Image
Uma das fotos “neutras” e “isentas” postadas no site da Procuradoria mostra Maduro no Estado de Miranda — do qual seu adversário, Henrique Capriles, é governador (Foto: Gobierno Bolivariano de Venezuela — Procuraduría General de la República)

Procurem alguma instituição pública da Venezuela — e lá encontrarão os tentáculos do chavismo. Não escapa nem a Procuradoria-Geral da República, órgão destinado a zelar pelo cumprimento da Constituição e das leis junto ao Judiciário e a proteger os direitos dos cidadãos.

O site da Procuradoria ostenta, em sua página inicial, uma espécie de painel rotativo de propaganda do chavismo.

Foi de lá que extraí a seguinte “notícia”, que reproduzo textualmente:

“Autoridades do Governo Nacional entregaram nesta quinta-feira a Ordem do Libertador e dos Libertadores da Venezuela aos tombados nos acontecimentos violentos gerados pelo ex-candidato antichavista e governador de Miranda, Henrique Capriles.”

Referia-se, naturalmente, aos oito mortos nos distúrbios de rua ocorridos durante manifestações de dezenas de milhares de oposicionistas em diferentes regiões do país que exigiam a recontagem dos votos por duvidarem da exatidão dos dados fornecidos pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE), equivalente à Justiça Eleitoral no Brasil, que deram vitória por pequena margem de votos ao candidato chavista à Presidência, Nicolás Maduro.

Leiam bem as palavras da “notícia” e observem:

1. As pessoas são descritas como “tombados”. Ou seja, pessoas que lutaram por uma causa supostamente nobre, evocando um campo de batalha. E os mortos foram condecorados como heróis — quando a polícia mal tomou conhecimento dos fatos e NADA apurou sobre as causas das mortes, se ocorreram assassinatos (é claro que é possível, mas isso precisa ser devidamente comprovado), em que circunstâncias e quem são os autores.

2. Segundo a nota, os “acontecimentos violentos”, TODOS, foram “gerados” por Capriles. Ou seja, os inquéritos policiais nem caminharam, e nada menos do que a Procuradoria-Geral da República já responsabiliza PESSOALMENTE o candidato da oposição!

Um golpe baixo! Um absurdo!

Isso não está ocorrendo na Albânia miserável e comunista, que já não existe, mas na “democracia” da Venezuela!!!

3. A nota — de um órgão do Estado, lembro mais uma vez, e um órgão que constitucionalmente precisa manter um mínimo de NEUTRALIDADE — não identifica Capriles como candidato da coligação que o apóia, a Mesa de Unidade Nacional — mas o chama, panfletariamente, de “ex-candidato antichavista”!

Se “notícias” como essa, que partem de todo lado de órgãos oficiais e da massacrante imprensa oficialista — começando pelos OITO canais estatais de TV — não insuflam o ódio à oposição (QUE CONQUISTOU METADE DO ELEITORADO DO PAÍS) e têm remotamente algo a ver com um regime que se diz democrático, então não sei de mais nada.

E ainda há gente — não pouca gente — que reclama quando dizemos que na Venezuela existe uma ditadura. Uma ditadura com eleições (contestadas, como agora), mas uma ditadura.

Que a presidente Dilma Rousseff foi correndo prestigiar, assistindo, hoje, à posse de Maduro.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTÍSSIMA: a procuradora-geral da República, Cilia Fores, é a MULHER de Maduro!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − um =

11 Comentários

APEOESP a serviço do PT em 20 de abril de 2013

... Essa é a Democracia que o petismo sonha implantar no Brasil......

luiz em 20 de abril de 2013

Apoiar a Venezuela não é nada, agora imaginem apoiar Cuba, onde o país é dominado por um crápula assassino, que joga seus adversários em calabouços e os elimina pela fome. E estes bandidos terroristas que o apóiam só sabem falar de ditadura no Brasil. ANIMAIS. PT, PARTIDO DA ÉTICA E DA MORAL. FORA LULA, FORA DILMA, FORA PT.

Markito-PI em 20 de abril de 2013

O PT olha para tudo isso com incontida inveja. É a receita do que querem fazer no Brasil.

Daniel B. Silva em 19 de abril de 2013

Esse pessoal do Foro de São Paulo não tem adversários, mas sim inimigos, que devem ser abatidos de qualquer forma.

Corinthians em 19 de abril de 2013

Estou até sentindo falta dos comentários que apoiavam a Venezuela e argumentavam que lá era uma democracia saudável... Mentira, não estou não

moacir em 19 de abril de 2013

Setti, Acho que,antes de ontem(?), o Ministro da Juatiça da Venezuela homenageou na televisão um cidadão venezuelano chamado Bastardo,um dos que teriam "tombado heroicamente",assassinados pelos gangsters de Capriles,enquanto comemorava a vitória de Maduro em Cumanacoa.Hoje em todos os blogs a gente lê as declarações do Sr William Bastardo,45,pai do jovem,que afirma estar o Ministro mentindo,já que seu filho foi morto enquanto protestava pela recontagem dos votos.Ele grita por justiça. Há quase uma década e meia a Venezuela vive mergulhada numa Guerra Fria, tipo NósxElles. Só que o extremismo de Chávez ficava muito mais na retórica.Ele esporádica e seletivamente, selecionava alguns "inimigos" - como no caso da Sra Juíza Fiuni - para fazer de "exemplos".A Venezuela possui dúzias de presos políticos e não centenas ou milhares. No governo Chávez a guerra ficava, mesmo, nos discursos de horas e horas nos programas Alô Presidente,a partir de onde o Comandante fazia a cabeça do pueblo,mergulhando-a em paranóia oposicionista e delírios de vingança bolivariana revolucionária.Chávez não precisava pulverizar seus inimigos,resolvia seus problemas com a força autoritária do gogó populista. Com Maduro será diferente.Ele não tem o talento de seu padrinho, para levar o país na conversa,ou seja,vai ter que resolver a tal da Guerra Fria. Tendo sido moldado em Cuba, eu acredito que Maduro, tentará rezar pelo breviário castrista. Usará as mortes durante as manifestações,para fechar os espaços democráticos.Silenciar vozes contrárias Serão mais raras as multidões protestando pelas ruas.Cabello anda negando o microfone,na Assembléia,aos deputados oposicionistas.O site do CNE já está fechado para o resto do mundo.Quanto tempo até que censurem a internet,o Twitter e o Facebook? Eles tem total controle do Poder Judiciário.A propaganda aí no site da Procuradoria Geral da República,é um caso CONJUGAL. A Procuradora Geral D. Cília Flores,dorme com Maduro toda santa noite: é apenas sua mulher. Todo o poder conquistado por Chávez nunca precisou ser usado plenamente pois ele era um popular Ilusionista.Imbatível.Maduro é desprovido de carismo ,charme,autoridade e...dinheiro! E não acho que o João Santana teve sucesso lá com a tal campanha de cristos e passarinhos. Essa história deixou Maduro - até diante do seu partido! - assim com cara de matuto mentecapto. Não há mais condições políticas para a velha pseudo e híbrida democracia.Irão elles tentar instalar, com plenos poderes, uma vera ditadura em Miraflores? Não seria difícil de começar. As coisas vão piorar lá na terra de Bolivar, antes que os venezuelanos recuperem seu país.Mas pelo estamos assistindo desde domingo passado,pelo menos metade desse valente povo venezuelano, não se curvará sob o tacão de uma ditadura madura. Abraço Muito obrigado por comentário tão recheado de informações, caro Moacir. E agradeço também ter me lembrado -- esqueci por completo ao escrever o texto -- que a procuradora-geral é mulher do Maduro. Pior ainda do que parecia! Abraço

Edison da Silva Jardim Filho em 19 de abril de 2013

Sinto vergonha de ser brasileiro nessas horas!

Bruno Sampaio em 19 de abril de 2013

Está na cartilha, não está? Acuse os seus inimigos das coisas que você faz.

Reynaldo-BH em 19 de abril de 2013

E por cá, continua a mesma agressão diária ao Estado de Direito. Um comentário longo e algo cansativo, por tratar de tema de Justiça. Mas não poderia deixar de opinar. Abraços. ----------- “...nós vamos bater às portas da Comissão (Corte) Internacional de Direitos Humanos e do Tribunal Internacional Penal de San José da Costa Rica.” (José Dirceu) Ainda não se sabe que tipo de consultoria José Dirceu prestava a seus clientes. Conhecemos alguns deles. Entre os mesmos, a Construtora Delta. Os outros desconhecemos. Agora surge uma dúvida: em que Faculdade, o condenado José Dirceu se formou? Qual a experiência e prática forense possui o ex-ministro? Dirceu criou um Tribunal Penal Internacional em San Jose da Costa Rica. Não existe. O único que se conhece com este nome fica em Haia. E que julga crimes de genocídios, guerra e contra a humanidade. Em qual categoria José Dirceu acredita estar incluso o Julgamento do Mensalão? A Comissão de Direitos Humanos não é internacional. É interamericana. De fato fica em San José. Acertou o local e errou a denominação. A Corte (diferente da Comissão) só pode ser acionada por estados membros ou a Comissão (passo inicial). Os indivíduos não possuem legitimidade para acionar a Corte (instância de julgamento). O caminho é a apresentação de um caso de violação de Direitos Humanos à Comissão que, após apreciação preliminar, o envia (ou não) ao julgamento pela Corte. A Comissão avalia a partir do Pacto de San Jose, instrumento que visa garantir os Direitos Individuais após as repetidas ditaduras que assolaram o continente americano. E é em um inciso do artigo 8° da convenção (Das Garantias Individuais) que Dirceu se julga protegido. Diz no paragrafo G do inciso 2 que “direito de recorrer da sentença a juiz ou tribunal superior.”. E se não houver tribunal superior para a apelação? Note-se que não se fala em “duplo grau de jurisdição”. O que se pretende é o recurso que garanta ao réu o acesso a um tribunal superior. No Brasil, por lei, o presidente, ministros e membros do Legislativo (como Dirceu era à época dos crimes cometidos) possuem foro privilegiado. São julgados pela última instância do Judiciário. Ou seja, não há de se falar em tribunal superior no caso em questão. Já foi pela última instância da prestação jurisdicional. O respeito às leis que não são provenientes de ditaduras – portanto votadas e aprovadas por um Legislativo livre – é o norte do Pacto de San Jose. Tanto é assim que se lê nos artigos 7° e 8° do mesmo diploma (do Direito a Liberdade Pessoal e Garantias Judiciais) em diversos incisos e parágrafos. Art. 7° - 2. Ninguém pode ser privado de sua liberdade física, salvo pelas causas e nas condições previamente fixadas pelas Constituições políticas dos Estados-partes ou pelas leis de acordo com elas promulgadas. (As leis (Constituição, Código Penal e Processo Penal) do Brasil não são legítimas? Atentam contra o Estado de Direito? Ofendem a liberdade individual?) Art.8° - 1. Toda pessoa terá o direito de ser ouvida, com as devidas garantias e dentro de um prazo razoável, por um juiz ou Tribunal competente, independente e imparcial, estabelecido anteriormente por lei, na apuração de qualquer acusação penal formulada contra ela, ou na determinação de seus direitos e obrigações de caráter civil, trabalhista, fiscal ou de qualquer outra natureza. Aqui se observa claramente – mesmo que sejam leigos – a preocupação dos legisladores de evitar o julgamento por tribunais de exceção. Que são caracterizados pela criação quase que direcionada para julgar situações (ou pessoas) perseguidas pelo poder estatal. Um tribunal de exceção sempre é criado APÓS a lei que define um crime, para julgar especificamente ESTE crime. Onde o STF não se enquadra? É um Tribunal competente? (E mais, é o foro privilegiado definido por lei votada pelo Poder Legislativo do qual José Dirceu fazia parte até ser cassado?) Não é independente e imparcial? No caso do Mensalão, a maioria de juízes indicados nos governos dos quais José Dirceu fez parte ativa. Nada – nem tangencialmente – dá razão a Dirceu nesta pretensa apelação que, por fim, coloca o Brasil ao lado de repúblicas de bananas ao ser pretenso réu. Sim, os réus não são os juízes, é bom que se ressalte. O réu, neste caso, seria o estado brasileiro. Que necessitaria de intervenção externa na nossa soberania jurídica. Quem defenderia o país? A AGU? Ou seja, por mais que saibamos da – digamos – deficiência de José Dirceu como advogado (que nunca soubemos antes), o chefe da quadrilha tem uma experiente e afamada banca de juristas para defendê-lo. Estes sabem do absurdo da dita postulação. Que é inepta. O José Dirceu político (o que conhecíamos) quer mais um fato político. Vive deles. Sempre viveu. Pretende ser um mártir, mesmo que para os apoiadores, seguidores e adoradores do condenado. São eles que gritam “Dirceu, guerreiro do povo brasileiro!” e “mexeu com Dirceu, mexeu comigo!”. Dois absurdos que são somente patéticos. O grave é o uso do direito internacional – e do Estado de Direito – pata produzir mais uma mentira que se quer verdadeira. Uma versão substituindo o fato. O desejo dos novos ditadores que desejam substituir juízes. A acusação ao sistema legal brasileiro (duramente conquistado) pelo sistema protetor de poderosos do Brasil. Enfim, colocar em dúvida o Poder Judiciário para se livrar da condenação pelos crimes praticados. A lista cresce. Além da censura à imprensa (com o controle social da mídia) receio que em breve teremos uma proposição a la Kichner. Uma “eleição” de juízes do Supremo com a PRIBIÇÃO deste poder questionar atos do Executivo. Como foi votado e aprovado ontem na Argentina, mesmo sob intensos protestos do povo nas ruas. Dirceu não mede – nunca mediu! – as consequências da própria insensatez. É conhecida a frase de Lula, em um dos raríssimos rasgos de verdade: “Dirceu não é amigo de ninguém!”. Muito menos da cidadania e decência que deveriam ser valores para cada um dos brasileiros com vergonha na cara. Uns tem. Outros são dirceus.

Marco em 19 de abril de 2013

Don Setti, Vou ler junto contigo, a pesquisa de R$ 450 mil, encomendada pelos socialistas do RS. Avaliação do Governo Tarso, 42 % de satisfação. Dilma 63 %. Veja é a preferida por 56 % dos Gaúchos. Sendo tb, 56 % comprada em banca, e 16 % de assinatura.O amigo do nosso A. Nunes, Lasier Martins, ligou para a Focus de SC. Querendo saber sobre o controle para midia, q o governador quer implantar ou seu partido. 61 % é contra, por acreditar na imparcialidade dos meios de comunicações. Abs. Fonte; ZH de hoje ! A opinião pública, caro Marco, sabe muito bem o que é a "regulação" que os lulopetistas querem. Obrigado pelas informações! Abraço

Daisy Turenko em 19 de abril de 2013

É inacreditável um governo como o nosso, do Brasil, apoiar a ditadura venezuelana, mascarada hipocritamente como uma "democracia". E pergunto: será que esse Maduro conseguirá manter sob controle um país pegando fogo?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI