Caças supersônicos, voando individualmente, em formação ou simulando perseguição, velhos bombardeiros da II Guerra Mundial, helicópteros anti-incêndio, esquadrilhas da fumaça, imensos aviões cargueiros, ultraleves, relíquias dos anos 30 e 40, aviões feitos em casa– são milhares as máquinas de voar que anualmente se exibem diante de meio milhão de pessoas no aeroporto da improvável e pequena cidade de Oshkosh, 70 mil habitantes, no Estado norte-americano de Wisconsin, norte dos Estados Unidos.

É a AirVenture, “A Maior Celebração Mundial da Aviação”, organizada pela The Experimental Aircraft Association (EAA), a maior entidade do mundo da chamada “aviação de recreação”, com 170 mil membros espalhados por 60 países. (Visite o site).

O vídeo abaixo, da AirVenture de 2010, é sensacional. Confira:

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 5 =

8 Comentários

Jacques Gros em 31 de janeiro de 2011

Se o assunto te interessa, acontece no fim de março uma festa bem menor, mas bem interessante: http://www.sun-n-fun.org/ Fica perto de Orlando, e por lá há também uma coleção de aviões nas proximidades. O que mais impressiona nestas ocasiões é o cuidado com as peças históricas: boa parte destes aviões antigos são restaurados por voluntários, e muitos deles gente que trabalhou na manutenção deles na ativa. Abraço Muito obrigado pela dica, caro Jacques. Um abraço

sidney em 31 de janeiro de 2011

Setti Parabens pelo - POST - LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOO !!!! Aguardo mais ok !!! Grande abraco Obrigado. Um abração, Sidney.

Lilian em 24 de dezembro de 2010

IMAX Fighter Pilot vs. Trouble Song Estratégia é tudo! http://www.youtube.com/watch?v=xerwUw2XtOM

José Américo C Medeiros em 21 de dezembro de 2010

Belo vídeo! Excelências pilotando. Enquanto isso a ANAC propõe a reformulação da formação de pilotos que me deixa com os cabelos em pé! Jovens com zero experiência aviatória seriam formados com 250 horas em simuladores e vôo reais, e estariam habilitados a desempenharem a função de copilotos em nossa aviação comercial. Alguém acredita que pilotos assim poderiam pousar em segurança uma aeronave como o Boeing 737/300 / 700 /800, ou o Airbus A319/320, em uma situação catastrófica como a morte de um comandante, principalmente em situações meteorológicas adversas? O processo está na fase de audiência pública, e já deixei por lá as minhas considerações. Entre elas a que houvesse uma exigência, além da grade de 250 horas prevista, de 1000 horas como terceiro piloto, ou, para melhor entender, a de observador no cockpit (cabine de comando). A fragilidade na aviação ainda é, e sempre será o fator humano, como demonstram os acidentes aéreos. Ela só é compensada, porém não neutralizada, pela experiência adquirida ao longo de anos e horas voadas.

jfaraujo em 21 de dezembro de 2010

FANTÁSTICO O VÍDEO!!! Ficaria completo se aparecesse o Antonov AN225, um colosso que me fascina desde a primeira vez que o vi em uma revista Skydive, no início dos anos 90.

Lilian em 20 de dezembro de 2010

Setti, Excelente vídeo, e a música? Banda inglesa Coldplay que esteve no Brasil no dia do meu aniversário, Ahhh (mas eu prefiro o Chris Martin - risos) mas entre a aviação e o Coldplay eu prefiro o som das turbinas! E lendo o comentário anterior, eu coleciono pedras e folhas e já ganhei pedra de presente (risos), verdade! E fiquei super feliz! Obrigada pelo vídeo! Abraços! Quem agradece sou eu, cara Lílian. Qualquer dia escrevo um post sobre as pedras. Coldplay? Bem, meu negócio é mais jazz, mas é legal. Abraços

elizio em 20 de dezembro de 2010

Caro Setti: apenas uma brincadeira, só estou matutando que nutrimos os mesmos interesses. Quando você falou da areia da Normandia, lembrei o filme Resgate do Soldado Ryan. Por onde vou, não trago areia, mas pedras, tenho um punhado. E não se esqueça, amanhã quero saber o nome do general no desafio que você colocou. Mas tudo isso tem sua explicação: leio e vejo tudo sobre as guerra mundiais, sou aeromodelista e fanático por aviação; entonces... Ah, já entendi. E somos parecidos na questão das pedras, porque eu trago pedrinhas dos lugares, também. E eu visitei aquele cemitério do filme "O Resgate do Soldado Ryan" -- antes de o filme ser feito. Fica em Coleville-sur-Mer, na Normandia. Belíssimo, emocionante. O nome do general sai amanhã. Abração

elizio em 20 de dezembro de 2010

Caro Setti: nunca imaginei que poderíamos nos indispor, mas como chumbo trocado não dói... Você coloca um vídeo, recebe dois em troca. Por gentileza, não vamos furar a cerca e entrar na seara do outro - abrindo uma concessão: se os ideais são os mesmos, então está permitido. Grande abraço e um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de boas notícias para nós. elizio - Campo Grande - MS http://www.youtube.com/watch?v=L0RhfR8Eivo http://www.youtube.com/watch?v=wjTsRN0Nnsg Caro Elizio, não tenho a menor intenção de me indispor com um amigo do blog E vou publicar esses dois belos vídeos que você me indica proximamente. Abração

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI