só usada por noivas na cidade. Sarney nunca soube o limite do ridículo embora usasse e abusasse da tal "liturgia do cargo" sempre em proveito próprio. Merece meu respeito e dos brasileiros que o mandam fazer uso do objeto de estudo de proctologistas? Assim é com Dilma. A musa de Lupi. A amada do ladrão romântico. A protetora dos (in)justos e mais que amparados (pelos nossos impostos), não merece ser chamada sequer de presidente: presidAnta está de bom tamanho!

Rafael em 23 de novembro de 2011

Setti, fui conferir essa bobagem no site da Câmara e já foi aprovado hoje pela manhã na CCJ. Há um dado interessante: o PL obriga as a reemissão gratuita do diploma com a flexão de gênero a quem solicitar. Não consegui achar os dados diretamente, mas, baseado nos números de emprego em 2010 do IBGE, parece que há perto de 6 milhões de mulheres com curso superior trabalhando, ou seja, falta contar as aposentadas e as que não trabalham. O diploma é gratuito, mas há um custo na sua produção (mão-de-obra e insumos). Vamos chutar que esse custo seja de uns R$ 10,00. Assim, a senadora, junto com os congressistas que votam a lei e a presidente que eventualmente a sancionar, fazem um cumprimento com chapéu alheio de até R$ 60 milhões de reais, a ser pago pelas instituições de ensino superior Brasil afora. Convenhamos, é um dinheiro que poderia ser melhor empregado em favor de políticas de igualdade de gênero...

Sergio em 23 de novembro de 2011

Eu posso chamar de presidanta sem problemas.

Ricardo em 23 de novembro de 2011

Então ao invés de governante deveremos chamar a Dilma de governanta?

Rose Peixer em 23 de novembro de 2011

É mesmo muita falta do que fazer. Haja paciência pra aturar essa gente!!!

Heitor em 23 de novembro de 2011

Isso é abuso de autoridade contra o cidadão. Só falta lei para nos obrigarem a vestir as cuecas por cima das calças para humilhar os homens heterossexuais.

Esron Vieira em 23 de novembro de 2011

Tanta coia a se preocupar neste pais e aparecem puxa sacos querendo aparecer. A presidente Dilma não foi muito feliz em mostrar o desejo de ser chamada de presidenta. Agora o que mais aparece são puxas que não tem nada de bom a fazer e quer mostrar serviço com pataquadas. Assim uma estudante passará a ser chamada de estudanta, uma paciente será pacienta e assim por diante, uma policial sera o quê? Um jornalista se sentirá afeminado e cobrará o direito de ser chamado de jornalito. Dureza!!!!!!

Geraldo em 23 de novembro de 2011

Meu amigo Raimundo Nonato, caminhoneiro dos bons há 36 anos, piauiense, nascido na cidade de Picos me confidenciou que quer ser chamado de MOTORISTO.

Malur em 23 de novembro de 2011

Esse relevante projeto, dessa relevante então senadora, prova que já havia a certeza, muito antes das eleições, de que a então chefe da Casa Civil seria eleita. Ou não?

mestre zen em 23 de novembro de 2011

Contrate um advogado. O Dr Pasquale. Acho que a Presidenta, tem problema de autoafirmação. Chega de Picuinhas, para resolver o problema - TEmer já! F...f/2, outro turco não faz diferença, hahahh

elisa cristina em 23 de novembro de 2011

Meu Deus!!!!!! Que perda de tempo. Mas, se e lei for aprovada, poderemos fazer um grande protesto: Lotar a caixa de mensagens eletrtônicas e de Correio do Planalto com correspondências endereçadas à PRESIDENTE Dilma..... Vamos ver o que acontece??? Fóruns, Tribunais e cadeias lotadas,kkkkkkk!!!!!!!...... Elisa Cristina

Elizabeth S. de Almeida em 23 de novembro de 2011

Esse pessoal não tem nada útil para fazer não? Se tiver que ser esse horrível "presidenta" terá que ser também "gerenta". Como se gasta o nosso dinheiro para bobagem...

Natal em 23 de novembro de 2011

Pode até virar lei, mas a única lei que deve ser respeitada nesse caso, é a da gramática! É impressionante a obsessão dos militantes com essas bobagens como se o contrário fosse uma ofensa! Neste caso, será obrigatório também dizer estudantA, pacientA, adolescentA, ardentA... simplesmente ridículo!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI