Tudo bem, o ministro Carlos Lupi está caindo de podre. Mas o que aconteceu com a investigação sobre Erenice Guerra?

dilma-erenice

Erenice Guerra com sua antecessora, ex-chefe e amiga, Dilma Rousseff

Amigos do blog, a sucessão de escândalos cai-ministro no governo da presidente Dilma, e, agora, os esforços desesperados do moribundo ministro do Trabalho, Carlos Lupi, para agarrar-se de qualquer maneira ao cargo deixaram completamente em segundo plano, quase esquecido — meu amigo Augusto Nunes é um dos que não deixa passar –, o inquérito da Polícia Federal sobre as acusações de tráfico de influência supostamente praticado pela então chefe da Casa Civil da Presidência, Erenice Guerra, amiga pessoal e sucessora de Dilma no cargo, e pessoas de sua família.

O balcão de negócios em que teria se transformado o próprio coração do Palácio do Planalto durante o ano final do lulalato levou à queda de Erenice em setembro do ano passado.

A Polícia Federal pediu pelo menos cinco vezes o adiamento das conclusões do inquérito, depois de ouvir meia centena de pessoas. A PF alegou em várias ocasiões que estava com dificuldade de obter dos bancos informações propiciadas pela quebra, devidamente autorizada, do sigilo bancário da ex-ministra.

A coisa começou há um ano e um mês e… o que diz a PF, de competência tão decantada pelo lulalato?

Vale a pena recordar que a Controladoria Geral da União  concluiu em março — ou seja, há quase oito meses — sua investigação sobre o caso, e encontrou três “graves irrregularidades”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + um =

8 Comentários

  • Natal

    Setti, a corrupção no governo petista e adjacências (vide DF) é tamanha que acaba beneficiando os próprios corruptos. Pois como a cada semana novos personagens são denunciados, os anteriores são esquecidos… é como uma regra: denúncias, desmentidos, quedas… esquecimento: outro assume o lugar do defenestrado! Num país onde as leis de fato funcionam, Dilma já teria sido apeada do poder, pois não é possível alguém nomear tantos ministros com fichas sujas assim sem ser responsável por eles. Ou ela é incompetente demais, ou conivente. Nos dois casos, não merece estar no posto que exerce.

  • selminha

    Setti, digo mais: num país sério, Dilma teria tido sua candidatura impugnada, pelo menos até que o “caso” Erenice fosse esclarecido. Trabalhando junto com ela, das duas uma, ou Dilma foi conivente, ou foi incompetente. Eu aposto nas duas opções. É cria do Lula! Em Brasília, todos se protege, pois todos têm o rabo preso.

  • terceira via

    Desculpe Setti, mas não sou eu, um cidadão brasileiro, morador do interior desse pais que vou responder essa pergunta. aliás, é DEVER do quarto poder “decente” ir fazer esta pergunta as pessoas envolvidas com a sentença final deste caso.
    uma pergunta.
    Cade o QUARTO PODER deste pais? esquece rápido tambem?

  • Silvinho

    Todos tem rabo preso…(continuando), inclusive a PF que não apura nada (nesses casos de envolvimentos de políticos). Se até a PGR foi enfático em afirmar que Zé Dirceu foi chefe da quadrilha, porque a PF não quer apurar, ou melhor,processar logo essa cambada de ladrões?

  • Denúncia do Arruda Setembro/2010

    Caro Setti,

    Sobre o escândalo do Metrô vc não vai falar nada? R$ 326.000.000,00 de obra do metrô superfaturada? As emendas do ALESP? VCS da VEJA não vão cobrar o governo de São Paulo. Só sabem escândalos do Governo Federal? Está com medo de perder a verba publicitária ou as assinaturas da veja sem licitação? Responda os meus questionamentos, por favor

    Não seja ridículo. Comentei não sei quantas vezes o caso das emendas da Alesp.
    Publiquei dezenas de críticas ao governador e ao governo de São Paulo.
    Os escândalos de toda ordem são muitos para um só blogueiro.
    Não seja ridículo. As assinaturas “sem licitação” são compradas por governos de todos os países civilizados do mundo para distribuição na rede escolar. Compram-se assinaturas de VEJA como de inúmeras outras publicações.
    Os recursos que a Abril, legalmente, recebe por publicidade que veicula ou por assinaturas que vende a órgãos públicos são parte insignificante de seu faturamente, como já cansei de informar em resposta a outros comentários maldosos, mal-intencionados e anônimos, como o seu.

  • Frederico Oliveira

    “Malfeitos” para os cumpanheiros, não dá cadeia, só lágrimas e elogios. Como diz Reinaldo Azevedo, malfeito dos companheiros é, no máximo, deslize, esquecimento, etc..Já para os “inimigos”, (que se tivermos vergonha na cara somos a maioria) são crimes irrefutáveis.

  • Nilo

    Ricardo :
    trabalhei e, banco durante 17 anos e para estes casos , o banco não pode protelar , negar ou usar qualquer outro subterfugio para não fornecer a informação , seria obstrução de justiça . estranha o fato de que os policiais quando em diligência para estes casos deixam claro para os gerentes que os mesmos serão presos caso não forneçam as informações nos prazos estipulados . penso que há obstrução política ao processo , a mentalidade da ptralha parece pensar : vai que atrasa muito e o povo esquece … e o processo prescreve … ainda bem que temos um canal isento e confiável que são todos os colunistas de Veja que trabalham incansavelmente para que prevaleça a verdade ( e não as distorções) dos fatos .

  • fpenin

    Setti,
    Existe alguma instância que possa expor o caso Erenice à luz? Pelo andar da carruagem, eu arrisco um palpite: NÃO!