Parecendo abobalhado de tão inseguro nas respostas, o ator Benicio Del Toro – ora em visita ao Brasil – embasbacou, rateou e mostrou que pouco sabia sobre o lado negro de Ernesto “Che” Guevara, a quem retratou no cinema, numa entrevista a uma emissora de TV em idioma espanhol de Miami, no final do ano passado.

A entrevistadora, que falou quatro vezes mais do que o ator, é pouco repórter e muito militante anticastrista.

Mesmo assim, espanta ver Del Toro tão pouco informado sobre um personagem cuja vida ele diz ter estudado durante anos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − oito =

14 Comentários

Maradona em 04 de julho de 2014

Publiquei este vídeo na página: www.facebook.com/cheguevarapsicopata

ANA SOUZA em 21 de março de 2011

pessoas com pouco conhecimento politico e cultural falam facilmente, que del toro é um bocó e idiota.Acredito que não saibam que se levou quase uma decada para fazer "CHE". não estou só defendendo del toro,estou percebendo que quem conhece ahistoria fundo escreve bem melhor.E não enche de elogios a jornalista,esta que metralhou o entrevistado deixan-do sem graça. cada historia tem sempre dois lados, um do bem e um mal.ENTAO UM LADO FOI DESTACADO MAIS. Benicio del toro foi para ser entrvistado e não para um debate á eliçao p/president.

Frederico Hochreiter/BH em 20 de setembro de 2010

Realmente, o del Toro não é páreo paa a entrevistadora que, além de inteligente, é um charme. Nada de levantar a bola para respostas prontas como é usual aqui. O del Toro não deslustrou a amostra, em recente visita ao Brasil. Metido num figurino roto endinheirado mostrou absoluto desconhecimento do que vem a ser o Brasil e a atual situação politica.

Blumenau em 19 de setembro de 2010

Olá Ricardo. Se aqui no Brasil tivéssemos repórteres tipo a Marlen Gonzalez,faltaria horário para entrevistar com seriedade e competência,essa cambada de políticos faz-de-conta.E ainda mais que publicam as metiras,e a população é tratada como ignorantes.Ah...eu queria uma Marlen Gonzalez na Globo,uma na Band,uma na Record. Parabéns Ricardo,salvei nos meus favoritos. Muito obrigado pela gentileza. Apareça sempre! Abraços

Mariazinha em 19 de setembro de 2010

Benício entrou del toro e saiu el bezerro, é um babaca! Amei a repórter, nocauteou o idiota!

Emilio Mansur em 18 de setembro de 2010

Aos Asmáticos. Che, filho de burgueses. Aos 17 anos já conhecia meia Argentina em uma bicicleta. Aos 18 os pais se separam e Che tem que trabalhar para pagar os estudos e ajudar a mãe. Em 47 entra na universidade para estudar medicina. Em 52 fez uma viajem de moto por 10 meses, depois a pé. Conviveu com leprosos, vai até Miami. Tudo isto sem nenhum dinheiro. Volta a estudar como um louco e em 53 forma-se médico alergista. O resto todos nós sabemos. Che era um Humanista que conheceu Karl Marx e Fidel. E claro a CIA. Quanto aos 400 cubanos assassinados, não é diferente do maior dos heróis (de sete países) de todos os tempos o general americano John Pershing, que em poucas horas mandou para morte 1500 jovens americanos.

Ed Lascar em 17 de setembro de 2010

Benício del Toro é mais um lesado por substâncias estranhas. A entrevistadora dá uma sapecada nele, mas ele não aprendeu! :o)

Rafael SC em 17 de setembro de 2010

Olá Setti, acho que ele acabou de acordar e foi dar entrevista o que mais parecia um interrogatório policial. Eh,he Caro Rafael, Viva o bom humor! Realmente, parece. O cara parecia estar tonto, abobalhado. Um abraço e obrigado por seus comentários. Ricardo Setti

Ana Muniz em 17 de setembro de 2010

Que falta fazem apresentadoras com a coragem dessa moça na televisão brasileira. comoé que um ator(?) aceita aceita protagonizar uma criatura sem conhecer a fundo a sua história? ~Só há uma definição - ator medíocre. Sou mais o Nicolas Cage em Senhor da Guerra.

José (Europa) em 17 de setembro de 2010

A repórter falou mais como militante anti-castrista, é verdade. Mas dá um prazer enorme ver o que a esquerdopatia faz com as pessoas: a cara de bobo de Del Toro é hilária!

Jairo Ponte em 17 de setembro de 2010

É por isso que a veja é realmente um veículo ideológico e não um texto jornalistico. Pergunto: como foi o processo de expansão para o oeste no Estados Unidos, como foi o processo revolucionario Frances, ou os processo de libetação da América? Todos estes processo foram, seja por motivos mais nobre ou pro motivos mais mesquinhos, processos violentos com execuções de divergentes. Não estou defendendo sumairamente as execuções, mas advertindo que a posição da reporter é claramente seletiva. Esquece deliberadamente dos processos históricos que não convem falar. Esta em Maimi, protejiga pelo mesmo governo que torturou e ainda tortura, e que matou e aque ainda mata, milhares de pessoas alegando motivos diversos, mas que tem como fundamento não a divergencia em relação a um sistema político, como é imputado a Guevara, mas porque não concordam em serem expropriados e expulsos de suas próprias terras e terem suas riquezas levadas por conglomerados e multinacionais. Não sou peista, alias faço oposição ao PT em vários flancos, entretanto não posso deixar de comentar uma coisa. A nossa Ditadura democrática, meu caro luiz antonio, não faz execuções e torturas de divergentes. O termo subversivo parece ser o suficiente, na cabeça de alguns, para justificar o que as ditaduras latinoamericanas de direita fizeram. Mas sintomaticamente nunca servem para justificar o que outros regimes, igualmente qualificados de autoritários e ditatoriais, fazem. Em outras palavras, não existe uma crítica séria ao método, mas à orientacão do regime. Se a ditadura brasileira, chilena ou uruguaia tortura e mata, é por que eram subversivos, se a ditadura cubana faz qalquer coisa, é porque é simplesmente perversa. É preciso um pouco mais de coerencia. A expressão de efeito "ditadura democrática" é sempre a frase daquele que foi derrotado políticamente. Sera que em outros tempos, como na época do Collor ou FHC, tivemos mais democracia que agora? Acho que estamos na mesma, mas sempre haverá um descontente chamando de ditadura. Sobre a entrevista, é um pena perceber que Benicio Del Toro não estão preparado para debater essas coisas, parece até que ele está com sono. Mas a nossa reporter não consegui ser mais nada que seletiva e simplificada na compreensão dos fatos. Não a recrimino, vejo nela o mesmo comportamento do nosso amigo luiz antonio.

Mesmo depois de tanto tempo me sinto obrigado a respondê-lo depois de um comentário longo quase coerente. Como você mesmo fala deturpado. A entrevista fala da figura Che Guevara como pessoa e "líder revolucionário", não importa o rumo político e como outras sociedade chegaram às suas conquistas. Então é mais que plausível que indignação da repórter ao perder a compostura de uma entrevista visto a uma opinião deturpada sobre a figura em assunto. Parece ser tão difícil separar assuntos, assim como você tenta fazer. Mas falha vigorosamente, não sei bem o que você realmente defende, mas tire essa mascara de imparcialidade pois ela não lhe cai bem. Como titular de um blog de OPINIÃO, não tenho "máscara" de imparcialidade, nunca pretendi, como titular, repito, de um blog de OPINIÃO, de ser imparcial. No caso, a despeito da confusa mensagem que você escreveu, o que não me permitiu entender direito o que, afinal, foi criticado sobre o post,o que ocorreu foi, simplesmente, meu espanto diante da ignorância que o ator Benicio del Toro manifestou sobre a figura de um personagem por ele representado no cinema e a respeito do qual ele teria "estudado". E o comentário que fiz sobre a repórter foi a meu ver pertinente. Como REPÓRTER, ela não deveria mostrar tão ostensivamente sua posição política, no caso anticastrista. Repórter questiona, pergunta -- não lhe cabe opinar. Falo com a autoridade de quem sempre se opôs e continua se opondo à nefasta, criminosa e corrupta ditadura comunista que oprime Cuba desde décadas.

Setti
sinisorsa em 17 de setembro de 2010

Valha-me Santo Aparecido! Mr Del Toro é um autêntico bocó! A princípio pensei que ele não fosse fluente em espanhol, mas em breve compreendi que ele simplesmente não sabe nada de nada sobre o tal comandante guevara, que em sua curta vida não fez mais que entrar pelo cano, ainda que a custas do sangue alheio. A entrevistadora merece aplausos por desmascarar o bobão com tanta classe.

luiz antonio - rj em 16 de setembro de 2010

O mito Che é só mito. Assassino frio e cruel. Del Toro, provavelmente sem conhecê-lo bem, estava ligado à visão romantica da libertação de um povo que vivia subjugado pelo ditador Batista. O que houve foi a troca de um ditador por outro. Foi romantico quando havia ditadura no Brasil. Cuba não nos ajudou em nada na redemocratizção. Ao contrario, ensinou aos ptistas como implantar uma "ditadura democrática" . E a reporter...é ótimo juntar inteligencia e beleza. Abs, Luiz

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI