Supremo Tribunal está prestes a derrubar item de lei que poderia prejudicar votação de Dilma

Eleitorado de Dilma: forças nas classes D e E

Eleitorado de Dilma: forças nas classes D e E (foto: Leo Caldas)

O PT praticamente conseguiu derrubar no Supremo Tribunal Federal (STF) algo que poderia complicar a vida da presidenciável Dilma Rousseff na eleição de domingo: a exigência de o eleitor ter de apresentar no local de votação, além do título de eleitor, um documento oficial com foto.

O grosso do eleitorado da candidata petista — que vem liderando praticamente em todas as faixas etárias e de renda — situa-se nas classes D e E, entre cujos integrantes, estimaram os chefes de campanha petistas, é menos comum a posse de documento com foto. A exigência poderia diminuir consideravelmente a votação da ex-chefe da Casa Civil.

O PT FOI A FAVOR, AGORA É CONTRA — Tecnicamente, o Supremo ainda não decidiu, porque, depois que sete ministros votaram para que a ausência do título do eleitor (um dos dois documentos exigidos) não deve impedir o cidadão de votar, o ministro Gilmar Mendes pediu vista do processo, ou seja, um prazo adicional para avaliá-lo.

Mas, com sete votos em dez, a questão morreu, e Gilmar disse que apresentará seu voto amanhã, quinta-feira, dia 30. A decisão só vale quando ocorrer sua proclamação pelo presidente do tribunal, ministro Cezar Peluso.

O tom geral dos votos foi o de que, com a exigência de um documento com foto, além do título de eleitor, a legislação criou um “complicador” desnecessário para o eleitor.

O que está sendo julgada é uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) proposta pelo PT contrária a essa exigência dos dois documentos, instituída pela chamada minirreforma eleitoral que o Congresso aprovou no ano passado.

Curiosamente, o PT não apenas defendeu a medida na ocasião como, aprovada a lei, o presidente Lula não a vetou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário

  • Frederico Hochreiter/BH

    Não há como viver em um país tropical abençoado por Deus e flexivel por natureza, não é mesmo, Ricardo?

    Nada vale para sempre. Tudo depende dos ventos, das conveniências, do jeitinho e do arranjo.

    Leis são aprovadas, publicadas, lidas pelos arautos mas – sempre – passíveis de modificações segundo as conveniências da época.

    Se a lei é boa ou não, não é a questão. Existe. Ponto. Nosso supremo lembra, cada vez mais, o Supremo, aquele, mitico, de Roa Bastos.

    Caro Frederico,

    Concordo com você sobre a incrível e indesejável insegurança jurídica que nos rege — sem contar a loucura legisferante, como diriam os especialistas. Calcula-se que entre leis complementares, ordinárias federais, estaduais e municipais haja mais de UM MILHÃO de leis em vigor no país. Se ainda contarmos instruções da Receita Federal, decretos presidenciais, portarias dos diversos ministérios, secretarias estaduais e municipais, talvez haja 10, 15, 20 milhões de normas de diferentes graduações regendo a nossa vida. É uma loucura completa, herança do bacharelismo lusitano do século XVI.

    É um prazer receber comentários de um leitor de Roa Bastos.

    Abraços

    Ricardo Setti

  • Rafael Coutinho

    De fato garantiria mais segurança no processo eleitoral. Mas impediria uma parcela muito alta das classes baixas de exercerem o voto. Acredito que os fanáticos pró-Serra querem a validade da lei não pela lisura do processo eleitoral; sim por reduzir a desvantagem nas urnas. Uma hipocrisia com a democracia. Vamos aumentar a segurança no processo? Sim, que tal acelerar a implantação da biometria?

  • Wélington

    É sempre assim. Essa quadrilha só se movimenta de acordo com seu interesse eleitoral.

  • Marcus

    Afinal, qual é a informação correta? Pelo que entendi, o STF pretende manter a exigência do documento com foto, apenas… mas os textos da Veja dão a entender que a ideia é manter a exigência do título e dispensar o documento com foto.

    Caro Marcus,

    Vou rever o texto para não dar margem a equívocos.

    Abraços

    Ricardo Setti

  • Ozeias Souza

    Explicação…
    …………………………………………………………………………………………………………………….
    Numa seção eleitoral cabem 500 eleitores em media. Tem um livro de registro e controle de cada uma.
    Não cabe mais que isto de votos na Urna e cada voto tem que assinar o livro.
    Portanto não dá pra fraudar nem pagando.
    Mas se alguem quiser vender o voto, aí não tem jeito, pois até RG falsa pode-se conseguir. Em SP pode sim… Mas ai custa tão caro que não dá pra custear 100 mil votos comprados e eleger um deputado.

    Simples… o cara mostra o doc com foto e vota… Não tem como burlar.. O livro tá lá..

    Democrata de verdade defende o direito do eleitor votar… Golpista é quem cerceia este direito.

  • antonio

    Caro
    Ricardo Setti

    Solicito ao Sr., que creio ser jornalista, não tumultuar o processo eleitoral, pois até a esta hora 20:35 do dia 29-09-2010, a descisão de STF ainda não foi homologada.
    Qualquer um que ler sua manchete e texto, no domingo só vai votar com a identidade.
    Toda a imprensa está passando a informação correta que falta a homologação do STF.
    O Ministron Gilmar Mendes pode expor seu voto no dia 04-10-2010, se assim lhe aprouver.

    Caro Antonio,

    Vou rever o título. No texto, está tudo explicado. Se o ministro Gilmar fizer isso será um atentado às eleições.

    Mas o que você quis dizer com “creio ser jornalista”? Você imagina que eu seja o quê?

    Abraços do

    Ricardo Setti

  • Neile

    Para o Rafael
    Ptralha ,você sabe muito bem que com 2 documentos a probabilidade de fraude seria menor .Tenho certeza que vocês já tem um esquema ,mas com apenas um documento fraudar as eleições será bem mais fácil ,né ?

  • Alex Dias

    SUPREMA AVACALHAÇÃO
    Que o PT,ou outro partido qualquer que imagina que poderia ser prejudicado pela tal exigência,tente anular a lei,é até compreensível no atual estado de coisas. Agora,Setti,que o Supremo atenda às conveniências de um grupo político,que hipócritamente se diz movido pela preocupação com a cidadania,e extinga uma regra que até semana passada era tida por todos os partidos como boa,aí o que nós temos é a SUPREMA AVACALHAÇÃO das leis, chacelada por quem deveria evitar tal situação.
    Loucura legisferante? Nada,o que há mesmo é conveniência legisferante. O intrigante e assombroso nisso é que a instituição que deveria barrar essa esculhambação adira a ela.
    Assim,até eu me sinto extremamente preparado para também ser ministro do nosso Supremo.
    E se o PT desconfiar que também a Lei da Gravidade pode prejudicar a sua candidata,e de novo recorrer ao supremo? Bom,pelo visto,o partido até poderia não conseguir a anulação da lei,mas pelo menos uma sessão urgente e extraordinária dos ministros daquela casa,isso certamente conseguiria.
    Um abraço,Setti,do sergipano de Lagarto Alex Dias.

  • L.C

    O Lula tem razão.
    Vocês querem ganhar a eleição no tapetão!
    Nem a pau Juvenal!

    Vocês” quem, caro L. C.?

    Eu não quero ganhar eleição nenhuma, só quero fazer meu trabalho.

    A troco de que esse comentário em uma nota sobre o julgamento do Supremo?

    Calma, L. C. O fanatismo ideológico faz mal.

    Abraços

    Ricardo Setti

  • Vera Lúcia

    Olá,boa noite,o caso de Dilma é bem polêmico,pois ela tem más antecedentes,embora isso não seja levado em conta por toda população brasileira.Recentemente ocorreu outro boato envolvendo ela,será que contudo isso ela levará a presidencia no primeiro turno?
    Surgiram novas conversas dizendo que ela,apoiará o casamento homosexual,fechará as igrejas em seus cultos,e pior ela apoiará o aborto,pela preservação do CORPO DA MULHER,e a crinça onde fica?Em entrevista dada a um jornal,ela explicou o caso legalização do aborto,defendo-o de tal maneira,não citando as complicações que a crinaça terá e apenas,pela conservação do corpo da mulher.como isso poderia ser explicado, de forma benéfica?

    Cara Vera Lúcia,

    A candidata Dilma acaba de esclarecer sua posição contra o aborto em reportagem do “Jornal Nacional”.

    Disse apenas que acha que a rede pública de saúde deve atender às mulheres que fizerem aborto de alguma forma por conta própria e tiverem complicações de saúde por causa disso.

    Sugiro dirigir-se ao site do Jornal Nacional, onde está a matéria completa.

    Um abraço do

    Ricardo Setti

  • observadora

    se depender dos funcionários da consultoria legislativa, órgão academicamente mais qualificado do senado federal, haverá segundo turno nas presidenciais do próximo domingo, 03 de outubro.
    e quem vai disputá-lo é marina silva, que cravou 34,83% dos votos, e josé serra, com 30,34%.
    na simulação promovida hoje pela entidade de funcionários, dilma lula da silva conseguiu apenas 28,09% na preferência dos consultores, estacionada em um nada honroso terceiro lugar.

  • Ed Carlos Ferreira da Costa

    Caro
    A impressão que se da é que uma candidata com 55% dos votos válidos até então se fia, apenas nas classes C, D e E o que bem sabemos não é verdade.
    Quase toda a grande elite (via BNDES é bem verdade) apoia a candidata, portanto, colocar uma foto com nordestinos pobres e depois um sub-titulo desses beira o preconceito de classes, não me diga que pensa como Boris Casoy….
    De mais a mais, será que só favelados vão esquecer os documentos?

    Caro Ed,

    A foto não denota preconceito, caro amigo. É uma foto real, da atual campanha, mostrando eleitores comprimidos junto a uma grade de proteção de Dilma.

    E, embora ela efetivamente tenha grande número de eleitores em todas as faixas de idade e em todas as classes sociais, sua maioria é mais significativa nas classes D e E e nos estados do Nordeste de forma geral.

    Não me julgue tão mal, você não me conhece, não é mesmo?

    Abraços do

    Ricardo Setti

  • domingos roberto

    Ricardo, gosto muito dos comentários do Reinaldo e do Augusto Nunes, porém os seus me parece são mais imparciais, você explana com mais sutileza o que me agrada mais. Abraços.

    Obrigado, caro Domingos.

    Mas os colegas blogueiros da VEJA são diferentes entre si, cada um tem seu jeito de ser, suas idéias e seus estilos. Não me sinto bem com comparações.

    De todo modo, agradeço sua gentileza, sua visita e seu comentário.

    Um abraço do

    Ricardo Setti

  • Antonio Lincoln Rocha

    Parabens pelo bom senso.

  • Ricardo

    O voto da ministra Ellen Gracie, e dos demais que a acompanharam, deixa claro que o título é dispensável, o documento com foto não. Explicitamente, segundo a ministra: “Para votar, o STF não está aceitando a tese da apresentação de um documento (Título ou documento com foto), mas concordando que o eleitor poderá votar sem o Título, mas não poderá votar se não apresentar um documento com foto que o identifique.

  • Vamos pintar então o dedão de quem votar! Não o PT não precisa disso, irão, por certo, manipular as urnas eletrônicas! Todo esse carnaval é para paecer honestos. Não basta, têm que ser honestos! E, isso não são! Já assisti a uma conatgem de votos nos tempos do voto no papel e reobaram e muito na hora de indicar os votos. PASSAVAM OS VOTOS SEM CONTAR, BEM DEPRESSINHA…E CONTAVAM OS DELES, SOMADOS AO QUE PASSARAM SEM CONTAR.
    É O FIM DO BRASIL! Essas pessoas humildes são e continuarão sendo massa de manobra, sem saber que apesar de continuar pobres. Ainda irão perder a liberdade.

  • Ricardo, Analfabeto não da conta de votar nem que a vaca tussa, é justamente a classe D e E.

  • Sandro Ferreira

    Até o STF está de joelhos diante de Lula. Ooo paísinho sem vergonha.

  • Na minha cidade até defunto ja votou, é a coisa mais fácil de acontecer, pegar um título de um falecido e votar. Afinal de contas quem decide sobre eleições?. É o STF ou o TSE.

  • Douglas Correa

    Essa eleição deixa bem claro que existem dois PTs um real e outro que fala o que mais convem ao eleitor . Exemplo disso é as primeiras propostas da Dilma (rubriquei mas não assinei) que são em base as decisões do partido. La esta claro uma serie de posições do partido sobre controle da imprensa, união homoafetiva , aborto etc. Em 2009 a mesma Dilma se declarou a favor do aborto em uma entrevista a revista Marie Claire ( vide Reinaldo Azevedo) e hoje coma cara mais limpa ( tradicional no partido a partir de Lulla ) a mesma se diz contra. Aguardem o proximo PNDH e verão quem realmente ela é. Qto aos titulos votaram a favor agora contra o risco ( estilo Hugo Chavez) voltam atras. E o mais dificil é acreditar que uma urna eletronica recusada por meio mundo tem que ser confiavel para nós , isso sem podermos fazer uma recontagem em caso de duvida pois esse meio não existe … QUE DEUS SEJA MESMO BRASILEIRO!!!

  • paulo

    a oia dançou.

  • antonio

    Caro
    Ricardo Setti

    Não quiz ofende-lo, mas em entenda, por culpa do Conselho e Sindicato de Jornalistas, hoje a nossa imprensa está infestada por quaisquer pesssoas que tenham poder ou patrocínios para escrever.
    Não se sabe mais quem é quem.
    Por exemplo, o Sr. Juka Kfouri que é sociólogo, usa todas as beneces de jornalista.
    Afinal ter diploma ou não ter é a mesma coisa, igual ao título de elitor, que segundo o STF não serve nem para papel higiênico.
    No povo que ficou meses em filas para renovar este documento, ninguém pensou. Os familiares do
    Sr. Lewandowiski, tenho a mais nítida certeza, receberam a segunda via em casa.

    Conheço o Juca Kfouri e ele exerce com brilho e competência o jornalismo desde 1970, pelo menos.

  • Gilmar Fernandes

    Não se trata de ser contra ou a favor de “dois” documentos. Ocorre que em qualquer situação em que se precisa comprovar a identidade exige-se um documento com foto. Como o título atual não tem, é necessário apresentar um que tenha (foto). Simples assim. Quem está complicando isso???????????????

    Até o ano passado, antes da chamada “mini-reforma eleitoral”, só se exigia o título eleitoral — que não traz consigo foto — para votar. Quem não o tivesse em mãos, deveria apresentar aos mesários da seção onde está inscrito um documento de identidade.

  • gilberto carcará

    Gostaria de saber a troco de que esses juízes do STF deram parecer tão favorável à extinção dessa lei. Não deveriam ter se manifestado antes? Já que a votação é unânime, para que o votos de todos se tudo combinado bem antes. Ten cheiro de podridão no ar.

    Os ministros do Supremo só se manifestam, como todos os demais juízes, quando provocados por alguma das partes, quando alguém entra com um processo específico. No caso, o PT ingressou no STF com uma ação de declaração de inconstitucionalidade deste dispositivo da chamada mini-reforma eleitoral de 2009.

  • gilberto carcará

    Está claro que nesse país existe uma política de conveniência com os interesses de A e/ou B. Essa votação do STF foi a declaração final que esse país não é sério.

  • gilberto carcará

    Não seria melhor que antes de um presidente sancionar uma leis ela passase antes por uma análise pelo STF a fim de verificar se a mesma está de acordo com o que rege a constituição. Isso pouparia tempo, trabalho e dinheiro nosso desperdiçado.

    No Brasil, as leis antes de serem sancionadas passam pelo crivo jurídico da área especializada da Casa Civil. A Advocacia-Geral da União também pode ser consultada.

  • Carlos Marques

    Já ultrapassei a ânsia do vômito !!!
    Esses ministros deveriam ter vergonha de se olharem diante do espelho, pois a imoralidade reina nos quatros cantos do país…
    Os interesses do imediatismo suplantam a ética e o retrocesso é apenas um mero momento no torpor do poder …

  • Klaus G Schossland

    Claro

  • fernando

    Ainda bem que o STF é um órgão independente e não deixará que uma lei absurda dessas prejudique os eleitores que querem cumprir com seu dever cívico de aprovar um governo que devolveu ao país a dignidade e a esperança de seu povo. Faltou a VEJA publicar a pesquisa do IBOPE divulgada hoje.
    Viva a democracia fortalecida nos últimos 8 anos.
    Hoje temos até o direito de negociar nossos salários com o patrões. No Governo FHC isso não era possível. Pra cima deles!

  • Klaus G Schossland

    Claro que agora e contra pois vai dificultar a candidata petista. Sempre foi assim.

    Caro Klaus,

    Acho que você não entendeu o post, ou me expliquei mal.

    É justamente o contrário: a exigência de dois documentos — o título de eleitor e um documento de identidade com foto — é que poderia prejudicar Dilma junto aos eleitores mais modestos, mais sem recursos, das classes com menor renda, onde é comum que as pessoas tenham dificuldade com documentos.

    A decisão do STF, se confirmada amanhã, quinta-feira, quando o ministro Gilmar Mendes proferir seu voto, vai permitir que a votação se dê apenas com o título de eleitor ou, se a pessoa o tiver perdido, um documento de identidade qualquer que comprove que é ele mesmo quem está comparecendo à respectiva seção eleitoral.

    Um abraço, volte sempre.

    Ricardo Setti

  • João Matraca

    O objetivo do Gilamr Mendes pedir vistas do processo é talvez tentar ganhar um pouco mais: de dinheiro.

  • Betânia Pessoa

    Faz sentido afinal dos onze, oito foram colocados pelo Lula, nada mais justo agora a lei ser inconstitucional, não está beneficiando-os. Estamos num grande picadeiro, O Lula é o mestre de cerimónias e somos todos ¨PALHAÇOS¨.

  • dalmir zanetti

    Um candidato para vencer as eleições, precisa ser favorecido por uma lei exdruxula, sem nexo e de pouca criatividade, melhor então que ceda seu lugar para quem efetivamente merece.

  • Adriano

    Nem banco pede dois documentos com foto para abrir uma conta para um cliente desconhecido.

  • Michel

    Adriano vc é um energúmeno, não são dois documentos com foto, é apenas UM e o título de eleitor, como averiguar que uma pessoa é realmente a que está votando senão assim?

  • Betânia Pessoa

    Caros participantes porque temos que ter identidade…, por que não usamos nossa certidão de nascimento para abrir conta, ser contratado numa empresa ou até mesmo fazer um crediário. Como tá difícil de intender vou explicar… É para ninguem se passar por outra pessoa, se os eleitores do PT não tem documentos com foto, isso deveria ter sido pensado antes deles aprovarem esta lei. A questão é que uma lei não poder ser usada apenas quando for conveniente para uns ou outros, e se fosse o contrário será que o PT teria questionado a constitucionalidade dela e será que STF estaria nesse dilema. Realmente este país é um CIRCO e somos todos uns PALHAÇOS.

  • Vejo aqui muitos achando a lei absurda e desnecessária. Alguns devem pensar que se trata de uma “herança maldita do FHC”, mas devemos lembrar que essa lei foi sancionada pelo cumpanheiro Lula (talvez a tenha assinado após o almoço). Absurdo é mudar a regra há poucos dias da eleição, quando se avizinha um provável segundo turno. Quanto ao Supremo, é lamentável a insegurança jurídica que o ego daquelas pessoas promove, interpretando a lei como um “artifício burocrático desnecessário”. Como confiar nas regras, se eles mudam como as nuvens?

  • Herrera

    Espera um pouco…então, se o STF entender que a ausência do título de eleitor não impede que eu exerça o direito de votar, então…isso significa que o título de eleitor não terá mais validade nenhuma? É isso?

    Caro Herrera, a legislação eleitoral há muitos anos dá ao cidadão que perder o título ou não levá-lo a sua seção eleitoral o direito de votar se tiver um documento que comprove aos mesários tratar-se dele mesmo. O Supremo está decidindo se, além do título, o cidadão comum precisa levar junto consigo um documento de identidade com fotografia. E até agora a decisão é de que NÃO precisa.

    Se ele não estiver com o título, volta-se à situação de antes: precisa comprovar ao mesário sua identidade com um documento hábil.

    Abraço, volte sempre.

  • Joabe Souza

    Ricardo, É preciso esclarecer que a posição que está se encaminhando no STF e que foi a apresentada pelo PT na petição inicial da ADIN, não é a da inconstitucionalidade da exigência de dois documentos para votar, mas a de que se deve dar o que se chama de “interpretação conforme” do dispositivo para que se entenda que, sendo o título apenas comprovante de inscrição eleitoral, o eleitor que se apresentar com um documento com foto em sua seção, ainda que não esteja portando o título poderá votar.
    Parece uma minúcia mas faz muita diferença. Vejo que na resposta ao comentário do leitor Klaus G Schossland às 22:36 você diz que o eleitor poderá votar mesmo que esteja apenas com o título. Não é isso.
    Ouvi atentamente o julgamento no plenário do Supremo hoje pela Rádio Justiça e li a petição inicial apresentada pelo PT e o que me pareceu que o STF está decidindo é que será necessário apresentar um documento de identificação com foto. A apresentação do título de eleitor é que poderá ser dispensada.
    O entendimento de que apenas o título seria suficiente chegou a ser levantado por um dos ministros, mas não é o que está prevalecendo até agora.

    Muito obrigado por seus preciosos esclarecimentos, caro Joabe.

    Um abraço e volte sempre.

    Ricardo Setti

  • Edgar Bueno

    O PT é uma piada… aprova um lei e agora quer derrubar pra favorecer sua própria candidata. Óbvio né, infelizmente, a senhora lá do norte que recebe a “esmola” do bolsa família não deve ter o tal documento com foto. O fato é

  • ZULEIKA AMARAL

    Se as classes C e D não pudessem votar-elas que puseram
    o PT e seu DONO no governo,então adeus “TERCEIRO MANDA-
    TO” e “CAPACHA INSEPARÁVEL”!Mas,o brasileiro,bom ou mal,
    sempre dá “aquele jeitinho”,né?!MAS O BRASIL É ESTE GI-
    GANTE SURPREENDENTE,E É AQUI QUE O BICHO PEGA!!!

    ZULEIKA AMARAL

  • Horacio filho

    Oi!Moro ao lado da Câmara dos vereadore e sempres acontece coisas estranhas…..mas essa é demais!!!Ontem e Hoje(quarta-feira)sai por volta da 1:00hs madrugada e vi um caminhao cegonha despejando no estacionamento da Câmara 16 Linea_fiat, isso mesmo!!?16Linea-Fiat OK. gente investiguem isso. Isso é uma vergonha.esse horario é bom pra nao chamar á atençao.afinal, é nosso dinheiro!!!

  • guerra

    Caso não seja necessário mesmo apresentar documento com foto, alguém poderá votar por outro várias vezes. Na realidade a pessoa não precisaria apresentar o título mas, sim um documento com foto que prove ser ele o verdadeiro eleitor, para evitar a fraude de um votar por outro.

  • danilo

    Gilmar Mendes pediu um “time” para ligar para seus patrões e pedir que mudem de estratégia,pois essa falhou !Sempre Gilmar.Sempre!

    hahahahahaahahahahaahahahahaah

  • danilo

    Pô Ricardo parabéns!Vc colocou de maneira correta(no bom sentido..rsrs).O PT foi contra ,hoje é a favor.Jornalismo imparcial é isso.Deixa pra nós,(e)leitores fazermos juízo de valor e interpretar.E não manipular e emitir julgamentos torpes e caluniosos se escondendo atrás da tal “liberdade de imprensa”.Parabéns!Uma ilha de exceLência em VEJA!

  • .MARCOS

    O MONTE NEGRO DONO IBOPE FUNCIONÁRIO DA DILMA NÃO APRENDE MESMO FAZER PESQUISA,KKKKK ELE SABE QUE A DILMETRALHA CAÍU MAIS AINDA PRA 38%, É O QUE AS PESSOAS NAS RUAS COMENTAM E VOTAM COM SERRA E MARINA,2º TURNO JÁ,SERRA PRESIDENTE POR UM BRASIL DECENTE,DOMINGO VOCÊ VAI SER DESMASCARADO IBOPINHO,.

  • PEROBA

    ESSES MINISTROS SÃO UM BANDO DE COMEDIAS PARECEM MARIONETES DE LULA VOCES SÃO UMA VERGONHA PRO POVO AUTRORA MINISTRO DA SUPREMA CORTE ERA UM PINICO CHEIO,HOJE NÃO CABEM EM UM **** VOCES DEVERIAM SE ENVERGONHAREM E DEIXAREM DE AGIREM COMO MILITANTES ADOLECENTES, BOBOS ALEGRES, ELES FAZEM AS LEIS,E DESFAZEM, POR CONVINIENCIAS E OS MILITANTES DE PLANTÕES, PRA SASTIFAZEREM AO CHEFE LULA, VOCES SÃO UM BANDO DE INUTEIS É POR ESSAS QUE O LULA ESTA MINANDO VOCES ATÉ REDUZIREM A PÓ NO FUTURO VOCES SEUS INUTEIS ESTARÃO LHES DANDO A BENÇA EU TENHO VERGONHA DE VOCES.

    Caro leitor,

    Compreendo sua indignação, embora não considere que o Supremo esteja se vergando ao presidente Lula.

    E tomei a liberdade de tirar de seu comentário uma palavra que considerei ofensiva.

    Um abraço, volte sempre.

    Ricado Setti

  • Carlos Bonifácio

    Sera bom que tenhamos o segundo turno e que os eleitores de Marina votem nela sabendo que ela continuará na disputa alinhandose com o Serra ou com a Dilmona.
    Os eleitores de Marina têm de compreender que para ela continuar no páreo tem de haver segundo turno.

  • Nilo

    Caro Joabe Souza (29/09-23:59hs) peço venia para discordar. O povo já está cheio destas “interpretações conforme”, “desconforme”, “inconforme” e aquelas outras balelas ditas lá para justificar toda aquela mordomia à MINHA CUSTAS. “Interpretação conforme” é a que se deve dar aos milhões de comentários de internautas sobre a necessidade, URGENTE, de fechar definitivamente aquilo que abriga até jagunço de banqueiro. Meu prezado, a lei processual BRASILEIRA admite APENAS O DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO. Quer dizer: 1 juiz singular julga e o interessado tem o direito de recorrer UMA SÓ VEZ a 1 tribunal. Mas para mamar no dinheiro do povo criaram 4 graus de jurisdição: o Superior Tribunal de Justiça – aquele do ex-ministro Paulo MeRdina – aposentado a MAL DO DINHEIRO PÚBLICO e esta meleca do STF que vem se projetando INTERNACIONALMENTE PELAS FIGURAS FOLCLÓRIAS que foram inseridas lá, como o jagunço cara feia, Visconde de Sabugosa, Boca de Ovo e o novato Bostolofi. Eu me recuso a pagar a BOA VIDA E A APOSENTADORIA DESTES SUJEITOS ENFIADOS LÁ POR TORNEIRO MECÂNICO. O POVO PRECISA SE MOBILIZAR E FECHAR AQUELA CASA DE TOLERÂNCIA JURÍDICA.

  • Augusto Poços de caldas MG

    Ricardo setti” com certeza eu nao aprovo a apresetaçao de um segundo documento para votar..
    isso atrapalha os mais humildes a votar e exercer a sua cidadania.
    palo fato da DILMA ter um eleitorado nas faixas das CLASSES C D e E , MOSTRA UM OTIMO governo do presidente LULA , Ele governou para tôdos os Brasileiros .
    – com certeza A DILMA farà o mesmo :

    OBRIGADO!!

  • maria monteiro

    Eles só pensam em uma coisa: conveniência. E aqui incluo certos ministros, como o ministro-curumim e o ministro-problemas-na-coluna, além claro dos ministros hoje-sim-amanhã-não, que foram a favor na votação no STE e agora no STJ são contra.

  • João Matraca

    Como eu comentei ontem, a solicitação de vistas do processo por Gilmar Mendes para adiar a decisão, pode ter sido uma tentativa de ele, Gilmar, tentar ganhar um pouco mais no leilão. Está confirmado agora com o Serra, caso seja verdade esse telefonema. Se pagar bem, trava; se mal, vence o PT e o favorável voto é hoje ainda. Eita STF porreta!

  • Marcelo F

    Setti,
    está havendo uma confusão danada por conta dessa Adin.

    Surgiu até um boato de que o ministro Gilmar pediu vistas a pedido do Serra.

    Tolice.

    Foi aprovada uma Lei, sancionada pelo próprio Lula (que não costuma ler o que assina, é verdade, como a Dilma), que exigia a apresentação de um documento com foto e do título de eleitor.

    Francamente, sempre apresentei ambos na seção eleitoral.

    Acho até que seria interessante a Lei, para evitar votos de “fastasmas”. Os ministros do STF até o momento, como afirmou o Joabe, entendem que não é necessário apresentar o título de eleitor, mas é preciso mostrar uma identificação com foto.

    Os ministros Lewandowski e Marco Antonio salientaram a situação dos alagoanos, atingidnos pelas enchentes e que provavelmente perderam seus títulos eleitorais e nem se lembram deles fora do período eleitoral.

    Dessa forma, como todos so eleitores já estão devidamente cadastrados no TRE local, a apresentação do título é dispensável, sendo a exigência da sua apresentação inconstitucional. Se vai favorecer a uma candidatura ou a outra, não sei, nem cabe à corte conhecer desse tema.
    Sds.,
    de Marcelo.

    Caro Marcelo,

    Obrigado por seu comentário rico e esclarecedor.

    Vai ajudar os leitores a entender o que se passa no Supremo.

    Obrigado pela visita, volte sempre.

    Abraços do

    Ricardo Setti