Vídeo: chefão militar americano canta “New York, New York”

Obama e Dempsey: general cantor é nomeado para principal posto de comando militar do governo

Num impressionante caso de ascensão profisional, o general Martin Dempsey, de 59 anos, foi designado pelo presidente Barack Obama como o próximo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos Estados Unidos, em substituição ao almirante Mike Mullen, cujo mandato à frente do cargo termina no dia 1º de setembro.

Dempsey, segundo Obama um dos generais americanos “mais respeitados e com experiência em combate no país”, comandou durante dois anos (2003-2004) a 1ª Divisão Blindada americana na guerra do Iraque e, depois, assumiu papel preponderante no treinamento dos militares iraquianos que deverão assumir a plena responsabilidade pela segurança do país. Ele tinha assumido apenas no mês passado o posto de chefe do Estado-Maior do Exército.

Sua nomeação para o Estado-Maior Conjunto deve ser aprovada pelo Senado.

Além de seu currículo militar, o general tem um hobby: cantar. Vejam como ele se desempenha em “New York, New York”, de John Kander e Fred Ebb, um dos grandes hits de, entre outros, Liza Minelli e especialmente Frank Sinatra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − treze =

3 Comentários

  • Paulo Bento Bandarra

    Ah! Esqueci dos precatórios que o estado perde na justiça e não paga há décadas, Outra dívida impagável pelo volume que se acumula a cada ano. Tem pessoas que morrem esperando o seu pagamento.

  • JCB/RJ

    Olá Ricardo,
    Se nosso Jobim das Selvas vir o sucesso do general Dempsey, talvez se ponha todo pilchado a imitar o nosso grande Mano Lima pra não ficar pra trás… Bah! guri, não vai dar não….

    http://youtu.be/NUR1P8prujM

    Hahahahaha, caro JB, o que seria do mundo se não fosse o bom humor, não?
    Obrigado por mais essa.
    Abraço

  • chorei antes de nascer

    A democracia americana produz este tipo de cidadão naturalmente desprendido, não afetado, com perfil para dar um exemplo de tratamento civilizado dentro do exército iraquiano. Ficou mais solto do meio para o fim. E viva a democracia Setti!