Image
Para se tornar guarda-costas, os norte-coreanos treinam recebendo pancadas de martelo no abdômen (Foto: Reprodução/CNN)

Dentro do regime ditatorial e fechado da Coreia do Norte, os ocupantes de altos postos do governo são protegidos por guarda-costas altamente qualificados. Como sabemos disso? Foi divulgado um vídeo de propaganda estatal que mostra o treinamento intenso — que mais se assemelha a tortura — pelo qual os candidatos à tarefa têm de passar.

Um homem chamado Lee Young-guk, que diz ter trabalhado por dez anos na proteção do ditador Kim Jong-Il antes de ele assumir o poder, falou à rede americana CNN sobre o processo de preparação para a função. Segundo ele, os princípios ensinados no treinamento são de lealdade, já que a tarefa dos aspirantes será, um dia, proteger as pessoas mais importantes do país, e uma dose cavalar de antiamericanismo.

Ao aprender técnicas de artes marciais e outras habilidades comuns, como tiro ao alvo e natação, os futuros guarda-costas sofrem uma lavagem cerebral completa, da qual eles saem acreditando que seu único propósito na vida é servir ao ditador, considerado uma divindade. Para isso, eles precisam suportar níveis desumanos de dor, como, por exemplo, receber marteladas no abdômen.

Vejam a reportagem da CNN (em inglês):

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =

6 Comentários

José Roberto em 16 de novembro de 2014

Há,há,há, depois que inventaram a bala, pra que serve isso?

Sergio Braga em 15 de novembro de 2014

Sem qualquer sombra de dúvidas, esse é o lugar ideal para o MST e o MTST irem morar. O Boulos poderia negociar com os norte coreanos para levar o pessoal para lá...... leva o Lullalá e a Dilmallá também, leva......leva.....

joao couvert em 14 de novembro de 2014

Isto não é nada, pior que isto é morrer de fome nos campos de concentração espalhados por aquele país, em que os prisioneiros morrem aos milhares de fome, trabalhando como escravos até o ultimo de seus miseráveis dias.

ps em 14 de novembro de 2014

Ah...basta mandar um petralhão prá lá que essa turma toda sairá correndo...

Robinson em 14 de novembro de 2014

Vindo do país mais fechado do mundo isso nem me surpreende, e deve ter coisas muito piores do que isso e que acontece por lá, umas a gente sabe e outras não.

Cathion em 14 de novembro de 2014

Senhor Setti conhece um jornalista americano, judeu, chamado William Blum ? Tenho todos os livros dele aqui. Procure se informar.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI