Vídeo: a incrível história da superfortaleza voadora congelada por meio século. Ela volta a funcionar mas… Confira

Cartaz do documentário sobre o B-29 sepultado no gelo, que foi ao ar pela emissora pública de TV americana, a PBS (Foto: PBS)

Kee Bird era o nome da poderosa superfortaleza voadora B-29-95, daquela “família” de aeronaves que, em diferentes “gerações” e versões, aos milhares, ajudaram os Aliados a vencer o nazismo e o militarismo japonês na II Guerra Mundial.

Realizando uma missão secreta de espionagem durante a Guerra Fria — coordenada pelo Comando Aéreo Estratégico (SAC) –, o grande avião, pertencente ao 46º Esquadrão de Reconhecimento da Força Aérea dos Estados Unidos, precisou fazer uma aterrissagem forçada no desolado e geladíssimo noroeste da Groenlândia no dia 21 de fevereiro de 1947.

A Força Aérea conseguiu resgatar a tripulação depois de três dias de agonia na desolação da tundra do Ártico, mas precisou abandonar o avião no local — segundo parecia, para sempre. Várias tentativas de localizar e de recuperar o Kee Bird em 1947 e ao longo dos anos não deram certo.

Até que em 1994, quase meio século mais tarde, uma expedição privada americana liderada por um especialista em restauração de aeronaves, Darryl Greenamyer, conseguiu localizar a velha superfortaleza, congelada mas em razoavelmente bom estado. Trabalhando dia e noite, a equipe retirou o avião de seu túmulo de gelo, reparou-o, lubrificou as peças necessárias e — quase um milagre — logrou fazer seus poderosos motores funcionarem novamente.

Aí, contudo, ocorreu um imprevisto. Vejam vocês mesmos no vídeo abaixo. A dica, uma vez mais, foi passada ao blog pelo ex-variguiano José Carlos Bolognese.

A proeza da expedição resultou num documentário, B-29-Frozen In Time (B-29 Congelado no Tempo), que foi ao ar em 1996 pela emissora pública de TV americana, a PBS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × um =

17 Comentários

  • Dam

    Que eu saiba, Fortaleza Voadora era o B17

  • José Gomes do Nascimento Júnior

    … a tristeza de Santos Dumont!

  • ari alves

    Isso só acontece porque não temos um presidente digno, honrado e patriota como Fernando Henrique Cardoso. É a herança maldita do Lula.

  • Cidinha

    O Bicho tá pegando, hein, Setti.
    O Demóstenes pôs tudo à perder.
    Cêis tão lascados….
    Inventaram o mensalão…

    Que piada, a sua, não, Cidinha? 50 mil páginas de processo e “inventaram” o mensalão…
    Você deveria procurar ajuda profissional.

  • Damião Campos

    A Arrogância destruiu uma peça extraordinária de museu.

  • bereeta

    Pelo menos eles tentaram. Só o fato de terem movido a imensa aeronave já é prova de que trabalharam com afinco. Todos nós temos nossa Fênix, figuradamente ou não. O Brasil levantará voo um dia? Apertei parafusos por cinquenta anos ininterruptos. Verifiquei os flaps, os freios, combustível, nível de óleo, ailerons, luzes sinalizadoras, rádio comunicador, horizonte, voo cego, e muito mais. Ainda hoje contribuo, mesmo aposentado, como recolhedor de imposto de renda. Esses novos pilotos que aí estão insistem em demonstrar incompetência. Pior, vivem a mentir que o pássaro decolará. O “deitado eternamente em berço explêndido” parece que domina a inércia.

  • Teresinha

    Que final triste! Ver aquele pessoal tão dedicado, tão vibrante, tão emocionado mas a superfortaleza não resistiu.

  • Willer

    Esta história me lembra o caso do resgate da Glacier Girl:
    http://youtu.be/fNEmGaAplgI

    Ótima dica, mais uma vez, caro Willer.

    Um abraço

  • Capt. Leo Walendowsky

    Alo Ricardo Setti.

    De fato a tentativa de salvacao do B-29 foi uma tragica epopeia. Se nao me engano, um dos membros da equipe morreu apos ter contraido severa pneumonia. Para voce ver como foi castigante esta expedicao.

    Algumas observacoes:

    A “Flying Fortress” e’ na verdade o B-17 e nao o B-29 como mencionado.

    O nome do chefe da expedicao e’ Darryl (e nao Danny), e ele mora aqui pertinho de San Diego numa adoravel cidade meio caipira chamada Ramona. Ate’ pouco tempo atras ele era dono de um restaurante que vivia cheio de aviadores velhinhos contando historias do tempo da onca.

    Enfim, a historia do resgate do B-29 tem um final triste. Mas serve para mostrar ate’ aonde podemos chegar se tivermos motivacao e objetivos.

    Um abracos para todos,

    Capt. Leo Walendowsky
    Merchant Marine Officer
    San Diego, CA USA

    Prezado Capitão Leo, muito obrigado por visitar o blog e por seus esclarecimentos.

    Um grande abraço — e volte sempre!

  • Steven Niklaus

    Para inicio de conversa:B-29 eh a chamada Superfortress e em nenhum momento foi usada nas campanhas de bombardeio na Europa, tendo sido usada somente no pacifico e na guerra da Coreia.
    Falta de pesquisa… eh sempre a mesma coisa. cansei de ver equipamento belico em reportagem de jornal e TV identificado de maneira errada. bastava procurar no Wikipedia um pouco antes de publicar.

    Steven

    Graças a sua observação, pesquisei e refiz a abertura do texto, e agradeço.

    Agora, que tal ser menos grosseiro com um colunista que você nem conhece pessoalmente?

    Educação e polidez não matam nem provocam doença, sabia?

  • Atento

    A história é realmente incrível.

    O filme (em inglês) está disponível na internet para ser baixado por torrents.

  • Paulo R.

    Dam, o B17 realmente era chamado de Fortaleza Voadora, no caso do B29, que sucedeu a esse modelo, foi chamdo de Super Fortaleza, cujo modelo jogou a bomba em Hirochima e Nagazaki.São 02 modelos totalmente diferentes. Grande Abraço…

  • Tuco

    .

    Pô, Grande RSetti! Essa Cidinha –
    27/03/2012 às 21:14
    é pra lá
    de manjada!
    Como os dotes femininos se foram
    com a idade, restou empregar-se
    na petralharia – e recebe por esses
    textos feitos na coxas uns “vinte reau”.
    É só passar no guichê que a corja paga!
    Não dá espaço pra essa imundície, não!


    .

  • Fabrício Garcia

    Existem coisas que não devem ser retiradas do seu lugar, por mais estranho que pareça, não é por acaso que outras tentativas já haviam sido frustradas. Certos incidentes escondem mistérios alem da compreensão, energias que ainda vivem ao meio dessas ruínas que agora não mais sairão daquele lugar.

  • J.Torres

    A história é muito interessante. Mas não verei o video. Sempre tive um problema, nem sei o motivo, com aviões e navios antigos que são destruídos, vendidos para o ferro-velho para desmonte, ou que sejam largados ao abandono. É a história deles E neles (sim, eles tem história) destruída também.

  • lamberto ribeiro filho

    Achei o máximo esse documentário.

  • OZIRESMSILVA

    rEALMENTE SOMOS UM POVO DIFERENTE
    qUEREMOS TER UM MUSEU DE AERONÁUTICA NO BRASIL
    NAO CONSEGUIMOS E ELES RECUPERAM UM AVIÃO DA iii GUERRA MUNDIAL
    É O FIM]]]]]]]]]]]