Image
O fenômeno de bilheteria “E.T.: The Extra-Terrestrial” (“E.T. – O Extraterrestre”), de 1982 quase se chamou “A Boy’s Life” (tradução literal: “A Vida de um Menino”) (Montagem: Empire)

Na indústria cinematográfica, é de praxe que os produtores adotem um working title, ou seja, um “título provisório” para os filmes durante a rodagem.

Afinal, é preciso trabalhar a divulgação dos novos lançamentos junto ao público e a imprensa bem antes da chegada dos produtos finais às salas de projeção. E estes projetos precisam de um nome, ainda que não definitivo, para que possam “dar o que falar”.

Só que, mesmo que já saibamos com considerável antecedência que fulano ou sicrana aparecerão juntos no novo longa de beltrano, é bastante normal que os títulos, com os quais vamos nos familiarizando ao longo das filmagens, mudem na hora H, por razões geralmente bastante alheias à influência do espectador.

Há também os casos em que simplesmente os responsáveis demoram a chegar à conclusão sobre como batizar as fitas.

Cartazes recriados com os títulos provisórios

Editada desde 1989, a revista inglesa especializada em cinema Empire cansou de noticiar informações sobre filmes com nomes provisórios antes de ser obrigada a adotar seus títulos oficiais no momento da estreia.

Talvez por isso, a publicação mensal resolveu brincar com esta dinâmica hollywoodiana, recriando quinze cartazes de célebres blockbusters da Sétima Arte, mantendo a diagramação original e substituindo os títulos com os quais entraram para a história por working titles pelos quais chegaram a ser conhecidos anteriormente.

O resultado já seria bastante divertido levando-se em conta as versões em inglês – já imaginou se Back to The Future (“De Volta para o Futuro”) houvesse mantido o primeiro nome, Paradox (“Paradoxo”)?. Se lembrarmos das tresloucadas traduções livres que certas produções recebem ao entrar no mercado nacional, então…

Abaixo, mais alguns dos posters de divulgação fictícios. Para ver a lista completa da Empire, cliquem aqui.

 

Image
“Star Wars: Episode VI – Return of the Jedi” (“Guerra nas Estrelas: Episódio VI – O Retorno de Jedi”, de 1983, chegou a ser conhecido por “Star Wars: Episode VI – Blue Harvest” (tradução literal: “Guerra nas Estrelas: Episódio VI – Colheita Azul”) (Monagem: Empire)
Image
Não seria estranho se o épico futurista “Blade Runner” (“Blade Runner – O Caçador de Andróides”), de1982, tivesse chegado aos cinemas como “Dangerous Days” (tradução literal: “Dias Perigosos”)? (Montagem: Empire)
Image
É difícil, também, ver o apelo comercial de um título como “Paradox” (tradução literal: “Paradoxo”). Melhor como ficou, “Back to the Future” (“De Volta para o Futuro”), de 1985 (Montagem: Empire)
Image
E para quem pensou que se tratava de algo restrito aos anos 1980: “Matrix Reloaded” (título mantido na versão brasileira), de 2003, um dia atendeu pelo nome de “The Burly Man” (tradução literal: “O Homem Forte” (Montagem: Empire)
Image
Outro exemplo mais recente é o de “Batman Begins” (nome mantido na versão brasileira), de 2005, que em dado momento foi “The Intimidation Game” (tradução literal: “O Jogo da Intimidação”) (Montagem: Empire)
Image
“Farewell Atlantis” (tradução literal: “Adeus Atlantis”) foi cogitado para nomear o apocalíptico “2012” (título mantido na versão brasileira), de 2009 (Montagem: Empire)

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =

4 Comentários

Mari Labbate em 12 de novembro de 2012

"LULA, O FILHO DO BRASIL" = PAGARÁ POR TUDO!

AlexRio em 11 de novembro de 2012

Muito bom isso, essas seçõezinhas off-politica são bem maneiras.

Marco em 11 de novembro de 2012

Don Setti; É,às vezes o titulo tem q ser mais sedutor q o conteúdo, pelo menos para o Marketing. Se tu for escrever o livro com os melhores posts e comentários. Q já disse para ti q está pronto e é só aplicar o corretivo ortográfico. Eu escolheria esse título. O empreendedor cultural. Abs.

Leonardo Saade em 11 de novembro de 2012

É estranho como o título de um filme as vezes pode mudar a imagem de um filme. ET é um nome simples mas é ótimo. Mas Setti, eu queria saber os critérios adotados para "traduzir" o título nas versões brasileiras. O clássico " The Godfather" foi nomeado no Brasil "O Poderoso Chefão". Pra mim a tradução literal "o padrinho" seria muito melhor. Há outros exemplos bizarros como "Total Recall" que aqui virou "O Vingador do futuro", ou "No Country For Old Man" que virou "Onde os Fracos Não Tem Vez".

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI