Lula volta à velha história de que o mensalão foi golpista. Por que então ele se disse “traído” e pediu desculpas ao país? Reveja o vídeo do famoso discurso

Amigos do blog, o presidente Lula realmente não desiste.

Numa espécie de festa de despedida que realizada no Rio, ele avisou que subirá ao palanque dos candidatos dos partidos aliados a prefeito em 2012 (alguma surpresa?), disse que vai continuar na vida política depois de deixar o poder, no dia 1º próximo (de novo, alguma surpresa?) e voltou insistir que o mensalão não foi um escândalo de roubalheira, caixa 2 e outros crimes para comprar votos em apoio a seu governo, mas um movimento de tons golpistas.

“Vocês viram o que aconteceu comigo em 2005”, bradou. “Mais uma vez (sic) se tentou truncar o mandato de um presidente democraticamente eleito”.

Como escrevi em recente post, Lula pretende, depois de deixar o poder, entre múltiplas atividades, “desmontar a farsa do mensalão”. Ou seja, chamou de “farsa” o escândalo da compra de votos em troca de apoio a seu governo que provocou uma brutal crise política em 2005, levou à demissão e posterior cassação do mandato de deputado de seu chefe da Casa Civil, José Dirceu, e resultou num processo criminal ora em curso no Supremo Tribunal Federal, no qual o procurador-geral da República acusa Dirceu de comandar uma “quadrilha”.

COMO É QUE LULA VAI APAGAR DA HISTÓRIA SEU PEDIDO DE DESCULPAS?

Vai ser interessante, repito como escrevi anteriormente, ver como o presidente conseguirá realizar esse último propósito, diante da montanha de dinheiro sem explicação comprovadamente distribuído a figurões petistas, das operações bancárias espertíssimas, dos empréstimos fajutos, dos depoimentos prestados por mais de 600 testemunhas já ouvidas no processo  que corre no Supremo — e por aí vai.

Vai ser mais interessante ainda o presidente apagar da história recente o famoso discurso transmitido pela TV a 12 de agosto de 2005, em que, constrangido, abatido, sem saber para onde dirigir o olhar, levemente trêmulo, ele declarou perante a o país — em pleno fragor do escândalo — que fora “traído” e mencionou “desculpas”.

Nesse discurso, feito na Granja do Torto, em Brasília, antes de uma reunião ministerial, Lula não explicou quem o traiu — nunca explicou, aliás –, mas a alegação da traição ficou, insiste em ficar, e continua latejando. Nem esclareceu exatamente o porquê do pedido de desculpas aos brasileiros.

Se o presidente proferiu o discurso da traição durante o escândalo, é claro que se destinava a, de alguma forma, apresentar uma explicação ao país sobre a espantosa sucessão de bandalheiras que a cada dia vinham à tona — uma explicação frouxa, gaguejante, canhestra, reticente e vazia, mas uma explicação.

Se Lula proferiu o discurso e denunciou a traição, ocorreu naquele momento um explícito reconhecimento de que o mensalão não apenas existiu, mas teria propiciado esse seríssimo agravo ao presidente da República.

Como, agora, sem mais nem porquê, de repente não existiram a montanha de dinheiro, a CPI no Congresso, os depoimentos no Supremo e, sobretudo, o discurso? Tudo teria sido uma “farsa” e uma tentativa de “truncar o mandato de um presidente democraticamente eleito”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − cinco =

Nenhum comentário

  • Eliana

    QUEM ELE QUER ENGANAR QUE NÃO SABIA DE NADA, A NÓS POVO BRASILEIRO PENSANTE ELE NÃO CONVENCEU COM SEU DISCURSO E SEU PEDIDO DE DESCULPAS!!!!!!!!!!!!!!

  • Wilson Santource Díez

    Farsa é o que se fez com o mensalão. Ainda tenho esperanças no Supremo Tribunal Federal. Vamos ver.

  • Maria Cecília Leite Furtado

    O discurso fala por si. Lula pisando em ovos, apavorado. Se sua popularidade não fosse tão alta na época, teria tido o mesmo destino de Collor.

  • Ben-Hur Cavalheiro

    Eu não estava no Brasil quando Lula fez esse discurso, estudava no Chile. Meu Deus do céu, o homem esteve à beira de confessar…

  • Herivelto Tiessi

    Nem precisava escrever nada, ricardo, era só mostrar o vídeo.

  • Newton de Menezes Ribeiro

    Pessoalmente acho que o presidente não se envolveu nessa roubalheira, o problema foi acobertar a cumpanheirada, não é mesmo?

  • Zilda Assaf Costa

    Ótima contribuição do blog para discutir o eterno problema do mensalão. Será que a justiça vai resolver isso? Pelo menos o Dirceu já caiu fora, e vai ficar sem poder ser candidato muito tempo, felizmente.

  • Talvez a traição não seja de quem comandou os atos de corrupção, mas de quem denunciou…

  • Lilian

    Setti, Parabéns!
    Eu quero ver o Lula “desmontar a farsa do mensalão” o grande chefe da nação sabia de tudo!
    Abraços!

  • gaúcha indignada

    Por muito menos, REPITO, POR MUITO MENOS, o COLLOR “dançou”. Como eu não desisto, acredito que o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL vai agir com rigor na decisão sobre os mensaleiros, ligados ao partido do Luis Inácio, o PARTIDO DA MARACUTAIA. NÃO DÁ MAIS PARA AGUENTAR TANTA IMPUNIDADE! CHEGA!

  • Erika

    Simples, colega…ele tem amnésia. Assim como o resto do povo. O mais triste disso tudo é saber q nada, absolutamente nada acontece. A impressão q fica é q o país inteiro é conivente e somos apenas uns débeis.

  • Cristaldo_Jr

    Brilhante e oportuníssimo esse post!
    Temos que fazer isso a cada fala delle. Precisamos confrontá-lo sempre, desmascará-lo a cada mentira dita. Confrontá-lo em todas as frentes, não deixar que nenhuma farsa prospere. Uma nação não se constroi sobre mentiras.
    Não podemos deixar a cargo do STF, com todos aqueles ministros nomeados por ele, o risco de acabar em pizza, como sempre aliás, é imenso.

    Obrigado pela generosidade do elogio, caro Cristaldo.

    Volte sempre por aqui. Um abração

  • Daniel

    Pois é… o Lula confessou e parece que muita gente não percebeu…

  • Luiz Pereira

    Ricardo, boa noite,

    Nosso quase ex-presidente é mitômano e desplugado da realidade.
    Ao contrário do que muita gente acha, não é burro. Apenas um ignorante em estado bruto.
    Se fosse mais inocente seria um tipo tal como Forrest Gump, para quem tudo dava certo sem que ele soubesse dos motivos.
    Como não e o personagem, ele cria e se recria de acordo com suas necessidades. E com a disposição do povo em acreditar mais ou menos naquilo que ele diz.
    Se vc mostrar-lhe esse video, ele é capaz de reagir como Nelson Rodrigues em uma determinada situação e dizer “o videotape é burro!”.

    Abs.,
    Luiz Pereira

    Hahahahahah, caro Luiz, muito bem lembrado, o Nelson Rodrigues e o videotape. A diferença é que ele se referia apenas ao futebol, não é?

    Abração

  • Grande Setti! Existem coisas que não podemos deixar que sejam relegadas ao esquecimento irresponsável.Agora darei RT à vontade. Parabéns pela publicação. Obrigada.

    Quem agradece, naturalmente, sou eu, cara Angela.

    Um abração

  • Ricardo. Vc é fera. Esse post dá a dimensão da capacidade de contradição que LULA tem.

    Uma Pedida? Sua opinião sobre o livro O Chefe.
    “Quando eu desencarnar da Presidência, vou resgatar essa questão do mensalão no Brasil com muita profundidade”. Que fará ele sobre suas falcatruas, em especial, no caso do “mensalão” relatado no livro de Ivo Patarra intitulado O CHEFE! O livro foi “proibido”, mas está disponível para leitura na Internet. O autor não conseguiu Editora para publicação da obra. Todas se negaram a publicá-lo. Assim sendo, ele resolveu colocá-lo na Internet à disposição para leitura on-line ou para baixar. http://www.escandalodomensalao.com.br.

    Obrigado pela dica, cara Sandra Mári. Preciso ler antes de opinar. No momento estou lendo “1822”, de Laurentino Gomes, um livro sobre o jornalista Ricardo Kotscho e as memórias do ex-ministro Mailson da Nóbre, “Além do Feijão com Arroz”, entre outros na fila. E haja tempo para tanta leitura em meio ao trabalho, não é mesmo?

    Um abração

  • Angelo Losguardi

    Setti,

    Não se esqueça que ele prestou depoimento ao STF. Procure o depoimento dele. Lá ele não ficou com essas palhaçadas, muito pelo contrário.

  • Luis Neto

    Esse foi o único “discurso” do presidente que se vai que gostei; pena que seu desfecho não tenha sido a renúncia, mas um tíbio pedido de desculpas. Ele perdeu uma bela oportunidade de sair do poder como um homem de vergonha!

  • Roberto Xavier

    Caro Setti, eu estava indo a padaria pela manhã quando encontrei pelo caminho quatro pessoas: O Coelhinho da Páscoa, o Papai Noel, a Cegonha e o Palhaço Bozo, e ao conversarmos sobre o Mensalão todos eles me disseram que acreditam na versão de que Lula não sabia de nada. Diante de tão importantes opiniões e testemunhos, eu também, a exemplo deles, acredito que Lula nunca soube do Mensalão.
    E agora vê se me dá licença, pois eu tenho que me encontrar com alguns alienigenas para um passeio em seu disco voador.

    Caro Roberto, você só não encontrou a Velhinha de Taubate, né? Ela acreditou em todos os presidentes, inclusive o Sarney e o Collor, mas, quando aconteceu o Mensalão, ela infelizmente veio a falecer….

  • Pimenta

    Setti,
    Agora, há pouco, vi uma estrela cadente, cerrei os olhos e fiz um pedido sincero: que após 01/01/11, o ex-presidente Lula nos poupe de ouví-lo por pelo menos 120 dias.
    Será que pedi demais?

    Sim, pediu. Na semana seguinte ele já estará fazendo um discurso por dia, no mínimo.

  • Luiz Pereira

    Ricardo,

    Pois é, o caso foi o seguinte: o Flu tinha um ponta direita chamado Wilton. Num FlaXFlu, ele fez um gol de mào. Todo o estádio viu, menos duas pessoas: o árbitro, Armando Marques, e o Nelson, que era míope.
    Na resenha Facit – olha só quato tempo tem isso – todo mundo achava absurdo que o Nelson continuasse a afirmar que o gol tinha sido legal, qdo até o videotape comprovava que havia ocorrido a irrgularidade.

    Nelson fazia isso por casmurrice.
    Já nosso quse ex-presidente…

    abs.,
    Luiz Pereira

  • Raphael

    Duas coisas eu lamento profundamente. Primeiramente quando ainda no governo FHC as gravações dando fortes indícios de compra de votos da reeleição, foi abafada a CPI. Se FHC julga que houve mensalão porque o governo se empenhou tanto em não aprovar a CPI. Outro aspecto lamentável foi a oportunidade história que o país perdeu, principlamente a imprensa, após ter descoberto a compra de votos no governo Lula e adotado uma postura de criminalização do PT ao invés de questionar o atual sistema político brasileiro. Prova disso foi a “absolvição” dos políticos envolvidos pelo plenário federal, cassando apenas Dirceu e Roberto Jeferson para sinalizar que houve punição. Essa conivência do Congresso Nacional reflete as práticas sujas ocorridas e intenção de sua perpetuação. O quanto a imprensa errou, e não fez de maneira ingênua, em criminalizar somente o governo e deixando de cobrar uma reforma política realmente convincente. Não tivemos conquistas, seríamos muito ingênuos se acreditássemos que não há atualmente compra de votos, caixa dois e tudo mais. E isso me referindo a todos os governos. Tudo em nome da governabilidade. Lamentemos

  • Raphael

    (versão corrigida) Duas coisas eu lamento profundamente. Primeiramente quando ainda no governo FHC as gravações dando fortes indícios de compra de votos da reeleição, foi abafada a CPI. Se FHC julga que não houve mensalão porque o governo se empenhou tanto em não aprovar a CPI? Outro aspecto lamentável foi a oportunidade história que o país perdeu, principlamente a imprensa, após ter descoberto a compra de votos no governo Lula e adotado uma postura de criminalização do PT ao invés de questionar o atual sistema político brasileiro. Prova disso foi a “absolvição” dos políticos envolvidos pelo plenário federal, cassando apenas Dirceu e Roberto Jeferson para sinalizar que houve punição. Essa conivência do Congresso Nacional reflete as práticas sujas ocorridas e intenção de sua perpetuação. O quanto a imprensa errou, e não fez de maneira ingênua, em criminalizar somente o governo e deixando de cobrar uma reforma política realmente convincente. Não tivemos conquistas, seríamos muito ingênuos se acreditássemos que não há atualmente compra de votos, caixa dois e tudo mais. E isso me referindo a todos os governos. Tudo em nome da governabilidade. Lamentemos

  • Fernanda

    Setti, as suas enquetes são ótimas! Sempre me divirto muito com elas…criativas como poucas…hahahaha…
    Quanto ao Lula, só podemos dizer que o que ele escreve não se fala e o que ele fala não se escreve…afinal, ele nunca sabe de nada (palavras dele próprio)…

    Obrigado, cara Fernanda. Mas você se refere às enquetes propriamente ditas, com quadrinho para votar, ou os testes que coloco na home page, como este sobre quem é o dirigente latino-americano que fez o discurso que os amigos do blog podem ouvir em parte?

    Em relação ao Lula, acho que os fatos falam por si.

    Abraços

  • Corinthians

    Setti,

    Ainda continuo com medo.
    Medo pois o povo brasileiro, em sua maioria apóia este presidente mentiroso.
    Isto vai muito além de uma contradição, émentira descarada – mas o mito Lulla no imaginário do povo é maior do que isso, afinal ele foi reeleito mesmo após este escândalo e agora temos sua criatura Dillma.
    Com tantas mentiras e contradições, que continuam agora (CPMF, salário mínimo, PEC 300, corte de custos), como é que tem gente que ainda acredita ?

  • Altamiro Martins

    Concordando com a Fernanda (25/11/2010 às 2:16), vou além e afirmo que o blog do Setti, como um todo, tem sido uma das melhores coisas que descobri na Internet (pela diversidade de temas e diferentes tratamentos, pela elegância e honestidade), esta selva selvaggia. Setti é, principalmente, o melhor argumento de que é possível, sim, conversa civilizada mesmo nas mais graves divergências. Não são poucas as vezes que divirjo das afirmações do Setti, mas sempre saio daqui com a convicção de que o Setti é um cavalheiro (da linhagem que cultiva a elegância e a honestidade). Pode parecer banal, mas são atributos cada vez mais raros nestes tempos de aviltamento de modos. Vida longa ao Setti!

    Caro Altamiro, agradeço de coração um email tão gentil e elogioso. Desses que motivam a realizar um bom trabalho.

    Volte sempre por aqui, é um prazer receber suas visitas.

    Um abração

  • Altamiro Martins

    Eu é que agradeço, meu caro. A sua presença, para além do brilho e relevância nas análises de temas sempre muito bem escolhidos, é um enorme alento para aqueles que ainda insistem em acreditar que o empreendimento humano, a despeito das piores evidências contrárias, não está condenada ao fracasso.

  • Antônio Simões

    Caro Setti,eu li hoje de madrugada na coluna do seu companheiro de redação,o Lauro Jardim,uma notícia que deixou-me extremamente preocupado,pois o Juiz Cesar Asfor Rocha,um dos magistrados cotados para o egrégio tribunal,estaria fazendo lobby junto ao notório José Dirceu para que consiga a simpatia do Planalto para ser nomeado.Algo absurdo,surreal;um juiz procura um réu para conseguir uma vaga para o tribunal em o mesmo réu será julgado!Parece inacreditável,mas,no atual estado de coisas em que chegamos em nosso País,eu fico realmente alarmado.Acredito que essa conversa do Lulla,sobre “desmontar a farsa do mensalão”,deve ser levada à sério Setti,pois a falta de escrúpulos do PT e sua “base alugada” já é conhecidissíma.Ademais,o Juiz Asfor Rocha,têm como amigos pessoas do seguinte naipe:”famiglia” Sarney,os atuais “coronéis” donos do Ceará Ciro e Cid Gomes,Edison Lobão,Jader Barbalho e um longo etc.A imprensa livre e responsável deve se ater a essas afirmações boçais de Lulla repito,pois,o espetáculo da absolvição dos 39 réus que perpetraram crimes que foram tão claros e altamente lesivos ao erário público,está sendo armado desde que o Sr.Toffoli foi nomeado para ser Ministro do STF,faltando-lhe todo o notório conhecimento e experiència jurídica para um cargo tão importante,mas,tinha os padrinhos políticos e a origem de sua atuação pública certos para que isso se tornasse realidade.Um abraço.

    Obrigado por seu comentário, caro Antônio. Suas preocupações são as de muitas outras pessoas. VEJA — a revista impressa — já publicou reportagens sobre o ministro Asfor Rocha nessa linha.

  • Paulo Bento Bandarra

    A dificuldade dele em não conseguir encarar a câmara, ou seja, o povo, olho no olho, mostra claramente que ele mentia naquele momento pois não só sabia de tudo como era um dos idealizadores junto com José (Celso Daniel) Dirceu!

  • Mirian

    Caro Setti, Bom Dia!
    O vídeo arremata seu excelente post. Acho que o estudo da linguagem corporal do presidente nesse pronunciamento, seria um prato cheio para qualquer profissional de área de neurolinguística, psicologia, etc.
    Será que alguém se habilita?
    Abraços.

  • Lúcia - Gyn

    Caro Setti, vejo que seu blog tem recebido muitos elogios, merecidamente, concordo com todos eles. Você nos brinda com assuntos diversificados e colocados com levesa, de maneira séria mas sem raiva, e ainda por cima, debate com educação, argumentos contrários aos seus. Parabéns e continue assim.

    Quanto ao nosso quase ex-presidente, existe uma única explicação, é uma questão de caráter mesmo, ele é o maior mentiroso da “históriadestepaís”.

    Obrigado por sua amabilidade, cara Lúcia. Um abração

  • Flávio Monteiro

    Nunca na história deste paiís tivemos um presidente tão mentiroso e cara de pau.

  • Wilson Alves

    O SUPOSTO mensalão pegou de surpresa também o Presidente Lula, por isso nosso amado líder titubeou, balançou, mas não caiu. E por que não caiu?
    Não caiu porque a oposição temeu um Zé Alencar forte conduzindo uma economia que já demonstrava que iria se encorpar, aliás, no Brasil inteiro já se sentia as benesses de um governo verdadeiramente progressista.
    O “status quo” reinante desde 1500 conjeturou: “o apedeuta sangrando e arrastando até 2006 será presa fácil; até Alckmin poderá lhe dar cabo…”
    O resto da história o senhor, senhor Ricardo, e seu sectário grupo de seguidores já conhecem.

  • Bastardo Inglório

    O detalhe é que Lula não chega a pedir desculpas pelo mensalão. Ele culpa outros e não admite responsabilidade nenhuma, como aliás nunca o faz. QUanto a Joaquim Barbosa, nomeado por Lula, está sentado sobre o processo do mensalão há quanto tempo?? Por quanto tempo continuará? ATé a coluna melhorar?

    Não tenho procuração para defender ninguém, caro amigo, mas o ministro já ouviu ou mandou ouvir creca de 700 testemunhas. Não está sentado no processo, não. O processo é imenso, com milhares de páginas, milhares de documentos e centenas de testemunhas. Está demorando, sim, mas esperamos que a demora compense com a condenação dos culpados.

    Abração

  • Lidia

    Ele se sentiu traído por não fazer parte do esquema, que acontecia em sua barbas e ele não sabia de nada.Se irritou porque foi o último a saber e não levar a sua parte.

  • Agostinho Zarpelon

    Lulinha paz e amor que nunca sabe de nada. NADA MEEEEEEESSSSMMMMMMM0OOOOOOO.

  • c. menezes

    Instituições democráticas sólidas ???
    kkkkkkkkkkkk
    Elle foi o primeiro a atropelar a constituição durante a campanha e otras cositas más…..
    Me sinto um verdadeiro palhaço.

  • Lílian

    Setti,
    Lula é o Chefe, sabe de tudo! A OPOSIÇÃO “dormiu no ponto” era o momento do Impedimento de Lula.
    Abraços!
    .
    Vídeo do Olavo Carvalho,
    Lula o Chefe Mensalão, PT, FARC, Foro de São Paulo.
    http://www.youtube.com/watch?v=B1YuBC0J8xs
    Somente pela internet o livro que Olavo faz referência, pode ser “baixado” gratuitamente.
    http://www.escandalodomensalao.com.br
    Índice
    Capítulo 1
    ‘O governo Lula é o mais corrupto de nossa história’
    Capítulo 2
    Montanhas de dinheiro: em pacotes, malas, carros-fortes e até em cuecas
    Capítulo 3
    Lula, o chefe

    Capítulo 4
    A história do ‘acordo criminoso’ da chapa Lula/José Alencar em 2002
    Capítulo 5
    O escândalo do dossiê: flagrante de R$ 1,7 milhão em dinheiro vivo
    Capítulo 6
    Os 403 dias que marcaram o escândalo do mensalão
    Capítulo 7
    Na denúncia do procurador-geral da República, mensalão foi ação de ‘organização criminosa’
    Capítulo 8
    O assassinato do prefeito Celso Daniel, coordenador da eleição de Lula em 2002
    Capítulo 9
    Promotores pediram prisão de Antonio Palocci, acusado por envolvimento com a ‘máfia do lixo’
    Capítulo 10
    Oito ministros do governo Lula. Oito casos de corrupção
    Capítulo 11
    O presidente do Senado, aliado de Lula. Outro caso de corrupção
    Capítulo 12
    Sob a conveniência da ‘segurança nacional’, Lula não revelou gastos com cartão corporativo
    Capítulo 13
    Em 5 anos, Lula repassou R$ 12,6 bilhões para ONGs. Dinheiro para amigos, mal fiscalizado
    Capítulo 14
    Traquinagens da família Lula da Silva. As andanças de Genival, o “Vavá”
    Capítulo 15
    Duas tragédias, apagão aéreo e corrupção na Infraero. Compadre de Lula ganhou milhões
    Capítulo 16
    STF abriu processos contra 40 mensaleiros. José Dirceu foi acusado de corrupção ativa e formação de quadrilha
    Capítulo 17
    Dois anos depois, Polícia Federal desmantelou outra organização criminosa nos Correios
    Capítulo 18
    TCU recomendou paralisar obras irregulares; Petrobras foi campeã em aumento de custos
    Capítulo 19
    Apesar do desgaste, Lula defendeu José Sarney e retribuiu apoio recebido no caso do mensalão
    Capítulo 20
    Lula: ‘Sarney tem história para que não seja tratado como se fosse pessoa comum’
    Capítulo 21
    Na crise do mensalão, o PT temeu o impeachment. A oposição não agiu. Lula deu a volta por cima

  • sheila lima

    É bom relembrar aquele momento,aliás é inacreditável!Lula com sua costumeira arrogância e este aí d 2005 frágil sem nem olhar direito para a câmera.Disse quwe ia investigar e agora fala que foi tentativa de golpe!Mentir é um verbo que ele conhece bem.È como ele se defineuma metamorfose ambulante.Esperamos janeiro com alegria poismerecemos descanso .

  • Paulo Bento Bandarra

    Ele não pode dizer outra coisa. Afinal teria que reconhecer que sabia, como já fez, e que ele era o chefe e o favorecido pelo esquema que se manteve na Casa Civil.

  • Rodrigo

    Cá entre nós, Ricardo: Será que Lula não teme o julgamento do STF? Se os petistas forem condenados, qual será a repercussão no PT? E Lula, como se explicará? Repito a pergunta: Será que Lula não tem medo?

    No lugar dele, eu teria.
    Abração

  • Marco

    Caro. R. Setti: Qualquer advogado sem OAB,sabe q uma das atenuantes em um julgamento, é a involuntariedade do ato. Por isso o ” Eu não sabia ” ! E depois, o não olhar para trás, pq nenhum ato tem passado.
    Abs.

  • Policarpo Quaresma

    Rebublico aqui comentário feito em outro poster.

    O GOVERNO LULA FOI O QUE MAIS COMBATEU A CORRUPÇÃO

    Imagine se em uma casa de mais de cem anos se fizesse, pela primeira vez de modo profundo e sistemático por um novo ocupante, uma caça e combate a baratas, ratos e outros bichos. As pragas, então, reveladas dariam a impressão que a casa está muito mais suja e infestada do que era antes. Se não fosse revelada ao público adequadamente que só agora se faz uma pesquisa e combate sistemático a estas pragas, e que a limpeza apenas começou, ficaria a impressão de que o novo dono “sujou geral”, como se diz.

    A estória revela exatamente o que ocorreu durante o governo Lula e, de forma dramática, agora nas eleições presidenciais de 2010. No segundo domingo de outubro pela manhã um ponto de ônibus de um bairro de classe média alta de Belo Horizonte apareceu com a convocação fixada em letras garrafais: “ Vamos por fim ao governo Lula, o mais corrupto da história do Brasil”. Na manhã do dia seguinte, o jornal Folha de S. Paulo alardeava que dos 19 % pontos de votação alcançados por Marina Silva, 7 % tinham migrado de Dilma em função da denúncia sobre os lobbies dos filhos de Erenice.

    Isto não surpreende a quem, por vários anos, vem estudando o fenômeno da corrupção no Brasil. Pelo segunda ano consecutivo, pesquisas nacionais realizadas pelo Instituto Vox Populi em 2009 identificavam que a corrupção é muito grave para 73 % dos brasileiros e grave para 24 % outros.

    A pesquisa registra o paradoxo da consciência atual dos brasileiros, ao modo da estória da casa infestada de pragas e seu novo dono mais asseado: 39 % julgam que a corrupção aumentou muito durante o governo Lula, 33 % avaliam que ela aumentou um pouco e 19 % que ela não aumentou nem diminuiu. Por outro lado, quando colocados diante das opções, “1- A corrupção aumentou durante o governo Lula” ou “2- Durante o governo Lula, o que aumentou não foi a corrupção, mas a apuração dos casos que ficavam escondidos”, 75 % optavam pela resposta 2 e apenas 15 % pela resposta 1.

    Os liberais conservadores e a mídia empresarial, liderados pelo ex-presidente FHC, compreenderam muito bem e antes a moral da estória da casa infestada e seu novo dono. Já passou da hora do novo governante da república brasileira, historicamente marcada pela corrupção sistêmica, vir a público para esclarecer os vizinhos da sua rua. O preço a pagar pelo silêncio é muito alto: os vizinhos podem até querer expulsá-lo de lá.

    No livro mais denso e amplo de reflexões sobre a corrupção já elaborado no Brasil ( Corrupção- Leituras críticas, Editora UFMG, 2008), que mobilizou mais de 60 intelectuais de várias áreas, a crítica ao critério único da percepção como medição da corrupção aparece em vários momentos, inclusive aos relatórios divulgados pelo Banco Mundial. Por este critério único da percepção, por exemplo, uma ditadura que silenciasse todo tipo de crítica pode parecer como a menos corrupta.

    Os brasileiros não sabem, por exemplo, que os escândalos dos Sanguessugas, dos Vampiros, dos Gafanhotos, do Propinoduto da Receita, do Gabiru, da Confraria, da Navalha, do Valerioduto e tantos outros foram revelados durante o governo Lula mas tinham origem em governos anteriores.

    O governo mais republicano da história
    A prova, fartamente documentada e sistematizada, que o governo Lula, exatamente ao contrário do que diz o cartaz apócrifo pregado em um manhã de domingo em Belo Horizonte, é o governo mais republicano da história do país está no pequeno e precioso livro de Jorge Hage, ministro-chefe da Controladoria Geral da União, intitulado “O governo Lula e o combate à corrupção” ( Editora Fundação Perseu Abramo, 2010). Lá se informa, de modo didático, aos vizinhos da rua o que o novo morador da casa anda fazendo em três capítulos: Fatos e números na área da repressão à corrupção; Fatos e números na área de prevenção e transparência; Fatos e números na área do Controle Interno (principais inovações). ( O livro “O governo Lula e o combate à corrupção” está aberto para download na Biblioteca Digital da Fundação Perseu Abramo).

    O que já foi feito nestes anos foi suficiente para que o professor Stuart Gilman, consultor da ONU e do Banco Mundial e uma das maiores autoridades do mundo no tema anticorrupção, afirmasse: “Atualmente, coisas impressionantes têm sido feitas na luta anticorrupção (no Brasil)…,(o) trabalho na CGU é reconhecido mundialmente. O Portal da Transparência, onde os cidadãos podem ver onde o dinheiro público supostamente deve ser gasto, foi uma excelente idéia que se tornou um modelo para outros países. O Brasil está fazendo um grande trabalho, de verdade. E é também verdade que ainda há muito por fazer.” ( Carta Capital,16 de dezembro de 2009). Além disso, o Brasil foi classificado em oitavo lugar em um ranking de 85 países que tiveram o grau de transparência de seus orçamentos públicos analisado pelo International Budget Partneship (IBP), uma ONG com sede em Washington.

    Em um Estado que tem uma história de corrupção sistêmica e não eventual, o combate à corrupção deve ser sistemático. O comando deste trabalho está na Controladoria Geral da União (CGU), que realizou três concursos públicos de 2003 a 2009, aumentando seu quadro efetivo de 1430 a 2.286 analistas e técnicos, elevou os salários de seus quadros e investiu fortemente em equipamentos.

    A CGU tem funcionado como uma inteligência articuladora da luta contra a corrupção: com a Polícia Federal, mas também com o Ministério Público ( 2452 procedimentos judiciais instaurados em decorrência das fiscalizações da CGU), com a Advocacia Geral da União ( 340 ações de improbidade ajuizadas com fundamento nos trabalhos da CGU), com o Tribunal de Contas da União ( 11 mil Tomadas de Contas Especiais, com retorno potencial de 4,3 bilhões de reais aos cofres públicos) Da CGU partiram as principais inovações no combate à corrupção, que podem ser reunidas em sete.

    A primeira foi a criação – antes não havia – de Um Sistema de Correição da Administração Federal, com uma corregedoria setorial em cada ministério e uma corregedoria-geral na CGU. Isto permite a punição exemplar e justa a funcionários corruptos sem ter que esperar a longuíssima tramitação processual no Judiciário. Até 31 de dezembro de 2009, já perderam o cargo efetivo ou aposentadoria, 2398 servidores federais, entre os quais 231 ocupantes de altos cargos, como dirigentes e superintendentes de estatais, secretários e subsecretários de ministérios, procuradores e fiscais da Receita, gerentes, juízes.

    A segunda inovação foi a articulação CGU e Polícia Federal, que exponenciou – como nunca havia sido visto antes no Brasil – as operações especiais de desbaratamento de máfias de corrupção: de 2004 até 15 de dezembro de 2009, a PF realizou 995 operações, com a prisão de 12.989 pessoas.

    A terceira inovação foi a introdução sistemática da punição aos corruptores – antes não havia – , em geral empresas que fraudam obras e serviços públicos. Foi criado o Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas, disponibilizado na Internet, que evita, por exemplo, que uma empresa punida na Bahia seja contratada pelo estado do Rio de Janeiro ou pelo próprio governo federal. Está também em tramitação no Congresso Nacional um projeto de lei, enviado pelo governo Lula, que estabelece pela primeira vez punições e multas elevadas a empresas corruptoras.

    A quarta inovação – antes não havia – foi a criação do Portal da Transparência (www.portaldatransparência.gov.br), considerado modelo no mundo. Ele abriga hoje cerca de 900 milhões de unidades de informação, envolvendo a aplicação de recursos orçamentários superiores a 6,4 trilhões ( de 2004 a 2009). Criado em linguagem didática e cidadã, intelegível ao cidadão comum, sem senha nem cadastro, ele permite, por exemplo, saber os detalhes de cada programa federal, de cada verba e de cada beneficiário, mês a mês, nome por nome, endereço por endereço.

    A quinta inovação – antes também não havia – foi o Programa de Fiscalização por Sorteios, que fiscaliza o uso dos recursos federais repassados aos municípios nas diversas funções, como educação, saúde, assistência social, habitação. A escolha da amostra a ser fiscalizada é feita por sorteios públicos na Caixa Econômica Federal. Já foram fiscalizados , com auditorias diretas e minuciosas em cada local , 1 700 municípios envolvendo 13 bilhões de recursos federais. O mesmo foi feito para os recursos federais repassados aos estados, com 77 fiscalizações e recursos superiores a 6 bilhões de reais.

    A sexta inovação – também isto não existia! – foi a criação do Conselho de Transparência Pública e combate à Corrupção, que estabelece a ponte com a sociedade civil. O Conselho tem vinte integrantes, entre os quais a OAB, a ABI, a ONG Transparência Brasil, entidades das classes patronais e dos trabalhadores. O Programa Olho Vivo já formou 19 mil cidadãos e editou 2 milhões de cartilhas, ensinando como controlar o dinheiro público. Os projetos da CGU voltados à promoção da ética e da cidadania entre a juventude já mobilizam cerca de 740 mil crianças e jovens, bem como 23,5 mil professores, de 5.500 escolas brasileiras.

    Por fim, a sétima inovação – está também era um problema básico não enfrentado – é o encaminhamento de um Projeto de Lei pelo presidente Lula ao Congresso Nacional tornando mais rigorosas as punições por crimes contra a corrupção por autoridades do primeiro escalão no plano federal, estadual e municipal. Os crimes de corrupção, além de ter a pena dobrada, seriam pelo Projeto de Lei considerados hediondos, tornando-se inafiançáveis, sendo os criminosos passíveis de decretação imediata de prisão temporária de 30 dias, renováveis por igual período, sendo vedados os benefícios de anistia, graça ou indulto.

    Cidadão e corrupção
    Nem o mais faccioso oposicionista ao governo Lula conseguirá citar um décimo que seja destas ações republicanas que tenham sido feitas por um governante do Brasil anterior ao presidente Lula. Não saem de nossa memória, os escândalos no governo FHC como o dos Anões do Orçamento, dos precatórios, do DNER, da compra de votos para a reeleição em 1998, da Sudene, da Sudam, do Fat/Planfor, das Privatizações, do Proer, da pasta Rosa, do Banestado e dos Bancos Marka e Fonte-Cidam, para citar apenas alguns. Mas o que mesmo foi feito de combate sistemático à corrupção pelo governo tucano ? Quem não se lembra da figura do “engavetador-geral da República” ? Só pelo Ministério da Justiça passaram nove titulares em oito anos, mostrando a desconsideração total com esta área. E a Polícia Federal no governo FHC, ao invés das 1150 operações especiais feitas até agora pelo governo Lula, fez apenas…23 operações especiais!

    Mas as denúncias comprovadas de atos de corrupção durante o governo Lula demonstram também que o desafio está longe de ser vencido, apesar dos avanços fundamentais conseguidos. Na maior parte da história do Brasil não havia democracia e, portanto, controle social. E quando a democracia foi reconquistada, os valores e instituições republicanas estavam profundamente corroídos.

    Além de histórica, a corrupção no Brasil é sistêmica, é capaz de se reproduzir de forma permanente através das relações entre as empresas e bancos e o sistema político, os partidos e as eleições caríssimas que funcionam com financiamento privado sem controle devido. Sem a reforma política, que introduza o financiamento público e rigorosamente controlado, os circuitos da corrupção serão sempre renovados a cada eleição.

    Além disso, nossa legislação penal e processual só permite levar o réu à prisão após o trânsito em julgado do último recurso, geralmente no Supremo Tribunal Federal. Não há nenhum país do mundo que ofereça tantas oportunidades aos criminosos de fugir aos rigores da lei. Os recursos e procedimentos protelatórios, usados principalmente por quem pode pagar bancas especializadas de advogados, estimulam a sensação de que o corrupto jamais terá a pena que merece.

    O Brasil já consegue ver no horizonte mais próximo o fim da miséria. Precisa agora ver também o fim próximo da corrupção sistêmica. Assim como diz o poeta, para que rimar amor e dor, cidadão não rima com corrupção.

    No dia 12 de outubro, Dilma afirmou com veemência, após defender a urgência da Reforma Política: “ O Brasil precisa hoje também uma melhoria nos padrões éticos e morais e necessita, para transformar-se numa sociedade desenvolvida, que a gente valorize a relação da Nação com valores culturais,e éticos e morais. É um todo que começa no combate ferrenho à corrupção. É importante perceber que não haverá impunidade no meu governo.”
    Policarpo Quaresma

  • Marcio

    Ricardo,
    Ele pediu desculpas porque nao tinha as informacoes que tem hoje. Quais? Ele nao vai revelar, assim como nao revelou quem o traiu. Simples assim. E voce acha que a imprensa vai comprar a ideia? Com certeza, como alias ja vem fazendo com o tese do “golpe” do mensalao. ja ha artigos citando que o PT “teria” comprado votos, “poderia” ter corrompido deputados, etc…
    Quanto ao medo do STF…nao sei nao. Ele nao esta nem um pouco preocupado. Tem certeza de que, ou nao vai dar em nada, ou ele esta blindado contra qualquer ataque.
    Abracos,
    Marcio

  • gaúcha indignada

    A HISTÓRIA logo vai enquadrar todos – repito, todos os envolvidos nesta QUADRILHA do partido da Taxa de Sucesso, que arrombaram os cofres públicos neste últimos sofridos 8 anos, retirando o dinheiro da saúde, da educação, da segurança, etc, e o mensalão não tem fim (vide Erenice, recentemente, entre outras centenas de criminosos). VAI TRABALHAR LUIS DA SILVA! CHEGA DE FÉRIAS – 30 ANOS É MUITO TEMPO. CAI NA REAL O “CARA” (de pau). FORA DEMAGOGO, POPULISTA BARATO, DITADOR, ETC…(não vou entrar em mais detalhes, para não ser censurada). FORA!

  • Ismael (Arquiteto)

    Os petistas infundem mentiras e depois as relembram como se fossem aspectos da verdade, ou versões. É o caso da compra de votos da reeleição de FHC, nunca provado nem evidenciado. Do Proer, que foi um programa público de governo e não uma falcatrua como a mudança da lei de comunicações, aquela que enriqueceu o Lulinha. Quanto Às privatizações, que o PT chama de privataria, outra política pública que trouxe inúmeros benefícios ao país. Quanto ao Banestado, que fez o governo Lula com o relatório da CPI?
    Lula está saindo do governo rico, e toda a sua família também. Enquanto FHC saiu do governo modesto como entrou.
    Pelo menos ainda vivemos uma democracia, enquanto o PT não substituí-la por uma ditadura disfarçada, como na Venezuela, e podemos emitir nossas opiniões. Ainda podemos ter o direito de desmentir o PT.

  • gaúcha indignada

    Caro Setti, chama o CAMBURÃO, URGENTE.

  • Silvia

    O Lula acha que pode tudo. Ele é um chato, insuportável. Parece uma vuvuzela que irritantemente não para de fazer barulho. Por que não te calas? Lula. Afffff……

  • Matuto de Indaiatuba

    descordo do sê! A lulla lele diz que o mensalão não existiu, na verdade óia, o que não existiu é a lulla lele ética! verdadeira! A piada lulla lele existiu, o presidente lulla lele nunca existiu! a Lulla lele é apenas um delírio (ou seria delúbio)coletivo…

  • Silvia

    Se eu tivesse dinheiro compraria horários nos intervalos das TVs e veicularia “comerciais” desnudando o blablabla do Lula – bem didático! Filmaria o PAC inacabado, os buracos nas estradas, o caos aéreos, relembraríamos as montanhas de $$, os aloprados, as cueca$$, os discursos contraditórios, esse vídeo postado no blog.
    Enfim, a verdade. Os fatos e nada mais. Daria nomes aos bois e atribuiria aos responsáveis as consequências de seus atos, para o bem e para o mal. Desmistificar o lula.
    Quem topa?

  • Cláudio Luís

    Lula segue o script de seu grande mestre e guru Hugo Chávez.

  • gaúcha indignada

    Apoio a Silvia, 19.17hs. Vamos fazer uma campanha para desmascarar este **** que pensa que é Deus e que antes dele o Brasil não existia.

  • Roberto Xavier

    Lula é o maior **** que a politica brasileira já produziu.
    Lula é um *****, *****, arrogante e traiçoeiro.
    Quem acompanhou o processo eleitoral de 1989 e depois a postura de Lula durante os anos em que se colocou como oposição aos governos anteriores à sua eleição, entendeu que Lula é um individuo sem palavra, sem moral, sem escrupulo.
    Um individuo vulgar e mesquinho que é capaz de qualquer coisa para chegar ao poder e de coisas muito piores ainda para não ter de deixá-lo.
    Lula é o chefe de uma facção *****.

    Cuidado com a linguagem, caro Roberto… Obrigado por sua compreensão para com os asteriscos.

  • Joe

    As falas do Sr. Lula da Silva soam sempre como vitupério. Não se cansa de dizer que não estudou, mas foi quem mais abriu escolas, que é um humilde operário, mas foi quem mais garantiu os direitos básicos do cidadão.
    As suas pantomimas, porém, fizeram-me lembrar de Mikhail Bakunin. Perdoe-me pela transcrição de uma longa citação, mas ela se amolda como poucas à conduta do Sr. Presidente:
    “Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Essa minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e pôr-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana.”

  • carlos nascimento

    ATENÇÃO

    Leiam a frase em que o Pelé do Jornalismo, genialmente, resumiu tudo:

    ” o pt é mestre em transformar em crime o mérito de seus adversários e em transformar em mérito seus próprios crimes”

    Agora é com vocês, adivinhem quem é o Pelé do Jornalismo ?

  • Titus Petronius

    Parece que a televisão brasileira não tem arquivo. Por que não colocam no ar imagens antigas de discursos de políticos? Nunca o fazem. Lula, por exemplo, seria desmascarado todos os dias. Como vemos, não falta coragem apenas à oposição. O Brasil é um país de covardes.

  • Fernanda

    Eu poderia vir aqui criticar o Lula novamente, Setti, e para isso não me faltariam motivos nem argumentos, mas não o farei…cansei…ele mesmo fala por si…só posso dizer que lamento tal postura num Presidente da República…este cargo exige, no mínimo, compostura e retidão, duas palavras que parecem passar longe do dicionário do fanfarrão…o fato é que os supostos 105% de aprovação ao seu governo, tão verdadeiros quanto uma nota de 15 reais, fazem Lula crer que TODOS os brasileiros são imbecis e, portanto, passíveis de acreditar em qualquer lorota que ele invente…tentar desvirtuar fatos reais, concretamente comprovados, negando-os ferrenhamente é prova de sua pequenez…esse senhor jamais assumiria uma postura digna como a de aceitar a verdade e se desculpar pelos erros cometidos…e por que o faria?? De alguém que vive a desmerecer a biografia e mérito alheios não daria para esperar outra coisa…

  • Paulo

    Setti, com o massiva e alinhado ataque da imprensa naquele momento com o mote do mensalão, o presidente não teria nenhuma base que sustentasse uma defesa de qualquer tese contrária ao mensalão. Veja bem, todos ja foram condenados a opinião pública sem serem condenados na justiça. Então, se ele tentasse defender naquele momento seria tragado junto. Quanto mais leio sobre este mensalão, mas reservas tenho. Temos casos como o de Eduardo Azeredo, do PSDB mineiro, dos democratas no Distrito Federal, dentre outros. Parece, se ocorre, mais um câncer politico do que propriamente um problema do PT. Precisamos urgente de uma reforma politica que sustente essa porcaria de arrecadação de campanha.

    Em todo caso esse mensalão parece mais um erro de caixa 2 do que propriamente de compra de votos. Na época da emenda da reeleição de FHC os fundamentos pareciam mais sólidos do que agora para justificar corrupção. O “engavetamento geral” do periodo deve ter gerado um sentimento de “tudo pode” que contaminou alguns quadros do governo atual.

  • Lúcia Helena

    Prezado Setti

    Por vezes acordo e imagino que os últimos 8 anos foram um sonho mau.
    Infelizmente o pesadelo é real.
    Mas espaços como o seu blog demonstram que muitos, 4 ou 44 milhões – não importa de fato, têm a consciência do que é cidadania e não estão dispostos a esquecer ou compactuar com o que nos cerca, mesmo que fosse muito mais fácil.
    Só esta percepção já me faz dormir melhor.
    Um ótimo Natal e como já disse ao Augusto, que venha 2011.
    abs a vc e sua família

    Cara Lúcia Helena, muito obrigado por seus bons votos, que retribuo de coração.

    Abraços

  • Lúcia Helena

    A propósito, a proposição citada pelo Carlos Nascimento é do grande Reinaldo Azevedo.

  • Agilmar Machado Filho

    Acho que ele vai fazer como a Xuxa: vai sair por aí recolhendo os DVD´s nas bancas. Esse cidadão é muito cara de pau.

  • Lilian

    Setti,
    Após deixar a Presidência (contra a sua vontade, e “já pensando em 2014”) Lula pode até subir em palanque, para contar piadas e dizer que é uma vítima.
    Síndrome de Burnout não é!
    Abraços!

  • Molusco bebum

    Era discurso de mentirinha e os idiotas acreditaram!!!!!
    KKKKKKKKKKKKKK

  • alberto santo andre

    O LULA NAO SE PREOCUPA COM ISTO .VISTO QUE O MESMO E CAPAZ DE DESMENTIR VIDEOS ACABADOS DE SER GRAVADOS COM SUA PESSOA ,AFINAL NAO E QUALQUER UM QUE MERECE O PREMIO PINOCHIO DO SECULO ,POIS TENHO ABSOLUTA CERTEZA ,QUE SERA MUITO DIFICEL ,APARECER UM MENTIROSO TAO PROFISSIONALCOMO O LULA, E QUE NAO SE RUBORIZA NEM FRENTE SEU DESMASCARAMENTO.