Esta me chegou por e-mail.

Multiplique 13837 vezes a sua idade, e vezes 73.
O resultado será um número que conterá 4 vezes consecutivas a sua idade.
Deve ter sido com uma conta maluca dessas que o Silvio Santos pagou 450 milhões de reais — em papéis–  pela dívida de 2,5 bilhões de reais que havia contraído, em dinheiro, com o Fundo Garantidor de Crédito (organismo privado, mantido pelos bancos com um pequeno percentual de cada depósito que recebem), passou adiante o complicado Banco PanAmericano, livrou-se de dar outras empresas suas e bens privados, ficou sem dever nada pra ninguém e ainda perguntou, ao final da reunião em que o negócio foi fechado, perto da madrugada de hoje:
— Agora posso ir para Orlando?

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 10 =

6 Comentários

Piloto de camburão em 02 de fevereiro de 2011

Prezado Setti O melhor negocio nesse pais é ter banco lucrativo. O segundo melhor negócio é ter banco que dá prejuízo.

Roberto 7467 em 02 de fevereiro de 2011

A conta maluca dá certo porque 13837 x 73 = 1010101. Mas isso só funciona até 99. De 100 em diante, dá errado.

Roberto Aliberti em 01 de fevereiro de 2011

Essa história precisa ser melhor apurada. A imprensa me parece tratar com extrema ligeireja o tema. O aporte do FGC foi de 4 bi. Daí resulta uma divida (sim, porque o FGC não está aí para fazer caridade) de 3,55 bi a ser assumida pelos contoladores, i. é. BTG e CAIXA, certo? É isso mesmo, caro Roberto. Ou pelo menos parece. O Estadão diz que os banqueiros que financiam o FGC ficaram "aborrecidos" com o prejuízo, mas julgam que o sistema financeiro precisa ser defendido. Para mim, está tudo muito mal explicado pelos próprios participantes do negócio. Silvio Santos disse, hoje de madrugada, perguntado sobre como foi o acerto: "Não tenho a mínima ideia". Pode?

Seilon em 01 de fevereiro de 2011

Acho que entre o risco de não receberem o total da dívida e o risco de deixar o banco quebrar,já que o Sílvio não teria garantias pra fazer um novo empréstimo,eles preferiram ficar com a primeira opção.

Tito em 01 de fevereiro de 2011

É, no Brasil não existem santos.

Seilon em 01 de fevereiro de 2011

Eu não entendi nada.O BTG é quem assumiu a dívida? Ninguém entendeu nada, Seilon, não só você. Tecnicamente, parece -- digo de novo, parece -- que quem ficou com a dívida foi o Fundo Garantidor de Crédito, mantido pelos bancos para garantir os clientes em determinadas circunstâncias.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI