Image
Carro manobrando sozinho, com ajuda de sua própria câmera e a do sistema do estacionamento: já imaginaram? (Imagem: reprodução)

A moda está pegando. Depois de marcas consagradas como a alemã Audi e a sueca Volvo exibirem suas primeiras incursões pelo mundo dos automóveis que funcionam sozinhos, agora é a vez de uma concorrente de peso de ambas, a japonesa Honda, se aventurar neste curioso terreno.

Segundo informa o engenheiro não identificado no vídeo ao final deste post (crédito: Digital Post), por volta de 2020 as pessoas que forem a grandes centros comerciais e não encontrarem vagas nos estacionamentos não precisarão mais se preocupar.

No que depender do novo sistema desenvolvido pela Honda, os clientes poderão tranquilamente deixar seus carros na porta de entrada das lojas, já que o resto de trabalho será inteiramente feito sem a ajuda de seres humanos.

Conectando informações captadas pelas câmeras de vídeo dos próprios veículos e as pertencentes ao aparato de segurança dos estabelecimentos, uma network criada pela Honda permite mapear os espaços e “encaixar” os possantes nas vagas disponíveis.

“A informação que é utilizada para manobrar os carros, como as linhas brancas, é enviada aos mesmos como mapas”, diz o engenheiro. Segundo ele, basta que os shopping centers ou locais semelhantes interessados na novidade instalem o sistema elaborado pela Honda.

Como o mecanismo se baseia nos dados obtidos por câmeras já existentes, a prática pode sair relativamente barata, considerando os possíveis benefícios. Por isso, o sistema já ganhou o predicado de low cost. Resta saber o quão adaptável poderia ser um sistema Honda a modelos de outras marcas automobilísticas. Assistam:

LEIAM TAMBÉM:

VÍDEO DE FAZER INVEJA: O Audi que procura vaga e estaciona sozinho — sim, sozinho, sem motorista!

VÍDEO QUE OBRIGA A PENSAR: Quer se conectar mais? DESCONECTE-SE!

Fotos para rir — e meditar: juventude moderna e participativa

Quem vai trazer um smartphone do exterior, cuidado: ele poderá ser bloqueado

Parece inacreditável, mas é verdade: os animais robôs criados pela tecnologia. Há até um guepardo eletrônico que corre a 45 km por hora

Em fotos e vídeo, o que seria o “uso orgânico” de um smartphone — acoplado à mão. Será que vai pegar?

Vídeo es-pe-ta-cu-lar: tecnologia em 3D faz um prédio inteiro ganhar vida, pular, virar um gigantesco robô, transformar-se no fundo do mar…

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 1 =

4 Comentários

Corinthians em 24 de outubro de 2013

É Setti, País de primeiro mundo é isso aí. Aqui ? Quando isso chegar aqui o sindicato dos manobristas vão clamar pela importância do trabalho realizado por eles, da necessidade de estar sempre atualizados, do grande conhecimento existente na profissão, e vão vetar a implementação de tecnologia. Afinal, tecnologia é má. Exige que as pessoas estudem e se atualizem para poder prover trabalhos mais eficientes e com maior valor agregado. Péssimo para a manipulação de massas. E continuaremos com um serviço caro, ineficiente - e dado vídeos e conhecimento popular - arriscado. Não se pode deixar dinheiro, rádio, GPS ou qualquer objeto de valor nos carros, afinal os manobristas (nem todos claro) podem achar que é doação. Continuarão a abusar dos carros em manobras arriscadas para os carros e para eventuais pedestres.

What's up? em 24 de outubro de 2013

Continuo "achando" que a solução só virá quando deixar de deslocar 1.500 Kg de ferro e plásticos para transportar apenas 80 ou 140 Kg.

gente rica em 23 de outubro de 2013

Very nice! O Setti, quando você acha que essa tecnologia vai aterrizar por aqui? Os petralhas nunca vão deixar pois os flanelinhas vão perder o emprego, parte das estatísticas do desgoverno Dilma.

Sylvio Haas em 22 de outubro de 2013

É o chamado franerinha, no?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI