Image
(Ilustração: indiatvnews.com)

A polícia e as autoridades judiciais na Espanha mantêm uma estrita política de respeitar a privacidade de suspeitos de crime enquanto não ocorre uma condenação.

Assim sendo, não consegui saber muita coisa mais sobre a prisão — e o pedido de que seja condenado a 10 anos e meio de cadeia — do pastor evangélico Macsuel Leonor P. P. (nem o nome completo é fornecido antes da pessoa ser julgada), de 36 anos de idade, residente em Barcelona, acusado de manter relações sexuais com uma menina de 12 anos que frequentava um de seus “grupos de oração”.

Além dessas informações básicas, uma outra, vergonhosa: o pastor é brasileiro.

Os encontro nos “grupos de oração”, de que participava também a mãe da menina, serviram como forma de o pastor estabelecer contato com a menor por telefone celular e pelo Facebook. A mãe acabou descobrindo e prestando denúncia aos Mossos d’Esquadra, a polícia da Catalunha, região de que Barcelona é a capital.

A própria garota acabou admitindo, em juízo, que concordou com os encontros sexuais com o pastor. Isso, porém, não elimina o crime, já que a idade de consentimento para relações na Espanha é de 13 anos, que o governo atual, por considerar excessivamente baixa, pretende elevar para 16 anos com a reforma do Código Penal, cujo projeto está sendo discutido nas Cortes (Parlamento) desde outubro passado.

As autoridades também não informam a igreja a que o pastor Macsuel pertence.

O pastor está preso há vários meses, e a data do julgamento não foi anunciada.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + dois =

8 Comentários

Bruno Sampaio em 15 de abril de 2014

É só esperar mais um pouquinho que caras como esse não precisarão mais se preocupar com cadeia. A esquerda e seus "intelectuais" trabalham 24 horas por dia nommundo todo para acabar com o crime de pedofilia, que seria apenas sexo consensual entre um adulto e uma criança.

Vera Scheidemann em 15 de abril de 2014

Cada vez mais nós, brasileiros, temos frequentado o noticiário policial no exterior. Isso é muito triste. Vera

Selene Pereira em 15 de abril de 2014

Mais um a envergonhar nosso país no exterior... Que tristeza!

Joel Lima em 15 de abril de 2014

É sempre desagradável você ver alguém do seu país praticando crime em outro (assim como você sente orgulho das pessoas de seu país que, vencendo as barreiras que há em ser aceito por outro país, foram assimiladas ao país que escolheram viver. Mas isso não é exclusividade do Brasil. Aqui mesmo em nosso país há estrangeiros que abusam de menores brasileiras. Não há nação em que seus membros sejam imunes à maldade humana.

Marcos F em 15 de abril de 2014

"Macsuel", é claro, é brasileiro. Com esse nome e suas ações, merece ser preso incomunicável - se puder, ser chamado pelo número.

Petruz em 15 de abril de 2014

Sr Allan, vc mais um desses petistas falastrões e **** q querem se intrometer na família? Larga de ser xiita camarada!

David Pino em 14 de abril de 2014

Corrija o título sensacionalista. Foi acusado de um relacionamento e não de abuso. Tecnicamente, manter relações com menor de idade na Espanha é abuso sexual. É crime grave. No Brasil constitui crime da mesma forma.

Alan XY em 14 de abril de 2014

Então, por essas e outras sempre defendí que menores de 14 :anos não deveriam frequentar cultos religiosos. O poder de persuasão de um lider religioso sobre pessoas nessa faixa etária, principalmente sobre aquelas criadas em lares religiosos, é ilimitado. Desde criança, por "osmose" a pessoa vê esse tipo de lider como um quase santo, merecedor de toda confiança.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI