Se Jobim permanecer na Defesa, será o único ministro (que se saiba) a não ter votado em Dilma

A permanência do ministro da Defesa, Nelson Jobim, ainda não está confirmada no governo da presidente eleita, Dilma Rousseff. Como se tem verificado, o presidente Lula, que prometeu não interferir no governo da sucessora, tem, em mais este caso, feito pressão sobre Dilma para que Jobim permaneça, e isto pode perfeitamente ocorrer. Diria até que deve ocorrer.

Se o ministro continuar no posto, independentemente de seus eventuais méritos específicos para a pasta da Defesa, Dilma terá no seu Ministério um integrante que não votou nela. Jobim deixou claro a colegas de governo e ao próprio Lula, em mais de uma ocasião, durante o transcurso da campanha eleitoral, que não votaria em Dilma por seus antigos laços de amizade com o candidato tucano, José Serra.

Nenhum outro candidato a ministro da presidente eleita declarou não ter apertado o número 13 nos dias 3 e 31 de outubro.

O ministro, que é do PMDB, integrou a ala gaúcha do partido que apoiou o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2003) que, por sinal, o indicou para o Supremo Tribunal Federal.

Ter explicitado seu voto no candidato adversário de Dilma não deixa de ser um gesto um tanto raro de dignidade por parte de Jobim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =

Nenhum comentário

  • gaúcha indignada

    Muito triste para o cidadão brasileiro este senhor. E pensar que ele já foi presidente do Supremo Tribunal Federal, é de chorar. Quando o povo brasileiro vai ser respeitado e viver com dignidade?????

  • Malur

    Não seria, Ricardo Setti, pelo “trânsito” entre os da farda? Afinal, construir outra ponte, de novo, não deve ser fácil, não acha?

  • Fábio - Sc

    Olá.
    Raro gesto de dignidade do ministro.
    Achei o máximo.
    Abraço

  • jose antonio

    Dignidade seria se ele saisse do governo.

  • Telma

    Cara-de-pau todos são.
    Esse é também corajoso, porque não tem pudor de deixar um pé em cada muro.
    Quem sabe como será no futuro, né?Melhor garantir.

  • Altamiro Martins

    Prezado Setti,

    Sobre o último parágrafo, mais especificamente quanto à escolha de Dilma (manter ou não o Ministro), diria que a escolha por outro titular para a pasta (plenamente legítima e prática habitual) não poderia ser interpretada necessariamente como sendo uma atitude indigna da futura Presidente (revanchismo ou qualquer outro sentimento reprovável). Sei que você não pretendeu sugerir isso, mas a frase nos inspira considerar a possibilidade contrária com juízo de valor oposto ao que você fez ao considerar a permanência de Jobim no cargo.

    Não quis dizer isso, e quando escrevi me pareceu claro. Vou rechecar o post. Obrigado.

  • jota

    RARO DE DIGNIDADE???
    UMA VERGONHA PARA NÓS GAÚCHOS TERMOS UM (?) COM ESTE
    ROTULO…NÓS OS VERDADEIROS GAÚCHOS TEMOS É MUITA DIGNIDADE…

  • cleusa maria das dores

    Ministro, foi uma ATITUDE INTELIGENTE,PARABENS!!!!!!

  • Juan Iglesias

    Parece ter sido a unica coisa correta feita por Jobim durante este governo de comediantes.