Image
Documentados com cuidado e respeito, os pinguins não se assustam e parecem até querer mostrar seus hábitos aos observadores

Alguns adultos, solenes, parecem estar batendo papo. Filhotes já crescidos andam com boa desenvoltura mas, aqui e ali, tropeçam. Uma pinguim mãe carrega seu filhotinho sobre as patas, para um passeio. Outros adultos se reúnem como se se aquecessem sob o sol da Antártida. Um, mais brincalhão, desliza de peito como se fosse um trenó. Mães alimentam e afagam os filhotes, e a comunidade toda de pinguins-imperadores desenvolve sua rotina sem sustos.

Isso apesar de estarem, todos, sendo filmados — com extremo cuidado — pela equipe do zoólogo suíço e documentarista da vida selvagem Ruedi Abbühl.

A partir do vídeo que vocês verão abaixo, pode-se chegar à mesma conclusão que Ruedi: parece que, para os pinguins, o ser humano é um tipo diferente de pinguim — imprevisível, muitas vezes vezes violento, mas perfeitamente tolerável enquanto fica parado, admirando a natureza sem interferir.

Tanto é que os pinguins-imperadores parecem se esforçar por mostrar aos seus observadores como se dão suas relações familiares, seu afeto, seu lazer e seus hábitos.

A trilha sonora, new age, é obra de Mike Rowland.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =

7 Comentários

Dulce Regina em 06 de abril de 2013

Setti, me permita lhe dizer uma coisa: Acredito que , não aconteça só comigo. Vejo e sinto em você, um figura humana maravilhosa, com o dom de passar coisas boas, energia positiva. Percebo isso através das respostas que dá e, pelo seu semblante tranquilo. Que Deus, continue lhe abençoando sempre e, a toda sua família. Abraços, Dulce. PS: todos os vídeos postados em seu blog, são maravilhosos. Muito obrigado por comentário tão generoso e tão gentil, cara Dulce Regina. Manifestações assim só nos animam a trabalhar mais e melhor por leitores como você. Um grande abraço

Dulce Regina em 05 de abril de 2013

Caro Setti, fiquei encantada com o vídeo, a trilha sonora nos leva à tranqüilidade. Foi bom passear pelo seu blog, nesta noite de sexta-feira, depois de ler tantas mazelas do mundo. Bom fim de semana para você. Muito obrigado por seu comentário generoso e gentil. Um bom fim de semana pra você também. Abraços!

Guilherme Faiguenboim em 02 de abril de 2013

Parecem os humanos. Ainda bem que não são. Que legal que você visitou o blog, caro Guilherme! Um abração

RUY em 01 de abril de 2013

Oi, Ricardo. O post é belíssimo e comovente. Perecem mesmo humanos, ou alguns humanos pareceinguins-imperadores, já que outros... Mas precisa retificar o título, pois no Ártico não existem pingüins. Eles são da Antártida. Fora isso, parabéns pelo post e por todo o blog. Um abração. Você tem razão, grande Ruy. Vou consertar isso. Grande abraço e obrigado pelos parabéns.

Carlão em 01 de abril de 2013

Ricardo, meu caro Como sempre, vídeo magnífico. Parabéns. Abração, Carlão PS: o título não deveria se referir à Antártida? Obrigado, Carlão. Desculpe pela demora na resposta e obrigado também pelo toque, que outros leitores já me haviam dado. A mancada foi corrigida. Leitor atento é fundamental! Abração

Gilberto Moreira Krebs em 01 de abril de 2013

Prezado Ricardo, No texto existe uma imprecisão. Os pinguins Imperadores vivem na Antártida. No Ártico não existem pinguins. sds Muito obrigado por me apontar a tremenda mancada, caro Gilberto. Já corrigi. Um abração

moacir em 01 de abril de 2013

Setti, Lindas imagens.Tão civilizados,bem humorados e afetuosos esses pinguins.Convivem muito bem com seus dessemelhantes humanos.Deve ser porque não têm dono,partido nem pastor. Abraço

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI