Image
Maduro em comício para as eleições de domingo: “ética” (Foto: elnacional.com)

Amigas e amigos do blog, enquanto aguardamos as eleições presidenciais de cartas marcadas na Venezuela neste domingo, 14 — de cartas marcadas porque Nicolás Maduro, o candidato do falecido caudilho Hugo Chávez, fez campanha, direta ou indiretamente, por  seis meses, usando maciçamente os 8 canais estatais de TV, enquanto seu adversário, o oposicionista Henrique Capriles, precisou se contentar com os 10 dias da legislação eleitoral –, não me sai da memória o único trecho significativo da oceânica entrevista que concedeu há dias à jornalista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Por mais esforços que a repórter fizesse, enquanto acompanhava Maduro em campanha eleitoral, o ex-sindicalista não fez mais do que o de sempre — despejar a verborragia demagógica tradicional sobre “participação popular no processo”, os feitos e realizações da “revolução bolivariana” e sua fidelidade a seu “pai”, Chávez.

A certa altura, porém, em resposta a uma pergunta, ele respondeu que pretendia seguir a “mesma ética” de Lula no Brasil.

Beleza, não?

Vai bem, a Venezuela, nesse caminho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =

8 Comentários

razumikhin em 14 de abril de 2013

Venezuelanos disseram que Chavez escolheu Maduro, uma figura sofrível, limitadíssima e sem nenhum carisma como ministro das relações exteriores, só porque este sempre lhe obedecia bovinamente, sem nunca nem ao menos pestanejar. Para o caudilho, que pretendia permanecer o quanto pudesse no pudê, a obediência servil era a mais desejada qualidade, necessária e suficiente para fazer do possuidor um grande aliado, uma excepcional figura humana e alçá-lo aos mais altos cargos da república bolivariana. Pode ser que ganhe as eleições.

Tuco em 13 de abril de 2013

. Dar espaço às mazelas venezuelanas, pela imprensa brasileira, é um exercício lúdico. O que ocorre por lá, comparado a aqui, é pinto. Faltará papel para jornais e revistas - e HTML para a internet! - se formos acompanhar com acuidade o que se passa por aqui. Enfim, disso vem a certeza que, para pífios povos-bundas, o maior castigo sempre será pouco. .

jose mario francisco dos santos em 12 de abril de 2013

O candidato da Venezuela, Maduro, não é só aluno de Chaves não, ele é tambem um bom aluno de Lula e de Dilma, se ele usou para suas propagandas Politicas, todos os 8 canais de televisões locais, e 6 meses em campanhas diretamente nas ruas, como tambem toda maquina publica sendo gasta em seus beneficios eleitorais, o seu oponente apenas 10 dias para fazer o que?, no Brasil tambem é assim, a Presidente Dilma desde a metade do ano de 2012 que ela vem fazendo sua campanha para 2014, gastando avultado dinheiro publico em sua defeza, o Ex-presidenet Lula sempre fez campanha apartir do 2º ano de seu governo, ele começava se preparar para a proxima, gastando dinheiro até para pagar as multas i,imposta pela justiça, quem pagava era o governo e não ele, desse jeito é muito bom concorrer politica, mais eu quero garantir a todos que ler esta mensagem: tudo que Lula e Dilma estão fazendo vai ser descoberto, daí vocês vão ver quem verdadeiramente é LULA DILMA E O PT, com todos seus aliados e apoiadores, Lula e Dilma foram alunos, hoje são professores, e tem muitos alunos que querem ser professor no futuro, Maduro por exemplo, diz que quer ser igual a Lula, não diz que quer ser igual a Chaves por ele ter morrido, se não estava dizendo que queria ser morto, Lula estar em atividade, e ele quer seguir o apoiador de Chaves, ele quer o apoio de Lula tambem.

Renato em 12 de abril de 2013

"Etica de Lula". Que ética?

Leonardo em 12 de abril de 2013

Ética???? que ética??? Bem que o Brasil podia pegar o exemplo dos eleitores do Capriles e adotar no Brasil.

Heitor em 12 de abril de 2013

10 dias só de campanha? UAU é primeiro mundo, só para o Capriles, rá rá!

nena em 12 de abril de 2013

Se o maduro optou por seguir a ética do lulla do braziu deve ser porque a ética do passarinho chavez não deve estar rendendo votos.

moacir em 11 de abril de 2013

Prezado Setti, Eu sei que Maduro ganhará as eleições - fato da vida! - mas estou surpreendido com a reação de los hermanos.Os percentuais de votos divulgados hoje indicam que diferença entre Maduro e Capriles, em quatro dias, diminuiu quase 10%. Debaixo da carga avassaladora de toda essa propaganda e populismo religioso,tendo Maduro tido desde o velório de Chávez mais de 150 horas de exposição nas diversas TVs estatais,enquanto que Capriles nos seus 10 dias de campanha oficial, não chegou a ter nem 15 minutos de tempo televisivo,é impressionante essa pesquisa eleitoral. Parabéns Venezuela Abraço

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI