Image
A Câmara dos Deputados em sessão: uma vez mais, distribuindo direitos — com terceiros pagando a conta (Foto: Gabriela Korossy / Agência Câmara)

Tendo como relatora a inevitável deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o projeto que institui o Estatuto da Juventude, que tem como alvo jovens brasileiros entre 15 e 29 anos.

O texto prevê “os direitos básicos dos jovens, como acesso à educação de qualidade e à profissionalização” etc etc.

Beleza. Tudo a favor. Tudo a ver.

Mas, como sempre, vieram os contrabandos e as mordomias — às custas de cofres alheios.

Brasileiros tidos como “jovens” de até 29 anos pertencentes a famílias de baixa renda e estudantes terão direito a pagar metade do valor do ingresso cobrado do público em geral em eventos educativos, culturais e esportivos – desde que não se trate da Copa do Mundo de 2014 que, por exigência da Fifa, tem regras específicas definidas pela Lei Geral da Copa.

Vejam vocês: um marmanjo de 26, 27 ou 28 anos paga meia entrada em cinema, em jogo de futebol, em shows musicais.

Pergunto: a troco de quê?

Pergunto de novo: e quem é que paga a conta? Uma vez mais, esmola com chapéu alheio — vai sobrar para os times de futebol, músicos e cantores, empresários…

Mas a lei, amigos, é boazinha: a concessão da meia-entrada é limitada a 40% do total de entradas disponíveis para cada evento.

Quarenta por cento! Então, quer dizer que, se hipoteticamente “jovens” se organizarem de forma maciça para assistir, digamos, a um Corinthians e Palmeiras ou a um Fla x Flu, quase METADE do público terá pago meia!

Será que existe algo semelhante em algum lugar do mundo?

Já nos transportes públicos interestaduais, os jovens de baixa renda terão direito a duas vagas “digrátis” por veículo. Se as vagas estiverem esgotadas, haverá a reserva de dois assentos por veículo com desconto de 50%. A lei não esclarece se as vagas serão cumulativas — se duas gratuitas e mais duas com 50%.

Image
A deputada Manuela: relatora do projeto, manteve os privilégios da UNE (Foto: Agência Câmara)

Nada, contudo, de a lei dispor sobre alguma retribuição às empresas que transportam as pessoas.

Os empresários que se virem. O governo, que patrocina a coisa, finge que não tem nada com isso.

E como é que se resolve quem é “jovem carente” e quem é estudante?

Lá vem a lei, com mais burocracia, de um lado, e mais poderes para malandros como os dirigentes biônicos, sem-voto da UNE.

Comecemos pela burocracia. Para um jovem (um camarada de 29 anos pode ser considerado um pobre jovem abandonado e indefeso?) ter acesso aos benefícios, suas famílias devem estar registrada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Agora, o estudante. Quem diz que o jovem ou a jovem é estudante? A escola?

Nãããããããããão…. A garantia aos benefícios se dará por meio de uma carteira estudantil, o que por sinal — relata reportagem do site de VEJA — rendeu uma longa discussão entre os deputados. O Senado, ao votar o Estatuto, havia incorporado ao texto que as carteirinhas devem ser expedidas “preferencialmente pela União dos Estudantes (UNE), pela Associação Nacional de Pós-Graduandos, pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e por entidades estudantis estaduais e municipais a elas filiados”.

Vários deputados argumentaram, com razão, que a alteração feita pelo Senado favorecia uma indevida concentração de poder nas instituições estudantis. “Não pode passar nessa Casa uma medida que vai beneficiar uma ou duas instituições do Brasil”, argumentou, com razão, o deputado Ônyx Lorenzoni (DEM-RS). E continuou, ainda com toda razão: “Cada grêmio, cada associação estudantil, cada escola secundarista tem de ter a possibilidade de emitir a carteira estudantil”.

Coerentemente com a postura de Lorenzoni, o Democratas tentou retirar a medida do texto, mas o destaque apresentado pelo partido foi rejeitado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 2 =

Nenhum comentário

Santana*100 em 13 de julho de 2013

Caro Santana, não publico, como você sabe, justificativas ou elogios à ditadura militar, de qualquer natureza.

Santana*100 em 12 de julho de 2013

É no que dá colocar estes calhordas esquerdista no Poder. Nós é que vamos pagar a conta. Só podia ser uma COMUNA CANALHA! Será que ela serve para outros objetivos mais aconchegantes?

Pedro Luiz Moreira Lima em 12 de julho de 2013

Jornalista Ricardo Setti: Minha opinião não publicada, foi apenas um alerta para o clima de intransigências que estão tomando as ruas no Brasil. Generalizar é sempre um perigo e foi a minha crítica que fez - Os Picaretas da UNE. Sua resposta a um dos que aqui frequentam não sei exatamente os termos - "a ditadura me tirou 21/22 anos de liberdade,matou amigos e desapareceu com amigos meus da Universidade de Brasília..." A UNE sempre esteve na história da belas lutas políticas do Brasil,assim como a CACO LIVRE da Faculdade de Filosofia do Rio de Janeiro. Discordar da direção da UNE é total direito seu e de todos aqui - nenhuma Instituição esta acima de críticas numa democracia. Você conhece o ódio que representam todas as organizações estudantis para extremistas da direita anti democrata e ditatorial - ao generalizar e chamar a todos que legitimamente fazem parte da histórica UNE de Picaretas contribui ainda mais para um radicalismo a cada dia mais violento e insano nas ruas do Brasil. Caso não deseja colocar minha opinião no seu blogue - escreva somente um SIM como concordância ou NÃO. Com o Sim ou o Não - encerrarei meu comentário sobre o tema. Pedro Luiz Eu próprio fui filiado à UNE, e isso quando a UNE foi tornada ilegal pela ditadura. Quando digo os picaretas da UNE me refiro a seus dirigentes biônicos, que têm horror a eleições diretas e que adoram mamar nas tetas públicas. Vou deixar mais clara a referência a dirigentes, e não a todos os filiados, da próxima vez.

Arildo Paulo Viana em 12 de julho de 2013

É disto que o povo gosta e quer, porque a população brasileira vive dormindo e sonhando com o berço esplêndido cantado em versos e prosas por políticos baratos e de cabeças tacanhas com cérebros diminutos, pois a conta sempre será paga pelos trabalhadores, conta esta feita pelos populistas de carteirinha que visam angariar simpatias e votos nas próximas eleições as custas daqueles que sonham um Brasil melhor. Esta Manuela nãso tem serviço a fazer, deveria estar plantando favas, mas nunca uma parlamentar.

GEROLDO ZANON em 12 de julho de 2013

Os chamados DIMENOR não todos mas são os que mais roubam e matam no BRASIL porque sabem que não vão para o xadrez

wilson em 11 de julho de 2013

Setti pensei no Zapatero que deixou a viola em caco. Gonzalez hoje seria tratado como um "direitista".

chumbo em 11 de julho de 2013

Minha proposta revolucionária: Meia entrada para todos!!!!

joel pinheiro em 11 de julho de 2013

Depois que nós tivemos a insensatez de eleger e reeleger lulla, a UNE, que antes se encontrava nos ostracismo, após ser cooptada pelo lulopetismo, só DESUNE.

Alvaro em 11 de julho de 2013

Será que a Deputada Manuela D'Ávila vai trocar as fraldas dos bebês de 29 anos que ele, montada na histórica irresponsabilidade de nossos políticos, legalizou? É um absurdo ver um barbado de quase 30 anos, que já deve ter aprendido a ter uma profissão, um emprego e responsabilidade, ser tratado como um bebê por políticos cretinos que fazem de tudo pelo populismo fácil, mas com o dinheiro alheio, somente em busca de votos. Deve essa moça lembrar-se da frase da Ministra Tatcher: "O socialismo irresponsável acaba quando acaba o dinheiro dos que trabalham para pagar a farra."

Rúbio Vieira em 11 de julho de 2013

Esses partidecos de esquerda são um câncer na política de qualquer país. Só fazem demagogia. Eles vivem nos anos 50 ou 60 sei lá. A esquerda simboliza o atraso. Quando um país é ou está se desenvolvendo democrática e financeiramente, basta a esquerda chegar ao poder prometendo como sempre o que não pode fazer, para o país se afunda de uma vez. Exemplos não faltam. ESQUERDISTAS EU NÃO QUERO QUE MEU PAÍS SE TRASNFORME NUMA VENEZUELA GIGANTE. SE VOCÊS GOSTAM DE ATRASO MUDEM-SE PARA LÁ.

Bruno em 11 de julho de 2013

Este assunto do "estudante" é arrepiante. Eu nunca vi, e nunca pensei ser possível, semelhante coisa. . Realmente merece um texto incisivo. Mas deveria também merecer o bom senso da população, jovens incluídos, e ser causa de protestos.

wilson em 11 de julho de 2013

Para o socialista nada como bondades lindinhas daí Porque Portugal,Espanha,Grécia, Itália estão em pleno progresso de pobreza, ficam em chilique quando surte a pergunta capital - Quem paga a conta? Se a madame tomasse conta do deserto iria faltar areia. E dado como certo que estes países vão voltar a suas moedas pois poderão acionar a impressora e emitir aquele dinheirama sem nenhum valor e a desculpa e o tal rigor de gastos. Meu caro, a Itália foi governada não por socialistas, mas por Berlusconi durante quase 20 anos. Deixe a velha e boa Itália fora de suas cogitações, tá? E quem salvou a Espanha do negror do atraso foram 14 anos de extraordinário progresso econômico, político, cultural, democrático e diplomático do governo do primeiro-ministro socialista Felipe González.

Rodrigo em 11 de julho de 2013

Na prática cria-se mais um 'entulho' de burocracia e fiscalização (difícil de se fazer) para garantir 'direitos' com o dinheiro dos outros. Esta Manuela D'Ávila é mais uma filhinha de papai metida a Robin Hood enganando o povo. A meia passagem vai fazer com que os empresários aumentem os preços para os demais passageiros. A 'deputada' alega que o governo federal vai bancar, mas até o dinheiro chegar às empresas, pela burocracia, o empresário é obrigado a sobre-taxar o usuário pela falta de garantia de pagamentos. Uma burrice seguida de outra burrice, e ainda posam de heróis nas campanhas eleitorais. Tudo a turma do PiCareta do B. Espero que o RS acorde para esta enganação.

Marco Balbi em 10 de julho de 2013

É meu amigo Setti, se a turma voltar a ir para a rua, não sei onde nós vamos parar ou quando é que nós vamos parar de pagar as contas que estão espetando nos nossos, já depauperados pelos impostos mal empregados, bolsos. Esta turma da esquerda então, pensa que dinheiro nasce em árvore.

Roberto Souza em 10 de julho de 2013

Caro Setti, como sempre você põe o dedo na ferida e diz o que costuma ser ignorado pela maior parte dos jornalistas. Se me permite a audácia, gostaria de discordar somente da afirmação que a conta vai sobrar para clubes, músicos, e empresários. A experiência mostra que encontrarão uma forma de "embutir" o prejuízo das meias entradas no preço dos ingressos, dessa forma nós é que pagaremos a farra dos meninos e meninas de até 29 aninhos que precisam se divertir. Um abraço.

Luiz Pereira em 10 de julho de 2013

Manoela d´Ávila, a beleza a serviço da malandragem.

Marcia em 10 de julho de 2013

Muito bem, e quando o governo federal vai se importar com um dos membros da família dos mais esquecidos: o pai bebum? Ele não terá nenhuma ajuda pro 'rabo-de-galo' de todo dia? Um desconto, uma cota/mês gratuita, algo enfim às custas dos donos de boteco de Banânia?

ZM em 10 de julho de 2013

Crítica, sim, caro ZM. Ofensas, não.

pierre em 10 de julho de 2013

Até agora não entendi! O projeto da deputada Manuela não diz quem será o responsável para fornecer o C.U. para os jovens? Ou quem dará o C.U. será a UNE? Alguma autoridade poderia vir a público para orientar os jovens de como conseguir o C.U. do governo e ter acesso aos benefícios ? No Brasil, essa história de cadastro único (C.U.) sempre acaba em m-e-r-d-a !

Ricardo em 10 de julho de 2013

Prezado Ricardo, Excelente comentário. maisuma jabuticaba das grandes que criamos e adubamos por aqui. Só discordo que a conta dessa insensatez recaia somente sobre os empresários, clubes de futebol, artistas, etc. Os 60% não beneficiados por mais uma cota exdrúxula também pagarão mais caro para viabilizar tais eventos. Os "velhos" pagam mais caro, e os empresários se verão desestimulados a organizar eventos dessa natureza pois a demanda pagante para estes será reduzida. Por sua vez, os "jovens" saem perdendo por eventos de pior qualidade ou em menor quantidade. Situação conhecida como "loose-loose" (todos perdem) em economia. Pra não falar que só criticamos, segue uma sugestão (claro que será ignorada): permitir entrada a preços promocionais em datas menos concorridas, tradicionalmente com menor demanda. Assim pessoas com menos recursos podem usufruir de tais eventos, os eventos se tornam mais rentáveis por aproveitar uma estrutura já montada e diluir custos fixos e, por que não, os preços médios poderiam até cair para todos os outros por uma estrutura mais eficiente e rentável para quem organiza os eventos, o que estimularia a concorrência e a promoção de maior quantidade de eventos. Essa seria a solução "win-win" (todos ganham). Mas isso é "liberal" demais pra essa "juventude intelectual" que temos.

Joseilmar em 10 de julho de 2013

Depois perguntam porque teatro e cinema são caros. Quem vai pagar a conta? A deputada não se interessa por isso nem quem aprovou tal lei. Esta UNE é completamente desmoralizada, cooptada pelo PT, é um braço do desgoverno a serviço da implantação da ditadura comunista.

ISRAEL CERQUEIRA em 10 de julho de 2013

Só falta aprovar a BOLSA C O R N O

sheila lima em 10 de julho de 2013

Uma pessoa com 29 anos pode trabalhar e pagar seu divertimento!Tenha santa paciência!É mais um absurdo destes irresponsáveis políticos que só pensam nos seus interesses.Ganham ingressos para os espetáculos e tem dinheiro sobrando para pagar!

Laudete Vicentin em 10 de julho de 2013

No dia em que o Brasil acordar (se acordar!) desse pesadelo populista, estaremos na lona! Já esgotei todos os meus impropérios...! Não conheço nenhuma palavra que possa representar o que sinto quando leio o que esses "cabeça-de-bagre" estão fazendo com o país e com as nossas vidas! Nunca o brasileiro consciente e responsável esteve tão encurralado e desestimulado...! Movimento nas ruas prá quê?

Luciano em 10 de julho de 2013

Quem vai pagar a conta, realmente, é o indivíduo que não é "jovem", não tem "bolsa", ou seja, o cicadão comum.

Antonio Carlos Raulino em 10 de julho de 2013

Nada mais me assusta . Em se tratando desses caras { Politicos } É,tudo do mesmo saco ! Chega dar vontade de vomitar !

Neile em 10 de julho de 2013

Quem saiu às ruas p´ra protestar ?Foram os jovens. Dessa maneira ,eles não vão ter mais do que reclamar,portanto não haverá motivos para protestarem .Essa é a jogada: calar a multidão.

Artur Souza em 10 de julho de 2013

Quando eu era criança, tinha minha caixa de engraxate. Exgraxava sapatos nas manhãs de domingo e faturava uma grana para a matinê de cinema à tarde, e ainda sobrava para picolés e revistas de histórias em quadrinhos. Não que meu pai não tivesse dinheiro para bancar meu cinema. Mas ele me estimulou a trabalhar desde cedo, para conhecer o valor e a alegria do dinheiro ganho com meu próprio suor. Pela ótica de Manoela e do comunismo, acho que ele seria considerado um mau pai. (Comunismo, meu Deus! Que coisa antiga! Que moça velha!). Manoela, precisamos estimular os brasileiros, a começar pelos jovens, a trabalhar, estudar e dar duro desde cedo para conseguir o que querem, sem esperar favores de ninguém. O país precisa parar com esse coitadismo que já dura mais de dez anos. Não podemos criar mais uma geração de brasileiros mimados, parasitários, molengas, sempre esperando que o estado-babá cuide deles. Nennhum país virou potência, nenhum povo saiu da miséria, com essa mentalidade. Warren Buffet, quando criança, faturava uma graninha entregando jornais de porta em porta, com o céu ainda escuro, antes de ir para a escola. E seu pai era deputado em Washington. Você também é deputada, Manoela, só que em Brasília - e isso explica a diferença. Cresca, Manoela!

RPCS em 10 de julho de 2013

ATENÇÃO!!! Existem, também , as benesses dos idosos. Não vai sobrar lugar para quem paga.

Manuelzão em 10 de julho de 2013

Na minha terra esses "jovens" com 29 anos são chamados de rapaz velho porque não estudam, não trabalham e vivem escorados nos pais. Agora são promovidos a jovem com direito a meia entrada em eventos culturais e musicais, dando prejuízo as pessoas empreendedoras. O nosso país passa por um piores momentos da sua história. De onde tiraram a tese de que um cara (geralmente vagabundo) com 29 anos deve ser considerado como beneficiarios com de meia entrada. Alguém já parou para calcular de quanto vai o prejuizo dos empresários? Agora, uma coisa esta mais do que certa, os preços finais dos ingressos vão aumentar. Essa lei está sendo aprovada sob medida para os estudantes profissionais da UNE, como todos sabem essa turma nunca saem das faculdades, ficam mamando nas tetas da sociedade embalados com muita pinga.

Luiz em 10 de julho de 2013

Vergonhoso porque a Constituição prevê os direitos pleiteados ,mas, hora dessas as empresas vão quebrar ou o estado vai ,como especialidade que tem, tudo para o lixo!

Natal em 10 de julho de 2013

É o bolsa-marmanjo!!!

Bruno Sampaio em 10 de julho de 2013

Eis o "legado" do MPL e outros totalmente desvinculados da realidade. Então tá, tudo de graça pra "jovens". É o Estado-Babá, distribuindo benesses com o chapéu alheio e inviabilizando projetos de VERDADEIROS artistas, aqueles sem acesso a Lei Ruanet, sempre utilizada por gente que já tem um belo patrimônio, mas mesmo assim, continua a bancar seus projetos (e encher ainda mais a burra de dinheiro) com dinheiro público. La Venezuela és aqui, enquanto não é o Haiti.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI