Tulipa Ruiz mostra no Rock in Rio porque é uma das cantoras da vez no Brasil

Tulipa-aproveitando-o-momento

Tulipa: aproveitando o momento

Por Daniel Setti

Representante da safra de cantoras e compositoras brasileiras que pularam diretamente da cena independente para o reconhecimento internacional – Luisa Maita e Céu são outros exemplos – a santista criada em São Lourenço (MG) Tulipa Ruiz é um dos destaques de hoje do Palco Sunset, espaço mais dedicado à música brasileira do Rock in Rio 4. Ela se apresenta na companhia da sensacional e veterana banda pernambucana Nação Zumbi.

Tulipa é autora de boas letras e melodias assobiáveis, além de possuir uma poderosa voz aguda, que usa com particular estilo com certa influência operística. Por causa de seu primeiro álbum, Efêmera (2010), caiu nas graças da crítica tanto brasileira (melhor cantora no Prêmio Multishow) quanto estrangeira (entrou na programação de rádios como a inglesa BBC), o que contribuiu para convites para tocar nos Estados Unidos.

No vídeo, ela faz uma releitura informal de “Efêmera” em companhia para lá de familiar: os guitarristas são Luiz Chagas e Gustavo Ruiz, respectivamente seu pai e seu irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =

4 Comentários

  • Marco

    Amigo Setti: Daniel, será q os acordes dela não estão muito fortes e agudos, não seria melhor um pouco menos…
    Abs.

  • Marco

    Amigo Setti: Daniel, me refiro aos acordes vocais.
    Abs.
    O timbre dela é bem agudo mesmo, Marco. Há gente que não gosta. Eu acho original.
    Um abraço
    Daniel

  • carlos nascimento

    Confesso, não conhecia esse talento.

    Aproveitando, ontem “madre superiora” foi devidamente homenageada no Rock in Rio, um coro de 100 mil vozes, sob o comando de Dinho Ouro Preto – Capital Inicial – entoando o hit de Renato Russo “que País é esse”, a galera mandou ver, o refrão era:” ei sarney, vai tomar no .. ei sarney, vai tomar no .. uma merecida e justa homenagem.
    Daniel dá uma força ai, posta o show com essa homenagem belíssima à la madre superiora.
    Foi mesmo uma “homenagem” e tanto, Carlos.
    Um abraço
    Daniel

  • Marcio

    como era o nome daquela que cantava ‘escrito nas estrelas’ igualzinho e a tal Tiê é muito infantil, tá maussss