Enquanto o co-piloto Phil Watson conduzia o voo BA 2069 da British Airwayws, o comandante Bill Hagan dormia, tranquilo, no pequeno beliche do cockpit do Boeing 747 que decolara com 398 passageiros do aeroporto de Gatwick, em Londres, rumo a Nairobi, no Quênia — até que sentiu um grande safanão, ouviu gritos e acordou.

Instintivamente, o comandante correu para a frente do cockpit e percebeu que um maluco, que depois se descobriu chamar-se Paul Mukonyi, havia se atirado sobre o co-piloto e, sabe-se lá como, estava forçando o grande jato a mergulhar rumo ao solo. Para dominar Mukonyi, um estudante queniano com problemas mentais, o comandante não teve dúvidas: enfiou o dedo num olho dele com vontade.

A seguir, a tripulação dominou Mukonyi, jogando-o no chão.

O fato, tratado como tentativa de sequestro, teve grande repercussão quando ocorreu, no dia 29 de dezembro de 2000 — mas só posteriormente foi divulgado por Isaac Ferry, filho do cantor Bryan Ferry, que, junto com o pai, era passageiro do vôo e gravou a confusão.

No vídeo, Mukonyi está estendido no chão da classe executiva do Jumbo com uma toalha sobre os olhos, enquanto o comandante Hagan sai do cockpit e — bem humorado e sorridente, apesar de tudo — conta aos passageiros que o Jumbo chegou a despencar 10 mil pés (pouco mais de 3 mil metros) de altitude. Respondendo a perguntas, disse que correu para o co-piloto ao ouvir pedido de socorro, que não ficou ferido, que o agressor não estava armado mas estava tentando desligar o piloto automático.

No caminho para a conversa, percebeu que havia perdido um sapato durante a refrega e o colocou de novo no pé.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 13 =

2 Comentários

Sergio the original since 1ª Leitura em 22 de novembro de 2012

Esse fez o que se espera de um piloto de linha aérea: teve coragem e firmeza para enfrentar uma situação adversa que não tem nada de comum!

Atento em 21 de novembro de 2012

Admirável como o piloto consegue manter a fleuma, minutos após ter travado luta corporal com um lunático, sabendo - melhor do que niguém - dos riscos de uma tragédia. A descarga de adrenalina que ainda devia estar em suas veias é disfarçada com piadas de humor tipicamente britânico, como se fosse a coisa mais natural do mundo! Só faltou dizer "isso acontece todo dia". Realmente admirável! Setti, só você para pinçar essas curiosidades que mostram os humanos tão...humanos! Grato por compartilhar essas coisas conosco.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI