Durante os cinco anos em que dirigi a edição brasileira de Playboy, participei de várias convenções internacionais da revista — serviam para mútuo aprendizado com a troca de experiências, análise das tendências das revistas masculinas no mundo, exame da concorrência e uma tomada de pulso, pela edição original americana, de como iam as franquias mundo afora.

Uma das reuniões mais interessantes, até pelo exotismo da paisagem, do idioma e dos costumes, ocorreu na Croácia, em 1998. O país se tornara independente da Iugoslávia há apenas cinco anos, após uma pavorosa guerra civil, então tornou-se necessário dar um desconto por algumas deficiências mais do que naturais.

O grupo de diversos países, inclusive a turma do Playboy norte-americano, se hospedou e trabalhou, por exemplo, num resort à beira-mar arquitetonicamente espetacular, na ilha de Rovinj, no Mar Adriático, o Istria Hotel — mas o local mantinha ainda rescaldos da escassez comunista: a decoração do hotel era de má qualidade, os armários e outras instalações dos quartos, péssimos, a alimentação deixava bastante a desejar.

Todo mundo, porém, levou na esportiva, o encontro decorreu muito bem, e a turma do Playboy croata, à frente a bela publisher Ivana Soljan e o diretor de Redação, Vladimir Tomic, revelaram-se incansáveis anfitriões.

Até de uma regata os representantes das diferentes edições participaram, devidamente conduzidos por tripulações que entendiam do riscado.

Na foto deste post aparece um grupo que deixou a convenção num mesmo veículo, atravessando o território da Eslovênia rumo a Triste, na Itália, de onde partiríamos para distintas partes. Ela foi tirada a 27 de setembro de 1998 por um garçom do Harry’s Grill, belo restaurante de Trieste.

Então, da esquerda para a direita, num jantar no excelente restaurante Harry’s Grill do Grand Hotel Duchi d’Aosta aparecem a atriz Natacha Amal — exótica beleza nascida na Bélgica de pai marroquino e mãe russa, com vasta carreira no teatro e no cinema, mas sem pose e muito simpática –, convidada pelo Playboy francês para o evento na Croácia, Jeff Cohen, excelente figura, encarregado de edições especiais da edição norte-americana, Piotr Lyszkiewicz, diretor comercial do Playboy da Polônia e um monumento ao cavalheirismo,  Stan Barets, sofisticado e irônico diretor do Playboy da França (curiosamente, um dos maiores especialistas no país em histórias em quadrinhos) e este que vos fala.

Para nossa sorte, o hotel, em cujo restaurante jantamos, se situa ao lado da magnífica Piazza Unità d’Italia, de tirar o fôlego, construída há 700 anos e que sofreu demolições e acréscimos de palácios ao longo dos séculos. Não muito longe dali, uma arena romana permanece praticamente intacta. Só essas duas vistas teriam valido a viagem.

Quanto a fotos do evento, a lei de Murphy baixou com tudo em mim: de um pen drive para outro, de um arquivo para outro e… elas sumiram.

Tento compensar com as fotos que se seguem.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − 3 =

TWITTER DO SETTI