Image
Newt Gingrich com a mulher, Callista, e seus cabelos louros que parecem um capacete, sem um único e escasso fio fora do lugar: a ex-amante agora é esposa (Foto: Rick Wilking/Reuters)

As vitórias do conservador ex-senador pela Pensilvânia Rick Santorum esta semana em eleições primárias realizadas nos Estados de Missouri, Minnesota e Colorado eclipsaram, ao menos momentaneamente, o brilho daquele que se auto-intitula “o” candidato conservador à indicação à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano: News Gingrich, 68 anos, ex-deputado, autor de livros e comentarista de TV e, até há dias, o principal concorrente do atual favorito da corrita, o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney.

Gingrich foi, durante muito tempo, o rei dos conservadores republicanos americanos, o grande artífice da vitória republicana que recuperou em 1994, para o partido, o controle da Câmara de Representantes, depois de 40 anos de domínio do Partido Democrata.

Deputado pela Geórgia, ex-líder republicano na Câmara, ex-presidente da Câmara entre 1995 e 1999 – período em que aumentou os cabelos brancos do presidente democrata Bill Clinton –, Newt Gingrich diz não ter se abalado com o sucesso de Santorum e que irá até o fim nas primárias dos republicanos em busca do lugar que pertenceu a Clinton, na Casa Branca.

Sólidos princípios conservadores, mas a vida pessoal é um nervo exposto

Seus sólidos princípios conservadores até então vinham lhe garanatindo uma boa fatia do partido, na disputa que trava com o mais moderado Romney.

O problema, para Gingrich, são detalhes de sua vida pessoal que cada vez mais vêm à tona à medida que a campanha transcorre. Não se sabe o quanto eles influíram nos resultados desta semana. Mas, como nos Estados Unidos a vida pessoal dos políticos é considerada um indicador de seu caráter e, portanto, relevante como requisito para o exercício da vida pública, esses detalhes são um inegável nervo exposto para o ex-presidente da Câmara.

O homem sempre fez escolhas, digamos, muito peculiares em seus três casamentos, e não se pode dizer que saiu com cavalheirismo dos dois primeiros.

Diferença de idade e doenças graves

A primeira mulher, Jackie Battley, mãe de suas duas únicas filhas, era sua professora de geometria no ginásio. Quando se casaram, em 1962, ele tinha 19 anos e ela, 26. Deixou-a, após 18 anos de casado, quando já iniciara um caso com Marianne Ginther, funcionária do governo federal que também ostentava boa diferença de idade, só que para menos: 15 anos mais nova.

Jackie tinha sido recentemente diagnosticada como portadora de câncer.

Gingrich se casaria em 1981 com a amante, Marianne. No curso do casamento, ela equilibrou as finanças do deputado, endividado até a testa, e ainda colaborou intensamente na elaboração de um de seus vários livros best-seller.

Outra recaída, outra amante mais jovem, outra esposa doente abandonada

Gingrich, porém, treze anos depois, teve outra recaída e passou a manter um relacionamento com uma funcionária do Congresso, Callista Biseck, batendo seu recorde anterior de diferença de idade, que passou agora para 23 anos.

O divórcio de Marianne só ocorreria sete anos depois do começo do affaire com Callista — e a segunda mulher alega que ocorreu depois de ela sucessivamente negar-se a ter um “casamento aberto” que incluísse a namorada do marido, o que Gingrich diz não ser verdade.

De todo modo, é certo que quando ele deixou Marianne, no ano 2000, ela, repetindo o que ocorrera com Jackie, havia pouco tempo descobrira ser portadora de esclerose múltipla, doença incurável, que tolhe aos poucos os movimentos e a força muscular do portador até levá-lo à morte.

Se os historiadores não descobrirem um precedente…

No mesmo 2000, com o divórcio resolvido, ele casou-se com Callista, hoje a impecável esposa do candidato que se considera o mais conservador à Casa Branca.

Com seu sorriso automático e cabelos louríssimos, firmes como um capacete, sem um só fio solto, jamais, Callista, caso Gingrich venha a chegar à Casa Branca, se tornará muito provavelmente — a menos que historiadores descubram um precedente — a primeira das primeira-damas dos Estados Unidos que, um dia, foi amante do presidente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − onze =

Nenhum comentário

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 12 de fevereiro de 2012

Este verme que chamou TODOS os palestinos de terroristas(faltou dizer que ele é mais um candidato a TERRORISTA DE ESTADO), é um cínico descarado como a maioria dos candidatos republicanos.

Think tank em 12 de fevereiro de 2012

Parece relato de observações feitas numa caixinha de hamster, mas convenhamos, este escolheu "algo" melhor que a rechonchuda do Clinton.

lavinia em 11 de fevereiro de 2012

ADOREI O "sorriso automático"! ELE É TÃO USADO NOS DIAS DE HOJE,QUE MUITA GENTE NÃO PERCEBE MAIS. AQUI,NO BRASIL,É UMA CONSTANTE ENTRE POLÍTICOS. QUANDO TUDO ESTÁ DESFAVORÁVEL,É SÓ LIGAR O "sorriso automático"!ELE AINDA FAZ MILAGRES!RSSSSSSSS.........

Marcelo Dornelas em 11 de fevereiro de 2012

@Hélio,a questão central no momento não é a de que Obama tenha ou não nascido nos EUA,a questão principal é que a certidão que ele apresentou é falsa,técnicos já comprovaram isso,o que ele esconde afinal?Aí sim baseado nisso levanta-se esta possibilidade sobre ele não ser americano.Outro ponto,o pai de Obama não é cidadão americano,portanto ele não poderia nem ser candidato pelas leis daquele país.

Joe em 10 de fevereiro de 2012

Caro Setti, eu daria um enfoque um pouquinho diferente. Diria que é a primeira das amantes dos presidentes americanos a chegar a primeira-dama...

Hélio em 10 de fevereiro de 2012

E parece que a cada dia que passa o caminho do Obama á reeleição fica mais fácil, mais em parte por causa da ruindade de seus prováveis adversários que por suas próprias qualidades. Só pra finalizar : é impressionante como ainda tem gente que acredita e repassa aquela história do Obama não ter nascido nos EUA, sendo que até os republicanos mais radicais não insistem mais nesta besteira.

GCOELHO em 10 de fevereiro de 2012

RICARDO, COMO ESTÃO DIZENDO AQUÍ NOS EUA,DONA CALLISTA, SERÁ A (3) TERCEIRA DAMA, POIS A (1) PRIMEIRA DAMA SERIA A DONA JACKIE BATTLEY.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de fevereiro de 2012

Amigo Setti Estou com a opiniáo do cineasta americano Michael Moore - Qualquer que seja o Presidente Americano cabe a nos o Povo Americano descobrir em quem jogaremos bomba e a quem nossos filhos seráo mortos. Infelizmente essa tem sido a realidade de governo a governo dos USA. Um abra;o de luto por tantas guerras Pedro Luiz

Angelo Losguardi em 09 de fevereiro de 2012

Eu só queria entender por que quando isso acontece com candidatos de esquerda, a imprensa logo tenta interditar o debate dizendo "vida pessoal, não pode falar nisso, é falta de educação". Eu poderia até chamar essa frase de "mantra folha de são paulo" rsrs

Marcelo Dornelas em 09 de fevereiro de 2012

Gosto do Rick Santorum seu principal problema é que ele estava sem grana pra campanha,mas agora conseguiu arrecadar 1 bilhão de dólares.

Comunista Até a Alma em 09 de fevereiro de 2012

Esse cara pode salvar os EUA de nós comunistas. Vamos difamar esse direitista safado, para colocar Mitt X Obama e promover uma eleição de esquerda X esquerda. Esses caras de direita só sabem atrasar a implantação do socialismo! Fora Newt, viva Fidel!

Thiago em 09 de fevereiro de 2012

Informações bastante relevantes.

BEATRIZ AMORIM em 09 de fevereiro de 2012

Prefiro um cara como OBAMA que respeita a opção das pessoas que por mais diferentes que sejam, elas pagam impostos como qualquer outra e a sua vida privada não interfere em nada em outros âmbitos sociais. Quanto ao aborto eu como mulher jamais iria querer uma criança fruto de um estuprador ou se a continuidade da gravidez pusesse a minha vida em risco! JA-MAIS!! OBAMA PRESIDENTE!!!!!!

Veridiana em 09 de fevereiro de 2012

Homem sem caráter! Agiu como um capitão que acandona o navio. Largou a mãe de suas filhas e a amante bem mais jovem e a mulher que lhe ajudou a sair das dívidas quando estava com a corda no pescoço, ele é o tipo de pessoa que larga as pessoas quando não lhe servem mais, como se fossem objetos descartáveis, não tem moral nehuma, como podem eleger um ser tão volúvel, sem caráter e desprezível como presidente de uma nação inteira? Um cara que vira as costas para quem o amou e apoiou, simplesmente levado por prazer e luxúria! ele pensa com o pênis, e um pênis não tem capacidade de guiar uma nação!

Mateus em 09 de fevereiro de 2012

Gingrich é atualmente a melhor escolha para a presidência. Agora que Bachmann, Cain e Palin, que eram os únicos conservadores de verdade, estão fora. Se bem que, em matéria de caráter...

marcelo em 09 de fevereiro de 2012

Melhor um mulherengo, do que um ativista pró-gay e pró-aborto (Bobama). E a ausência de vida pessoal do candidato democrata? Alguém sabe? Dizem que ele nem americano é. Gringrich presidente!

Henrique Patto em 09 de fevereiro de 2012

parabens pela materia.. realmente é o que interessa ao mundo!

Sergio em 09 de fevereiro de 2012

Isso é pouca coisa ,considerando o que dizem do Obama: nem americano é e alguém falsificou sua certidão de nascimento.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI