Uma preciosidade: em filme de Glauber Rocha, Sarney promete tirar o Maranhão da miséria ao assumir o governo, em 1966. De lá para cá, o Maranhão mudou?

Amigos, como é bom registrar a história, não?

Vejam a preciosidade que é o vídeo com a “reportagem cinematográfica” dirigida por Glauber Rocha e Fernando Duarte — na verdade, um descarado trabalho de propaganda claramente feito sob encomenda — mostrando a posse no governo do Maranhão, em 1966, do então jovem ex-deputado e futuro presidente da República José Sarney.

Vindo da chamada “Bossa Nova” da extinta UDN, eleito pela Arena, magrinho e com cabelos originalmente escuros, Sarney chegou como promessa de renovação de costumes e de redenção econômica de um dos Estados mais miseráveis do país.

O filme mostra cenas da cidade de São Luís e flagrantes da miséria do Maranhão — hospitais caindo aos pedaços, lixões percorridos por catadores, prisões horrendas, crianças carentes — entremeadas da festa popular por Sarney e tendo como trilha sonora seu discurso de posse diante de grande multidão.

Ele promete acabar com a roubalheira, com a “miséria, a angústia e a fome”, combater o analfabetismo, “as mais altas taxas de mortalidade infantil, de tuberculose, de malária e de xistosoma [esquistossomose] como exercício do quotidiano” — e por aí vai.

Hoje, 45 anos depois, tendo o Estado sido governado na maior parte do tempo pela família Sarney e por aliados e ostentando os últimos lugares em quase todos os indicadores sociais, confira se o cenário mudou fundamentalmente no Maranhão em relação ao quadro que o então jovem governador descrevia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário

  • Paulo Bento Bandarra

    E o patrimônio da família Sarney, não se multiplicou? Você acha pouco que este patriota que o Brasil deve tanto, das palavras do apedeuta, tenha saído da faixa da riqueza para a de extrema riqueza? Ele e Lula também merecem o título de “Notório Saber” em maracutaias enriquecedoras. Veja só a importância para o empresariado nacional saber que Lula deixava a sua marmitinha guardada embaixo do tanque. Isto vale ouro!

  • Joker

    O Maranhão? O Maranhão continua o mesmo, porque ama a tradição.
    Já a Famiglia Sarney…

  • José Geraldo Coelho

    Glauber Rocha, Quem diria. Faturou alguns trocados fazendo marketing político para coronelzinho de merda.
    José de Ribamar (vulgo José do Sarney) prometeu e cumpriu. Tirou do Maranhão do estatus simples de misérável e concedeu-lhe o título de “O estado da miséria absoluta”.
    O estado mais pobre do Brasil.
    O Carcará Maranhense só tirou da miséria a sua família e o resto é que se dane.

  • Luiz

    Caso a economia do Maranhão tivesse crescido metade da variação do patrimonio do Senador, desde o ano de 1,966 ate hoje, os maranhenses poderiam ser comparados a Dinamarca.

  • Leonardo Arrais

    Inacreditável. C

  • Fred Lauletta

    Dá pra se ver que São Luís não tinha buracos nas ruas naquele tempo…….no calçamento, como na política, os ratos trabalharam muito esses anos todos.

  • carolina

    ANTES SARNEY ERA UM PROBLEMA DO MARANHÃO….
    HOJE É UM PROBLEMA DO BRASIL.
    MAS….ONDE ESTÁ UM HOMEM DE VALOR PARA TIRAR ELE
    DO LUGAR DE IMPERADOR???