Image
O presidiário da penitenciária de Moriah, em Nova York, começa seu “programa de choque” todo dia às 5h30 da manhã — durante seis meses (Foto: Mike Groll / Associated Press)

Adam Bloss, presidiário que cumpre pena na penitenciária de Moriah, no norte do Estado de Nova York, sob estrita vigiância de guardas armados, dá duro cortando blocos de gelo do Lago Flower que serão usados na construção de um palácio para um tradicional festival na pequena cidade de Saranac Lake.

Presidiário, nos Estados Unidos, não tem colher de chá, e não raro a pena inclui trabalhos forçados. No caso de Adam, ele está inscrito num chamado “programa de choque” destinado a “constuir caráter e auto-estima”.

Se ele for bem, poderá obter redução de pena, mas o programa não é mole: todo dia, ele começa a trabalhar às 5h30 da manhã e é obrigado, depois, a frequentar uma série de aulas. Após seis meses dessa vida, será submetido a provas e avaliações para as autoridades constatarem se merecem o benefício da redução.

Igualzinho ao Brasil, não é mesmo?

A dica é do amigão do blog Hugo Sterman Filho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =

Nenhum comentário

José Paulo em 05 de março de 2013

O "mais" amigo Pedro confunde exigência de trabalho e educação com trabalhos forçados, fundamentando nas exceções ou fatos históricos, desprendidos da realidade democrática. Normal, na visão de mundo dele, basta corrigir a "direção", que a ditadura fascista seria uma "beleza", mesmo que não admita. Realmente, a maioria de nossas prisões são degradantes, com tão ínfima estrutura que as fugas pululam, ainda mais nos pequenos recintos. Essa de exigir trabalhos funciona em alguns estados americanos em razão do pacto federativo. Aqui em Banânia, é uma lei material e processual só, seja na Amazônia ou em São Paulo. Enquanto não melhorarem os presídios e permitirem que os estados sejam entes federados, com verdadeira autonomia, fundada em preceitos gerais emanados pela União, a coisa não muda muito de figura. Muito boa, Setti! É triste, pois quem trabalha sabe o que ele significa para si próprio, talvez por isso tanta dificuldade de nossos representantes... Mesmo assim, é fundamental lembrar, através de posts assim, o quanto precisamos manter a cabeça erguida e evoluir.

Sergio em 05 de março de 2013

A legislação penal do Brasil é uma piada de mau gosto. E nunca vai melhorar, pois o lugar onde se encontram mais marginais condenados por metro quadrado (fora os presídios) é o Congresso Nacional.

wilson Filomeno em 04 de março de 2013

O evento ocorrido na Bolivia envolvendo o Corintians deveria servir de exemplo definitivo, o ser humano precissa dwe medidas firmes para aprender quais são os seus limites portanto a penalidade correta seria a eliminação da competição da equipe o que certamente nunca mais ocorreria fato semelhante.

Corinthians em 04 de março de 2013

Eduardo - 03/03/2013 às 3:49 Assino embaixo. Eu também. Às vezes é tanta coisa pra ler que acabo ficando pra trás - mas sempre dou um jeito de me atualizar rapidinho.

Corinthians em 03 de março de 2013

Pois é Setti. Lá eles acreditam no trabalho. Acreditam que a pessoa deve contribuir para a sociedade, e não o contrário. Aqui ? Aqui o esquema é contribuir com o INSS um pouquinho e virar criminoso. Caso você seja pego, vai para a prisão, come de graça, não precisa dar retorno para a sociedade (se você ficar pianinho ainda ganha saída de páscoa, dia das mães, dia dos pais, natal...) e você ainda ganha o bolsa bandido, 50% superior ao salário mínimo. Este é só um dos motivos de continuarmos a ser um país de terceiro mundo. Depois as pessoas ficam horrorizadas com os crimes cometidos por aqui...

arilson sartorato em 03 de março de 2013

AQUI SE O ZÉ DIRCEU UM DIA FOR PRESO ' TENHO MINhAS DÚVIDAS'VAI CUMPRIR UM 1/6 DA SUA PIFÍA PENA, ALÉM DE FICAR EM UMA CELA COM TODO CONFORTO, E AINDA RECEBENDO PERU E CAVIAR COM CHAMPAGNE DOS FAMILIARES.PODEM APOSTAR. LEMBREM DO MALUF.

Eduardo em 03 de março de 2013

Todos os dias leio os Três Mosqueteiros, Setti, Augusto e Reinaldo. Se não o fizer... perco meu juízo (político) mental. Muito obrigado pela parte que me toca, caro Eduardo. Conto sempre com sua leitura -- e suas críticas também! Abração

RVQ em 02 de março de 2013

A PTralhada só quer coisa fácil, talvez nessa situação fosse uma boa.

marina em 02 de março de 2013

Seu comentário calhorda, ofensivo e mentiroso foi deletado. Convido-a a sumir do blog. Não preciso de leitores como você.

Pedro Luiz Moreira Lima em 02 de março de 2013

Tenho a dizer - como cidadão - que o sistema penitenciário brasileiro é uma sucursal do inferno. Inúmeras denuncias de filme americanos,de entidades de direitos humanos americanos e da própria justiça americana ,tanto em relação aos presídios públicos como nos privados, ali funcionam verdadeiros infernos também - nas arbitrariedades nos direitos humanos e assim como na grande corrupção. Lembro dos filmes americanos de prisioneiros negros e brancos, com correntes escavando sobre sol escaldante e guardados por guardas armados e sofrendo castigos físicos.Não eram filmes da segunda guerra mais sim filmes de prisões americanas anos 30,40,50,60,70,80... O trabalho,educação e a preparação para uma nova vida após liberdade é de suma importância - não é para mim o caminho apresentado pelo texto mim para socialização de um pessoa. Vejo em ambos brasileiro e americanos falhos,corruptos e violentos. Em Auschiwitz, a maior e mais criminosa fabrica de morte nazista,em cima do seu portão havia os dizeres - Só o Trabalho Liberta - é incomparável campos de extermínios nazistas com qualquer sistema penitenciário no mundo - Trabalho não liberta ninguém mais sim a maneira humana e digna do trabalho. Qual o melhor sistema penitenciário? isto é uma pergunta que todos os países fazem,professores,juízes(as),juristas,educadores...é apenas consultar na vasta literatura que esta aí tanto na internet,como na OAB,ABI... De minha parte - a solução apresentado no texto é trágica,ineficiente e principalmente cruel.

Mario sergio pacheco de sousa em 02 de março de 2013

SETTI aqui isso é trabalho degradante. Ele receberia mais de um salário Mínimo pago com os impostos dos bobos que trabalham. Tem gente que defende isso.

Roberto Izumi em 02 de março de 2013

Infelizmente a lei brasileira parece ter sido criada pelos legisladores fora da lei, pois nao tem dureza no cumprimento da pena e sao beneficiado com esse tal de * auxilio reclusao*, inaugurado no governo dos mensaleiros, e a bandidagem so tem aumentado por todo o Brasil.

Jãnder Cruz em 02 de março de 2013

Enquanto isso, no Brasil temos o projeto de lei 2230 do dep. domingos dutra (em letras minúsculas mesmo) sobre o sistema penitenciário que ,se for concretizado realmente, transforma as cadeias em sonhos de consumo de qualquer cidadão pobre que rala para sustentar sua fámilia. De todas as besteiras feitas nestes últimos tempos pelos representantes eleitos (não por mim) para o congresso nacional,este PL ganha de longe. E a grande imprenssa não fala um "A" sobre o asunto. A que ponto chegamos. Caro Jander, a imprensa tem muitas falhas -- e grande parte de nós, jornalistas, somos os primeiros a reconhecer. O que ocorre com os projetos de lei apresentados na Câmara e no Senado é que são milhares, e é rigorosamente impossível acompanhar e comentar todos eles. Quando o projeto começa a tramitar de forma a que pareça viável, aí, sim, chega a hora de a imprensa cobrir -- ou ser cobrada. Vou investigar como está o tal projeto, e em breve, se ele estiver com alguma viabilidade, farei post a respeito. Um abraço

Angelo Losguardi em 02 de março de 2013

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH . As férias em Cuba foram curtas...

Pedro Luiz Moreira Lima em 02 de março de 2013

Lamento a referencia ao trabalho forçado escravo.

Pedro Luiz Moreira Lima em 02 de março de 2013

Que texto trágico para os dias de hoje - lamento e deploro. Havia num campo de extermínio nazista uma placa na entrada do portão - O Trabalho Liberta! Não acuso ninguém mais sim o texto. Você é um santo, Pedro, um Jesus Cristo redivivo, magnânimo e compreensivo. Eu sou um simples ser humano.

Angelo Losguardi em 01 de março de 2013

Apesar da nossa Constituição proibir trabalhos forçados, nada impediria que a progressão da pena se desse obrigatoriamente com o trabalho prisional como um de seus fatores. Entretanto isso eu não vou ver nessa vida. Com essa elite esquerdista infestada no poder, nada feito. Vide o exemplo dessa corja autodenominada "jurista" que está elaborando esse LIXO chamado novo código penal brasileiro. Os caras fazem simplesmente tudo ao contrário do que quer a população. É uma orgia da impunidade. Celebram tudo com aborto, eutanásia, liberação do tráfico de drogas, enfim, é o kit completo pra nos liquidar como nação.

toninho malvadeza em 01 de março de 2013

O dia do preso no Brasil: Café da manhã ás 7,páteo,maconha,samba,futebol,até meio-dia.Almoço.Páteo,futebol,samba,maconha,até ás 4 da tarde.Cela,janta,televisão,maconha,baralho,maconha,televisão,maconha,banho,maria louca (cachaça),televisão,dormir.

moacir em 01 de março de 2013

Setti, Quando voltei para casa,depois de um ano por lá,com 16 anos,foi difícil adaptar.Às vezes me digo, no espelho, que merecia ter nascido inglês,suiço,norueguês,americano...qualquer coisa mais civilizada do que o nosso lindo habitat. Mas vou ficando...

Mauro ferreira em 01 de março de 2013

Nossa constituição socialista proibe trabalhos forçados, o preso só trabalha se quiser. Sim, eu sei. E que pena, não?... O trabalho voluntário para presos é excelente: o cara aprende uma profissão, ganha algum dinheiro e reduz sua pena, além de ajudar a passar o tempo a que foi condenado de forma construtiva. O diabo é que a esmagadora maioria dos presídios brasileiros não dispõe de qualquer infraestrutura para que presidiários trabalhem.

Pedro Reseck em 01 de março de 2013

Esta é uma diferença insuportável .. E o pior .. Temos que conviver com isso .. Os nossos parlamentares que poderiam mudar essa situação , estão na realidade totalmente indiferentes , a impunidade que grassa pela bandas de ca ...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI