Não se iludam com a cara séria dele na foto: é uma das pessoas mais bem humoradas e divertidas que conheço.

Sou suspeito, suspeitíssimo para falar de Fernando Portela, porque é meu amigo — uma camaradagem iniciada no final dos anos 60, no Jornal da Tarde, que se transformou em admiração mútua e amizade, embora não convivamos há séculos.

Jornalista e publicitário que já fez de tudo na vida, Fernando Portela é um escritor de talento extraordinário e tem um blog muito interessante, o Literatura de Fernando Portela. Veja como ele se apresenta lá:

“Sou um representante típico da geração de escritores brasileiros nascida nos anos 40 do século passado: como não tinha futuro, como escritor, virei publicitário e depois jornalista. Precisava escrever em algum lugar, ora.

A velha questão, se deveria ter insistido, mesmo na miséria, a apenas escrever; ou se deveria ter feito o que fiz, partindo para trabalhos paralelos, até hoje não resolvi comigo mesmo. Desconfio que talvez não tivesse muito assunto, permanecendo num empreguinho público, lá no Recife. No entanto, “traindo” minha vocação original, conheci um monte de lugares e de gente, e neles acabei me inspirando para escrever, afinal, o que sempre quis: ficção.

Bem, nunca parei de inventar histórias. Algumas registrei no papel, a maioria migrou para os arquivos akáshicos. Vocês sabem, escrever não é imprimir coisas, mesmo no meio virtual. Escrever é inventar. Sei lá o quanto registrei de todas as histórias que construí na minha mente… 0.05%?

Para conhecer algumas das narrativas registradas, sempre curtas, por causa da minha impaciência visceral, tenho este blog. Na sua primeira página estão umas dez, mas você pode clicar em vários pontos dessa página e achá-las a todas porque são mais de 130, no começo de 2011”.

O link para o blog está aqui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 3 =

16 Comentários

Roberta Picchi em 09 de outubro de 2012

Prezada Roberta, não publicarei seu comentário sobre uma questão pessoal, mas encaminhei sua mensagem ao escritor Fernando Portela, tá? Um abraço

Natal Santana em 25 de janeiro de 2011

hehehehehe... confundi Fernando Portela com... Eduardo Portela, aquele que "esteve" Ministro da Educação no governo Figueiredo!!! Que mico... De fato, o Fernando Portela é outra coisa. É muito mais talentoso do que o outro, que, na verdade, também tem seus méritos. Abração.

Eduardo Sabino em 20 de janeiro de 2011

Fernando Portela é um mestre da narrativa breve. Os seus textos são pequenas máquinas de gerar interesse, muito bem escritos, diálogos realistas, irônicos e surpreendentes. Recomendo, além do blog do autor, o blog Caos e Letras, onde o Portela mantém uma coluna mensal.

José Eduardo de Lima Pereira em 20 de janeiro de 2011

Todos os amigos do Fernando são suspeitos para falar de sua literatura? Não. Eu sou seu amigo, mas, mineiramente objetivo que sou, digo, assim, na bucha: ler o Fernando é uma delícia renovada. Água fresca e pura, sempre. Olindense danadinho de levado!

Júlio Liza em 20 de janeiro de 2011

Tenho a grande honra de conhecer essa pessoa incrível que é o Portela. Um gigante ( em todos os sentidos), gentil e portador de uma energia criativa que transparece em seus textos! Realmente, parece que aquilo que traz guardado dentro de si é um oceano cósmico que a arte da "escrivinhação" deixa transbordar em pequenas, mas extraordinárias praias !

sandoval sader em 20 de janeiro de 2011

Caro Jornalista, Fui la no blog. Conferir. O cara é fera em? Gostei.Abração. Que bom que você gostou, Sandoval. Ele é fera mesmo. Abraços.

Paulo Carvalho em 19 de janeiro de 2011

No meu aniversário de quinze anos ganhei de presente do amigo Fernando Portela um livro de contos, ainda não era de sua autoria, mas foi um grande estímulo e despertou o meu interesse pela literatura. Ontem completei sessenta e três e leio tudo que ele escreve. Sou, portanto, suspeito para falar, vou só concordar com tudo que foi dito e acrescentar: Amizade é coisa sagrada, faz bem à saúde da gente. Fernando, um grande abraço... É um privilégio ser seu amigo. Paulo Carvalho Recife 19/01/2011

Perola em 19 de janeiro de 2011

Gostei da dica,vou acesssar o blog.Quanto à "cara de sério" que voce se refere,tive uma impressão bem diferente:ele tem um olhar meio maroto que dá à sua fisionomia um "ar" de quem vai sorrir para quem olha a foto. Você tem sensibilidade, Pérola. Porque se há coisa que o Portela é, é maroto. O apelido dele, quando éramos jovens no maravilhoso Jornal da Tarde de então, cheio de uma garotada talentosa, irreverente e inteligente (nada a ver com o jornal horrendo que é hoje), sabe qual era? Satanás ou Satã, tantas eram as malvadezas orais e trocadilhos que ele fazia. Todo mundo o adorava, apesar do apelido parecer agressivo. Abração

elizabeth oliveira em 19 de janeiro de 2011

Muito justa a homenagem a Fernando Portela, um escritor de mão cheia, talentoso e criativo. Vida longa aos seus dons de criar textos poéticos, divertidos e reflexivos...

Mariza Leite da Costa em 19 de janeiro de 2011

Portela,talento formidável que merece ser seguido na constante pulsação de sua criatividade.

Carlos Alberto Ceneviva em 19 de janeiro de 2011

Como é bom ter amigos e como é difícil tê-los. Ao longo dos nossos muitos anos de vida foram mais decepções do que alegrias. Ainda assim é fundamental ter amigos, como Fernando Portela, não apenas por seu talento literário, mas, fundamentalmente, porque ele está sempre presente, aberto diante de qualquer eventualidade. Sua amizade é importante. Obrigado "por te-la"...

Aline Berto em 19 de janeiro de 2011

Sou leitora dos texto inspirados de Fernando Portela através de sua coluna no Jornal da Besta Fubana (www.luizberto.com). Agradeço a Ricardo Setti por confirmar o que eu sempre achei: Fernando Portela é um escritor excepcional! Sou eu quem agradece, Aline. Abração

antonio portela em 19 de janeiro de 2011

Homessa!, querido Setti! "Que faz um pinguim na redação?" Esse aí de cara séria na foto não é aquele mesmo rapazote que, nos anos 50, ainda imberbe, publicou, no Jornal do Commercio do Recife, um "Soneto do suicídio ideal?". Por acaso genético o conhecia, então, e nossa paternidade irmã acabou nos fazendo também, um dia, irmãos de papel-passado. "Suspeito" para comentar, mais que você, Setti, também meu irmão in pectore, sou eu. Com o coração (o próprio ou sua representação anímica ou psíquica), que ainda bate direito até agora, te digo que fiquei ancho quando vi meu irmão Fernandinho citado, assim tão bonitamente,por você. Beijo amicíssimo de Toinho Portela Meu queridísismo Toinho, O "problema" do seu irmão é que, além de meu amigo, ele tem um talento extraordinário, é uma das pessoas mais inteligentes que conheci na vida. Citá-lo, quem não há de? Saudades imensas do Setti PS -- Sentimos a falta de vocês dois no alegre almoço de confraternização do pessoal do Jornal da Tarde. Uma informação: estão todos 40 anos mais velhos e, em média, 30 quilos mais gordos, hahahahahah.

Antonio Magalhães em 19 de janeiro de 2011

Ricardo. Muito oportuna a lembrança do talento literário de Fernando Portela, que conheci no Recife e que me ajudou muito em SP a passar um tempo na Espanha trabalhando para o Estadão, Em Madri conheci Arnaldo e Eva, grandes figuras humanas. E não custa nada agradecer a vc também pela ajuda que me deu na Veja Recife com Mauro Bastos. Vc faz uma corrente do BEM. Caríssimo Magalhães, Quem agradece sou eu, pela "corrente do bem", por sua amizade com meus pais e por tudo o mais. O Velho já partiu, infelizmente, mas sempre se lembrava de você e dos tempos passados em Madri. Dê notícias, quando puder. Imenso prazer em tê-lo aqui no blog. Espero que esteja tudo bem com você e os seus. Abração

waldir freitas candelária em 19 de janeiro de 2011

Portela,fino trato, sempre racional porem elegante em seus comentários e trabalhos.

Kelma Mazziero em 18 de janeiro de 2011

Concordo. Grande homem, grande escritor. Minha admiração por seu trabalho e mente criativa :)

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI