Sindicalistas reclamam de dureza de Dilma e já pedem volta de Lula. Dilma deve estar fazendo alguma coisa certa

Lulalato-Foto-Elza-Fiúza-greve-correios.Dilma

Funcionários dos Correios, parados há quase um mês: bom mesmo eram as greves durante o lulalato (Foto: Elza Fiúza)

Amigos do blog, esta reportagem da Folha revela que há sindicalistas chiando com o suposto endurecimento da presidente Dilma Rousseff com relação às greves. Segundo a matéria, entre os sindicatos já há até uma corrente “Volta, Lula”.

Pois bem. Se está incluída no “aborrecimento” dos sindicalistas saudades da moleza do lulalato com greves no serviço público – onde, ao contrário do que acontece na iniciativa privada, os trabalhadores jamais correram o risco de perder os seus empregos ou de ter, no mínimo, os dias parados descontados -, é fácil de entender as reclamações.

Greve no serviço público, durante o lulalato, era o mesmo que férias: o pessoal parava de trabalhar, havia negociações, voltavam ao trabalho — às vezes depois de meses –, ninguém era punido e todo mundo, feliz, recebia os dias parados. Não acontecia nada. O conceito secular de “greve” — um confronto em que os trabalhadores, de um lado, correm riscos, fazendo com que os patrões, de outro, tenham perdas — simplesmente não existiu.

Era sempre a mesma moleza: no máximo, no caso de professores universitários, por exemplo, repunham-se aulas. No mais, greve=férias.

Se for por mudanças nesse panorama que o pessoal de CUT e congêneres se mostra chateado com a presidente, então Dilma seguramente está certa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário

  • Reynaldo-BH

    Qualquer comentário que se faça, por mais verdadeiro, contra este “grevismo” desenfreado é sempre rotulado como fascista, de “direita”, etc.
    Não é. É questão de escolha. De decisão. De luta!
    Se alguém se recusa a ir trabalhar – em nome do que seja – e fica em casa sem prestar o serviço para o qual é pago, nada mais justo que saiba estar abrindo mão dos dias parados. É opção. O risco que se corre em nome de direitos defendidos.
    Imaginem a greve de 120 dias (isto mesmo, 4 meses!) dos professores de MG. Seria uma ofensa e um escárnio(creio mesmo que seria um CRIME a ser punido pelos que com isso concordassem!) para com os contribuintes se estas férias de UM TERÇO do ano de trabalho fosse pago como se nada houvesse ocorrido.
    Greve não é – nem deve ser – férias remuneradas!
    É fácil para os “líderes” que usam estes profissionais como massa de manobra exigirem o pagamento indecente de dias parados! Não são dias parados por decisão de quem paga! E sim por escolha de quem se recusa a trabalhar.
    Grave é legítima e deve sr SEMPRE defendida como direito.
    Exigência de receber pelos dias não trabalhados é só pilantragem e desonestidade pessoal.
    E deve ser combatida por quem paga! Eu, você, todos nós!
    Estes grevistas parecem ser os “voluntários”! de guerra que exigem: não ir ao fronte; não se machucarem. não serem atingidos por tiros e por fim, terem direito a refeições especiais!
    Estas atitudes pós-greves são dão razão aos que combatem as mesmas: são sim distantes da realidade política e MORAL que Lula et caterva enterraram em nome de um suposto lulo-petismo que se resume a isto: pilantragem companheira!
    Triste Brasil!

  • Mauro Benefides

    Nos Institutos Federais de Educação ( IFSP) a greve já dura dois meses.
    Os técnicos administrativos querem trabalhar apenas 6 horas de segunda a sexta.
    Já os professores querem dá apenas 16 aulas de 45 minutos por semana.
    Esses funcionários já ganham bem mais do que a média do trabalhador brasileiro.
    Também ganham bem mais do que funcionários públicos estaduais.
    Por isso tomara que o governo desça o sarrafo NESSA HORDA DE VAGABUNDOS.
    Essa gente não quer trabalhar.

  • Vera Scheidemann

    Fazer greve, piquetes etc. e tal nas empresas
    estatais é mole. Queria ver a “coragem” dos
    sindicalistas para organizar movimentos assim
    na iniciativa privada.
    Com certeza (e aqui vai mais um motivo de
    aplauso), a Dilma está corretíssima em adotar
    as medidas que qualquer empregador adotaria em
    tais circunstâncias.
    Vera

  • Ever

    “TERRORISTAS”, esse é o nome certo para esses sindicalistas pelegos que não tem mais o que fazer a não ser atrabalhar a vida de quem trabalha e estuda….

  • Lucas

    Dá pra sentir o cheiro dos mensaleiros de longe.
    Qual o otário que vai querer o chefe do maior esquema de corrupção do mundo de volta ao governo? 🙂 Só mesmo quem lucra com isso.

  • Marco

    Amigo Setti:Pois é meu amigo, meu prejuízo com essa brincadeira até agora é de R$ 200.00. Por não conseguir acessar o Banco, no dia de hoje. Como diria Sra Thatcher, q era campeã em derrotar greves longas. Tratamento de choque e demissões. Nesse espetáculo de sindicatos monopolistas e serviços públicos monopolizados, q se colocam acima da lei, quando não afrontam para violência, q desafiam o Governo, o Judiciário e desrespeitam o consumidor e sem a menor tolerância com a democracia, graças a Constituição de 88 d ingovernabilidade, com irrestrita liberdade sindical, para todo setor público. Pelo simples fato q no serviço público não há patrão. Fora a estabilidade para chantagear, um verdadeiro crime em conjunto contra a sociedade. Mas ainda contra os pobres q não tem direito de defesa. Esse modelo sindical é fascista. Somos súditos não mais cidadão. Se a presidente for intolerante com esse abuso, deveria responsabilizar civil e penal os sindicatos pelos prejuízos causados.
    Abs.

  • Marco

    Amigo Setti: Acabo de ver na RBS Notíciais, q acabaram de prender um aposentado do Inss, q foi reclamar com razão de um desconto indevido, os funcionários preferiram chamar o camburão em vez de resolver o problema. É isso aí meu amigo…
    Abs.

  • Roberto

    Me parece lógico que queiram a volta de Lula, afinal de contas,nesse negócio de não trabalhar, ninguém é melhor especialista do que êle. Desde 1979 nada consta nos registros sobre trabalho do tal Luiz Inácio.

  • celsoJ

    Essa tal de ‘reposição de aulas’ é uma piada…

  • Angelo Losguardi

    Isso poderia acabar pra sempre. E eu não estou falando apenas de regulação de greve. Estou me referindo à criação de uma data base no serviço público. Sem fazer juízo de valor se o salário da categoria x ou y é justo ou não, fato é que é repulsivo o governo fazer caixa com o chamado “imposto inflacionário” em cima dos seus servidores. Existem categorias que estão há mais de seis anos sem reposição de perdas inflacionárias. Como a inflação é em cascata, sempre incidindo em cima do montante acumulado, existem pessoas que perderam mais de 50% dos seus rendimentos. Esse é o outro lado da moeda, que nunca é levantado pela imprensa (sempre conivente com o governo).

  • Paulão

    Boa noite Setti,
    Os servidores estão reclamando do quê?
    Quem pariu Mateus que o embale, agora.

  • nena

    Há uma parcela da população que espera mesmo a volta do lulla. Elle não disse aos estudantes baianos que protestavam, mas que correram para lhe beijar a mão, que se tivessem apresentado suas reinvidicações enquanto elle era governo teriam sido atendidos? É o jogo delle, mostra-se maleável e acessível e com isso garante os votos para a reeleição. Eta brasilzinho danado!

  • Think tank

    Se os PELEGOS estão reclamando, com certeza a EreDilma está governado para a nação.
    Quem já tentou sanear uma empresa infestada por corruptos sabe que a tarefa é nada fácil, ou melhor é uma luta de mata ou morre, mesmo cortando o pescoço dos larápios esses não largam o osso. Imagine então com uma justiça farsesca tupiniquim, a dificuldade triplica.

  • Luiz

    DEVEM FAZER COMO O RONALD REAGAN QUE DEMITIU TODOS OS CONTROLADORES DE VÔO EM GREVE, POR OUTROS QUE FORAM SECRETAMENTE TREINADOS; É MUITA BAGUNÇA NESTE PROJETO DE PAÍS. FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS EM GREVE RECEBENDO SEM TRABALHAR!!! SÓ NA BANÂNIA.

  • Ailton

    Há um equívoco, Dilma é a presidenta de 200 milhões de brasileiros e não de meia-dúzia de sindicalistas.

  • Ailton

    nena,
    Essa parcela que voce fala é baixa, muito baixa, é só de 96% da população, os que esperam a sua volta, ele realmente vai voltar, mas só lá pelo ano 2018, antes disso, deixa a Dilma terminar o seu mandato.
    Que ele vai voltar em 2018, ninguém tem dúvidas, aliás, só 4% acham que ele não volta.
    96% dariam outra vez seu voto ao grande presidente, um presidente que esse país jamais teve em toda a sua hitória republicana.
    Esse ninguém esconde, joga na penumbra do partido ou proibe de subir aos palanques, como o tucanário fez com o FHC desde 2006.
    Lula fez um goveno que até a oposição o quer nos seus palanques.
    Teve gente que entrou na justiça para TSE liberar o uso da imagem do LULA nos programa eleitorais de TV/2010, usariam o barbudo como simbolo de compotência, justiça liberou clario!
    E se Lula aceitasse, fatalmente teria subido em todos os palanque do Serra em 2010.(Não aceitou claro”)

    Ailton, você já tem estátua dele no seu oratório? Mensalão, dólares na cueca, alianças com Sarney, Collor, Maluf, Jader Barbalho, Renan Calheiros etc, prefeitos Celso Daniel e Toninho, nada disso tem a menor importância para você? A não realização de qualquer reforma que requeresse coragem, a que FHC teve para levar adiante mudanças e medidas impopulares, não conta nada, nadinha no seu culto ao ex-presidente?

  • Ailton

    Oi amigo Ricardo, obrigado por responder…

    Você me diz,(…)”A não realização de qualquer reforma que requeresse coragem, a que FHC teve para levar adiante mudanças e medidas impopulares”…. amigo, em diversos textos meus e todos tão gentilmente acolhidos por você, eu dizia, que os brasileiros sabem muito bem do papel de FHC nas reformas, inclusive eu, agora, quem parece não saber são os próprios TUCANOS, eles quem escondem o FHC, joga-o no obscurantismo do partido, tentam passar uma ‘borracha’ em todas as medidas impopulares que um ia ele tomou, falta ao PSDB assumir o FHC, assumir com com mais respeito, eles quem atiraram Fernando no ocaso não fomos nós, se FHC está na penumbra só tem agradecer aos próprios partidários tucanos, só tem a agradecer ao seu próprio partido PSDB, não fomos nós petistas quem exorcizamos FHC..
    FHC fez essas reformas impopulares, e partido agora se envergonha e o joga na penumbra por conta delas. Acho que alguém precisa avisar ao pessoal do PSDB que tudo aquilo que FHC fez foi necessário e não sou eu quem vai dizer isso a eles! (do PSDB).
    Caro Ricardo, é de seu conhecimento que o PSDB teve o displante de entrar na justiça, para Serra aparecer ao lado do Lula em sua campanha na TV, em 2010. Quem agüenta um partido desses?